terça-feira, junho 14, 2005

O mistério do til desaparecido!

E nao é que estes teclados o nao têm?!:(. Perdao, maralhal, nao pensem mal da acentuaçao deste vosso humilde servidor:). A 18, em Madrid, grande manif contra a legislaçao sobre os homossexuais, com o apoio expresso do Conselho Episcopal espanhol. A falta que a Santa Inquisiçao faz nestes tempos de deboche, nao é? Que tristeza...

87 comentários:

PortoCroft disse...

E não é que sim, Prof. m8?

Torquemada ao poder já!... ;)

Anónimo disse...

Qua há deboche a mais, não tenho dúvidas nenhumas. Duvido é que seja a padralhada a voz certa contra esse deboche...!

Katz disse...

Concordo inteiramente com o anónimo das 10:53, aliás ia basear o meu comentário nisso mesmo.
POr que será que quem tem telhados de vidro atira sempre a primeira pedra?

Foragido disse...

Vá-se lá saber porque a Santa Instituição espanhola está contra uma legislação que protege muitos dos seus párocos. Já diz o povo, "Com a verdade me enganas".

Foragido disse...

Aqui para nós, não gosto mesmo nada desses gajos.

Mas quanto ao deboche, não sei o que isso é. Antigamente, um par de namorados ao beijos, era um escândalo. Será a promiscuidade sexual um "deboche". Afinal, quantos tipos de deboche haverão?

lobices disse...

...antes de mais, o meu habitual BOM DIA (que já é Boa Tarde...) à tutti...
...depois...mas que grande mistério é esse da falta do til em Espanha... pois, eles não precisam dele...
...quanto ao resto, não me pronuncio pela simples razão de que ainda aí virão coisas muito mais de dificil "digestão" do que estas que temos vindo a ver
...quais?
...sei lá!...
...mas "sinto" qualquer coisa no ar que me "pronuncia" eventos não agendados... a ver vamos
..."deboche"
...qual o seu significado?

Maite disse...

Eh lá Lobices! Este seu comentário é vatícinio de algo! Mas concordo consigo, há-de vir o tempo em que haverá coisas bem mais difíceis de aceitar! Mas como já disse antes esta (esta luta precisamente) não é a minha...sem querer ferir susceptibildades.
Professor, admita que se esqueceu do tão já famoso til. Ai essas desculpas ;)))) Em España há til, bolas (bem ...nos teclados nunca reparei!) :)))))) (lá tou eu a tirar conclusões precipitadas!)
Portocroft, o Torquemada????? você "tá doido homem"? :))))))

Maite disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maite disse...

bem...ia corrigir algo do comment anterior...mas não...deixo para o corrector de serviço :)))))))))

Foragido disse...

Torquemada? O que é isso? Uma gemada debochada?

Maite disse...

Oh foragido!!!!! você tá a brincar, né? Olhe se ele,o tal Torquemada, regressa, nem os seus ossinhos se aproveitavam :)

Bem...Maralhal e Professor, fiquem bem, boa tarde para todos :)

PortoCroft disse...

Maite,

O Prof. referiu-se à Inquisição e, se calhar, é o que muitos por Espanha desejariam: Um novo Torquemada.;)

Igreja e deboche. Para Igreja, deboche é quase tudo, não é? Na realidade, deboche é aquilo que se quiser. Em última análise, uns numas outros noutras, alegrem-se: Todos somos debochados.;)

yulunga disse...

Com as mulheres não faz grande diferença, mas com os homens?
Faz-me alguma confusão imaginar o dia da cerimónia.
Um exemplo que eu posso visualizar: Por exemplo o Portocroft de véu e grinalda a brindar com uma floute de Guiness e a lançar o bouquet. Não estou a ver

Lost In Portugal disse...

quanto a esse teclados não sei... mas quando estava em Inglaterra tinha que escrever as frases todas sem qualquer tipo de acentos... o que de vez em quando se tornava um bocado confuso.....! ;)
Quanto à Episcopal Espanhola.... nem vale a pena comentar.... pffff

PortoCroft disse...

;)))) Yulunga,

Devia de ser giro.;) Se isso, por hipótese, acontecesse, e tu me desses a honra da tua presença, garanto-te que lançava o 'bouquet' para ti.;))))

yulunga disse...

Portocroft, custa-me entender a homossexualidade, mas aceito-a.
Não sou é dada a "paneleirices".
Acho que não iria.

PortoCroft disse...

