quarta-feira, junho 12, 2013

Para que a Cê Tê não pense que me engano com o restaurador Olex:).

Como se Morre de Velhice

Como se morre de velhice
ou de acidente ou de doença,
morro, Senhor, de indiferença.

Da indiferença deste mundo
onde o que se sente e se pensa
não tem eco, na ausência imensa.

Na ausência, areia movediça
onde se escreve igual sentença
para o que é vencido e o que vença.

Salva-me, Senhor, do horizonte
sem estímulo ou recompensa
onde o amor equivale à ofensa.

De boca amarga e de alma triste
sinto a minha própria presença
num céu de loucura suspensa.

(Já não se morre de velhice
nem de acidente nem de doença,
mas, Senhor, só de indiferença.)

Cecília Meireles, in 'Poemas (1957)'


 

30 comentários:

Cê_Tê ;) disse...

Boa noite!;)

Então ou faço-o rir... e o professor...


(You Know)

Cê_Tê ;) disse...

"eu" e não "ou" ;(

Impio Blasfemo disse...

“Quem não sabe o que procura, não identifica o que acha” (Kant)

Impio

João Pedro Barbosa disse...

"Quem não vai à procura encontra o que não espera"

Impio Blasfemo disse...

“Quem procura quer saber, quem procura quer achar” e “cada um procura prazer onde o acha”, mas “quem não sabe, não procura”. E será que quem não procura é porque não sabe, ou julga saber?Ou estará apenas aborrecido, ou com medo de estar aborrecido?.
“Nos que são suficientemente ricos para escolher o seu género de vida, o estigma peculiar de insuportável aborrecimento que os distingue é devido, por muito paradoxal que isso possa parecer, ao seu medo do aborrecimento.”(Bertrand Russell)

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;)

Pondo de parte o transplante capilar de origem sempre duvidosa. O senhor está como os iogurtes "Longa Vida". Para quem se lembra do rótulo.

E como não terá sido com ajuda divina da Nestlé.

Arrisco que os velhos lá tenhem a sua razão.

"Ao enpedrar os citrinos na certeza de melhores frutos"

Entre miudos e moelas, na ausência de televisão. A imprensa escrita trazia o melhor do mercado...

http://aterrememportugal.blogspot.pt/2013/06/escaparate-de-utilidades-kuro-contra.html

E nós os parolos também mereciamos umas palavrinhas. Podemos não ter muito para dizer ou contar. Estamos no reduto do conhecimento não-metafisico.



Impio Blasfemo disse...

João Pedro

Que saudades de uma ERIKA; ainda não era nascido!

http://aterrememportugal.blogspot.pt/2013/05/escaparate-de-utilidades-maquina-de.html

João Pedro Barbosa disse...

Impio,

Nos idos 90´s muito Kuro vinha da farmácia. O desporto e os banhos obrigatórios desfaziam à superficie. Quem não escrevia com ERIKA, e senhora de muitos tempos sem o saber descrever. Kuro usava para o poder parecer. Sendo na raiz o saber de quem não escreve e alimenta nos gestos a esperança dos poetas!

andorinha disse...

Gostei do poema. Até é bom a Cêtê dizer os 'disparates' com que volta e meia nos brinda:)))))))))

A indiferença grassa a todos os níveis.
Desse mal também não morre, don't worry,.......... be happy:)


Impio,

Meu camarada de armas:), gostei das tuas blasfemices, mas a esta hora já não dá para comentar...

Quando disseste que tinhas saudades da Erika, pensei que tivesse sido uma namorada:) lol


Pedro,

As coisas que vais buscar à pré-História, miúdo:)

Vou...Fiquem...


...bem:)

João Pedro Barbosa disse...

How does it taste when you work both?

"The top and the private hairdress"

http://butthatsabsurd.tumblr.com/post/49585655057/audio_player_iframe/butthatsabsurd/tumblr_lev7fzeKLJ1qa5mdz?audio_file=http%3A%2F%2Fwww.tumblr.com%2Faudio_file%2Fbutthatsabsurd%2F49585655057%2Ftumblr_lev7fzeKLJ1qa5mdz&color=grey&simple=1

P.S. Surprendente a similaridade da capilaridade das axilas e de um barbear matinal. A Troika mudou muita coisa até a barba já não é aquela pelugem.

Cê_Tê ;)

Devora-se palavras. Repetimos-as. Trocamos umas pelas outras. E o sentido é o mesmo. Mesmo que os tempos sejam outros.

Rodrigo Leão - Alma Mater

http://www.youtube.com/watch?v=FSJzvn6L7Rs

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha,

Essa coisa de "MIUDO" é alguma doença profissional. A repressão do ensino leva-te a descarregar neste resistente inocente. Lembra-te que a repetição é massadora, senhoreca!

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha,

Não temos assim tanta confiança, só te dei a conhecer os lugares que estão mapeados. Foi uma ausência em grande! Esse fim de semana que se prelongue até onde o descanso me procurar.

Bom trabalho. Procuro fazer o mesmo!

João Pedro Barbosa disse...

Toca a acordar!

A passarada já pia do outro lado da vidraça. Um motociclo sem matricula empoleira o amanhecer!

