segunda-feira, julho 23, 2012

Na mesma rua.

Maria,

Ou os tempos vão mais difíceis ou os neurónios saltaram para o eléctrico das articulações:(. Morreram amigos que o eram, outros que o não eram invadiram a boca de cena, podiam ter esperado que morresse eu; acreditando... Mais o gasganete talhado, a próstata a enfiar-me o credo na boca, esta vergonha pela falta dela nos outros que o Pai me ensinou. Conheces-me como ninguém - apesar da angústia crescente, imito a pedra. E de repente saio desarvorado, algo acontece. Lembras-te da tua descrição de Cantelães? - "é uma varanda disfarçada de casa". Pois segura-te - aluguei uma varanda no Porto, afinal não posso (ainda) viver lá em cima, protegido pela árvore dos meus queridos Velhos. Tu dirias "finalmente!". Eu sei, devia tê-lo feito há anos. Eu sei, tu sorririas, mudo-me para cem metros daqui. A minha resistência a mudanças e perdas, afinal por que te escrevo, longe como estás, em quilómetros e afectos? Mas mudo-me! Na varanda lobrigo o mar, acolho o sol; fecho os olhos para (me) ver. O resto da casa é bonito, sei que aprovarias. Sobretudo a sala!, aguentará música antiga e decibéis modernos. Mas tudo não passa de um apêndice, dama de honor daquela varanda - debruçada sobre o mar; o sol; a tua recordação; a minha melancolia. (Já não é mau contemplá-la de cima...).

92 comentários:

Fora-de-Lei disse...

"Na varanda lobrigo o mar, acolho o sol..."

Essa faz-me lembrar o "miúdo do Alto do Pina"...

Fora-de-Lei disse...

BTW, aqui vai uma do "miúdo da Bica"...

A Menina da Lua disse...

Já comentei lá do outro lado:) mas posso acrescentar que a ideia de casa em cima do mar me agrada imenso...e quando já se teve é muito difícil esquecê-la...:)

Impio Blasfemo disse...

Prof,

Às vezes é preciso uma mudança para ganhar folego e reencarar um antigo projecto.

Um grande abraço
Ímpio

andorinha disse...

Está lindo o post! Mas a Maria é uma privilegiada e nós lucramos com isso por tabela:)))

Parabéns pela sua "varanda" no Porto.
Mas será que mudar na mesma rua pode ser considerada mudança?
Os psis que se pronunciem:))))))

andorinha disse...

FDL,

Estás um nostálgico do caraças!
É o verão que te põe assim?:)))

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:18 PM

"FDL, estás um nostálgico do caraças! É o verão que te põe assim?:)))"

Isso costuma acontecer-me mais no Outono. Se calhar, é um primeiro sinal de andropausa.. ;-)

E esta é para o Professor ouvir na sua nova sala, em decibeis qb.

Cê_Tê ;) disse...

Já estou a ver a vizinhança a comprar telescópios e apontar à varanda! ;P

A próposito disso lembrei-me de uma sessão de astronomia em que participei. O formador resolveu (coitado) apontar o telescópio para um prédio distante para proceder à focagem antes de virar para a Lua. Nós fomos espreitar e eu menti dizendo que era a minha casa e que não conhecia aquelas pessoas ;))))
Antes de o grupo desatar a rir o senhor ia morrendo!!! ;P


O que diz é lindo!

A Menina da Lua disse...

Fora-de-Lei

Bem gira essa!:) fez-me lembrar esta:

http://www.youtube.com/watch?v=r-LdZU8y_SI&feature=related

andorinha disse...

FDL,

Qual andropausa, pá?!
Ainda és muito novo para essas "doenças":))))

Cêtê,

Cada vez estás mais doida...:)


Acabei de ouvir O Amor é...de 20 de julho.
Por acaso tinha estado a pensar nesses temas um dia destes.

Têzinha, ouve que é importante para ti. Depois não me digas que não me preocupo contigo:)))

"O blogue é muito mais propriedade privada, digamos assim, do que o FB."

Também sinto assim, sem qualquer dúvida! Aqui é o cantinho do meu "café". Matinal, tardio, seja a que horas for. Aqui estão os amigos. Alguns estão também lá agora claro, mas perdidos numa imensidão de gente. E a partilha é diferente.

"A cadência do blogue é muito mais paulatina do que no FB".

Felizmente!:)
Penso que são espaços de comunicação virtual diferentes.
Aqui sinto a cumplicidade de amigos de longa data. E dá para tertuliar...

Tenho dito:)

andorinha disse...

Excelente também o programa de hoje, malta:)

Estou a ouvi-los agora é por isso que deixo aqui as dicas...

Cê_Tê ;) disse...

Andorinha, para moderar o meu estado ´;)))estou a ouvir o Sr. Dr. Catroga e antes estive a ouvir aquele senhor que vê melhor com os olhos semifechados do que nós com os dois arregalados.
Na verdade só o penteado da Judite de Sousa é que me tirou o bom humor (a ser verdade quanto nos custa mantê-la penteada... e aranjadinha;(((()

rainbow disse...

"Deus ao mar o perigo e o abismo deu
Mas nele é que espelhou o céu".
Fernando Pessoa

Andorinha,
A propósito da tua constipação,já pensava, com a mudança dos posts, que não tinhas visto o vídeo, mas já confirmei que sim:)
Volto a colocar,para quem quiser ver, é didáctico:)

"Man cold":

http://www.youtube.com/watch?v=VbmbMSrsZVQ

Bons sonhos para todos

http://www.youtube.com/watch?v=pU00jvfCUJk

bea disse...

Os tempos vão mais difíceis. O que é isso de “podiam ter esperado que morresse eu” professor?

enquanto os nossos cancros pequenos forem de tirar e ficarmos só com uma cicatriz (ou várias, há umas que não se vêem) não é má a vida. Da próstata não sei falar. Da falta que faz…também não. Mas não apreciei grandemente os termos “esta vergonha pela falta dela nos outros…”na minha terra, vergonha é roubar; não é ter uma doença. E nunca ouvi que essa falta fizesse de uma pessoa menos alguém. Mas pode que esteja enganada. Agora que penso nisso, nenhuma mulher me parece mais infeliz depois da operação da próstata do marido. Os maridos a mim parecem-me iguais. Mas está certo, sou distraída.

