quarta-feira, março 30, 2005

O risco

E depois de anos de sexo puro e duro consensual, ele deixou-a com a sensação desagradável de ter deixado quadro ou canção por assinar. Parou o carro, porque o código da estrada tinha mudado e as finanças andavam coxas. Ainda hesitou perante o "criar mensagem", mas decidiu-se - "continua a ser óptimo". (Parar antes de pisar o risco, por o risco ser demasiado grande...). O palavrão em inglês por causa da sua educação convencional - "fuck it!". Mergulho de cabeça - "gosto muito de ti".
A espera de credo na boca. O sms de resposta. A última defesa, "não leio e apareço na próxima semana como se nada tivesse acontecido". O dedo, em auto-gestão, abrindo a mensagem - "também eu".
Guardou-lhe as palavras, sabendo que duvidaria delas. Louis Armstrong no CD e aos berros, "it's a wonderful world". Nem a Brigada na curva seguinte lhe apagou o sorriso beatífico. O guarda esboçou um gesto para o fazer parar, mas recolheu-o.
Não sabia qual a multa para a felicidade...

48 comentários:

Cientista disse...

:)

Julio Machado Vaz disse...

Peço desculpa por dois textos semelhantes, mas recebi mensagem a dizer que o primeiro não fora colocado no blog:(

peciscas disse...

A existência do Telemóvel e do SMS veio trazer novos cambiantes às relações interpessoais e, em particular,às relações amorosas.
Essa máquina mágica,criadora de dependências mais ou menos agudas, ao mesmo tempo que é um elo de aproximação, pode também ser um muro.
A gente lê a mensagem se quer, ou apaga-a liminarmente. Podemos ocultar o nosso número. Podemos atender ou não a chamada.Podemos, em suma, ficarmos algo ocultos enquantos os outros se expõem.
O que, muitas vezes, nos resguarda do imediatismo das emoções. E das respostas inadiáveis.

Odete disse...

E depois de anos de sexo puro e duro consensual, ELA deixou-o com a sensação desagradável de ter deixado quadro ou canção por assinar. Parou o carro (porque até nisto as mulheres são mais cuidadosas) e escreveu:já não está a ser bom, por isso não quero estar mais contigo. E desligou o telemóvel. Qualquer eventual resposta dele já não lhe interessava.

Anónimo disse...

Anos de sexo puro e duro e só depois deles um singelo "gosto muito de ti"? Sexo "Puro" não foi de certeza ou não haveria espaço nem expectativa para o SMS...

JL

Anna^ disse...

Todas as multas fossem dessas e não haveria muita fuga ao pagamento
":o)

Wakewinha disse...

Senhor grande pensador, e o que tem a dizer sobre isto? =(

Bastet disse...

Quantas vezes as palavras de amor são os verdadeiros orgasmos da felicidade.

Sónia disse...

Olá Professor,
mude de serviço, aconselho o blog.com.
Tenho lá o meu blog, mas obviamente não lhe digo qual é :-)
Beijinho,
Sónia

Lyra disse...

:-)

noiseformind disse...

Ai ai ai Éme, então metes o teu herói a não dormir com a bela princesa depois da consumação do seu sentimento mútuo? E a mandar uma sms, nem sequer lhe liga o safado? Ai ai ai, o que vale é que a Igreja Católica não sabe navegar na Internet senão diziam-te já responsável por um aumento da taxa de divórcios em 400% looooool looooool loooool looooool loooooool looooool loooooool looooool

Nisso acho que ele fez mal, sou-te sincero. Eu tive aqui umas horitas com uma amiga minha a fazer sexo e toca a fazê-la dormir aqui,o leito é o mínimo que se pode partilhar com quem se trocou tantos e tão intensos momentos nas últimas 3 horas, esse teu personagem sai de fininho e depois, com a mocinha meia mortiça na cama (ou não, dependendo da inspiração dessa noite) manda-lhe à falsa fé a sms? Ai ai ai. E já agora pq é que eles fizeram sexo? Não sabes que "Quantas vezes as palavras de amor são os verdadeiros orgasmos da felicidade."? Então pq é que obrigaste o homem a fazer esses km todos, a correr um risco de provocar um acidente e apanhar uma multa, se podia simplesmente com um "Amo-te" por sms resolvido o problema? E ainda por cima metes o tipo a fazer isso depois de sexo puro e duro, não sabes que as pessoas SÓ FAZEM SEXO QUANDO SE AMAM OU QUANDO SE VÃO AMAR NUM FUTURO PRÓXIMO??? Tudo o resto é culpa man, pura culpa, culpa em estado branco-pérola (piada ejaculatória, pescaste?) que depois leva as pessoas ao consultório da gente e nos dá sustento. Esta profissão no fundo no fundo não passava sem pessoal como esse herói desta tua história, que depois da sms cai em si e decide procurar um terapeuta pq não consegue encontrar em si "vontade de amar" mais do que duas horas depois do fim acto ; ))))))

