terça-feira, janeiro 15, 2008

O roubo.

O teu sorriso… Agora posso admitir que o roubei, querida. Uma noite adormeceste com ele vestido e o meu foi-se apagando, à medida que este hoje invadia aquele na minha cabeça e o futuro se desenhava, inexorável. Era terrível, sabes? Terrível pensar que de ti apenas restariam o cheiro alucinado, as roupas não exigidas, as fotografias oficialmente rasgadas. Cerrei-te os lábios com um beijo hipócrita de boa-noite e meti-o na caixa de anéis que minha Mãe te ofereceu. Saí, a coberto desse dormir profundo, feito de consciência tranquila e corpo saciado. O homem da loja das chaves partiu a lima, o joalheiro gastou a lupa, o pintor gemeu por novas cores, o poeta zangou-se com as palavras ao decretá-las de um cinzento impotente. Derrotado, entrei numa igreja. Não pedi nada, por curta fé e longo remorso – onde já se viu? -, negar-Lhe a existência e exigir-Lhe cumplicidade em falsificação… O silêncio. A voz de minha santa Mãe, que nunca precisou de altares - “abre a nossa caixa”. (Assim te abraçava mais uma vez…). E os dois sorrisos lá estavam, tão gémeos como fomos no amor e no seu luto, querida. Voltei a casa e devolvi-te um, na secreta esperança de guardar o original. Que tolice!, o verdadeiro seria sempre o dos teus lábios. Que afloraram os meus, numa pergunta silenciosa que transformava o sono em crime de lesa-vida:).

41 comentários:

andorinha disse...

SOBERBO!
Absolutamente SOBERBO!
Quando escreve assim, não consigo dizer nada...:)

Leio, releio, saboreio...emociono-me...

CêTê disse...

Ia esturrando o comer por causa dos post, porra!;D

Mas se a andorinha (que não passa de uma passarita;P) entendeu o post eu também haveria de decifrá-lo.;P

Mas eu nem de lupa, nem de lima, nem com coisa nenhuma!

Acho que, o chefinho, à custa de esconder o rabo... escondeu o gato todo, se é que me entendem.;)))

AQUILES disse...

E agora dói, não dói?

Sunshine disse...

Quando o sorriso se vai, vai-se tudo e fica uma tristeza no coração semelhante à do luto e aí há que esperar, esperar... que o tempo torne possível relembrar aquele sorriso sem que a dor perfure o nosso coração. Esperar que o tempo torne possível que aquele sorriso seja recordado com alegria por um dia ter sido nosso. Será isso possível?

andorinha disse...

Cêtê.

Estás-me a insultar?:)))))

Na primeira vez que li o post também houve nuances que me escaparam.
É como se a beleza do texto me toldasse o raciocínio e me deixasse apenas a emoção.

Agora que o li novamente, "absorvi-o" mais. Preciso sempre de mais de uma leitura nestes casos:)

E já tens os comments do Aquiles e da Sunshine...

Se nem assim lá chegares, cachopa, não sei que te faça:)))))))))

Jinhos.

Sirk disse...

Cê, é triste verificar que um animal que tem o corpo coberto de penas é mais esperto que os que fazem depilação :[

Eu li e reli e... gostei muito.

Quanto à interpretação, julgo que deve ficar a cargo do leitor. Quando li pela primeira vez até me pareceu haver um homicídio LOOOOOOOOOOOL

Posso imaginar o quanto se ri o autor das nossas interpretações.

andorinha disse...

Sirk,

Claro, tinhas que vir tu em apoio da tua amiga!..:))))))))

Está aqui um complot a ser urdido contra mim. Socorro!:)

Um homicídio????????????????????

:)))))))) Loooooooooooooooooooooooool

A tua mente....só te mente:)

Jinhos, cachopas

Vera Carvalho disse...

Lindo texto. Quanto à interpretação, de facto abre o leque a diversas.

Álvaro disse...

Vd.: http://haineault.com/blog/39/
Com toda a simpatia. Não leve a mal.
Abraço
Álvaro.

Roberto Ivens disse...

Caro Prof.,

Depois de ler isto, como das outras vezes, só apetece utilizar, com o sentido invertido, o antigo carimbo pidesco: P U B L I Q U E - S E!

CêTê disse...

Não se acontece a mais alguém aqui no... "consultório" ;) mas quando o clima fica tenso, ou depressivo costuma-me dar para o disparate. É um mecanismo de fuga que se a mim não leva longe espera levar os outros ao (sor-)riso. Sei que nem sempre resulta bem. Podemos, aos olhos dos outros, parecer superficiais, insensíveis,...

