quinta-feira, outubro 27, 2005

Sentavas-te junto à esteira.

Sentavas-te junto à esteira
e acendias os cabelos numa lágrima.
Em silêncio ias moldando entre os dedos
luas muito cheias que depois me ofertavas,
dizendo, abre no meu rosto
um poema a pique por onde a luz se despenhe.
Só tu conhecias a inclinação certa do cachimbo,
a púrpura linguagem do fumo,
a revelada cadência dos sonhos.
E eu amava-te pela maneira como os barcos
sangravam nos teus lábios.

Jorge Melícias, Iniciação ao remorso.

163 comentários:

fora-de-lei disse...

Serão palavras na 1ª pessoa ou por interposta pessoa ?

Anónimo disse...

Oh Professor!!! Andará a sensibilidade no fio das imagens facilitadoras de lugares (comuns) da solidão?

(Ah! a (des)propósito: Quando apanho o programa "Estes difíceis amores" por vezes tenho imensa dificuldade em perceber o final das frases que pronuncia. Ou seja, a música que coloca nas palavras vai baixando, baixando baixando até que, ou me engano muito, ou só os botões da sua camisa o conseguem ouvir bem)ehehehe

Saudações

Mariadosol

moon disse...

:)))))))
E depois não quer que eu diga que é um "doce"...
Ups...Perdão, um querido!!! lollll
Uma boa tarde

moon disse...

Ps: No dangerous at all for you...
Não tenciono deixar de ser virtual.:)

lobices disse...

...belo poema

Anónimo disse...

☼♥☼
P.S. gostava de lhe "devolver" um pouco de sol mas só me saem quadrados:(

Julio Machado Vaz disse...

Mariadosol,
Até os botões se queixam:).

Moon,
Eu sei que não corro o risco de ser devorado na primeira esquina. Afinal um bom croissant não deixa de ser mais apetecível:). Ó Diabo!, pequei por palavras e pensamentos:(.

yulunga disse...

Bom dia maralhal!!!!

Olhem-me bem para isto... o chamego que para aqui vai entre Porto e Braga ;-)
Anda p´ráqui uma pessoa a suar as estopinhas há quase um ano e só porque é de Lisboa é passada para trás.
Dr. Murcon olhe que com o Alfa Pendular em 3 horas ponho-me no Porto.
Aguardo com impaciência o TGV, claro.

Sobre o poema...
Aproveito um comentário que já tinha deixado num outro blog:
"Só tu conhecias a inclinação certa do cachimbo"
Gosto desta.
Aquelas coisas que quase ninguém percebe. Tal como conseguir ler no silêncio do outro.
Coisas do amor que estão lá mas que ninguém vê ou consegue explicar.

Até depois.
Boas blogadas.

moon disse...

Confissão:
Não aprecio "croissants" (demasiada gordura), agora...
Não tenho grandes "vícios", o
meu pecado é mesmo o chocolate (tenho é sorte em não engordar) :)))

moon disse...

Júlio,
Perdoe-me esta "ousadia" toda.
Nunca me tinha dado para comportamento de "adolescente inconsciente". Provavelmente o Freud explicaria (mas já morreu...) Agora só mesmo indo ao "Psi"...Ou talvez não! Devo ter "cura". Assim espero, senão estou perdida....

Juliana disse...

Olá Prof.

ADORO, ADORO DE PAIXÃO (??) estes posts, assim, suaves, carinhosos...apetece-me logo dizer a todos que amo que os amo, de paixão também...

Haverá cura para quem só consegue amar a vida assim, de paixão? É que é muito difícil esbarrar nas barreiras dos outros, nas barreiras à alegria, ao amor, ao carinho, à boa disposição, a tudo que nos faz sentir bem...enfim, obrigada por estes momentos.

Beijo ENORME e continuação de bom chamego.

ralph fiennes disse...

Just beautiful :)

Tatia disse...

Então não é que a música voltou? E desta vez com Beatles por todo o lado ;)
Queria agradecer ao Noise e ao Vik, onde é que é o tal sítio para se ir agradecer? E quem quiser agradecer tb ao Professor onde é que é?
Sabe Professor, eu gostava tanto de ter umas horas consigo naquele cenário do Estes Dificeis... a sério, tenho a certeza de que de difícil não ia haver nada, mesmo que não houvesse amor. Quanto a paixões adolescentes, eu já sou bem madura, não se preocupe tá bem?

Beijinho

Débora disse...

Prof. JMV,

Belo poema!
A comunicação também é possível através do silêncio. O conhecimento do outro, a cumplicidade, interpretar-lhe os gestos ou a ausência deles, adivinhar-lhe os sonhos, as alegrias e as ânsias. Tudo isto, dispensando palavras. Para tal, é fundamental o factor tempo, que confere esse conhecimento e intimidade.
Quantas vidas teríamos que viver, para atingir este patamar com diversos parceiros, como tanto hoje se advoga? Para alguns de nós, toda uma vida é insuficiente para obter este estado de alma apenas com um … é preciso a ventura de encontrarmos a pessoa certa com quem queremos partilhar tudo – quer por palavras quer em silêncio! E depois é uma tarefa continuada, mas deliberada. Será isto o amor?

A propósito - que troca de doçuras são essas com a Moon? Começo a ter ciúmes ))) Um croissant? Não se subestime! Porque não uma delícia folhada, muito mais apetecível para gulosos?

Saudações,
Débora

Anónimo disse...

Caro Prof.
Já que me senti gente a primeira vez que falei (obrigada pela resposta pronta) não resisto a revisitar aqui "O Olhar" do Eugénio de Andrade como "motivo de assunto" :.)
É um poema de que eu gosto muiiiiiiiiiiiiito. Mesmo muiiiiiito! Aí vai:

O Olhar

Eu sentia os seus olhos beber os meus;
longamente bebiam, bebiam;
bebiam
até não me restar nas órbitas nenhuma
luz, nenhuma água,
nem sequer o sinal de neles ter chovido
naquele inverno.

