sexta-feira, setembro 15, 2006

Volver.

Vi o último Almodóvar. E lembrei-me do que aqui disse sobre o Ney - gostei muito deste Almodóvar, com menos "plumas". Não duvido que o argumento seja dele, mas a impressão que o filme dá é a de alguém que observa, maravilhado, o mundo das mulheres. Ou como diz uma das protagomistas - "são coisas nossas". É verdade. Por isso esperarei sempre por Maria, sabendo que nunca "voltará":).

63 comentários:

thorazine disse...

É um bom filme para os "voyeurs", ver a Penelope em situações mains intimas! :)))))99

CêTê disse...

Ainda não o vi mas não escapará. ;

Versão A-
Prof, mas a Maria nunca chegou a partir, pois não? :p

Versão B-
Prof, se nos volta a falar dessa imperfeita perfeição...grrrrr
;]]]]



P.S- Olhe que seria muito curioso um concurso sobre o retrato físico e psicológico da sua Maria. Adivinho tarefa difícil dada a plasticidade do "sonho de mulher que ela deve ser". ;P



Agora é que me vou.

Pamina disse...

Boa noite.

Ainda não tive oportunidade de ver, mas está na lista:). Vi excertos na televisão e uma entrevista com ele. Mencionou exactamente que o filme era uma homenagem às mulheres da sua infância.
Em resposta a uma pergunta, falou também do medo, ou não, da morte e disse que na sua aldeia as pessoas conviviam bem com ela, pois os mortos permaneciam sempre vivos na memória da comunidade, estádio de tranquilidade ainda não atingido por ele. Gostei de o ouvir. Pareceu-me mais maduro, menos espalhafatoso, como diz o post, "com menos plumas".

O carácter sebastiânico da "Espera por Maria", lembrou-me estes versos da Sophia:
"Espero sempre por ti o dia inteiro,
Quando na praia sobe, de cinza e oiro,
O nevoeiro
E há em todas as coisas o agoiro
De uma fantástica vinda."

Bom fds para todos.

Su disse...

prof ..a maria não volta pq nunca saíu ..ela está sem si....
jocas maradas de mim...ehehe

thorazine disse...

"Em resposta a uma pergunta, falou também do medo, ou não, da morte e disse que na sua aldeia as pessoas conviviam bem com ela, pois os mortos permaneciam sempre vivos na memória da comunidade, estádio de tranquilidade ainda não atingido por ele."

Foi das coisas que mais gostei do filme, a morte. A superstição. E o ciclo que se fecha no fim!

thorazine disse...

(..no fim do filme [,não da vida :])


Aqui está a música interpretadada pela Sra. Penélope no filme: http://rapidshare.de/files/33284789/Volver_-_Pen_lope_Cruz.mp3.html
(Ainda não fui ver como se fazem ligações a urls nos blogs, mas podem chamar-me preguiçoso :))

Maite disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maite disse...

Bom dia Professor

Fui ver o filme e gostei do argumento. Durante o filme cheguei a pensar que só uma mulher conseguiria dar uma imagem daquelas das mulheres.
(adorei aqueles beijos repenicados :))))))) e os momentos de humor)

Penso que uma das ideias que o filme transmite é a de que a traição é paga muito cara e que as "mulheres" têm toda a legitimidade para passarem impunes quando são violentadas.

Bom fim de semana para si

nene disse...

Um bom filme, uma boa escolha para ver este fim de semana.

beijinhos:)

Ni disse...

Excelente filme. O inesgotável tema da morte e um dos modos de a encarar, dando a imortalidade aos que amamos e que já não 'estão', através da 'vida' na nossa memória.

Numa das últimas entrevistas, José Cardoso Pires disse 'Tirem a memória a um Homem e tiram-lhe a existência'.
E se nós somos a nossa memória, os outros 'são' enquanto nela perdurarem (vivos ou mortos).

...

«Por isso esperarei sempre por Maria, sabendo que nunca "voltará":).»
...
As palavras mágicas... 'sempre' e 'nunca' anulam-se professor!
São como deusas adversárias com a mesma força.