Yulunga,

Não me parece que seja das coisas que tenhamos forçosamente que entender. Aceitar sim. Ninguém nos dá o direito de julgar quem quer que seja por essas coisas. Quantos crimes se cometem à sombra da moral?

Confesso que ver um homem afeminado ou uma mulher demasiado masculinizada, também não é das coisas que mais me agrade. Mas aí, se calhar, mais por motivos estéticos.;)

Não ías ao meu casamento? Sua debochada.;)))))))

yulunga disse...

Portocroft, a um casamento desse género?
Com homens "apaneleiradamente" vestidos de mulher? Não mesmo.
Essa forma de vincar a opção sexual considero-a desnecessária senão ridicula.
Eles proprios com esses comportamentos e com as paradas Gays é que se colocam de parte e marcam a diferença com que acusam os outros de serem tratados.

PortoCroft disse...

Yulunga,

Bom...Neste aspecto, sigo o pensamento do nosso Prof. m8: As pessoas, no que respeita à sua sexualidade, devem ter o direito à indiferença.

Bom, é quase como aquele antigo anúncio do restaurador Olex, sabes? Um branco de cabelo loiro ou um branco de carapinha, é esquisito.;) Nisso concordo contigo.

As formas de luta que têm, calculo tenham a finalidade de chocar os hábitos e costumes da sociedade e, com isso, salientar os problemas que têm. Tacticas...;))))

yulunga disse...

Acho que se colocam mais de parte.
Se se consideram normais para quê Paradas Gay?
Existem Paradas (vamos chamar não gays)?

yulunga disse...

Para mim existem homossexuais masculinos e paneleiros amaricados; homossexuais femininas e sapatonas camionistas.
Os comportamentos são diferentes e a forma como a sociedade os vê e aceita também é, penso eu.

PortoCroft disse...

Yulunga,

Por isso mesmo é que, aqui há tempos, discordava da Maite sobre o ser ou não ser um problema da sociedade no seu todo.

Quanto maior for a rejeição, tanto maior será a provocação. E isso tem sido claro de ano para ano.

PortoCroft disse...

Yulunga,

Se estás assim tão consciente de que a homossexualidade atravessa a sociedade duma forma transversal, ainda é mais complicado de entender as aversões da sociedade, não é? ;)

Aguimas disse...

Onde entra a padralhada eu saio. Na me meto com eles por medo, na é por mai nada, porque eu de deus até nem tenho medo.

Montenegro disse...

Não querendo atingir o pretenciosismo de quem se acha dono da sabedoria... até porque não se trata do caso, visto eu próprio não ter certeza de que o que vou dizer está correcto... mas se alguem souber que estou errado, que me corriga, porque gosto de aprender. :)

Em Espanha, se não estou em erro, o til é usado apenas por cima do "n", como quem diz assim "ñ" (énhe, como lhe chamam)... e se também não estou em erro, nos teclados espanhois há uma tecla própria com o símbolo "ñ", vai daí não precisarem de uma tecla para o til isolado...
Quanto à manif... comentários para quê, não é só Portugal que ainda tem uma certa mentalidade retrógrada...
Pensar que na Alemanha os democratas-cristãos (sim, esses mesmos, não é erro) propuseram que no próximo mundial de futebol, a realizar em 2006, fossem disponibilizadas cabines pre-fabricadas para as cerca de 40000 prostitutas que se esperam no país, para essa festividade... mentalidades diferentes.

Foragindo disse...

Yulunga,
Cem por cento contigo. Acho aberrantes os maneirismos e as provocações dos homosexuais. Tornam-se umas "malucas" insuportáveis. É difícil lidar com esta gente.

Tão só, um pai disse...

Não sendo um apoiante da hicocrisia eclesiástica, encaro prostituição como, só por si, algo de degradante do ser humano.

Como o será a ideia do acampamento pré-fabricado das "meninas".

Que mais irão inventar? "Compre dois bilhetes e ganhe uma grátis em cabine". "Não vá á casa de banho sem passar pelo prazer". "Solicite o seu serviço ás bancadas".

Enfim. Coisas minhas de conservadorismos.

Pamina disse...

Boa tarde,

Porque é que quando se fala de homosexualidade os ânimos se exaltam e se levanta sempre uma enorme celeuma acerca deste assunto?
Porque é que não há, por exemplo, manifestações dos que gostam de ovos estrelados contra os que preferem ovos mexidos, ou vive-versa? No fundo, é a mesma coisa.
É assim tão difícil cuidarmos da nossa própria sexualidade e deixarmos os outros viver a sua em paz, mesmo que seja diferente?