Pois. Creia que somos solidários na cena das mudanças. Não imita a pedra, não. Pensa que imita. Não se vê ao espelho? Ou só se vê quando faz de pedra? Assim não vale, professor. O psiquiatra é o senhor (agora ficava bem, não, não, o psiquiatra é o senhor. Mas não rimava, abandonemos).
Não sabendo porque se muda ou para onde, mudança que o é não se faz a metro. Que graça tem mudar para 100 metros mais adiante? É só por causa da varanda. Pronto. Tá bem. Amanhã vou medir 100 metros para ver se vale a pena o estardalhaço da mudança (ai senhor professor desculpe se o ofendi, não era minha intenção, estou só a brincar, que me parece meio triste e deve ser de andar a carregar os tachos todos mais os discos e cds e outras traquitanas).

E não acredito que a Maria assim longínqua.
E o resto do post apesar da paisagem está uma desgraceira. Peço desculpa de novo.
E venho já. vou beber um copo de água.

bea disse...

Só para pensarmos noutra coisa. ou porque andei a pensar noutra coisa.

Início de férias. E o dia no local de trabalho. Bonito! Não foi ainda o tempo de um bocadinho sem minutos, um átomo de inesgotável, de eu a ler, ouvir música, a divagar sem remates tortos à vida. E no entanto, algumas coisas resistem. Bailam. Tocam-nos pelo diverso. Enviaram-me um pps com flores de cato (ou cacto?). E todas um acetinado cremoso e frágil, tanto pico pontiagudo, os dedos a afastarem-se numa recusa, e as flores ali. Plantadas no impossível. E nem sei se mais bonitas por isso ou se o cato abdica e, em funduras de paternidade, se guarda todo nelas. Há uma beleza excêntrica, quase calamitosa nas flores que vivem sem o anteparo das folhas. Acontece com a magnólia, a floração colada ao desenho fino dos troncos. Mas a flor do cato é por vezes guardada por espinhos altos, uma bela que nasce do aleijão. E pasmo.

e uma lullaby pa vozes. que amanhã tenho uma mudança dentro de casa. entusiasmei-me, querem o quê? agora tenho que dormir porque labuto sempre com muita força e arrematando a vida. Comme il faut

Bonne nuit, everybody :))

PS: o senhor professor desculpe de novo, mas é que não entendi a história de fechar os olhos para se ver a si mesmo quando está na varanda do Porto com mar ao fundo. abrindo-os, não consegue ver-se? não atingi. Sou NEE. Vou-me embora senão ainda me desculpo outra vez. Mau maria.

andorinha disse...

Rainbow,

Vi, sim. Vou sempre ver se há conversas atrasadas:)

Bea,

Bebe, bebe. Acho que estás a precisar.:))))
Ou um chá fresquinho.

A única coisa em comum aqui é a solidariedade na cena das mudanças.
Abomino.

Deixo-vos com Rui Veloso

http://www.youtube.com/watch?v=Wy2wkORpplM

Fiquem bem:)

andorinha disse...

Bea,

Tu és tão engraçada...:)

Beijinho

andorinha disse...

A tragédia imposta pela troika: já nem os gregos conhecem a Grécia.

Texto de Marisa Matias, eurodeputada do BE.

http://www.beinternacional.eu/en/the-week/3601-a-tragedia-imposta-pela-troika-ja-nem-os-gregos-conhecem-a-grecia

Agora vou mesmo...:)

Caidê disse...

Senhor Caracol

É curta minha missiva de hoje, pois fui fazer um pic-nic :-))) lá para os lados do Estoril e a estrada tinha mais kms de volta do que de ida.

Também já não ouço playlists, nem deixo concertina, porque os murcons que se prezam estão a páginas estas já bem aconchegados em seus dosséis e muito me reprovaria se lhes fosse melindrar o repouso bendito com um clip de rock.

Uma varanda, um terracinho com vista para o Douro(?), sinceramente prescrevo.

É tão terapêutico que dispensa ir mais amiudadas vezes apanhar ares de montanha.

Também evita saídas noturnas (que bem poderiam desencadear resfriados) só para ir à esplanada da discoteca.

Aconselho, ainda, uma cama de rede – que é mais prática do que a de água ou do que a dos lençóis e do ortopédico.

Como só posso receitar três medicamentos por receita e ainda me falta a prescrição do fármaco mais forte para os bens do espírito, passe por cá amanhã, ou melhor passe pela rua do Face, suba até ao andar do book e lá encontrará a rececionista do consultório que lhe entregará esse receituário com carimbo para a ADSE e indicação de como usar – aliás, só terá de o fazer uma vez por semana.

Comece por comprar o chapelito que o há de proteger das ultra cujos efeitos químicos são nocivos e podem interferir com o seu ADN. Daí até à próstata é um saltinho (pode sempre adiar esse exame, como fez o Dr. Relvas). V

itamina D essa vai ficar a ganhar. Como já se tem vindo queixar das articulações, digo-lhe eu que agirá em prevenção tratando do seu cálcio.

Assim sendo, será dos poucos no país a fazê-lo.

Um belíssimo usufruto da sua varanda nova é o que lhe desejo do coração.

Assina alguém licenciado em medicina chinesa (que não usa agulhas na acunpuctura) numa Universidade pública dos USA.

bea disse...

Caidê...a minha alma zonza e não só de cheirar lexivias. Tem que ser dos USA; medicina chinesa sem agulhas.hummmm.... salvo a caseira, desconheço :) mas com diploma...outro nice. Sendo que um diploma à antiga. Ou quê?! :))

E Bom Dia!!! vou ali meter o nariz onde não sou chamada.

Bartolomeu disse...

De Gerrit Komrij,

A TERCEIRA PAISAGEM

Quando num tacho em varanda abrigada
Floria o aloendro, era uma festa.
Agora que tens ao sol do Sul morada,
De plátano e carvalho o sonho resta.

Com a ventura, assim, sempre a fugir,
Andar de cá para lá fez-se preciso,
Que as árvores todas poder reunir
Só num local chamado paraíso —

O sítio onde estarias deslocado.
Porque pousar um pé que fosse aí
Era o fim da cantiga mais certeiro.