Eugénio de Andrade, Branco no Branco:33

Mais saudações
Mariadosol

Anónimo disse...

Blow Job recipe:

Scale ingredients to servings
1/4 oz Bailey's® Irish cream
1/2 oz amaretto almond liqueur

Pour liqueurs into a shot glass and top with whipped cream. Have an individual place their hands behind their back, then; pick-up the filled shot glass with their mouth, tilt head back, and drink. Serve in: Shot Glass

Blue C. disse...

Júlio, tenho vindo cá e mantenho-me em silêncio... porque sim, porque me apetece. E hoje apetece-me deixar-lhe um beijinho. Aqui fica. CHUAC!!!!

moon disse...

Queridas (se me permitem) Yulunga e Débora, nada de "ciúmes":).
Ao que me parece têm a sorte de conhecer o professor em pessoa. Eu não. E por aí me vou ficar.
Esta "inconsciência" toda tem-me feito muito bem. Há muito que não me sentia tão viva! É claro que isto não vai durar e qando "acordar" não vai ser bonito...Mas acho que me vou safar... Enquanto isso vou carregando as baterias para enfrentar a realidade e depois logo se vê.

Professor, a si só tenho de lhe agradecer esta sensação gostosa de felicidade. E já que estou em maré de "bad behaviour" fica aqui mais esta:
Com este fundo musical e este tempo de chuva que vontade de me "enroscar" no sofá e docemente pedir-lhe: conte-me uma história... (sou uma mimalha, mais um defeito!.
E como não posso voltar cá hoje, boa noite a todos. Sonhos doces, muito!

Anónimo disse...

...e porque não um "B-O-M--B-O-C-A-DO"?
Sem ofensa, Professor.:)))

andorinha disse...

Júlio,

Mais uma bela escolha, como é seu timbre.:)
Que sensação boa a de encontrar no outro alguém com quem conseguimos comunicar através do silêncio.
Há silêncios magníficos de cumplicidade e partilha!

Um bom croissant é mais apetecível??????????
Ora essa!!!!!!!!!!!!

Yulunga e Débora,

Meninas, comportem-se.:)))))))))))
E parem de falar em croisants, delícias folhadas...
E por que não um éclair de chocolate? :)))

Anónimo disse...

E p'ra mim Nestum com mel! :)
(lembram-se do puto do anúncio?)

ehehehe
Mariadosol

Anónimo disse...

Cuidado Prof. Cá p'ra mim, não sai inteiro disto. Valha-lhe a virtualidade:)

Anónimo disse...

Perdão... Ai ai este Alzheimer de trazer por casa....tentando recordar melhor acho que o puto dizia mesmo:
E pra mim Nestum com figos

Ora aqui está uma questão que parece de lana caprina, perfeitamente escusada, mas que pode significar muito..... trocar mel por figos. Para mim contudo é um bom sinal. Detestaria "ir aos figos...sem mel". E de longe prefiro ficar sem figos e ficar com mel! :)

Mariadosol

(nada de aflições.....estou prolixa mas não sou prolixa...é como o primeiro milho dos pardais...é por ser a primeira vez...não serei assim tão espaçosa...:))

ovo mole disse...

não me lembro do puto do anúncio...
lembro-me vagamente do anúncio...
era vc o puto?

ovo mole disse...

desculpe maria do sol!! só agora reparei no nick...

Ni disse...

Olá...

Que delícia (não folhada, mas folheada por alguns, nas páginas que sabem escrever na vida!), este poema!
Hoje e sobre o amor, um amigo enviou-me um texto que reenviei a outros amigos. É do MEC. Permitam-me que o deixe aqui, também, apesar de extenso.

Texto excelente.
Mas muito mais excelente do que o texto, é a verdade despida nele contida... que nos despe, também, do 'faz-de-conta-que-sou-feliz-mas-não-posso-pensar-que- afinal-é-tudo-uma-máscara-para-aguentar'.

São estes textos simples, directos, sem adornos, que nos abanam.
São textos que nos lêem a nós, e não nós que os lemos.

Carinho da Nina

«Quero fazer o elogio do amor puro.
Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade.
Já ninguém quer viver um amor impossível.
Já ninguém aceita amar sem uma razão.
Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática.
Porque dá jeito.
Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado.
Porque se dão bem e não se chateiam muito.
Porque faz sentido.
Porque é mais barato, por causa da casa.
Por causa da cama.
Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.

Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de
antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo".
O amor passou a ser passível de ser combinado.
Os amantes tornaram-se sócios.
Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões.
O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de
camaradagem.
A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível.
O amor tornou-se uma questão prática.
O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam
"praticamente" apaixonadas.

Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do
amor doente, do único amor verdadeiro que há, estou farto de conversas,
farto de compreensões, farto de conveniências de serviço.
Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os
de hoje.
Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são
uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá tudo bem, tudo
bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides,
borra-botas, matadores do romance, romanticidas.
Já ninguém se apaixona?
Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o
desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a
comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?

O amor é uma coisa, a vida é outra.
O amor não é para ser uma ajudinha.
Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a
pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso
"dá lá um jeitinho sentimental".
Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso.
Odeio os novos casalinhos.
Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice,
facada, abraços, flores.
O amor fechou a loja.
Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade.
Amor é amor.
É essa beleza.
É esse perigo.
O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para
nos fazer felizes. Tanto pode como não pode.
Tanto faz. É uma questão de azar.
O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo
ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.

O amor é uma coisa, a vida é outra.
A vida às vezes mata o amor.
A "vidinha" é uma convivência assassina.
O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um
destino.
O amor puro é uma condição.
Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima.
O amor não se percebe.
Não dá para perceber.
O amor é um estado de quem se sente.
O amor é a nossa alma.
É a nossa alma a desatar.
A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não
compreende.
O amor é uma verdade.
É por isso que a ilusão é necessária.
A ilusão é bonita, não faz mal.
Que se invente e minta e sonhe o que quiser.
O amor é uma coisa, a vida é outra.
A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida.
A vida que se lixe.
Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre.
Ama-se alguém.
Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente.
O coração guarda o que se nos escapa das mãos.
E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela
que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem.