E por acaso ainda não reparaste, com tantos anos a levar a massa ao pessoal aqui no feudo, que as mulheres (e como particular exemplo as Tugas) NUNCA FAZEM SEXO SÓ PELO SEXO, POR SER BOM, POR SER MUITO BOM??? Fazem-no mas ficam com uma tremenda agonia quando nada mais se segue, um vazio tremendo que corresponde a mais uma criança em potencia assassinada preventivamente pela pílula ou pelo preservativo, ou pelo simples acaso???

NÃO PERCEBES NADA DISTO!!!!!!!!!

looool loooool loooool loooool looooool loooool loooool loooooool

; ))))

Adorei a forma como com um texto tão simples mexeste em tantos tabus e agitaste mais uma vez as consciÊncias, fazendo as pessoas mostrar a sua verdadeira face, muito menos pós-moderna do que por essas esquinas do Portugal-membro-da-uniao-europeia se apregoa, como fazes há mais de 20 anos. Sempre que vou a escrever um texto para um jornal de sexualidade ou para uma revista de adolescentes (como a Sexual and Relationship Therapy há uns meses) tremo sabias? Invade-me a quase certeza de seres caso único e não raro (sendo raro ainda haveriam remotas esperanças de eu me juntar ao clube um dia)

Keep going man

Peter

baixa-shiatsu disse...

gostei muito deste texto. estou a gostar do todo. jmv em formato texto quase diário num blogue perto de mim.
um abraço e continua (sim, por tu. "aqui" impera o efeito tu cá tu lá)

miguel manso, 25.

bertus disse...

...finalmente o "rosto" da "felicidade" deixou-se ver (por uma vez!), nas estradas portuguesas.

...não há código que consiga dar volta a tal...

Intés!!

lobices disse...

...existe uma "multa" para a felicidade: É um "documento" em que se exige a "gestão" dessa mesma felicidade...
...ela, a felicidade em si mesma, não existe; ela é um sentir interior de bem estar e é esse sentir que temos a obrigação de saber "gerir"...
...não há caminhos para ela; ela é o próprio caminho, logo ela está onde quisermos que ela esteja, ou seja, em nós mesmos...
...ela não anda por aí aos pontapés nem no sexo puro e duro nem nos toques polifónicos nem nas smss (chocantes gritos de falta de saber dizer de viva voz...); ela está em qualquer momento da vida, desde que a saibamos reconhecer e a saibamos disfrutar; pode ser mesmo até numa sms, num acto de sexo puro e duro mesmo com esquecimento de assinatura... mas é unicamente o momento que quisermos que ela seja, que ela exista, que ela perdure dentro de nós... não, não é fácil desenhar um sorriso na face quando por dentro o grito abafado pretende fazer brotar a lágrima amarfanhada; mas o sorriso está em nós se o soubermos desenhar... e, quando o soubermos desenhar, aí sim, não haverá "multa" para a felicidade...

Mitsou disse...

O orgasmo que faltava era a ternura. Finalmente :)

Tão só, um pai disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tão só, um pai disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tão só, um pai disse...

Primeiro, o sexo, ardente, animal. Juntou-se-lhe um gosto na compahia, na intimidade, cumplicidade. Depois, em cada separação, um sentir, não de vazio, não de culpa, de vontade, de regresar, quiçá, de ficar mais e mais tempo, não de fugida. O sexo, será que se tornou um pretexto para outro salto? Fica-se no gosto de estar com o outro. E o "outro", será isso o que quer? Se lhe falar nisso, sentir-se-à defraudado no nosso acordo tácito, inicial, descomprometimento total, neste só sexo e "amizade"? Há muito tempo que não faço declarações de amor. Que não o confesso. Perdi-lhe o jeito, mas estou mais velho, manhoso, ardiloso. Que diabo, já lá vai a adolescência ... ou não? Vou arriscar. Com cuidado, não quero perder "isto", precioso. Cuidado para não "espantar a caça", de vez. Jogar pelo seguro, guardar uma chave da porta. Se não for bem recebido, poderei argumentar, ter-se tratado de um mal entendido, por desfazer num jantar.

