segunda-feira, junho 25, 2007

Parece ter lógica. Espero que o Prós e Contras desta noite não seja uma desilusão...

TGV
Rui Moreira pede a Rio para fazer TGV parar no aeroporto Sá Carneiro
O presidente da Associação Comercial do Porto (ACP), Rui Moreira, defendeu hoje que o TGV tem de parar no aeroporto Francisco Sá Carneiro, dizendo que aconselhou Rui Rio a opor-se a qualquer outra hipótese


Nas jornadas parlamentares do CDS-PP, e num painel dedicado ao futuro aeroporto internacional de Lisboa, Rui Moreira disse ter ficado «assustadíssimo» com os planos que conhece para linha de TGV Lisboa-Porto e que prevêem que a estação do comboio de alta velocidade no Porto se situe na Campanhã.

«A estação do TGV no Porto tem de ser objectivamente no aeroporto Francisco Sá Carneiro, se assim não for não se justifica fazer a ligação a Vigo», defendeu.

Considerando que o aeroporto Sá Carneiro e o porto de Leixões são «as únicas vantagens competitivas» do Porto em relação à Galiza, Rui Moreira disse ser «impensável» que se construa uma nova linha ferroviária sem uma estação no aeroporto.

«Se não estiver lá, já pedi ao presidente Rui Rio e à Junta Metropolitana do Porto para não deixar construir, não dar canal», afirmou.

Para o presidente da ACP, uma opção do TGV que exclua o aeroporto Sá Carneiro significaria «assumir que essa linha serve apenas para alimentar a Ota».

Sobre o futuro aeroporto, Rui Moreira reiterou que a ACP irá elaborar «um estudo isento» sobre a hipótese da manutenção da Portela, conjugada com a base área do Montijo.

«Posso prometer que não é um estudo à medida. Se este estudo demonstrar que a hipótese 'Portela + 1' não tem vantagem diremos que não tem vantagem», garantiu.

Segundo Rui Moreira, o estudo será acompanhado por um «conselho de sábios» e já foi escolhida para a sua coordenação uma universidade portuguesa, cujo nome não quis revelar.

Lusa/SOL

66 comentários:

Manuel da Gaita disse...

se o TGV não parar à porta de minha casa, já fico contente.

Marx disse...

Concordo plenamente com Rui Moreira. Embora seja assustador ter que concordar. Seria de esperar que os «técnicos», quaisquer «técnicos», vissem isso á primeira. E não me fizessem pensar que, daqui a uns anos, terei de engrossar uma manifestação nos Aliados para defender esta solução. Porque um «jamais» qualquer considerará que a norte da Campanhã é só esquimós...

Manuel da Gaita disse...

"Amigo" Júlio, e deixe que o trate assim esta humilde ovelha do seu rebanho:
Afinal, as italianas são boazonas ou não?

Bom Pastor é aquele que dá a resposta.
Retirado de "O Evangelho segundo Manuel da Gaita".

Ó Amigo Júlio, e admiro a sua paciência perante tanta picardia, custa-lhe muito responder que "são mais ou menos"? Que há de tudo como na farmácia?

Dê-me a sua resposta e eu juro que vou pregar para outra freguesia, ou para outro blog e deixo-vos nessa alegre melancolia de ter entrado da andropausa e gostar de continuar a falar sobre sexo!
Brincadeira... gostei imenso de ter andado por aqui.
É um excelente blog e a minha acidez é puro resultado da inveja!

andorinha disse...

Boa noite.

Subscrevo as palavras do Marx.
Exactamente. Acho que qualquer pessoa vê essa lógica.
Será que só os "peritos" é que não vêem?
Se calhar é por isso que são peritos:)))))))

Manuel da Gaita disse...

Uma perguntinha: para que é que se vai construir um TGV a unir Lisboa a Vigo?
As acessibilidades não se medem em número de linhas de TGV, mas sim, na facilidade das populações se deslocarem!
De que vale um turista deslocar-se do Porto a Vigo em meia-hora, quando um grávida pode ter que andar uma hora numa ambulância para parir um filho?
Demagogia ou realidade?

Fora-de-Lei disse...

A única ligação por TGV que faz algum sentido é Lisboa-Madrid. E mesmo essa... O resto é tudo tanga !

JFR disse...

Uma deslocação da estação de Campanhã até à Gare do Oriente, demora, actualmente, 2H e 40 M. Exemplo ocorrido há 3 semanas. Quanto tempo se poupará com o TGV? Uma análise custo-benefício justifica essa construção? Tal como diz o fora-de-lei, talvez o único trajecto que se justifique seja o de Lisboa-Madrid, por uma questão de integração no canal ferroviário europeu de alta velocidade. Mas, mesmo este, será para dar muito prejuízo anual que os nossos impostos pagarão. Já agora, alguém me sabe dizer quanto custará uma viagem, em TGV, Porto- Lisboa, Lisboa-Madrid, Porto-Paris (quando existir, se existir)? E comparado com uma viagem de avião, é mais barato? E mais rápido?

