terça-feira, outubro 25, 2005

O velho doce e a harmónica.

O concerto de Toots Thielemans na Casa da Música foi inesquecível. Para além - ou dentro? - da música, viu-se um homem de sorriso doce e maroto, fiel às raízes e ainda ávido de futuro. Constatar que muitos dos seus cúmplices do jazz estão mortos não foi pretexto para velório sorumbático, mas para luminosa celebração. E talvez isso explique muito - Toots brinda-nos com música que jorra de um ponto a meio-caminho entre a plateia e um Olimpo musical:). Como se através de Toots os outros tocassem ainda. E através deles Toots aflorasse já a perfeição.

41 comentários:

Anónimo disse...

International People
George Christensen has an athlete's lean, chiseled body and tapered legs. His long hair and beard project a solitary intensity.
Wow. Nice blog. I'm definitely going to bookmark you!

Here's a health site/blog you might like. It's got lots of health related stuff.

fora-de-lei disse...

Em relação ao espectáculo desse belga virtuoso (sábado à noite foi em Lisboa, no CCB) é de realçar também:

Teclados - Karel Boehlee
Baixo - Hein Van de Geyn
Percussão - Dre Pallemaerts

"I can say without hesitation that Toots is one of the greatest musicians of our time. On his instrument he ranks with the best that jazz has ever produced. He goes for the heart and makes you cry. We have worked together more times than I can count and he always keeps me coming back for more ..."

From Quincy Jones' liner notes Q's Jook Joint, 1995

fb disse...

boa tarde a todos,
prof,
lindo, de tal forma lindo, que as palavras se transformaram numa tela, e não li....vi...........

Conserto disse...

Ele não toca gaita de beiços? Penso que já o houvi tocar com o Trio Harmonia. Tocaram o conserto nº1 de Tchaikowsky e ao fim bisaram o final. Foi levado em ombros porque já não se sentia muito bem.

Anónimo disse...

Bem concertado... ;-))

fb disse...

a liberdade.....têm, por vezes, um preço muito alto.........tão alto que muitos tentam lá chegar, mas não conseguem sair do chão.......

Iamma disse...

Toots Thielemans sendo um músico bop (foi acompanhante de c/Charlie Parker) foi no começo influenciado por Django Reinhardt (começou pela guitarra), posteriormente tocou com Oscar Peterson com o qual se aproximou do swing. Já nos últimos (?) anos ligou-se à música brasileira com que gravou um CD espectacular com a Elis R.
Vi-o há pouco tempo num jazz de matosinhos, deliciei-me com a sua fluidez, elegância e inteligência que só os verdadeiros músicos de jazz conseguem manter. Mesmo com os seus oitentas no lombo ele estava ali para divertir-se connosco.

hot club disse...

Eu prefiro o Marco Paulo, especialmente quando começa a improvisar... :)

Iamma disse...

Acho que o Marquinho ainda não parou de improvisar (pelo menos na côr do cabelo)

Gerûndio disse...

Sabiam que a origem da harmónica é chinesa "sheng"(antes das lojas dos trezentos)e que só posteriormente foi para a Alemanha (não sei como), sendo adoptada nos EUA pelos escravos negros (que não tinham dinheiro para comprar banjos, os quais imitavam a gaita de foles) e que aproveitavam o ritmo do barulho dos comboios (all aboard)

JEZEBEL disse...

E disse Mestre Toots, com emoção:

* Eu toquei com eles todos (e enumerou: Louis Amstrong; Ella Fitzgerald; etc). "They all died!"
* O que mais prezo num homem está "here" (e tocou na cabeça e no coração...)
* Quando tocamos (play) somos "tocados" (touched)!

E eu, na 1ª fila, tive o privilégio de me sentir "tocada" pelo divino. FABULOSO!

truz-truz disse...

Gosto das suas "epifanias" Professor, mas deve saber, melhor que eu, que a perfeição é um "work in progress" e que tal como "a liberdade não existe" - permita-me citá-lo.

A propósito de liberdade, quero sugerir, que esse acercar da mesma, se exerce quando se discorda, porque quando se concorda ou se fica calado, exerce-se mais a comodidade do que outra coisa.