Sendo assim, a sua frase tem este valor: Por isso esperarei por Maria, sabendo que "voltará":).

...

Sorriso.

Um bom fds para todos.

Ni

andorinha disse...

Bom dia.
Também ainda não vi o filme, mas é o primeiro da lista. Já era e depois de ter lido os comentários reforçou essa posição:)

Quanto à sua Maria, já nem digo nada...:)

Bom fds, gente:)

noiseformind disse...

Boss,
Do que gostei mais do filme... mmm... Lola Dueñas no papel de Sole. Depois de ter sido o amor desapegado de Rámon SanPedro em Mar Adentro no papel de Rosa, depois de 20 Centímetros, é a terceira personagem de carácter místico interpretado pela actriz e no seu filme a estrear no fim deste mês (Lo Que Sé De Lola) faz de uma mulher que se transforma na obsessão de um voyeur sem sequer se aperceber da sua presença, sendo para ele inspiração e força de coragem no meio da sua vida vazia. A forma como mantém a necessidade de uma faceta transcendental mesmo à luz da materialização da mãe (as cenas da mãe como La Russia são deliciosas) mantêm o filme suspenso de um argumento que de outra forma, na minha opinião, seria muito mais trivial.

A forma como as mulheres são muito mais colaborativas que os homens é algo que já temos de há muito explorado no universo de Almodóvar. A forma como Raimunda arranja ingredientes para o primeiro almoço da equipa de filmagens, a forma como Regina cobra a cumplicidade na ocultação de cadáver com o uso da esplanada para sair da prostituição e a forma pacífica com que Blanca Blanca Portillo aceita o avançar do seu cancro. E o constante cuidar dos outros de Irene. Da irmã Paula, de Agustina, do marido apesar da infidelidade.

Um filme que, com outro cenário e um pouco menos de sangue (com a excepção talvez dos Amantes Aprovados) e burlesco, poderia ser um livro de Agustina Bessa-Luís : )))))))))))))))) por exemplo

fiury disse...

com quem reúne o melhor dos homens e o melhor das mulheres tem que se ter paciencia, sendo que há tradições inegáveis:)

Aspásia disse...

Su

a maria não volta pq nunca saíu ..ela está sem si...

Claro que suponho querias dizer "ela está em si"...

:))

Aspásia disse...

Infelizmente não sei qd vou ver o filme, mas para o Almodovar cá me tenho arranjado sempre...

Quem ainda não viu o "Fala com Ela"... faxavôr de ver!!!

***

Quanto à Maria concordo com a Su, ela está dentro de si, Professor... e que melhor sítio para uma Maria estar??? Quente, aconchegante e sempre presente!!!

Bom Fim de semana
Bjs :)))

Aspásia disse...

Aviso à Comunidade

Acho que a NovaGente com o Prof. sai hoje. É preciso estabelecer turnos quinzenais para a compra da revista, digitalização do artigo do Prof. e colocação aqui de um link ou no Share...


Eu não posso fazer tudo... além de ainda não estar muito boa dos olhos, tenho o scanner avariado!!!(é mesmo verdade)

Meninos Noise e Thorazine, então?????

Eu já digitalizei a anterior!!!

;]

Dijambura disse...

O Pedro Álmodovar sempre teve essa sublime capacidade de nos observar, sentir e analisar...este filme é lindo mas nenhum dos outros fica atrás... mesmo com "plumas".

noiseformind disse...

Aspásia,
Penso que seria uma coisa um cadito classe média demais a malta trocar a compra da revista e consequente retribuição do trabalho do Boss por uma versão pirata da mesma. Mas cada um sabe de si e NSJC sabe de todos ; )))))))))) Comprei até hoje mais de 30 exemplares d'"O Tempo dos Espelhos" e ter-me-ia saído muito mais barato comprar um e entregar os outros digitalizados. Aquilo custa €1 ou coisa que o valha, Maralhal.

Aspásia disse...

Outra rentrée...

O Amor É... Dominical amanhã às 10 da matina na A1.

