sábado, agosto 26, 2006

Breve.

A evolução dos números referentes à utilização da pílula do dia seguinte é deprimente. Pelo que traduz de vazio educacional, de recusa em assumir o planeamento da vida erótica, de opção por uma via considerada mais fácil e sem consequências. Alguns preferirão apostrofar a decadência moral em vez de enfrentar o problema. É pena. E é perigoso...

21 comentários:

noiseformind disse...

Boss,
Tsc, tsc, tsc. Olha que mais vale a pílula que o aborto, xá dixia a xanta madre Igrexa ; )

CêTê disse...

E a culpa é de quem?
Põe-se a discutir problemas éticos em vez de explicarem/ clarificarem: adequação e riscos.

Previsão: DST e disfunções hormonais

Contuuuuuuuuuuundo, não sendo a toma isenta de sintomatologia não me parece que seja adoptada como contraceptivo regular.

É que a dita PÍLULA não é "azulinha"?

CêTê disse...

"?"-----» .

Angie disse...

"Bravô". monsieur le professeur.
Pôs o dedo na ferida.
Very inspired...

Pois é: nada de ver as coisas a preto e branco.
Perigoso, de facto: em cada um desses pólos vive um Hitler.

chato disse...

Eu sei, já sei que sou chato mas preciso de ser esclarecido em face do que é dito no post eu fiquei com as seguintes dúvidas:
A evolução da utilização da pílula do dia seguinte é deprimente porquê? Porque está a ser muito utilizada? É que a palavra deprimente pode ter os dois sentidos: ser deprimente porque é altamente utilizada ou ser muito pouco utilizada e não interessar a sua existência.
Porém, o mais certo é entendermos que a evolução do seu uso está a ser elevada, a aumentar, o que pressupõe que ela é tomada depois duma queca em detrimento do uso da pílula normal contraceptiva ou do preservativo, por exemplo.
Nesse caso, na cerdade, é uma via fácil, decadente e perigosa.
Opta-se pelo vazio educacional mas, ó professor, como educar a juventude de hoje que se está marimbando para essas alegorias de pseudo moralismos e quejandos?
O que eles querem é curtir.
Para quê o planeamento, etc se existe ali à mão a solução para o momento?
Foi isto que eu inferi do seu post. Estou errado?
Chato do caraças.

andorinha disse...

Bom dia.

Não sei o que se passa com o meu pc que só agora tive acesso a este post.Loool

Partilho a opinião do chato, penso que a pílula do dia seguinte será mais utilizada pela malta nova que , de facto, quer é curtir e só depois pensa nas consequências.É o caminho mais fácil. Não estou a dar um tom moralista ao discurso, se calhar se fosse da idade deles agiria da mesma forma. Isto só prova que continua a ser necessária uma boa política de educação sexual. "Água mole em pedra dura...."
Concordo também com o Noise, é preferível a pílula ao aborto.

Até mais logo, gente.
Curtam o resto das férias:)

a disse...

Tenho uma amiga que toma sempre que se esquece da pílula normal, a do dia seguinte, só para prevenir. Aparentemente não tem grandes efeitos, mas segundo a minha mãe (que é médica) a pílula do dia seguinte provoca um desiquilibrio hormonal grande. Portanto, não é muito saudável. Mas eu tb acho que é preferível ao aborto, no entanto, idealmente, as pessoas andariam informadas e não recorreriam a nenhum.

AQUILES disse...

Eu aceito o comentário do Noise.
Mas a questão da elucidação ou educação sobre a vida sexual é premente. Porque eu tenho sempre grandes reservas sobre o uso dos medicamentos, que acabam sempre por ser agressões quimicas. E para controlar essa agressão e objectivar a eficácia, a intervenção do médico é crucial.
A a(12:00)ainda me aumentou as reservas ao uso dessa pílula. Se alguém poder esclarecer a malta aqui do blog quais as consequências para o organismo feminino do uso abusivo dessa pílula, julgo que o maralhal enriqueceria o seu conhecimento e a sua objectividade critica.

CêTê disse...

