segunda-feira, setembro 05, 2005

Do mesmo livro.

"Sim, ele teria amado esse jovem agitador que vivia no meio dos pobres, e contra o qual se encarniçavam Roma, com os seus soldados, os doutores, com a sua Lei, a populaça, com os seus gritos. Mas que, destacado da Trindade e descido na Palestina, esse jovem judeu tivesse vindo salvar a raça de Adão com quatro mil anos de atraso em relação à Falta, e que só mediante ele se pudesse ir para o céu, Natanael acreditava tanto nisso como nas demais fábulas compiladas pela douta gente. Ia tudo bem enquanto tais histórias flutuassem como nuvens inocentes na imaginação dos homens; petrificadas em dogmas, pesando duramente sobre a terra, não passavam de nefastos lugares santos frequentados pelos mercadores do Templo, com os seus matadouros de vítimas e o seu pátio de lapidações."

P.S. - Uma coisa é nós estarmos conscientes de...; outra, a nossa consciência estar consciente de nós. Olá, se é:).

116 comentários:

noiseformind disse...

ai ai ai... começa o terço lucia, que eu rezo a próxima estação...

Pólux disse...

Há outros deuses, outros agitadores perseguidos pelo Sinédrio e por outros “mercadores do Templo”.

Como este:


Phallus, o deus

Ó celestiais cores flavas, níveas, roxas,
em egípcias e helénicas procissões
de Phallus, o deus motor das fecundações,
em eterno enlevo p’las femininas coxas.

É tempo de cortejo e de revolução!
Ergam-se templos ao prodigioso Falo
e ao orgíaco Baco, seu co-irmão.
E cantem-se responsos, cantochãos e salmos
em honra do lúbrico e férvido Príapo,
das mil virgens de Lâmpsaco edaz papão.

E que se retome já da Antiga Grécia
o culto ao insaciável glutão de damas,
que tem na erecção a capital sécia.

E a Hermes, o deus que falta no quarteto,
ergam-se colunas, pilares, pedestais,
e que um granítico falo como amuleto
seja o turíbulo nas aras das Vestais.,
porque à frente do Universo está o Amor...
e nada mais!



http://farstrider.net/Japan/Festivals/HounenMatsuri/LongHaul1.jpg

Legenda da imagem relativa à procissão do Falo na cidade japonesa de Komaki [Como aqui?! :)]:

«The appearance of the phallus changes a bit from year to year. Sometimes it is very smooth and some years it is carved with many veins. It has also grown larger over the years.
The presentation of the phallus has changed, also. For example, many years ago the wooden phallus was attached to a straw effigy of a warrior. Can you imagine holding a festival like this in Europe or North America?!?»

Boa-noite, Professor!

Pólux

Raquel disse...

Sinto-me consciente de que a minha consciência tem andado comprometida..

anamar disse...

E rezámos o primeiro e o último mistério de joelhos, Reverendo Noiseformind? Ou podem ser todos sentados?

Su disse...

estou consciente que não estou consciente de mim:)))
fiquem bem

Fora-de-Lei disse...

Há 2000 anos, aqueles que já eram realmente iluminados sobre tudo aquilo a que espécie humana mais anseia, souberam - como ninguém - aproveitar o aparecimento de um "jovem agitador que vivia no meio dos pobres". A dominação que essa 'escola de pensamento' ainda hoje mantém sobre uma parte significativa da Humanidade, comprova a justeza da estratégia então delineada.

Vendo o 'furo', apareceram depois outros tratando Deus por "Grande Arquitecto do Universo" e rivalizando num mesmo objectivo: levar a Humanidade para onde mais (lhes) interessa. Depois - já muito depois - veio o Bilderberg, blá, blá, blá...

PS: digo isto convencido que a minha consciência está consciente de mim... ;-))

Anónimo disse...

Eu estou de consciência tranquila. ;o)



anónimo,
A fixação contra as dobras nos livros têm origem em deformação profissional.
Acho eu.

Isabel

Lúcia disse...

Noise:
Ajoelhou, tem que rezar...:)

Fora-de-lei
"Vendo o 'furo', apareceram depois outros tratando Deus por "Grande Arquitecto do Universo" e rivalizando num mesmo objectivo: levar a Humanidade para onde mais (lhes) interessa".

Muitos outros apareceram entre o Cristianismo e a nossa época. O "Grande Arq. do Univ" não é necessariamente, como deves saber, uma figura divina, endeusada. Insere-se num quadro simbólico diferente. Mas não me vou alongar sobre isto, pois não estou para levar com "é mulher; de que é que pode perceber disto se nem pode ser iniciada?"

Mas todas as ideologias têm esse pressuposto: conduzir os Homens para os caminhos que mais (lhes) interessar. E não é necessariamente mau.
Posso estar enganada, mas pareceu-me sentir o perfume da ironia no teu comentário:)

e. disse...

Professor JMV

A propósito da sua conclusão “Uma coisa é nós estarmos conscientes de...; outra, a nossa consciência estar consciente de nós”,

direi que ela se articula com esta afirmação de Damásio ‘A consciência é uma propriedade contínua da mente porque, nas mentes normais e em vigília, há sempre coisas a serem representadas.’ *;

E também me parece que remete para esta dúvida do engº LW: “Uma pessoa pode fingir-se inconsciente; mas ‘consciente’? **

Será que poderemos encontrar nas três um ‘ar de família’?

* ‘O Sentimento de Si’ - Nota 4 ao cap 4, 'A alusão meio aludida'
** ‘Fichas’ - 395.

E não encontrando nisto qualquer ‘mistério’ para des(a)fiar, fico-me por aqui, sentada.

Anónimo disse...

Alguém viu por aí a Guilhermina Miranda ?

Ameninadalua disse...

"Uma coisa é nós estarmos conscientes de...; outra, a nossa consciência estar consciente de nós. Olá, se é:)"
Sem dúvida...Quantas vezes deparamos com pessoas com uma profunda "consciência" do mundo que o rodeia, "brilhantes" mesmo em termos do "conhecimento" mas quando se trata de si próprios não se entendem , apenas encontram "confusão"....e muitas vezes sem terem consciência disso; o que os pode levar inevitavelmente ao sofrimento.

Fora-de-Lei disse...

Lúcia 11:02 PM

"... é mulher: de que é que pode perceber disto se nem pode ser iniciada ?"

Aliás, para usar avental a Lúcia nem precisa de sair da cozinha... ;-))

Mas a tradição já não o que era... agora até já há por aí uma lojeca para iluminadas. E com o caminho que isto está a tomar, qualquer dia haverá também uma para gays, hehehehehe.

w disse...