Impio Blasfemo disse...

De manhã é que se começa o dia, lá diz o ditado. Fará chuva? Não sei; preciso de consulta o Borda D' Água


http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=3266543

Saravá
IMPIO

Maria Virgínia disse...

''Saravá, meu irmão''

o Borda D'Água vai ter cá um incremento!
Não vai chegar para as encomendas! :p

bOM dia! a todos, com ou sem dinheiro para as férias, para extras, para o que quer que seja ou fosse...
Ho'oponopono
A L E G R I A

Impio Blasfemo disse...

Andorinha
Nem só por namoradas de carne e osso um homem se pode apaixonar. A ERIKA foi onde aprendi a escrever à máquina, sempre com dois dedos, pois sabes que isso de tocar piano nas máquinas de escrever é para profissionais. Não sei onde a minha mãe a arranjou, mas um belo dia, andava eu no liceu, apareceu-me em casa com ela. Tinha ar de ter muito uso, mas eu apaixonei-me à primeira vista por aquele design. Ora aqui está uma coisa bonita e sem arrebiques…. Devo ter pensado eu nessa altura.
Durou-me uma vida inteira e nela escrevi alguns relatórios e trabalhos que entreguei na universidade; não muitos, pois no meu tempo, a maioria das disciplinas fazia-se por exame final.
Adiante; - A ERIKA acompanhou-me até ao meu primeiro emprego e aí deixei de escrever à máquina ou quase. O meu filho nasceu e um dia, andava já ele no 2º ciclo, achei que lha devia dar. Pouco ou nada lhe ligou e hoje a ERIKA desapareceu. As mulheres são assim, mesmo quando máquinas, se são mal amadas, desaparecem.
ERIKA=http://bejacity.olx.pt/maquina-de-escrever-erika-iid-434169724
Abraço
IMPIO

Maria Virgínia disse...

IMPIO

bOM dia!

o desamor é ''IMPIedade...

e as Mulheres, algumas, são mesmo assim...

''uma Mulher, é como uma guitarra, prende e amarra, as mãos que a sabem tocar...''

:)

Impio Blasfemo disse...

Oi Maria Virgínia

"O privilégio de durar na memória dos homens tem, em regra, um substrato afectivo." (Fernando Namora)

João Pedro Barbosa disse...

Irmãos Saráva!

Fico-me pelo violino! Gosto de ter os olhos em cima.

Maria Virgínia disse...

oi, Impio!

... sei. ... como sei...

O nosso querido Júlio Machado Vaz, também, e tanto!

De indiferença, minha, ''nossa'', não perecerá, seguramente... é só miminhoss...

de Sintra, e já com afecto,
abraço,

Maria Virgínia


João Pedro,
violinista, :)

Saravá,

filosórfico disse...

Se o homem fosse macaco,
teria bem melhor sorte.
Não dava voltas ao caco
e não pensava na morte

João Pedro Barbosa disse...

"Tenho uma lágrima no canto do olho. Tenho uma lágrima no canto do olho. Tenho uma lágrima no canto do olho. Estrou-me um cisco."

http://4.bp.blogspot.com/-cOz0gEuqYLw/UboD7SrCzoI/AAAAAAAACyE/v-q0tHrTcyo/s1600/DSC_0246.JPG

Moon disse...

E tinha que ser uma mulher a escrever assim!:)

Puxa..., se se morre de indiferença.

Moon disse...

Andorinha,

é verdade, muito talentoso o lado feminino do homem, sem dúvida.
Mas isso só porque ainda não tivemos direito a explorar o masculino...!:)

Cê_Tê ;) disse...


Voltando ao local do "crime"...
para dizer que o poema é... acertivo (?????talvez seja o adjectivo mais próximo) escusado será dizer que é belo também.
;I

Pode-se morrer tal como matar usando a indiferença...
Estranho )não é ?)como o amor pode ser ofensivo e se pode chamar céu a um estado de loucura suspensa!

Podro, a música é muito bonita.
Ìmpio, às vezes discordo do que diz!

Bjnhs


Muito belo também aquele outro poema.,,,

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;).

Já estou em treinos para uma vida radical e assim como o link. Em tudo é comparável(...) depois de um fim de semana prolongado, outdoors!

P.S. Pasión- Lula Pena - Rodrigo Leão / http://www.youtube.com/watch?v=uyYKZC4WuRs

Impio Blasfemo disse...

João Pedro

Belíssimo contra-luz da foto

Abraço
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

IMPIO,

Vou "ler" para ter histórias para contar!

Abraço
Pedro

andorinha disse...

Oi gente:)


Impio,

O Borda d'Água passou a ser a minha consulta quase diária:)
Até o ti Álvaro se ria a valer. Não sou menos do que ele...:)


Pedro,

Não temos assim tanta confiança?????
Pensei que eramos amigos...
Peço desculpa se me enganei:)

Bons treinos, de qq forma.


Moon,

:)

O Júlio é um todo, portanto...pouco importa por qual lado se lhe pegue:))))))))))

Beijocas...e inté...

bea disse...

Espero não morrer de indiferença. Mesmo que não morra de velhice:)