Aquiles, sinteticamente a pilula do dia seguinte tal qual é apresentada em Portugal é um método contraceptivo de EMERGÊNCIA, não de uso regular. Como qq método hormonal não previne qq DST. Consta de comprimidos cuja intervalo das toma deve ser respeitado. A eficiência deste método é tanto maior quanto mais próxima for a 1º toma da relação sexualmente não protegida. Dada a elevada dosagem hormonal usada não pode ser usada a não ser excepcionalmente. Sendo de ingestão a sua eficácia pode ser anulada por interacção medicamentosa ou desarranjos gastrointestinais.
As hormonas são como músicos de uma orquesta cujo produto final se quer harmonioso mesmo com destaques ocasionais belos de um ou outro instrumento. A pílula do dia seguinte é um batalhão de um só instrumento que se impõe na nossa orquesta com efeitos drásticos. Além de diminuir a possibilidade do provável "alojamento" do "ovo" no útero (caso o "ovo" se tenha formado)ainda cria um mal geral - vómitos, dores de cabeça, arritmias (hipertensão),...(maior ou menor) com riscos não neglicenciáveis para a mulher. E quando se "mexe" com hormonas o efeito não é de todo previsível nem de todo controlado: é como interferir numa sequência complexa de dominós que controlam múltiplas funções vitais. Daí ser um método contraceptivo de EMERGÊNCIA.
Podes encontrar muita informação na net contudo.... sempre envolta em questões éticas na minha prespectiva despropositadamente moralistas quando o se pretende informar. Mas o professore outros "posteiros";PPPP saberão informar melhor que eu.

CêTê disse...

Pílula do dia seguinte:


http://www.norlevo.com/Norlevo_pt/RCM-08-031.pdf#search=%22SOBREDOSAGEM%20Levonorgestrel%20%22

Su disse...

profff deprimente é a educação; a formação; a informação ....
a todos os níveis...
amei o "apostrofar " ..fica.lhe bem:)))))
(ops estou brincando consigo, caso deixe:))))))
jocas maradas de dias...seguintes

noiseformind disse...

TIREM-ME DESTE PAÍS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (IGNORANCE IS A BLISS)


Most Common
Adverse Events Plan B ®
Levonorgestrel

N=977 (%)
Nausea 23.1
Abdominal Pain 17.6
Fatigue 16.9
Headache 16.8
Heavier Menstrual Bleeding 13.8
Lighter Menstrual Bleeding 12.5
Dizziness 11.2
Breast Tenderness 10.7
Other complaints 9.7
Vomiting 5.6
Diarrhea 5.0

WHAT IS PREMENSTRUAL SYNDROME (PMS)?
PMS is the cyclic appearance of one or more symptoms that occur up to two weeks prior to the menstrual period and
resolve with the onset or soon after the onset of the menses. PMS may include a variety of signs and symptoms. Many
women experience premenstrual symptoms, but women with PMS have symptoms that interfere with daily functioning.

WHAT ARE THE SYMPTOMS?
The most common symptoms are abdominal bloating, headache, breast tenderness, swelling of the extremities, fatigue,
depression, irritability, anger, anxiety, confusion and social withdrawal. About 85% of menstruating women may
experience one or more PMS symptoms, but the symptoms may not cause significant disruptions in their daily routines;
another 5-11% experience symptoms that significantly interfere with their ability to function at work and home on a daily basis.

Ou seja, as mulheres que tomam a pílula do dia seguinte têm sintomas pré-menstruais DESAGRAVADOS em relação às mulheres com o ciclo natural!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Dado que a pílula serve PRECISAMENTE para induzir o fluxo menstrual temos de compreender estes side-effects em termos da situação hormonal pré-menstrual de placebo e não em relação ao dia-a-dia da mulher!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Perceberam, malta? Posso sempre fazer um desenho, mas não tenho muito jeito.

Todos os estudos de longo curso (a 5 anos) com grupo de controlo e randomização de grupo de estudo que temos actualmente indicam que não há agravamento em relação a riscos.

Pelo contrário, estudos de longo prazo às mulheres que usam o levonorgestrel em sistemas intra-uterinos (em que a taxa de absorção é muito mais rápida que o sistema das cápsulas do dia seguinte) como alternativa à histerectomia apresentam as seguintes vantagens:

"Improvement in quality of life
The quality of life of women suffering from menorrhagia is impaired in many respects.17 Excessive bleeding or pain, or both, may impose severe constraints on their professional, social, and family activities. There was no improvement in the menstrual disturbance score in the control group whereas it significantly improved in patients with the levonorgestrel intrauterine system in all aspects evaluated. This happened despite the fact that there was an initial increase in the number of days of spotting from a median of 8 days in the first month to a median of 10 days in the second month. An initial increase in the number of days of spotting for 3-6 months is well known when the levonorgestrel device is used for contraception. Our results indicate that the improvement in the quality of life of levonorgestrel intrauterine system users is maintained as these improved scores were also seen at 12 months."