When we are conscious of ourselves, creative life energy flows more freely. When we resist what this energy has to offer, we no longer feel we are in charge of our lives. Therefore, when our creative energy is blocked we engage in obsessive behaviors in order to resurrect a false sense of control in our lives. These "controls" we impose on ourselves can best be understood as self-protection and become unconscious habits. By paying attention to how we think and how we react to the world around us we can better understand our unconscious behavior. Once we discern a habitual pattern that is confining us, we make a conscious effort to do the opposite; to respond instead of withdraw. One way to break the hold of bad habits is to go on a fast, a fast of habitual emotional responses.

Within each of us, there is a denied or unexpressed nature that is wild, and yet, wise.

linha100recta disse...

Não está fácil....
"P.S. - Uma coisa é nós estarmos conscientes de...; outra, a nossa consciência estar consciente de nós. Olá, se é :)."
Perante isto um amigo meu diria "Trocadilho do carilho". É mesmo assim que se escreve o último, não falta "r".Tudo o mais que possa parecer-se na escrita com esse último é pura ilusão...
Fique bem doutor.

Fora-de-Lei disse...

Lúcia 11:02 PM

"Posso estar enganada, mas pareceu-me sentir o perfume da ironia no teu comentário".

De algum modo... mas não tão aromático assim.

100 recalcamentos disse...

linha100recta 11:32 PM

"Perante isto um amigo meu diria "trocadilho do carilho".

Se calhar esse teu amigo diria "trocadalho do carilho" instead...

100blog disse...

Estamos sempre a aprender, olá se estamos:)))

Fly_Away disse...

Lá que isso é verdade, é. Estarmos conscientes de nós é sempre o mais complicado, pois trata-se do famosissimo "conhece-te a ti próprio".

Ao que hoje acrescentamos já coisas intelectualmente sofisticadas, tais como QE, IE e afins.

Mas podemos simplificar antes de complicar. E tudo fica muito mais simples. Passei a redundância. Ok?

linha100recta disse...

Errata -onde se lê "trocadilho" deve ler-se "trocadalho".
Desculpem-me os 100(s)

Lúcia disse...

Fora de Lei 11:02
LOOOOL :))) Apanhaste-me...

Quanto ao resto:
"Mas a tradição já não o que era... agora até já há por aí uma lojeca para iluminadas. E com o caminho que isto está a tomar, qualquer dia haverá também uma para gays, hehehehehe"

O perfume a ironia tornou-se irrespirável...
Poderemos falar amanhã no resto?

amok_she disse...

oh dúvida cruel!...eu, questionando a minha consciência...:'qual será o pecado de dobrar as folhas dos livros???'

Interrogador disse...

Fala-se muito hoje en estados alterados de Consciência e em Experiêrncias de Quase Morte em que há visualizações retrospectivas e prospectivas.
Alguém me pode dizer algo sobre o assunto?

fã do murcon disse...

Acho que falta aqui a opinião de um Linguista ou de um Psico-Linguista. O Damásio ao refutar o cartesianismo do "Penso, logo existo" no "Erro de Descartes" também é muito interessante. Peço desculpa de me reportar ainda ao último post.
Quanto a este, em que se reconhece melhor a genial Margarida das "Memórias de Adriano" é um bom contraponto do anterior. O Murcon, lá sabe...

Mário Santos disse...

A religião devia servir sempre para levar o Homem a descobrir quem ele é e a realizar-se. Infelizmente já temos temos uns bons milhares de anos para provar que muitas vezes não é assim.

Penso, no entanto, que estes maus exemplos não nos devem impedir de procurar o que há de verdadeiro nas religiões. É preciso procurar, mas está lá.

Lúcia disse...

Bom dia, murcons.

Mário Santos:
É preciso procurar mas está lá".

Todas as religiões ou ideologias crêem que têm a resposta para todas as angústias e dúvidas humanas. dado que, em especial as religiões, assentam num simbolismo extremamente forte, acho que sim: cada religião tem as respostas às nossas angústias existenciais. Dão um sentido à vida, principalmente aos que têm problemas com a sua morte.

A fé é meio caminho andado para se encontrarem as respostas.
Quem não a tem, como eu, procura outros caminhos.

Divirtam-se por aqui, que isto hoje promete como ontem.

NOISE, Ó NOISE

Knock, Knock, Knock... vê lá se tenho que usar o fraque;)

Su disse...

.. eu já "descarrilhei" faz tempo, mas o damásio ... acreditem não sabe disso:))))))))))ele perdeu a consciencia!!!!
qd ao dobrar as pontas das folhas...isso é com a consciencia de cada um:)
fiquem bem

Anónimo disse...

www.xpto.com

Anónimo disse...

eu dobro as pontas, sublinho, escrevo notas nas margens (a esferográfica)! depois deito o livro fora, na esperança de que alguém o tente ler e fique influenciado com os meus sublinhados. o que eu quero é deixar a minha marca neste mundo!

Mário Santos disse...

Lúcia, a Fé muitas vezes não é um dado à priori (a minha não foi pelo menos), resulta de um processo de busca. Hoje em dia temos a sorte de poder procurar em muitos lados :)))

É verdade que todas as religiões reclamam ter encontrado a Verdade o que complica bastante as coisas, mas se olharmos para elas como tendo captado com mais intensidade uma parte da Verdade penso que estaremos no bom caminho.

Fora-de-Lei disse...

Lúcia 8:44 AM

"Knock, Knock, Knock... vê lá se tenho que usar o fraque."

300 € ??? Bem podes esperar sentada... Esse 'noise' é um desgraçado... não tem dinheiro nem para mandar cantar um cego. É chapa-ganha, chapa-gasta... os chavalos rebentam-lhe com o dinheiro todo. Com o dinheiro e não só... ;-))

Fora-de-Lei disse...

Lúcia 8:44 AM

"A fé é meio caminho andado para se encontrarem as respostas. Quem não a tem, como eu, procura outros caminhos."

Façam como eu, que - à falta de Deus - vivo num mundo preenchido por uma fé que tem cor. Uma fé que me enche de paixão... ;-))

SLB, SLB, SLB, SLB, SLB, Glorioso, SLB, Glorioso SLB...!

Gina, Va disse...

e depois perdes a pica pró resto.

looooooooooooooooooooooooooooool

noiseformind disse...

Juzinho,
Gostei do PS; )))))))))

é o trabalho base de qq psi...
as pessoas não têm consciência do seu estado...
chegam ao consultório a dizerem que têm algo de mal
mas já com uma solução e já com um caminho terapeutico que querem seguir
ou seja...
auto-analisaram-se
a consciência delas está inconsciente delas....
por isso é que as pessoas precisam de psis... pq se analisam a partir de pressupostos falsos... e daí a auto-análise não resulta...
precisam da "consciência" de alguém emprestada ; ))))))))))))))

Sempre a publicitar a classe... ; ))))))))))))) ou estarei a fazer a tal auto-análise enjeitada my dear?