Sobre o post anterior, não tenho, agora, tempo, de lá voltar, portanto arrisco-me a repetir algo que alguém tenha clarificado e que é:
Há mulheres machistas - e em Portugal há inúmeras- e homens feministas. As mulheres portuguesas estão sempre dispostas a pôr a passadeira vermelha aos "pilinhas", quer na educação dos filhos, na política, nos tribunais e até...nos blogs. Parece que a nova geração, não progrediu muito, neste capítulo. É muito "fashion", dizer que "me entendo muito melhor com os homens", mas olhem que eles entendem-se bem, entre si. As mulheres estão habituadas a "palcos" mesquinhos e a controlarem ninharias, por isso, no tal estudo aqui transcrito pelo dr. Noise e referido pelo profe, elas são tão intolerantes com as fantasias eróticas mentais. Digamos que a parte masculina, da humnanidade -no sentido bio-psico-socil- tem uma "cultura" erótica, que as mulheres assoberbadas com as tarefas da reprodução e outras, não tiveram, ainda, tempo de consolidar.

Quero cumprimentar o dr. Noise, pelas achegas, AS MAIS FEMINISTAS deste blog. E CUIDADO que feminista não é feminino nem efeminado. Revejam esses conceitos à luz dos conhecimentos actuais e não desenterrem arqueologias de queima de suti-mamas ou de "vote for women".
Evidente que o Noise exerce aqui também a sua liberdade masculina -e essas "antinomias" ginasticam os neurónios. Só que discordo de "afundanços" e outras ementas de muito dubitativo enlevo sexual para as senhoras, a não ser em registo onírico. De qualquer forma e embora me pareça que ele é aqui muito exorcisado, dou-lhe os meus parabéns, pela longitude trapezista, entre tantas margens.

Finalizo informando que existe neste momento uma cadeira de "Estudos Feministas" na Faculdade de Letras do Porto. E que a exemplo de outros países da Europa, se vai instituir uma Licenciatura.

andorinha disse...

Boa noite.

Júlio,
Gostei do post.
Embora não seja uma grande apreciadora de jazz ( estou a dar os primeiros passos nesse sentido, incentivada por duas amigas)consigo imaginar pelo que li no post e pelo que diz Jezebel que o concerto de Toots Thielemans foi um grande momento em termos musicais.
"...fiel às raízes e ainda ávido de futuro." Bonita frase por tudo o que pressupõe.

truz-truz (7.34)

Concordo com algumas opiniões que expressas.
"A perfeição é um "work in progress" - sem dúvida , tantas vezes procurada e nunca alcançada.

"Há mulheres machistas." Se há e são tantas as que conheço; vivem permanentemente num estatuto de inferioridade, do qual algumas não se apercebem e do qual outras se vangloriam(?!!)
"Há homens feministas". Há, mas destes, infelizmente, conheço poucos.:(
Em relação à nova geração os progressos neste capítulo são poucos ou nenhuns.
Na minha actividade profissional lido diariamente com jovens entre os treze e os dezanove anos e constato que eles ( e elas):) continuam a encarar as coisas duma forma muito tradicionalista.

"...a liberdade se exerce quando se discorda, porque quando se concorda ou se fica calado, exerce-se mais a comodidade do que outra coisa".
Aqui discordo. Acho uma visão muito redutora da liberdade.
Que raio de liberdade seria essa, se só nos fosse "permitido" discordar?
A liberdade exerce-se também ao concordar, se ao concordar estivermos a exprimir os nossos pontos de vista convictamente
Ficar calado, aí sim, já poderá ser mais uma questão de comodismo.
Ficar calado e concordar não são atitudes de forma alguma comparáveis.

Semiramis disse...

Para mim, este foi o texto mais bonito que o Professor editou no Murcon.

Por diversas vezes me perguntei(e ocorreu perguntar): - quais serão as primeiras qualidades que o PJMV apreciará nos outros?

Acabo de descobrir uma delas.

:)

Belíssimo testemunho, Jezebel!

Anónimo disse...

