sexta-feira, novembro 09, 2007

Pois não, não...

"Era alegre, mas não tinha o sentido da ironia. Não é o mesmo."

Manuel Vázquez Montalbán, Galíndez.

42 comentários:

Laura disse...

Pois não... A ironia vive até de um misto entre a neutralidade discreta, nem alegre nem triste, e a observação silenciosa.
Acho que a ironia é um estádio superior de relação com os outros, e não é necessariamente hostil. Pode ser até das coisas mais estimulantes que há.
Já o cinismo, parece-me a capa arrogante dos sofredores não assumidos. Uma espécie de violência sem sanção codificada nas leis sociais...

Já agora:
- A ironia não é o "forte" dos portugueses, pois não?

CD disse...

Já dizia Bernard Shaw:

"A love affair should always be a honeymoon. And the only way to make sure of that is to keep changing the man; for the same man can never keep it up."

Traduzindo para português quer dizer:

A vida não deixa de ser divertida porque as pessoas morrem, da mesma maneira que não deixa de ser séria porque elas se riem.

CD disse...

Também não percebo porque é que eu escrevi isto.

Não fui eu que o disse (nem acho que o conseguisse)

andorinha disse...

Boa noite.

Pois não. Há o "pateta alegre", mas não me consta que haja o "irónico alegre":)
A ironia exige um estádio superior de inteligência e uma boa capacidade de análise de pessoas/situações.

CD,
O Bernard Shaw tinha toda a razão:)
Lá vamos nós cair na monogamia seriada...

Quanto a essa tradução, não deixa de ser original:)

Julio Machado Vaz disse...

Laura,
O forte dos portugueses é mais a chalaça:(.

Sirk disse...

Este post trata de quê?

Acreditem que estou mesmo a ironozar ...
:(
:(
:(:(
:'(
buááááááááááá

Nuno Guimas disse...

Laura,

Penso que se calhar até somos o povo mais irónico do mundo!!! Senão, porque continuaríamos a
ír votar?

:)

Nuno Guimas disse...

Bem,
o meu post anterior seria ironia ou uma chalaça?
...
...
...

agora vou ficar na dúvida :)

noiseformind disse...

Um exemplo polido da ironia lusa é Vasco Pulido Valente. Mas espero n chegar áquela ideia de fatalismo histórico que lhe sinto nas palavras, escrevo Europa e n "europa" e n acho que os portugueses estejam fatalmente presos a escolher entre o mau e o pior. Mas se calhar pelas condições sociais de Portugal a ironia perde parte da sua força pq facilmente se acerta num calo de alguém. Como a leitura está pouco cultivada tb estão puco enraizados os imensos sentidos de uma expresão ou as ainda mais variadas nuances de força numa frase. Há um enbrutecimento que n é favorável a uma agressividade cerimonial, poe haver muita agressividade emanente da frustração humana rectangular.

A ironia pode ser tanto um recurso como um veículo. Como recurso pode ter o condão de nos colocar acima de discussões comezinhas, salientando relativismos que possam estar arredados da conversa pela pobreza ou falta de interesse intelectual dos participantes. Usada de forma descontrolada pode dar uma imagem demasiado Playstation dos nossos argumentos, como que se os debates só fizessem sentido como recintos para esgrimi-los. Do lado bom daqueles que considero os melhores ironizadores globais destaco John Stewart mas o génio que neste momento venero é Bill Maher, host do show Real Time With Bill Maher ; ))))) se calhar um sinal dos tempos, ambos são comediantes. Se calhar é o preço de se fazer uso frequente da ironia, ter de desenvolver uma sub-personalidade um pouco clownística para garantir que as pessoas n se sentem pessoalmente ofendidas pela subversão de sentidos provocada pela ironia.

E já agora, gratuitamente desde Segunda-feita, estão disponíveis TODOS os episódios do The Daily Show (pelo menos desde que Jon Stewart pegou no leme) ; ))))) é só fazer o registo e disfrutar... ; )))))))))))

thorazine disse...

andorinha,
"A ironia exige um estádio superior de inteligência e uma boa capacidade de análise de pessoas/situações."

