quarta-feira, dezembro 28, 2005

Bom dia, maralhal:).

Como me escreveu um de vocês:


A vida é isso que estas a ver:
Hoje sorris,
Amanhã não sorris,
E segunda-feira ninguém sabe o que será.

Carlos Drummond de Andrade.

Ou, em versão tripeira: siga a rusga:))))))))))))))).

25 comentários:

rebeca disse...

Bem haja, prof.!!

Zante disse...

Ou, como já alguém aqui disse, a vida só se aguenta se soubermos
" Vesti-la do silêncio que emoldura o desejo e não o pudor."

Mas ... negue-se então o pudor e aguente-se esse desejo silencioso ... ? ou exerça-se esse desejo e dispa-se o pudor?

Mas não é isso que se tem exercitado por aqui?

É difícil, difícil mesmo entender a gente ...
muito mais ainda aceitá-la.

Anónimo disse...

Elizabeth
olá Prof.Julio Machado Vaz. Só passei para lhe desejar um BOM DIA
Elizabeth

noiseformind disse...

Tirando o pormenor que hoje é Quarta-feira, o poema tá bem escolhido ; ))))))))))))
Mas lá está, ontem pode ter sido um dia que te soube a Domingo, e hoje sabe-te a Segunda ; ))))))))))))
Parece-me evidente que o Sabor dos dias define a sensação que temos dos passas do tempo, afinal o carinho não obedece (oh suposição infantil de tão optimista) a calendários ; ))))))))))

Tenham um bom dia, façam alguém um pouco feliz e não se esqueçam de ler pelo menos um poema (desde que não seja de Eugénio de Andrade a falar de muheres) looooooooooooool

moon disse...

Boooommmm diiiiiaaa!!!

Professor, Maralhal em véspera de Ano Novo gostaria de fazer minhas as palavras da Senhora de Gaulle:

«A penis» para todos nós.

FELIZ 2006

Calma, calma, eu passo a explicar:

"Enquanto almoçava com amigos ingleses, na altura da reforma do seu marido, perguntaram à Senhora de Gaulle o que é que espereva para os próximos anos. «A penis» (um pénis), respondeu ela sem hesitações. O silêncio embaraçador que se seguiu foi quebrado por de Gaulle. «Minha cara, acho que os ingleses não pronunciam a palavra assim, mas sim 'hapiness' (felicidade)."

:))))))))))))

Raquel disse...

O problema é esse: não se saber o que poderá acontecer na 2ª.

Paula disse...

Bom Dia, Professor! ;-))))

Paula disse...

Bons olhos o vejam! ;-)))

moon disse...

Ups... Esqueci-me de acrescentar a fonte:
- Robert Morley in Book of bricks -

CêTê disse...

Boooooooooooooom dia!
Ontem sentia-se no ar o peso de se ter dado um "açoite ao puto".
Acredito que até nova transgressão (porque é sempre possível transgredir) a coisa há-de ser linda de ler ;]
Mas, porque que me cansam os rescaldos... vou esperar que a melancolia invada o professor e volte a falar da Maria ;]

;*

lobices disse...

...é exactamente isso: à moda do nosso Porto: Siga a rusga!...
...um abraço

res non verba disse...

Há sempre um preço a pagar pela total descaracterização das coisas. Este espaço, porque o seu autor o permitiu, nunca obedeceu a qualquer critério. Mas porque o critério é exigível, também não foi criada um género novo para estas conversações. O que seria interessante e ainda dava direito a registar a patente.
Por outro lado, é interessante reparar como as "ofensas", só são tidas como tais quando nos são directamente dirigidas! Que raio de equidade... Basta dar uma vistita de olhos por este espaço, para verificar que as OFENSAS foram constantes quando provenientes de alguns tidos por iluminados, quase monopolizadores deste descaracterizado espaço.
Mas, alguém se deu conta de qualquer moderação? ... Não! Porque os iluminados têm todo o direito de chamar parvos, estúpidos e ignorantes a quem lhe der na real gana!!!
Muito bem!
Limita-se a Liberdade! É uma opção legítima.
Porém a justiça jamais será reposta!
Bom dia!

Ameninadalua disse...

Bom dia Professor! e Maralhal!:))

É que é mesmo!...Num dia sorrimos, noutros nem tanto...e no outro não sabemos!

A vida é feita desses "contrapontos"...mas vale a pena como dizia o "poeta" e principalmente quando se acredita no "Sonho".

Quanto ao risco de banalização do blog que a Amok refere, talvez até seja possível, depende nós... mas não será por esse receio que deixemos de participar e principalmente quando o fazemos com sinceridade e despojados de qualquer intensão que nao seja o de partilharmos ideias,experiências e se possível até afectos...
Parece-me que à partida ninguem aqui é mais importante que outro tanto mais que, inteligências e estatutos à parte, todos "são" e têm em si tudo aquilo que isso significa para connosco partilhar se o quiser.

