sábado, junho 22, 2013

A revelia de S. Gaspar.

Maria,

Para onde foge o vento quando deixa de soprar? Onde se esconde o amor angustiado? Quem sossega os corpos exasperados? Tu sabes? Faz-me um curso intensivo e eu nao peco recibo. Deus abencoe a economia paralela se nos juntar:).

66 comentários:

Anfitrite disse...

Professor,

Também vai emigrar? Agora já tem um teclado internacional.

Não diga nada muito alto porque se o Gaspar ouve, então talvez legalize os bordéis só para sugar mais uns milhares. Não estou a manifestar a minha opinião. Mas sabe melhor do que eu que não há curso neenhum que possa resolver esse problema ou responder a essas perguntas. Como sou fatalista acho que cada um tem de sofrer a sua cruz e ninguém nos pode valer.

http://www.youtube.com/watch?v=VpdB6CN7jww

Rain,

Então já lhe posso dar os Parabéns. Agora ele já tem as ferramentas e pode fazer o que quiser. O amanhã é quando um homem quiser, esteja ele onde estiver.
Para si que apesr de ter um sabor agridoce na garganta deve sentir-se assim:

http://www.youtube.com/watch?v=L7BQRGXFLJs

Profª Maria José disse...

O vento aromático quando deixa de soprar foge para outros prados, outras as aldeias, outras florestas; aromatiza-se de novo para voltar a soprar...

Impio Blasfemo disse...



"Terra - 24

António, é preciso partir!
o moleiro não fia,
a terra é estéril,
a arca vazia,
o gado minga e se fina!
António, é preciso partir!
A enxada sem uso,
o arado enferruja,
o menino quere o pão; a tua casa é fria!
É preciso emigrar!
O vento anda como doido – levará o azeite;
a chuva desaba noite e dia – inundará tudo;
e o lar vazio,
o gado definhando sem pasto,
a morte e o frio por todo o lado,
só a morte, a fome e o frio por todo o lado, António!
É preciso embarcar!
Badalão! Badalão! – o sino
já entoa a despedida.
Os juros crescem;
o dinheiro e o rico não têm coração.
E as décimas, António?
Ninguém perdoa – que mais para vender?
Foi-se o cordão,
foram-se os brincos,
foi-se tudo!
A fome espia o teu lar.
Para quê lutar com a secura da terra,
com a indiferença do céu,
com tudo, com a morte, com a fome, coma a terra,
com tudo!
Árida, árida a vida!
António, é preciso partir!
António partiu.
E em casa, ficou tudo medonho, desamparado, vazio. "

Fernando Namora, in 'Terra'

Saravá
IMPIO

Cê_Tê ;) disse...


;)))))
O professor fez-me recordar ;) a confissão da mãe do Paulo Portas num período a.G. (antes do Gaspar)dizendo que não passava recibos das explicações que dava.;P ( se calhar até as dava por "obrigação moral" como muita gente para quem é uma maçada dá.las e lá se cede à pressão de um amigo que tem o filho na corda bamba..., enfim.) Agoooooora o professor arrisca-se a muito!!!!!!;))) Ainda para mais a pedir um curso transdisciplinar (ai credo trans lembrou-me outras coias ;))) Eu acho que há esperança contudo ;) Com o ranking das Universidades é de esperar que o Borda d´água traga um suplemento com essas propostas de cursos ;)))

Agora se este seu post fosse lido pelo Crato aiaiaiaiaiai ;)...este ia, seguramente (também me ocore uma associação ;)) recomendar-lhe a aquisição d´ "O ratinho" (o boletim concorrente ao Borda d´´agua) já que as paralelas não juntam coisa nenhuma. ;) Tem mesmo que ser uma economia tangente ou secante ;)))


;D
Bom resto de domingo.

rainbow disse...


Uma resposta possível às perguntas do post:


Tudo é efémero

Tudo é efémero
Como a nuvem que passa
Como a gota de orvalho pela manhã
Como as flores e os pássaros
Como as andorinhas na Primavera
Como os sonhos que nos povoam
Como as batalhas que travamos
Como as tempestades e as bonanças
Como o pulsar do meu coração.


Caidêzita

Subscrevo na íntegra o que escreveste no andar de baixo e toma lá um abraço:)


Anfi:)

Obrigada pelos parabéns, e pela maravilhosa Natalie Wood nessa cena de West Side Story.