Muito relista o seu blog

Iamma disse...

Também estive presente nesse concerto e emocionei-me até às lágrimas com a sencibilidade da música e das palavras proferidas pelo Toots.
truz-truz:conseguiste exprimir em poucas palavras todo um dilema que em mim se gerava. Tal como a andorinha achei que nessas simples palavras defines a tragédia em que as mulheres se debatem. Tal como tu concordo com o Prof. Noise. Ele com a sua liberdade masculina e a sua profunda cultura consegue olhar através do nosso género e explicar-nos quais os nossos temores e amores, qual pai que nos bate e consola ao mesmo tempo.
A sua inteligência deslumbra-me derivado ao facto de saber muitas coisas e não é fácil depois do Renascimwento encontrar um Petrarca,um Lutero ou mesmo um Dionísio.
Desculpem se não falei do post do Prof., mas quando li o truz-truz não pude deixar de me exprimir. :-))))

ginha disse...

Os primeiros segundos foram como um êxtase, um deslumbramento, tão puros que eu quase não estava ali.
É um momemto de tal solidão,tão completamente diferente de qualquer outro que tendemos a desviar delicadamente os olhos. E, no entanto, é um momento que acaba por chegar para quase toda a gente. (R.D.)

fora-de-lei disse...

truz-truz 7:34 PM

"Só que discordo de "afundanços" e outras ementas de muito dubitativo enlevo sexual para as senhoras..."

E tu que concordasses... E se fossem "aprofundanços" já concordavas ?

ginha disse...

Que banalidade. Vamos levar as coisas com seriedade.

fora-de-lei disse...

truz-truz 7:34 PM

"... existe neste momento uma cadeira de "Estudos Feministas" na Faculdade de Letras do Porto. E que, a exemplo de outros países da Europa, se vai instituir uma Licenciatura."

Já só falta aparecer aí uma tese de doutoramento intitulada "Esquadrão G"...

Como país, somos uma boa trampa... copiamos tudo o que nos cheira a pseudo-evolução. Qual é a saída profissional de uma licenciatura de "Estudos Feministas" ? Vão-se lixar, com F grande. Foi para isto que tanta gente sofreu em Caxias, Aljube, Peniche, Tarrafal e etc ?

Já estou como diz o outro: "Eu quero voltar prá ilha !"

andorinha disse...

iamma (10.38)

Que dilema é esse de que falas? Não percebi.
"Tal como a andorinha achei que nessas simples palavras defines a tragédia em que as mulheres se debatem".
Continuo sem perceber; eu não disse nada disso.
Eu não me debato em nenhuma tragédia e como eu muitas outras mulheres. As pessoas são livres de escolher as "tragédias" que querem viver.

"Tal como tu concordo com o Prof. Noise. Ele....nos bate e consola ao mesmo tempo."
Tu não estás a falar a sério, pois não? Com todo o respeito, achei esse parágrafo hilariante.

E a propósito - alguém me consegue explicar os meandros insondáveis da mente humana?:)
Num dia está toda a gente contra o Noise, ele é a personificação do diabo; no dia seguinte é um deus, senhor de todas as virtudes, sem o qual nós, pobres mulheres, ainda viveríamos na Idade das Trevas.:)
Por amor de Deus, gente, o Noise é um ser humano como todos nós ( e ainda bem que assim é):)

Noise, where are you?
Estamos à tua espera para dizeres de tua justiça, miúdo.:)))

Iamma disse...

É para te estudar meu bom fora-de-lei. As pessoas não sofreram apenas em Caxias, Aljube, Estoril, Valongo etc, também sofrem na casa de banho, na cama, no escritório, no vão-de-escada, etc. E o facto de sermos uma trampa não impede de copiarmos outras coisas como as batatas fritas, o ovo-a-cavalo, o fim-de-semana, o colesterol, etc.
Acreditem por mim acho que uma formatura de "Estudos Feministas" seria mais útil que tantos licenciados em gestão, em direito, em Word, etc. Seríamos apetrechados tecnicamente para dar-mos uma resposta cabal aos tempos que se avizinham, não sei se percebem :-))). Os turistas estrangeiroas as perguntas que nos fazem na rua, no autocarro, na televisão e, mesmo na procuradoria :-(((

fora-de-lei disse...

