domingo, fevereiro 08, 2015

A música, sempre a música em nosso socorro...

6 comentários:

andorinha disse...



Aqui ouve-se melhor:)))))


Beijinho

bea disse...

Fico sempre a imaginar que mente portentosa inventa sonoridades tão bonitas e como surgirá a música na cabeça de compositores desta índole.

É bom ouvi-la assim, só ela. A tomar-nos. A levar-nos para esse hiato que abre no tempo. Devimos nada à força de tanto sermos. Ou talvez sejamos só ouvidos. Humildes. Gratos.


Andorinha

Tudo se ouve melhor aqui. Há um silêncio interior que é altíssima caixa de ressonância. É nele que tudo acontece. Tolentino de Mendonça chama-lhe a escuta. Neste mundo efémero da net, do fazer que se lê só passando os olhos, do dizer que se pensa igual e o mesmo sem bem se entender o escrito, de se solidarizar no imediato só porque há a certeza de que a solidariedade pára no muro da palavra, também pode haver o silêncio interior da escuta.

Por vezes penso que no murcon exercitamos um pouco essa capacidade

Boa Semana per tutti

rainbow disse...



Que inspiração Bea!:)
O silêncio interior, a capacidade de escutar. Gostei.


Deixo-vos isto:

http://visao.sapo.pt/telescopio-hubble-capta-aglomerado-de-galaxias-que-sorriem=f809691

E mais música, só, sem palavras:

https://www.youtube.com/watch?v=iYpp3uPZgq8

Bons sonhos

bea disse...

Não, não, Rain. é o Tolentino quem diz, só dei uma mirada na ideia dele. O seu a seu dono:)

Obrigada pela musica

andorinha disse...



Gostei muito, Bea. Partilho a opinião da Rainbow.

"...também pode haver o silêncio interior da escuta."

Sem dúvida!

Boa semana:)

Pedro Costa disse...

Em alternativa, a abertura William Tell de Rossini :)

https://youtu.be/c7O91GDWGPU