Anónimo disse...

Mr Noiseformind gostaria de lhe fazer uma correcção, é que me parece que não tem andado lá muito bem acompanhado nos últimos tempos: "As Tugas" fazem sim (e cada vez mais, Graças a Deus!) sexo só pelo sexo, por ser bom, por ser MUITO BOM! O problema é que os ditos "machos" fogem a sete pés quando se apercebem desta mulher (moderna ou não, quem sou eu para discutir tal) que gosta de sentir prazer, muito prazer, a vibração do corpo numa viagem de efervescência e delírio! Desculpe ter que lhe dizer isto, mas, o sexo, só, puro e duro também é bom para nós mulheres! Posso até concordar que seja ou venha a ser, eventualmente, um trampolim "para mais tarde recordar" mas o que lhe garanto é que as "Tugas" gostam, e gostam muito!
Já chega de sermos as analfabetas marfanhadas nos medos a que estupidamente nos votam desde tenra idade. A sexualidade é boa, está viva e recomenda-se!
Obrigada!

Uma última palavra ao JMV (perdoe a próximidade e a falta dos Dr.'s e outros que tais), é bom tê-lo por cá, já pensava que se tinha esquecido de nós. E obrigada pelo tema, afinal ainda desperta bastante controvérsia.

Katz

lena disse...

"partiste-te ao meio qual romã
saboreei-te cada bago vermelho
entornavas o suco que eu sorvia
entrega absoluta a tua eu sabia
via-te o rosto tenso intenso
reflectido no espelho velho

deixando-me exausta foste embora
nada como saber sair na certa hora."


li-o há pouco no http://maovento.blogspot.com/
nem de propósito ;)

Tão só, um pai disse...

Katz,

... isso quer dizer que, no depois, já não há aquele choradinho tipo "pois, pois, tiveste o que querias e, agora deitas-me fora, para o lixo .... chuif, chuif ..."? Ou isso depende ... de outras coisas?

Abraço

Tão só, um pai disse...

... raparigas (katz e laura), caio fora, Já me fizeram sentir velho, não há "andamento" que chegue, não há não. Por certo, quem assim se exprime, não terá só "garganta". Júlio eu de que ...

Já agora, Katz, esse sexo, assim, parece-se um pouco como a uma competição no prazer ... até nisso já temos que ser competitivos ... como no trabalho e nas empresas ... cumpro, sou recompensado, não cumpro os "objectivos", rua! Doa a quem doer. Estaremos, também, a ser globalizados nisto? Ou seja, este sexo é um reflexo dessa vida? Tal como em tempo de guerra, em que ninguém tinha nada a perder, porque não sabia se iria viver mais um dia?
Que raio, tantas perguntas ...

Anónimo disse...

"Papá" (espero que me perdoe o epíteto e não se zangue :))) aquela/aquele que se entregue a esta "entrega" ao prazer terá de saber lidar com as respectivas consequências. O choradinho pós, o "agora que me usaste..." terá de ficar para outras horas. Mas acredito também que uma, duas, três noite bem passadas sejam queiram dizer alguma coisa, e se não quiser, reitero o que disse, há que arcar com as consequências e não esperar milagres! Julgo que deveremos encarar as coisas friamente. Alguns colegas, não de profissão mas de conversa dizem-me que a taxa de divórcio em Portugal seria bem mais alta se as mulheres (e homens!) que se querem divorciar o pudessem realmente fazer, e espante-se quem quiser, uma boa parte deles não está "satisfeito" com a vida que leva..... Não quero extrapolar para assuntos mais complexos digo-lhe apenas que o sexo por imposição não pode, jamais roçar os limites do amor, o "fazer amor" que tanta gente apregoa sem saber bem o que é pode começar numa dessas noites de puro e duro. Acredite quem quiser e quem não quiser, experimente!
Pelo que me vão contando a cama é cada vez mais um espaço usado para dormir de braços è pernas bem esticados, o "orgulhosamente só" levado às últimas consequências.... (E não quero com isto dizer que concorde: reflexo dos tempos, talvez...)
Não me quero alongar nestas explicações, esta guerra do "não serve, deita fora" começou há muito, muito tempo, quem a ditou não fomos nós, mulheres, embora reconheça que nós, as mulheres ao "acatarmos" certos defeitos somos a medida exacta do "é pior a emenda que o soneto!" temos uma tendência natural para os extremismos e adoramos mostrar que somos capazes de fazer mais e melhor. Eu pessoalmente acho que o que ultrapasse certos limites só denegrirá a nossa imagem, mas não podemos julgar a parte pelo todo, a amostra não deverá significar todo o conteúdo....
Ufa... resposta longa!