Fora-de-Lei disse...

Do pouco que vi do Prós e Contras - e por muito que me custe "ideologicamente" a admitir - Rui Rio leva uns quilómetros valentes de avanço em relação a muitos daqueles papalvos pseudo-intelectuais... Cada vez percebo melhor porque é que ele ganhou a CMP.

Uns 30 ou 40 anos depois de ser erradicado em Lisboa, no Porto continua a existir um pensamento do estilo Alfama vs. Mouraria vs. Bairro Alto vs. Madragoa vs. Campo d'Ourique vs. Alcântara vs. Benfica vs. etc...

isabel victor disse...

Caríssimo Júlio M Vaz, deixo-lhe um prato com suculentos tomates no " Caderno de campo "

Abraço

Julio Machado Vaz disse...

Manuel,
Claro que há de tudo, mas as mais elegantes, vi-as em Milão. De longe, consciente da minha pequenez, do meu pneu, dos cabelos brancos, snif, snif:))))).

Manuel da Gaita disse...

Finalmente a resposta!!
Força, força companheiro Vaz(co)!
E não há Machado que corte, a raiz aos cabelos brancos!

andorinha disse...

Manuel,
Pronto, já podes morrer descansado:)))
(Kidding, of course)

Mas não vás desertar só porque já tens a resposta.

Até amanhã, malta.

blogico disse...

Na minha opinião, não faz sentido o tgv ter muitas paragens no seu percurso. Senão continuamos a demorar 2h40 para chegar a Lisboa. Como o pendular que pára em Gaia, Aveiro, Coimbra, etc. Com o tempo que demora a acelerar e a travar, quase não dá para chegar à velocidade de cruzeiro máxima. Isso não é um pendular nem um tgv, é um inter-regional. Sendo assim, penso que não faz sentido o tgv parar especificamente nos aeroportos.
Deve sim haver mini-linhas rápidas entre os aeroportos e as estações centrais das respectivas cidades, como acontece em praticamente todas as metrópoles com aeroporto internacional.
Não precisamos de inventar a roda. Há muitos países com esquemas deste género a funcionar muito bem.

Senão poderiamos ter o tgv também a parar no porto de Leixões, porque é uma mais-valia. Ou seja, pára em Pedras Rubras, em Leixões, e já agora em Santa Maria da Feira por causa do Europarque... :)

blogico disse...

Linha entre o aeroporto Francisco Sá Carneiro e a estação de Campanhã já existe com o Metro. Só é preciso um serviço entre estes dois pontos que não pare em todas as estações e apeadeiros...

lobices disse...

...LOL...parece que ainda estou a ver os combóios a carvão fá fá fá uh uh uh ali nos túneis de Campanhã e S. Bento
...muito fuminho se engulia
...assisti à montagem desde o início da linha aérea eléctrica e a vinda dos primeiros movidos a ela
...hoje, o Alfa é o suficiente
...o TGV é um erro crasso (ainda admito uma linha tgv entre Lisboa e madrid...mainada...o restante é perder dinheiro a rodos)
...o Alfa, por exemplo, que sai de Campanhã às 13.47, chega ao Oriente às 16.22... Pára apenas em gaia, Aveiro e Coimbra... demora 155 minutos.
...se
...querem um TGV a parar em Gaia, Aveiro, Coimbra, Leiria, Ota e Oriente... isto cabe na cabeça de alguém, ora digam lá!!!

A Menina da Lua disse...

Bom dia

Tambem concordo que tem lógica ter paragem no areoporto; os potenciais clientes desta linha incluem os passageiros que chegam via aeroporto, cujas necessidades e exigências se traduzem em melhoria de acessibilidade, confortabilidade e rapidez no transporte, sob pena de não estarem garantidas condições de competitividade para o TJV e os passageiros procurarem naturalmente a alternativa via aérea.

Mas isto é um pouco falar "en passant" porque não estou dentro das nuances e estratégias que estão na base do contexto deste projecto.

E já que falamos em melhoria de nível de vida, considero que o país com a reduzida dimensão geográfica que tem, possui uma rede de estradas e de transportes mais do que razoáveis. Apela-se bem mais à sua racionalidade; melhoria de funcionalidade, distribuição e manutenção...

andorinha disse...

Bom dia.

Tem lógica a opinião do Blogico.
Sei que estou a contradizer o que escrevi ontem, mas é para isso também que a tertúlia serve.:)

"Sendo assim, penso que não faz sentido o tgv parar especificamente nos aeroportos.
Deve sim haver mini-linhas rápidas entre os aeroportos e as estações centrais das respectivas cidades, como acontece em praticamente todas as metrópoles com aeroporto internacional."


