terça-feira, julho 11, 2006

Sem comentários...

Isentar selecção de pagar IRS é «ridículo e inconstitucional»
[ 2006/07/11 | 12:01 ] EditorialPGM

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madaíl disse ao «Jornal de Negócios» que tenciona pedir ao Executivo que os prémios que os jogadores da selecção receberam (50 mil euro cada) pela participação no Mundial de Futebol, sejam isentos de IRS.

O fiscalista Saldanha Sanches considera um «insulto» para quem paga impostos e ganha baixos salários esta eventual isenção de IRS. O especialista em assuntos fiscais disse à agência «Lusa» que a norma do Código do IRS que isenta do imposto os prémios atribuídos aos praticantes de alta competição por classificações relevantes é «escandalosa» e até «inconstitucional».

No seu entender, não tem cabimento discriminar a actuação dos desportistas, quando os profissionais de outras profissões relevantes para a sociedade e para o país pagam normalmente os impostos devidos pelos valores que auferem.

Por outro lado, frisou, «é insultuoso para quem tem baixos salários e paga os seus impostos».

Do mesmo modo, também o fiscalista Medina Carreira afirmou que «poupar trocos a quem ganha milhões» é «ridículo», recusando entrar num debate «idiota» sobre a isenção de IRS do prémio ganho pelos jogadores da Selecção no Mundial 2006.

Medina Carreira disse à agência «Lusa» recusar opinar sobre «coisas parvas», considerando «ridícula» a discussão à volta de um pedido de isenção para uma quantia que é «irrisória» para os bolsos dos futebolistas que jogam na Selecção.

«Essa é uma discussão sem alcance», afirmou, declarando a sua posição de princípio contrária a qualquer tipo de isenção fiscal, a não ser em casos «muito, muito excepcionais».

Neste caso, «seria sempre contra», afirmou.

«Poupar 5.000 euros ao Cristiano Ronaldo é ridículo quando ele ganha milhões», concluiu.

17 comentários:

Fora-de-Lei disse...

O que eu gostava era que fosse aproveitado este momento de indignição contra certos privilegiados para pôr os bancos a pagar a mesma taxa de IRC que qualquer outra empresa. Mas a coragem dos Saldanhas Sanches e dos Medinas Carreiras parece existir apenas contra os jogadores da Selecção...

Uma vida qualquer disse...

Insultuoso, escandaloso, ridículo e indignante não será continuar a ouvir dizer "à boca cheia" aquela expressão: "Quem rouba ao Estado empresta a Deus"?!
Alguma entrelinha devo não ter ouvido quando me definiram Estado, que sempre pensei que eramos todos. Mas se assim fosse, o Sr. Madaíl seria capaz de anunciar que nos quer ir ao bolso?!

RAM disse...

Caro Anfitrião,

Mais do que ridículo e inconstitucional é I-M-O-R-A-L!
Não está em questão a verba, mas o princípio, e esse é I-N-A-C-E-I-T-Á-V-E-L.

Chocou-me o carnaval gerado em torno da chegada da selecção a Portugal; sobre o mesmo escrevi.

Sobre o assunto dos prémios e da isenção limito-me a subscrever o título do seu post.

RAM disse...

A Lei da Procriação Medicamente Assistida foi promulgada pelo Presidente da República, o Exmo. Sr. Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva.
O PP ficou surpreendido..............

thorazine disse...

Bem, the crazy diamond has passed away... :((((((((((((((((


"Pink Floyd legend Syd Barrett has died at his Cambridgeshire home.

The singer, 60, who suffered from an LSD-induced breakdown while at the peak of his career in the Sixties, died last Friday (July 7) from complications related to diabetes.

His brother Alan confirmed his death today (July 11), telling The Guardian: "He died peacefully at home. There will be a private family funeral in the next few days."

A spokeswoman for Pink Floyd has said: "He died very peacefully a couple of days ago. There will be a private family funeral."

O génio foi-se. Talvez agora nunca mais se saiba o que era criação da nova formação de Pink Floyd e o que era deste génio! :(((((

So resta dizer RIP! :(((

thorazine disse...