Iamma 11:58 PM

Mas que discurso mais descontrolado... para não dizer outra coisa.

mirita disse...

Tenho notícias desse Concerto, Professor, que parece que foi excepcional.

Esta LAMMA baba-se de tal maneira com o PROF(?) NOISE que deve ser a mulher ou a filha do Dalai Lama, com o devido respeito pelas crenças tibetanas. Ou então, pelo estilo é um "heterónimo" do próprio Noise.Mas não estou a censurá-lo, nem às suas polaridades,nem sempre pertinentes, mas quase sempre espicaçantes do blá-blá.

Truz-truz diz verdades incómodas, mas reais. Estudos Feministas e Gender Studies há em muitos lados e são muito necessários. Todas as nações em que as mulheres não têm direitos, nem integram Parlamentos e outros lugares de gestão política e social, são países pobres e atrasados. O inverso é facilmente constatável.

amok_she disse...

Esta gente passou-se de vez!!!:->

E eu à espera q alguém se lembrasse de trazer aqui coisas sobre...as Cantigas de Escárnio e Mal Dizer...em especial das primeiras!:->

«CANTIGAS DE ESCÁRNIO E MALDIZER

A par da poesia lírica encontramos nos trovadores a poesia satírica . A tendência para criticar os vícios e os defeitos dos outros é característica de todas as sociedades e de todas as épocas. Por isso não é de estranhar que os trovadores tenham aplicado os seus dotes poéticos ao exercício da crítica individual e social.

Nas cantigas de escárnio a crítica é feita de forma encoberta, sem que o objecto de crítica seja claramente identificado.[...aqui por estas bandas pode, até, nem ser identificado, mas ao enfiar a carapuça, paradoxalmente, descobre a careca!:->] Nas cantigas de maldizer a vítima da crítica é claramente identificada.

Esses poemas satíricos têm um grande valor documental , visto que nos revelam qual a reacção das pessoas face a determinados acontecimentos e situações. (...) ©Aprender Português»


...pois!!:->

mirita disse...

Andorinha,

Gosta-se dos teus comentários, inteligentes e ponderados. És muito importante aqui, senão isto aterrava em Marte, pelo menos.

Quando me referia aos Parlamentos, referia-me a paridades. Mas há sempre umas senhoras deputadas -das avis raras, que aparecem- e outras "inteligentes", a proclamar que isso das quotas é uma "humilhação" para a efectiva capacidade das mulheres. Como se não houvesse nos Parlamentos, tanto homem bronco e limitado! Humilhante é, que sem da obrigação paritária ou discriminação positiva, continuamos na mesma, daqui a 60 anos.
Não acham que antes da Poesia e da Cama -ou da poesia na cama- se devem esgotar estas temáticas?

Anónimo disse...

...pois!!:-> amok_she

Este blog é uma merda

noiseformind disse...

Boss,
Não tenho o prazer de conhecer a gaita de beiços em questão, mas se tu "been there, done that" então fomos todos muito bem representados ; )))))))))) onde é que está a gravação video? E a gravação sonora? Ai, ai, ai... pedias emprestado, era para o bem de todos. Um dos bens essenciais para assistir a um concerto é o Minidisc com Microfone Stereo. Graças a este instrumento essencial no fim de cada concerto temos, pela médica quantia de 5 cêntimos que custa o CD, a gravação do concerto em excelente qualidade (falo dos Minidisc Antigos com 40 segundos de Trash Sound pessoal, não são essas porcarias novas que não têm Canal Stereo analógico ; )))))) )

No entanto a Jezzy foi uma Reporter mais precisa, e por isso mesmo tenho de lhe agradecer, deu um enfoque mais íntimo, se bem que estámos aqui é para ouvir o Jú.

" Os primeiros segundos foram como um êxtase, um deslumbramento, tão puros que eu quase não estava ali.
É um momemto de tal solidão,tão completamente diferente de qualquer outro que tendemos a desviar delicadamente os olhos. E, no entanto, é um momento que acaba por chegar para quase toda a gente. (R.D.)"