Não é para perceber.
É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não
guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais
acompanhado de quem vive feliz.
Não se pode ceder.
Não se pode resistir.

A vida é uma coisa, o amor é outra.
A vida dura a vida inteira, o amor não.

Só um mundo de amor pode durar a vida inteira.
E valê-la também.


(Miguel Esteves Cardoso)»

Ameninadalua disse...

Professor
Reparo que cumpriu mesmo a intenção de trazer este poema aqui para o Murcon.:)

É um daqueles poemas tão... tão... que se fica sem nada para dizer; é como que se se tocar...estraga-se:)

Contudo

Nele sente-se aquela intimidade que só no Amor se entende, com um jogo de palavras que tocam entre o sentido e a beleza delas próprias...

É bom sentir e ter a lucidez que se amou...mesmo que no passado...

Anónimo disse...

Desculpem voltar à carga.
Claro que há coisas que ou se sentem ou não há racionalidade que nos valha. Mas estou quase a sentir-me daquelas minorias que se está mesmo a ver que não estão a marchar certo (como o neto descompassado que só a avó via a marchar direitinho. Toda a gente a curtir muito o poema que o Prof colocou e eu, que o desconhecia,não vejo modos de me identificar com a estética destas metáforas(?). "Eu amava-te pela maneira como os barcos sangravam nos teus lábios"!!!!?????? Na na...para já prefiro de longe a simplicidade (?) do Eugénio... Mas se alguém der uma luz, estou aberta a considerar o que for dito.

Mariadosol

Débora disse...

Moon,

“Ao que me parece têm a sorte de conhecer o professor em pessoa. Eu não. E por aí me vou ficar.”

Não tenho a sorte de conhecer o Prof. pessoalmente – caso contrário, acha que o deixaria “escapar”?)))

O meu conhecimento com o Prof. Também é virtual. Segundo Pierre Lévy, “o virtual é um vector do processo de hominização, um novo locus de fetichismo, um momento de “alienação” como ciberhominização.” Logo, encerra uma certa magia/encantamento, pelo menos para mim. É neste registo que me situo – no qual o espaço e o tempo são irrelevantes.
Quem sabe, um dia?

Beijinhos virtuais,
Débora

andorinha disse...

Hoje a tertúlia é esmagadoramente feminina, já repararam?
Que terá acontecido aos homens???
Afugentámo-los?:(

catablogues disse...

*El orgasmo es obligatorio en la relación sexual. Sin orgamos no hay sexualidad.
*Existen normas que dicen lo que es normal y anormal en sexualidad.
*El orgasmo es más placentero si ambas personas llegan a la vez.

--------------
in:
polvosazules.blogspot.com

Ameninadalua disse...

Marisol
Sem ter a pretensão de lhe ensinar nada...apenas lhe posso dar uma pequenina achega: não se preocupe com o significado ou significando do que quer que seja. Esfazie-se de tudo e apenas ouça o "cantar" das palavras e a sequência delas quem sabe não lhes descobre o tal sentido que procura...

gonçalo disse...

Momentus,

Que belo texto!

É uma pena que o MEC esteja "exilado", faz falta ao país.

Ni disse...

Gonçalo:

Concordo plenamente!
Existe uma frase que sempre me incomodou 'Quem não está, não faz falta!'. Não acredito que seja um 'dito' popular, porque a voz do povo espelha a verdade.
Cada vez mais há quem não esteja e faça falta! A Portugal, a cada um de nós.
Mas 'estar',crítica e activamente, na nossa sociedade pressupõe vontade.
MEC é uma 'voz' que ecoa em cada intervenção, oral ou escrita.

Foi bom ter deixado aqui o texto, Gonçalo.
Obrigada pela sua manifestação.

Nina

Pamina disse...

Boa noite JMV e Maralhal

Andorinha(8.09),
Aqui está outra mulher a dizer "Presente!"
(O Gonçalo também te deve ter ouvido)

Tal como a Yulunga (o comentário está lá no início), também senti o mesmo do que da outra vez, quando li o poema no blog do Ram e, também como ela, gosto muito da frase "só tu conhecias a inclinação certa do cachimbo". Aliás gosto muito dos 3 versos que começam em "só" e acabam em "sonhos".
Eu acho que este poema começa por nos surpreender com a imagem inicial dos cabelos acesos numa lágrima, depois vai-se insinuando até ao 6º verso e garante a nossa total adesão com as tais 3 versos que referi. No final, eu também sinto um bocadinho de "desempatia" (como a Mariadosol), quando aparece a imagem dos barcos. Mas o melhor é mesmo seguir o conselho da Meninadalua(8.30).

Su disse...

li simplesmente ...sem adorar
jocas maradas

já que aqui estou disse...

Apesar do poeta dizer que é uma iniciação ao remorso, eu diria que é mais uma iniciação à saudade. Aliás, um hino à saudade.

Anónimo disse...

Elizabeth Olá a todos principalmente ao Prof. Julio Machado Vaz . O elenco é quase todo feminino. Podera ,então não havia de ser?
Um beijinho para todos.
Elizabeth

Anónimo disse...

amaninadalua

gracias pela resposta. Deve ser coisa dos astros ehehe Tá a ver... lua sol enfim....

Boa noite a todos
Mariadosol

Anónimo disse...

Belo!
Lótus

AJFRM disse...

ai ai ai!
como querem q um home venha pr'aqui meter o bedelho, se o raio do texto é todo codificado em linguagem pra mulher?!!

já o li reli umas poucas de vezes , e nada!
continua inamovivelmente hermetico, pr'o meu espirito rectilinio, directo.

