terça-feira, março 15, 2005

As mães.

Canção tonta

Mamã.
Eu quero ser de prata.

Filho,
terás muito frio.

Mamã.
Eu quero ser de água.

Filho,
terás muito frio.

Mamã.
Borda-me em tua almofada.

Está bem!
Agora mesmo! García Lorca.


A propósito dos adultos teóricos: Só as mães:)?

26 comentários:

lobices disse...

...só as mães?... Claro que não!

Anónimo disse...

Também há as não-mães, as que se preocupam com as crias alheias com a preocupação muda do medo do não-tens-nada-a-ver-com-isso.

Isabel

crack disse...

E os pais também!

Catty disse...

Maes ou Pais tanto faz....Uma mae ou um pai extremosos, carinhosos e atentos...sim claro que sim...

Tambem os ha mais desatentos, mais egoistas e preocupados com a coisa material ...

De todos os legados da vida o de maior valor sera sempre o AMOR DOS PAIS...

Elisa disse...

As mães sobretudo, claro :)

j disse...

Lá porque são as "meninas" que mais se pronunciam, quem lhes dá o direito da exclusividade?!

sofia disse...

Sim. Só as mães. Independentemente de serem homens ou mulheres. Só as mães bordam os filhos na almofada :).

Elisa disse...

Exacto Sofia. Só as mães bordam os filhos na almofada:)

Anónimo disse...

Então gente, inveja das mães?

Raquel disse...

Canção tonta …muito tonta …

Papá.
Eu quero ser de ouro.

Filho,
terás muitos choques.

Papá.
Eu quero ser de chuva.

Filho,
terás muitas inundações.

Papá.
Escreve-me em ti.

Está bem!
Já estavas! Raquel Crato
;)

Raquel disse...

Canção tonta …muito tonta …

Papá.
Eu quero ser de ouro.

Filho,
terás muitos choques.

Papá.
Eu quero ser de chuva.

Filho,
terás muitas inundações.

Papá.
Escreve-me em ti.

Está bem!
Já estavas! Raquel Crato
;)

Raquel disse...

Canção tonta …muito tonta …

Papá.
Eu quero ser de ouro.

Filho,
terás muitos choques.

Papá.
Eu quero ser de chuva.

Filho,
terás muitas inundações.

Papá.
Escreve-me em ti.

Está bem!
Já estavas! Raquel Crato
;)

Raquel disse...

Canção tonta …muito tonta …

Papá.
Eu quero ser de ouro.

Filho,
terás muitos choques.

Papá.
Eu quero ser de chuva.

Filho,
terás muitas inundações.

Papá.
Escreve-me em ti.

Está bem!
Já estavas! Raquel Crato
;)

Raquel disse...

o sistema triplicou...as minhas desculpas:(

Anónimo disse...

O nosso Murcon deve rir-se com a troca de galhardetes que prákivai...Chama-se a este fenómeno
terapia de grupo! Só que...alguém
fala em graxa e bajulação - anonimamente - ou tem inveja ou sabe mesmo do que fala, não?

Circe

noiseformind disse...

Extraído de www.publico.pt


"INQUÉRITO
Os medicamentos de venda livre devem estar disponíveis nos supermercados?


Este inquérito foi suspenso devido à constatação de uma fraude na votação. Foram detectadas máquinas que contornavam o sistema de validação concebido para impedir a repetição do voto pela mesma pessoa e que votavam sistematicamente na opção NÃO."

Ok... quando penso que nos EUA compro as aspirinas com os dairies e que um frasco com 150 custa o mesmo que uma embalagem com 12... e quando por fim alguém se lembra de mexer nisto e a reacção é desta ordem... enfim... ai ai ai... é de uma pessoa se passar.

Mas Murcon, se gostas de poesia castelhana (e andaluza, e basca, etc) tens um site com umas centenas de autores e com algumas integrais, como a de Pablo Neruda por exemplo (tem outras, mas a esta hora e com tanto para fazer...)

http://poesi.as/

E não sendo grande fã de Lorca, fico-me por Manuel Acuña

Las lágrimas del niño
la madre enjuga,
las lágrimas del hombre
las seca la mujer...
¡Qué tristes las que brotan
y bajan por la arruga,
del hombre que está solo,
del hijo que está ausente...

Anónimo disse...

Olá, pois é! a polémica sobre os amores paternos é complexa. Contudo deixo aqui o meu "sentir" por tudo isso - não se trata nem de terapia de grupo (já dei), não se trata de entrevista para psicanálise (já dei),não se trata de "graixa", não pratico - sou mãe de rapariga(mulher, já mãe),é uma travessia difícil,mas compensadora,aprende-se muito. Muito cedo perdi pessoas importantíssimas para a minha vida e em sentido contrário ao comum (às vezes os mais novos também morrem e comigo isso aconteceu muitas vezes, desde cedo). Porém, o maior abalo da minha vida que deixou marcas e me fez sentir outra pessoa, foi a orfandade. Ao perder a minha mãe, há cerca de 10anos, senti que mais ninguém me encomendaria a alma,à noite, nas suas orações.Poucos anos depois, ao perder fisicamente o meu pai já muito velhinho, senti,que não existia mais ninguém por trás de mim (tenho irmãos mais velhos,mas não chega). Aos 54 anos passei para a linha da frente (há quem esteja desde sempre na linha da frente, eu fui uma "sortuda")e por cá vou aprendendo outras coisas boas da vida, como por exemplo ser avó!!!
Até breve,TCM

Anónimo disse...

Claro que não são só as mães. Os pais também bordam. O que acontece é que, no caso das mães, é uma questão não só emocional mas também física. Um filho é parte integrante do espírito e do corpo de uma mulher. Além de que a mulher começa a ser mãe 9 meses antes de o homem começar a ser pai. E começa imediatamente a bordar o filho na almofada, tornando o bordado muito mais resistente.

Grinch

th disse...

Só as mães?
Claro que não, que isto de bordar ou amar é previlégio dos eleitos, sem distinção. th

th disse...

Só as mães?
Claro que não, que isto de bordar ou amar é previlégio dos eleitos, sem distinção. th

th disse...

Só as mães?
Claro que não, que isto de bordar ou amar é previlégio dos eleitos, sem distinção. th

th disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Só as mães?
Claro que não, que isto de bordar ou amar é previlégio dos eleitos, sem distinção. th

Anónimo disse...

Só as mães?
Claro que não, que isto de bordar ou amar é previlégio dos eleitos, sem distinção. th

Anónimo disse...

Só as mães?
Claro que não, que isto de bordar ou amar é previlégio dos eleitos, sem distinção. th

girassol disse...

Não serão só as mães...
Nem podemos bordá-los nas nossas almofadas. Só mesmo no coração, isso sim, nos nossos corações de mães. Bordados, estampados, pintados, apostos de quaquer forma, mas só nos nossos corações...
Dos nossos corações lhes será consentida a liberdade que queremos que eles sejam, e o amor, e a vida toda que lhe demos...