Ou não! Às vezes a simples ignorancia basta! Só so alegre quando ignoro alguns aspectos da minha vida ou do mundo: as saudades de quem ja partiu, a desgraça de quem eu conheço, o sofrimento alheio, a impotência de pouco poder mudar... Só nesses momentos de profundo escamoteamento é que estou verdadeiramente alegre! Ironia do destino, não? :)

Prof,
essa generalização lusa foi extremamente noisiana!

4ever disse...

Não sei se "os Portugueses" serão assim tão desprovidos dessa capacidade vocabular...
E interrogo-me sobre as diferenças...principalmente porque me ocorrem 2 exemplos de ironia bem “lúdica”...aquela que mantemos connosco próprios, sarcasmo introspectivo por vezes levado ao extremo mas que nos coloca capazes de suportar os azares mais diversos...e aquela tão peculiar utilizada nos jogos de sedução...e não me parece que as dentadinhas no lábio da ocasião não venham providas de gargalhadas internas bem vistosas...

AQUILES disse...

A ironia é integra de um humor excelso.

CêTê disse...

Boa noite!

Não coneço o contexto de onde foi retirada a citação. Contudo ocorre-me outra frase, cujo autor não recordo... qualquer coisa como: "Era bonito mas não charmoso".

Quando não há intencionalidade de realemte magoar alguém gosto da ironia. É mais condimentada- provoca o riso e a cumplicidade ainda que nada possa ter a ver com alegria e satisfação.

Mas veja lá, professor e restante pessoal (;)))) como as coisas são: quando lí o post lembrei-em logo do nosso Alegre e daquele slogan "A tradição já não é o que era".;P
Depois lembrei-me do Pantufa - um cão dócil, vádio, com QI maior do que algumas pessoas (lol) e da sinistra forma como vergava à disciplina de um vizinho meu. Palavra se por vezes não tive já vontade de ser cão... para enteder certas pessoas.


abraços ;))))

andorinha disse...

Noise,

Tens uma frase no teu post que nem parece tua:)
" Não acho que os portugueses estejam fatalmente presos a escolher entre o mau e o pior"
Entre o mau e o pior não digo, mas entre o mau e o menos mau...

Quanto à ironia como recurso de quem não tem estaleca argumentativa, é um tipo menor de ironia e esgota-se rapidamente.

Quanto ao facto de os melhores ironizadores serem comediantes não é nada que me espante, até acho "normal".
Mas o que tu vês como causa, eu vejo como consequência.
Esta pequena divergência não afecta em nada a dimensão das nossas convergências:)))))))

Thora,
Deve ser...mas não estou a perceber a ironia:)))) Loooool

4ever,
Ironia nos jogos de sedução????
Ou não estamos a dar o mesmo sentido à "coisa" ou então ando muito desfasada da realidade:)))))

Hasta mañana.

lobices disse...

...abreijossssssssssssss

4ever disse...

O simples facto de ser jogo por si só já o deixa antever...que o objectivo é a “vitória”, é por demais evidente...mas o “toca e foge” constantes, reviravoltas comportamentais e até indícios de dupla personalidade para manter o “objecto de conquista” bem baralhado mas simultâneamente disponível...conseguem-se com ironia da mais pura!

E não é que resulta...experimentem ser certinhos a ver se a “presa” não foge até antes da 1ª escorregadela! (querem exemplo mais irónico?!?!?!)

Mas dou o benefício da dúvida...jogos agora só no sofá da sala...e as coisas podem ter mudado nos últimos anos...:S

Sunshine disse...

Fui ao dicionário e encontrei as seguintes definições para as palavras em questão:
Alegre
do Lat. alacre
adj. 2 gén.,
que sente ou causa alegria;
contente;
prazenteiro;
jubiloso;
viva (cor);

fig.,
levemente embriagado;
vistosa e garrida (a cor).
do Lat. ironia < Gr. eironía
s. f.,
figura de retórica que exprime o contrário do que as palavras significam e que serve para depreciar ou engrandecer.


Bem... a não ser que a ironia seja para engrandecer alguém ou alguma coisa, prefiro ser alegre. Alegre como o Sol e "causar alegria nos outros".