É mesmo coisa pra mulher!
Cheio de significados onde supostamente nao haveria (mas só pode pois 'elas' todas comentam-no como se o tivessem entendido)

isto é um cidice qualquer,
maquievalicamente orquestrado para nos aniquilarem.
Sabe-se lá q mensagens secretas e subliminares estarão por aqui?

ó rapaziada, vamos lá a socorrer aqui a irmandade qualquer coisa nossa.

O prof entendo q se entenda com isto, deformaçao profissional suponho.
mas agora eu... (gluups)

amok_she disse...

«AJFRM disse...

ai ai ai!
como querem q um home venha pr'aqui meter o bedelho, se o raio do texto é todo codificado em linguagem pra mulher?!!(...)»


...e q linguagem é essa, já agora...? ...como se define?

Ameninadalua disse...

ajfrm

Que graça que teve!...:)))
Pois pois o melhor é ficarem atentos porque isto de mulheres, são umas imprevisíveis; nunca se sabe o que vão dizer e fazer a seguir. Cuidado! elas são muito perigosas:))) imagine que até conseguem gostar deles...Decididamente são do piorio:)))

andorinha disse...

ajfrm,

Que mente perversa.:)))
Mensagens secretas e subliminares por aqui?
Olhe que não, olhe que não...:)

Ameninadalua disse...

Andorinha

"Que mente perversa.:)))"???'

Francamente assim afastas o ajfrm e olha que é o único que se encontra aqui. Ainda ficamos a falar sozinhas...:))))

andorinha disse...

ameninadalua,

Afasto nada!
Estou é a "picá-lo".:)))
Mas não percebo o que deu aos homens hoje para terem desaparecido.:)))))))

Mass disse...

Gosto deste blo, tira-me da mediocridade do dia a dia.

Pamina disse...

Olá de novo

AJFRM, se quer entender porque é que o Prof. JMV entende, por favor, vá aos arquivos de Julho e veja o post do dia 15.:)

gonçalo disse...

Já que se tem falado de e das mulheres, aqui vos deixo uma descrição do Eça sobre as meninas solteiras de Lisboa de 1872. Caras companheiras de tertúlia, leiam até ao fim, mas julgo que não há motivos para se zangarem com o Eça, não vale a pena(((.

Meninas Solteiras. Vejamos o tipo geral de Lisboa: é uma pessoa magrita, amarelada, com um andar débil, ligeiramente ondulado, um grande puff no vestido, penteado difícil e espesso, um pequeno chapéu, o olhar sem ingenuidade, sem hesitação e sem temor.
O primeiro sinal saliente é a debilidade e a anemia. Taine diz, pintando o sólido vigor inglês - que o primeiro dever de uma menina é ter saúde. É. A saúde é a explosão física da inocência. À saudável perfeição do corpo corresponde a lúcida simplicidade do espírito. Mens sana en corpore sano. Uma pele fresca e sanguínea diz um pensamento casto e verídico. Músculos que jogam livremente, busto direito, beiços vermelhos, construção viva - indicam juízos simples, consciência recta e alma fresca. A palidez, a curvatura, as olheiras, o deprimido, o murcho - mostram um ser possuído de sensibilidade, de histérico, de apetites, de ideias subtis e profanas, de excitações e de nevroses. Ora entre nós, as meninas não têm saúde. Anémicas, débeis, descoradas, sem sangue, sem músculos, sem força - umas padecem de nervos, outras do estômago, outras do peito, e todas são cloróticas como seres que estão longe do sol.
Em primeiro lugar não respiram: passam os dias na preguiça de um sofá ou de uma cadeira, com as janelas fechadas - ou percorrem com o seu passinho miúdo o Chiado e as suas fronteiras. Portanto falta de ar livre, são e restaurador - porque o ar desta cidade baixa penetrado de infecção, enfraquece - e nas salas abafadas, resguardadas de cortinas ou alumiadas a gás, o ar debilitado de oxigénio não dá alimento ao sangue.
Depois não fazem exercício. Uma inglesa tem por dever moral, como a oração, o passeio - o largo passeio, de grande respiração, de livre horizonte, bem marchado durante duas horas, sem preocupação elegante, todo de disposição higiénica. Aqui as que andam a pé, depois de ir de uma loja na rua do Ouro a uma igreja do Loreto, arquejam, tossem, arrastam-se, amarguram-se: algumas não sabem andar, desequilibram-se, escorregam, saltitam, oscilam. Nada dá tanta ideia da constância de carácter, como a firmeza do andar. Uma alemã, uma inglesa, anda - como pensa - direita e certa. Como estão constantemente sentadas e aninhadas, os músculos sem exercício afrouxam-se, laxam-se, e sempre um grande tédio de espírito coincide com o cansaço do corpo. Além disso, o hábito do sopha, da causeuse, do fauteuil,. do recosto e da almofada de calèche - acostuma às posições débeis e emolientes; cabeça errante, braços amolecidos, corpo abandonado e flácido. Uma inglesa nunca toma, por pudor, estas atitudes lânguidas e fatigadas. São atitudes de serralho ou de pomba amorosa. Uma menina está direita, firme, séria, forte e simples. É o dever da sua inocência. As posições deitadas levam ao sonho, ao sentimentalismo, à mortal preguiça do coração.

Depois da anemia e da debilidade do corpo, o que nelas é mais característico – é a debilidade dos modos, dos hábitos. Nada mais significativo que o seu modo de andar.

Depois são preguiçosas: uma preguiça emoliente e untuosa. O dia de uma menina de dezoito anos é assim dissipado: almoça, vai-se pentear, corre o Diário de Notícias, cantarola um pouco pela sala, ajeita-se numa cadeira, pega no crochet ou na costura, deixa-a, vai à janela, passa pelo espelho, duas pancadinhas no cabelo para o compor, dá mais dois pontos no trabalho, deixa-o cair no regaço, come um bocadinho de doce, conversa vagamente, volta ao espelho e assim vai puxando o tempo pelas orelhas, fatigada de ociosidade e bocejando as horas.