Ímpio

Gostei muito do poema.


Bom domingo e não se esqueçam que hoje é a Lua Cheia maior e mais brilhante de 2013.
E a propósito:

http://www.youtube.com/watch?v=pr6uyXT1-Vs

Anfitrite disse...

O rastilho anda no ar, só falta mais um fósforo. Agora com estte calor e sem humidade afirmo que tenho medo!

http://www.publico.pt/local/noticia/condutor-morre-quando-estava-a-ser-multado-pela-gnr-1598043

http://www.publico.pt/local/noticia/disturbios-em-feira-em-alcacer-do-sal-fazem-dez-feridos-1598147

Anfitrite disse...

In Inteligência Económica-3.06.201
Maria José Morgado publicou a 18 Maio 2013 um corajoso e lúcido texto que é um alerta sobre a triste situação a que a política se deixou chegar em Portugal. Uma situação que pulveriza “todas as funções de autoridade, equidade, segurança jurídica, proteção da sociedade e respeito pelos valores sociais e económicos”. A radiografia e o diagnóstico estão perfeitos. Fica-se à espera de próximo texto, que tire deste as imprescindíveis consequências… Uma Nação não pode viver com um Estado morto, continuar a alimentá-lo como se nada tivesse ocorrido. E há uma Nação com quase 11 milhões de seres humanos e suas necessidades quotidianas, com quase uma centena de milhares de quilómetros quadrados de terra e muitas centenas de quilómetros quadrados de mar. E uma posição-chave na geopolítica global e activos estratégicos muito cobiçados, num mundo em pleno processo de radical mudança. Portugal é muito, muito, mais que este Estado morto…

O ESTADO MORREU
por Maria José Morgado
Trabalho num serviço de aplicação repressiva da lei criminal onde as pessoas têm gosto em servir o interesse público e a justiça penal. Desde que começou a aplicação do Programa de Ajustamento Económico e Financeiro — o PAEF — que a dignidade, a resistência e a eficiência continuam a ser valores que opomos à desvalorização cega e ao sofrimento enquanto política de gestão da máquina administrativa. Vamos substituindo a degradação das contas públicas de um Estado laxista por um Estado fantasma e impotente. O Estado é a raiz do mal, pois matemos o Estado. E com quê? Com mais Estado cobrador, num totalitarismo atípico deslizante.
Sinto esse fantasma todos os dias. A moralização na gestão das finanças públicas desfigurou-se de tal forma que fez ricochete num PAEF sem a bússola de valores intangíveis como a justiça, justiça fiscal e segurança social. Perdeu-se o objetivo de uma administração pública qualificada e motivada.
Os resultados da execução orçamental do último trimestre não são mais do que uma radiografia deste mal. Porquê?
Porque só um Estado sem função fica encarcerado no financiamento direto com base quase exclusiva nas receitas do IRS que representam 39,1% do crescimento da receita e dos impostos diretos que representam 22,3% do mesmo crescimento. No meio da tempestade fiscal que nos atravessa regista-se uma subida raquítica da receita fiscal de 3,3 milhões de euros — no aumento crescente do sofrimento das pessoas depois da destruição de empresas e de trabalho.
Neste cenário, além da dita ida aos mercados, ainda assim financiada a juros predadores, os únicos pilares financiadores do Estado são afinal o habitual grupo de pessoas, cada vez mais afunilado. Efeito de boomerang da austeridade sem metas de reorganização de um Estado, de uma justiça e de uma máquina administrativa que funcionem. Situações desta natureza pulverizam todas as funções de autoridade, equidade, segurança jurídica, proteção da sociedade e respeito pelos valores sociais e económicos.
A corrupção, em parceria com a fraude fiscal, tende a medrar no túnel das quimioterapias orçamentais. Basta cruzar aqueles dados com os resultados oficiais do programa de combate à fraude e à evasão fiscal do ano de 2011: os processos-crime por combate à fraude representam 9,45%, por combate à fraude qualificada 2,69% e por abuso de confiança fiscal 84,74%. Os resultados do combate à fraude fiscal são insignificantes numa justiça focada quase exclusivamente no ataque aos impostos diretos em falta. O mesmo estigma.
Sem reformas administrativas efetivas, sem qualificação da função pública, sem respeito pelas funções públicas substantivas, sem estímulos, sem Estado com função resta-nos o medo, a perigosa anemia da autoridade com a paralisia dos serviços administrativos públicos. Um Estado sem função pendurado na guilhotina do défice?
Despojos de um Estado velho e apodrecido incapaz de se proteger da tempestade e de construir um novo com a ajuda dos seus melhores. Um Estado que morreu.