Xelim's Skull disse...

A ironia parece-me coisa para principiantes, e de pouco consolo.

[Pequeno plágio.] Já o cinismo, parece-me a capa arrogante dos sofredores não assumidos. Uma espécie de violência sem sanção codificada nas leis sociais caninas!

A chalaça deve ser... a piada dos pobres. Género, um tostão de piada. Parece-me mais um prazer masoquista/onanista. Há no entanto dois níveis de chalaça: a chalaça que pretende ser chalaça, que é a chalaça comum; e a chalaça que não pretende ser chalaça, que é, digamos, uma chalaça aparente, algo mais difícil de se perceber.

O sarcasmo parece-me algo já mais sádico e elaborado.

Em termos de satisfação, acho que o sarcasmo é grande vencedor. No entanto, a ironia é talvez a mais usada como forma de reclamação. Estou-me também a lembrar da Tania Derveaux que me vai fazer o broche...

yulunga disse...

Mas não se costuma achar muita piada à ironia do destino, pois não?

yulunga disse...

Com conta, peso e medida, claro, gosto de pessoas um bocadinho arrogantes.

Sunshine disse...

Pois eu cá gosto mais de pessoas humildes e que, no entanto, sabem bem o que valem e têm a sua auto-estima para cima. Não gosto de arrogância, cheira-me a falta de confiança!

Xelim's Skull disse...

Sun, unshine, thoughts, mess, wishes, purity... and fuck it!

E arrogância humilde? Gostas pouco, gostas?

E se for arrogantes com auto-estima em cima, ficavas com inveja?

Não creio que haja essa relação entre arrogância e falta de confiança. Cheira-me a esturro. Embora nalguns casos possa haver. Até pode haver em muitos casos. Mas uma coisa é certa, há sempre essa relação quando o observador em questão deseja tomá-la como válida. É digamos o doce que o observador mete na sua própria boca (supondo que lhe dá prazer!)

Arrogância, coisa pequena, aperitivo, altivez inócua, ou projecção de uma distracção... Hum, hum, coitadita!

andorinha disse...

Yulunga,

Está bem que gostos não se discutem, mas sinceramente...os teus são um bocado bizarros:)

Gostares de pessoas arrogantes???
São simplesmente abomináveis.

Xelim's Skull disse...

Será possível escrever alguma coisa mais horrível do que a que eu escrevi acima?

Aliás a arrogância é uma domesticação do mordaz macabro.

E, em comparação, a chalaça então nem sequer existe (= não tem valor nenhum!)

Eu percebo a Yulunga. Veja-se o pénis que se levanta antes de ser autorizado a tal. Arrogância pura!

andorinha disse...

Não, não, não é arrogância, é uma questão de educação.

Pénis educado é o que se levanta para deixar sentar uma senhora.

yulunga disse...

Xelim
LOOOOOOOOOOOL

Muita chalaças são absolutemente deliciosas.
Também gosto de uma boa chalaça; a começar pelo termo que adoro.

Passarinha da Primavera
Bizarros? Expressão demasiado forte não te parece?
Então vamos lá a um exemplo.
Ok, trata-se de uma personagem de ficção mas também as há na realidade.
A personalidade da figura do Dr. House.
Fascina-me! Atrai-me.
Arrogante, louco, irreverente, irónico, sarcástico, inteligente.
Gosto sim, gosto de pessoas assim.

yulunga disse...

P.S.
Gosto do Xelim
LOL

yulunga disse...

Gosto do Fora da Lei.
Gosto do Bom-doso Peter.
Todos eles coxeiam um bocadinho :-)
Também gostava do Pardaleco.

andorinha disse...

Yullie,

Olha logo quem foste "buscar"?:)
O Dr. House...também me atrai, imenso, até:)
Louco, irreverente, irónico, sarcástico, inteligente, sim; arrogante não o considero, nele é apenas uma "capa".

Arrogante? Deixa-me cá ver se me lembro de alguém conhecido...

Sócrates, Mourinho...detesto qualquer um deles e todos os que se lhes assemelhem.