Beijos para todos

HarryHaller disse...

Supondo que o professor concede-me a permissão para interpretar o seu "PS" como um alerta de regresso ao ponto de partida do comentário sobre a consciência,dado os caminhos invios que seguiram as demais interpretações,pois da consciência, metemo-nos pelos caminhos complexos da linguagem, apraz-me trazer aqui à colação,a opinião de Harold Bloom,critico literário, que passo a citar:"Como já afirmei , as consciências extraordinárias, em Shakespeare, destacam-se pela habilidade de se escutarem furtivamente a si próprias: Hamlet, Iago, Cleópatra, Próspero. Mas, Whitman tenta várias vezes ir mais além. O choque de se escutar a si próprio é que se toma consciência de uma alteridade inesperada" Como ler e porquê, pág 116 da Caminho. E para melhor ilustrar esse diálogo da consciência de.... e da consciência consciente de nós, coisas diferentes , ou se são, para citar o professor,do que um poema de Whitman que rreza assim" Dia e noite isto vem até mim e de mim se vai,/Mas não são o meu Eu ele próprio.// Para lá de todas as forças está o que sou, /Divertido, complacente, compassivo, indolente, unitário, /Olhando para baixo, erecto ou apoiando o braço numa impalpável base, /Olhando com a cabeça inclinada e curiosa o que virá a seguir, /Ora dentro ora for do jogo observando,maravilhando-me"

Bom dia Professor

Lobo das Estepes

PS:Para quem tem como certo, que os pensamentos podem ser exteriorizados ou documentados através de várias formas, nomeadamente, através da pintura, da fotografia, do cinema, da música, da linguagem escrita e oral, da escultura, dizer que a linguagem é a única forma de exteriorização dos pensamentos, é uma opinião demasiado redutora, mon dieu que não diria o génio Beethoven, se ouvisse que as suas obras de arquitectura musical, estão desabitadas de pensamentos ou ideias.

Anónimo disse...

“Em Portugal a Alma dos Mortos não ilumina as resoluções dos Vivos, porque o Dr. Oliveira Salazar ainda não reencarnou” – Quitéria Barbuda in “O Desejado”, Revista “Espírito”, nº 17, 2005.


Vota Quitéria

Se o Boletim de voto que te derem não tiver a fotografia e o nome da nossa heroína, é porque foi Censurada pelo Regime. Escreve o nome e põe a cruz!

O País precisa de ti!

www.riapa.pt.to

Fora-de-Lei disse...

Desculpem-me a heresia - e acima de tudo a descontextualização - mas não resisti:

================================

Eu estava tão nervoso na minha primeira missa, que no sermão não conseguia falar. Antes da segunda missa, dirigi-me ao Bispo e perguntei como devia fazer para relaxar. Este, por sua vez, recomendou-me o seguinte:

- Coloque umas gotinhas de tequilla na água e vai ver que da próxima vez estará mais relaxado.

No Domingo seguinte, apliquei a sugestão do meu Bispo. Estava tão relaxado que podia falar alto até no meio de uma tempestade, tão descontraído que estava. Ao regressar a casa, encontro um bilhete do meu Bispo, que dizia o seguinte:

Meu caro:

1º- Da próxima vez, coloque umas gotas de tequilla na água e não umas gotas de água na tequilla;
2º- Não há necessidade de pôr limão e sal na borda do cálice;
3º- O missal não deverá ser usado como apoio para o copo;
4º- Aquela casinha ao lado do Altar é o confessionário e não o WC;
5º- Evite apoiar-se na imagem de Nossa Senhora e muito menos abraçá-la e beijá-la;
6º- Os mandamentos são 10 e não 12;
7º- 12 são os Apóstolos e nenhum deles era anão;
8º- Não nos devemos referir ao nosso Salvador e seus Apóstolos como "JC & Companhia";
9º- Não deverá referir-se a Judas como "filho da puta";
10º- Não deverá tratar o Papa por "O Padrinho";
11º- Judas não enforcou Jesus e Bin Laden não tem nada a ver com esta estória;
12º- A água benta é para benzer e não para refrescar a nuca;
13º- Nunca reze a missa sentado nas escadas do Altar;
14º- Quando se ajoelhar, não utilize a Bíblia como apoio;
15º- Utiliza-se o termo Amen e não "ó meu";
16º- As hóstias devem ser distribuídas pelos fiéis... não devem servir como aperitivo antes do vinho;
17º- Procure usar roupas debaixo da batina e evite abanar-se quando está com calor;
18º- Os pecadores vão para o inferno e não para "a puta que os pariu";
19º- A iniciativa de chamar os fiéis para dançar foi plausível, mas fazer um "comboio" pela igreja...;
20º- Não deve sugerir que se escreva na porta da Igreja "HOSTIA BAR".

PS: aquele que estava sentado no canto do Altar ao qual se referiu como "travesti de saias" era eu...! Espero que estas suas falhas sejam corrigidas no próximo Domingo.

O Bispo

Anónimo disse...

“Se eu for a Eleita vou dar primazia à Cultura Crítica e à superioridade das Doutrinas Elevadas, que não dividem os homens, porque lhes dão Sabedoria e não se deixam instrumentalizar.”. – Quitéria Barbuda in “O Papel do Presidente”, Revista “Espírito”, nº 18, 2005.

www.riapa.pt.to

básica disse...

Pois Prof, olá se é, que deixar que a nossa consciência tome consciência de nós, é o mesmo que permitir que o Grilo Falante do Pinóquio nos venha segredar ao ouvido tudo aquilo que preferimos ignorar; convenhamos, é bem mais cómodo estarmos apenas conscientes de…:))

yulunga disse...

Bom dia maralhal.

fora da lei
Esse Bispo não percebe mesmo nada de Tequilla.
O limão chupa-se à parte e o sal é colocado na covinha da mão entre o polegar e o indicador.

Anónimo disse...

que anedota tão careta, avô

Anónimo disse...

Nem sempre estamos conscientes de....porque somos a nossa consciência.

Fora-de-Lei disse...

yulunga 11:14 AM

"O limão chupa-se à parte e o sal é colocado na covinha da mão entre o polegar e o indicador."

Então e se fôr uma "linha"...? Como é que se faz ? ;-))

yulunga disse...

fora da lei
Vais ao supermercado, roubas a palhinha dos pacotes do "Bongo" ou do "Compal" (dizem que são os que melhor plastico têm) e pronto. Fazes-te à "linha".

Anónimo disse...

Please stop for a moment and say a
prayer for New Orleans.

Prayer:
"Lord, hold the people of New Orleans in your loving hands. Protect
them in their time of need and bring an end to their suffering.
Bless them and their families. I ask this in the name of Jesus, our
Lord and Savior. Amen."



Please....
==========================

Lúcia disse...