João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite,

"Change yourself / World is to small for you"

Caidê disse...

À revelia de toda e qualquer falta de amor:

http://www.youtube.com/watch?v=mCsCinOI9HE&feature=youtu.be

Vou ali. Não demoro :)!

João Pedro Barbosa disse...

Caidê,

Je suis, um cidadão do mundo. "Simplesmente"... http://4.bp.blogspot.com/-ZbTLrnnUAfc/UcdgPCHl1HI/AAAAAAAADRQ/g3g3GXWnSA0/s1600/4_DSC_~1.JPG

Caidê disse...

Rain
E cada dia tem de ser nossa efeméride, que a vida passa a trote.
Ímpio
Também gostei sim do poema que nos trouxeste.
Pedro
Também tudo quanto sou é tão simplesmente :). Jocas
Anphy
Que o Estado morreu nem duvidamos. O coveiro é que tarda a fechar o que abriu.

João Pedro Barbosa disse...

Pink Floyd - Pigs (Three Different Ones)

http://www.youtube.com/watch?v=2Okd3Oyii7E&feature=em-subs_digest

Anfitrite disse...

Pedro,

Já fotografaste a lua cheia de hoje?

Não sou eu que estou errada, embora me fosse mais fácil não importar.
E estou a ver que o estertor por aqui está próximo, pois ninguém quer saber, portanto não vale a pena comunicar. Não mr contento só com fachadas.

João Pedro Barbosa disse...

João Loio - Marcha brilhantina

http://www.youtube.com/watch?v=3copQfzaGlE

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite,

Ontem foi mais interessante. A maré vaza coincidiu com o por do sol. Estou-me a guardar para o S. Pedro!

Vais ao S. João
Não te metas na confusão
Hoje está bom para as percebes
E o mexilhão

Anfitrite,

De fachada está tudo bem
Quando só se pensa no telhado
E se constrói pelas bases
É uma carga de trabalhos
Quando começa a meter água

Anfitrite disse...

PEDRO,

Para ti, que dizes muito em poucas palavras:...Dreams burn/
But in ashes are gold...

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite,

São João é no Murcon!

bea disse...

tão bonito senhor professor!

bea disse...

Ímpio tb agradeço o poema:)

Anphy

o texto de Maria José Morgado é uma constatação que dói.

A quem interesse: fui ver a lua. Tanta coisa, tanta coisa e encontrei-a na sua calma de prata habitual.

João Pedro Barbosa disse...

bea,

Sérgio Godinho - Cuidado com as Imitações

http://www.youtube.com/watch?v=Gs0TalacXyI

bea disse...

O poeta é um fingidor que finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.

se não estiver bem, paciência, tenho má memória. Mas só para algumas coisas, joão Pedro.

boa noite a todos

João Pedro Barbosa disse...

bea,

Ontem ao almoço levava os tacho a mesa. Antes de chegar ao destino disse para mim - Não queima! Não queima! Não queima! - Até o pousar.

Boa noite para si em especial!

João Pedro Barbosa disse...

Bea!

Estive de manhã a tratar do "Lawn Tennis Court" e você chega a casa toda aluada?

Como diria noutros tempos! As mulheres falam um idioma que não se entende.

João Pedro Barbosa disse...

Et bien que?

Ao fim de tanto tempo já tem umas noções de inglês!

P.S. Who is the time? The time is the definitive true! Where is the time? Out for a journey! When comes back the time? Just for the sun rise!

João Pedro Barbosa disse...

O vento não foge
Disfarça-se de brisa

João Pedro Barbosa disse...

Beah!

A memória narrativa desenvolve-se a partir da memória visual mesmo para quem não vê.

Anfitrite,

Tem aqui a "lua" de São João! Importante recordar que as cores que escolhi das bandeiras, foram as cores usadas pelos republicanos na Guerra Civil Espanhola em "protesto" com o nosso querido Franco.