Prof., vou exigir uma jorna como Subchefe Agregada de Propaganda da Casa do Pessoal do Murcon!!!...

O Noise é o Big Chief, naturally... o que vale é que, como está longe, não vigia o meu trabalho...

;))))

Fora-de-Lei disse...

Idea original

Una viuda está a punto de morir. Su mayor deseo es que su hijo se case y le dé un nieto. El joven es gay, pero su madre no lo sabe. Decide darle una alegría y habla con una amiga para que se haga pasar por su novia. La madre muere feliz y contenta. El hijo se acaba enamorando de la chica y se casa con ella.

Versión Almodóvar

Una viuda está a punto de morir. Su mayor deseo es que su hijo se case y le dé un nieto. El joven es gay, pero su madre no lo sabe. Quiere darle una alegría y habla con un amigo para que se vista de mujer y se haga pasar por su novia. La madre sospecha algo (el amigo se olvidó afeitarse el bigote) y decide seguirles. Para pasar desapercibida, simula su muerte, se hace pasar por travestí y participa en un espectáculo de transformista. Se convierte en la reina de la noche imitando a Betty Misiego e inicia giras por España y Japón. En Yokohama se enamora de un industrial japonés que resulta ser quien introdujo (y nunca mejor dicho) a su hijo en el mundo de la homosexualidad. Despechada, mata al industrial, aunque lo hace de tal forma que parece que se ha hecho el harakiri, y vuelve a España tras haberse hecho la estética. Allí se entera de que su hijo ha abierto un club y pide trabajo. El muchacho la contrata, sin sospechar nada, ya que piensa que un travestí japonés dará clase al espectáculo. Tras un mes de éxito y en medio de una canción de Marisol, la madre lo confiesa todo. El amigo del bigote mata al hijo y se casa con la madre.

chato disse...

Que chatice de Sábado. Não há nada que se aproveite. Nem a bejeca que acabei de beber estava a saber bem. Não havia caracóis.
:(

chato disse...

Se tivesse ido ver o Almodovar ainda ficava mais chateado.

chato disse...

Acho que vou ler o Expresso. O Sol não me satisfez.

Aspásia disse...

Fuera de Ley

Ah ah ah ah aaaaaahhhhh!!!

Vale, hombre, vale!!!

;D

chato disse...

O que é feito da sua barra direita do blogue?

chato disse...

ó ASPÁSIA: quem foi que te deu autorização para te meteres no meio das minhas asas?

chato disse...

Pronto: não vos chateio mais.
Até amanhã. (Se houver caracóis)

Aspásia disse...

Hola Chato!

Hombre, no te enojes así! Por qué no te vas a comprar la Nueva Gente y nos pones aquí el artículo del Prof.???

Mira que Chato en castellano quiere decir otra cosa... ten cuidao, hombre, sino el Almodovar te contrata para la proxima pelicula...

Ja ja ja jaaaaaaa
;D

Aspásia disse...

Entretanto, se não tiverem nada que fazer, já podem ir ao Quintal do meu Pai, que, finalmente, aos 92 anos entra na Blogosfera!...
É outro Manuel de Oliveira, felizmente, não no Cinema mas noutras Artes...

A filha babada...
;)

thorazine disse...

Noise,
nem numa versão "student/low income" aprovas?

thorazine disse...

Cá em casa há duas versões do "tempo dos espelhos". Aliás, há uma, a outra ainda não tive a decência de ir buscar a quem me fez o favor de assinar. Sou um mal agradecido, eu sei.. :((

thorazine disse...

versões? Livros!

Acabei de acordar...(desculpas..)!!

Aspásia disse...

Bom dia Thora

então aproveita e vai pela fresca comprar a Nova Gente... para pôres aqui o artigo do Prof...

chato disse...

Não tem nada a ver com o assunto mas, de repente, vi, li e como achei uma coisa muito chata, resolvi postar aqui:
Sabem que a palavra Noite, em quase todas as línguas europeias é formada pela letra N e pela palavra que tem o som do número oito?
N oite
N uit
N ight
N oche
.
vá lá, arranjem mais que eu não sei

Aspásia disse...