Realmente faz mais sentido, também não estou a ver o TGV a parar em todos os apeadeiros...

Manolo Heredia disse...

Nós, os Sábios, achamos que quem escreve "Posso prometer que não é um estudo à medida" mente.

Fora-de-Lei disse...

andorinha 12:27 PM

Até porque, fique a estação onde ficar, não passam por lá - nem saem de lá - TGVs a toda a hora e todo o instante...


A Menina da Lua 12:18 PM

O argumento de uma estação de TGV em Pedras Rubras é fruto da cegueira de quem pensa que os turistas do centro e norte da Europa que queiram ir passear para Vigo, Santiago, Pontevedra, Corunha, etc, escolhem garantidamente uma viagem aérea com destino ao Porto. É claro que isto só acontece se esses turistas quiserem andar para trás...

Conforme eu já disse, a única ligação por TGV que faz algum sentido é Lisboa-Madrid. E mesmo essa será sempre deficitária do ponto de vista de rentabilidade. Mas isso não interessa... o que os nossos (provincianos) governantes querem é chegar a Bruxelas e poder dizer que Portugal também já tem um TGV.

Manuel da Gaita disse...

Eu acho que todos os concelhos portugueses deveriam ser servidos pelas várias linhas do TGV.
A paragem do TGV no centro da vila é uma aspiração legitima do povo de Freixo-de-Espada à Cinta.
Mas este vasto movimento cívico de cidadãos auto-motorizados que se designa por "Quero ter um TGV só para mim", até já tem um hino baseado numa popular música da Agata:
"podes ficar com os tribunais,
podes levar a maternidade,
mas não fiques com ele (TGV)"
Esta ideia de haver uma rede viária a servir todos os concelhos de Portugal é uma forma de combater a falta de acessibilidades e as assimetrias regionais.

andorinha disse...

Fora de lei (3.00)

Claro, estou de acordo contigo, my brother in arms:)

Manuel,
Não desapareças que essa tua ironia e as tuas "maluqueiras" fazem falta:)

lobices disse...

...todos os TGVs unidos jamais serão vencidos!!!!!!!!!!!!!
...um TGV a cada Freguesia, JÁ...
...uma Ota em cada Concelho, depois dos TGVs montados... (só para não atrapalhar...)

Sirk disse...

Estou de acordo com o que diz o Lobices. Ainda há bem pouco tempo viajei no alfa que ia praticamente vazio.
Somos um país pobre, onde há necessidades bem mais urgentes.

Sirk disse...

Mau, mau, mau!, concordo com o Lobices das 12:11 PM.
:D
Com o Lobices das 7:28 PM, já não estou tão certa :D

vitoscano disse...

É por estas e por outras que embora já não oiça muito em casa ainda gosto de ouvir rádio e por acaso ouvi em directo as asneiradas do candidato á Camara de Lisboa pelo PSD.Alguem me explica é IPPAR ou EPPUL, como podem os Lisboetas confiar neles para mudarem a capital quando fazem disto.

JFR disse...

vitoscano:

IPPAR - Instituto Português do Património Arquitectónico;

EPUL (só com um P)- Empresa Pública de Urbanização de Lisboa

Não acertando na sigla, o candidato acertou no essencial: fechar uma empresa que nada acrescenta ao bem estar dos lisboetas ... apesar de aumentar o bem estar de uns quantos que por lá andam.

Fora-de-Lei disse...

vitoscano 8:51 PM

Se o motivo de desconfiança fosse só esse, não viria nenhum mal ao mundo. O pior é o resto... e grande parte dos restantes.

Manuel da Gaita disse...

Ide-vos pôr num porco!
Eu tenho uma ideia genial, invento uma estratégia para a malta ter um TGV em cada cada concelho, e no final toda a gente aplaude o Lobices porque foi mais longe e revindicou um TGV em cada freguesia?
Um TGV em cada freguesia, não é um TGV, é um Metro de superficie! Nem mais! Ignorantes!
Anda aqui um gajo a parir mais ideias por hora que o Santana Lopes, e vocemecês são uns ingratos ignorando a genialidade deste vosso servo, de seu nome Manuel da Gaita.

Quanto a uma OTA em cada concelho, sou a favor desde que haja estudos de impacto ambiental... isso é muito importante para a preservação da bicharada e para o eco-sistema dos fungos. E não esquecer o desaparecido lince da Malcata.

Sendo eu novo freguês do Mestre Júlio, e ainda não dominando os cantos à casa, agradeço as vossas boas vindas.

Fora-de-Lei disse...