"Dar Pérolas a Porcos"

http://4.bp.blogspot.com/-jrhju-PJ4lM/UceqQkaGq6I/AAAAAAAADU0/bfCBd6iS_m4/s1600/DSC_0402.JPG

João Pedro Barbosa disse...

Bom dia!

Bem vindos ao "moonshine"...

http://3.bp.blogspot.com/-o4jdTglXIKI/UcfQjTHmXkI/AAAAAAAADVw/IFnME0ldWpE/s1600/DSC_0413.JPG

bea disse...

Bom dia a toda a gente:)

Fiquem. Bem.

João Pedro Barbosa disse...

"O café que ficou por tomar"

Depois de muitos anos de "guerra e paz" a avó Luiza cegou. Dizia muitas vezes - Se me derem um café na hora de morrer. Eu ainda duro mais um bocadinho! - E assim foi. Foram preparar o café e não sei se o aroma levou-lhe mais adiante na vida. Quando o café chegou ao quarto. O pedido ficou pelo caminho.

João Pedro Barbosa disse...

DESCUBRA AS DIFERENÇAS

João Pedro Barbosa disse...

Casablanca-Play it again Sam !

http://www.youtube.com/watch?v=2qujHKmU95o

João Pedro Barbosa disse...

Pink Floyd - On The Turning Away Live

https://www.youtube.com/watch?v=oCLBjOh5OxQ

Cê_Tê ;) disse...

(Desabafo,
o sr. Gaspar está a roubar do salário dos professores em greve às reuniões de avaliação 1 dia por cada falta a uma reunião-quando se pode estar a trabalhar todo o dia...em outras atividades! Assim... temos que começar a negociar tudo sem fatura (outra vez!)...
É roubar!!!! (Terão ficado tão caros assim os doces conventuais do Concílio de Alcobaça ?)

Maria Virgínia disse...

Amén!

Impio Blasfemo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Impio Blasfemo disse...

Noite de S. JoãoNoite de S. João para além do muro do meu quintal.
Do lado de cá, eu sem noite de S. João.
Porque há S. João onde o festejam.
Para mim há uma sombra de luz de fogueiras na noite,
Um ruído de gargalhadas, os baques dos saltos.
E um grito casual de quem não sabe que eu existo.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"

Saravá IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Em Portugal ficamos muito ambiciosos nos sonhos!

"Matar dois "rabbits" numa cajadada "só""

P.S. Amén!?...

andorinha disse...

Pedro,

Forte abraço! De amiga, mesmo...



Cêtê, (Desabafo ao desabafo...):)

Se está a fazer isso é porque nós consentimos. Claro que é roubar. E nós não fazemos nada?

Um cartaz no Brasil dizia: "Deixem o Face, venham para a RUA"

É o que falta aqui. Somos mansos demais e isso irrita-me sobremaneira porque eu não sou. E barafusto sozinha e desgasto-me...

E agora estou para ver o que sai logo da reunião. Em vez de 200km podem ser deslocados só 60km?
Olha que fixe!!!!!!

Isto faz-me lembrar aquelas feiras onde se marralha, marralha até que trazemos o que queríamos por um preço mais baixo e ficamos todas contentes.
Mas será que nós somos burros?
Se assim for, não vêem que é essa a estratégia daquela corja?

E se me passarem o horário para 40 horas( quero lá saber se são letivas ou não letivas) não faço rigorosamente mais nada em casa.
Faço como todos os outros funcionários públicos que deixam à horinha certa a secretária arrumada para o dia seguinte.
Eu pensava que o tempo da escravatura já tinha acabado...
A vida fica onde? A passar-me ao lado?
Isso queriam eles...PqP

Perguntou Miguel Sousa Tavares na última segunda por que razão queremos nós mordomias, porque queremos ser diferentes dos outros funcionários públicos?
O homem será assim tão parvo que não entenda a especificidade da profissão docente?
Não tenho nada a ver com os possíveis traumas de infância do tipo, ora essa!

Hoje esteve um belo dia de verão...Fui para a praia pela primeira vez este ano. Amanhã de novo...
Por momentos esqueço-me de novo da podridão que me/nos rodeia.


Fiquem bem...in the summertime:)


www.youtube.com/watch?v=wvUQcnfwUUM

andorinha disse...

Impio,

Belo poema...