; ))))))))))
E tinha ambulância à porta para as pessoas de coração mais palpitante ou que tivessem comido francesinha ao jantar?
; ))))

Eu queria continuar a trobar (sim... que lá no meu Norte há Trobadores e não trovadores ; )))) ) mas deparei-me com este pedacinho da Truz-Truz, mulher de força e que daqui a nada peço em casamento:

"Quero cumprimentar o dr. Noise, pelas achegas, AS MAIS FEMINISTAS deste blog. E CUIDADO que feminista não é feminino nem efeminado. Revejam esses conceitos à luz dos conhecimentos actuais e não desenterrem arqueologias de queima de suti-mamas ou de "vote for women".
Evidente que o Noise exerce aqui também a sua liberdade masculina -e essas "antinomias" ginasticam os neurónios. Só que discordo de "afundanços" e outras ementas de muito dubitativo enlevo sexual para as senhoras, a não ser em registo onírico."

Truzes (truz*2). Liberdade masculina? Antinomias? Eu a pensar que tínhamos enterrado esse machado quando queimámos a Amok_She na fogueira (era isso ou o soutien dela e o Boss disse que precisava dele para Private Investigations ; ) ainda tentamos resgatar as cuecas mas o fora-de-lei já tinha fugido com elas). E ainda por cima "discordo de "afundanços" e outras ementas de muito dubitativo enlevo sexual para as senhoras, a não ser em registo onírico."? Eh pá, aqui entras na minha coutada (a da Grande Mamada) e a coisa fica preta (e como tal, grossa e comprida). O sexo oral é, para tua informação, em ambiente controlado e com registo neurológico, a 3ª forma mais intensa de prazer sexual para a mulher. FAZER SEXO ORAL. Agora, dar uns beijos no marsápio não será a sub-espécie mais indicada para nos guindarmos a esse grau de estímulo, até pq na mulher só serão estimulados os lábios e a língua. Mas a ausência de possibilidade de respiração (que se classifica em 2º como estímulo não genital em termos de satisfação feminina (o 1º são os mamilos) é INEGAVELMENTE um poderoso estímulo. Ora se esse estímulo vier do bloqueio da garganta em vez de pressão exterior (que pode despoletar dispositivos de pânico e portanto não será o estímulo mais indicado) então cá temos o sexo oral como FONTE INDESMENTÍVEL de prazer sexual. (RANKINGS POTENCIAIS PESSOAL, NÃO QUER DIZER QUE FEITO DE QQ MANEIRA SE CHEGUE LÁ OK? NÃO VAMOS ENTRAR NUMA ONDA DE AB...SEXO) Agora, podes-me dizer: "eu não sei fazer isso, não conheço ninguém que faça e nunca faria". Mas isso é um problema teu, não um problema "onírico" da mulher. Já agora fica a explicação para tão grande prazer de tão estranho estímulo: o dióxido de carbono é melhor condutor electrico que o oxigénio, portanto ao "afundar" e bloquear a respiração estás a alterar a composição da mistura gasosa que chega ao cérebro, melhorando assim a comunicação entre as fibras GSA e as fibras compassivas, que são os pontos percursores do orgasmo. Fora-de-lei, e andaste estes anos todos a fazer a coisa em prol das mulheres sem saberes! Foste um génio antes do tempo (ou melhor... no teu tempo...).
O que disseste truzes, é um pouco como a teoria de que o sexo anal é porco e doloroso : )))))))) (já agora, é precisamente daí que vem a forma mais intensa e encadeada de orgasmos (para quem os encadear claro, 80% da população sem contar com frígidas por via educacional claro). Depende da pratica dos sujeitos e da capacidade instalada de cada um. Podemos ter uma pessoa que potencialmente é uma central nuclear e depois por elevada sensibilidade decorrente de neuroses e experiências não satisfatórias acaba por dar em central eólica ; )))))))))))))))


O problema (para este e qq sexo, diga-se de passagem) é que as pessoas têm essas ideiazitas e depois andam À procura do Pai Natal. Tipo luzes mas sem lanterna tá a ver? ; ))))))))))))