Pamina disse...

Correcção:
Antes que apareça o prontuário, claro que é vice-versa

lena disse...

montenegro, já que pediste:

pretensiosismo é com s
corrija é com jota


boa tarde e até mais ver!
;)

Popper disse...

Pois é! Isto aqui rivaliza, e de que maneira, com um qualquer lavadouro público do antigamente. Não faltam as Lavadeiras (M/F)[obrigatório por lei!] que a propósito de um trapo qualquer, vêm para aqui afiar a língua.
Sempre dá estatuto escrever no Murcon. Ó JMV não achas que isto é chulice? É como se a TSF tivesse a antena aberta. Não faltariam radialistas de paróquia a pôr-se em bicos de pés e a botar faladura. Ora, ora. E tu à gargalhada no teu sofá!
Queres melhor retrato português?
Vou-me dar o almoço à canalha que já está a berrar com fome.

lobices disse...

...to popper at 4.14 pm:
...Man:áqui, tudo existe; tudo se lê; tudo se ouve; tudo se escreve; quem não vai à pesca é lampião...
...permito-me citar o "tema" do teu blog que, por sinal, tem uma música lindíssima (parabéns)
...por isso, amigo, também acredito e já uma disse uma vez aqui, que acredito que o JMV está sempre deliciado a "ver" os resultados das suas "postas", mas como tu mesmo dizes, quem não vai à pesca é lampião:
....cito:
O Senhor dos Anzóis é uma fidelidade bem portuguesa aos mares e às pescarias. Pescar no mar alto ou nas bordas de um riacho, está no sangue lusitano. Andar à pesca é um salutar desporto bem português e quem não pesca é lampião. Dos costumes à política, passando pelas artes, pela truta na brasa e outros peticos, eis os nossos iscos editoriais. Aqui respira-se liberdade, na verdadeira tradição libertária. Não aconselhável a pessoas hipocritamente sensíveis e puritanas.
...
...um abraço

lobices disse...

...trata-se, portanto, popper, de liberdade...

Tão só, um pai disse...

Por acaso, até sou lampião e , em se proporcionando, gosto de fazer umas pescarias a sério, de preferência embarcado. Isso de pescar no prato, já é outra história ...

Anónimo disse...

A homossexualidade não é natural. É contra a palavra de Deus e por isso não me choca nada que a Igreja se manifeste. Pois não há liberdade de expressão... e de manifestação? Não se vai para lá pedir morte mas apenas diferença para o que é "diferente".

Anónimo disse...

Sei que isto nada tem a ver com o post de hoje mas lendo os comments de ontem e de anteontem e por aí fora, fui parar ao blog do Pedro Malheiros e pergunto-me o que fazer numa situação tão difícil como a que ele está a atravessar? Um rapaz em total desespero.
Será que algum psiquiatra poderá ajudá-lo? Ele está mesmo a precisar e eu nunca tinha assistido a um pedido de ajuda tão urgente, tão real. Será que vamos continuar por aqui todos a comentar os posts ou será que alguém poderá ajudá-lo profissionalmente, Prof. JMV?
Gostaria de desligar o computador e não pensar em mais nada, mas não consigo. Penso nele, rezo por ele.

lobices disse...

...cito Pamina:
Porque é que quando se fala de homosexualidade os ânimos se exaltam e se levanta sempre uma enorme celeuma acerca deste assunto?
Porque é que não há, por exemplo, manifestações dos que gostam de ovos estrelados contra os que preferem ovos mexidos, ou vive-versa? No fundo, é a mesma coisa.
É assim tão difícil cuidarmos da nossa própria sexualidade e deixarmos os outros viver a sua em paz, mesmo que seja diferente?