Espero ter respondido, caso contrário, cá estarei para responder ;))

Anónimo disse...

"Papá" (espero que me perdoe o epíteto e não se zangue :))) aquela/aquele que se entregue a esta "entrega" ao prazer terá de saber lidar com as respectivas consequências. O choradinho pós, o "agora que me usaste..." terá de ficar para outras horas. Mas acredito também que uma, duas, três noite bem passadas sejam queiram dizer alguma coisa, e se não quiser, reitero o que disse, há que arcar com as consequências e não esperar milagres! Julgo que deveremos encarar as coisas friamente. Alguns colegas, não de profissão mas de conversa dizem-me que a taxa de divórcio em Portugal seria bem mais alta se as mulheres (e homens!) que se querem divorciar o pudessem realmente fazer, e espante-se quem quiser, uma boa parte deles não está "satisfeito" com a vida que leva..... Não quero extrapolar para assuntos mais complexos digo-lhe apenas que o sexo por imposição não pode, jamais roçar os limites do amor, o "fazer amor" que tanta gente apregoa sem saber bem o que é pode começar numa dessas noites de puro e duro. Acredite quem quiser e quem não quiser, experimente!
Pelo que me vão contando a cama é cada vez mais um espaço usado para dormir de braços è pernas bem esticados, o "orgulhosamente só" levado às últimas consequências.... (E não quero com isto dizer que concorde: reflexo dos tempos, talvez...)
Não me quero alongar nestas explicações, esta guerra do "não serve, deita fora" começou há muito, muito tempo, quem a ditou não fomos nós, mulheres, embora reconheça que nós, as mulheres ao "acatarmos" certos defeitos somos a medida exacta do "é pior a emenda que o soneto!" temos uma tendência natural para os extremismos e adoramos mostrar que somos capazes de fazer mais e melhor. Eu pessoalmente acho que o que ultrapasse certos limites só denegrirá a nossa imagem, mas não podemos julgar a parte pelo todo, a amostra não deverá significar todo o conteúdo....
Ufa... resposta longa!

Espero ter respondido, caso contrário, cá estarei para responder ;))

Anónimo disse...

Peço desculpa, acabei por "postar" duas vezes o mesmo texto....

Sempre por cá,

Katz

Tão só, um pai disse...

Tá respondido, sim senhora. E eu olho para o futuro com apreensão.
Se esta perspectiva toma conta das madames, serão os homens a queixarem-se de terem sido usados e deitados fora.
Que diabo, mas vocês as mulheres querem homens sem orgulho? Sem ego? Que iremos conversar no futuro? Já vejo, serão coisas do tipo "Olha, a X disse que eu não passava de um 10 na cama. E tu, que nota tiveste?", "Quem, eu? Olha, tive um 10 a desempenho físico - deve ter sido das imperiais - e um 15 em sensibiliade. Não chumbei, por causa da sensibilidade. Acho que vou ser convocado para fazer provas orais".

Apreensivamente vosso, um gajo qualquer

Tão só, um pai disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tão só, um pai disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
lobices disse...