Meus caros (feministas, machistas e que como eu são bi-istas). O prazer sexual é um mecanismo de uma complexidade e intrincância tremenda. Frases feitas só servem para reduzir a sua complexidade e atirar para gambozinos a responsabilidade da nossa própria insatisfação sexual. Aceitemos a sua complexidade, informemo-nos junto das fontes mais adequadas, procuremos os nossos próprios marcadores de erotismo. Acho que sempre que se fala aqui de sexo fala-se mais para calar quem está a falar do que para realmente criar pontos de partida para construções, um pouco como apresentar uma queixa sempre realmente nos queixarmos de nada em particular ; ))))))))))))
Penso, e posso ser o único, não há problema nisso, que sempre me habituei a jornadas solitárias, que existem mecanismos para além da nossa compreensão em termos de despoletar em nós mecanismos avassaladores de prazer. É preciso ser audacioso (e ter parceiros e parceiras igualmente audaciosos) para libertarmos a fornalha que se aloja em cada um de nós, e acreditem quando digo que existem pessoas que alojam verdadeiras bombas nucleares, pois já vi, com estes olhinhos que a terra há-de um dia engolir se entretanto a cremação for proibida, já vi dizia eu, mulheres durante o orgasmo a registarem 470 micro-joules de campo micro-electrico cerebral, o que é, segundo as tabelas, o equivalente as espasmos de um acidente vascular cerebral medido num EEG. Mas garanto-vos que não foi por via de estímulos precários ou compassivos ou oníricos que chegaram lá. Ainda se trata muito mal a vagina e todo o corpo da mulher na Tuga, por isso sou feminista. Acho inaceitável que se viva em situação de pleno orgasmo masculino (o Ju emendará a coisa para 95% certamente, não queremos deixar ninguém de fora ; )))) )e depois termos mulheres de 32 anos criadas na capital de país e médicas que acham de uma natureza absoluta que não tenham direito recíproco em relação ao orgasmo masculino. Ou que se mitifique a própria simultaneadade, sendo 80% das mulheres multi o que cria 3, 4 ou 5 janelas de oportunidade para o homem ter o seu orgasmo no orgasmo da mulher. A informação correcta sobre estímulo genital continua na Tuga sob uma camada densa da mais bárbara ignorância.
Ainda se confunde masturbação com sexo, orgasmo com prazer, ou pior ainda, com amor. Ainda se faz sexo "pq sim" e a one night stand e a rapidinha ainda são vistas como palhaçadas que demonstram a liberdade sexual, quando o conhecimento do parceiro é a segunda mais importante faculdade para um bom desenrolar do prazer (e conhecimento não quer dizer coabitação, entenda-se) ; ))))))))))))

(o Ju, se achar necessário, fará o devido sermão de que "com esta informação sobre orgasmo e mais orgasmo corre-se o risco de uma butonização da relação, uma mecanização empobrecedora dos cambiantes afectivos que são inerentes à própria sexualidade..." e tudo isso com razão, limitei-m por questões de espaço e pertinência, não de ignorância ou valoração dos outros percursores ok? Para não me atacarem com pedregulhos e gritos de "Insensível" "desumano" "queres é mandar o mulherio todo para o hospital")

Andorinha,
Cá estou eu ; )))) chamaste e eu logo a seguir a vir-me (e a descansar um pouco a seguir) vim para aqui para o computador. Dia complicado at the office ; )

iamma,
Quanto a bater e ser pai, por acaso sou mas é só mesmo biológico, como dador ; )))) não creio ter assim tanto merecimento para essas palavras, são palavras bondosas (e que é que andámos nós aqui a fazer a não ser procurar um cantinho de bondade onde nos enfiarmos no quentinho?) e tal como ao vírus da gripe das aves, sou sensível ao elogio como qualquer outra pessoa. E quanto à baba não há mal nenhum, os S. Bernardos babam-se a toda a hora e são dos mais queridos cães do mundo ; )))))))))))

