quinta-feira, setembro 15, 2005

Chico forever:)!

O que não tem decência, nem nunca terá
O que não tem censura, nem nunca terá
O que não faz sentido...

105 comentários:

nega fulô disse...

o qui será qui será

Julio Machado Vaz disse...

Nega,
Nem mais:))))))))).

Maria disse...

Pouca coisa tem sentido nesta vida, sentido racional pelo menos... É dentro de um certo caus que vivemos, de menor ou maior amplitude é certo, mas penso que não podemos fugir-lhe...E ainda bem.

nega fulô disse...

ui
dotô
quimferno deus!

Rataplan disse...

O que será que será
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças, anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Que estão falando alto pelos botecos
Que gritam nos mercados, que com certeza
Está na natureza, será que será
O que não tem certeza nem nunca terá
O que não tem conserto nem nunca terá
O que não tem tamanho

O que será que será
Que vive nas idéias desses amantes
Que cantam os poetas mais delirantes
Que juram os profetas embriagados
Que está na romaria dos mutilados
Que está na fantasia dos infelizes
Que está no dia-a-dia das meretrizes
No plano dos bandidos, dos desvalidos
Em todos os sentidos, será que será
O que não tem decência nem nunca terá
O que não tem censura nem nunca terá
O que não faz sentido

O que será que será
Que todos os avisos não vão evitar
Porque todos os risos vão desafiar
Porque todos os sinos irão repicar
Porque todos os hinos irão consagrar
E todos os meninos vão desembestar
E todos os destinos irão se encontrar
E o mesmo Padre Eterno que nunca foi lá
Olhando aquele inferno, vai abençoar
O que não tem governo nem nunca terá
O que não tem vergonha nem nunca terá
O que não tem juízo

Rataplan disse...

Prof. JMV,
O que será?

lena disse...

foreva!



:)

PortoCroft disse...

Rataplan,

O Que Será, teve 3 letras. A que se ouve aqui, é:

O que será (À flor da pele)
Chico Buarque/1976
Para o filme Dona Flor e seus dois maridos de Bruno Barreto

O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar
E que me faz mendigo, me faz suplicar
O que não tem medida, nem nunca terá
O que não tem remédio, nem nunca terá
O que não tem receita

O que será que será
Que dá dentro da gente e que não devia
Que desacata a gente, que é revelia
Que é feito uma aguardente que não sacia
Que é feito estar doente de uma folia
Que nem dez mandamentos vão conciliar
Nem todos os ungüentos vão aliviar
Nem todos os quebrantos, toda alquimia
Que nem todos os santos, será que será
O que não tem descanso, nem nunca terá
O que não tem cansaço, nem nunca terá
O que não tem limite

O que será que me dá
Que me queima por dentro, será que me dá
Que me perturba o sono, será que me dá
Que todos os tremores me vêm agitar
Que todos os ardores me vêm atiçar
Que todos os suores me vêm encharcar
Que todos os meus nervos estão a rogar
Que todos os meus órgãos estão a clamar
E uma aflição medonha me faz implorar
O que não tem vergonha, nem nunca terá
O que não tem governo, nem nunca terá
O que não tem juízo

Imprevista disse...

Olha
Será que ela é moça
Será que ela é triste
Será que é o contrário
Será que é pintura
O rosto da atriz
Se ela dança no sétimo céu
Se ela acredita que é outro país
E se ela só decora o seu papel
E se eu pudesse entrar na sua vida

Olha
Será que é de louça
Será que é de éter
Será que é loucura
Será que é cenário
A casa da atriz
Se ela mora num arranha-céu
E se as paredes são feitas de giz
E se ela chora num quarto de hotel
E se eu pudesse entrar na sua vida


Sim, me leva para sempre, Beatriz
Me ensina a não andar com os pés no chão
Para sempre é sempre por um triz
Ai, diz quantos desastres tem na minha mão
Diz se é perigoso a gente ser feliz


Olha
Será que é uma estrela
Será que é mentira
Será que é comédia
Será que é divina
A vida da atriz
Se ela um dia despencar do céu
E se os pagantes exigirem bis
E se um arcanjo passar o chapéu
E se eu pudesse entrar na sua vida

Rataplan disse...

Portocroft,

A outra é do album "Meus caros amigos" 1976

Julio Machado Vaz disse...

