segunda-feira, julho 17, 2006

Isto é que é moralização, caramba!

Carmona limita salários de assessores
2006/07/17 | 18:10
Depois de polémica na passada semana, câmara de Lisboa altera regras do jogo


A Câmara de Lisboa vai criar um tecto de 30 mil euros para as avenças dos assessores contratados, e, naqueles que não ultrapassam este montante, diminuindo em 5 ou 10 por cento o valor dos contratos, noticia esta segunda-feira o Correio da Manhã.

Os avençados e assessores requisitados à Funcão Pública verão salário reduzido, uma vez que passam a ser proibidos de dobrar o vencimento com horas extraordinárias.

Como o vice-presidente anunciou em conferência de imprensa, há contratos que não serão renovados.

14 comentários:

Fora-de-Lei disse...

Lá vão as 'santanetes' e os 'betos' da JSD e JP ter que ir vender xuxas para a porta da Alfredo da Costa. Porca miséria...

andorinha disse...

Boa noite.

Fora de lei,

És muito mauzinho, só te alegras com a desgraça alheia.:)))))

Lana disse...

horas extra??
só se for no clube 7...

CêTê disse...

Eu muito gostava que revelassem quanto rendeu ao Estado condicionar os professores a concorrerem só de 3 em 3 anos, informatizarem o sistema de concuros e congelarem a progressão da carreira. Muita gente ficou sem ter de fazer... Quem são, onde estão, quanto ganham?

Sim gostava de saber onde vai ser aplicado o meu sacrifício.


Desculpem "atirar" ao lado do post
Uma Boa Npite para todos

CêTê disse...

O Carmona não tem pinta de político. E tanto não tem que os Jornalistas não lhe dão grande destaque. Bem, isto digo eu, claro. ;]

andorinha disse...

Também ao lado, mas cá vai.:)

"Não são os professores, nem os alunos, nem os pais os culpados pela situação, mas sim o ME que não cumpriu a sua obrigação de produzir provas de exame com qualidade".
Pedro Duarte, vice-presidente do grupo parlamentar do PSD.

Onde estará a ministra sempre tão lesta a comunicar as suas doutas decisões?
Por que não dá agora a cara???
Tão preocupada anda ela com a avaliação, quem avalia agora a incompetência do ME?

Pamina disse...

Boa noite.

E como é com os custos? Estarão incluídos? Se não estão, caso o avençado tiver que se deslocar, ir almoçar com pessoas em serviço, fizer uma fotocópia no ou usar um envelope do seu próprio escritório:), etc., presumo que declare e que portanto os 30.000 possam não ser bem 30.000...
Reli agora isto e nem acredito, mania da perseguição, eu? Olha pr'ó que me deu! Ai, vou ter que ir ao psiquiatra:).

maria_arvore disse...

Caramba!...Não fosse agora D. Sebastião Carmona e não se sabe onde aquilo chegaria... Sim que ele não sabia que nada disto se passava, envolto que estava no nevoeiro. ;))
Bem que merece uma notícia semanal na comunicação social!!!
( pelo menos até os fornecedores não começarem a ser notícia todos os dias ;)))

CêTê disse...

Muito bem Andorinha! Subscrevo. Olha ;])))) se calhar andam ocupados com recursos de "amigalhaços" em causas perdidas.

delicatenose disse...

sim...sim...
monsieur carmoná e mais uma quedazinha...

lobices disse...

...de repente lembrei-me e peço desculpa por "passar ao lado também"
...o preço da gasolina 98 custa à volta de, s.e.o.o., 1,498 euros
...ontem mo Alfa comprei uma garrafinha de 0,33 l. de água e paguei 0,95 o que significa que um litro custa 2,85 euros
...numa mercearia normal de bairro a mesma garrafinha custa 0,60 o que dá um preço por litro de 1,80
...quésse dizer:
...anda toda a gente aflita com o preço da gasolina e afinal de contas a água é muito mais cara!!!
...chiça
(já sei que não dei qualquer novidade, mas apeteceu-me dizer isto... desculpem lá qualquer coisinha - quem é que dizia esta frase?...)
abreijos

AQUILES disse...

Lobices

Bem apontado.

b' disse...

bom dia,

venha a moralização!!!
pena é que já venha tarde... agora que a CML anda "aflita" com o orçamento... parece-me...

beijinhos e abraços
@:)

noiseformind disse...

Boss,
Acho muito bem que estejam limitados a 30.000 euros por ano. E já agora pq ficar por aqui? Pq não limitar as luvas na construção civil a 200% do preço real dos projectos? Pq não limitar os subornos que uma autoridade pode receber para não investigar um determinado elemento da sociedade a 1 milhão de euros? Moralizações dessas são como peidos: fazem barulho, fazem rir quem está à volta e deixam algumas pessoas incomodadas. Tudo muito lusitano, tudo muito português, tudo muito... igual ao que era...

E esta coisa de andar a toque de jornalistas normalmente dá o que dá: mais do mesmo. Uma medida avulsa que será contrariada já a seguir pela jurisprudÊncia assente em artigos preincidentes do Código do Trabalho. Parece que ninguém está a ver a coisa... mas pronto ; ))))))))