Pedro,

Matar dois "rabbits"?
Estou em segurança?:))))))))))))

João Pedro Barbosa disse...

A vantagem de não se ser amado ou odiado é não ter qualquer utilidade...

Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Congrega%C3%A7%C3%A3o_dos_Sagrados_Estigmas_de_Nosso_Senhor_Jesus_Cristo

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha,

Tu és crente moderada! Não são grandes as tormentas do mar em que navegas. Refiro-me à politica. Porque de algum excesso todos somos dignos da cruz.

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite,

As conversas de corredor também deviam contar para CV. Sabe-se lá se não está aí o poder de decisão.

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa,

José Malhoa - Baile de Verão

http://www.youtube.com/watch?v=dGhDt3DVCS4

P.S. Sem malicia!

João Pedro Barbosa disse...

David Gilmour - High Hopes

https://www.youtube.com/watch?v=fRey65IdACw

bea disse...

Bom Dia:)

Andorinha

"Deixem o Face, venham para a RUA"

Quem sabe...talvez as revoltas agora sejam feitas da palavra escrita; mas não sei se há efeito. No Face, como noutras redes sociais, esta incluída, se alguém faz anos, chovem parabéns; se está doente, desejos de melhoras; se triste, palavras amigas e de companhia. Tudo intenções. Desconhecemos se verazes; ou, se passam à fase seguinte. Não sabemos mesmo se ela existe sequer como pensamento. DU-VI-DO do tanto que se vê escrito. Para uns será ocupação de tempo; para outros um fazer de papel, fundo de caverna a fingir de realidade:); para alguns um prolongamento de si, um elo na cadeia de viver, indistanciado de qualquer outra forma que a sua vida assuma. Contudo, creio firmemente que os últimos serão menos abundantes. Como em tanta coisa mundana – e tudo que existe o é - o mundo digital não é, em regra, pensado como algo que concorre para o fim de o sujeito ser si mesmo, realizando nele a sua humanidade, mas como um meio para que atinja algo de natureza material, que está fora de si e é secundarizante no tornar-se homem
Até parece que estou sonhadora. Mas não. Constato que perdemos o horizonte: nós mesmos. Vivemos talvez alienados do que mais importa: nós. Pode que as minhas palavras não tenham a força dos revoltosos. Talvez lhes falte chama e necessitem garra. Ser grito. Mas acontece que existem os que gritam e barafustam. Os que apontam sem barafustar. Os que sofrem calados, mas vêem. Os ignorantes. E só dos últimos quero fugir ou esclarecer. Porque a ignorância é sempre perigosa, mas se é pura, resolve-se.
Por muito que nos custe admitir, é a pureza de coração que faz o homem. Nada, nem sequer matar, é mau em si mesmo.

Bom Dia pati:)

Caidê disse...

Na minha escola ainda não se fez um CT e quotizamo-nos para pagar a quem fica de greve. Ainda se diz por aí que não há lideranças. É com elas que se resolvem problemas coletivos. E não precisam de ser lideranças individuais, bastam que sejam organizativas e é melhor que sejam coletivas e cooperativas.

Já a estrutura agrupamento não foi organizativa, pelo que aí está mais uma prova que é a identificação e a proximidade que unem coletivos de au-dedans.

Hoje no final do dia teremos novidades. As condições de trabalho e o respeito pela profissão farão toda a diferença se a grande meta for uma Educação e uma Escola Pública de qualidade. É o futuro de um país que se joga ao investir na educação de uma (ou mais) geração, que o mesmo é dizer no desenvolvimento de quem cresce para si, para a sociedade e para a economia, não podendo ficar marginais as relações interpessoais, que se desejam mais fundamentadas em valores de dignificação humana, em civilidades superiores.

Qualquer recurso material ficará vetado ao desaproveitamento, ao esbanjamento, à destruição se não existirem primeiro que tudo civilidades conhecedoras, energizadas, criativas, construtoras.

Um país deprimido é um país em inércia. Já a sinergia que emana de um povo feliz poderá erguê-lo e pô-lo a navegar de vento em popa na rota de um destino histórico de sustentada superação.

http://www.youtube.com/results?search_query=dulce+pontes+andrea+bocelli+o+mare+e+tu&oq=o+mar+e+tu&gs_l=youtube.1.8.0i10l8j0i5i10l2.317.1313.0.13617.5.5.0.0.0.0.320.780.0j1j1j1.3.0...0.0...1ac.1.11.youtube.-1LWyypIVrg

Caidê disse...

