domingo, setembro 18, 2005

Com os cumprimentos do RAM:).

http://porto-fragil.blogspot.com/2005/09/e-eu-amava-te.html



Vale a pena...

38 comentários:

lobices disse...

...vale

plim disse...

... então é porque a alma não é pequena...
plim

Ameninedalua disse...

...vale
...porque a alma não é pequena
...e porque a poesia é grande

Ameninedalua disse...

...vale
...porque a alma não é pequena
...e porque a poesia é grande

e. disse...

ram

relevo a "a revelada cadência dos sonhos"

e fico-me por aqui

Cláudia disse...

O poema é fantástico. Assim como são quase todos os que o RAM tem por hábito publicar (quer sejam os de sua autoria, quer os de outros autores que selecciona).

Por isso mesmo VALE SEMPRE A PENA chegar ao porto do RAM que, ainda que frágil, nos oferece uma paisagem virtual privilegiada com palavras lindas a perder de vista...

Su disse...

eu gosto de lá passar e ler os poemas que lá são colocados ... vale a pena o frágil

Menina_marota disse...

Valeu a pena, sim...
;)

Fly_Away disse...

Repito-me, reforçando o que já disse por lá, espero que me desculpem.
São de facto palavras onde parece que estamos a nevegar.
Gostei muito.

Beijos e abraços.

Fly_Away disse...

Perdão, navegar. :)

-Stardust- disse...

... se vale! :)

Manolo Heredia disse...

Do Dom Melícias só são de esperar delícias!

Frágil disse...

Põe-me o braço no ombro
Eu preciso de alguém
Dou-me com toda a gente
E não me dou a ninguém
Frágil
Sinto-me frágil

Faz-me um sinal qualquer
Se me vires falar demais
Eu às vezes embarco
Em conversas banais
Frágil
Sinto-me frágil

Frágil
Esta noite estou tão frágil
Frágil
Já nem consigo ser ágil

Está a saber-me mal
Este whisky de malte
Adorava setar "in"
Mas estou-me a sentir "out"
Frágil
Sinto-me frágil

Acompanha-me a casa
Já não aguento mais
Deposita na cama
Os meus restos mortais
Frágil
Sinto-me frágil

Jorge Palma

Lusco_Fusco disse...

Lindo!
Este também o é:

Trespassa a hegemonia da sombra
e descobrirás o ocluso
coração da luz.
O negro é apenas a cor
onde todas as cores repousam.

Não interrogues o dia
sobre a miríade de tons em que ele se imprime.
Procura a penumbra
e ela responder-te-á
com todo o contraste que lhe está negado.

Jorge Melícias


A Penumbra é a chave ;-)
MJ

Anónimo disse...

4-0
Isto agora vai, Professor!

:o)


Isabel

Semiramis disse...

Muito bonito.

Um fogo sempre se acende para contar histórias - disse Vicente Cecim; E que outra coisa é o poema se não um fósforo brevíssimo entre dilúvios?

iuri disse...

Prof. por falar em blogs...

Meti um link no meu blog para o seu.
Espero que não se importe.
Mas se for contra a "política dos links" diga que eu soluciono logo a quesília :)

iuri disse...

O blog do RAM prima pela qualidade dos textos e variedade dos assuntos...

Foi uma agradável surpresa poder ler atentamente os poemas que tantas vezes oiço de carla brunni :)

RAM disse...

O meu muito obrigado a todos pelas palavras amáveis e de incentivo que, aqui ou lá, uns e outros foram escrevendo.
Aos que apenas por lá passa(ra)m obrigado também pela visita. A minha casa está aberta :))))

yulunga disse...

Bom dia maralhal.

noiseformind disse...

No bunda this week?
I am so sad yullie... no bunda, no love ;(

Myu disse...

por favor dr.. leia o meu blog.. o ultimo texto q fiz.. tou mal, mto mal.. mas lá vou resolvendo esta frustração com uma capa cheia de larachas!! até qd vou aguentar?
serão todos os homens assim? só os q eu atraio?? fogo!! q azar.. e como nao há 2 sem 3 ja tou com o pé atras..

Pilinhas disse...

Afinal o tamanho é relevante ou não é relevante?

A man met a beautiful girl and she agreed to spend the night with him for US$500.00. So they spent the night together. In the morning, before he left, he told the girl that he did not have any cash with him, but that he would have his secretary write a cheque and mail it to her, calling the payment - "Rental for apartment."

On the way to the office, he regretted what he had done, realizing that the whole event was not worth the price. So, he sent a cheque for US$250.00 andenclosed a note:

Dear Madam,
Enclosed please find a cheque in the amount of US $250.00 for rental of your apartment. I am not sending the amount agreed upon because when I rented the apartment, I was under the impression that:

1. It had never been occupied.
2. There was plenty of heat.
3. It was small enough to make me cosy and at home.

Last night, however, I found out that it had been previously occupied; that there wasn't any heat; and that it was entirely too large."