Mário Santos:
Acho que na maior parte dos casos a fé é um dado a priori. No meu caso foi. Afastei-me quando comecei a pensar e a colocar em causa o que não poderia ser colocado no seio da religião. E, ao fim de muito palmilhar, descobri que a ideia de Deus não me faz falta nenhuma.

Obviamente que há quem procure. Ou quem tenha sido educado num determinado padrão ideológico e depois procure outros. Isto há de tudo, meu amigo...:)
Na minha opinião a procura de uma resposta transcendental reflecte a não aceitação de uma não vida depois da morte. E também daquela coisa que é não sabermos como o Universo foi criado. Claro que já há algumas teorias interessantes e válidas. Válidas enquanto novos paradigmas não surgem.
E claro que há a necessidade de o Homem se sentir acompanhado. A ideia de algo para além dele é reconfortante.

A mim nada me move contra quem é religioso. Mas não aprecio a prepotência dos que acham que sem uma crença somos uns infelizes que p'raqui andamos e que precisamos de um caminhos que nos diga "como é".

Fora-de-Lei 9:33
Não me desiludas acerca do Noise...
Ele vai pagar, não vai????
Isto é tudo gente séria, não é?
Não me digas que tenho que procurar outras crenças...

"SLB, SLB, SLB, SLB, SLB, Glorioso, SLB, Glorioso SLB...!"
Fora de Lei- arranja depressa uma religião que responda às tuas dúvidas e corresponda Às tuas expectativas. O SLB?! Raio, Homem ... Foge...:)

Noise:
Pois é, se calhar tens razão e não conhecemos a nossa consciência. è matéria para técnicos... Mas que é porreiro ter a ilusão de que nos conhecemos e nos dominamos, ai lá isso é...

E por falar em dinheiro...
Já tenho a carteira aberta!

Anónimo disse...

Freud e Jung eram rôtos. Deus nos livre de colocarmos a nossa consciência à mercê das teorias de dois paneleirotes.

Fugido disse...

Natanael, crente de Deus, mas descrente de Cristo. Natanael, em consciência, consciente de si?

Que confusão ...

yulunga disse...

Depois da linha, perdi a consciência.
Vamos ver se encontro Zesus.
Consciência, Deus.
Estaremos conscientes de que Ele existe?
Terá Ele consciência que nós realmente existimos?
Depois não há-de uma pessoa enveredar pelo caminho da droga.

Fugido disse...

Yulunga,

Também, e ainda, estou a fazer o caminho.

Deus e a fé, a nossa consciência de nós enquanto efémeros, ou do medo da nossa efemeridade?

Júlio, aceito as suas sugestões, a bem da tranquilidade da minha consciência.

yulunga disse...

fugido
Qual caminho? O das pedras?
Agora não dá. Apanhei uma pedrada. Tou aquaise a ver Zesus.

insone disse...

Lobo das estepes,

Que confus«ao aí vai! Ninguém disse que as linguagens artísticas não partiam de conceitos nem ideias - muitas vezes até para transformar e desconstruir os anteriores.
As citações que faz do autor de "O Cânone Ocidental", quanto a mim, sobretudo a do Whitman, tem muito mais a ver com a ficcionalidade da linguagem poética em relação a um Eu, que Freud descobriu que não é unívoco, mas que génios como Shakespeare já o tinham descoberto antes.
Senhor Lobo não conhece os "lieder" de Scubert,Schumann ou Mozart, musicados em cima de poemas de gente como Goethe; ou a própria "Ode à Alegria" da 9.ª de Beethoven, da autoria de Schiller?
O alemão, língua materna destes senhores -com toda a mundividência cultural que qualquer língua materna comporta - foi o substracto basilar de que partiram para se exprimirem no seu código ou suporte próprio,neste caso a linguagem musical, -certamente adquirido depois de serem falantes do próprio idioma (que nas crianças acontece por volta dos 2 anos. A BASE lógica do pensamento dizia Chomsk está na Gramática. Por isso ele criou uma Gramática Generativa. Então já se esqueceram dos sintagmas e das árvores? Até o Génesis diz "No princípio era o Verbo". E basta-me uma palavra como por ex. "Acabei", que é um tempo verbal, para construir uma frase e o que daí advem.
Mais confidencio que o sr Bach, o sr. Mozart, o sr, Schubert, o Sr. Schumann,o sr. Beethoven, o sr. Lopes Graça (que musicou poemas do Eugénio de Andrade),o sr. Emanuel Nunes etc,etc são desde que me conheço os meus "terapeutas" predilectos. Aliás as "Variações Goldberg" de Bach que todo o mundo conhece, foram compostas com intuitos terapêuticos, para colmatar a insónia do sr. Conde Goldberg.
Lamento que o "escrevinhador" já não tenha pachorra para diálogos de incompreensão. O mito de Babel,"confundindo as Línguas", segunda grande tareia de deus,dada à humanidade, dado que a primeira foi a expulsão do Paraíso, está aqui presente, em versão soft: as pessoas falam a mesma Língua, mas não a mesma linguagem e a inter-subjectividade em meio virtual é difícil.

Cumprimentos para todos, principalmente para o Prof. Machado Vaz que é a alma deste blog. Como diria o Escrevinhador, tenho de ir. Até sempre.
Para os crentes informo que "alma" vem do latim "anima". O latim era uma Língua do paganismo, que foi adoptada pelo cristianismo, devido à sua universalidade à época.

Mário Santos disse...

Lúcia, tudo pode (e deve) ser colocado em causa no seio da religião, senão ela não serve para nada :)

Acho que tens razão quando dizes que a procura do religioso tem a ver com a não-aceitação da morte. Essa parte é incontornável. Mas não é a única. Penso que a mais importante é a procura do sentido do Homem, do sentido da sua História e da minha em particular. Para o Homem religioso (no bom sentido da palavra) a vida é um caminho nessa direcção, em que muitas vezes sente que não anda nada, mas tem um rumo.

Deixa-me dar um exemplo. Para mim que sou cristão amar os "inimigos" é um desafio que não atinjo a maior parte das vezes (mas pelo menos já deixei de dizer palavrões ao volante :)))), mas porque acredito que o projecto que Jesus tem para cada um de nós é o que nos poderá realizar mais como pessoas, continuo obstinadamente a tentar.

yulunga disse...

Só para contrariar e porque estou com uma neura levada da breca:
Nem Deus tem o direito de se intrometer entre a nossa consciência e a nossa tomada de consciência.

Fora-de-Lei disse...

yulunga 2:20 PM

"Nem Deus tem o direito de se intrometer entre a nossa consciência e a nossa tomada de consciência."

Essa seria intelectualmente superior se não tivesse sido "desanricada" após uma linha snifada com um carrinho de linhas... ;-))

Fora-de-Lei disse...