Antes assim. Sem o carvalho em ti,
Escapava-te o milagre do pinheiro:
Ter numa agulha a folha por inteiro.


;)))

bea disse...

Bart

que bem nos dizem os poetas, mesmo que não andaluzes:) por causa da última estrofe.

Os aloendros de flor branca são bem bonitinhos cusquei no google.

agora vou gelar um chazinho de...não digo.para beber mais logo, como a andorinha sugeriu

bigada andorinha

Bartolomeu disse...

Hmmm...
Então aprecias os poetas castelhanos, bea ?!
Nesse caso, saboreia este poeminha de Rosália de Castro;

Son los corazones de algunas criaturas
como los caminos muy transitados,
donde las pisadas de los que ahora llegan,
borran las pisadas de los que pasaron:
no será posible que dejéis en ellos,
de vuestro cariño, recuerdo ni rastro.
;)

Caidê disse...

Desculpem-me como brinco, quando brinco. Em especial, desculpe-me o professor pela brincadeira do post de ontem. Atafulhada pelas incertezas do presente, resistindo às avenidas do medo, quero rir do quotidiano e não me deixar embrulhar por ele. Rir e brincar para arredar descontentamentos. Sonhar e imaginar para evitar contaminações. Ouvir clássica ou jazz ou rock and roll para ouvir só o que importa. Afinal, estas aspirinas não têm, ao que saiba, quaisquer contra-indicações. Pode tomá-las a mulher grávida ou o cardíaco. São descongestionantes e, diluídas em água, são agradáveis ao paladar por trazerem vitamina C. :-)))

Hoje estou de mochila. Não preciso de muita bagagem. Habituei-me ao essencial.

Virei menos ao murcon nos próximos dias, mas comunicarei convosco por telepatia. Levo as vossas playlists no meu portátil :-))).

Manuel disse...

Alguém falou em Rosalia de Castro?
Aqui vai então a sua poesia:

«Adios Rios, Adios Fontes»: Amancio Prada – CD Rosas a Rosalia
http://youtu.be/86nzp0_Hafo

«Mais o que ben quixo un día»: Amancio Prada
http://youtu.be/K0gWGylhONo

«Como chove miudiño»: Amancio Prada
http://youtu.be/cqd1gJqV5dk

«Un Repoludo Gaiteiro»: Amancio Prada
http://youtu.be/XhuhElXzmwA

«Negra Sombra»: Luz Casal
http://youtu.be/dYmtpIpc0XA

E mais esta extra, não de Rosalia de Castro, mas igualmente bela (deixem-se embalar pelos solos de saxofone).

«Sombras»: Luz Casal & Concha Buika
http://youtu.be/BKPMoEorN8Q

Bartolomeu disse...

Manuel,
Para mim, Rosalia de Castro poderia ter sido - em matéria de poesia - irmã gémea da portuguesíssima Florbela Espanca.
Fica com este;

Quem?
Não sei quem és. Já não te vejo bem...
E ouço-me dizer (ai, tanta vez!...)
Sonho que um outro sonho me desfez?
Fantasma de que amor? Sombra de quem?

Névoa? Quimera? Fumo? Donde vem?...
- Não sei se tu, amor, assim me vês!...
Nossos olhos não são nossos, talvez...
Assim, tu não és tu! Não és ninguém!...

És tudo e não és nada... És a desgraça...
És quem nem sequer vejo; és um que passa...
És sorriso de Deus que não mereço...

És aquele que vive e que morreu...
És aquele que é quase um outro eu...
És aquele que nem sequer conheço...

Carlos Alves disse...

Ó Júlio diga-me,
como faz para ter tantos comentários no seu “murcon” e eu nenhum.
Será da linguagem, ou antes do tema “sociedade” , o que afasta comentários, o
oporem-se aos artigos até, caso fosse?
ou,
melhor que isso, enfiar a cabeça num buraco e
fingir...
Afinal, parece que sempre vou de férias,
sem sair de casa, como tantos outros por aí :( !

Bartolomeu disse...

Fácil, caro C&A.
O Professor Júlio Machado Vaz, contratou com cada um de nós, uma avença. Eu, estou obrigado por contrato a colocar diáriamente, pelo menos um comentário.
Os restantes comentadores, têm também as suas avenças, uns com maior número de participações e por conseguinte um valor maior avençado, e outros menos.
Se o C&A está interessado em fazer parte do grupo, pode enviar o seu curriculo para o endereço http//murcõesavençados.come.bebe. pêtiê e esperar ser convocado para uma entrevista com a sôra deretoura dos recurses humanes.

Manuel disse...

Bart:

Vejo que gosta do enigma do ovo e da galinha:
Qual nasceu primeiro?

A Rosalia nasceu em 1837 e morreu em 1885, a Florbela nasceu em 1894 e morreu em 1930.

Portanto, quem é o ovo e quem é a galinha?

Eu diria que o termo de comparação é a 1.ª e o termo comparado a 2.ª.

Enfim, chinesices minhas.

P. S. Carlos Alves, eu estou avençado para pôr música e uns comentários esparsos de vez em quando. Mas qualquer dia piro-me, o Prof. nunca mais me manda o cheque.
A crise não olha a quem!

Bartolomeu disse...

Manuel;
Não poria a questão em termos "ovulares" e... quanto ao tempo, lembra-se do que disse Einstein... «é relativo»!
Sim, gosto imenso de enígma's e também de pensar que um dia, terei oportunidade de recuperar a inocência.
http://www.youtube.com/watch?v=NTozCB3cueA
;)

Julio Machado Vaz disse...

Carlos,

Comentários? Eles fazem do Murcon sala de visitas, não precisam de mim para nada:))))).

A Menina da Lua disse...

Bart e Manuel:))


Pois o meu cheque tambem ainda não chegou!:)))

Estive a pensar qual será a minha avença! talvez a de apanhar papeis...ou de arranjar adoçantes para os cafés da CÊ TÊ!:)

Oh Professor não é nada disso!... garanto-lhe que da minha parte não estaria aqui de todo sem a sua presença...e igualmente a de uns tantos que passam ou já passaram por aqui.:)

Bart:)

Você está inspiradíssimo hoje!:)

Manuel:)

A sua avença é a mais gira de todas, fazer de Djay no Murcon, não é para qualquer um...:)

Bartolomeu disse...

