domingo, junho 03, 2007

Pois...

Um quinto dos jovens britânicos 'já se encontrou com amigos virtuais'


Na avaliação da empresa, os jovens estão se expondo ao perigo
Um estudo da empresa britânica Garlik, especializada em segurança na internet, revelou que 20% dos jovens britânicos entre oito e 15 anos já se encontraram com um amigo que conheceram na internet – e sem o consentimento dos pais.
A empresa ouviu 500 jovens nessa faixa etária sobre os seus hábitos na internet e 500 pais, que responderam a perguntas sobre como reagem ao hábito dos filhos de acessar a rede mundial de computadores.

Um em cada 20 jovens afirmou se encontrar regularmente com os "amigos virtuais", e apenas 7% dos pais deles estavam cientes disso.

Além disso, o estudo apontou que 40% dos jovens visitam regularmente sites que são proibidos por seus pais e muitos dão informações pessoais sem o consentimento deles.

Detalhes divulgados incluem nome completo (30%), endereço residencial (12%), detalhes sobre a escola (46%) e fotos da família (9%).

Ameaças

Um em cada dez jovens admitiu ter sido ameaçado virtualmente, mas apenas a metade afirmou ter contado isso aos pais.

Embora 90% dos pais digam monitorar o uso da internet, mais de metade dos jovens admitiram ter entrado na rede quando os pais não estavam presentes.

Na avaliação da empresa, os jovens estão se expondo ao perigo. Tom Ilube, diretor da Garlik, descreveu os resultados como "um despertar chocante".

"A rede é um lugar magnífico para se explorar, mas pessoas jovens continuam a se tornar vulneráveis ao não ter a mesma precaução que teriam pessoalmente."

39 comentários:

andorinha disse...

Boa noite.

Os resultados são "um despertar chocante" porquê?
Nada que já não soubessemos ou, pelo menos, suspeitássemos.
Penso que proibições não resultam, até porque como todos sabemos, "fruto proibido é o mais apetecido".
Há é que ter uma conversa franca e aberta com os filhos, estar com eles na Net a ver e a alertar para os riscos de certos sites e alertá-los também para os perigos de darem informações pessoais.

Um clima de confiança entre pais e filhos é a melhor maneira de lidar com estes problemas.

CêTê disse...

A televisão, enquanto serviço público, bem poderia fazer uso do horário nobre para ir "formando" todos.
Aqui vai um site a não deixar de explorar.

Nas escolas os problemas dada a necessária racionalização de recursos vai sendo minimizado. Agora em casa e noutros locais o perigo deve ser bem real!
O que nos vale é que os "predadores" ainda serão pouco letrados.


Bom inicio de semana.



E os "replay" dos gatos? Já começam a "feder", não? Ou será porque sempre gostei mais de cães?;]

CêTê disse...

LOL, estou pior!;9

aQUI VAI ENTÃO O SITE:

http://www.seguranet.pt/Default.aspx?AspxAutoDetectCookieSupport=1

CêTê disse...

Não acho que isto seria dificil de passar na TV:

http://www.seguranet.crie.min-edu.pt/segura/Arquivo/1.swf


Há dois clips- um para os mais pequenos e outro para maiores. Não sei qual deles é que corresponde o site que acima indico.

Vamos ver se o min-edu rentabiliza os produtos que já têm elaborados nesta área e lhe dá maior visibilidade.

Marita disse...

a conversa nunca é demais. mas o que se torna realmente urgente não é controlar os jovens quando acessam a net, mas sim quando acessam a rua.
já agora, digam-me lá, os pais e educadores que por aqui andam, quantas vezes já avisaram os filhos que o perigo pode perfeitamente vir do amigo, do vizinho, do parente?
é que o perigo mora, geralmente, muito, muito perto. agora também vem pela web, mas geralmente já o conhecemos.

noiseformind disse...