JFR 10:34 PM

Está visto que viste o MST no telejornal da TVI...

Manuel da Gaita disse...

Ó fora-de-lei.
Ainda este fim de semana estive a falar com um responsável benfiquista, o Silva Gomes, e lhe estive a a dizer que era inadmissível haver um blog de um gajo benfiquista cujo o último post que põe, é a dar os parabéns ao FC Porto pelo titulo alcançado.
Com benfiquistas como tu, o Banco do Benfica vai à falência num instante.
Talvez eu um dia conte aqui a história do Luis Filipe Viera, do espanhol da aguia, e respectiva águia,e como foram de boleia de Lisboa até Miranda do Douro no carro de um amigo meu, para poderem participar no aniversário da Casa do Benfica naquela cidade transmontana.
Uma epopeia mais divertida que os Lusiadas

JFR disse...

fora-de-lei:

A única informação televisiva que consumo com regularidade, é o Jornal das 9 do Mário Crespo. Se o MST disse o mesmo, então - para além de desta vez, estarmos de acordo - também fico surpreendido com essa sua (dele) posição.

Nota que não teria pejo (e seguramente já o tenho feito) em expôr aqui ou noutro local, uma opinião de alguém com a qual esteja de acordo. Incluindo contigo, como se comprova num comentário anterior neste mesmo post.

andorinha disse...

FDL (10.40)
"Está visto que viste o MST no telejornal da TVI..."

Está visto que também viste:)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:38 PM

Não. Mas alguém que o (ou)viu, contou-me o que ele (MST) tinha dito sobre o famigerado lapso (?) do Fernando Negrão.

Se queres que te diga, acho muito pobrezinho este tipo de tentativa de aproveitamento político-eleitoral só por causa de uma mera sigla. Faz-me lembrar quando o Candal, em Aveiro, trouxe a lume a alegada orientação sexual do Portas. Não gosto do Portas - e muito menos de maricas - mas não achei bem essa tentativa de se denegrir alguém dessa forma.

E eu estou à vontade neste aspecto, porque o Negrão de mim não leva nem um pirete...

Mãe&Advogada disse...

Está a chegar ao fim o "Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas" !

andorinha disse...

FDL (11.53)

Por acaso eu ou(vi).
Estava a fazer zapping e apanhei essa parte.
Nota que eu não acho que seja "crime" ver a TVI:)))

Mais uma vez concordo contigo. Não é por causa dum engano numa sigla que se crucifica uma pessoa.
Mas em política vale tudo, já sabemos.

E o meu voto também não leva de certeza:)))))))))))))

Mãe&Advogada disse...

Não vi o Programa sobre a OTA, ouvi o MST e gostei :)

depois passei por este Blog que leio quase diariamente

http://langweg.blogspot.com/2007/06/cinema-top-20-norte-americano.html

li as informações que procurava e descobri a lista dos melhores filmes norte-americanos, segundo o American Film Institute;

antes disso fui ao meu Blog favorito de Culinária http://atasteinheaven.blogspot.com/

e volto para lá ! para não pensar mais em OTAS e TGVS, camelos e desertos, estudos e nevoeiros, ventos pântanos e fundos, interesses e desinteresses piadas d'engenharia e pouco mais ...

Uma boa noite a todos !

Fora-de-Lei disse...

andorinha 12:19 AM

"Nota que eu não acho que seja "crime" ver a TVI."

Essa foi às três tabelas... ;-)


"Não é por causa dum engano numa sigla que se crucifica uma pessoa. Mas em política vale tudo, já sabemos."

Por exemplo, o palerma do Carmona Rodrigues foi logo pegar nisso no jantar-comício de ontem à noite. Outro palermóide, ainda mais pobrezinho, foi o Vital Moreira (basta ler o post que ele ontem publicou no seu blog "Causa Nossa"). Um certo tipo de fidelidade canina leva o comissário VM a ficar pior que a Margarida Moreira da DREN...

lobices disse...

Via Público:
...Caso da licenciatura do primeiro-ministro
Autor de blogue responde a Sócrates com uma queixa-crime por difamação e denúncia caluniosa
26.06.2007 - 10h35 José António Cerejo


António Balbino Caldeira, o autor do blogue Do Portugal Profundo, vai processar José Sócrates por difamação e denúncia caluniosa. A acção constitui a primeira resposta daquele professor do Instituto Politécnico de Santarém ao processo que o primeiro-ministro lhe moveu por causa das notícias que tem publicado, desde Fevereiro de 2005, acerca do percurso académico de Sócrates.

