sábado, janeiro 05, 2008

Enquanto os jogadores do Benfica se tentam alegremente esmurrar:).

Rés-do-chão, porta da rua ao fundo. E se arriscasse uma corrida? Metia-lhe as notas na mão de passagem, melhor ainda!, espalhava-as pelo chão; enquanto ela recolhesse o pão seu de cada dia, punha-se ele ao fresco. Olhou em volta, receoso de eventual chulo veterano de clubes de fitting. À esquerda, dois sofás de cor indefinida escoltavam mesinha engalanada por uma jarra com flores artificiais. À direita um simulacro de recepção, onde dormitava mulher de idade indefinida, decote generoso mas deprimente e fio de saliva escapulindo-se pelo canto da boca. O olhar dele, talvez de tão angustiado, despertou o Cerbero – a matrona verteu um esgar sardónico e deixou cair sentença definitiva: “não aguenta o vinho quem quer, meu janota, só quem pode. A morte e a garrafa marimbam-se para o dinheiro dos paizinhos.” E da meditação filosófica regressou à catatonia vigilante. No balcão, que a julgar pelo trajecto da cabeça em breve lhe serviria de travesseiro, papel escrupuloso informava os clientes dos preços - por quarto e por hora.

32 comentários:

CêTê disse...

Adorei o retrato da matrona!;)))))))Fabuloso. Memória fotográfica (quem sabe também auditiva) e/ou dicionário nos joelhos?

Não sabia que uma visita a uma casa dessas poderia ser tãooooooo inspirador!

Estou a ver que outro livro estará à venda em breve...

CêTê disse...

Tenho de exorcisar o meu mau humor e mau feitio noutro café, caramba! ;(

AQUILES disse...

E se tudo isto fosse uma pequena operação de fuga a alguma perseguição persistente? DE uma amada endoidada. De um ajuste de contas inevitável. DE um salto do rés-do chão precipitado por chegada antecipada de marido. Ou na linha do FDL, uma fuga de uma claque contrária, pouco tolerante com comentários intelectualoides sobre futebol?
Todavia ela sempre"mater". É o que digo, é um anjo (talvez da guarda, talvez).

andorinha disse...

Delicioso, tão só:)

"Decote generoso mas deprimente..."
Coitada, quem mostra o que tem, a mais não é obrigada:)

Fora-de-Lei disse...

"Olhou em volta, receoso de eventual chulo veterano de clubes de fitting."

Em princípio, quem está disposto a pagar o "serviço" não tem razões para recear o chulo incumbente. Afinal, quais são as razões de tanto cagaço por parte do protagonista ? Será que é a mulher dele que está lá fora à espera ?!

Mas, para mim, esta descrição (embora literariamente interessante) continua a ter uma contraditória mistura de ambientes tipo anos 60 / 70 com realidades muito mais actuais.

Chulos que frequentam o ginásio ? Nos tempos em que os chulos tinham um papel realmente interveniente na vida da sua puta, os seus dotes físicos eram mais do estilo cabeçada "à campo d'órique" do que propriamente músculos trabalhados numa lógica de fitness. Quando muito, passeavam-se pelas sessões de boxe no ginásio do Grupo Desportivo da Mouraria ou quejandos...

Hoje em dia, quase não justifica ser-se chulo. A droga, e a ânsia do dinheiro para a mesma, tornou as prostitutas "imunes" à chularia. A necessidade (fisiológica) é de tal ordem, que - mesmo que os chulos lhes "encham o cabaz" todos os dias - o dinheirinho vai todo parar ao traficante da zona.

Esse sim, esse - o traficante de droga - é que é o verdadeiro chulo das prostitutas que praticam a profissão na actualidade. E, muitas vezes, o papel de chulo e de traficante mistura-se num território sem fronteiras...

Sunshine disse...

Cá para mim, o Benfica perdeu, ele enfrascou-se e foi parar naquele antro, sem daí obter qualquer vantagem, porque não conseguiu aguentar o vinho...
Andorinha, o seu comentário tem imensa piada.

Sunshine disse...