Carrossel disse...

Segunda-feira, o que será, será,
Forever will be, will be
.
E se forem lágrimas, que sejam,
que sejam um bálsamo para acalentar a alma e, depois, depois de um grande silêncio, inexoravelmente, os risos voltarão a ouvir-se e assim sucesivamente... até que a morte nos separe:)

blogo existo disse...

Ó Maria
dize àquela cotovia
p´ra não cantar,
p´ró menino não acordar.

A maria calou,
a cotovia cantou,
e o menino acordou!

Um bom dia ao nosso "menino Jul". Iuuuuupi!


P.S.-Não havia uma lei de Jull, que tem qq coisa a ver com a física ou electricidade??

Há coincidências!
Mas nada é por acaso!

fora-de-lei disse...

Até agora, o Professor costumava emprestar a sua "casa" para o maralhal se divertir. No fundo, era como aquelas situações reais em que a pequenada aproveita a ausência dos papás para curtir à grande e à francesa.

Quando tal já era por demais previsível, o Professor chegou uma dia a sua "casa" e viu que tinha esta toda feita num oito. Parecia que tinha passado por ali um vendaval...

Casa roubada, trancas à porta. Foi esta a saída para a qual o dono da "casa" se viu empurrado por quem não soube - de um modo educado - aproveitar o seu carácter hospitaleiro. Mas, infelizmente, esta nunca mais será the house of the rising sun...


Ou, em versão tripeira: siga a rusga.

Ou então, prá frente é que é Lisboa !

blogo existo disse...

Sempre este medo...

Cresce, incontrolável em mim, esta paixão por ti.
Estranha a tudo o que é racional,
afastada de tudo o que poderia algum dia imaginar.

Vivo cada segundo da minha vida, para
mergulhar, cego, no teu olhar.
afogar-me, desesperadamente, no teu peito.
perder-me, definitivamente, no teu corpo.

Refugiar-me, para sempre, no teu abraço.

Ah.. como desejava…
não ter medo de te perder.

stellamaris disse...

Bom dia Professor!!
Só para lhe desejar um dia pleno, inspirador e produtivo. Porque amanhã não se sabe o que será... aproveite-se o hoje! Abraço e bom dia ao maranhal tb!

andorinha disse...

Júlio,

Bom dia.:)
É isso mesmo, siga ela.:))))))

alice disse...

Penso eu de que este blog continuará a ser, no mínimo, um caderninho de notas para quem o patrocina e para quem cá vem bisbilhotar e ecrescentar um ponto ao "conto" - e isso já não será pouco, um espaço de encontro e também, porque não, de algum desencontro...
Gostei muito da expressão (do post de ontem) "novelos afectivos enrodilhados" para referir os lutos que muita gente se recusa a fazer. Pagando os devidos direitos ao autor, passarei a usá-la. Tanta gente que eu conheço com resmas, cestas desses novelos!
Até para o ano que vem, que amanhã há "campo" e no dia 30 vão tolerar-nos!

Mário Santos disse...

Boa tarde prof.

Partilho a sua dor em ter de activar a moderação. Era tão bom que pudesse ser de outra forma! Enfim, em frente que estes reveses não podem desanimar-nos.

abraço a todos

Julio Machado Vaz disse...

Moon,
Ts, ts, ts, a tirar proveito dos mortos para ser brejeira:))))))).

mtc disse...

Knock, knock...may I come in? :)

Boa tarde a todos:)

Ontem quando cheguei a casa depois de ler os posts fui ver o que era o sitemeter e vi que o meu IP indicava 1 hora e 45 minutos. Fiquei surpreendida porque ninguém estava em casa e o computador estava desligado. Não percebo muito disto mas fiquei sem perceber.
Depois escrevi algo com um poema de E. Andrade e fiz publish. E acabo de ver que também não entrou.


Agradeço se alguém me souber explicar o que poderá ter acontecido ou se isto é normal?

Hoje estou melancólica...
Um abraço

mtc disse...

Curioso...acabo de ver que entrei.

Já não estou tão melancólica :))

Mas... o que terá sido??

Até amanhã.
:)
De repente ficou um lindo dia de sol...mas frio:(

mtc disse...

Caro Dr JMV

Desculpe lá estar a tentar entrar de novo.
Estive a ler os comentários de ontem e vi um do Ram no qual citava um poema de Eugénio Andrade - Poema de Inverno - e achei curioso porque foi esse mesmo poema que eu tentei colocar no meu post de ontem à noite (foi mais ou menos à mesma hora do Ram)mas que não entrou.

Caro Prof:
What is happening?
Entretanto também já escrevi outro post mas ...can't find it.
God, I feel so lost :))
See you all later!!!