Acha-me inspirado, A Menina?
Deve ser efeitos do passeio que dei logo pela manhã, num eucaliptal aqui perto, mandado plantar pela Srª Ministra... a da Crista.
D. Dinis celebrizou-se - entre outros feitos e escritos - Por ter mandado plantar o pinhal de Leiria: dizem que foi uma inspiração que lhe veio do alto, uma predestinação para que o nosso país viesse a ser um "unidor" de continentes, a Srª. ministra também deve ter tido as suas razões...
Diz A Menina que o seu papel no "murcon" se acha limitado ao de arranjadora de adoçantes... cuidado. Não dê ideias ao professor senão, um dia destes ainda começamos a ser pagos em rebuçados.

andorinha disse...

Vai animada a festa...:)

Júlio,

Está bem que fazemos, mas a "culpa" é sua que nos franqueia a porta:)))
E agora deixamos tudo arrumadinho quando saimos, nem é preciso contratar empregada de limpeza nem nada...:)
De manhã com o sol a bater na vidraça o café sabe ainda melhor.
À noite uma caipirinha ou um chá bem fresquinho para os mais fracotes:))))

Caidê(3.13)

Estavas inspirada!
Não consigo escrever assim:(

"Rir e brincar para arredar descontentamentos. Sonhar e imaginar para evitar contaminações. Ouvir clássica ou jazz ou rock and roll para ouvir só o que importa. Afinal, estas aspirinas não têm, ao que saiba, quaisquer contra-indicações."

Ainda há dias falavamos disto.É preciso! É urgente! Ou ainda acabamos todos num hospício...:)))

Manuel,

"Mas qualquer dia piro-me, o Prof. nunca mais me manda o cheque."

Não te sabia tão interesseiro!:(
Apesar disso, vou ouvir as tuas sugestões.

Bea,

Vês como só dou bons conselhos, miga?
Vou fazer um chá de romã bem fresquinho. Queres?:)

andorinha disse...

Bart,

Não são precisos rebuçados. A paciência e a doçura do Julio bastam:)

bea disse...

O chá de romã parece sangue? é todo vermelho? pode ser. fica a matar numa chávena. Mas não parece chá.
e enquanto refresca, trabalhamos.

andorinha disse...

Todo vermelhinho. Eu gosto muito. De verão é um ótimo refresco.
Enquanto trabalhamos???????????????????
Eu estou de férias....:)

Manuel disse...

Andorinha:

Tomas tudo à letra, caramba, não vês que aquilo foi uma força de expressão para ajeitar o ramalhete?

Só nos vamos embora de onde nos sentimos mal, o que não é o caso.

Bartolomeu disse...

Pois... Andorinha... doçura, né?!
Tá bem, mas eu prefiro o chequezinho.
Doçura... hmmm.

andorinha disse...

Manuel,

Às vezes tomo, é um defeito meu, mas não foi o caso.
Entendi perfeitamente que estavas na brincadeira. Já te "conheço", homem!:)
E também já disse aqui que só "brinco" com as pessoas de quem gosto.

Tu é que levaste à letra!:)

Cê_Tê ;) disse...

menina, ;) lamento mas eu não aprecio adoçante! Eu gosto mesmo de açucar ;P Ainda que não coloque o pacote todo. ;P

Quanto ao resto eu acho que esta salinha precisa de uma pintura e uma "coisas" colocadas nas paredes... E fico triste de haver tanto pessoal que entra mudo e sai calado. São pessoas tão interessantes que poderiam dizer umas coisas. É certo que nem sempre se entra e diálogo e nem sempre o professor estimula a comunicação entre o povo ;)))
Se não conversa mais coisas sobre os posts ... Mas se calhar sou que que penso assim e como estou aqui voluntariamente e não ganho em tusto (AO CONTRÁRIO DE VOCÊS ;))) não tenho voto na matéria ;(

Fiquem bem ;)

andorinha disse...

Cêtê,

Porra! Acordaste "esquisita" hoje!:)
A salinha está ótima, as paredes estão ótimas, os quadros também...

Se as pessoas entram mudas e saem caladas ( como é que sabes?????:) é porque lhes apetece. É um direito.
Assim como eu tenho o direito de estar "sempre" a palrar porque sou uma gralha:)
Ainda no sábado estive com uma amiga que já não via há muito - aliás nunca a tinha visto antes:) - e fui eu que falei quase todo o tempo. Não me estou a vangloriar, nada disso. Depois até me sinto mal...:)
Já pus isso na minha lista de coisas a corrigir...

Voltando ao bloguinho: quando e quem quer, conversa. E há partilha e é um espaço onde estamos tranquilamente com os amigos. No FB não sinto isso. É uma multidão no Pavilhão Atlântico:))))))

Fica bem também...e ganha juízo:)
jinhos

rainbow disse...

Boa noite:)

Andorinha,

Só mais um dia. Depois só em Setembro:)

Gostei dos poemas e das avenças:)
Qual será a minha?

Um abraço e uma música.
Durmam bem

http://www.youtube.com/watch?v=0BTJCUJBZUo

bea disse...

Está tudo em bem? belo. que eu mortinha da silva. Sai um chazinho e um pacote de açucar sff.
EU ESTOU A TERABALHAR ANDORINHA. TRABALHO ATÉ À MORTE.
E boas férias a todos.
oh. no FCB não sinto nada;

bea disse...

Boa noite :9

bigada Rain. pela ana free

Carlos Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Alves disse...

Claro que não me é importante os comentários que façam no meu blog. Ele tem um contador e facilmente posso verificar que o mesmo é visto com frequência. O que quis e quero dizer é que pode o professor usar o seu prestígio para fazer um pouco mais pelos outros, os que precisam, que os há.
Sou seu ouvinte do "Amor é...". Umas vezes estamos de acordo, outras nem tanto. Mas gosto de si e da Inês.
Contudo, quero deixar registado, que aqui facilmente se vê a "xenofobia" e o fechamento do grupo, e como o Júlio vem em defesa do seu endogrupo. Uma espécie de elemento ADN que põe a nu as nossos humanas insuficiência. Afinal, eu preciso tanto do Júlio como o Júlio de mim...
Mas, prometo, não vou estragar o v/ FB, nem a almoçarada!!! Pena os insultos...

bea disse...