...
...absolutamente de acordo!...
...
...the great problem was (já lá diria não sei quem...) o facto de, a partir de uma certa altura (quando, não sei...) o sexo passou a ser considerado (por quem também não sei, mas imagino...) o "Evil", logo um tabú (tabú leva acento no "a" ou no "u"?...) e a pensar-se que a sexualidade era algo de "fora" do Homem, algo que não devia ser mencionado quanto mais utilizado...
...esqueceram-se sempre que o sexo é tão normal como qualquer outra função do corpo humano e se existe é para ser usado...
...mais: se é algo que nos dá prazer então abuse-se do prazer que ele nos provoca; use-se e abuse-se (dentro dos limites, claro... quem se senta a uma mesa e comece a comer sem regras, claro que vai ficar obeso, etc e tal...)
...quanto ao tema da homossexualidade, ela é apenas mais um "derivado" da sexualidade, como, sei lá, a comida light, o fastfood, o vegetarianismo, a frugal mesa portuguesa, a pasta italiana, eu sei lá o que mais...
...podemos comer de faca e garfo ou com as mãos ou só com a colher ou sermos nós a dar a papa aos meninos; podemos nem comer e petiscar apenas; podemos fazer dieta; podemos exagerar e fazer subir o colesterol...
...poder espirrar com força, devagar, com sonoridade, para o ar, para dentro de um lenço, para o lado...
...ouvimos tudo e mais aluguma coisa ou tapamos os ouvidos, ligamos a música em altos decibeis ou baixamos o som; ouvimos o que os outros dizem ou nem ligamos importãncia...
...que prazer enorme uma mijinha quando estamos aflitos!...
...falamos alto ou falamos baixo, falamos pausadamente ou em cassete; falamos com entoação ou sem ela; falamos com til ou sem til, com acentos ou sem eles...
...olhamos o céu, as estrelas, a lua, os verdes prados ou as paredes lisas dum quarto; olhamos as cores diversas de um quadro
...coçamos o cotovelo
...cortamos as unhas dos pés
...roemos as unhas (eu faço-o...)
...metemos o dedo no nariz
...fazemos tudo o que nos dá prazer com todas as partes do nosso corpo!... Porque raio de carga de água é que não podemos fazer o que nos apetece com uma das suas partes, o sexo?...
...porque é que não podemos fazer o que nos apetece fazer quando se trata de sexo? Porque não admitimos que o nosso vizinho seja igual a mim ou diferente de mim? Porque não admitimos que ele sinta mais prazer em coçar o nariz com a mão direita e eu sinta mais prazer em coçar com a mão esquerda?
...não admitir as diversas formas da sexualidade é a mesma coisa que não admitir a existência natural das diversas línguas, das diversas raças, das diversas culturas, das diversas formas de estar na vida
...a sexualidade é o que quisermos que ela seja para cada um de nós
...
...aceitar os outros tal como eles são é a melhor forma de nos aceitarmos a nós mesmos; talvez não se entenda o "outro" porque não nos entendemos ainda a nós próprios...
...
...penso que é tudo uma questão de "Folclore", ou seja, todas as culturas têm o seu próprio "Folk", as suas próprias formas de viver; a sexualidade será ela também uma forma de se ser, de se estar
...ser-se o que cada um é e não o que os outros querem que se seja
...autenticidade e aceitar que a nossa o é porque diversa da do outro...
...o que seria de todos nós, se fôssemos todos amarelos, se todos fossem vegas, se todos dormissem para o lado direito, se todos cuspissem para o ar, se todos fornicassem em cima duma mesa!...
...viva a diferença que a todos nos torna iguais!...
...

Pamina disse...

Para Lobices (5.36),

Já estou à espera que apareçam não sei quantos anónimos a chamar-me bajuladora, mas é problema deles.

Vou dizer o que sinto: gostei muito do teu texto e é também isso que penso.

PortoCroft disse...

O que para aqui vai.;)

Popper,

O Lobices já lhe respondeu e muito bem. Da minha parte, resta-me perguntar-lhe porque se deu ao trabalho de subir nas tamancas, de canasta à cabeça, para 'botar faladura' no Murcon.;)

Lobices,

Tu tem cuidado 'man' que, com essa tua forma justa e aberta de olhar os problemas, qualquer dia ainda te colocam a lançar o 'bouquet'.;)))))

Pamina,

Cara amiga, tenho aqui nota de que ainda não devolveu o 'Smoking' do seu último casamento.;)))

Caramba, nem aparece um Sebastião, 'Carvalho', para nos livrar do catolicismo.

yulunga disse...

Portocroft, aonde iamos?
No lançamento do bouquet, na parada Gay ou na venda do chicharro?

yulunga disse...

Animos exaltados?
Por acaso até acho que está tudo muito sonolento

PortoCroft disse...

Miúda bera,

Chicharro? Não era chaputa? ;)

Como não há-de estar sonolento, se não dás luta? Neste aspecto, gosto mais da Maite.;))))

yulunga disse...