Lúcia 1:11 PM

"Não me desiludas acerca do Noise... Ele vai pagar, não vai ???
Isto é tudo gente séria, não é ?!"

Ele sério, até é capaz de ser. O problema é que os matulões levam-lhe o graveto todo... ;-))


"Arranja depressa uma religião que responda às tuas dúvidas e corresponda às tuas expectativas. O SLB ?!

Nem o sisma dos 300.000 sócios enfraquece a minha fé... ;-))

INFORMANIACA disse...

Professor...
Quantas maneiras há de se sair dum labirinto?

LC

andorinha disse...

Boa tarde Júlio e restantes "tertulianos"!

Júlio,
Não sei se é...:)
Ao dizer "Olá, se é:)" já está a condicionar os nossos comentários e isso não se faz.:)
Agora a sério: como é que nós estamos conscientes de nós? Não é através da nossa consciência?
E estarmos conscientes de...não é também através da consciência?
Compreendo que estarmos conscientes de nós é mais difícil do que estarmos conscientes de... mas penso que as duas coisas são possíveis.
Será esta uma visão muito simplista? Diga de sua justiça...:)))

e.(11.12pm)
Concordo com o que dizes, destacando, sobretudo esta citação de Damásio.
"A consciência é uma propriedade contínua da mente porque, nas mentes normais e em vigília, há sempre coisas a serem representadas."

Lúcia (8.44am)
"Quem não a tem, como eu, procura outros caminhos".
Eu tento fazer exactamente o mesmo.

Noise (9.48)
Hoje tenho mesmo que ter uma conversinha contigo.:)
"...é o trabalho base de qq psi..."
Isto até acredito que possa ser, quem sou eu para o por em dúvida?

"...as pessoas não têm consciência do seu estado...chegam ao consultório a dizerem que têm algo de mal mas já com uma solução e já com um caminho terapêutico que querem seguir..."
Permito-me discordar.:)
Generalizações não. Algumas pessoas terão consciência do seu estado. Chegarem ao consultório a dizerem que têm algo de mal já é terem consciência de que algo se passa.
Chegam já com uma solução? Não me parece. Querem é provavelmente discutir a eventual solução com o psi e por que não?
Já aqui falámos disto - o psi é o detentor da verdade absoluta? O paciente tem todo o direito de questionar o psi e de dar as suas próprias "pistas".

"...a consciência delas está inconsciente, por isso é que as pessoas precisam de psis...precisam da "consciência" de alguém emprestada."
Totalmente em desacordo!
As pessoas cuja consciência está inconsciente:)))) nem sequer vão a psis, penso eu.
As que vão, procuram alargar a consciência que já têm de si próprias com a ajuda de alguém especializado na matéria.
Tenho dito!:)))))

andorinha disse...

Insone (2.09)

Li agora o teu comentário e permito-me destacar o seguinte:
"As pessoas falam a mesma lingua, mas não a mesma linguagem e a intersubjectividade em meio virtual é difícil".

Esta é uma verdade irrefutável e que já tem originado alguns mal-entendidos.

Yulunga,
Estás com uma neura porquê?
Está um dia lindo.:)))

yulunga disse...

Andorinha
Tento dar um ar sério ao que digo. A neura dá-lhe o ar circunspecto, ou não?

fora da lei
;-)

Fora-de-Lei disse...

Neura ? Se calhar é inquietação.

A inquietação pode ser vista como um questionar da linguagem e como uma solicitação original da consciência, ou seja, uma agitação interior do sujeito, voltando-se para si mesmo.

Assim, o sujeito vê-se forçado "a inquirir os sinais de sua origem e transcendência, procurando na existência o sentido da vida", tal como afirma John Fodewell.

Não é o homem que pergunta... é a linguagem nos interroga !

andorinha disse...

Yulunga,
Tu com um ar circunspecto????
São duas coisas que não se conjugam, não tens consciência disso?:)))

rebeca disse...

Informaniaca,
desculpa o meu pretenciosismo por responder a uma pergunta que fazes ao prof., mas eu já lá estive e... acho que só há uma saída... tens mesmo de aprender a voar... ;)

RAM disse...

Caríssimos,

Eu chamo-lhe "Trevas e a insustentabilidade argumentativa...".
Tolentino chama-lhe "apenas": "Arte poética"


Tinha passado toda a noite
ele mesmo se sentia perdido
diante dessa presença sem palavras
que lança trevas nos símbolos
e torna os argumentos
insustentáveis

é possível que resida nisto
sua parte mais importante
a partir deste ponto desaparece


José Tolentino de Mendonça

yulunga disse...

Andorinha
Neste momento estou com uma consciência artificial (que te parece como titulo de livro?) meio a"linha"vada. ;-)

fora da lei
Inquietação?
É bem provavel.

andorinha disse...

Yulunga,
Se for só como título de livro parece-me bem.:)

fora-de-lei (3.10)
Desculpe a inocente pergunta, mas continuar a citar "autores inexistentes" não lhe parece sinal de pouca sanidade mental?

E agora tenho que ir. Até mais logo, gente.
Fiquem bem!

Fora-de-Lei disse...

andorinha 3:44 PM

"Desculpe a inocente pergunta, mas continuar a citar "autores inexistentes" não lhe parece sinal de pouca sanidade mental ?"

De pouca ou nenhuma. Mas se eu me chamasse Fernando Pessoa e tivesse montes de heterónimos, já não havia crise... ;-))

Mário Santos disse...

Não é possível separar o jovem agitador que vivia no meio dos pobres daquele que dizia dele próprio que "vinha salvar o que estava perdido". Além disso ele andava também no meio dos ricos e amava-vos também (por exemplo, no encontro com Zaqueu). Sempre que tentamos enquadrar Jesus numa ideologia estamos a ir por uma perpectiva redutora.

Ele é sempre um agitador, mesmo para nós próprios, se nos deixarmos agitar.

Alguns dogmas não pesam de todo sobre a terra, antes pelo contrário. Por exemplo, o que estabelece que Jesus não é simplesmente uma projecção divina, mas é um Homem como nós, mostra um Deus realmente próximo e que assumiu tudo aquilo que o Homem é e não apenas uma espécie de sábio que da sua altura vem dar uma lição à humanidade.

Sara disse...

"Que mais sei eu de Deus que Deus de si próprio?)-excerto de um poema de Fernando Pessoa(Alberto Caeiro).......... Um génio...O génio...

Maria disse...

O mundo é uma farsa "fora-de-lei", tudo o que acontece é só uma ilusão que fica algures entre o que podia ter acontecido e o que poderá ainda acontecer... Aqui quem comenta não são as pessoas...São personalidades escondidas...inventadas...tudo o que se quiser pensar que seja... Para além desta farsa existe a literatura. E a realidade desparece de vez... Mais uma vez...

PortoCroft disse...

Right on time!...