Acheio o post muito perturbador, intimista, revelador. Senti-o quase na 1º pessoa podendo advinhar-lhe o peso. Gostava que fosse uma situação ficcionada pelo professor e não um relato genuíno, ainda que distante no tempo. Resta sempre uma dúvida tranquilizadora que os poetas/escritores são fingidores...
Espero que seja este o caso.

beijnhos

cabecinhapensadora disse...

Há sorrisos que nos acompanham a vida e aclaram buracos negros. Não se sabe se têm lábios, dentes brancos, ou fazem covinhas na bochecha. Sã sorrisos do olhar. Fundos. Guardam-nos, diz o Eugénio, como se tivessem medo que "tropeçássemos numa gota de água". Coisas pequenas. Ou maiores.
Ninguém deixa de ser o que foi.
No cinza da tarde, a poesia é sublinhado com interesse. Parabéns

so_she_says disse...

Pois...

http://www.youtube.com/watch?v=eAemUyarBE4

andorinha disse...

Boa tarde.

Roberto,
P U B L I Q U E - S E !
É mesmo, este texto é uma obra de arte.
Fica para uma próxima compilação.
(Isto sou eu a tentar o autor.)

Cêtê,
Mas qual disparate? Hoje, ou ontem, não vi por aqui qualquer disparate teu:)
Anteontem já não me lembro...:))))))))))))))) Loooool

E de superficial e insensível não tens nada...cachopa:)

Até mais logo.

lobices disse...

...apenas uma coincidência: o meu post de hoje ser também sobre o "beijo"...
:)
abreijos

Sirk disse...

Andorinha,

eu vim apoiar uma amiga e "arreliar" outra. :P

;)

Apetece-me reforçar que o post está mesmo bom, mas nem sei se o faça...

Ah!, e estou a morrer de sono, porque ontem, ou melhor hoje, estive a ler o "Amor é..." até às tantas da madrugada. Só agora cheguei à parte da "Maria". Finalmente percebi quem ela é. Quanto disparate tenho fantasiado acerca da pobre criatura....enfim...sou uma besta, mas das bestiais.
"kéke se há-de fazer"?

:D

andorinha disse...

Sirk,

Tu tens autorização para me arreliar à vontade:)

Quanto à "Maria" mais vale tarde do que nunca...

Aqui entre nós que ninguém nos ouve: já reparaste que os homens, sobretudo os de uma dada faixa etária, andam muito beijoqueiros?

:)

Su disse...

gostei de ler......

jocas maradas de palavras soltas..

fiiury disse...

cêtê

alguém escreve assim fingindo?
perturbador sim, muito.preocupante também.com todo o respeito pelo autor sofrido é como se desse" pérolas a porcos". a realidade é dura mas é a realidade.também é bem possivel que não haja outra musa destas.( ainda dizem que a parte fisica não sustenta emoções cegas..tretas).lamento.
cêtê em que se baseia para se sentir esclarecida?

fiiury disse...

cêtê

esclarecida,por considerar o texto revelador.
(um texto muit bonito)

anfitrite disse...

Antigamente punham o PUBLIQUE-SE porque eram estúpidos e os jonalistas e os escritores usavam de subterfúgios para poder passar pelo filtro.
Hoje podemos pôr as palavras certas, em português correcto, no lugar exacto e com o sentido perceptível, como fazia o Senhor tio-avô do autor, e não apenas brincar com as palavras.
Eu acho que o professor devia pedir ajuda aos seus colegas, porque desde a entrada no novo ano e com o luar de Janeiro, anda um bocado baralhado. Com os psicopatas usa-se a escrita para ver se se entende o que eles querem dizer. Ressaca de fim de ano não pode ser, porque já passou muito tempo, e o coma alcoólico não tinha tido retorno.

Quanto às comadres agora andam a discutir a plumagem para ver qual é a mais esperta na interpretação dos textos.

Os homens normalmente não se metem nisto, porque não gostam de pensar muito e são muito mais pragmáticos.

Cleopatra disse...

"...que transformava o sono em crime de lesa-vida:)...."

Concordo plenamente.
Só que não está previsto no CP.
Portanto....pode dormir à vontade ;)

Cleopatra disse...

AH! Qto ao roubo...não há roubo. É furto. Não houve violência! ;)

Roberto Ivens disse...

Anfitrite,

Obrigado pela legendagem que fez da justificação histórica do termo que utilizei: PUBLIQUE-SE. Haverá sempre por aí (gerações rasca?)alguns energúmenos a necessitarem de uma lição (ou consulta?) extra. Como foi este seu douto comentário das 12.02 AM. Isto, claro, digo eu, num pragmático e derradeiro esforço para interpretar o seu «texto», já que, como saberá, não gosto de pensar muito...

Vanda Baltazar disse...

...quando os originais partem, nada como recorrer à caixinha da memória, para dar vida aos que guardamos adormecidos no coração...