Sim, fora-de-lei, sem dúvida há uma mistura de ambientes...talvez esteja a sonhar...aí tudo é possível. Já houve quem avançou esta hipótese.

non! mon amour! disse...

"Cá para mim, o Benfica perdeu, ele enfrascou-se e foi parar naquele antro, sem daí obter qualquer vantagem, porque não conseguiu aguentar o vinho...
Andorinha, o seu comentário tem imensa piada."

Sunshine,

este nick coincide com o nome de uma das minhas músicas favoritas dos Simply Red, que fui procurar para ouvir agora :)enquanto comento este seu comment :)

Se não o tivesse lido, nunca teria descoberto uma única vantagem efectiva :) de uma derrota ou empate :) do Benfica :)

um homem adormecer adoecer ficar em coma ou coisa parecida à entrada (?) :) numa casa de putas, não é um castigo, é uma benção dos deuses!

e ~~ querem ver que o Anjo é ele :)

aquela referência ao decote deprimente indicia-o bem ~~ (?)

não tanto pelo facto de o decote lhe anunciar duas :) realidades deprimentes :(

mas apenas uma (!) : a do despudor exibicionista que literalmente deprime :) as medidas do vestuário munido do chamado decote!

deixando, com isso, a verdadeira beleza que interessa demonstrar :) ainda mais invisível aos olhos - porque simplesmente, ela não aumenta à medida que a linha de um decote desce ~~

E, a outra beleza que interessa reservar para os únicos olhos que verdadeiramente a merecem, havendo-os,

sendo muito ou nem por isso, facilmente confundível com a substituta da "plastificávelinjectávellipo-aspirávelquimicamenteecirurgicamentemodificáveladelgaçávelaumentávelremodelável",

essa, fica sempre bem num decote rasgado, sem dúvida!

pelo que,

o que deprime, não é o decote, nem o que ele expõe e ainda :) contém, em si mesmo;

o que deprime, é o uso que se faz desse decote, num balcão de uma casa de putas, qual expositor de peças humanas para aluguer/hora/quarto devidamente tabelado! ( e se não estou em erro, já li por aqui que cinquenta euros lhe parecia pouco, tudo dependendo do serviço e da qualidade do mesmo (!)

Ora, não havendo motivo para chamar a ASAE - pelos razoáveis brancos, os virgens sabonetes, e o pêlo único namorando o ralo ::)

uma tabela destas, além de ser verdadeiramente deprimente, seja em que modeda de troca for - o dinheiro, tem muitos rostos -

atenta, certamente, contra a livre concorrência! e isto é severamente punido nos Países da União, com multas muito elevadas - para actividades legais! coisa que não acontece ainda com a prostituição em Portugal, não se lhe podendo aplicar tão pouco a "lei do tabaco", por aplicação de Direito -

já a aplicação :) de facto,
como putas ( m/f ) há, em todo o lado, a lei irá certamente atingi-las em muitos locais de trabalho, que nem ao Diabo lembrariam ~~

Finalmente, não vejo que o mesmo decote usado por uma Avó para seduzir o Avô na sua mais legítima intimidade, pudesse deprimir um único Anjo no Céu, ou o mais insensível dos Homens -

porque o que deprime numa Mulher, como num decote,
não é o decote, nem as ligas, nem o fio dental nem a mini-micro-saia, mas sim,

o uso deprimente que as mulheres deles fazem,

e o qual parte do pressuposto ainda mais deprimente, de que os homens são parvos, cegos ou estúpidos :)

Em contrapartida (?) as mulheres nunca precisaram de olhar para os homens pelo tamanho dos decotes ou ausência dele :) na mini-saia,
e isto não é porque elas não estejam nem um pouco :) interessadas em tesouros escondidos :)

Nesta matéria, os Homens se valorizam muito mais, obrigando-nos a fazer adivinhação :)
e nisto eu os admiro muito, e me vergo em sinal de respeito ! souberam evoluir sem perder a dignidade e sem se expôr desta forma tão invasiva( e auto-invasiva também )!

Melhor dizendo, a Masculinidade nunca precisou de de se medir (?) desta forma nua crua pelo nível de um decote ou de uma micro-saia,

para poder se cumprir :) e muito bem !