fora-de-lei,
No ponto meu caro, nesta caixa de comentários fartaste-te de acertar. Numa altura em que o nro de universidades, cursos e doutoramentos feministas no mundo nunca esteve tão em baixo no mundo anda Portugal em contra-ciclo a tentar pejar as universidades com esse "ensino". É que supostamente vivemos nos países ocidentais numa era pós-feminista, em que a mulher exige a inegração e não a segregação lógica. Basta ver a forma como ainda se anda a ladrar por quotas, que foram abandonadas já em todos os países (a Suíça acabou com elas em 1992). Ou seja, estámos tão mas tão mas tão atrasados que já andámos a discutir fazer coisas que os outros países já abandonaram.

Em relação a mulheres no Parlamento, vejam os casos da França ou da Australia, países com paridades elevadas em termos profissionais que ninguém se atreverá a chamar subdesenvolvidos e onde as mulheres são praticamente marginais em termos de representação política. Penso que a coisa se faz mais pela vida pública associativa e pelo poder judicial, tem-se notado aumentos tremendos de eficácia na Justiça com o aumento do nro de investigadoras e juízas. A ver vamos, possoe star enganado, podem simplesmente ainda não ter chegado à ida ao bar no fim do trabalho, se calhar no fim acabam tão corruptas como os homens ; ))))))))

Outro exemplo do nosso atraso foi uma notícia com que me deparei hoje. O aborto mecânico será em breve proibido em Espanha para só ser permitido (salvo excepções médicas comprovadas) o aborto usando a RU-486. Numa altura em que na Tuga ainda se anda para aí a discutir O aborto como legalidade, em Espanha já se anda a discutir a Ru vendida nas farmácias (como aliás, já se faz em França, onde tb pode ser fornecida no gabinete médico das escolas secundárias). O nosso atraso em relação a estas matérias só me serve como motivação para continuar a dizer-me americano por estas bandas e a identificar-me como tal (afinal, tenho a barriga devidamente americanizada ; )))))))))))) )

Mirita,
Não sejas má, o maralhal é tudo gente porreira, com ou sem baba ; ))))))))))

Amokznha,
Estámos à espera apenas das tuas trovas, não queremos material reciclado, queremos material original

Tava aqui a pensar sobre uma boa glosa


Emperdenida vos encontrei senhora,
Longamente vosso marido partido,
Mas nem por isso vos deixei de fodilhar,
E deixar o regueifo bem preenchido

Disseste-me ser eu a vossa primeira falha
Aos votos de casamento, níveos de tão puros,
Mas quando me mamaste vi bem, Senhora,
Que esses místeres estavam em vós bem maduros

Bem pessoal, vou xonar que são quase 4 da manhã... té mañana ; )

Débora disse...

Pois é, Prof. JMV, a música tem esse condão de nos inebriar e elevar a um plano sublime, transversal a idade, sexo e raça. É uma linguagem universal e intemporal.
Os verdadeiramente dotados, vivem e tocam, como se fossem imortais. Talvez em antecipação à memória que nos legam, perpetuada através do seu talento.

Saudações,
Débora

Débora disse...

Noisy,

"A informação correcta sobre estímulo genital continua na Tuga sob uma camada densa da mais bárbara ignorância."

Concordo. Mas quem é quem que nos ensina? Se não for por intuição, descoberta (por mérito próprio e do parceiro), prática e eventualmente alguma literatura, não sei.
É a família? A escola? Parece que nem no curso de Medicina ...
Se encarássemos determinadas coisas como sendo naturais (se nos libertássemos de condicionamentos), vós, os Psis, teriam muito menos trabalho))))
De qualquer forma, obrigada pela prestimosa informação.

Saudações,
Débora

das trevas disse...

cair mais fundo seria difícil

Iamma disse...

Cara mirita
Não é Lamma mas Iamma que é um nick de Yamaha (segundo os motoqueiros)

yulunga disse...