Porty,
Isso de escrever a letra inteira é uma forma subtil de me chamar preguiçoso?:))))))

PortoCroft disse...

Caro Prof. m8,
A minha dislexia nunca me permitiria essas "performances", ainda que o quizesse... ;)))

Rataplan
Isso. :) Depois há mais uma adaptação.

Aliás, se reparares, mesmo ele, ao vivo, é incapaz de respeitar as suas próprias letras. Está em processo de criação contínuo.

yulunga disse...

Bom dia maralhal.

yulunga disse...

"O que não tem decência, nem nunca terá
O que não tem censura, nem nunca terá"
Para mim é exactamente isso: "O que não faz sentido..."
Dizem que o mundo é composto de mudança.

yulunga disse...

E tal como nós Lusitanos somos os unicos no mundo a usar a palavra saudade, os nipónicos com a sua nobre sabedoria talvez sejam os unicos a não usarem a palavra nunca.

Rataplan disse...

Algumas das minhas preferidas são:

• Essa moça tá diferente
• Apesar de você
• Meu caro amigo
• Trocando em miúdos
• Construção
• Com açúcar e com afecto
• O meu amor
• Brejo da cruz
• Cotidiano
• Injuriado
• Bancarrota blues
• Sob medida
• Minha história
• Gota D´água
• A noiva da cidade
• Teresinha
• Quem te viu, quem te vê

Quando estiveres sem ideias, já sabes)))))

Paula disse...

O Chico era um malabarista com as palavras! Continua actual. Sou fã. Portcroft, pode pôr mais CB. :-)

yulunga disse...

Paula
As fotos do jantar não estão esquecidas.
Hoje estou com algumas dificuldades em aceder aos meus e-mails mas estou a insistir.
Quem sabe ganho pela exaustão ;-)

Paula disse...

Outras sugestões CB:

- A Banda
- Pedro Pedreiro
- Apesar de você
- Mulheres de Atenas
- Até ao fim
- ......

Paula disse...

Yulunga:

Ah! Estava a ver que tinha ficado esquecida... :-) Quem sabe se desligar e ligar o computador resulta? (segredo de informática ;-))

RAM disse...

...pode vir a fazer! :)))))

yulunga disse...

Paula
Já tentei de tudo.
E esquecido não ficará ninguém.
Prometo.

yulunga disse...

Ram
Pode vir a fazer?
Sentido?
O que nunca foi e nunca será?
Não percebi.

Rataplan disse...

Caros murcons,

Há já alguns anos encontrei o Chico Buarque num restaurante aqui no Porto. Tive muita vontade de lhe dizer que adorava a música dele. Mas mais uma vez, achei por bem não incomodar. Acho que não temos (o comum dos mortais) o direito. O mesmo se tem passado com o nosso grande chefe, também me fui cruzando com ele sem nunca lhe agradecer os momentos de prazer proporcionados. Fica aqui! Obrigada!

RAM disse...

Yulunga,

Limitei-me a "completar" o post do Grande Chefe Índio.

RAM disse...

Cara Rataplan,

É do Porto? :o

Rataplan disse...

Ram,

Sou de Aveiro, mas já moro aqui à alguns anos.

Rataplan disse...

Ram,

Aqui no Porto.

RAM disse...

O Porto é irresistível! :)))))))))))))
Cheio de encantos...

yulunga disse...

Ram
Pois eu continuo a achar que essas frases não fazem sentido.

RAM disse...

Cara Yulunga,

Com uma foto dessas até eu tenho dificuldade em encontrar-lhes um sentido! :))))))))))

yulunga disse...

Ram
Isto chama-se a lei da compensação ;-)

Jessie disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Jessie disse...

Ai,ai...

Chico Buarque e elogios ao Porto!!!
Olhem que eu choro... :-(
Estou longe... nao da musica (tenho-a sempre comigo) mas do Porto...

Beijinhos,
Marienkafer

P.S. Alguem perguntou se eu era uma tal de Andreia.... Lamento, nao sou... apenas (mais) uma Joaninha. :-D


P.S: Apaguei o post anterior pq entretanto ouvi a 2 musica: Joao & Maria (escolha mais que perfeita!!!) Muito obrigada!!

Julio Machado Vaz disse...

Rataplan,
Você passa por mim e não me cumprimenta???????????????? Ts, ts...

RAM disse...