António Caldeira será ouvido na quinta-feira no Departamento Central de Investigação e Acção Penal numa dupla qualidade: como testemunha no inquérito aberto com base numa denúncia do advogado José Maria Martins, relativo à obtenção do diploma de licenciatura e do uso do título de engenheiro por parte do primeiro-ministro; e como arguido no processo que resulta da queixa por difamação que Sócrates apresentou contra ele, por via dos escritos que, antes de mais alguém o fazer, publicou no seu blogue sobre o mesmo tema.

De acordo com José Maria Martins, que foi mandatado por Caldeira para o representar, o seu cliente, quando for ouvido, "apresentará de imediato uma queixa-crime por difamação e denúncia caluniosa contra Sócrates". Numa segunda fase, a concretizar a breve prazo, Caldeira desencadeará uma acção cível, na qual vai pedir uma indemnização ao primeiro-ministro, por via dos danos que lhe causou com a acusação de difamação.

No âmbito desse processo, pretende que seja avaliada a licitude do percurso académico de Sócrates, com o objectivo de demonstrar o fundamento e a legitimidade da sua intervenção, enquanto cidadão, no blogue que anima. Por via da prova a fazer em tribunal, Caldeira deseja evidenciar a falta de bases da queixa de Sócrates, o consequente prejuízo que ela lhe causou e a razão de ser da indemnização que lhe vai pedir.

Segundo José Maria Martins, o seu cliente "está muito tranquilo" e decidiu avançar judicialmente contra o primeiro-ministro apenas depois de este o ter acusado a ele. Na semana passada, quando ainda não tinha a confirmação da origem da queixa apresentada contra si, António Caldeira escreveu no seu blogue que não queria acreditar que "o primeiro-ministro, por vingança, processe quem levantou dúvidas legítimas e publicou a verdade sobre o seu percurso académico".

lobices disse...

António Balbino Caldeira, o autor do blogue Do Portugal Profundo, vai processar José Sócrates por difamação e denúncia caluniosa

lobices disse...

...voltando aos TGVs e às Otas
...
...óh Manel da gaita, no problem Man; eu apenas aproveitei a tua ideia... ao fim e ao cabo "repliquei" :)))
...
...mas, voltando ao mesmo assunto: e que tal um TGV em Z ?
...Vigo, Porto, Braga, Guimarães, Bragança, Vila Real, Viseu, Aveiro, Guarda, Covilhã, Coimbra, etc etc etc em forma de SSSS por aí abaixo ???
...não era bestial?

lobices disse...

...e um Aeroporto Novo nas Grutas de Mira d´Aire?

lobices disse...

(from: Manuel Freire - SPA):
....
Assunto: o que os media não noticiam


Urbi et orbi

Joe Berardo lança OPA sobre catolicismo

O milionário Joe Berardo surpreendeu a cristandade com o lançamento de uma Oferta Pública de Aquisição sobre a Igreja Católica, operada através da compra da maioria das indulgências papais e do grosso dos títulos de tesouro disponibilizados pelo Banco do Vaticano. A operação, ainda não comentada pela Santa Sé, foi descrita como amigável pelo próprio Berardo que afirmou não pretender ser dono da religião e, muito menos, aspirar ao cargo de Sumo Pontífice, garantindo que o motiva apenas a sua profunda devoção católica e a vontade de ajudar a expandir a Igreja. No entanto, apesar da profissão de fé, não resistiu a fazer alguns comentários subtis à actual gestão. "Se o Bento queria ajudar a religion, então ajudasse quando era younger. Agora fuck him (leia-se: fâquime)," afirmou, aludindo aos 80 anos do Santo Padre, que não lhe permitirão já o vigor dos seus tempos na Juventude Hitleriana. Se a OPA se concretizar, serão adiantados fundos para a canonização extraordinária de santos de primeira grandeza que atraiam fiéis e ajudem a recuperar o terreno perdido para outras confissões religiosas. Em relação à estranheza que possa provocar o seu uso da expressão "fuck him", explica que é uma manifestação de respeito muito em voga entre os verdureiros mais eruditos da África do Sul.



--------------------------------------------------------------------------------

Todos os nomes

CDS garante que Narana Coissoró não é um nome inventado

Os dirigentes do CDS continuam indignados com o que consideram ser "uma vergonhosa campanha de difamação" do partido por se alegar que alguns dos nomes registados como tendo contribuído com donativos poderão não corresponder a pessoas reais. Para acabar de vez com a maledicência, foi emitido um comunicado em que se garante que nenhum dos nomes referidos foi inventado e que até Narana Coissoró, por incrível que pareça, corresponde a um militante real e deputado durante muitos anos, tendo contribuído com donativo de cinquenta cêntimos (o preço de uma rifa na quermesse de Natal do Largo do Caldas). O comunicado foi lido por Óscar Alhinho, líder da distrital de Santa Cona de Assobio, ladeado por Adolfo Dias, um seu grande amigo que quase irrompeu em lágrimas de raiva e frustração. Um dos mais indignados com as suspeitas foi Jacinto Leite Capelo Rego, militante há mais de vinte anos, que não gostou de ver o seu nome encabeçar a lista de doadores suspeitos. "Desconheço o motivo da desconfiança," afirma, "mas isto magoa-me muito e à minha mãe também. Pobre dona Verónica Galhão."