Lobices cada um pode cortar a pilinha e fazer um pipi ou coser um apendice ao pipi e chamar-lhe pilinha e dizer que até funciona. Mas para quê fazer disso uma bandeira, fazer manifestações do tipo: aceitem o meu ex pipi agora pilinha.
Porque não agir naturalmente?
Provavelmente se os homossexuais se comportassem de forma natural com a escolha que fizeram, ou com a tendencia que têm, não eram tão postos de parte e por vezes tão ridicularizados.
Na minha opinião os exageros que cometem são a prova de que eles proprios se acham diferentes e pouco confortaveis na escplha que fizeram.

yulunga disse...

Portocroft, meu amigo eu trabalho

yulunga disse...

Lobices para te dar um exemplo do exagero:
Não sei se viste aquele/a (até isto é lixado) transsexual que participou na Quinta das Celebridades, filho agora filha dum jogador de futebol.
Deus me perdoe, mas é uma coisa ridicula. Exagera nos tiques femininos. Nenhuma mulher é assim tão amaricada. Porque não age aquela alma de forma natural?
E como o ridiculo salta à vista, são este tipo de individuos que rotulam todos os restantes.

lobices disse...

...hei Maralhal:
...to PortoCroft:
...eu a lançar o bouquet? LOL
...to Yulunga at 7.02 pm:
...mas é isso mesmo que eu digo; para quê fazer alarde?... Aceitemos a diferença e que cada um dance a "Chula" de que goste
...não te esqueças de uma coisa: "eles" os que fazem paradas gay, fazem-no porque nós ainda não os "aceitamos" (nós, os ditos streites à inglesa...)
...e "nós" os que não fazemos paradas streites fazêmo-lo de outra forma que é insurgirmo-nos contra a forma como "eles" o fazem
...PEACE for all
...LOL
...chicharro? não é melhor o carapau?
abreijossssssssssssssss

Pamina disse...

Portocroft (6.21),

Sempre brincalhão. Eu não fui de smoking, mas de véu e grinalda, claro:)

Falando a sério, eu sempre gostei do Lobices, evidentemente, de uns textos mais do que de outros.
Como você reconhece, ele tem "uma forma justa e aberta de olhar os problemas" que eu aprecio.
Notei que há pessoas que não gostam do estilo dele e que se irritam quando ele usa o bold.
Eu acho que, frequentemente, ele toca mesmo "na mouche". Aliás, tal como você e tantos outros. Depende do tema e do dia.

lobices disse...

...to Yulunga at 7.10 pm:
...dou-te toda a razão; "eles" é que fazem a "cama" deles ou delas
...mas, não faremos "nós" também a nossa cama à nossa maneira?
...as roupas que vestimos - a pele que temos - fazem de nós na maior parte das vezes, aquilo que não somos; outras vezes, fazem de nós aquilço que queremos ser; outras vezes ainda fazem de nós o que na verdade queremos ser... outras ainda, o que desejaríamos ser
...no fundo, no fundo... o problema está mais bem mais no fundo do fundilho do nosso cérebro do que muita gente julga; aceitar é o mais dificil (é um pouco a história da águia e da coruja)...
abreijos

PortoCroft disse...

Yulunga,

Está bem que trabalhas e tal. Mas, sem 'stress' miúda.;) Desde que cortaste a pilinha, ficaste do piorio. Obtusa, chata, redundante. 'Take a break. Have a Tic Tac' ou preferes chá? ;))

lobices disse...

...um àparte:
...o que o nosso amigo Profe Júlio se deve rir do isco que nos lança (e ainda bem!...)
...LOL

lobices disse...

...WHAT?
...quem foi que cortou a pilinha?

PortoCroft disse...

Pamina,

Bom. Só se aqui me chegou a informação errada.;)

(Há que aligeirar, não é?) ;)

Lobices,

E porque não? Olhando a tua foto penso que até darias uma rica noiva de Sto. António.;) Estás com ar de sopeira desvirginada esperando a chegada do capataz.;)))

PortoCroft disse...

Lobices,

O Prof. já nem deve ver o Gato Fedorento. Para quê? ;)

lobices disse...

...óhh Porto, tu não me desafies; olha que eu pego no bouquet e ainda és tu a apanhá-lo...
LOL

Ruvasa disse...

Vou-me embora.
Não é por nada.
É que já estou saturado de ser tratado por maralhal.
Um dia destes ainda me dá uma coisa e acabo chonézinho da silva. Também, n'é?!

PortoCroft disse...