De facto!!!

N acht

N otte

N akt? (socorro Pamina...)

Aspásia disse...

Se calhar a última é... nu!

chato disse...

No mínimo, é giro.

thorazine disse...

Aspásia,
tentei comprar! Fui ao continente comprar umas coisitas mas como a paixão por centros comerciais não é grande desfolhei à pressa a NG de 11/9 até 17/9 e não vi nenhum artigo do prof, por isso não trouxe. Senão partilhava (mas sempre deu para ver as fotos "novas" da Lili:)). Talvez so a da próxima semana.. :)

thorazine disse...

Bem, hoje é um dia triste, sairam os resultados da primeira fase de candidatura! :(

andorinha disse...

Malta, sou da opinião do Noise. Acho que não faz sentido digitalizar o artigo da revista e passá-lo aqui.
O blog é o blog e os artigos na revista são para serem lidos lá por todos aqueles que o quiserem fazer.
Não acho bem que se misture tudo. Se assim fosse, o Júlio postava aqui os artigos e estava feito...
E a revista custa 1.25E, ninguém fica pobre por a comprar.:)

Fora de lei(4.42)
Looooooooooooooooooooooool

Thora,
Acordar às 5 da tarde????
És pior do que eu.:))))))

Miúdo apressado e desatento.:)
O artigo vem na página 153.
Confesso que também só o vi da segunda vez que folheei a revista.

Ameninadalua disse...

Boa tarde!

Almodovar no "volver" toca nos seus(nossos ) "velhos" temas de sempre...mas e como o professor diz, desta vez consegue fazê-lo com muito "menos plumas"; com mais sobriedade e com um olhar mais atento e profundo que vai directo ao ser de cada uma das personagens e até de nós próprios espectadores...

Tocou-me sim...e fez-me pensar que apesar da dureza que a vida por vezes nos impõe, existe em cada um de nós um espaço de sentir que nos sublima e que nos eleva a existência... o sentimento que nos liga a uma mãe ( e vice versa) é tal que depois de ela morrer, nunca mais nos poderemos sentir os mesmos...

Mas a vida é assim!...e gosta-se muito dela:)

Professor

Quanto à sua Maria, ainda bem que sabe que ela nunca "voltará"...
Mas não estará exactamente aí o encanto? no inatingível porem sempre desejável? :)

andorinha disse...

Thora,
E não há hipóteses na segunda?

thorazine disse...

Hum..para bioquímica neps. Não me esforcei o que suficiente, a média está alta (,em relação à minha).

Entrei em química no fcup. Fico na esperança que o tratado de bolonha facilite posteriormente a transição para "o escolhido".

Não é triste, é mesmo sentimento de culpa! Mas rebolar no lôdo também não é a melhor forma de nos lavarmos! ;)

thorazine disse...

Em relação ainda ao "volver": acho que fazia mais sentido ter sido a personagem da "penélope" a ter morto o marido. Mas é o hábito da ficção ser mais linear que a realidade.

Gostei da "arca frigorífica" como caixão! ;)

Ameninadalua disse...

Thorazine

Olhe que não...olhe que não...

Faz mais sentido ter sido a filha a matá-lo porque só assim é possível à Raimunda (Penélope)dar provas a si própria que é capaz de dar o apoio e o amor à filha que nunca recebeu da mãe...ou seja cumpre com a filha aquilo que ela sentiu que lhe faltou da mãe.

Alem disso e o mais importante é que tambem me parece que esse crime que começa com a neta acaba por criar uma linha de maior coesão e cumplicidades entre elas todas; que vai desde a avó até à neta, em que ninguem fica de fora...

particula-RG disse...

:)
Estou curiosa.
E também a curiosidade... é tão nossa!

Bajoulo disse...