...bolas!... lá vou eu falar de sexo!... eu, um "velho" quase com 60!... Velho uma ova!...
...o sexo é bom!...
...fazer sexo faz bem!...
...agora pergunta-se: puro e duro? Why not?...
...tanto quanto sei anatomicamente todos temos de satisfazer as necessidades que o nosso corpo nos pede, nos solicita, para que ele funcione em plenitude, na sua totalidade...
...somos dotados de sentidos que utilizamos e o corpo sem eles não vive... temos um estomago para alimentar, uma bexiga para aliviar, um intestino para esvaziar, um nariz para pingar e espirrar, essas coisas todas e temos um sexo para quê?... Para estar quieto e servir apenas para (deixem-me ser púdico) fazer chichi?... bahh... o sexo também é o elemento reprodutor, o elemento básico da conservação da espécie...
...logo quando o utilizamos nesse sentido, quando utilizamos o sexo para prociar, para além da função que ele cumpre, essa mesma função dá-nos prazer, um intenso e imenso prazer!... Então, porque carga de água é que eu não devo usufruir desse prazer?... Onde está o erro?
...o erro está nos confins da história... naquilo em que a religião ou as religiões fizeram do sexo: fizeram dele um mito de pecado, de medos, de tabus, de tudo o que de pior se podia imaginar... a cultura em que fomos criados deu-nos esse trauma: fazer sexo faz mal, é mau, e não sei quê e não sei que mais!...
...bolas!... fazer sexo é bom!...
...toda a gente sente prazer em fumar, em espirrar, em fazer uma mijinha quando estamos apertados, sentados a uma mesa e nos deliciamos com um bom prato de comida saborosa... fazemos tudo o que nos dá prazer com o maior dos à vontades... se o sexo também nos dá prazer, porque não o fazer?...
...ter cuidado ao fazê-lo? Claro.
Também temos cuidado ao comer, não vamos comer cogumelos venenosos. Não vamos comer fritos todos os dias por causa do colesterol... Temos que ter cuidado a fazer sexo por causa de muitas razões de saúde, de engravidamentos indesejados, essas coisas todas... mas, bolas... caraças, fazer sexo é bom, é óptimo tanto para os homens como para as mulheres!...
...deixemo-nos de falsos puritanismos... e se Deus nos deu esse prazer é porque o "fez" com essa intenção: provocar prazer!... Logo, vamos a fazer amor o mais que pudermos...
...o não fazer, é que, na maior parte das vezes, leva os casais às situações desesperantes do divórcio, das tensões, das depressões, dessas coisas todas terminadas em ões; então, use-se os ões todos que tivermos e façamos sexo sempre que pudermos!
...falei (e agora apetecia-me...)
:)

Tão só, um pai disse...

Ena, ena, aqui está o lobo ... nota 20?

Anónimo disse...

Só o "Papá" para me por um sorriso, numa tarde que está um absoluto esplendor de Primavera, mas da qual apenas gozo a imagem que consigo ter da janela (e da hora de almoço), obrigada. Pego nas suas palavras "...serão os homens a queixarem-se de terem sido usados e deitados fora" ora "benhe" (bem à Porto) deverei olhar isso por outro ângulo e então responder-lhe que "pois claro! Pois se até agora era a massa feminina que se lamuriava de tal"... Não o faço porque não acho que se deva pagar na mesma moeda, no entanto, acharei sempre que um homem orgulhoso terá sempre por trás uma (grande)mulher satisfeita (e não falo só a nível sexual, que, enfim, numa relação a dois há outras partes que também devem contar!) mas a todos os níveis. Orgulhoso da vida que tem e que oferece, só assim Eu me considero uma mulher orgulhosa, ser feliz e tentar fazer feliz os que amo ;))

"Lobices" gostei de o "ouvir", keep on...

Algures no Porto (linda "inbicta")

Katz

Anónimo disse...

Só o "Papá" para me por um sorriso, numa tarde que está um absoluto esplendor de Primavera, mas da qual apenas gozo a imagem que consigo ter da janela (e da hora de almoço), obrigada. Pego nas suas palavras "...serão os homens a queixarem-se de terem sido usados e deitados fora" ora "benhe" (bem à Porto) deverei olhar isso por outro ângulo e então responder-lhe que "pois claro! Pois se até agora era a massa feminina que se lamuriava de tal"... Não o faço porque não acho que se deva pagar na mesma moeda, no entanto, acharei sempre que um homem orgulhoso terá sempre por trás uma (grande)mulher satisfeita (e não falo só a nível sexual, que, enfim, numa relação a dois há outras partes que também devem contar!) mas a todos os níveis. Orgulhoso da vida que tem e que oferece, só assim Eu me considero uma mulher orgulhosa, ser feliz e tentar fazer felizes os que amo ;))

"Lobices" gostei de o "ouvir", keep on...

Algures no Porto (linda "inbicta")

Katz

Anónimo disse...