Em relação à chavalada e à net não vejo o problema. Um GPS na pele dos putos e os pais podem monitoriza-los quando quiserem : ))))))))))))

Mas há questões mais graves... muito mais graves... Acabo de ver o penúltimo episódio dos Sopranos e o Bobby foi morto a tiro. O gordo lixa-se sempre no fim ; )))))))))

Laura disse...

Pois, o melhor é eles terem muita vida REAL e pouca virtual.
E para poderem ter a tal vida real, saborosa e insubstituível, nós os pais também temos muito de facilitar, mesmo com medos (palpáveis). Olhinhos abertos, portas francas no ninho antes que eles sufoquem e...coração ao largo, embora muito atento.
Isto pode bem ser a ética dos novos tempos!


PROFESSOR:
- ENTÃO NÃO ELOGIA A JUSTIÇA PORTUGUESA?
Nem tudo é mau!
Não soube da sentença histórica do tribunal aí das suas bandas que absolveu uma mulher acusada de(comprovadamente) matar o marido?
Pois os nossos (bons) magistrados mandaram-na para casa, considerando que agiu em legítima defesa.
Por maus tratos continuados durante 40 anos.

Mesmo sem "SOS femmes battues" deu-se finalmente o "clic".

Valentes!

bom dia isabel disse...

Perigos para os quais nunca será demais alertar quem os usa e deles abusa.
Beijo

A Menina da Lua disse...

Bom dia

Laura:)

"Pois, o melhor é eles terem muita vida REAL e pouca virtual.
E para poderem ter a tal vida real, saborosa e insubstituível, nós os pais também temos muito de facilitar, mesmo com medos (palpáveis)."


Como sempre o seu "dizer tem graça" e é acertado!:).

Viver é tambem estar e saber enfrentar riscos sem dúvida. Fecharmo-nos seja a nós próprios ou aos filhos em redomas não vamos a lado nenhum...
Mas estes novíssimos ambientes em que tambem vivemos que é a Net, tornam-se particularmente complicados quando os sujeitos virtuais podem ter rostos de fada madrinha mas afinal serem bruxas feiticeiras...e se é difícil para os adultos as identificarem , muito mais se torna complicado para as crianças.
Um dos problemas que me assustam particularmente e que é francamente medonho,relatados constantemente, é a indução e aliciamento das redes pedófilas.

O fetichismo de criar um imaginário sem limites, onde apenas se conhece uma pequena parte dum todo que se ficciona e imagina, a necessidade e carência de partilhar e comunicar duma maneira fácil e sob o escudo do anonimato, leva muitas vezes a comportamentos obsessivos e compulsivos à utilização da Net, onde as crianças e os adolescentes podem ser as maiores vítimas...

Mas como tambem é evidente, os aspectos positivos da utilização da Net são imensos e absolutamente irreversíveis na sua prática, pelo que e sendo este ambiente de novíssima realidade, esperemos que se encontrem alguns equilíbrios, onde se possa ressalvar contudo aquilo que é realmente essencial; a tal "saborosa e insubstituível" vida real...:)

Fora-de-Lei disse...

Quantas mães ou quantos pais - com particular destaque para as mães divorciadas, porque são estas que em 99,99% das situações ficam com a custódia das crianças - não são apanhadas pelos filhos em "flagrante delito" na Internet ?

Fruto destes maus exemplos, qual é - afinal - a autoridade dessas mães (ou desses pais) para negar aos filhos aquilo que elas (ou eles) fazem com o maior despudor ?

penelope disse...

Concordando com o FDL, imagino em quantos lares não estará cada um no seu canto, ligado à Net, vivendo "realidades" ficcionadas numa fuga àquela que os rodeia? Da curiosidade inicial, depressa se passa ao vício e à dependência.

É triste.

noiseformind disse...