Carlos
isso é o quê?
é que não concordo mesmo. Mas como ninguém disse mais nada vou seguir o conselho da andorinha e dar uma folga. Pensar noutra coisa :))
E Bom Dia a todos.

Fiquem bem

Carlos Alves disse...

bea,

... que somos humanos e falhamos.todos, eu incluido!!

mas revelo quando digo: Mas gosto de si e da Inês.

porque, GOSTO MESMO!!!

Bartolomeu disse...

Agora percebo, porque razão o Professor não alimenta a caixa de comentários; sob pena de ela se vir (de ela se vir??? eh, lá!!!) a transformar num consultório de psicologia.

Carlos Alves disse...

Bartolomeu,

não se precipite nos seus juízos...

retiro-me

a todos desejos felicidades!!!

Impio Blasfemo disse...

Carlos Alves
Fui dar uma olhada nos seus blogs e gostei das referências positivas que fez ao Adriano Moreira, quanto a mim um homem da direita portuguesa (CDS) que merece o meu respeito e também gostei das referências negativas que fez ao Mário Crespo, quanto a mim um bom jornalista que acaba por fazer mau jornalismo à custa da sua parcialidade; pena que não hajam mais entrevistados que o ponham em sentido mais as suas indirectas e os seus sorrisinhos cínicos.
Quanto à xenofobia do murcon estou em desacordo pois o que aqui mais graça são os diferentes estilos de quem aqui participa. E nesta “dança” vamos “girando” umas vezes bem, outras assim-assim. Se tiver a paciência de nos ir aturando verá que no final gosta, mas como tudo na vida é preciso participar e ter a humildade para ouvir umas tantas de vez em quando; não custa muito, não custa mesmo nada.
Quanto ao Prof “fazer serviço cívico” no blog, pois sobre isso, ao que me percebi está agora mais virado para a Maria, mas amanhã estará mais virado para os netos, depois para os filhos e depois para Cantelães e de vez em quando vira-se para a Igreja e dá-lhe e de vez em quando vira-se para a política e dá-lhe e por aí fora. E nós? Pois nós, umas vezes estamos de acordo com o que ele escreve e dizemos “ah que bonito”, outras em desacordo e não escrevemos nada ou discordamos abruptamente, e outras (bem frequentes, felizmente) tomamos as rédeas do post e falamos sobre o que nos dá na real gana e nos apetece. Já reparou que por vezes começamos na Maria e acabamos no Passos Coelho ou no Cavaco ou na Troika, ou no Crato? Por vezes a porta de entrada não é assim tão importante. E sabe-se lá se esta coisa da Maria não será exactamente uma forma indirecta de sermos espicaçados para falar do umbigo para fora? De nos descentramos dos nossos umbigos? De colocarmos a nós a pergunta “mas que me interessa a mim a Maria?” e deixarmos os dedos fluírem no teclado para aquilo que nos atormenta a alma no momento? Olhe que o Prof JMV “é pessoa de muito embrulho” conforme me disseram um dia…

Um abraço
Ímpio

Carlos Alves disse...

Impio,

não ficarei indiferente às suas palavras

um abraço para si também,

Carlos

Bartolomeu disse...

Pois Carlos Alves, pegando aqui no relambório do nosso amigo Ímpio (o descrente que acredita), somos todos talhados de forma diferente. O engraçado reside na capacidade de pegar nessas diferenças (as identificadas e aquelas que vamos descobrindo, por vezes, inesperadamente) e com elas fazer conjugar o verbo simpatizar.
Nem sempre é fácil mas, pegando ainda na exegese do Ímpio, temos a certeza, por empirismo, que a humildade que formos capazes de colocar na ponta dos dedos quando escrevemos os comentários, será a "mãe de todo o entendimento".
Devo esclarecê-lo, ainda, que não ajuizei rigorosamente nada, relativo à sua pessoa, somente, em relação àquilo que escreveu, sem contudo pretender classifica-lo.
Não o conheço, e mesmo que conhecesse, não o faria, porque não gosto... e não sei.
De resto... sempre a considera-lo.
;)

Carlos Alves disse...

Bartolomeu,

não pense que lhe quero mal, de modo algum

PSI`s somos todos um pouco

minha angústia é ver uma multidão sem solução e eu incapaz de os acudir

sei que não vou mudar o mundo sozinho... mas sinto que...

um abraço
Carlos

A Menina da Lua disse...

ÍÍmpio:)

Hoje é você que acordou bem inspirado!

Gostei mesmo!:)

De facto é como diz a graça está nas diferenças!...desde que elas evidentemente não sirvam para agredir ou diminuir o próximo...
Mas claro que a comunicação nem sempre é fácil aqui e noutros lados e muitas vezes estamos a leste do que os outros dizem e pensam e vice versa...É a vida!:)

Carlos Alves

Não se aborreça! de vez enquando tambem se brinca por aqui! só isso!:)

CÊ TÊ:)

Não gosta de adoçante!? pronto muda-se já para o acuçar! se bem que no meu caso, nem uma coisa nem outra...manias!:)

Bom dia para todos!

Bartolomeu disse...

Ora aí está um sentimento que considero demonstrativo de grande nobreza, Carlos Alves; o de desejar mudar o mundo...
Arquimedes, pediu uma alavanca e um ponto de apoio, para o poder fazer. E não estava errado, penso eu. Qualquer um de nós poderá realizar essa façanha, que muitos juram ser impossível, basta que se lhes dê a tal "alavanca" e lhes indique o tal "ponto de apoio".
É claro que nos estamos a servir de metáforas e assim, a alavanca pode muito bem ser a vontade e o ponto de apoio, a amizade.
;)

rainbow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...