Depois têm medo, um medo horrível, de tudo: de ladrões , de trovoada, de fantasmas, da morte, dos corredores, dos castigos de Deus, dos soldados e dos máscaras. Não são capazes de atravessar uma sala às escuras, se um rato corre no soalho saltam para cima dos móveis, gritam se vêem um revólver, têm os terrores que têm os canários.

Não têm decisão: um quase nada as embaraça. É necessário que tudo em roda delas seja fácil, claro e acessível; de outro modo, suspendem-se, hesitam, sucumbem,: um não, uma carruagem que falta, o relógio que parou, o tempo que mudou – e aí estão indecisas, aterradas, inutilizadas.

Daqui vem a sua falta de acção e a sua infeliz passividade. Uma menina aqui, não tem iniciativa, determinação e vontade: precisa ser mandada, governada, inspirada, de outro modo,: irresoluta e suspensa, fica na inacção, com os braços caídos. Perante um perigo, uma crise de família, uma situação, rezam. Vão buscar a sua força ao silêncio do oratório: têm fé que só Deus as pode inspirar, dar-lhes a decisão e a ideia precisa: e terminam quase sempre por seguir o conselho de uma criada!”

Anónimo disse...

Olá AJFRM :)

Linguagem para mulheres? :O hum?! .. será q isso existe :? talvez .. nunca pensei nisso antes :D hihihi ... permita-me apenas uma sugestão .. não se esforce tanto em entender os significados ;) ... sinta simplesmente .. como já tantas vezes se disse .. o belo não se explica .. sente-se ;)

Fica aqui dada já a dica para futuros textos escritos em "linguagem para mulheres" ;) heheh .. nós, mulheres, geralmente temos tendência primeiro em sentir e só depois eventualmente em explicar

Ora.. estou só a meter-me consigo ;D .. achei o seu comentário divertido :)

Lótus

amok_she disse...

Mass disse...

Gosto deste blo, tira-me da mediocridade do dia a dia.

11:24 PM


...do blog ainda vai!...mas escolheste um péssimo momento/dia para "comparações"... medíocres!:->

mariamar disse...

Belíssimo poema. Mas... triste.
Sabe a naufrágio!
Para esta noite desejo-vos sonhos -antes - de barcos que aportam, a bom porto.

Anónimo disse...

Olá Gonçalo :)

Nestas alturas é reconfortante recordarmo-nos q somos descendentes da Padeira da Aljubarrota ;p .. isso foram influências estrangeiras!! :D

Lótus

Mass disse...

"comparações"... mediocres???? Onde????
Eu limito-me a achar interessantes...

saudades de pessanha disse...

"Acendias os cabelos numa lágrima". "Luas muito cheias que depois me ofertavas" são metafoprizações banalíssimas, epigonismos de outros epigonismos, de que só se justifica o apreço, numa assembleia de leitores que pouco percebe de Poesia e só a utiliza como Prozac .Este "poeta" é de quinta categoria e nada acrescenta de inovador ou eficazmente intencional, à Poesia Portuguesa. Aliás, até se vê pelos comentários, o tipo de "leituras", altamewnte densas e fundamentadas que provoca.A boa poesia de amor não se fica por esteiras e cachimbos. Só se for o do grande Camilo Pessanha.

s. de p. disse...

Errata:
metaforizações e altamente

amok_she disse...

esquece, mass, esquece...;-)

Anónimo disse...

SIM À LEI DO ABORTO!

William Bennett Defends Comment on Abortion and Crime

Sept. 29, 2005 — After pondering on his radio program how aborting every black infant in America would affect crime rates, best-selling author and self-styled "Values Czar" Bill Bennett i defend his willingness to speak publicly about race and crime.

Com a Lei do Aborto em vigor a taxa de criminalidade irá descer, porque as pretas farão bicha à porta dos hospitais.

General Tubarão

Este artigo teve a aprovação do Exmo. Comandante Guélas

Viva o Comandante Guélas

www.riapa.pt.to

Sical disse...

Só por curiosidade encontrei este poema no blog "O Grito do Silêncio" em
http://ogritodosilencio.weblog.com.pt/arquivo/161485.html


Entendes que não quero o Amor?
Entendes que o amor me entendia,
me atrofia a alma e as mãos,
me queima os poemas mesmo antes de os escrever,
me atira o corpo de todas as varandas altas e brancas
de todas as mansões possíveis e imaginárias.

Entendes que o amor é um engano
que não me apetece engolir,
é um sopro no olho,
é um quadro inacabado
e fortuito.

Entendes então que não quero o Amor?

Quero subir mais alto sozinha,
quero sorrir-te de lá de cima,
quero olhar-te cá em baixo,
quero sentir frio e tiritar sem ninguém que
me abrace.

Sim... porque isso também é viver.
Isso também é
Viver.

Entendes...?

Que não
quero
o Amor.

Não quero.

Publicado por Fairy_morgaine em outubro 28, 2004 09:09 PM

Anónimo disse...

Entendes que o amor é um engano
que não me apetece engolir,
é um sopro no olho


E ELES A DAREM-LHE COM O SEXO ALTERNATIVO

curioso disse...

QUAL OLHO?
Ninguém ouviu no último ABsexo, um programa foleiríssimo a armar a desinibido, um alarve telefonar para lá a dizer que a namorada tinha hemorróidas inflamadas, mas que ele insistia no sexo anal?
E depois a perguntar se era contagioso?
Cá para mim aquilo era tanga...ou os portugueses serão mesmo assim?

noiseformind disse...