“Com Schumann a música alemã correu um sério risco, foi o de tornar-se música folclórica. Com os actuais clérigos o Islão corre um sério risco, o de fomentar uma nova Cruzada, que acabe com os ranhosos de vez”. – Kitéria Bárbuda in “A Semente do Mal”, Revista “Espírito”, nº 39, 2006.

www.riapa.pt.to

marakoka disse...

em si:)

CêTê disse...

Bom dia,
Acabei por violar o DVD "Tudo sobre a Minha mãe" e vê-lo noite fora. Já há algum tempo que não via um filem do grande mestre!
Rebolaram lágrimas e gargalhadas. Agucei o desejo de ver o filme que aqui foi comentado.
(Porque é que a nós nos calhou o "outro"? LOL).
Bom resto de fds
N.B- Ainda não comprei a NG mas está por horas. ;P
abraços

Aspásia disse...

CêTê

apressa-te... este número especial pesa 1Kg e traz muita Velha Gente!!! Bem, desta vez perdoo a revista, ainda se aproveita metade, Deo Gratias!

Ah esse, o "Tudo sobre a Minha Mãe" é um encanto também...
Aliás posso dizer q desde que tenho o problema dos olhos o Almodovar é o único de quem vi todos os filmes... el chico es genial, que se le va a hacer!!!:)))

Hasta...

yulunga disse...

Boa noite maralhal.
Não me apetece comentar este post nem tão pouco ir ver o filme de Almodovar.
Apetece-me é ver uns filmes de pancadaria e umas boas cowboiadas daquelas em que o cowboy cai do cavalo mas nunca perde o chapéu.
Isso sim é bem mais complexo de entender do que a morte.

CêTê disse...

? postei depois de comprar a NG e se calhar esqueci-me de publicá-lo!;[[[[
De qualquer forma é como a Aspásia diz: comprem-na que vale a pena quanto. O resto não vou repetir porque ainda paira sobre mim a suspeita que o meu anterior comentário tenha sido censurado. Espero que saia como brinde na próxima edição da NG uma lupa de mão!;p

pt disse...

vocês que são experts destas coisas digam lá, mas ficamos sempre à espera de alguém que nunca mais voltará???? [espero ir ver o filme 4ª feira - espero não me deprimir ainda mais!!!! saravá] e vive-se assim? à espera?

Aspásia disse...

PT

Eu acho que viver "à espera" talvez seja a melhor forma, afinal... infelizmente quando termina a espera de chegar alguém... pouco tempo depois pode começar a espera de ver esse alguém ir embora!!! Por sua vontade ou pela nossa...

Preço da consulta: Uma assinatura semestral da Nova Gente com IVA, a enviar para o meu consultório...

;]]]

Aspásia disse...

Maralhal

Madruguei há pouco, a tempo de ouvir o Amor é (das 11:20) na A1...
Prof., isso é que foi uma noitada de casamenteira!!! Só twists, só swings!!!...
E então não apanhou o ramo da noiva????
Unforgivable, my dear!!!

Vão ao podcast e ouçam... eu não queria crer com os meus próprios ouvidos!!!

;)))

;)))

Aspásia disse...

"noitada casamenteira"

...como se vê ainda não estou bem acordada... além disso tive um sonho de terror surrealista... mais logo conto...

:[[

pt disse...

Saravá Aspácia, que vida chata!!! eu ainda acredito que venha alguém e os 2 esperemos só por mais 1 dia... sei lá... uma assinatura semestral? mais barato que o meu psi! tão eficaz? Duvido...

lobices disse...

...abreijos para todos

arabie disse...

Gostei de descobrir o seu cantinho. Vou devorar cada doçura das suas palavra.
Quanto a volver é um filme que em mim despoleta um afecto muito precioso, aquele que nos liga ás pessoas , trememendamente umbilical.
Bem-haja!

andorinha disse...

Aspásia,
Não acho nada que viver "à espera" seja a melhor solução. Que horror!
Isso é viver???!!!
A vida sempre adiada...

pt disse...

Aleluia Andorinha. já estava em pré-pânico

andorinha disse...

Pt,

Ora essa! Porquê???
O pânico não leva a nada...:)

pt disse...

pois não, mas entretem a espera!