FDL,
Tás a sugerir que se acabe com os divórcios?
Mmm... mas depois como é que os gajos lusos de gema trocavam a de 40 pela de 20?
Sugiro que, em se proibindo o casamento, se autorize a poligamia fêmea como nessas avançadas sociedades que são as medio-orientais ; ))))))))))

andorinha disse...

Bom dia.

Noise,
Vês, vês, eu não te digo?:)))))Looooooool

FDL(10.18)
Tens uma certa razão, mas se os adultos se querem meter em sarilhos é lá com eles.
É muito diferente um adulto estar na Net a fazer o que muito bem entender, ou estar uma criança que ainda não tem noção dos perigos que certas práticas ou conversas poderão acarretar.

Até mais logo, malta.

P.S.O que aconteceu ao site das Produções Murcon e ao Post-it?
Desde ontem que "desapareceram"...

viktor disse...

Andorinha,
Trata-se de uma avaria da empresa que fornece o alojamento.
Já enviei um e-mail à firma.
Bjs.

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:37 AM

O problema é que muitos dos adultos andam "dormentes" e só pensam neles... estão-se cagando para os filhos. Dizem que não têm tempo, que andam muito stressados. Mas têm tempo para todas as outras merdas. E, mesmo quando se preocupam, às vezes até parecem objecto de uma passe de mágica: quanto mais olham, menos vêem.

Andorinha, não sou professor mas falo do que sei. Mesmo aí em Guimarães (que não é bem a mesma coisa que Lx, Pt ou St...) experimenta perguntar aos teus alunos coisas sobre esta temática e vais ver que ficas de boca aberta.

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 11:34 AM

Errado ! Uma mulher de 40 troca-se sempre por duas mulheres de 20.

Quanto aos divórcios - e embora não esteja totalmente de acordo com o que é preconizado pelo Bloco - acho que estes deviam ser muito mais facilitados. Talvez assim não tivessem que existir aberrações jurídicas do estilo mulheres absolvidas por matar o marido, mesmo que em "legítima defesa"...

Klatuu o embuçado disse...

Agora cruze isso com os 70.000 menores que desaparecem anualmente no Reino Unido!

Abraço.

Klatuu o embuçado disse...

P. S. Por acaso sabe em que número da ANÁLISE PSICOLÓGICA (dedicado à literatura) saíu um artigo do José Gabriel Pereira Bastos sobre o Lewis Carroll?

rudolph disse...

Permitam-me a recomendacao:

http://www.reibebe.com/musicas

Para dormirem (todos, nós e eles) melhor!

rudolph disse...

Permitam-me a recomendacao:

http://www.reibebe.com/musicas

Para dormirem (todos, nós e eles) melhor!

Sirk disse...

Parece que um adulto pode, por outras vias, compensar o tempo que perde na net...Será?! :\

Mãe&Advogada disse...

"Pois, o melhor é eles terem muita vida REAL e pouca virtual.
E para poderem ter a tal vida real, saborosa e insubstituível, nós os pais também temos muito de facilitar, mesmo com medos (palpáveis). Olhinhos abertos, portas francas no ninho antes que eles sufoquem e...coração ao largo, embora muito atento.
Isto pode bem ser a ética dos novos tempos!"

Laura: eu tbm penso assim !


Penelope:

estar vivo, é já um risco permanente ! e por mto cuidadoso que seja, ninguém sairá dessa experiência de risco, com vida :))

Já quanto às fugas, se elas se transformam em vício e dependência, é mesmo mto triste !

Mas, não conseguir fugir, de todo ! por medo de viver ! penso que é muito pior !

O mundo virtual, faz parte da realidade ! nele existe o Bom e o Mau - o Bem e o Mal !

É a tremenda proximidade de um e do outro, que nos pode - e deve - assustar :))e já agora... obrigar a encontrar meios de nos defender !

yorgen disse...