Lobices,

O que vale é que nós também nos rimos com os bitaites uns dos outros. Melhor fora.;)

Pamina disse...

Portocroft,

Como você diz, por vezes há que aligeirar, mas a sua referência às noivas de S. António, recordou-me uma coisa muito séria que, embora não tenha nada a ver com intolerância para com homosexuais, é também um exemplo de repressão sexual.
Quem me contou o caso foi a irmã duma noiva de S. António do princípio dos anos 70. Disse-me ela que após a inscrição, todas as candidatas tinham que ser submetidas a um exame ginecológico, para verificar se eram virgens, pois caso contrário, seriam "desclassificadas".
Não sei se se lembra da propaganda que havia nessa época à volta destes casamentos, julgo que no Diário Popular. Pois eram assim os bastidores.

blogs autores e comentadores disse...

Sobre a utilidade e o valor dos blogs, seus autores e comentadores não me parece impertinente citar:

http://carpinejar.blogger.com.br

com referência principal para os textos do dia 11 Jun último.

PortoCroft disse...

Pamina,

Pois... Dessa não sabia. Lembro-me é duns casos semelhantes, em relação à eleição da Miss Portugal. Parece que, à data de inscrição tinham que ser virgens. Raramente chegavam à final nesse estado.;)))))

yulunga disse...

Até amanhã minhas noivas malucas de Santo António

yulunga disse...

O que vocês brincaram com o bouquet, hein?
Ainda bem que as noivas não mandam o noivo.
Bom descanso maralhal

Pamina disse...

Portocroft,
Ui, tenha cuidado com a reputação das misses, coitadinhas:)

Parece-me que no caso das noivas, havia um segundo controlo a poucos dias/semanas do evento e se entretanto...lá eram também desclassificadas.

Até logo, tenho que ir tratar do jantar.

a disse...

o direito à diferença existe, e é preciso saber aceitá-la, ainda que não se enquadre dentro das nossas prefrÊncias ou valores morais.
é a mm questão do aborto. os cristãos católicos podem não concordar, pois segundo quem não dá vida não terá o direito de a retirar [que será dada e retirada pelo "Deus"], mas e os outros que não acreditam nesse tipo de "progenitor"?! Se a Igreja tem os seus pilares tão assentes e tão bons e praticantes católicos como proclama, devia confiar na consciÊncia de cada um deles, e na boa formação e proselitismo que defende praticar.
parece-me bem que não existam casamentos homosexuais pela Igreja, pois faz parte dos seus principios... mas daí até querer estendÊ-la pelos outros...
SEMPRE ME ENSINARAM QUE A FÉ É TAMBÉM UMA QUESTÃO DE LIBERDADE DE ESCOLHA, DE SABER DIZER SIM E NÃO CONFORME A CONSCIêNCIA DE CADA UM [e supostamente "Deus" fornece uma a cada ser que "cria"].

andorinha disse...

Olá Júlio e maralhal,

Hoje mais tarde do que o costume, mas a vida é mesmo assim.
Alguns comentários são feitos num tom tão jocoso e depreciativo, que me abstenho de comentar.
Concordo com a Pamina(4.02) e o Lobices (5.36).
Tal como ela pergunto se será assim tão difícil cuidarmos da nossa própria sexualidade e deixarmos os outros viver a sua em paz, mesmo que seja diferente.

Estamos sempre a bater no mesmo - trata-se de não aceitar o direito à diferença, seja ela qual fôr.
Como já uma vez perguntei - é tão cómodo estarmos do lado "correcto" da barricada, não é?

to Yulunga (7.02)
"...se acham diferentes e pouco confortáveis na escolha que fizeram".
Não é uma questão de escolha (ainda no domingo passado isso foi frisado nos Díficeis Amores ).
Não se fala de opção sexual mas de orientação sexual, é diferente.
E como não se hão-de sentir desconfortáveis, se ainda são tão discriminados e marginalizados?

om disse...

Normalmente até me remeto ao silêncio, aquele que observa, lê e retira das palavras lições e conteúdos, mas... o que li aqui deixou-me incomodada.

E por favor, o que vou escrever, não tomem como extrictamente pessoal ou até mesmo um ataque -que não o é- visto que não é a primeira nem será a última vez que leio este tipo de comentários, apenas quero tentar partilhar um pouco de informação e opinião, porque não há nada pior do que se ter uma opinião formada e baseada na total ignorância.