Uma pessoa arrogante está convencida que é melhor do que tu ou que eu.
Como podes gostar de gente assim?
Confesso-me perplexa:))))))))))

yulunga disse...

Passarinha da Primavera
Mas o Mourinho, acho eu, que é bom naquilo que faz.
O Sócrates é um politico, ok? Não conta.
É arrogante sim mas falta-lhe inteligência. Acho até que nem completou os estudos ao que parece. Falta-lhe umas cadeiras, não é? A eléctrica fazia-lhe bem.
Uma pessoa arrogante não é necessariamente uma pessoa com mania que é mais do que os outros.

yulunga disse...

Ainda sobre o Sócrates.
Para mim é um aprendiz de tiranozinho de trazer por casa.
Com uma maioria às costas também eu "brilhava".
Um bom politico vê-se quando tem como oposição a maioria isso sim.

yulunga disse...

Sentido da ironia vs Sarcasmo já que se falou dele.
De um modo geral prefiro o segundo.
É mais cruel, mas também mais puro.
A ironia muitas vezes, quando mal usada, é cinismo encapotado.

Su disse...

alegria é uma sensação de bem estar

ironia tem mais a ver com a razão, pois tem de ser corrosiva, inteligente.....enfim


jocas maradas ...sem ironia.....

AQUILES disse...

A ironia não é cinismo, não.

andorinha disse...

O Porto empatou e o Sporting perdeu, portanto as coisas estão-se a compor:)))

(Sem ironia)

keeper_of_the_pussy disse...

O firefox 'agarra' sempre que tento 'entrar' neste blog...mas não desisto!

sombra e luz disse...

A ironia permite absorver a maldade (própria e alheia...)e transmutá-la dando-lhe uma nova hipotese de ir buscar para si um novo sentido, uma nova oportunidade... É criativa e deixa lugar à esperança... A alegria é uma benção... é aproveitar e mais nada!...
Arrogantes e sarcásticos são uns chatos... azedam qualquer conversa e como geralmente são uns incapazes e prepotentes adoro fazer-lhes frente e de preferência apanhá-los no seu próprio jogo fazendo-lhes toda a moça que conseguir...

yulunga disse...

Aiiiiii, mau maria sombra e luz
adoro fazer-lhes frente e de preferência apanhá-los no seu próprio jogo fazendo-lhes toda a moça que conseguir...?????
Não haverá por aí um bocadinho de arrogância da tua parte?
Pensei que irias dizer: adoro deixá-los a falar sózinhos ;-)

thorazine disse...

Andorinha,
ironia porque anda a malta à procura da alegria e da felicidade no meio da metafísica, livros técnicos, rasgos de inteligência..e ela supostamente encontra-se numa boa dose de egoismo e escamoteamento!

Sugestão: hoje n'a dois, logo depois de Sopranos, vai dar um documentário sobre o "outro lado" do Irão! :)

moon disse...

Hello!

Serralves, terça, na boa! Só se não der mesmo...
Kiss

noiseformind disse...

Keeper,
Só há uma maneira de entrar com Firefox: é sem o JAVA senão sempre que estiver a carregar o acesso ao servidor do murcon que contém as imagens encrava. Como tal torna a navegação impossível, na prática é impossível entrar com Firefox. Já há mais de um ano ; )))) mas a fé é algo que se deve manter por isso n desistas ; ))))


Aquiles,
Mas o cínico pode fazer uso da ironia. Só que ninguém sorri ; ))))) a menos que a plateia seja constituída por cinicos ; ))) não cunfundir o cinismo coloquial,que aqui tem sido referido, com o cinismo essencial aos mecanismos filosóficos!!! Espinosa e Erasmo usaram-no como fundação para todo um conjunto de construção universal quando os dados científicos dessa formação aleatória ainda eram escassos. Quem tiver uns tostões de lado e quiser perceber em muito maior profundidade a que me refiro por favor encomende na FNAC "Le Cynisme à la Renaissance" e prepare-se para gastar 40 euritos ; )))))

Teka disse...

Montálban, um escritor desconhecido para mim a vida toda. Só há 4 meses o conheci... e o que tenho perdido!

A frase... fantástica.