Caro Prof. m8,

Que é isso de puxar a brasa à sua sardinha? E os monges budistas? Será que também precisam de terceiros para a sua consciência estar consciente deles? ;)

Fora-de-Lei disse...

Mário Santos 4:29 PM

"Além disso ele andava também no meio dos ricos e amava-os também (por exemplo, no encontro com Zaqueu). Sempre que tentamos enquadrar Jesus numa ideologia estamos a ir por uma perpectiva redutora."

Isso é verdade... dizer que Jesus foi o primeiro marxista ou o primeiro comunista da História é ser, de facto, redutor.

Alíás, fazendo juz a essa simpatia que Jesus também nutria pelos ricos, ainda recentemente o (novo) Papa benzeu não sei quantos Ferraris. Se ele benzesse tractores para trabalharem na agricultura é que seria muito pouco cristão... era mais um dogma que se abatia.

Maria disse...

De quem é esta música magnífica?

HarryHaller disse...

Caro insone, até reconheço que tenha feito confusão com a questão das diversas espécies de linguagem, mas que o meu amigo, dá a primazia à linguagem oral e escrita como forma de expressão das ideias dá, e passo-o a citar"Efectivamente há muitos tipos de linguagem: a gestual, a do velhinho código Morse, aquela das bandeiras dos navios, a dos surdos-mudos e por aí fora. Até podemos chegar ao behaviourismo e pensar na linguagem dos animais e especular sobre a sua possível "consciência", pois eles exprimem dor, sofrimento, alegria, hostilidade, etc; não creio, porém, que tenham conceptualizado alguma divindade, uma vez que não ascenderam à criação de uma LÍNGUA (sistema de signos ou uma outra definição congénere,)LÍNGUA que é com certeza a maior criação humana, basilar a tudo que humano é."Quanto às duas tareias que Deus deu à humanidade,está provado à saciedade que nunca houve na história da humanidade um paraíso terrestre, nem nunca houve uma lingua uniforme.
Quanto à interpretação que eu faço do poema de Walt Whitman, vale o que vale, tal como a do meu amigo, pois, tenho como certo para mim, aquela velha frase, "todo o leitor é um produtor" .

Peço desculpa se me alonguei.

Boas bloguadas

Lobo das Estepes

Fora-de-Lei disse...

Maria 4:55 PM

"O mundo é uma farsa "fora-de-lei", tudo o que acontece é só uma ilusão que fica algures entre o que podia ter acontecido e o que poderá ainda acontecer..."

Concordo com tudo o que a Maria disse mas magoou-me profundamente ter usado o meu nickname de forma tão pejorativa... ;-))

Mário Santos disse...

Fora-da-lei, não me parece que a benção dos Ferraris e o encontro com o Zaqueu tenham muito em comum, mas estou aberto a novas perspectivas :)))

Maria disse...

O teu nickname??! Não fazia ideia acredita se quiseres!

Fora-de-Lei disse...

Mário Santos 5:09 PM

"Não me parece que a benção dos Ferraris e o encontro com o Zaqueu tenham muito em comum..."

Se calhar tem razão... Eu raciocinei noutros termos e conclui que os objectivos estratégicos da empresa (sorry, eu queria dizer Vaticano) se mantêm alinhados com a Missão, Visão e Valores definidos há muitos séculos pelo "fundador"... ;-))

hiena das estepes disse...

Não será a loucura a maior lucidez do estado consciente?
Os abismos emocionais remetem para a loucura, mas sendo eles uma parte integrante do sentimento, a consciencialização dos mesmos torna o ser humano mais lúcido da sua própria natureza.

PQ disse...

A História, a lenda, a revolução, o homem, o poder e sobretudo o mêdo, esse sim fonte de todo o além.

yulunga disse...

Até amanhã maralhal.
Boas blogadas.

hiena das estepes disse...

"Nenhum eu, nem mesmo o mais ingénuo, é uma unidade, antes sim um mundo extremamente multifacetado, um pequeno céu estrelado, um caos de formas, estádios e condições, heranças e possibilidades. O facto de cada um por si aspirar a considerar este caos uma unidade, e falar do seu eu como se se tratasse de uma manifestação simples, fixa e solidamente modelada, claramente delimitada - esse engano, que é inerente a qualquer ser humano (mesmo superior), parece ser uma necessidade, uma exigência da vida, como a respiração ou a alimentação.
O erro assenta numa simples transferência. De corpo, todo o homem é uno; de alma, nunca."

Hermann Hesse, in "O Lobo das Estepes"

Lúcia disse...

Mário santos:
compreendo que o facto de ser cristão te abstenha de dizer palavrões aos outros condutiores:))
mas a ideia é éssa: conduzir-nos de forma a vivermos o mais harmoniosamente possível a nossa história.
De resto, cristianismo pouco tem a ver com catolicismo. O catolicismo é uma organização hierarquizada que pretende ser o interlocutor entre o Homem e a mensagem de Cristo. Como tal sofre de deformações nem que seja pelo facto de ter sido criado pelo Homem.

Isto que eu vou dizer não é novidade, mas de facto há um grande paralelismo entre o Cristianismo e a doutrina social comunista.

O mal de ambas não terem singrado foi o facto de do cristianismo ter decorrido o catolicismo e da doutrina social comunista ter decorrido o partido comunista.

Assim, ambas as doutrinas não são livres e passaram a servir um aparelho que lhes desvirtuou os princípios fundamentais. A nossa consciência passou a ser determinada pelo que estas estruturas estabeleciam. E é aí que se perde a autonomia do pensamento.

De resto, sempre digo que a minha formação católica ajudou a ser quem sou. Dela apreciei os melhores princípios e recusei a abstração da existência de Deus, que, para mim, é uma ideia criada pelo Homem. Tal como recusei muitas outras coisas, mas já serão acessórias.
Assim, penso que Deus existe porque o Homem existe. Não o contrário.

Andorinha:
também acho que sim: quem vai aos psis está consciente de que precisa de ajuda. Portanto, alguma ideia de si terá...
Mas é verdade que a nossa mente é extraordinariamente surpreendente e que às vezes esta classe operária nos pode ser útil.

Yulunga:
E a ressaca? Já pensaste? Dá-lhe com gurosan... :))

doninha disse...

"A fidelidade (...) é a mais integral de todas as virtudes humanas. O homem participa numa batalha e, sem a fidelidade, não conhece a sua luta; apenas usa da violência, interpreta uma vontade, é instrumento de uma opinião. A fidelidade move-o desde a sua origem, é a primeira condição da consciência. Não se efectuam coisas novas sem fidelidade. Não se engrandece a piedade ou se priva com o mais simples sentimento, sem a fidelidade. Uma acção progressiva tem que ter raízes tumulares, raízes naquilo que encerrámos definitivamente - uma era, um conhecimento, uma arte, uma maneira de viver. A fidelidade, disse eu, assegura-nos o tempo de criar e o tempo de destruir o que se tornou inconforme à imagem do homem. Nada é digno de valor, sem fidelidade. "



Agustina Bessa-Luís, in 'Alegria do Mundo'

Anónimo disse...