Boa Tarde:)

Carlos,

O que você entende, erradamente, por xenofobia, é apenas a existência duma cumplicidade entre este pessoal brincalhão que já conversa há anos. Brincalhão, sem que isso lhes tire a seriedade e valores.
Eu própria sou novata aqui, só estou aqui há um ano, mas já tenho uma afinidade e cumplicidade com muitas pessoas daqui.
Não interpretei o comentário do Professor, como uma defesa do seu endogrupo, como lhe chama.Pareceu-me mais uma simpática atenção dirigida a si.
E aqui somos livres de comentar como queremos, de nos dispersarmos por vários temas, partilharmos links, e até não comentarmos o post, se não estivermos para aí virados.
Vinda do seu blogue, concordo com muitas coisas que escreve, mas sabe? Nós também temos uma enorme lucidez sobre a situação política e social do país. Só que às vezes é preciso fazer um break, a bem da nossa sanidade mental.
Carlos, ninguém o insultou. Erro de casting seu.
Desculpe a frontalidade, mas tal como você, também eu não gosto de injustiças.

Bartolomeu disse...

Eloquentíssima, bela "Arco Iris"!
Mereces uma atenção especial... uma simples prendinha:
http://www.youtube.com/watch?v=jzF_y039slk
;))

Carlos Alves disse...

a todos,
desejo clarificar:
1- escrevi xenofobia entre "";
2- quis desafiar, não insultar ou magoar seja quem for;
3- há muito que acompanho o blog, e só há poucos dias resolvi participar;
4- gosto do blog do PJMV, por isso está no GOSTO do meu blog;
5- gosto de intervenções que lá fazeis e percebo bem que muito é brincadeira "sanidade mental". Coisas sérias também lá estão;
6 - sou ouvinte do PJMV há muitos anos. gosto imenso de o escutar.
7- sábado e domingo fui a Mirandela ver jet ski, mas não perdi o programa sobre as "enfermeiras";
8 - nada tenho contra ninguém, nem tal faria sentido...
9- jamais quis ofender fosse quem fosse. Se o fiz aqui fica o meu público pedido de desculpas.

Carlos

andorinha disse...

Boa tarde:)

Oooops!!!!!


Carlos,

Acordou mal disposto, foi? Azedo?
Isso azeda ainda mais a vida, cuidado!

O Impio, a Rainbow e o Bart já disseram o que havia a dizer. Concordo em absoluto com as ideias que aqui deixaram.
Apenas acrescento que me parece que o Carlos quis os seus 15 minutos de fama. Se foi isso, já os teve.
É pena porque poderia ter semanas, meses de bom e salutar convívio.
Contudo, cada um faz as opções que entende...
Já fui ao seu blogue há uns dias, até o referi aqui direcionando para a entrevista com a Isabel Moreira.
Sectarismo, portanto, não vejo onde esteja.

"Carlos, ninguém o insultou. Erro de casting seu.
Desculpe a frontalidade, mas tal como você, também eu não gosto de injustiças."


Faço minhas as palavras da Rainbow:)

Só uma última palavrinha:

"O que quis e quero dizer é que pode o professor usar o seu prestígio para fazer um pouco mais pelos outros, os que precisam, que os há."

Bolas! E o Júlio não faz nas suas intervenções seja em que meio for? E sabemos nós TUDO o que o Julio faz?
Acho de uma tremenda injustiça essa afirmação.

E é isto, Carlos. Reflita, se quiser...

andorinha disse...

Carlos,

Quando escrevi o meu comentário não tinha visto o seu último, por isso não lhe fiz referência.

A porta só está fechada por causa do ar condicionado. É só empurrar. Não precisava era de empurrar com tanta violência...:)))))))))

E siga a rusga, parafraseando alguém bem conhecido da nossa praça...:)


Rainbow,

Quase, quase?
Que tal esse "cheirinho"?:)))))))

Carlos Alves disse...

andorinha,

Não é verdade que procure 15 minutos de fama, de todo.

Também não acordei azedo. A conversa é que parece ter azedado. Culpa minha? se calhar. Aceito. Mas longe da minha intenção tal objectivo.

Quanto, ao PJMV, é verdade o que diz, mas, a verdade, creio, é eu pensar que ele entenderá o eu quis dizer. Há pessoas que, pelo seu mediatismo, afirmado no tempo e nos lugares, podem mais que todos os blogs que eu possa fazer. Neste momento, preocupa-me os que estão mal, pelas piores razões que estão vivendo.
Bem haja.
Carlos

Bartolomeu disse...

Xiça, Andorinha... nem deixaste o homem respirar...
Toma, ouve isto enquanto mandas a baixo uma chazada de hortelã.
http://www.youtube.com/watch?v=NRVe_aXk5j8
;)))

andorinha disse...

Bart,
Bart,

Nem deixei o homem respirar???
Eu sou assim, deixo-os sem fôlego!:)))))))))))))))

Ouvi The Corrs. Gostei Thanks.
Mas qual chazada! Eu vou é almoçar que ainda nicles por vossa causa:)

Carlos,

Ok, no hard feelings...

Bou...

Bartolomeu disse...

Olha... se estivesses aqui, convidava-te para almoçar.
Ali em Campo de Ourique num restaurante que tem uma grelha mesmo à maneira...
Assim... tens de ter paciência e almoçar sem o prazer da minha companhia.
(és munta conbencido, Bartolomeuzinho!!!)

rainbow disse...

Boa tarde:)

Bartolomeu,
Linda a prendinha. Obrigada:)

Andorinha,
A ti, tenho uma coisa a dizer:
Férias!!!!:))))))
Vim para casa de sorriso na cara e uma flor na mão, oferecida por um "cavalheiro" com cinco anos:)

Para os dois e quem mais quiser, uma musiquinha:

http://www.youtube.com/watch?v=L9nVI98-K_k

Abraços

andorinha disse...

Rainbow,

Conheço tão bem essa sensação!
E ires para casa com uma flor não é para todos...
São uns queridos, não são? Sometimes, maybe...:)))))

Boas férias, miga. FREE!:)

andorinha disse...

"Morre lentamente quem não viaja
Quem não lê,
Quem não ouve música
Quem destrói o seu amor-próprio,
Quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito,
Repetindo todos os dias o mesmo trajecto,
Quem não muda as marcas no supermercado,
Não arrisca vestir uma cor nova,
Não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem evita uma paixão,
Quem prefere O "preto no branco"
E os "pontos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis,
Justamente as que resgatam brilho nos olhos,
Sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho,
Quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho,
Quem não se permite,
Uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte Ou da chuva incessante,
Desistindo de um projecto antes de iniciá-lo,
não perguntando sobre um assunto que desconhece
E não respondendo quando lhe indagam o que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves,
Recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar.