Bom dia maralhal!!!
Volto mais logo, mas deixo aqui uma dica:
A quem quiser participar no Lisboa-Dakar a custo zero.
Informações e inscrições:
www.dakar.com
Até ao final deste mês.

fora-de-lei disse...

yulunga 10:53 AM

Lisboa-Dakar à borla ? Mas com ou sem auriculares ?

yulunga disse...

fora da lei
Com auriculares, claro!
Falo sério, vai ver. A iniciativa chama-se Dakar Challenge.
Só me dana estas inicitivas surgirem fora de época (até aos 30) pois este é um dos desejos que gostava de realizar.

noiseformind disse...

Débora,
isto é um pouco como o Natal dos Hospitais. O pessoal primeiro vai por entusiasmo de ser muito bom. Depois, como não é nada bom, nada do que dizem, acabam por só ir uma vez por ano com sorte (partindo da premissa que o Natal é quando a mulher quer). Fazer por fazer resulta quando há expectativas elevadas, mas quando a modorra da ausência de orgasmo se instala e se torna um exercício de adolação ao parceiro... temos prob... temos prob... depois claro, a actividade sexual cai a pique precocemente, mau era, ao menos demonstra que não há pachorra para fazer por fazer , )

Caty disse...

Noise, parece-me correcto o que dizes quando mencionas que

"Ainda se confunde masturbação com sexo, orgasmo com prazer, ou pior ainda, com amor. Ainda se faz sexo "pq sim" e a one night stand e a rapidinha ainda são vistas como palhaçadas que demonstram a liberdade sexual, quando o conhecimento do parceiro é a segunda mais importante faculdade para um bom desenrolar do prazer (e conhecimento não quer dizer coabitação, entenda-se) ; ))))))))))))"

Realmente um bom amante constroi-se, não se arranja. Eu precisei de vários anos de casamento para perceber isso e de 2 anos de desentendimentos com este actual companheiro (que não vive comigo, temos uma relação aberta) à procura do meu próprio "Roteiro para a Paz".
Obrigado pela tua tenacidade, mesmo que discorde muitas vezes da agrura com que abarcas os temas, mas ela faz falta ;)))

fora-de-lei disse...

Noisy, a avaliar pelas marcas deixadas pelas verdascadas, só posso concluir que estás feito um sádico do caraças... ;-))

fora-de-lei disse...

Caty 12:05 PM

É tão bom encontrar palavras que "facilitem" a nossa auto-justificação, não é ?! Fuckin'hell...!!!

amok_she disse...

...então vamos lá...por partes!:->

truz, truz...desculpa lá se ñ é assim a grafia,mas entre outras coisas já aqui identificadas sou preguiçosa até dizer chega!, e assim dir-te-ei: quem te mandou a ti, rapariga, abrir a torneira do nosso estimado faz_barulho, tb. conhecido por Psi_jr, com essa subtil referência aos tão conhecidos "afundanços", dele claro!???:-> era de prever q desse esta caldeirada!, o "piqueno" perde as estribeiras e depois mistura alhos com bugalhos...andava ele tão calminho, desde o jantarelos inaugural...ou desde q o começaram a azucrinar lá com a barriga, ou lá com o q foi...:->

...meu caríssimo faz_barulho, o menino ñ desiste de me querer amarrada a um marido, oh c'um caraças!, mas... fiz-lhe assim tanto mal???:-> ...pois é, caríssimo, o rico bem me deu com uma, para tirar com outra [se fosse a inversa ainda lá ia...:->]e a sua trova até q está bem amanhada, mas... por certo lha terei de devolver e olhe q terá, com toda a certeza, dama por aqui a quem a ofertar com mais propriedade!...estou certa q ñ errará uma segunda vez!:->

...e ainda q mal lhe/vos pergunte... q'é q'é essa coisa da queima das minhas roupas íntimas???...ñ estará, o rico, enganado???ñ terá entrado no quarto errado???...é q eu nem uso cuecas!:->...qt ao soutien...ok!, se foi o Prof q precisou lá prás investigações...ok, no problem!...mas avisem-me se me devolvem, ao menos, as cinzas...é q gosto pouco de abdicar do q é meu...:->

Blog World disse...

A dying man needs to die, as a sleepy man needs to sleep, and there comes a time when it is wrong, as well as useless, to resist.
Stewart Alsop- Posters.