Manuel da Gaita disse...

Lobices:
eu sei disso pá. Também estava a brincar.
Em Z era porreiro

andorinha disse...

Boa tarde.

Ao meu querido amigo Lobices!:)

Tu estás bem, Quim????:)
Tanta maledicência em relação aos nossos governantes, políticos, mecenas, etc, etc...
Então todos eles dão o seu melhor em prol do país e é assim que a populaça (todos nós) os trata?
Haja mais respeito por quem nos (des)governa...

FDL (10.01)
Ainda não li nada do que referes, mas nada disso me espanta...
É a mediocridade no seu melhor:)

Olhar disse...

Olá boa tarde a todos:)
Professor, não tive oportunidade de ver o Prós e Contras,
daí..., e daqui!:), fiquei sem saber se foi ou não, desilusão..., que se lixe!(esse meu não saber...):)))
mas, quanto ao prefácio e textos mencionados no post anterior..., permita-me que insista...
porque espero que sejam para si,
são????:)

Xelim's Skull disse...

O Murcon é barrigudo!

(Julio Machado Vaz said,

«...consciente da minha pequenez, do meu pneu...»)

Ora como o sexo funciona de uma forma cega, podemos dizer que existe um small ratio de gajas boas italianas que desejam ter sexual intercourses com o "nosso" Guru barrigudo do sexo!

E como vem aí a praia,

Abaixo os barrigudos exibicionistas, e viva o topless autêntico!

Topless beach babes

Sirk disse...

Boa noite.
Epá isto anda bonito, anda! :D

Profe, ando a "devorar" um dos seus livros. Estou a gostar imenso, porque fala "naquilo", coisa que não é habitual por aqui :))). Para além disso, fala também "naquilo" e "daquilo" de uma forma muito engraçada, não deixando de ser claro e esclarecedor. Refiro-me aos "Olhos nos olhos".
Pronto, sei perfeitamente que já lho devem ter dito inúmeras vezes, mas, apeteceu-me também fazê-lo.
:)

Manuel da Gaita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuel da Gaita disse...

Caro Professor:
Este blog anda pior que a "revolta na bounty". Tem que ter mais pulso, senão, isto fica uma espécie de bailes de chá do Hotel Le Meridien aos Sábados à tarde para gente temporariamente só.
Estes comentadores, excepto eu, que estarei sempre ao seu lado (falando com um especialista em sexo, não é bom estar por cima ou por baixo, o melhor mesmo é estar ao lado) demonstram, sempre que o amigo lhe dá oportunidade, o seu lado rebelde, e ainda bem que não existe webcam aqui neste blog, senão, estariam, que nem exibicionistas primários, a mostrarem as suas proezas pélvicas.
Considere isto como um elogio, mas eu acho que o amigo Júlio está para os intelectuais, como o Zézé Camarinha está para as estrangeiras! Ou seja, fica sempre por cima.
Amigo Júlio, aguardo prezadas e desejosas notícias suas, e por amor de Deus, ponha ordem nesta pandilha

noiseformind disse...

Em relação ao Porto... os autóctones que decidam... ; )))

Outro assunto me chamou a atenção.
Quando alguns dos movimentos que viam a homossexualidade (ou, em termos de fdl, "a paneleiragem" looooool) começaram a aceitar que a homossexualidade era algo inato e imutável na pessoa humana estranhei com tão súbita como admirável volta no espírito. Mas, como é óbvio, não à bela sem senão:

http://www.cnn.com/2007/HEALTH/06/26/sexuality/index.html

Então aceitámo-los como eles são mas... mas... vejam bem isto... se eles são como são então deve haver um modo de os distinguir!!! Pela forma de andar, etc, etc...

É uma das caractarísticas mais evidentes do fim civilizacional: um passo para a frente e dois para trás... ; )

thorazine disse...

Acho que orientação sexual é muito diferente de cultura gay..e acho que foi isso que foi confundido. O andar, a maneira de falar, os tiques...acho que é tudo pura memética..

Agora, com isto lembrei-me do "silly walk" dos Monthy Python!! ;)))))))))))))

E até já ´há um "silly walk generator":
www.sillywalksgenerator.com

Filomena disse...

Bom dia!