Estejamos vivos, então!”

PABLO NERUDA (Poema Completo)

Acho lindo! Aqui o deixo para vocês.
Para que façamos sempre mais do que respirar.

Fiquem bem:)

Manuel disse...

Para acalmar os espíritos e avivar memórias:

«Quelli erano Giorni»: Gigliola Cinquetti
http://youtu.be/Kr9pfNpWTlk

«Dio Come Ti Amo»: Gigliola Cinquetti
http://youtu.be/fFUHVXK2-UA

Impio Blasfemo disse...

Andorinha

Gostei do poema do Pablo Neruda. No princípio da minha vida profissional trabalhava numa empresa que tinha um refeitório para os seus trabalhadores; nada mau! Só que a comida era muito fraquinha e nós chamávamos à cantina a “Morte Lenta”. Em português no tema Morte Lenta há também o file da Diana Adringa “Tarrafal - memórias do campo da morte lenta” mas saltou também este poema do Pedro Barroso. Transcrevi apenas uma parte.

Pedro Barroso (http://www.pedrobarroso.com/poemas/esperanca.htm)

“Se a morte lenta te rebenta sob a pele
a cada dia
e se no teu braço apenas sentes a força
de um cansaço organizado
mas manténs na tua fronte a dúvida
e o gosto pelo longe e a maresia
e se sentes no teu peito de criança
a alma de um sonho amordaçado
se quiseres partir amanhã
eu paro o mundo
com facilidade assim
com esta mão
e então descobriremos o mais profundo
fundo que há no mundo
que é no irmos fundo às coisas que há razão” (Esperança – Pedro Barroso)

Abraço
Ímpio

bea disse...

Andorinha!

não dormes na forma, nem em férias:)

Obrigada. Gosto muito de Pablo Neruda.e suas palavras audazes. e verdadeiras. mas nem ele conseguiu ser tanto.

Bom, mas também diz " uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos."
E a maioria de nós fugiu mil vezes de conselhos sensatos:))

bea disse...

esqueci-me: devem ouvir o Ricardo e a mixordia de hoje:)

Moon disse...

;)

Hum...
Almoço na Mindinha?
Parece-me bem!:)

Andreia disse...

Fantástico! *suspiro*

João Pedro Barbosa disse...

"Ou os tempos vão mais difíceis ou os neurónios saltaram para o eléctrico das articulações:("

uM ANTIIMFLAMATÓRIO de lagro espectro suaviza as articulações e talvez o neurónio se convemção. Que não são mais do que simples escravos do resto de que faz parte.

Um bom Mira-Mar.

Espero este Agosto pode-lo ver mais de próximo.

Anfitrite disse...

Divirtam-se muito nas férias pode ser que quando voltarem já não tenham casa nem País

http://www.youtube.com/watch?v=4t0M266A3T8&feature=player_embedded

Felizes os que ainda se podem entreter com parvoeiras.

Pedro,

Para os AINE's não te esqueças que é necessário um protector de estômago.
O melhor para as articulações garanto-te que é a glucosamina. Ao fim de um mês ou dois já não emperra. Mas não é daqueles roubos das ervanárias, que custam uma fortuna e ainda têm menos controlo.
Eles hoje, nas farmácias já não querem vender nada do que é barato, porque dá pouco rendimento. Os caros são para exportação, para os países de meia dúzia de novos ricos, enquanto os outros morrem de fome. E nós entretanto vamos pagando, enquanto os outros vão chupando o resto.

O homem mais rico de portugal já é o merceeiro-mor. Não sabia que ele era da família da bélinha Santos, que só é accionista de 500e tal milhões de €s no pinga-azedo. Qualquer dia é dona de tudo em Portugal. Mas como é possível roubar tanto sem se conseguir abrir uma brecha na engrenagem? Será que nessa altura se zangam as comadres e se descobre alguma coisa? Quem faz isto a um povo merece acabar estilhaçado como o outro.

Oa poetas e outros artistas são uns gajos porreiros. Vivem na lua, os outros que os sustentem,ou morrem tuberculosos.
O Neruda sempre se deu bem com o antes e o depois. E quando se viu na mó de cima cagou nos que o idolatravam.

Entretanto vejam a quem está entregue o nosso património e tanta gente sem casa para morar, nem que seja só nas cavalariças.

http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/07/e-mais-facil-roubar-o-povo-que-cobrar.html

Como é possível ninguém se insurgir contra isto?

Ímpio,

O Goebbels também era bom naquilo que fazia. Mas é preciso ter um estômago muito resistente para conseguir suportar aquelas tiradas de cascavel! É porco, nojento, ressabiado e um mentiroso tendencioso e malévolo quando as faz.

Há tanta gente a precisar de picadas para ver se reage.

Anfitrite disse...

Ímpio,

queria dizer e entretanto esqueci-me. Fala-se tanto de poetas, mas só Vc é que falou nos fabulosas reportagens, crónicas, documentários que a Diana Andringa fez. E alguns também do Joaquim Furtado e porque não também algumas reportagens do Carlos Narciso?! Issso é que constitui a vida! O resto é conversa.

João Pedro Barbosa disse...

bOM dIA!

aNFITRITE!!!

Carlos Alves disse...

Anfitrite,

Estive lá...percebe?

Carlos Alves disse...

Nada é impossível de mudar

Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

Bertolt Brecht

bea disse...

Professor

Penso que esqueci o essencial: parabéns pela varanda com mar ao fundo. E que a goze como deseja.

As casas são importantes e contínuas nos rodeiam. Guardam-nos o sono e a insónia, e descansam em silêncios de cristal, pálpebras de telha abandonadas à noite.

Bart (10:29)

"Antes assim. Sem o carvalho em ti,
Escapava-te o milagre do pinheiro:
Ter numa agulha a folha por inteiro."

Eu gostei na altura, volto a dizê-lo :)

Quanto ao outro poema…isso que a poeta diz só acontece aos desmemoriados. Nada de importante em nós se apaga; muda de lugar, cede passagem. Sem desaparecer :) não só existe em ti, como te transforma.