Remember when you were young, you shone like the sun.
Shine on you crazy diamond.
Now there's a look in your eyes, like black holes in the sky.
Shine on you crazy diamond.
You were caught in the cross fire of childhood and stardom,
blown on the steel breeze.
Come on you target for faraway laughter, come on you stranger,
you legend, you martyr, and shine!

You reached for the secret too soon, you cried for the moon.
Shine on you crazy diamond.
Threatened by shadows at night, and exposed in the light.
Shine on you crazy diamond.
Well you wore out your welcome with random precision,
rode on the steel breeze.
Come on you raver, you seer of visions, come on you painter,
you piper, you prisoner, and shine!

Nobody knows where you are
How near or How Far
Shine on You crazy Diamond

How more many more layers
Will there be drawn in you there
Shine on You crazy in Diamond

And we'll bask in the shadow
Of Yesterday's triumph
Sail on the steel breeze
Come on you butcher, you winner and loser, you miner of truth and delusion
And shine!

lobices disse...

...p... que os p....

Felina disse...

nem mais... p... que os pa...
é mesmo inadmissível.

andorinha disse...

Boa tarde.

Nem mais...digo o mesmo que o Lobices e a felina: P... que os P....

É ESCANDALOSO!

azulcereja disse...

Boa tarde!
Quando ouvi a noticia na rádio desejei ardúamente que hoje fosse 1 de Abril( não que seja o meu dia de anos...mas sempre a angústia e a indignação não me tomavam de imediato).
Relembrei a palhaçada da euforia da chegada dos "nosssos heróis(?)" e, mais uma vez, imaginei a cena visionada uns séculos à frente ou (ou mesmo) atrás de nós e gostaria de saber quais seriam os comentários dos nossos descendentes seculares e dos nossos, também seculares, antepassados...
Acho que iremos ser apelidados de verdadeiros alienados e de comportamento estupidificante...ora como o povo diz que "em terra de cego, quem tem olho é rei"...cegos somos nós e quem tem bons olhos são eles, daí que o palhaço-môr (não tem nada a ver com os mouros, heim?) do Madaíl entendesse lançar a proposta na base do desporto-rei...
Por que não lançar a ideia das manifestações, isenção de impostos e prémios pelas suas brilhantes prestações à humanidade, a instituições e a pessoas que humana e cientificamente engradecem os feitos que nós portugueses temos vindo a fazer?

Se o palhaço-môr tivesse dito que além do IRS eles teriam que doar, na forma de mecenato, uma boa maquia para ajudarem situações de desfavorecimento de alguns, ou mesmo , como antecipação, para apoio monetário, para o que der e vier, para a nova época "desportista", que se avizinha bem quente nas sagradas matas de Portugal...
Mas não...discordo de os mandar para a P*** que os pariu. Acho que as mãezinhas deles (algumas já devem ter morrido), por convicções socio-religiosas, não se atreveram a desistir da normal evolução das suas respectivas "gravidezes" , pois se o tivessem feito estes abortos vivos não seriam, e diriam, as aberrações que nos obrigam a assistir.

Estou AZUL de Raiva!

AzulCereja

azulcereja disse...

P.S.
O post tem o título de "sem comentários", mas era para comentar, não é verdade?
Acho que desde o azul já experimentei todas as cores do arco-íris, e mesmo dos infra-vermelhos e ultra-violetas. Sim, porque o espectro da luz visivel não me chega para manifestar a minha indignação!

azulcereja disse...

Leiam em: http://vislumbrando.zip.net/
"Eles foram tão longe, eles foram tão longe
E puderam de certo chegar mais além,
Eles foram tão longe, eles foram tão longe
E ficámos tão perto de sermos alguém...
(Carlos Paião)