Cara Yulunga,

Agora a sério...
De um poema cantado tão grande, com tantas variações - como demonstraram o PortoCroft e a Rataplan - porque terá o nosso Anfitrião ecolhido aqueles três em particular, hem?
Preguiça?, como ele próprio questiona o PortoCroft?
Não creio.
"The lord works in misterious ways" :)))
Listen to me carefully, I'll say this only once: "Aqui há "cat", woman!" ;)))

RAM disse...

Yulunga,

Qual compensação...
... eu assim fico em descompensado! :)))))

RAM disse...

Será uma adivinha? :))))))

Fora-de-Lei disse...

Desculpem lá, não quero ser 'desmancha-prazeres' nem tão pouco contornar o mote lançado pelo digníssimo anfitrião, mas esta aqui diz-me muito mais. E de que maneira...!

Tanto mar

1975
(primeira versão)*


Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo para mim

Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor do teu jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim

(*) Letra original vetada pela censura brasileira


1978
(segunda versão)


Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E inda guardo, renitente
Um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto do jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Canta a primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim

RAM disse...

Cara Jessie,

O problema da distância ao Porto é de fácil resolução: emigre, minha cara, emigre! :)

yulunga disse...

Ram
Tenho a certeza que o Dr. Murcon não os escolheu por acaso.

Já vou trocar de uniforme, até porque cardiologia não seria a minha opção.

Rataplan disse...

Prof. JMV

Passava!!!!

yulunga disse...

Ram
Já não há cat woman, mas continua a haver gato.

Su disse...

gosto da musica do Chico...toda ela
e até o cumprimento....ao Buarque, claro!!!!!!!!!!!!!!
fiquem bem, mesmo q não faça sentido .:)))))))

yulunga disse...

Dr. Murcon
Há posts seus em que nos coloca numas águas lodosas sem grande margem de movimentos.
Caramba, na parte que me toca poupe-me a mostrar as minhas limitações. Sei lá eu o que vai nessa cabeça.

yulunga disse...

Talvez
O que não faz sentido...

Fora-de-Lei disse...

A alma do Brasil está ferida e a do Chico está triste

Em entrevista publicada no jornal «O Globo», Chico Buarque, assumido simpatizante do Partido dos Trabalhadores (PT), afirmou que «a alma do país está ferida com a série de acontecimentos que eram mantidos no plano subterrâneo e estão a aflorar».

«É doloroso, mas talvez seja necessário», acrescentou, referindo-se ao escândalo político do «mensalão».

Filho do historiador Sérgio Buarque de Holanda - uma das figuras que ajudaram a criar o PT na década de 80 - o cantor confessou «estar a acompanhar os acontecimentos do dia a dia», embora considere não ter «realmente grande coisa a acrescentar ao que vem sendo dito».

«Eu gosto do Lula, votei no Lula. Continuo a achar que a sua eleição foi da maior importância para a afirmação da democracia do país e do homem brasileiro», disse.«Mas o facto de eu estar triste - observou - é tão importante quanto a alegria raivosa de quem nunca gostou do Lula, de quem nunca na verdade aceitou a vitória do Lula, com tudo o que isso representou, aqui no Brasil e no estrangeiro», concluiu.

Lúcia disse...

Boa tarde Murcons.
Que bom chegar a casa e dar com o nosso Chico...

Em relação à canção Tanto Mar, ela diz-me muito por muitos motivos. Mas só tenho em casa a versão instrumental. Tocou-a o Chico num concerto porque a letra tinha sido banida e ficou lindíssima.

RAM
Sou um bocado como tu. Tenho pudor em importunar essa malta conhecido, pois tb. têm direito aos seus momentos. mesmo que me apeteça...:))

BENFIQUISTAS
À rasca, à rasquinha, mas a coisa lá foi...:) Parabéns.

PortoCroft disse...

Rataplan,
Sim senhora. Nunca pensei que as mulheres gostassem tanto do Chico. ;))))))))

Fu gido disse...

O que será?

Ora, o Amor e ... o calor dos corpos, a que até Deus fecha os olhos, não é?

Fugido disse...

... aquela loucura inexplicável, que não faz sentido mas todos sentem e ... daqui a pouco estava a armar em poetazeco.

yulunga disse...

fugido
Acho que este poema se aplica a tanta coisa.
E parece-me um grito mudo a qualquer coisa que não faz sentido.
Pessoalmente causa-me desconforto.

PortoCroft disse...