Upon receipt of the note, the girl immediately sent back the following reply...

Dear Sir,
First of all, I cannot understand how you expect such a beautiful apartment to remain unoccupied indefinitely. As for the heat, there is plenty of it if you know how to turn it on. Regarding the space, the apartment is indeed of regular size, but if you don't have enough furniture to fill it, please don't blame the landlord. I will expect full payment due immediately or I will be forced to hire someone to remove your furniture."

Rui / Pedro disse...

Myu 10:34 AM

Tu és é uma ganda maluca !!!

Anónimo disse...

“Os Magistrados recebem um subsídio de renda de casa no valor de 700 euros mensais, incluindo a maioria que tem casa própria. E os casados entre si recebem a dobrar! E os aposentados também”. – Quitéria Barbuda in “A Manjedoura da Nação”, Revista “Espírito”,nº 19, 2005.

www.riapa.pt.to

yulunga disse...

Dr. Murcon
Não vale a pena; vale muito a pena.
E espero que um dia todo o ser humano tenha capacidade de praticar o amor da forma como o consegue escrever.
E digo todo o ser humano, pois acredito nas pessoas e tenho a certeza que existem pessoas que amam assim.

Sofia disse...

Não é poeta quem quer...
Só é poeta quem sente...
Vale...

alfredo marceneiro disse...

Sofia 4:10 PM

"Não é poeta quem quer... Só é poeta quem sente."

E o fado é qu'induca e o vinho é qu'instrói !

Há duas coisas no mundo
De que um homem nunca foge
Um amor forte e profundo...
... Ainda não bui nada hoje !

yulunga disse...

Está tudo escondido?
...45, 46, 47, 48, 49, 50!
Aí vou eu!

Fora-de-Lei disse...

yulunga 5:04 PM

"Aí vou eu!"

Pena não teres aparecido quando eu fiquei pregado ao chão, no Alaska. E se me tivesses aparecido de auriculares, então é que o baile era mesmo completo... ;-))

yulunga disse...

fora da lei
Tive uma ideia. Voltas lá repetes a graça e eu apareço a fingir que não sei de nada.
Boa?

Fora-de-Lei disse...

yulunga 5:19 PM

Mas prometes que não lhe dás nenhum 'piparote'... Levas um púcaro com água tépida, ok ?! Do estilo desembaciador de pára-brisas... ;-))

PS: foi exactamente assim que uma alma caridosa me desenrascou !

yulunga disse...

fora da lei
Está prometido.

P.S. Ainda existe gente boa neste mundo.

Maralhal???
Está tudo a digerir o poema do RAM, a penitenciarem-se e a pensarem: Afinal amar é tão simples, como é que ainda não tinha dado por isso?
E dizem isto dando um "piparote" na testa.

Manolo Heredia disse...

O Rei vai nu.
Não sei quem é este Melícias (santa ignorância talvez...) mas pelo verso deve ser primo do Marcel Proust.
Primo na maneira como vê o amor, na distorção com que vê o amor!

Fora-de-Lei disse...

Manolo Heredia 5:55 PM

"O Rei vai nu."

Ah ganda Manolo, hehehehehe !!!

yulunga disse...

Manolo
Olha que a Lady Godiva também o ía e contrariamente ao Rei não o foi por burrice.
;-)

Julio Machado Vaz disse...

Honra lhe seja: respondeu ao lado a tudo:). Mas a pressão aqui é inacreditável! Câmaras à porta de famosos para ver que carros entraram durante a noite! Fiquei parvo... E depois um sorriso: "ao contrário do que afirmaram existe romance". Isto não devia dar direito a tribunal?

Patrícia Carreiros disse...

Puedo escribir los versos..."

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.

Escribir, por ejemplo: " La noche está estrellada,
y tiritan, azules, los astros, a lo lejos."

El viento de la noche gira en el cielo y canta.

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Yo la quise, y a veces ella también me quiso.

En noches como esta la tuve entre mis brazos.
La besé tantas vece bajo el cielo infinito.

Ella me quiso, a veces yo también la quería.
Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos.

Puedo esscribir los versos más tristes esta noche.
Pensar que no la tengo.Sentir que la he perdido.

Oír la noche inmensa, más inmensa sin ella.
Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.

Qué importa que mi amor no pudiera guardarla.
La noche está estrellada y ella no está conmigo.

Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.
Mi alma no se contenta con haberla perdido.

Como para acercarla mi mirada la busca.
Mi corazón la busca, y ella no está conmigo.

La misma noche que hace blanquear los mismos árboles.
Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.

Ya no la queiro, es cierto, pero cuánto la quise.
Mi voz buscaba el viento para tocar su oído.

De otro. Será de otro. Como antes de mis besos.
Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.

Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero.
Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.

Porque en noches como ésta la tuve entre mis brazos,
mi alma no se contenta con haberla perdido.

Aunque éste sea el último dolor que ella me causa,
y éstos sean los últimos versos que yo le escribo.

Neruda