Porque não agir naturalmente?
Provavelmente se os homossexuais se comportassem de forma natural com a escolha que fizeram, ou com a tendencia que têm, não eram tão postos de parte e por vezes tão ridicularizados.
Na minha opinião os exageros que cometem são a prova de que eles proprios se acham diferentes e pouco confortaveis na escplha que fizeram.



E agora digo, com conhecimento de causa.. e então os milhares de homossexuais (subentendem-se gays e lésbicas), que agem de acordo com essa 'precisa norma' e os quais não têm plenos direitos como um outro qualquer heterossexual seu amigo?
E os milhares de heterossexuais que por terem 'tiques' considerados homossexuais são discriminados? Não acham que isto é um contracenso?

Fala-se muito das paradas gay, mas que eu saiba em Portugal existe sim uma Marcha. Paradas... essas há no Carnaval (em que heteros e homossexuais convivem sem o mínimo pudor ou fobia de identidades de género). Porque afinal na brincadeira tudo é válido né?

Mas passando ao que interessa:

O que é sobejamente conhecido na marcha lgbt nacional é precisamente um pequeno grupo de pessoas, que por opção, preferem manifestar a sua orientação sexual travestindo-se ou mascarando-se.
Mas quem for realmente assistir à marcha, irá poder constatar pelos seus próprios olhos que a maior parte dos seus constituíntes são pessoas perfeitamente dignas da 'norma' social. Não são chocantes, não causam furor, são tão simples e ordinary como qualquer outra pessoa.

Sem os conotados exageros, que a tanta gente faz confusão. Outro facto que é bem conhecido é que os media têm uma predisposição a serem tendênciosos ao passar a informação (escrita ou visual) ao público geral.
Possivelmente porque quem faz essas mesmas reportagens está sem sombra de dúvida afectado por um ensino e vivência social que condiciona a sua compreensão.

É como numa manifestação comum, quais são os noticiados? Os mais excêntricos. É tudo uma questão de visibilidade.

E é como tudo, no seio da 'comunidade' (passo expressão for the sake of communication) heterossexual haverá o indivíduo A, B, C, como na 'comunidade' homossexual também. Como há heterossexuais que gostam de se travestir, também há homossesuais que gostam de se travestir. Volto a frisar, é como em qualquer grupo. O principal dilema acontece quando as barreiras insistem em ser ultrapassadas porque não fazem sentido. É aí que está o choque, a resistência à aceitação de algo que sempre existiu, e sim é natural.

Deixo-vos um link para lerem.

Anónimo disse...

Prontuário #3,

contrasenso não contracenso.

Zsazsa disse...

OM,muito obrigada por me matares esta sede que me trazia presa desde a última vez que aqui li qualquer coisita do Doutor Noise, é que o homem não há maneira de falar e de resto são conversas sem nada a ver com o tema, como leigazita fico-me por ler, ler, ler e aplaudir quem mais gosto, como num concerto em que há várias bandas mas em algumas saímos do recinto para outros espaços pq não está a tocar nada de jeito. Olha, muito boa perspectiva, não te percas... não te percas. Adorei a escrita, acredita, e eu própria tenho algo a acrescentar. Quando dizes:

"Mas quem for realmente assistir à marcha, irá poder constatar pelos seus próprios olhos que a maior parte dos seus constituíntes são pessoas perfeitamente dignas da 'norma' social. Não são chocantes, não causam furor, são tão simples e ordinary como qualquer outra pessoa."

gostaria de acrescentar que oordinary não basta. Dois homens a beijarem-se em Portugal é o suficiente para logo sufrerem apupos e insultos, que eu estive lá em Viseu naquele fds que andaram lá a perseguir os coitados e aquilo só faltaram os archotes... de resto... já se sabe, mentalidades de vistas curtas, é o que é.

E você, Senhor Lobices, tão curtinhas frases de chat para tão grande manancial de inspiração? Olhe que amuei, amuei mesmo consigo, que escreveu aquela maravilha de texto da outra vez;)

Abraço

Z

om disse...

anonymous;

felizmente reparei no erro, só não foi a tempo de rectificar (teclo rápido e por vezes são questões que me passam despercebidas) mas obrigada pela sua preocupação.
nada como rectificar o erro alheio, trás uma momentanea paz à alma e dá instrução. :)

zsazsa;

essa é outra situação, a de Viseu. =/ mas a visibilidade está cá, para se sentir.
**

Anónimo disse...

momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea
momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea
momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea
momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea
momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea momentânea

Anónimo disse...