Muito pelo contrário ! o mesmo já não se pode dizer em relação às mulheres, que a fazer fé nos estudos mais recentes (?)

sofrem muito mais de disfunções sexuais do que os homens!

E eu sou levada a pensar:

que se não se despissem tanto para sair à rua, e não se vestissem tanto para dormir e andar por casa :)

às tantas, não sofriam de tanta disfunção!

Mas isto sou eu a pensar, que até sou mulher ~~

non! mon amour! disse...

Sunshine, de novo :)

http://www.youtube.com/watch?v=HTLIivYdth8

já me esquecia de partilhar o link :)

e aproveitando que o tema permite estes paralelismos :))

sem fugir muito ~~ espero que gostem :)

carla mar disse...

Adorei ;)

yes! my love! disse...

non! mon amour!

não é sunshine :) é sunrise ;)

acorda querida ! are you just dreaming ? hmn ?

http://www.youtube.com/watch?v=HTLIivYdth8

Su disse...

li e gostei

mas tenho de saber pq razão ele não arriscou na corrida:)))

jocas maradas ..sempre

non! mon amour! disse...

Yes,

estou com problemas no meu inglês (!) pouco técnico, mas isso não me impede de me sentir o máximo (!) e uma pessoa muito feliz, mesmo quando isso faz os outros tão infelizes :(
será que me arrisco a ganhar alguma coisa, com maioria absoluta ?

And ~~ would you forgive me, if i sing this song

http://www.youtube.com/watch?v=gIqLsGT2wbQ&feature=related

now? please ~~

FATifer disse...

Sr Prof,

Estou a reservar o meu comentário a este romance em fascículos, que diariamente e tão amavelmente nos tem oferecido, para quando alguns dos deliciosos mistérios (evidenciados e amplamente discutidos pelos comentadores residentes) forem por si desvendados. Daí que apenas vou comentar o título do post, dizendo que fico triste, como acredito que também ficou, ao ver dois jogadores que admiro do nosso glorioso agirem daquela forma indigna da camisola que envergam!

À espera do próximo fascículo deixo as minhas saudações cordiais,
FATifer

A Menina da Lua disse...

"Afinal, quais são as razões de tanto cagaço por parte do protagonista?"
Pergunta o FDL que apesar do seu estilo e olhar por vezes demasiado pragmático sobre as coisas, consegue e muito bem entender que o medo dele, do protagonista, está muito para alem do que é racionalmente ou objectivamente explicável...

Os medos dele, calam mais fundo, estão no desconforto de sentir que ele se encontra, que pode estar dentro, no tempo e no espaço do seu "lado Lunar"...e isso assusta-o.

Entretanto há outros que não se assustam tanto assim ...que é o caso de Luis Pacheco que morreu ontem à noite e que assumia à sua boa maneira de livre pensador e com toda a convicção e lucidez o seu gosto pela "Perdição"...:)

É curioso que provavelmente à mesma hora que Luis Pacheco morria, eu estava a ver na TV um documentário sobre Herberto Helder que proibiu todos os amigos de participarem e falarem sobre ele no programa e apenas entre outros Luis Pacheco falava e falava... e dizia que quanto mais o outro proibia mais ele falava:))

Professor

Estes bocadinhos literários são deliciosos. Valem por eles e pelos voos para onde nos levam.

CêTê disse...

ameninadalua, gostei de "te" ler!;)

Algumas imagens fez-me recordar "As memórias das minhas putas tristes". ;)))

FDL, a sua análise parece consistente mas, que saberá um "utente" (curioso não é? "chulos", "putas" e quem faz andar a "máquina" é o respeitável "utente"!!!) da máquina que está para lá do seu desejo? E depois não haverá chulos assim que, não obstante serem consumidores, fazem o culto do corpo?

andorinha disse...

Bom dia.