Não comento o TGV porque há coisas que me preocupam bem mais. Por exemplo:

O ministro da Saúde, Correia de Campos, aconselhou a entrega «a pobres» de medicamentos fora de prazo, como forma de evitar o desperdício de fármacos.
De acordo com a TSF, Correia de Campos intervinha numa conferência na Ordem dos Economistas quando foi interpelado por um dos participantes, da Associação Nacional de Farmácias, que exibiu um saco com medicamentos fora de prazo, no valor de 1.700 euros.

O ministro da Saúde referiu que «toda a gente sabe» que há desperdício de medicamentos, nomeadamente que, por vezes, os utentes compram unidades a mais do que necessitam. «Certamente essa Associação a que pertence tem pobres inscritos. Talvez pudesse facultar esses produtos farmacêuticos para serem utilizados», recomendou o ministro.

Diário Digital / Lusa
28-06-2007 7:18:00

Bom, parece-me que também não vou comentar isto... A notícia vale por si....

JFR disse...

Filomena:

Se o TGV for um desperdício, a saúde e o resto também serão prejudicados.

Quanto à afirmação do ministro, acredito nas suas (dele) palavras de que a intenção não foi aconselhar a distribuição de medicamentos fora de prazo. Este ministro já nos habituou a não ser muito feliz no que diz e no que faz.

Fora-de-Lei disse...

Filomena 8:49 AM

Posso até acreditar que o ministro é um monstro. Mas não acredito que fosse isso que ele queria dizer. A não ser que já tenhamos chegado a um ponto onde "vale tudo menos tirar olhos". Se calhar, chegámos mesmo...

Filomena disse...

JFR
O TGV é um desperdício num País “de pobres”, para usar a expressão do sr. ministro. Só servirá aos interesses €€€€ de uns e aos poucos que nele puderem viajar – os “não pobres”.
Não sei quanto custará o bilhete mas não será decerto acessível a quem conta os euros bem contado e que chega ao fim do mês com nada no bolso. Isto é o País real.
JFR e FDL
Há muito que não acredito nas intenções dos políticos. Que este em questão foi – é – “infeliz” nas afirmações, não há dúvida. Mas “isto” é demais! Isto é uma tremenda falta de respeito.
A Saúde “tendencialmente gratuita”, a mesma que criou as taxas moderadoras no final da década de 80 (corrijam-me se estiver enganada) e que recentemente viu as mesmas taxas a aumentar, não passa disso mesmo: de uma “intenção” que é aquilo – dizem – de que o “Inferno” está cheio…
Alguém me explica porque é que o (fraco) apoio a idosos e as (poucas) creches para crianças de famílias carenciadas são suportados pelas receitas dos jogos e não pelos nossos impostos?
Alguém me explica para onde vão os nossos descontos?
Alguém me explica porque é que “os pobres” não têm direito a medicamentos gratuitos “dentro do prazo”?

Filomena disse...

Actualização:

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=62&id_news=283133

O Ministério da Saúde esclareceu esta quinta-feira que Correia de Campos se referia a sobras de medicamentos deixados nas farmácias e não a remédios fora de prazo, quando aconselhou a entrega dos desperdícios «a pobres».
A assessora de imprensa do ministro da Saúde esclareceu que o representante da Associação Nacional das Farmácias (ANF), que interpelou o governante ao exibir um saco de fármacos no valor de 1.700 euros, não disse que se tratava de medicamentos fora de prazo, mas sim remédios entregues nas farmácias.
A mesma fonte assegura que o ministro «nunca se referiu a medicamentos fora de prazo».
A discussão surgiu quando foi abordado um estudo realizado em 2005 pela ANF e pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro sobre desperdício de medicamentos.
Diário Digital / Lusa 28-06-2007 8:13:55

Mais aliviada por o sr. ministro não querer (?)distribuir medicamentos "fora de prazo" mas ainda chocada com a intenção de oferecer "sobras" / "desperdícios" aos "pobres".

Lifepassenger disse...

Será que temos mesmo que gastar dinheiro no TGV? Essa é que será é a pergunta...

Em vez disso invista-se em necessidades Reais, de um País ainda a lutar pelo desenvolvimento.

Gostei de algumas sugestões!!:P LOL

andorinha disse...

Boa tarde.

Parece-me a mim que está tudo a dar em doido!
Se o ministro Correia de Campos tivesse feito essa afirmação, era caso para ser imediatamente demitido, não se brinca com coisas sérias.
Mas enfim, parece que o "normal" agora é os ministros não se saberem exprimir, depois vêm as rectificações.
E as gaffes ou os lapsus linguae são mais que muitos.
O nosso Primeiro deu o exemplo quando afirmou aqui há tempos perante imigrantes que estes eram bem vindos pois estavam a ajudar a construir um país mais pobre:)...

FDL (11.00)
Tem calma:)
Eu acho que isto ainda vai piorar...

luz branca disse...