Fidelidade e
Lealdade

Apenas e só

uma grande mas rara virtude nos nossos dias.

Anónimo disse...

A consciência é aquilo que nós somos.

Lúcia disse...

Prof.
Tenho-me abstido de me alongar nessa coisa da consciência porque ao falar-se nela pode-se cair no erro de misturar a moral e acho que não é só isso, como é óbvio.
Mas explique-me lá o "Olá se é".
Morrer de sede à beira do rio é frustante...

Fly_Away disse...

Perdão, o que é frustrante é o senhor professor ter o mesmo post há mais de 24 horas. Olá se é!
Que falta de consciência... :)

Anónimo disse...

Alguém viu por aí a Guilhermina Miranda ?

Anónimo disse...

E sem responder às perguntas. Só pode estar inconsciente
IOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

Olá, se pode:).

gonçalo disse...

Prof.JMV,

Concordo que termos consciência de nós é muito diferente de nos conhecermos a nós próprios. Mas, também lhe digo que sem a consciência de nós, seria impossível pensar-nos a nós mesmos:). Uma coisa é a consciência, outra bem diversa a personalidade. Este é mais um daqueles temas que dá uma bela discussão. Por essa razão, penso que foi "mal tratado" pelo Prof. JMV ao conceder-lhe o destaque de um post scriptum, teria bastado um post:)))))))))))))))))))))))))))))

Vitor disse...

Sábado


É o nosso corpo mortal
que os imortais invejam. Este prazo
que nos defende da cansada
luz eterna. Estremecemos
em sangue e veias no relevo
imperfeito da noite. Perseguimos
um ser que nos excede
decomposto na margem
do tempo,diluído
no precário poder do amor.


Domingo

Hoje é dia dos senhores
edos sóis em algumas línguas. Noutras
já foi ontem ou será depois, conforme
o cansaço divino sucedeu ou
não ao sétimo dia. Vária
gente irá aos templos ou ao parque
passear o cão. É dia de
visitar o lar de idosos ou de
abastecer a nossa arca
congeladora. Os pais solteiros levam
os filhos a comer pizza e outros
putativos progenitores recuperam
as horas de sono convivialmente
líquidas. O ar das ruas
é mais leve devido à pausa de
domingo. Ao menos que hoje acontece
algo de bom em nome de Deus.

in LOGROS CONSENTIDOS de Inês Lourenço, Lisboa,2005,ed & etc.

G.M. disse...

In 1919 Mr. Pratt, a King George County boy who would become a multi-millionaire and owner of Chatham Manor, was a General Motors engineer.
That same year GM had produced the Frigidaire, one of the first mechanical refrigerators for home use. They were called "mechanical" because some were powered by electricity, others by gas.

G.Miranda

Lusco_Fusco disse...

"P.S. - Uma coisa é nós estarmos conscientes de...; outra, a nossa consciência estar consciente de nós. Olá, se é:)."
AD diz:"A consciência poligamicamente casada com um número demasiado grande de significados, tem servido de obstáculo a um acordo no que respeita a este problema;(...)A noção de que, de certo modo, a consciência se situa nos píncaros das capacidades humanas tem dado frequentemente origem a uma admiração paralisadora e á crença de que a consciencia se encontra além do nosso alcance científico(...)
O que nós conhecemos por mente com a ajuda da consciencia, é um fluxo contínuo de padrões mentais, muitos dos quais acabam por estar logicamente inter-ligados. O fluxo move-se para a frente no tempo, depressa ou devagar, ordeira ou sobressaltadamente, e, em certas ocasiões, põe em movimento não apenas uma sequência, mas várias.Por vezes as sequencias são concomitantes, por vezes são convergentes e divergentes, por vezes estão sobrepostas. (...) imagens são padrões mentais em qualquer modalidade sensorial, não apenas na visual (...) Recentemente tem vindo a desenvolver-se, um consenso à volta da subjectividade como sendo o "problema duro" da consciência, embora as discussões sobre subjectividade não considerem que esta supõe um sujeito - o sentido de si - e que os meios através dos quais temos um sentido de si, ilusório ou não, devam constituir um importante aspecto de elucidação da consciencia."

Sou uma leiga no assunto. Mas como diz AD "Existo, logo penso",não me parece que a consciencia seja alheia ao sujeito, contando que a mesma, segundo a minha maneira de ver, nos é em parte inata e devidamente arquitectada para captar sensações palpáveis ou não, fruto de percepções sensoriais ou intuitivas...
Mas quem sou eu para argumentar sobre este tema?
Gosto de vir aqui. São todos muito interessantes.

Débra disse...

Olá a todos,

Depois das citações de Hermann Hesse e António Damásio e outras considerações, nada tenho a acrescentar num tema que não domino, apenas o percepciono como leiga.

Só uma perguntinha ao Noisy:

“as pessoas não têm consciência do seu estado...
chegam ao consultório a dizerem que têm algo de mal
mas já com uma solução e já com um caminho terapeutico que querem seguir
ou seja...
auto-analisaram-se
a consciência delas está inconsciente delas....
por isso é que as pessoas precisam de psis... pq se analisam a partir de pressupostos falsos... e daí a auto-análise não resulta...
precisam da "consciência" de alguém emprestada ; ))))))))))))))”

As pessoas não têm consciência do seu estado e, apesar disso, procuram os psis? Duvido …
Também concluo que a auto-análise pode ser nociva, ou estou enganada?
Questionarmo-nos, termos dúvida, equacionarmos as questões, procurarmos caminhos e soluções, não é o que a maioria de nós faz? Isso conduz-nos necessariamente a análises a partir de pressupostos falsos e consequentemente à indispensável ajuda dos psis? Também duvido …
Se não questionarmos é porque nem sabemos que existimos … Olá, se é:).

Também não tenho a menor dúvida de que, qualquer um de nós, mesmo sem sintomas aparentes, se procurar um psi, ele encontra necessariamente matéria para nos tratar … portanto não temam o desemprego.

Saudações,
Débora

Su disse...

opss..diga-se que estou a chegar ao ponto de ficar inconsciente com tudo o q aqui foi dito :))))

mas para não voltar a falar consciencia/linguagem; ciencia/religiao; andamos todos ás voltas e nem reparamos que existem vários estados de consciencia, mas...digo-vos:

Jesus vem !

-Todos ao aeroporto.

ahahaha é isso estou-me a passar ...
jocas pessoal

andorinha disse...