FDL(12.39)

O teu comentário é revelador de um profundo conhecimento destes meandros.
Isso levanta-me uma suspeita: adquiriste-o in loco?:))))))

Sunshine,
:)

Non...,

Exacto, leste e leste muito bem. 50 euros, se for na época actual, parece-me pouco, embora insista que tudo depende do serviço e da qualidade dele, suponho.
E eu que estava a considerar seriamente a hipótese de mudar de profissão, já vou ter que pensar duas vezes:)))))) Looooool

"A masculinidade nunca precisou de se medir..."

Cruzes! Não devo estar a ler bem!
É o que a maior parte dos homens faz a toda a hora e instante, medirem "masculinidades", seja lá isso o que for.

Em relação ao quadro que é pintado relativamente ao uso de decotes, isso aplica-se apenas às mulheres-objecto, a bibelots que até podem ser bonitos por fora que não têm nada dentro.
O "problema" é que muitos homens continuam a preferir estas mulheres coisificadas.
Não se sentem ameaçados e podem-nas exibir como cadelinhas amestradas.
Digam lá se isto para um macho latino não é ouro sobre azul?:)

Portanto, muito cuidado, porque há mulheres e mulheres, com ou sem decote.

Tenho dito:)

Fora-de-Lei disse...

CêTê 12:48 PM

"E depois não haverá chulos assim que, não obstante serem consumidores, fazem o culto do corpo?"

Eu não disse que os chulos eram, por excelência, consumidores de droga. O que eu disse foi que muitas vezes, o papel de chulo e de traficante mistura-se num território sem fronteiras...

Mas respondendo à questão, é claro que os chulos sempre fizeram gáudio do seu "cabedal" ou, pelo menos, da sua capacidade de bater (violentamente) em quem tentasse penetrar no seu feudo. No fundo, uma questão territorial.

Só que no tempo em que este tipo de função era assim exercida, não havia ginásios de fitness. Havia, isso sim, clubes de bairro (G.D. da Mouraria, L.C. Rio de Janeiro, Ramaldense F.C., etc) onde se praticava, por exemplo, boxe amador e que eram bastante frequentados pela chularia.

Esses foram os tempos áureos daqueles que hoje até se dão ao luxo de oferecer "quinhentinhos"... ;-) Hoje não compensa ser chulo pois o dinheiros das putas vai todo para a droga.

Fora-de-Lei disse...

andorinha 1:07 PM

Dos miúdos que foram realmente parte integrante da minha infância e adolescência, houve de tudo. Mais tarde, já adultos, alguns - muito poucos - viriam a destacar-se pelo seu saber (académico / científico), alguns - também poucos - pelos seus dotes desportivos e os restantes - em quantidade pouco desejável - viriam a fazer-se valer do seu expediente noutras áreas da sociedade civil... ;-)

É natural que esta "abrangência multi-cultural" ;-) me tenha permitido uma visão clara de certos métiers. O que não significa uma aquisição in loco, Sra. Andorinha.

A Menina da Lua disse...

CÊTÊ:)

Obrigado! mas principalmente pela sua associação; é interessante saber que o meu texto a pôs a "voar" para esse sim importante texto de Gabriel Garcia Marquez pois ele para mim é um dos maiores entre os melhores...:)

andorinha disse...

FDL(1.57)

Entendi, Senhor Fora de Lei.
E fico mais tranquila por ser uma aquisição de conhecimentos indirecta

Sempre preocupada contigo, amigo e companheiro:)))))

Küsse

Fora-de-Lei disse...

andorinha 4:13 PM

Não me digas que chegaste a pensar que, em tempos, eu tinha tido "dois ou três táxis na praça" a render para o JE ? Sua desgraçada... ;-)

andorinha disse...

FDL (4.17)

Afastei logo de mim esse pensamento...:)))))))))

Roberto Ivens disse...

Depois do sublime da escrita, a revelação da alma do autor, demonstrável no título do postal. Teremos benfiquista para a letra do novo hino?

non! mon amour! disse...

Andorinha,

o que eu escrevi, incluindo alguns erros de processamento :) foi que

" a Masculinidade nunca precisou de de se medir (?) desta forma nua crua pelo nível de um decote ou de uma micro-saia, para poder se cumprir :) e muito bem !"

dividir frases alheias, para reinar :) é um estilo como outro qualquer,

mas não pode servir para inverter o sentido do que foi escrito!