MURCON QUE É MURCON (E MURCONA QUE É MURCONA) NÃO PERDE O CONCERTO DESSE GRANDE DUPLO DO ÉME QUE É O MÁRIO LAGINHA COM A MARIA JOÃO NO RIVOLI ESTE SÁBADO INCLUIDO NO PROGRAMA DO PORTOJAZZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

TODOS AO RIVOLI (COM A PRESENÇA ASSEGURADA DE UM TIPO QUE UMA VEZ NAMOROU COM UMA MULHER QUE LEU UM LIVRO DO BOSS ; ))))))))))) ; ))))))))))) ; )))))))))))))) ; )))))))))) ; ))))))))))))) ; ))))))))))))) ; ))))))))))))))))))) )



Em relação aos comentários, eu diria que o XX é muito mais eficaz que o XY em termos de criação afectiva. Esta caixa de comentários sem a acção da testosterona (e o seu hiper-percursor) foi uma verdadeira cartilagem afectiva, flexível mas ao mesmo tempo resistente. Seremos nós (eu, fora-de-lei, Gonçalos e quejandos) avessos à conversação?
Pessoalmente, não me julgo nesses termos, o dia limitou-se a ser fodidamente longo, mal tive tempo para umas conversinhas no MSN, mal peguei no tele, só tive tempo de repor as sms respondidas há 5m atrás. Tive pena de me ter de limitar a um entrever da conversa na caixa de comentários via telemóvel (nem houve tempo de meter o computador na secretária) e mais nada.
Porém, como o cansaço é o pai da fornicação e da criação também, e dado que o projecto Maria João e Mario Laginha é bastante interessante, que tal o pessoal amandar-se todo lá em conjunto? Sim, o pessoal aqui da caixa ; )))))

Em relação ao 2º Jantar Sem Murcon acho que desta vez não há grande desculpa para o ppl de Lisbon não aparecer. Lá pq o Ju não está lá não quer dizer que não haja sexo com um gajo todo bom igualmente da área da sexualidade ; ))))))) loooooooooooooooool loooooooooooool loooooooooooooooool looooooooooooooooooooool e o Ju deveria aparecer. Tipo, de avião são 43 minutos (em média) até Lisbon, e o último avião de retorno é ás 10h30. Faz-se um jantarzinho mais cedo e pronto, ele está de regresso ao Porto na hora de ponta do "Galiza" ( desde que,claro, a Moon, ameninadalua, a andorinha, a yullie e todas as mulheres levemente heterossexuais estiverem atadas ás respectivas cadeiras...) ; ))))))))) pronto, pronto... dirão alguns (e se calhar o Boss incluído): "Eu tenho vida própria, não sou um maluquinho da net...". E pronto pessoal, ninguém aqui é maluquinho da net, somos todos pessoas adultas e responsáveis, temos todos a carta de condução e alguns de nós até já experimentaram sexo anal. Acho que o 2º Jantar Sem Murcon deve ser organizado de forma a dar todas as hipóteses do Ju aparecer, e faço-lhe este convite publicamente antes mesmo de falar seja com quem for, antes mesmo de falar com ele. Acho que um Jantar Sem Murcon, mesmo em homenagem a ele, não é será o mesmo sem ele e digo isto com todo o respeito pela agenda pessoal do Homem, que pode ter muita coisa já marcada para esse dia. Mas não era porreta, simpático e beleza até apareceres??????????????????????????? CLARO QUE ERA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

; )))))))))))))

Portanto... fofinhos... e fofinhas... toca a registarem-se para o Jantar Sem Murcon - Parte 2. Desta vez temos mesmo uma virgem para o sacrifício (esperemos que se mantenha assim até ao dia do jantar) e stripers de vários sexos ; ))))

E nada de pensarem em termos de núcleos, isto não é o Natal dos Hospitais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Juzinho... anda lá... faz uma pernada ao Mouredo... ; )))))))))))))))))))))))))))



Quanto ao Mario Lajinha e à Maria João cá fica o teaser para Sábado ; )))))))))

XV FESTIVAL DE JAZZ DO PORTO

Maria João e Mário Laginha - Tralha

Maria João: voz; Mário Laginha: piano; Yuri Daniel: baixo; Alexandre Frazão: bateria; Miguel Ferreira: sintetizadores

Sinopse



«Tralha» é o novo álbum de Maria João e Mário Laginha, um dos mais inspirados duos portugueses, cujo percurso pelos palcos, nacionais ou internacionais, sempre guarda uma surpresa, que o Festival de Jazz do Porto acolhe agora, no carácter irrepetível e sempre único de um concerto ao vivo. Nas palavras dos próprios músicos: "Com o Tralha voltámos aos álbuns de originais. Eis o que nós mais gostamos de fazer. Compor, escrever, gravar e depois tocar e cantar (…). Porquê este título? Obviamente por gostarmos dele. Mas não deixa de ser verdade que ele tomou posse, em parte, do conceito deste disco."


Saudades de Pessanha,
Assim é que é... dá forte nesses pseudo-intelectuais... forte e feio... se precisares de ajuda chama-me que eu ajudo a bater neles ; ))) e já agora explica-me lá essas tralha toda que disseste se faz favor. Mas em português que eu sou argelino tá bem? : )))))))))

ameninadallua,
Isto realmente esteve muito bom, mas tanto anonimato pq? Será que as mulheres tugas estão a auto-talibanizarem-se? É que tanta gente com anónimo no texto, será que isso tem alguma utilidade? Realmente, o nome aparecer a azul é apenas uma questão tecnica, muitos dos perfis não têm sequer blogs por detrás deles ; ))))))))) mas só pela cor fica muito mais bonito.

Maralhal Fêmeo,
E que tal se abrissemos uma pastelaria dedicada ao Boss? ; )))))))))))))))))) Assim todas tinham um pedaço e ainda se fazia uns tostões para a caridade com isso. Isto já pensando no que seria um banana-split anatomicamente correcto em relação ao modelo original claro ; )))))))))))))))))))

Ovo Mole,
Não temos aqui ninguém qualificado para falar em publicidade, afinal o Portocroft foi de férias para o Butão e só regressa lá para 85 D.J. (sendo DJ a nova medição anual baseada no nascimento do Boss, ou seja, Depois do Júlio). Mas certamente que lhe enviarei os teus comentários tão prestimosos e criativos. Sê bem-vindo e que por muito tempo permaneças por estas bandas.