Despontava-me a adolescência vi um filme, e nele D. Juan a cada mulher, “ na catedral do meu coração haverá sempre uma vela acesa por ti.”. Na altura, bonitíssimo. Hoje penso que D. Juan era um palerma com um problema qualquer maior que os da maioria. E tenho pena.

Andorinha

Tu achas que os mais fracos bebem chá? Hannnn…não é isso. Pronto, tá bem, é verdade que pertenço a esse grupo, mas é que não gosto do sabor, queres o quê? não consigo. Do vinho tinto até o cheiro me nauseia, qualquer a casta. Gosto de caipirinha; e já soube fazê.la :)

Onde se vende chá de romã???? Desconheço.

bea disse...

Manuel

“Só nos vamos embora de onde nos sentimos mal, o que não é o caso.”
Sublinho, se me permite. Com um abraço pelas musiquinhas que deixa e nem sempre oiço, mas haja quem:)

Carlos

A mim me parece que afinal divergências nem por isso. Por que não fica por cá, agora que foi elucidado? Com essa declaração à Inês e ao professor, you must return:). Agradeço pela Inês.

Rain

Obrigada pelo stevie wonder, ontem senti-me tb assim perto de tudo e nada, mesmo sem flores. A saudade sempre me bate mais em presença que em ausência :) por ser assim a saudade de matar. Além disso reconciliei-me mais um bocadinho com a espécie :) que os relvas do país são muitos e, às tantas, a gente até duvida que haja pessoas normais. Aparece alguém um bocadinho melhor, nós, um ET? E espreitamos a medo e são só pessoas. Que é o que mais gosto. Gente avulsa. E não boçal. E vim o caminho todo cantando satisfeita, menos quando as letras das canções me fugiam; palermas, viajam comigo há tanto ano, para onde vão agora? Ai, ai.

Anphy

Espero ainda ter casa depois de férias; espero bonança que me acautele a mente; espero não ler nenhuma notícia em 15 dias ou deixarei de esperar. E conto entreter-me com parvoeiras :) todas as parvoeiras que me apareçam, em que possa entrar e não prejudiquem, que já alinho prejuizos demais no resto do ano :)

Então, Anphy, afinal não é dos meus olhos, a parecença existe…já disse que pessoas de lábios muito finos me desanimam, pronto. Espero que não venha a transformar-se num preconceito :)

E fiquem bem que vou treinar a patinagem artística.

BOM DIA a todos

bea disse...

Carlos

se calha não é de me meter, mas esteve lá, onde?... é queo não conhecemos, teremos de saber por onde anda :). Brinco. Só responde se quer.

e vou ali

Bartolomeu disse...

Pois é bea...
Penso que ninguem escapa e um dia... everibody hurts.
Mas a gente sopra e deixa de arder...
http://www.youtube.com/watch?v=pudOFG5X6uA
;)))

Carlos Alves disse...

bea,

porque não perguntar a Anfitrite?

http://www.youtube.com/watch?v=4t0M266A3T8&feature=player_embedded

rainbow disse...

Bom dia:)

Gostei muito do poema de PN. Obrigada Andorinha e um beijinho.
Também gostei do poema de Pedro Barroso. Obrigada Ímpio. Arrepiei-me com o "Dio come te amo" da Gigliolla Cinquetti. OBRIGADA Manuel, há quantos anos não houvia esta canção. Já ri com o RAP. Obrigada Bea, com a devida distância, que tu és esquisita com os beijnhos:)

Anfi,
Credo, começar as férias a ver essas caras... Já o Mia Couto é outra história.
E essa notícia é revoltante. Como muitas outras que vemos e ouvimos todos os dias.
Mas hoje não dá. Trabalhei muito o ano inteiro, levei o ano todo a ouvir gritos dum menino autista que ora me batia, ora me abraçava. Paguei os meus impostos, fui roubada, revoltei-me tantas vezes e fiz greves, passei noites sem dormir. Estas férias são mais que merecidas.
Deixei-lhe uns comentários sobre o filme "The heart is a lonely hunter" há uns posts atrás:)

Carlos,
Parafraseando a Andorinha, "no hard feelings". E bem-vindo.

Andorinha
Sobre a almoçarada, ainda estou no talvez.
Mas já ando a ver hotéis no Porto, viagens de combóio e camioneta, e até de avião de Faro para o Porto. Ainda há a hipótese da boleia da Menina da Lua a partir de Lisboa.
Mas... ainda estou no maybe.

Vou espreitar a vida lá fora.
Abraços

http://www.youtube.com/watch?v=m5TwT69i1lU

Carlos Alves disse...

rainbow,

;)

Manuel disse...

Esta é para a bea (insensatez por não ouvir as minhas músicas).

«Insensatez»: Maria Toledo / Stan Getz
http://youtu.be/1o5OaRM4YWw

Manuel Luis disse...

Ficar na mesma rua é um privilegio quando se gosta dela, vale mais esta mudança que uma perda. Tem uma varanda e uma sala onde se pode ouvir aquela fantástica musica com decibéis miudinhos.
Esta folha de comentários faz-me lembrar um fórum engraçado.
Abraço

andorinha disse...

Bom dia:)

Tanta coisa boa por aqui, mas não vou ter tempo de comentar tudo.

Bamos la haber:))):

Impio, Manuel, Rainbow e Bart, obrigada pelo que aqui nos deixaram. Vou ler/ouvir mais logo.

Bea,

Eu compro chá de romã nuns saquinhos num salão de chá perto de minha casa. Há também no Intermarché em pacotinhos.
É um chá delicioso! De inverno, quente é uma delícia e de verão é extremamente refrescante.
Eu bebo sem açucar, aprecio melhor o sabor.
Se quiseres, mandas-me a tua morada por mail e eu mando-te com todo o gosto:)

Anfy,

"Paguei os meus impostos, fui roubada, revoltei-me tantas vezes e fiz greves, passei noites sem dormir. Estas férias são mais que merecidas."

Subscrevo estas palavras da Rainbow.
Caramba, Anfy!
Não queiras estragar as férias aos outros...

Rainbow,

A almoçarada vai ser mais tarde, por isso tens tempo de ver tudo com mais calma. Mas pessoalmente vou gostar muito que venhas. Vais adorar, vais ver!:)

E agora também vou espreitar a vida lá fora. Não a patinagem artística..isso é com a Bea:)

Fiquem bem.