Bom dia :)

yes! my love! disse...

"AH! Qto ao roubo...não há roubo. É furto. Não houve violência! ;)"

Cleo,

já aqui alguém ~comentou que se pode calar um sorriso com um beijo na boca! Mas e ~~ se o Autor nos diz que foi um roubo, e não um furto, não será :) porque usou de violência~~ ?

e por que não(?) doce violência ?

ou ~~ e por que não (?) um roubo, pelo próprio sorriso, suplicado?

e aí o sono se transformaria num crime de lesa-vida ~^~^~^~~~!

yes! my love! disse...

"Eu acho que o professor devia pedir ajuda aos seus colegas, porque desde a entrada no novo ano e com o luar de Janeiro, anda um bocado baralhado." :))

Anfitrite,

eu nunca o senti - vi, ouvi e li - assim tão feliz!

Mas pode ser este meu optimismo compulsivo que me faz sentir assim!


De qualquer jeito,
quando um Homem entra numa Igreja, acreditando ou não em Deus,

ele acaba descobrindo que Deus nunca deixou de acreditar nele e isso pode mudar a sua vida!

E se a tristeza também inspira,
não me parece que o Autor destes belos posts tenha motivos para se entristecer, muito pelo contrário~~

Feliz, porém, do que faz da sua Tristeza,
um acto de liberdade,

e do seu Amor,
a sua maior força e a sua maior fraqueza,

porque isso, só prova, que está vivo :) e bem vivo :)) em todos os sentidos :):):)

Laura disse...

Professor, leva-se pouco a sério como escritor...
Vista a camisola e publique!

«... Derrotado, entrei numa igreja. Não pedi nada, por curta fé e longo remorso – onde já se viu? -, negar-Lhe a existência e exigir-Lhe cumplicidade em falsificação…...»

Adorei!
Esta é das suas facetas mais densas e interessantes, confesso.

Aliás, como em qualquer escritor!
Ou melhor, como qualquer pessoa, porque a guerra interior de cada um com as "tentações do espírito" (pois, exactamente o inverso de Sto. Antão!)deve ser dos temas mais "reveladores" que existem.
O que se passa é que é preciso superioridade para falar, e saber falar deles...

PS- Um dia, há muito tempo, sugeri à EGOÍSTA que fizesse 1 número sobre os PSIS-ESCRITORES e os ESCRITORES-PSIS.
Muito dentro da "gramática" editorial da revista (achava eu...).
E que o pusessem a si de um lado e ao Lobo Antunes do outro.
Percursos inversos, escritas diferentes, a mesma actividade (num caso principal, noutro acessória).
- Diga lá se não era giro?
Infelizmente, já foi há muito tempo:(:(
Mas que presunção a minha de sugerir alguma coisa a 1 revista chamada..."Egoísta"!!! :):)
(por acaso, das melhores coisas que se publicam cá neste jardim...)

CêTê disse...

Um psi sensível e com talento pode, sim, fingir a dor que não é a sua mas dos que acompanha. Suponho que as catarses devem ser em muitos casos (quando a confiança e/ou o desalento é muito) de uma "trasnparência" total. Podemos por empatia imaginar bem, ou traduzir para texto o que outro sente.
É evidente que um fingidor (sem ser em tom depreciativo) sofre por que toma a dor como sua... (quem é que escreveu sobre isto? Pessoa, talvez...)
Eu "porca", ;), preferi acreditar que é a fingir...

Revelador, sim. Não elucidativo.
Revelador sobre o post anterior. O silêncio,...

A parte da pérola que mais gostei foi este brilho: "Uma noite adormeceste com ele vestido e o meu foi-se apagando, à medida que este hoje invadia aquele na minha cabeça e o futuro se desenhava, inexorável. Era terrível, sabes?"

Porque é terrível de facto.

abraços.


Se for verdade E ACTUAL a quarentena será loooooooooooooonga e não tardaremos a ter um colar, brincos e pulseiras caríssimas!;P

E que ninguém o trate, porque morrer de amor é a única forma encantada de o fazer!

yes! my love! disse...

"(...) já que, como saberá, não gosto de pensar muito..." :)

Roberto,

com efeito, há coisas que não foram feitas para se pensar muito nelas~~ até porque fazê-las é muito melhor e mais importante ~~

ao contrário de outras, em que por mais que não queiramos somos mesmo obrigados a pensar, e só a pensar, por não termos nas mãos o PODER de as resolver com a mesma facilidade cfr. as questões de ascendente eticamente descendente :) ou os hotéis regime ou ainda o tabaco condicionado, e tantas atntas ;) outras imoralidades, perdão, vaidades e prazeres "condicionados" ~~

fiiury disse...

não somos nós os "porcos" que nos deliciamos com estes textos.quer-me parecer que é a maria ou as marias do manel ou dos maneis porque o autor não revela as razões de tanto amor ter terminado.ficaremos sempre na duvida. abandono? não correspondência?intensidades diferentes?
ainda bem que o poeta é fingidor,então.fico mais descansada.venham quantas joias ele quiser oferecer em nome de todos quantos querem morrer de amor.