Só o "Papá" para me por um sorriso, numa tarde que está um absoluto esplendor de Primavera, mas da qual apenas gozo a imagem que consigo ter da janela (e da hora de almoço), obrigada. Pego nas suas palavras "...serão os homens a queixarem-se de terem sido usados e deitados fora" ora "benhe" (bem à Porto) deverei olhar isso por outro ângulo e então responder-lhe que "pois claro! Pois se até agora era a massa feminina que se lamuriava de tal"... Não o faço porque não acho que se deva pagar na mesma moeda, no entanto, acharei sempre que um homem orgulhoso terá sempre por trás uma (grande)mulher satisfeita (e não falo só a nível sexual, que, enfim, numa relação a dois há outras partes que também devem contar!) mas a todos os níveis. Orgulhoso da vida que tem e que oferece, só assim Eu me considero uma mulher orgulhosa, ser feliz e tentar fazer feliz os que amo ;))

"Lobices" gostei de o "ouvir", keep on...

Algures no Porto (linda "inbicta")

Katz

Tão só, um pai disse...

Ah, já estou mais confiante no futuro. Não há nada como os bons conselhos.

Pelo sim, pelo não, a partir de agora, vou armar-me em "difícil".
Sim, não será qualquer uma que me engata.
Terei, ainda, o cuidado de circular o boato, de que sou virgem. Para aguçar os apetites. Devem haver moças que gostem deles assim, ainda "donzelos", carnes macias. Sabe-se lá. Sempre foi um nicho de mercado a explorar.

Depois, sigo os ensinamentos do Lobão: caça na cerca, força na ve... vista, não se pode perder nada de vista.

"Benhe", um abraço grande prá "Inbicta".

Rita disse...

é.. as sms hoje em dia devem ser responsáveis por muitas crises de ansiedade... malditos telemóveis... gostei da historinha,curta mas intensa, boa arte com as palavras...é caso para dizer: still crazy after all these years;)
cumps****

Anónimo disse...

"Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... Além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!
Prender ou desprender?É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder...pra me encontrar..."
(Florbela Espanca)

Um Bom Dia,
Da "Inbicta"

Katz

lobices disse...

...bom dia Katz da inbicta carago

lobices disse...

...agora já é ba tarde :)

Tão só, um pai disse...

Contraponto

"
Silêncio

Oiço. Agora, é o tempo de ouvir. Oiço o silêncio de estar. Não me leves a mal, por não falar. Tenho tempo, fala, quero ouvir-te, do que sentes, sabes, que gosto de ficar aqui. Sem ilusão ou desilusão, de viajar em palavras que alcanço, momento de ser, não ter-te, sem tormento. Deixa-me ver-te, gestos e braços do agora passado, presente que adoro por não estar magoado, silêncio preguiçoso, olhar infinito, poisado no corpo que já olhei desesperado e hoje abraço, como gosto de ti. E de mim."

P.S.
Tá descansada, Katz. O "te", deste conto, não és "ti".
Abraço

Mitsou disse...

Apenas um sorriso...

Anónimo disse...

Boa Tarde "Lobo", e Boa Tarde Papá, gostei do texto ;)

"Nessun Dorma" Puccini; "Signore, ascolta!" Puccini; "Pouquoi me réveiller?" Massenet; "Canção à Lua" Dvorak; "Soave sia il vento" Mozart; "Barcarolle" Offenbach.... Blá, blá, blá para ouvir no silêncio (para quem gostar do género!)

Katz

Tão só, um pai disse...

Mitsou,
O "conto" ( como gosto de lhes chamar), com o título "Evolução", no teu (posso?) blog é ... espectacular. Como cabe bem aqui. Agora percebo, a prontidão do maravilhoso comentário anterior, "O orgasmo que faltava era a ternura".

Beijinho grande.

Mitsou disse...

Tão só,um pai: Obrigada pelos elogios. Também gostei muito do teu "conto". E o sorriso alargou-se. Uma subtileza entendida; como convém. Beijinho.

Anónimo disse...

Essa historia, ja foi a minha.
Acabou mal mas continua a saber bem.

cromossomaX

pachita disse...

Há intimidades que são tão íntimas que só os dois que estão dentro dessa relação se conhecem. Não sei se estou a fazer sentido, mas foi o que me ocorreu.

Anónimo disse...

E quando a mensagem de resposta ñ vem?... E tem q ser tudo entendido pelos gestos, ñ há palavras...

CB disse...

E quando se sabe que do outro lado, mesmo que venha sms, dificilmente virá "também eu"??
Ou melhor, que o nível de "enamoramento" (??),a existir,será diferente? Será que é a partir daqui que deixa de ser saudável?? Passa a ser uma questão de falta de amor próprio?
Como é que a parte que se apaixona numa amizade colorida, mete um ponto final nesta intimidade construida sem compromissos?

APC disse...

E o prazer de arriscar é um sinal vital dos diabos!