Ups!
http://www.youtube.com/watch?v=OwfbTVzN-fc

bea disse...

Caidê

ah, ah, ah...que engano tão engraçado. Bonito.

João Pedro Barbosa disse...

(: Bom dia!

bea disse...

Na verdade acho que a Lux mobiliza uns belos de uns sorrisos. Passe a publicidade.

E ponham-se ao fresco. Com uma brisa. Uma bebida fresquinha. e o mais que vos agrade. E boa praia, andorinha:))

Fiquem bem

João Pedro Barbosa disse...

"Uma Praia Ao Pé Do Mar Plantada"

http://3.bp.blogspot.com/-fVfOPYFcLRY/UcmdgWQKyHI/AAAAAAAADes/q1ZpS2Sv66g/s1600/DSC_0472.JPG

João Pedro Barbosa disse...

Passo a publicidade!

Radiohead - The Bends (Full Album) (HD 1080p)

https://www.youtube.com/watch?v=T7EzQvnA4DQ

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite ;)

A era digital está para nós
Como a era herteziana estava para os antigos

João Pedro Barbosa disse...

bea,

Não para de fazer milagres.

João Pedro Barbosa disse...

"Bigada!"

bea disse...

não fui eu. foi o acaso das minhas escolhas ao acaso:)

João Pedro Barbosa disse...

Abençoadas mutações genéticas.

Caidê disse...

João Pedro
À meia-noite de hoje estarás.... :)

João Pedro Barbosa disse...

Caidê,

Devia ter sido à uma semana. Mas a Maria escorregou nas escadas. E eu voltei-me para cima. Pelas 15:30 da amanhã!

andorinha disse...

Gostava, se fosse possível, que alguém me explicasse por que motivo fiz/fizemos greve e por que motivo também fui à manif em Lisboa.

É QUE EU NÃO SEI! FACE AO QUE OUVI DE MÁRIO NOGUEIRA, NÃO SEI MESMO!

E estou possessa! Totalmente!
Tanto esforço para nada? Para-se agora?
Por amor de Deus, tirem-me deste filme...:((((((((((((((

andorinha disse...

Bea,

Gostei do que escreveste. Gosto (quase) sempre...:)))

Mas sabes? O Face pode funcionar como dinamizador e aglutinador de vontades. Mas continuo a achar que o importante é a RUA! Nada a substitui.
É fixe também para contactos quando as pessoas estão longe. É assim que estou com as "minhas" miúdas de Ayamonte e Barcelona e outra gente que não está nos arredores do berço:)
De resto o cara a cara, sempre. Nada se lhe equivale. O beijo, o abraço, a festa no cabelo ou na moleirinha, o perfume, o gel, o shampoo....:)))))))

A praia estava ótima; a água gelada como (quase) sempre.
Dois dias a trabalhar para o bronze e amanhã a trabalhar para os exames.
Em setembro provavelmente a tirar cafés...:(



Caidê,

Pois...na minha também não...
Continuo a perguntar para quê?

João Pedro Barbosa disse...

Caidê,

Mas podemos antecipar o momento como é costume. No idos prados de Leeds não se para descansar, lá tinha eu que protestar e esticar-me um bocadinho para a Maria abrandar o ritmo. Ou era eu que já era um pouco irrequieto!

Paul McCartney - No More Lonely Nights

http://www.youtube.com/watch?v=BxYpsB_jdH8&feature=player_embedded

João Pedro Barbosa disse...

Uma Boa Noite!

Cê_Tê ;) disse...

Passei para vos avistar ... bebi o café ao balcão mas não me apeteceu conversar.
Boa noite. ;*

Caidê disse...

Pedro
Não posso esperar até às 15h30m.
Quero uma fatia do teu bolo de aniversário JÁ! :))) Força para soprar as velas :)
Parabéns! Nada de me apanhar. :)))
Desejo-te muitos e felizes anos e momentos pela frente, a companhia dos teus familiares e dos amigos com A. E mando-te um beijinho e um abraço especial.

João Pedro Barbosa disse...

Se (TAMBÉM) não fosse a economia paralela
Ninguém seria um contribuinte compridor