RAM - (6:17 PM)

Há. Pois há. ;))))

Caro Prof. m8,
Si mau lhi preguntje: Ómecê já desfez a barba? ;))))

Fora-de-Lei disse...

yulunga 7:00 PM

"Pessoalmente causa-me desconforto."

Isso foi por não teres tirado os auriculares... ;-))

e. disse...

Yulunga
Nesse filme e com essa canção na voz de Simone rompi em prantos num desconforto gostoso - não faz sentido?

yulunga disse...

fora da lei
Ai, valha-me o teu humor.
Já estava a sufocar.

yulunga disse...

e.
Poderá fazer, sim.
Também há desconfortos gostosos.
Mas o desconforto de que que falava de gostoso não tinha nada mesmo.

nega fulô disse...

Mas é cada babaquice que eu vou te contar. Babaquice das grossa. Si mau lhi preguntje credo minino, vou parar com esse blog, esse ambiente tá muito empaquetado e rameloso. Vou ficá sperando o trem do Dotô chegá. Dispois ucês vão si roê d’invejia.

e. disse...

yulunga
você lá sabe:)
para mim essas palavras eram traça

yulunga disse...

nega
A palavra Terra diz-te alguma coisa?

Fugido disse...

Yulunga, topa só:

"O que será que será
Que vive nas idéias desses amantes
Que cantam os poetas mais delirantes ..."

nega fulô disse...

yulunga
Terra diz pra mim pó castanho e chero a fulô. Qui diz pra ucê minina?

Fugido disse...

Será que o amor é uma invenção? Não somos, também, ensinados a amar?

nega fulô disse...

fugido
inventa meu bem qui gosto tanto di tuas estórias

Fugido disse...

Ô nêga, ócê tá gusstando dji minha éstória? Vamo inventá o amô, vamo?

-Stardust- disse...

Professô,

Que bela escolha! O grande Chico...
Faço um aditamento às escolhas aqui "postadas": "Eu te amo"

Portocroft (6:53 pm)

nunca pensou que as mulheres gostassem tanto de Chico Buarque de Hollanda?... Explique-me lá isso... (gostando de música, díficil é não gostar dele!) :)

yulunga disse...

nega
Cheiro a terra molhada.

fugido
Acho que não. Deve estar cá dentro num gene qualquer.

Anónimo disse...

Que será!..que será!...
Como já não bastasse a letra ainda temos a voz e a música do Chico.
Mas que "rebuliço" de emoção...
Gostoso mesmo...

yulunga disse...

Temos novo post.
Acho que se fala das "Amoreiras"
:-)

PortoCroft disse...

Guardado está o bocado para quem o há-de comer. ;)))

Ameninadalua disse...

Que será!..que será!...
Como já não bastasse a letra ainda temos a voz e a música do Chico.
Mas que "rebuliço" de emoção...
Gostoso mesmo...

Fugido disse...

Ná ... somos ensinados e condicionados a amar da maneira que o fazemos. Questiono-me de como seria a minha forma genuina de sentir o amor, se não tivesse sido "influenciado". Sentiria ternura? Beijaria ou utilizaria outra forma física (que não o sexo) e o transmitir?

Fora-de-Lei disse...

Numa de "decifrar o enigma" subjacente ao 'repto' lançado aqui pelo anfitrião, lembrei-me de procurar na net a letra do fado "O amor é louco".

Num dos motores de pesquisa usei a frase-chave "o amor é louco, não façam pouco" e - de site em site - olhem o que eu encontrei, por mera casualidade:

http://001.blogspot.com/2005_03_01_001_archive.html

Independentemente das conclusões a tirar (mais que óbvias), acho que vale a pena ler...

yulunga disse...

ameninadalua
Ainda não respondi ao teu e-mail, pois estou com dificuldade em aceder. Depois envio o meu também. :-)

yulunga disse...

fugido
E no amor não sentes ternura, carinho, amizade, todo esse tipo de sentimentos?

móniac disse...

li tudo e não encontrei a valsinha, ainda bem pois ela é só minha (e de mais alguém!), cantada pelo chico buarque claro! se soubessem o arrepio q me dá :-))

yulunga disse...

fugido
E não usas só o sexo.
Também tocas, beijas, acaricias, abraças.
Sei lá tanta coisa e tanta forma de expressar o amor.

mónica disse...

bolas, desculpem lá, carreguei na tecla antes de tempo

yulunga disse...

fugido
Explica-me como aprendes a tocar e porque sentes o toque diferente de quando se ama e de quando não se ama?
Acho que não se aprende.