My NUMMMMMMMBBBBBBBBBEEEEEEERRRRRRR

PortoCroft disse...

Onze horas depois, a pergunta indiscreta:

Prof. m8,

O til já apareceu. ;))))

Maite disse...

Apareceu nada Portocroft!
Em terras de Castela parece que não há til a não ser cavalgando num "n" ;)

PortoCroft disse...

Maite,;)

Que estranhos esses espanhóis, não acha?;) Só por isso mereciam dois Torquemada.;)

Maite disse...

Oh Portocroft, que mau!
Por mim desde que se mantenham do lado de lá da fronteira, nem sequer os acho "estranhos" ;)

Boa noite Maralhal e Professor

ND disse...

Dica rapida... a dita rapidinha

http://portuguese.typeit.org/
Esta coisa permite escrever os caracteres acentuados com um click do raton...

...nas volte, Professor! Volte ao seu/nosso Porto!

Um abraço.

Anónimo disse...

om,

(...)traz, e não "trás", uma momentânea paz à alma(...)

O Prontuário

Alex Ludd disse...

Amen!

lena disse...

ihih

Orca Ruga Bin disse...

Vamos lá a ver uma coisa: se na Constituição Portuguesa se dissesse que a Homossexualidade não é permitida, que remédio teríamos nós se não ir dentro sempre que... bom, enfim... nos metêssemos nessas coisas...

A vantagem é que teríamos sempre o Bloco de Esquerda para pedir que se fizesse um referendo para isso...

O problema é que na Sacra Igreja Romana não existem referendos. A Lei é a Lei, e a Palavra de Deus está escrita e é imutável (mesmo que Deus tenha claramente mudado de ideias entre o Velho e o Novo Testamento...). E a verdade é que o Velho Testamento classifica de "abominável" (Levitico 18:22)que um homem se deite com outro homem (se bem que nada diga em relação às mulheres com mulheres, o que facilita tremendamente a vida à malta que até gosta de ver essas coisas...).

Eu pessoalmente também não gosto particularmente de ver um homem com outro, seria até capaz de o chamar de abominável, mas não me importo absolutamente nada de ver uma mulher com outra, o que deve querer significar que estou perfeitamente identificado com a mensagem do Senhor.

Muito pior, creio eu, do que esta história da homossexualidade, e de que muito pouca gente fala, é a palavra de Deus sobre o adultério, e que obviamente, tal como a homosexualidade, é seguida à risca pela Santa Igreja Católica, na sua infinita misericórdia:

"Se o homem cometer adultério com a mulher de outro homem, ambos, tanto o homem como a mulher, deverão morrer. Se o homem cometer adultério com a mulher do seu pai, sujou o que é do seu pai; ambos, tanto o homem como a mulher, deverão morrer, porque a culpa é deles próprios. Se um homem tiver relações sexuais com a sua nora, ambos serão executados. O que fizeram foi uma depravação; cometeram uma perversão, os dois são culpados."

Levitico 20:10

Tão só, um pai disse...

... muitos escoceses fazem questão de se casarem vestindo o que, de facto, é uma saia ... mas não carregam a gaita de foles

lobices disse...

...to Zsazsa at 10.21 pM:
...cito:
E você, Senhor Lobices, tão curtinhas frases de chat para tão grande manancial de inspiração? Olhe que amuei, amuei mesmo consigo, que escreveu aquela maravilha de texto da outra vez;)
...minha querida amiga:
clarifique por favor
:)))

Geofrey disse...

De notar que, num regime democrático, as opiniões são para serem livremente expressas. Quaisquer que sejam.

Geofrey disse...

Á enhora orca (o nome promete), sugiro que dê uma olhadela ao que a Igreja efectivamente diz, em vez de usar uma ironia que só demonstra ignorância

a empregada da limpeza disse...

ihih
Já limpei tudo e acabei rezando o terço
Até amanhã

nippycaos disse...

acho incrível a quantidade de comentários homófobos que encontrei aqui!!! afinal o caminho a percorrer é muito grande, não vale a pena preocuparmo-nos com os padres de Espanha, há uma muito grande pela frente que podia começar por aqui!
Lamentável
Prof. eu não deixava

nippycaos disse...

há uma... luta! (faltou)

Google Page Rank 6 disse...

Want more clicks to your Adsense Ads on your Blog?

Then you have to check out my blog. I have found a FREE and Legitimate way that will increase your earnings.

Come Check us out. How to Boost Your AdSense Revenue