PORTUGAL E A INIBIÇÃO DO GOLO

Acho que o maior problema da selecção portuguesa tem a ver com a personalidade e a maneira de ser dos próprios portugueses, algo a que nem os jogadores conseguem fugir. Eu chamar-lhe-ia «a inibição do golo», isto é, os portugueses fazem tudo bem até à área contrária e depois quando só falta empurrar a bola para a baliza «não acreditam» que possam marcar golo... e não marcam mesmo! Isto foi muito visível em todos os jogos deste Mundial, em especial nos super decisivos com a Inglaterra, França e Alemanha, exactamente aqueles em que isso não podia acontecer.
Há algo no subconsciente dos portugueses que os limita, que os faz sentirem-se diminuídos nos grandes momentos. No futebol, como noutros campos.
Sigo os mundiais e os europeus com muita atenção desde 1974, exactamente quando a Alemanha também organizou – mas venceu – o Mundial. E acho que a prova de 2006 foi talvez a mais fraca de todas a níveis exibicionais, muito parecida com a anterior, de 2002. Quer isto dizer que nestas circunstâncias Portugal poderia ter feito ainda melhor do que fez. Eu sei, um 4.º lugar para um país como Portugal é fantástico, acima de todas as expectativas.
Mas, atente-se numa coisa fundamental: Portugal jogou melhor quando jogou com a equipa de 2.ª escolha: contra o México e a Inglaterra, por exemplo. E o que poderia ter feito Portugal contra a França se Scolari reagisse de imediato ao golo de Zidane? E contra a Alemanha se o Figo entrasse logo na 2.ª parte em vez de nos últimos 15 minutos? Scolari tem mérito, claro, mas não é pelo 4.º lugar que deixo de ser seu crítico, não podemos esquecer que Portugal chegou às meias-finais apenas com um golo marcado (contra a Holanda).
Para mim, Portugal podia mesmo ter feito história no Europeu de 2004 e no Mundial de 2006. E fazer história era entrar nas estatísticas e para estas só o 1.º lugar conta! Vamos esperar pelo Europeu de 2008 e desejar que as casmurrices de dirigentes e treinadores não impeçam Portugal de entrar nas verdadeiras estatísticas..."
http://vislumbrando.zip.net

AQUILES disse...

Será que eles têm noção de que as pessoas pagam impostos em cada compra que fazem na mercearia, sabe deus com que sacrificio, muitas vezes?
É obsceno e insultuso, sim senhor.

lobices disse...

...recebi por mail e atrevo-me a postar aqui o excerto de Mia Couto:
...
(...) O que me inveja não são esses jovens, esses fintabolistas, todos cheios de vigor. O que eu invejo, doutor, é quando o jogador cai no chão e se enrola e rebola a exibir bem alto as suas queixas. A dor dele faz parar o mundo. Um mundo cheio de dores verdadeiras pára perante a dor falsa de um futebolista. As minhas mágoas são tantas e tão verdadeiras e nenhum árbitro manda parar a vida para me atender, reboladinho que estou por dentro, rasteirado que fui pelos outros. Se a vida fosse um relvado, quantos penalties eu já tinha marcado contra o destino? (...)
Mia Couto,"O fio das Missangas"

lobices disse...

... pedem para que eles, os nossos "heróis" não paguem imposto sobre um determinado prémio do jogo
...tanto quanto ouvi dizer, são á volta de 5.000 euros de imposto a cada um, uns míseros mil contos
... talvez esses eventuais 23 mil contos pudessem, de algum modo, suprir algumas falhas que os Trabalhadores da Opel da Azambuja vão sofrer sem terem caído no relvado nem marcado um golo, mas deram do seu corpo também com o seu trabalho no dia a dia
... a estes, não pedem ao Governo para lhes perdoar impostos

thorazine disse...

lobices,
o texto de mMia Couto que postaste reflecte uma das minha vis~oes do "espetáculo" à volta do futebol. Não gosto por esta, e por outras razões, algumas ainda piores...

Miguel disse...

È obsceno e vergonhoso, um Presidente da FPF, fazer esse pedido.
Convém não esquecer que os senhores que foram para o mundial, estão com o estatuto de funcionário públicos. Quem em Portugal, enquanto funcionário público, aufere 50.000 euros por um mês de "trabalho", por não terem alcançado os objectivos exigidos?
Relancionando este facto com uma notícia lida hoje: 100 assessores (vulgo sócios do poder) na CML ganham 3,1 milhões de euros / ano.
Estou a pensar seriamente, em pedir a demisão da Nacionalidade.
Com a atitude do Presidente da FPF, devia ser imediatamente demitido das suas "funções" da Função Pública, por incompetência agravada e ofensa a todos os portugueses.