Fugido disse...

Yulunga, sinto. Mas se não fosse ensinado, como seria o sentimento do amor? Sou africanista, vivi no mato (Tete, Moçambique) e nos meus tempos de infãncia (desde que ME lembro até 1972), não me recordo de ver aquele pessoal de lá a beijar-se.

HarryHaller disse...

A letra desta canção "o que será" do Chico Buarque,transmite-me a ideia, que ele está a falar do insondável mistério que é o ser humano. Pois, há tanta coisa nos nossos comportamentos que não conseguimos explicar a causa, porquê que agimos daquela maneira e não doutra, porquê que temos medo perante determinada situação, sem que exista uma razão aparente para esse medo, etc.... Em suma, na minha opinião esta letra do Chico, vai de encontro àquilo que Shakeapeare disse sobre a condição humana, e que já citei aqui num dos meus comentários, e que volto a citar" Qual é a tua substância, és feito de quê,/Pois milhões de sombras te acompanham". Haveremos de ser sempre habitados por sombras, o que quer dizer que simultaneamente também somos habitados pela luz.Esta dualidade, sombra/luz acompanhar-nos-à sempre,e será sempre um mistério, pois, como diz um dos meus poetas e cantores predilectos, também do outro lado do Atlântico, "não tem como, faz parte do jogo, Vinicius de Moraes"

Boa tarde já com laivos de noite ao Professor e a todos os restantes murcons, e viva o SLB.

Lobo das Estepes

yulunga disse...

fugido
Eu não sou do mato, e no entanto quando eu era miuda as pessoas também não se beijavam à vista de todos.
Faziam-no em casa ou em sitios mais recatados, penso eu.
Talvez a forma de o demonstrar fosse a mesma mas com mais pudor.

Fugido disse...

Yulunga, e os esquimós não ... se tocam com os narizes? Quiçá, para não expôrem os bêços ao gelo do Ártico ...

Fora-de-Lei disse...

yulunga 7:42 PM

"... quando eu era miúda as pessoas também não se beijavam..."

Aqui no Alaska, ainda hoje a malta só dá umas esfregadelas de nariz.

O último artista que quis entrar numa de modernices, esqueceu-se que estávamos com -50º C e teve que lá ir o pedreiro, com martelo e escopo, separar as duas bocarras... ;-))

Fora-de-Lei disse...

Fugido 7:47 PM

Transmissão de pensamentos.

yulunga disse...

fugido e fora da lei
Bem, bem...
Eu estava a falar a sério.
Olha lá oh fugido e tu nunca esfregaste o nariz no nariz da tua cara metade?

yulunga disse...

fora da lei
Da mesma forma que as orelhas congelam e podem quebrar, pode acontecer o mesmo à ponta do nariz.
Se calhar pelo risco será uma das maiores provas de amor.

Fugido disse...

Pois, mas em África, onde vivi, onde tudo aquilo andava exposto, não havia beijos. Não usavam.

Fora-de-Lei disse...

yulunga 7:55 PM

"Da mesma forma que as orelhas congelam e podem quebrar..."

Uma vez no Alaska, numa zona de que me esqueço o nome, mas em pleno Inverno, eu estava na rua e tive vontade de urinar.

Por uma questão de pudor, "escondi-me" atrás de um igloo. Mal saiu o primeiro fluxo de xixi, fiquei pregado ao chão.

E quem é que disse que eu conseguia sair dali ?! Foi o bom e o bonito...

yulunga disse...

fugido
Se o dizes é porque espreitavas pelas frestas das cubatas.

fora da lei
pode acontecer sim

Lusco_Fusco disse...