Mas voltando à prostituição: eu penso que ela é um mal necessário, como as penas criminais o são, e os medicamentos com os seus efeitos colaterais, e tanta tanta coisa, que ao curar também pode matar!

Mas falar de justo pagamento de um serviço desta natureza, pressupõe um juízo tão tão subjectivo, e tão duplamente subjectivo,

que não sei mais quais os critérios para aferir da qualidade (?) dentro de um certo e determinado tipo de serviço(?)

eles serão assim tão diferentes uns dos outros, Andorinha ? que justifiquem um tratamento tão diferenciado ?

Existe um livro de Paulo Coelho, baseado numa experiência real, a que ele deu "voz" e que podia ter sido uma autobiografia de uma prostituta e não foi ~~! e em que ele aproveitou e mudou ligeiramente o número de minutos que lhe deram o nome! ( o que daria certamente uma outra discussão, não menos interessante -o que terá levado Paulo Coelho a fazer tal alteração ? em termos de duração do acto sexual ? )

MAs, e há outros trabalhos feitos sobre prostituição que nos dão conta de como há utentes que só vão à procura de alguém para conversar, dispensando qualquer contacto físico! e dispostos a pagar o preço máximo;

ou seja, haverá putas a fazer trabalho de psi ? e quiçá pagando-se bem melhor e sem terem de se prostituir fisicamente, limitando-se a ouvir ou a conversar ?

Estranho Mundo este, em que as prostitutas assumem o papel que as ditas sérias não sabem ou não querem desempenhar;

e em que não raramente, aparece uma destas últimas,

a fantasiar e ainda que só em sonhos, e ainda que só por umas horas, e ainda que só se o seu primeiro e único cliente :) for o seu amado e adorado princípe encantado, claro :)
ah e ainda que a questão do pagamento :( seja sistematicamente omitida (?) quiçá inconsciente e involuntariamente ~~

( to be continued ;)

non! mon amour! disse...

Roberto,

VExa também não escreve nada nada mal :)

mas, e Benfiquista, é ?

( e o título deste post está sublime, sem dúvida ! :)

andorinha disse...

Non...,

Eu sei perfeitamente, porque o fiz de forma deliberada e consciente, que peguei só numa parte da frase que escreveste.
Fi-lo porque queria partir daí para o meu comentário, para frisar que há mulheres e mulheres e decotes e decotes:)

"Dividie frases alheias para reinar" não é o meu estilo, e sei bem que se pode assim, deturpar todo o sentido de um texto.

Quanto a reinar, só pretendo ser rainha e senhora da minha própria vida:)

Voltando à prostituição: ao mencionar os 50 euros fi-lo em tom de brincadeira, como é óbvio.
E sei lá se os serviços são assim tão diferentes uns dos outros; eu disse logo que era virgem na matéria.
Se estivesse numa "discussão" a sério sobre este tema nunca enveredaria por aí.

"Putas a fazer trabalho de psi?"
Então não há?!!!!
Muitas mais do que provavelmente julgamos...

Quanto a fantasias teríamos aqui tema para um tratado...

non! mon amour! disse...

Andorinha,

reinar :) não significa só ser raínha :) e no contexto em que o escrevi, esse reinar nem fazia qualquer sentido :)

aliás para se ser raínha ou rei nem basta querer :)

Sei porém, que o sentido que invocas no teu último comentário é o do provérbio,

mas eu gosto muito de reinar com os habituais sentidos das coisas!

Talvez porque seja esse o meu estilo!

andorinha disse...

Non...,

Eu sei que reinar não significa só ter um reino...mas eu vou lá adivinhar que sentido lhe dás tu?:)

É o que eu sempre digo: equívocos da escrita!

Se gostas de reinar nesse sentido, óptimo. Também eu gosto bastante de uma boa reinação, embora por vezes não pareça:)))))))))

non! mon amour! disse...

ai não que não parece, Andorinha :)

andorinha disse...

Non...,

Então neste caso, o que parece, é.

:)

non! mon amour! disse...

:)