Sendo assim, não compreendo tamanha preocupação em relação ao consumo da pílula do dia seguinte por parte dos meus companheiros de caixa e acho que resultam de uma interpretação demasiado moralista desta posta do nosso luminar Jú (sim, que ele é de todos ; ))) ).

CêTê disse...

Noise,
Vê-se logo que nunca a tomaste. Nem se quer conheces os cambiantes do SPM na 1ª pessoa. As "gajas" são muito chatas quando o têm.;]
Deduzo também que nunca tenhas partilhado o leito com uma Delegada da Propaganda Médica (agora têm um nome menos adjectivadamente transparente).´
Se a "boca" não foi para mim... desculpa lá estou com o SPM provavelemte. Mas sabes fico fora de mim (e nisso sou muito "feminista") quando se enumeram estudos sobre a reacção do nosso corpo a químicos que facilitam SOBRETUDO a quem gosta de dispensar o preservativo e ainda recrimina o nosso esquecimento da pilula diária.
Livra, estou que nem posso. ;/

noiseformind disse...

CetÊ,
É um cadito estúpido dizer "comigo é assim, com as mulheres é assim", é provavelmente o mais básico reduto feminista de uma argumentação vazia. Mas nem eu te pedi réplica, sequer. Aliás, nunca a peço, principalmente pq não gosto de exigir mais do que as pessoas estão disposta a dar para uma discussão.

noiseformind disse...

"que facilitam SOBRETUDO a quem gosta de dispensar o preservativo e ainda recrimina o nosso esquecimento da pilula diária."

Quanto a esta tua tirada já falei disto à 15 dias até fundamentando com uma transcrição. Mas como não foi na primeira pessoa imagino que para ti não tenha tido qualquer validade.

"For example, while most young women predictably reported difficulties in asking sexual
partners to use condoms, some did not (Holland et al., 1991). In interpreting the complexities of
women’s successes and failures in introducing condoms into sexual encounters we felt it necessary
to extend the analysis beyond the level of reported condom use (Thomson and Scott, 1990). In
exploring the minority of cases where condom use did not appear as a problem, we were led to
compare the kinds of relationships in which young women felt able to communicate their desire
for safer sex, with those in which they did not. This led us to the conclusion that there were
contradictory pressures on young women both to take responsibility for their own safety, but
also to take feminine roles in responding to men’s desires. Where men defined condoms as
incompatible with male sexual needs (‘like washing your feet with your socks on’), young
women had to accept unprotected sex, or had to be assertive (and so unfeminine) or be prepared
to abandon the relationship. The ‘rational’ discourse of safer sex, promoted as official information,
was antithetical to the ideology of femininity that constructs sex as the relinquishment of control
in the face of love. Young women must constantly work through these contradictions in sexual
encounters."

CêTê disse...

Noise,
Sabes pá eu até te fazia um desenho mas acho que te ias perder muito tempo a copypastares coisas e assim para contra argumentares e não vale a pena.

noiseformind disse...

Cetê,
Entre o não valer a pena e pura e simplesmetne não teres argumentos para rebater vai um mar de (in)diferença. Fica então a coisa assim.

CêTê disse...

Noise,
; oh pá! Mas que queres tu que eu diga? Não percebo é em que parte faltei à verdade. Se me disseres... (se quiseres, para não azedar ou massar o pessoal aqui do café vamos para o meu ou teu blog)

noiseformind disse...

Mas que posso eu dizer em relação a "Vê-se logo que nunca a tomaste."? Nada. E pensar que, parvo qu sou, ainda me dei ao trabalho de ir ao PDR americano para trazer para a conversa os resultados dos trials da Plan B (nome da Norlevo nos EUA). Afinal a discussão resumia-se exclusivamente às tomantes... portanto não tenho mais nada a dizer (pelo menos nada a dizer-te, pq não tomei nunca a dita, portanto tudo o resto, aparentemente, não tem valor).

CêTê disse...

Vou-te responder no teu blog se não te importas ,)

Lord of Erewhon disse...

Enfim... vivemos no terceiro mundo.