Linda essa canção!
Cheia de tensão... Várias interpretações e cada uma com o seu calor...
O "embaixador"de Cuba, como chamaram Chico Buarque, soube transmitir ao poeta, Fernando Morais, o que sentia em relação á ditadura militar este conseguiu dar-lhe o toque de disfarce. Por sua vez a música cubana dá ás letra um ritmo alegre e de festa, aliado á voz que lhe dá vida, fez da canção um êxito... Letra de intervenção camuflada, mas muito bonita, propícia a várias interpretações.
Inquirido sobre o que dizia o poema Chico Buarque declarou ao Jornal do Brasil: "acho que eu mesmo não sei o que existe por trás dessa letra e, se soubesse, não teria cabimento explicar..." .
Muitas vezes, quando escrevemos, não damos a amplitude que o leitor dá ao interpretar. Há poetas mestres a camuflar sentimentos sombrios e de crítica com adornos de festa ou de prazer. Concordo com ele não ter desvendado o sentido da letra (apesar de se adivinhar, sabendo-se a causa). Interessa é o que diz a cada um de nós ou perderia o encanto.
Já conhecia a canção e gosto do Chico Buarque, mas... Nunca chegaria á causa. A pesquisa foi a luz. Quem diria?!!!.. :)
Tão erótica para um tema tão frio.
Agradeço ao Dr. JMV o post afinal hoje aprendi mais um pedacito ;-)
Tudo de bom para vocês.

Paula disse...

Fora-de-Lei 7:48 PM, 8:03 PM

lol lol lol :-))

nega fulô disse...

Antis qui mi prendam e eu não possa mais trabaiá dou o seu a seu dono (como ucês dizeim) e conto já como tenho usado a diliça das palavra d’amigona Fal pôrqui ñ’sou letrada neim registrada neim apreciada e num quéria está ensinando os outros a viver suas póprias viudas maiz si ucês precisam creditar qui é a prosa da Fal misturada com a minha ucês podeim verificá em http://www.dropsdafal.blogbrasil.com/ . “HUHAi! Tendo a FAL, quem precisa maiz de mins?

Equitare, arcum tendere, veritatem dicere
Isso si’eu não estivé citando eirrado, pobri Heródoto.
Inté.
21.24 15set05

Débora disse...

Olá a todos,

Boa escolha, a de Chico!
Como a maioria opina, também penso que o enigmático Prof. nos quer transmitir algo - presunção?
Pois ... o sentido da vida também é um enigma para mim ...
Saudações,
Débora

Ameninedalua disse...

Yulunga
Quero avisar-te que não só já recebi resposta tua, como a recebi dez vezes :))))
Eu sabia que eras atenciosa mas não era preciso exagerar...

(como tinhas dificuldade, ías tentando mas as tentativas chegaram todas)

plim disse...

Fora-de-lei

Obg, por essa entrevista com o Chico, é sempre bom saber o que vai naquela cabeça.

plim

Fugido disse...

Yulunga, a uma criança quase tudo é permitido, para lhe satisfazer a curiosidade.

Fugido disse...

Fora da Lei 8:03 PM

"E quem é que disse que eu conseguia sair dali ?! Foi o bom e o bonito..."

Devias andar sempre com um isqueiro no bolso.

Fora-de-Lei disse...

Fugido 8:28 AM


"Devias andar sempre com um isqueiro no bolso."

E até ando. Não imaginas é como gostaria de deixar de andar... é uma ideia que "abalroa" cada vez mais.

Tenho que deixar de fumar, custe o que custar !!!

Alentejana disse...

RAM
O Porto é irresistível! :)))))))))))))
Cheio de encantos...

Faço minhas as tuas palavras.
Pode ser?

alentejana disse...

O que será, que será?

Definitivamente Chico forever....

E para além disso...

O que será, como será, olhar para dentro das nossas "profundidades" mais profundas...

O que não tem decência, nem nunca terá
O que não tem censura, nem nunca terá
O que não faz sentido

Anónimo disse...

Harryheller
O que não tem decência, nem nunca terá
O que não tem censura, nem nunca terá
O que não sentido......

É simplesmente o desejo sexual, pica, ponta, tesão ou como diabo queira chamar-lhe.

rebeca disse...

Depois de muito esforço consegui descobrir a resposta: "Águas de Março"!!! ;))))

nana disse...

chico é simplesmente fabuloso!

Sandra Feliciano disse...

este extrato de chico fez-me lembrar aquilo que mais me confunde na espécie a que pertenço:

Mas porque raio temos nós esta permanente necessidade de busca de sentido de tudo e em tudo para nos tranquilizarmos se depois é precisamente aquilo em que menos encontramos sentido que nos torna, amiúde, mais felizes??

e pronto, como boa representante da espécie humana, lá 'tou eu com o que acabei de escrever a dar mais um exemplo desta mania de tentar encontrar mais um sentidozinho para qualquer coisa! irra!...;o)