Elizabeth,
tu és muito difícil de encontrar miúda. apareceste no jantar e logo desapareceste. Tá bem que tens direito À tua privacidade mas não exageres. Tens o meu mail no perfil, vê se dás sinais de vida, ainda corro o risco de morrer sem te (finalmente) conhecer. (nada de ideias paranoides miudagem, trata-se de casto interesse)

Juliana,
Tu quando lês este autor ficas com uma tusa. A sério... tava-te a ler e tava a imaginar uma stripper em cima de mim. POTENTE (lá se foi a castidade gerada pela Elizabeth, este mundo é assim, cheio de tentações)

Gonçado,
Texto potente foi igualmente o teu, e portanto... cá vai. Só pq andas a ler "As Farpas" não és o único que as leste tás a ver? Portanto deixa-te de plágios e escreve a tua própria porcaria tá bem? ; ))))))))))))
Bleaaaaarghhhhhhhhhhhh



Moon e Yullie,
Não obriguem o Boss a pedir uma cyber-ordem de restrição em relação a vocês (do tipo os vossos comentários terem de ficar pelo menos a 5 dos dele) ; ))))))))) SUAS MALUCAS!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

ONDE ANDAM OS HOMENS PERGUNTAM ELAS?
FORAM TODOS LEVAR NO CU

Anónimo disse...

E ELAS TAMBÉM

TÍTULO: Minha amiga e meu cachoro

Caros amigos o que vou lhes contar agora e algo veridico e espantoso.
Sou solteiro e moro só,tenho varios amigos e amigas que freguentam minha casa mas foi essa minha amiga ( Mariza ) que um dia foi me visitar num belo dia de domingo,ela usava um shortinho desses coladinhos e parecia estar sem calçinha,nossa que bunda linda só vendo.
Pois bém ela entrou fomos para a cozinha preparar algo para comer-mos,erramos amigos mas aquele perfume aquele cheiro de sexo começou a tomar conta de mim fomos para a sala comemos começamos a assistir um filme que eu havia alugado mas não resisti começei a passar a mão em tua perna e percebi que ela estava gostando então comecei a beija-la e sem pensar duas vezes começei a tirar tua roupa e já sem nada comecei a chupar tu buceta que aquela hora já estava molhadinha, tirei minha roupa e comecei a meter na sua xaninha porém havia esquecido a porta da cozinha aberta e eu tenho um cachorro pastor alemão e acho que ele também sentiu o cheiro do sexo e foi ate a sala
eu a estava comendo de quatro meu cachoro ficou ali sentado olhando a cena quando eu gozei intensamente, levantei e fui ao banheiro
foi ai que começeia a ouvir gemidos coloquei a cabeça para fora do banheiro e não acreditei no que vira ela continuava de quatro só que desta vez quem estava comendo aquela bucetinha gostosa era meu cachoro e olha nunca imaginei que ele tinha uma pica tão grande, não resisti já estava de pica dura de novo parei na tua frente e ela começou a chupar meu pau intensamente enguanto meu cachoro a enrabava por traz a mulher parecia uma maquina de sexo,logo meu cachoro parou e eu me dirigi em direção a sua bunda e olhei para teu cuzinho e não pensei já fui colocando ela gemeu um pouco mas a vontade era tão grande que coloquei tudo de uma só vez,que cú maravilhoso ficamos num vai e vem durante alguns minutos e quando vi que iria gozar tirei e coloquei na tua boca onde ela chupou até a ultima gota.Fomos para o banheiro tomamos um belo de um banho,descansamos um pouco e para minha maior surpreza foi o que ela me disse: Quero dar mais uma vez para teu cachoro antes de ir embora e sem exitar ficou de quatro e meu cachorro enrabou aquela gostosa mais uma vez só que desta eu so fiquei olhando e filmado tudo.Se voçe quizer tenho uma copia do filme...rs

Juliana disse...

BOM DIA A TODOS!

Noiseformind: LOLOLOL...ainda bem que contribui para alegrar o teu dia tão, tão preenchido...

Professor, anda muito caladito....manda as bombas e depois desaparece, sinto a sua falta, isto é um vício, dos bons!, quanto mais se tem, mais se quer....

Como é isso do jantar??

Julio Machado Vaz disse...

Maralhal,
Em Lisboa, só para o ano, que a agenda está grávida. Podemos sempre combinar um jantar de Natal no Porto com o Noise de barba branca a distribuir prendas a TODOS!!!!!!!:))))))).

P.S. Juliana - Eu? Bombiiisssttaa???

noiseformind disse...

Juliana,
O Ju não tem jeito nenhum para bombas. Aliás, no início da Jihad há registos de ele se ter voluntariado mas quando percebeu que "atentado suicida" implicava mesmo suicídio e não apenas comer na restauração israelita que só se compara dem degradação média À portuguesa desistiu logo ; ))))))))))))))))))))) loooooooool loooooooooooooooooooool

noiseformind disse...

Éme,
Olha que pelos comentários que estão lá atrás parece-me que não é de mim que o maralhal fêmeo quer prendas ; ))))))))))))

Quanto a não vires ao SJSM (Segundo Jantar Sem Murcon) confessa lá... só não vens para não nos obrigar a mudar o nome das faixas do jantar ; )))))))))))

Isso da agenda grávida não há problema, manda-se por correio a Badajoz e na volta já vem mais ligeira ; )))))))

Juliana disse...

Ah Ah....O Professor apareceu!

Ó Noise, então..., as bombas do professor são daquelas DELICIOSAS...não deixam de ser bombas... (agora lembrei-me de uma música com esse nome "Bomba"....vá lá, tudo a dançar em frente ao computador...1, 2, 3......)LOLOL, só de imaginar o professor no meio daqueles mouros todos dá-me vontade de rir...eles com certeza sairíam da guerra a dissertar poemas de autores portugueses, de alma lavada!