Lúcia(6.22)
Qual classe operária???:)))

Júlio,
Não passe para outro post sem esclarecer as nossas dúvidas, por favor.:)
Minhas, da Lúcia e eventualmente de outros murconianos...

Anónimo disse...

FRASE DO DIA:


OLÁ SE É

IOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

Anónimo disse...

O post tem que chegar aos 100 comments

Toca a Postar maralhal

IOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

100blog disse...

Eu é que já estou a ficar inconsciente com tanta consciência

Olá, Se Estou:)

Anónimo disse...

Chegou aos 100

Vem aí outro post

Iupi:)))))))))))))))))))))

Fugido disse...

Ai é? Pois aqui vai o 101, como os dálmatas.

Lúcia disse...

Andorinha:
Imagino os psis de fato e macaco, com lente graduada a ver qual é o hemisfério que mate água e qual é a parte do sistema nervoso que está a criar curto circuito.

Depois, descoberta a coisa, vão com a mão direita ao bolso de trás do fatito de macaco, sacam do martelo e da chave e aí estão eles a perfurar.

Depois agacham-se para apanhar o silicone para vedar o que abriram e pedem ao cliente para lá ir mais vezes, "agora temos que ber se isso ficou tudo bem! Sabe, o material já é velho, por isso...num sei non...sou capaz de ter que abrir outra bez depois... mas bá bendo. Se bir que continua cu a pancada bolte cá ca gente mete os tubos tudo nobo qué melhor!"

Manolo Heredia disse...

"P.S. - Uma coisa é nós estarmos conscientes de...; outra, a nossa consciência estar consciente de nós. Olá, se é:)."

Professor, permita-me que discorde (humildemente)!
"Estar consciente de ..." é equivalente "saber que ...". Por exemplo: "Eu estou consciente do lugar que ocupo no Murcon". A utilização do adjectivo "consciente" serve para dar ênfase à frase. É como dizer "Eu sei perfeitamente o lugar ...".

Aliás a minha consciência não tem identidade autónoma fora de mim para que se possa dizer "a minha consciência está ... (seja o que fôr)". Se ela está, eu também estou.

Portanto o seu "P.S." está ferido de vacuidade!

Acontece muito a quem se dedica a ler Marguerite Yourcenar, ou Agustina. Escritoras que querem condensar tanto certas "tiradas", torná-las tão profundas, herméticas, que acabam por confundir os incautos!

Fugido disse...

Ah, grande Manolo, seu lufada de ar fresco.

Toma lá um bom cozido à portuguesa com todos, deste desgraçado incauto que, de tão confundido, já nem dormia. Bem hajas!

Fugido disse...

... mas não te esqueças do Natanael ...

Su disse...

..fiquei na duvida se gostei mais do texto se da frase do monolo:

"Portanto o seu "P.S." está ferido de vacuidade! "

rs;)))))))))))))))))
só linda e actual:)))

Ameninadalua disse...

Já que estamos a falar de consciências, da nossa e não só.. vou dizer uma pequena anedota engraçadita!
Um homem estava internado num hospital psiquiátrico porque tinha a mania que era milho e como tal tinha imenso medo das galinhas...
O tempo foi passando até que um dia foi ao gabinete do director e disse:
-Oh doutor! isso de eu pensar que sou milho, não faz sentido nenhum mas que disparate...claro que não sou milho sou um homem, posso-me ir embora?
ao que o médico respondeu:
-Bom sendo assim mas tem a certeza?
-claro doutor que tenho a certeza.
O director espreitava a saída do doente à janela do seu gabinete quando este se esgueirava todo encolhidinho à parede do pátio onde penicavam umas galinhas. o médico chamou-o novamente e disse-lhe:
-Então homem não disse que já não era milho e estava todo encolhido com medo das galinhas?
ao que o doente respondeu:
-Oh doutor eu sei que não sou milho mas as galimhas é que não sabem...

Fugido disse...

Gostei!

Manolo Heredia disse...

su,
Haja alguém que me defende!
Mereceste uma inspecção aos teus Blogs! Forma gira de blogar, gostei!

Nao Sei Que Digo disse...

Oh Júlio!!
Isso de ter cento e muitos comments é invejável.
Até parece que é algum homem da TV..
Parabéns pelo belo blog

Manolo Heredia disse...

não sei o que digo,
"O teu blog é maior c´ó meu"!
Nem pensar! aqui, na maior parte dos dias o que se faz é "namorar" com o NikNameQueEuSeQuemÉ do lado, jogando conversa fora! São sempre os mesmos! Podiam falar só quando têm alguma coisa de jeito para dizer! Mas não! Se tivessem que conceber um inquérito de opinião aos clientes lá do consultório (são todos psis) num só dia de trabalho, não gastavam tanto o teclado neste blog!

Ó Prof. corra com os indigentes daqui, faça um "Movimento de Rectificação Geral" nos seus pupilos!

reina sofia disse...

O Manolinho deve ser o primeiro a ser dispensado. "Uma coisa é certa" começa ele a frase. Você já tem uma coisa certa? Então tire a patente e venda o invento, hombre

noiseformind disse...

Andorinha,
Temos de começar a pagar propina se queremos ter aqui o "professor" mais assiduamente ; ))))))))))))
Julgo que a frequÊncia das aparições do Boss será como em todas as religiões: cada vez mais escassa conforme for aumentando o nro de fiéis a espalharem os seus "milagres" ; ))))))))))))))))

Débora,
Cada pessoa é que decide a carga que deve levar. O problema da psicologia (e mais ainda da psicanálise) é que a questão da carga suportável é tratada em termos de "utilidade" pela pessoa e pelo terapeuta e não em termos de "saciedade" : )))))))))

lusco_fusco,

"Mas como diz AD "Existo, logo penso",não me parece que a consciencia seja alheia ao sujeito,"... essa questão é hoje central no debate da eutanásia ; ))))))))) estando inconsciente o sujeito permanece uma entidade própria? Essa frase justificava por si só um post do Boss, mas tal como NSJC o Homem tem muitos fogos para apagar ; )))))))))))

Manolo Heredia disse...

A pulipa do Sr. Reitor, REINA, ficou nervosa com a remota hipótese de um Movimento de Rectificação Geral. Descanse que neste Movimento não é preciso rapar o cabelo!

manola disse...

Querido Divinidad

Tengo la sospecha de que todo es una confabulación de este pequeño universo de comentarios.

La abstención va ganando y por amplio margen. No sé si alguno comenta desde el Infocentro del barrio ese que tú visitas.

Muchas gracias por su atención y si alguien más tiene confusión acerca de mi archivo… ese es su problema.

andorinha disse...

Noise,

Não rebateste nenhuma das minhas afirmações em relação aos psis, por isso parto do princípio que "quem cala, consente"...:)

Continuo a achar que o Boss devia estar aqui mais assiduamente. Nem me importava de pagar propina.:))))))))))))))))))