Xelim's Skull disse...

Eu também tenho uma opinião sobre o novo Aeroporto.

Será o Aeroporto um bom investimento?

Em primeiro lugar, o avião polui muito.

Depois, também há que ter em conta as greves dos pilotos...

Agora veja-se esta licença para poder instalar um software:

«WordWeb 5.1/5.2 Free version licensing

WordWeb free version may be used indefinitely only by people who take at most two commercial flights (not more than one return flight) in any 12 month period. People who fly more than this need to purchase the Pro version if they wish to continue use it after a 30-day trial period.


Global greenhouse gas emissions are currently around 5 tonnes of carbon dioxide per person per year, and probably need to be reduced by at least 80% have a good chance of avoiding dangerous warming. (...) For example two short-medium distance return flights can be equivalent to over 1 tonne of emissions: more than an average person can safely emit over an entire year.


The licensing model is designed to allow relatively non-wealthy people to use the program free of charge, and to provide a small incentive for other people who fly a lot to cut down.


There is one exception to the above: not-for-profit educational establishments may make a network installation of WordWeb for the use of their students.»


[extraído de http://wordweb.info/free/licence5.html ]

andorinha disse...

Boa noite.

Não tem nada a ver com o post, mas deixo aqui a dica para quem possa estar interessado.

A seguir ao Jornal da Noite na SIC vai ser transmitido um debate sobre a eutanásia.

A reportagem centra-se na história de uma mãe que há dois anos lida com o estado vegetativo da sua filha, que foi vítima de um AVC.

Participam no debate o presidente da Associação Portuguesa de Bioética, a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, um responsável pelo INEM e a mãe da criança.

andorinha disse...

Cêtê,

Eu não percebo como é que conseguem destacar excertos:))))
Eu não consigo...

"E que ninguém o trate, porque morrer de amor é a única forma encantada de o fazer!"

Sim, mas daqui a longos anos:)

CêTê disse...

"Sim, mas daqui a longos anos:)"

Valha-me Deus! Mas é claro.;P

andorinha disse...

Cêtê,

Contigo nada é claro,:))))) por isso eu só quis ajudar a clarificar a frase para teu bem, para não seres mal interpretada.

:)

Cleopatra disse...

YES MY LOVE
"AH! Qto ao roubo...não há roubo. É furto. Não houve violência! ;)"

Cleo,

já aqui alguém ~comentou que se pode calar um sorriso com um beijo na boca! Mas e ~~ se o Autor nos diz que foi um roubo, e não um furto, não será :) porque usou de violência~~ ?

e por que não(?) doce violência ?

ou ~~ e por que não (?) um roubo, pelo próprio sorriso, suplicado?

e aí o sono se transformaria num crime de lesa-vida ~^~^~^~~~!
_____________________________
Tendo em conta a jurisprudência dos afectos....vou pensar na doutrina que defende! ;)))))

oui! mon amour! disse...

"Cerrei-te os lábios com um beijo hipócrita de boa-noite"
"o verdadeiro seria sempre o dos teus lábios." "Que afloraram os meus, numa pergunta silenciosa que transformava o sono em crime de lesa-vida:)."

hmn beijos hipócritas :) perguntas silenciosas :( e " dormir profundo, feito de consciência tranquila e corpo saciado" ?

alguma coisa me diz que andam os dois nas nuvens~~ há uma eternidade ~~

embrulhados ;) em fantasias ~

que duram duram duram ~ ~ ~

:)

só não esquecer de voltar inteirinhos, sim ?

Su disse...

proffff..eu já disse que gostei de ler...... o maralhal...disse ter adorado......enfim.................
hoje é sexta, estou doente .
sinceramente é lindo. escrito por si...tudo dito ou sentido:). por mim lido e relido, mas sinceramente...estou aqui faz tempo.....quer dizer deste terça:)))))

jocas maradas...de virus...pois...

Su disse...

ops e já estava a esqueçer...tenho a ceterza que "ganho um post hoje para me fazer calar até segunda feira....pois claro ..assim não é só o país q está em crise,,,,,nós estamos em crise:)))))))))))))

ou então temos de saber a razão destes ....espaços no tempo...........:))))))))
+ jocas aqui da doente, hoje.

non! mon amour! disse...

Suuuu psiuu tem uma surpresa boa pra vc :) aqui!