quarta-feira, julho 12, 2006

Aniversário.

Maria,
Tenho um filho de 32 anos. Vou-te mandar a Atitude com a reportagem sobre Cantelães. O maroto não se limita a ser um óptimo arquitecto, escreve como eu nunca sonhei na sua idade! Mas 32... Já pensaste que, a prazo, serás uma viúva solteira?

28 comentários:

deeper disse...

Parabéns, papá babado:)))).

AQUILES disse...

Parabéns ao Papá. E justamente babado.
Agora viúva solteira eu entendo.
O quão dramático não será ser viúva casada?

fiury disse...

Querido Julio

És sempre o mesmo malandreco! O que gostas é de me ouvir dizer que metes no bolso muitos “miúdos” da minha idade. Eu não me importo de repetir as vezes que quiseres ouvir.
Então o teu miudeco é outro que tal? …(faz tanto esforço para escrever bem como a Gal Costa faz para cantar bem). Que bom sentir-te feliz pelos filhos!
Parabéns também a ti!
Manda o jornal.

Beijos
Maria

CêTê disse...

Filho de peixe ...
sabe peixar! ;]]]]]

(Já pensou em crioconservação, professor?)

Quanto à Maria
Ela vai ler, estou certa. Ela e todos nós, e tb: ;]

Essa da Maria, viúva, solteira... é tipo boomerang? ;]]]]]]- Ainda havemos de a ouvir aki.

andorinha disse...

Parabéns ao Guilherme e ao papá babado.:)

"Quem sai aos seus, não degenera" lá diz o ditado, ou "filho de peixe...sabe peixar" como diz a Cêtê:)

A magia da escrita já está nos genes...

noiseformind disse...

Miúdo,
Atenção aos pais cinquentões!!!! São do piorio!!!! Eu tenho um e ninguém o atura. Tu já não tens de aturar muito pq casaste e tiveste prole mas quem não deu esse contributo à sociedade tem de levar diariamente com questionário inquisitivos do género "quando é que casas?" e "esse teu carro dava para comprar uma casa, sabias?". Eu próprio já pensei em mandar vir uma noiva russa, daquelas prontas-a-casar, mas depois vi o filme da Nicole Kidman e desisti da ideia. Cada um carrega a sua cruz como pode, eu cá estou nesta quintinha em Melgaço sofrendo destas patuscadas com sueca pela tarde fora e caminhadas dolorosas para as costas entre as vinhas, só Deus sabe o que me custa... quando chegares à minha idade vais ver o que elas mordem... (as caminhadas, claro)

Mas olha, sê bom rapaz e trata de organizar um movimento para fazer com que parem de construir réplicas de baixa qualidade das obras do Siza, tá bem? Já estou farto e com ganas bombistas de tantas bibliotecas públicas com a porcaria da janela-canudo de lado ; ((((((((((((( é que aquilo na maior parte dos casos nem é um elemento estrututal, fazem uma estruturas metálicas e depois aquilo passado 2 ou 3 anos está o ferro todo à mostra... uma vergonha, até para um país sem-vergonha como nós somos.

E se o teu pai deixar pega na família e vai passar uns dias a Wolfsburgo para sentires o Phaeno Science Center, da Hadid. Pq o mundo, por mais que até eu goste de pensar isso, é mais do que Calatrava...

noiseformind disse...

Em relação à viúva solteira fiquei a pensar (tiram-me o sexo 3 dias e o meu cérebro sem matéria prima de primeira qualidade começa logo à procura de ocupação)... que luto se faz de alguém com quem se partilha emoções sem o invólucro social de relação monogâmica assumida publicamente? Penso que a única variável será o facto de ser um luto mais solitário, mais para dentro. Como ter à nossa volta quem aceite que aquela pessoa era assim tão especial se a partilha e a fusão de rotinas não era assumida? Muitas vezes me atiraram à cara que era egoísta por, chegado a um ponto de monogamia e de frequência elevada de encontros, não "dar o salto" para a mudança para domicílio comum. Se calhar... se calhar. Mas defendo até à última a ideia de que a fusão pode não dar origem a dependências e a presença pode-se fazer sentir numa voz ao telefone. Mas é melhor parar com estas lamechices. Amanhã estou no Porto e já não penso nestas coisas por ter melhor em quem pensar ; )))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))) já me basta carregar a culpa de ter de me contentar com a gravação do concerto dos Massive no Coliseu, não tendo estado lá... snif, snif, snif...

