sexta-feira, dezembro 23, 2005

Vocês não poupam um pobre velho...

Paroxístico=paroxísmico. Relativos a paroxismo.


Novo (?) Dicionário Lello da Língua Portuguesa.



P.S. Última página do Público: a nova moda nos Estados Unidos é oferecer operações plásticas às mulheres. Incluindo reconstituições de hímen, às vezes para satisfazer fantasias de desfloração. Ideia curiosa essa, reconstruir a virgindade...

24 comentários:

lobices disse...

...a reconstrução do quê?...LOL
...para que é que eu agora quero "isso"?... :))))
...abraço

moon disse...

Cadê o velho??
Eu cá não vi nenhum...!

Quanto ao P.S.,

Para elas: só se for pelo gozo de não doer à segunda.
Para eles: para satisfazer os egos inchados e inseguros, of course!

"Estes romanos são loucos...!"

pp disse...

Já estou como a Moon...

"Estes Romanos são loucos"...LOLOLOLOLOLOL

Um Feliz Natal.

amok_she disse...

moon disse...

"Estes romanos são loucos...!"

10:26 AM


...se fossem os romanos...por aqui a coisa ñ 'tá melhor!!!...chamem o Obelix, pleaseeee....:->

quieto disse...

"Está demonstrado que a baixa taxa de satisfação sexual neste país..."
Certamente aparecerá o 'Infante' para explicar isto do hí-men, sem recurso a google nem a apontamentos.
Vamos esperar...

otorrino disse...

Numa abordagem cirúrgica muito próxima da reconstituição do hímen, nos EUA há até mulheres que pedem que lhes seja apertado o pavilhão auditivo.

Por sua vez, Portugal bate o record do número de mulheres que recorrem ao esgaçamento das fossas nasais.

E esta, hein?!

o anacrónico disse...

na verdade, há gostos para tudo, até para se dizerem baboseiras

o infante disse...

venho já explicar isso tudo

Joao disse...

E eu a pensar que reconstituir a virgindade era sofrer de amnésia e esquecer os reboliços prévios.

vivóinfante disse...

valha-nos o infante que também saberá explicar essa das fossas nasais e outras que tais

isola disse...

"Vocês não poupam um pobre velho?"

".....Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teu ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança....."

C. Drummond de Andrade

CêTê disse...

Sempre duvidei do investimento na área de investigação da tupperware! ;P

Eu vou esperar que apareça uma técnica de desmagnetização (hímen- íman- “Ei man!”) das memórias do(s) “roliços prévios” de que fala o João (não sei se com G ponto se sem ele). ;]

É, de facto, deprimente que a ciência ainda seja tão machista!Contudo, dá-lhe um toque bem divertido, pelo ridículo!

jinhos

CêTê disse...

LOL: até já estou a ver as vendas das revistas cor-de-rosa a subirem em flecha. Sim porque sem provas quem é que vai acreditar que a Pitu Babu Xilinha e afins as tenham feito?

(A minie também o fará????? LOOOOOL: privet joi)

Anonimamente: CêTê disse...

http://www.time.com/time/yip/2005/
sugestão de muita qualidade encontrado na Blogotinha. (para quem gosta de fotografia)- desculpe se não ético fazê-lo.
(e já não chateio mais hoje)

best short joke of the year disse...

A three-year-old little boy was examining his testicles while taking a bath:

"Mama," he asked, "Are these my brains?"

Mama answered: "Not yet... not yet."

Lusco_Fusco disse...

Mahatma
Velhice é um estado de espírito, nada mais além disso. Se soubermos adaptar-nos a nível psicológico não há juventude que nos suplante(nesta e nessa idade ;))
Escrevi um dia
Na vida nada é definitivo:
A juventude esgota-se;
As amizades perdem-se;
Os amores evaporam-se;
As terras mudam-se;
A pele gasta-se.
É uma constante mudança
Para o mesmo com outra esperança.
O psíquico adapta-se
As amizades criam-se
Os amores renovam-se
E lá voltamos á dança
Espírito jovem na mudança.
Viva a esperança!
Um abraço
MJ

Conserto disse...

Eu vou reconstruir a minha, nem que seja a última coisa que faça

Maria disse...

Eu também

papeldeparede disse...

Professor, desculpe lá, mas a correcção que fiz foi mais para o que escreveu o Manolo, do que para si, pois nem sequer tinha achado estranho o "paroxístico" antes de ele ter chamado a atenção. Mas tem razão, o dicionário que tenho por aqui - o da Porto Editora (versão de 2004) - não tem essa palavra, o que não significa que não exista...

Quanto à operação...... bem, depois que as americanas começaram a insuflar o peito com silicone até dimensões desproporcionais, (como já vi algumas, em documentários)já não me espanta nada. Será que se estão a candidatar para serem uma nova espécie de animais exóticos? Já agora.....


Lena b

Sical disse...

E não é que eu não percebi essa de «UM POBRE VELHO».
Remoques da nostalgia da época?

andorinha disse...

Boa tarde.

Essa de "um pobre velho" também não entendo.:)
Olhe as palavras da Lusco_Fusco...

Quanto à bizarra operação penso que essa ideia só poderia ter nascido nos EU.
Já ontem ao ouvir a notícia fiquei espantadíssima.
O que inventarão a seguir???

why not? disse...

A seguir, aposto como os americanos inventarão a possibilidade de ter sexo no espaço... Estou à espera dessa para satisfazer-me a fantasia ;)

Angie disse...

Reconstrução de hímens?!Provavelmente as plásticas até poderão vir pré-determinar o ângulo do re-desfloramento... Rotura às 2h, rotura às 9h (estas coisas medem-se pelos ponteiros do relógio)De facto, é só pôr a fantasia a funcionar!!

Então e se se distraiem e reconstroem um hímen complacente?!!
Dará direito a indemnização?!

Sempre me interroguei, será o hímen como o apêndice? Uma excrescência orgânica inútil que deverá ter tido 1 utilidade mas agora ninguém descortina?

Quando tinha 16 anos (lá pelos idos de 74...hélas) trouxe de Paris um postal de fundo pink que rezava assim: "LA VIRGINITÉ EST COMME LES ALLUMETTES: ÇA NE SERT QU'UNE FOIS..."
Passei a tê-lo na estante do quarto, pelo meio de outros troféus de viagem mais inocentes. Mas um dia o dito postal sumiu-se como o vento, misteriosamente...
Furiosa, lá percebi que a "leve" mão da censura paterna se cansara de ver tamanha provocação exibida como silencioso recado à fé de quem passava...
E o inocente postalinho cor de rosa lá se foi desta para melhor!!!
Mas não o recado...
(ou não fossem os tempos do "não há machado que corte a raiz ao pensamento"!)


Agora parece a pré-história das gerações, mas era assim mesmo!

Electra disse...

Penso que a reconstrução da virgindade é a tentativa pessoal de cada mulher de poder renascer novamente. Um começar de novo, que está ligado à tentativa de esquecer as desilusões, os erros e o idiota que pensavamos ser o "homem certo".