Quando era miúdo, os meus pais diziam para nunca falar com desconhecidos. Que era perigoso e tal, que nunca se sabia quem se ia encontrar ou o que poderiam realmente querer de nós.
Não foi por isso que deixei de conhecer muitos desconhecidos que, se fosse hoje, nunca aconselharia ao meu filho de 17 anos. Curioso, não?

yorgen disse...

Já agora, só mais uma dica: Não tentem monitorizar o acesso à Net dos vossos filhos, porque isso é impossível. Qualquer criança, hoje em dia, sabe perfeitamente como contornar isso sem nenhuma dificuldade. A menos que se seja Eng. Informático (dos realmente formados) e só com muito trabalho e utilizando de toda a experiência

noiseformind disse...

Amiga minha enviou-me por email as páginas onde na NS deste Sábado se mostra o local de """"""""trabalho"""""""" do Boss. E comprova-se aquilo que sempre suspeitei, desde os imemoriáveis tempos da minha primeira visita ao gabinete do entretanto falecido Wardell Pomeroy, co-autor dos entretantos deificados "Comportamentos Sexuais...":
o verdadeiro mestre não se revê nos objectos do seu espaço, dobra-o sobre si próprio acrescentando a sua presença ;)

CêTê disse...

srik, isso é um genérico? (LOL)
Já recebeste o PC ou não???

CêTê disse...

Onde pára o Thora?;/, Andorinha?lol

*********************

O trocar (a fantasia- suponho que não experimentada dada a recorrência e fé que nisso põem) uma mulher de 40 por duas de 20 é mesmo só falta de imaginação ou falta de domínio em cálculo matemático? ;]

********************

andorinha disse...

Viktor,
Obrigada pelo esclarecimento.
Isso já deve ser mãozinha da reacção:))))
Bjs.

FDL (3.33)
Tens razão no que dizes, nem preciso de perguntar nada aos alunos:)

Quanto ao teu post seguinte, hoje não me apetece reagir a provocações gratuitas:)

Noise,
:)))))))

andorinha disse...

Sirk,
Loooooooooooool

Cêtê,

O Thora/Andorinha?
Que raio de insinuação é essa???
Eu estou aqui:)
O Thora deve estar a estudar para os exames, coitado do puto:)))

noiseformind disse...

Yorgen, tsc, tsc, tsc... O que sai da boca dos ignorantes nunca me pára de surpreender ; )))) mas como é que esta gente não pára um bocadinho antes de abrir a boca? Ou ao menos diz "eu n conheço"? Nã... têm logo de transformar a sua ignorância em regra universal e dizer "é impossível


Para dar um exemplo da empresazita que tenho na FOZ que faz assistência imformática ao domicílio usam o POWER SPY 2007 6.6 que não aparece como programa instalado nem sequer na referência do registo de recursos dos Windows. E nem um técnico informático (num caso que tivemos que a esposa pediu para lhe controlar os chats online) suspeitou de nada.

Convém sempre gritar por socorro para sermos salvos da nossa ignorância antes de a usarmos ao peito como conhecimento de facto ; ))))

Se apareceres no Jantar de Sábado arranjo-te uma copiazita de trial para usares aí por casa, Yorgen.

NÃO SE ESQUEÇAM!!!!!!!!!! DIA 9 DE JUNHO PELAS 21H15 NO RODÍZIO DA PIZZA, QUE FICA EM FRENTE AO JORNAL DE NOTÍCIAS!!!!!!!!!!!!!!! JANTAR SEM MURCON COMEMORANDO AS 500.000 VISITAS DO MURCON!!!!!!!!!!!!! ; ))))

maiaToRga disse...

Acho sinceramente que esta situação está a ser altamente empolada. Eu sempre conheci pessoas pela net quando era adolescente e nunca tive nenhuma surpresa! Aliás não conheço ninguém que alguma vez tenha tido... É certo, que, de facto, é perigoso e tal e coisa, mas pelo menos no nosso país a probabilidade de algo de mau acontecer é extremamente baixa...

maiaToRga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CêTê disse...