APC disse...

Oh!...
.
.
.
Num gutei... Daquele restinho :-(
.
.
.
[amuei:-(((...]
.
.
.
Mas... Contudo... Porém... Todavia... Não obstante e etc.
.
.
.
Gostei de tudo o resto! :-)))

PARABÉNS!!!

Mariajoao disse...

"Amanhã estou no Porto e já não penso nestas coisas por ter melhor em quem pensar ; ))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))"
Espero que seja em mim! LOL

Mariajoao disse...

Por acaso alguém já consultou a nova "TLBS"? Nova Terminologia para os Ensinos Básico e Secundário? Para a Língua Portuguesa, claro...
Maquiavélica! Se os alunos já não aprendiam a antiga, com esta, vão rebentar os neurónios.
Só mesmo neste país, estas mudanças sem sentido...

Velutha disse...

de facto a taxa de mortalidade nos homens é bem maior. viúva solteira? é o que há cada vez mais com os preços a que os casamentos estão. quem é que pensa casar-se?
Filho arquitecto e a escrever bem é tão bom como ser médico e a escrever assim.
Um beijo

Ameninadalua disse...

Professor

Já 32 anos não é? e parece que foi ontem? :)

Que bom ter essa enorme satisfação de sentir realização no filho:) e ainda por cima em duas facetas que eu aprecio particularmente; Arquitectura e a Escrita...

Ser solteira ainda escapa mas ser viúva é que não tem piada nenhuma...:) faça o favor de se cuidar e de continuar a ter durante muitos e muitos anos, o prazer de estar nos aniversários dos filhos e de os sentir bem e realizados...

Muitos parabens para o Gulherme porque isto de ser "prendado" e de ter a sorte do pai que tem, não é para qualquer um...:)

thorazine disse...

Não sei quem seja, mas parabéns na mesma ao filho do professor. :)

Notícia do correio da manhã:

Especialistas e investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS), acreditam que a circuncisão pode ser uma táctica de combate à Sida e reduzir o número de homens infectados, de acordo com um estudo publicado na revista 'Public Library of Science Medicine'.

O estudo divulgado revela que se todos os homens se submetessem à circuncisão nos próximos 10 anos poderia evitar-se dois milhões de novos casos e 300 mil mortes provocadas pelo vírus da imunodeficiênica humana (HIV).

O cientistas justificam que os homens circuncidados correm menor risco de infecção porque o prepúcio é formado por células que são mais sensíveis às infecção, além disso o vírus da Sida pode sobreviver melhor no ambiente quente e húmido proporcionado pela parte inferior do prepúcio.

Este estudo teve como base uma investigação realizada pelo médico Bertran Auvet, do Instituto Nacional Francês para a Investigação, e por especialistas da OMS, que descobriram no ano passado, na África do Sul, que os homens submetidos à circuncisão tinham 65% menos possibilidades de contrair o vírus da Sida.

De acordo com os autores deste estudo a circuncisão é uma prática comum na África Ocidental, que revela um baixo número de casos de Sida. Os cientistas apelam à cautela nesta questão, pois a circuncisão não é uma cura para a Sida, é sim uma técnica que diminui em muito o risco de contrair o vírus.

Os cientistas afirmam que “a circuncisão masculina poderia evitar seis milhões de novas infecções e salvar três milhões de vidas na África sub-sahariana nos próximos 20 anos”. Em termos globais o procedimento reduziria as infecções em cerca de 37%.

Sousa disse...

Sr. Dr,
Ó homem de Deus, ponha mas é aqui os ditos escritos para a sua tribo apreciar. Assim sempre fica com mais tempito para uma jogatana sem ter de actualizar isto durante dois dias. Ponho o menino a tratar do assunto- a sacanear o texto ou lá como se diz- antes que faça asneira da grossa e depois sobre para mim.
Quanto à viuvez... a ver vamos! Teimoso como é há-de custar a ir, raios.