Eu acho que o Dr.JMV, se me permite a sugestão, deveria criar um espaço de chat...que é o que isto parece.!
Gosto muito do seu blog, mas os comentários são, na sua maioria, conversas on-line.

blogico disse...

o tgv é uma necessidade bastante real de um país que, como qualquer outro, precisa de boas vias de comunicação para se desenvolver.

o tgv é uma causa de desenvolvimento, e não um efeito.

não precisa é de parar em todos os apeadeiros... :)

boa tarde a todos

Olhar disse...

Sirk 10.49 PM

Eu também gosto da prosa do Professor em livro e crónicas
"Muros" é um belo romance, experimente a seguir:)))

Manuel da Gaita disse...

Ó blogico:
Ó pá, é que não concordo nem um bocadinho contigo.
Quantos países com a dimensão geográfica de Portugal conheces tu com TGV?
Quantos países com a dimensão económica de Portugal conheces tu com TGV?
Se tu fores reparar, o TGV, essencialmente, é um meio de transporte interno, em países cuja dimensão se justifica.
O resto, anda de avião!
Até agora, não existem estudos de impacto económico financeiro de tal obra. Sabemos quanto custa, mas não sabemos os custos de manutenção, e essencialmente, os custos de oportunidade (o que se poderia fazer de mais interessante com esse dinheiro).

Por outro lado, ainda está tudo em banho maria enquanto não se definirem os canais de entrada nas cidade (e no Porto vai ser complicado), e a localização do novo aeroporto.

Filomena disse...

Com os preços praticados actualmente pelas companhias aéreas de baixo custo, o que ficará mais barato? Viajar no TGV? Se o projecto for rentável (não estou a ver como) e se se pagar a si próprio, OK, que venha e ajude ao “desenvolvimento”: as estradas financiadas pelos fundos europeus também vieram desenvolver o País – os TIR chegam cá num instantinho carregados de produtos espanhóis…
Se for para se transformar em mais um enorme elefante branco, então não vejo em que é que isso vai ajudar ao desenvolvimento de um País onde falta tudo, especialmente o mais “básico”. Se assim for, fará lembrar aquelas famílias que vivem em barracas mas que têm um BWM estacionado à porta.
Qual é a vaidade de dizermos que temos um TGV quando a maioria da população não terá poder económico para lá por os pés?

Manuel da Gaita disse...

Ó Filomena:
Calminha aí que eu vivo numa barraca mas tenho um BMW estacionado à porta! Tem dois meses e já teve dois acidentes.
Não considero o TGV como uma vaidade, antes, um tiro no pé! Vaidade é o CCB, a EXPO e os estádios do Euro, entre outros exemplos.
O que se fala aqui é se o TVG é dinamizador de mais-valias!
E digo-te que em termos de "investigação operacional", uma espécie de relação entre escolhas, o TGV será um fracasso.
O TGV essencialmente serve para deslocar pessoas! É competitivo em termos de deslocações (em termos de velocidade e ainda estão para apurar os custos) num raio de 200 a 300Km... Menos que isso, é mais competitivo o automóvel, mais do que isso, é mais competitivo o avião.
O problema não está na necessidade de construção do TGV, mas antes, na necessidade de dinamizar as empresas de obras ´públicas, verdadeiros motores da economia e grande financiadores dos partidos politicos.

Manuel da Gaita disse...

Eu devo ser o único gajo aqui, que achou mais giro a tentativa do servente de pedreiro Cutileiro tentar violar a Alexandra Lencantre no programa "Na cama com" do que qualquer programa onde entrou o senhor professor Júlio. Sei lá, é mais mediático!
De vez em quando ouço na Antena 1, aquela espécie de "pessoa com capacidades e necessidades especiais" chamado Eduardo Sá, que por acaso é meu vizinho! E não é que me dá vontade de bater no homem?

blogico disse...

porque é que o manuel da gaita comigo fala a sério? não é justo! :))

a minha opinião é que o tgv vai precisamente ajudar a aumentar a dimensão económica de Portugal.

a economia de um país é estimulada pelo movimento de pessoas. uma pessoa fechada em casa, a não ser que trabalhe em casa ou compre coisas pela internet, não gera riqueza. para estimular a economia as pessoas têm que se deslocar de um lado para o outro e interagir economicamente.
o tgv servirá não só para gerar movimento, como aproximar este cantinho do resto da europa.

um exemplo. meu pai, quando fazia serviço militar, demorava 2h30min certos para chegar de comboio do Porto a Lisboa. Hoje em dia, 30 anos depois, em pleno século XXI, com o alfa pendular, demora-se 2h40m. Não faz sentido nenhum. E ainda não há nenhuma companhia aérea low cost a fazer porto-lisboa. Quem quiser ir de avião tem que pagar 270 eur. o tgv, mais do que necessário, é urgente.