(Andorinha, Ahahaha ;p)

thorazine disse...

cêtê,
eu estou aqui! Mas é verdade que ando a fazer que estudo! ;]

noise,
não arranjas espaço nessa sapiência toda para decorar a regra que só se usa "émes" atrás dos "pês" e dos "bês"?? :DDD

MAs em relação ao tema só acho que é necessário controlar os putos por causa dos vírus! O meu primo de 13 anos anda spr a encher o pc de viroses..:|

Julio Machado Vaz disse...

laura,
Não tenho uma posição de "bota abaixo" em relação à Justiça:). Limitei-me a apontar erros num Acórdão, tendo o cuidado de salientar que nem sequer criticava a decisão final se se apoiasse em razões por mim desconhecidas.

Noise,
Já dobrei o gabinete só para te dar razão!:).

noiseformind disse...

Oh Homem, era em termos quânticos : ))))

Pessoalmente o objecto a que achei mais piada foi o termóstato, especialmente pq não funciona. Pura nostalgia ou o conforto de que no fundo no fundo a memória não é funcional mas significativa (e significante)? Era daquelas conversas que dava para horas ou, em linguagem de jfr, para 5 ou 6 videos do Youtube ; ))))))))

CêTê disse...

Thora, bom estudo!;] (Bem disse a passarita!LOL)

Laura disse...

Oh Professor!
Mas quem o ouve não lhe conhece já suficientemente a linha de pensamento?! Estava a brincar, não quis propriamente acusá-lo de ser pessimista militante, ou "judico-céptico"
(eu por acaso sou).

Só me meti consigo! Não podemos ficar só a apanhar bolas deste lado, temos de devolver:):)
Dada a qualidade do jogador, claro:):):)

guinevere disse...

caros,
o que me parece é que hoje em dia os pais se demitem do seu trabalho. não todos, como é evidente. há excepções à regra.

a falta de tempo é, hoje, desculpa para tudo. o que é que faziam os meus pais?! não trabalhavam?! não. trabalhavam. e no duro. mas não era por isso que não tinham tempo para estar comigo e com o meu irmão.

provavelmente o facto de nunca termos tudo mais do que UMA televisão lá em casa ajudou. ver televisão era uma "tarefa de família". estávamos juntos, conversávamos. e isso criou em nós uma cumplicidade muito grande.

nunca tive televisão no quarto até me mudar para casa do meu namorado. nunca tive computador no quarto, até ter terminado a minha relação e ter passado a dividir um apartamento com mais duas pessoas.

os miúdos passam muito tempo sozinhos. eu também passava. mas não tinha computador ou televisão só para mim. tinha de o dividir com o meu irmão. e para evitar brigas - as saudáveis brigas entre nós: "oh mãe, olha ela!", "oh pai, olha ele!" - não havia computador para ninguém enquanto os meus pais não estivessem em casa. e a regra era cumprida. nenhum de nós queria ver o olhar "de ladeiro" do meu pai. bastava olhar para nós. não era preciso mais nada.

acho que é preciso que as pessoas assumam um compromisso. ter filhos para os deixar "sozinhos"... não me parece ser essa a razão primeira de se dar vida a alguém.

falem. briguem. mas não lhes dêem as armas para estarem sozinhos. um livro é melhor do que um episódio de morangos com açúcar. uma conversa é melhor do que uma hora na internet.

espero, "quando for grande", ter uma cumplicidade tão grande com os meus filhos, como tenho com os meus pais. nunca houve tabus, nunca houve assuntos proibidos. havia regras. muitas. algumas detestadas. mas isso não fez de mim, ou do meu irmão, adultos traumatizados. corremos riscos. afinal, isso faz parte da vida. mas tivemos sempre, ao nosso lado - e nem sempre do nosso lado - os nossos pais. e isso vale tudo.

marta

p.s. - espero que não levem a mal a intromissão.