Se os senhores soubessem como é ele de feitio- irrrrrrrrrrrrrrrra.

Mariajoao disse...

Pressinto que a "Atitude" vai atingir o top de vendas. Vou já encomendar a minha :-)
Quem é amiga, quem é?

fiury disse...

sousa

diga ao dr. que deixe o filho voar e que não lhe conte as penas das asas porque se perdem sempre algumas.
que se entretenha a contar as dele, que devem tar quase todas:))))

Aspásia disse...

Que o Grande Arquitecto vos proteja e a toda a tribo são os meus votos.

Depois de conhecer a Arquitectura da Escrita do Pai, fico curiosa em conhecer a Escrita da Arquitectura do Filho.
Quanto ao Espírito Santo, Maria... cuidado!!!... E daí por que não, em vez de viúva solteira, muito melhor e mais assisado seria seres mãe solteira, para provar a certos cinquentões que ainda estão aí para as curvas, desde que não excedam os limites de velocidade...;>

Aspásia disse...

Aquiles

O quão dramático não será ser viúva casada?

12:32 AM


Parabéns por esta pergunta/reflexão lapidar - merecia ser inscrita em lápide... decerto que o Guilherme daria uma ajuda nessa tarefa :))

Aspásia disse...

Entretanto, tendo em conta que o João ainda é solteiro, e a mãe da Maria, de seu nome Onofriana (em homenagem à Severa) é ainda viva e viúva, eis o que se poderia passar, se o Professor casasse com a Maria e o João com a Mãe da Maria, ou seja, a D.ª Onofriana...


AVÔ DE SI MESMO…

- Com que então, João, você é avô de si mesmo ????
- Olhe meu senhor, eu casei com uma viúva que tinha uma filha já bastante crescida, chamada Maria; o meu pai, Júlio, divorciado, casou com essa minha enteada e isso fez com que a minha mulher Onofriana fosse sogra do meu sogro, ou seja, do meu pai Júlio e o meu pai fosse meu enteado.
Depois a minha enteada Maria teve um filho, chamado Baltasar (porque eu já tinha um sobrinho chamado Gaspar) e essa criança, está a ver, era meu irmão porque era filho do meu pai Júlio; mas era também da Maria filha da minha mulher Onofriana, e portanto seu neto e isso tornou-me avô do meu irmão Baltasar.
A seguir a minha mulher teve um filho chamado Melchior (e assim ficámos com os 3 Reis Magos na família) e portanto, a minha madrasta Maria‚ irmã do meu filho é tambem sua avó, porque ele é filho do enteado dela.
O meu pai é cunhado do meu filho, porque a irmã deste é mulher do meu pai.
Eu sou irmão do meu próprio filho que também é filho da minha avó; sou cunhado da minha madrasta; a minha mulher é tia do seu próprio filho; o meu filho é sobrinho do meu pai e eu sou avô de mim mesmo!!!...

Aspásia disse...

Alguma alma caridosa que coloque os respectivos nomes na parte final do texto porque já estou um pouco (mais) tonta (que o habitual)... faltam, também, algumas vírgulas...

Até mais logo se Zeus quiser...
;)))

CêTê disse...

loooool
ó aspásia, para heredogramas tu serias um desembaraço. Já para não dizer para escrever guiões de Novelas da TVi! LOOOOOL

Depois do enigma da idade do Noise e de seu pai e do teu texto...
Alguém tem aí um pente neural?;]]]

Pamina disse...

Boa tarde.

Parabéns aos dois:).
Julgo que ficámos todos com curiosidade de ler "GMV".
A última consideração é um pouco tétrica. Lembrou-me um verso do António Nobre: "Estou aqui, estou ido..."
A Aspásia, com o seu wit habitual, deu-lhe bem a volta (3.18). Pelo menos em mim, estas intricadas relações de parentesco (bem metida a dos Reis Magos) provocaram alguns sorrisos.
Mas ficou-me a pergunta: onde achar consolação, quando se é agnóstico? Talvez no belo (como por ex. o concerto que está a tocar no outro blog). Talvez, como Dylan Thomas, na ideia de que embora os indivíduos desapareçam, o Amor é eterno. O que, diga-se de passagem, para os ditos indivíduos isso já não aquece nem arrefece (não foi tentativa de humor negro, saíu assim). De qualquer modo, o poema é lindíssimo.

And death shall have no dominion

Dead men naked they shall be one
With the man in the wind and the west moon;
When their bones are picked clean and the clean bones gone,
They shall have stars at elbow and foot;
Though they go mad they shall be sane,
Though they sink through the sea they shall rise again;
Though lovers be lost love shall not;
And death shall have no dominion.

And death shall have no dominion.
Under the windings of the sea
They lying long shall not die windily;
Twisting on racks when sinews give way,
Strapped to a wheel, yet they shall not break;
Faith in their hands shall snap in two,
And the unicorn evils run them through;
Split all ends up they shan't crack;
And death shall have no dominion.

And death shall have no dominion.
No more may gulls cry at their ears
Or waves break loud on the seashores;
Where blew a flower may a flower no more
Lift its head to the blows of the rain;
Though they be mad and dead as nails,
Heads of the characters hammer through daisies;
Break in the sun till the sun breaks down,
And death shall have no dominion.

azulcereja disse...

Ora vejam bem como este maralhal é de todo!
Ó Aspásia, isso é que é "arquitectar" enredos, mulher!
Sabes uma coisa? Depois de tanto ler e reler cada grau de parentesco que apontaste também fiquei zonza...(~;~)

lobices disse...

...um abraço de parabéns ao Guilherme e outro ao pai

Aspásia disse...

CêTê, Pamina e AzulCereja

Esse "enredo" não é meu, faltou dizer, é adaptado de um antigo fado mas não sei o autor. Eu coloquei foi os nomes próprios...

Bjinhos

Aspásia disse...

Eis outra versão do texto:


Mas Que Família!

(Fado)

Há dias visitei o hospital
de doidos, onde vi bastante gente,
a curar a doença, o grande mal.
Resolvi perguntar a um doente:

“Porque é que veio para aqui, meu bom amigo?”
Ele então fitou os olhos bem em mim
e respondeu: “Senhor, eu já lhe digo
porque é que eu um dia para aqui vim.

Casei com uma viúva. A minha amada
tinha uma filha grande e muito bela,
portanto passou a ser minha enteada,
mas depois o meu pai casou com ela.

Minha mulher é sogra do meu pai,
meu pai é meu enteado, ai que sarilho,
mas isto é que da ideia não me sai,
é que a minha madrasta teve um filho.

Seu filho é meu irmão, coisa horrorosa,
meu pai era meu genro, que aflição.
meu irmão era neto de minha esposa,
portanto eu era avô de meu irmão.”

Senti apertadelas no miolo
com esta baralhada toda a esmo…
O doido ia-me pondo quase tolo
por me dizer que era avô já de si mesmo!

Cris disse...

PARABÉNS!! Espero que o filho Guilherme esteja na vida tão feliz qto o pai Júlio parece se sentir por ter um filho que tanto admira.E ainda bem que estão próximos... Melhor, impossível! Contrariando algumas teorias cinzentas, família feliz não existe só em porta-retrato...Eu e a minha família (como tantas outras...) tb. nos damos bem, não sei se morarmos em lados opostos do oceano Atlântico contribui...(brincadeirinha, pessoal de casa!Nada de mudar a fechadura...). Na realidade, temos momentos muito felizes, conversas incríveis, gargalhadas que lembram a infância, depois de 15 dias leves discussões para nunca esquecermos a "aborrecência"..., uma proximidade pele com pele que nenhuma tecnologia consegue superar! E correr p/ aquele tão esperado abraço familiar "de 4 em 1" é ql. coisa de espetacular! "Longe é um lugar que não existe", mas estar perto de quem se gosta é tão bom!!!!

Cleopatra disse...

Viúva solteira....que estado civil é esse?
E de alma?
Que estado de alma é esse?

Viúva.... solteira.
Viúva é triste... mas solteira é muito giro.
Viúva é saudade e perda... ou alívio! ;)

Mas solteira é liberdade...ganho,... uau!!

Ela fica a ganhar ou a perder??

Alguém me explica?