Acho a ideia do Jantar de natal muito boa!

noiseformind disse...

Dezembro em que dia mais ou menos? Eu não posso no dia 24 e no dia 31 loooooooooooooooool loooooooooool loooooool looooooooool loooooooooooool loooooooooooooooool looooooooooooooooooooooooool loooooooooooooooool looooooooooooooool loooooooooooooooool loooooooooooooooooool looooooooooooooooool looooooooooooooooooooool loooooooooooooooool loooooooooooooool looooooooool

noiseformind disse...

"as bombas do professor são daquelas DELICIOSAS"
Sim Senhora... isto é que eu chamo "disseminar o património genético"

Ju(liana),
Essa música é a música favorita dos suicidas palestinos loooooooool

Un movimiento sensual (sensual)
Un movimiento muy sexy (sexy)
Un movimiento muy sexy (sexy)
Y aquí se viene el africano con el baile que es una (bomba)
Para bailar esto es una (bomba)
para gozar esto es una (bomba)
para menear esto es una (bomba)

Y las mujeres lo bailan así, así, así, así
Todo el mundo
una mano en la cabeza
una mano en la cabeza
un movimiento sexy
un movimiento sexy
una mano en la cintura
una mano en la cintura
un movimiento sexy
un movimiento sexy
Y ahora empiezo a menear
suavecito para abajo, para abajo, para abajo
suavecito para arriba, para arriba, para arriba
suavecito para abajo, para abajo, para abajo
suavecito para arriba, para arriba, para arriba

Bomba (sensual)
Un movimiento sensual (sensual)
Un movimiento muy sexy (sexy)
Un movimiento muy sexy (sexy)
Y aquí viene el africano con el baile que es una (bomba)

Para bailar esto es una (bomba)
para gozar esto es una (bomba)
Todas las mujeres lo bailan (bomba)
Todas los hombres lo bailan (bomba)
Todas las radios lo ponen (bomba)
Las discotecas lo ponen (bomba)
Toda la gente lo baila (bomba)

Y las mujeres lo bailan así, así, así, así
Todo el mundo
una mano en la cabeza
una mano en la cabeza
un movimiento sexy
un movimiento sexy
una mano en la cintura
una mano en la cintura
un movimiento sexy
un movimiento sexy

Y ahora empiezo a menear
suavecito para abajo, para abajo, para abajo
suavecito para arriba, para arriba, para arriba
suavecito para abajo, para abajo, para abajo
suavecito para arriba, para arriba, para arriba

Sexy, mami (sensual)
Un movimiento sensual (sensual)
Un movimiento muy sexy (sexy)
Un movimiento muy sexy (sexy)
Y aquí se viene el africano con el baile que es una (bomba)

Para bailar esto es una (bomba)
para gozar esto es una (bomba)
Todas las mujeres lo bailan (bomba)
Todas los hombres lo bailan (bomba)
Todas las radios lo ponen (bomba)
Las discotecas lo ponen (bomba)
Toda la gente lo baila (bomba)

Pero este cuento se acaba, acaba, acaba
acaba, acaba, acábalo
y acaba, acaba, acaba, acaba, acábalo
y acaba, acaba, acaba, acaba, acábalo
y acaba, acaba, acaba, acaba, acábalo


TODA A GENTE A MEXER A BUUUUUUUUUNDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. É A BOOOOOOOOOOMBAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

a meter o bedelho disse...

JANTAR (dois) DO MURCON NO PORTO:
dia 17 de Dezembro
que dizem?

Anónimo disse...

B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R
B E S T A - M O R


PADRE NOSSO

Pai nosso, de todos nós,
Que todos somos irmãos;
A Ti erguemos as mãos
E levantamos a vós:

A Ti, que estás no céu
E nos lanças com clemência,
Do vasto estrelado véu,
Os olhos da Providência!

Bendito, santificado
Seja o teu nome, Senhor!
Inviolável, sagrado
Na boca do pecador!

E venha a nós o teu reino!
Acabe o da vil cobiça!
Reine o amor, a justiça
Que pregava o Nazareno;

De modo que seja feita
A tua santa vontade,
Sempre a expressão perfeita
Da justiça e da verdade!

Se feita assim na terra
Como no céu, onde habita
Esse, cuja mão encerra
A criação infinita!

O pão nosso nesta lida
De cada dia nos dá...
Hoje, e basta: a luz da vida
Quem sabe o que durará!...

E perdoa-nos, Senhor,
As nossas dívidas; sim!
Grandes são, mas é maior
Essa bondade sem fim!

Assim como nós (se é dado
Julgar-nos também credores),
Perdoamos de bom grado
Cá aos nossos devedores.

E não nos deixes, bom Pai,
Cair nunca em tentação;
Que o homem, por condição,
Sem o teu auxílio cai!

Mas tu, que não tens segundo,
Mas tu que não tens igual,
Dá-nos a mão neste mundo,
Senhor! livra-nos do mal!

Juliana disse...

NOISE, OBRIGADA! SUGIRO QUE NO PRÓXIMO JANTAR SE DANCE ESTA MUSICA, COM COREOGRAFIA INCLUIDA!

A METER O BEDELHO, BOA SUGESTÃO! PROFESSOR, QUE DIZ DA DATA??? ENCAIXA NA SUA AGENDA?

gonçalo disse...

Noiseformind,

"Texto potente foi igualmente o teu, e portanto... cá vai. Só pq andas a ler "As Farpas" não és o único que as leste tás a ver? Portanto deixa-te de plágios e escreve a tua própria porcaria tá bem? ; ))))))))))))
Bleaaaaarghhhhhhhhhhhh"


Meu Deus!!!, que agressividade! Ó Noisy, não sou psi, mas a sua irresistível tendência para a provocação ou para o confronto mereceria de certo uma análise mais profunda que fosse naturalmente ao inconsciente. Você já admitiu aqui a sua timidez, algo que respeito, mas isso não lhe confere o direito de andar aqui a meter-se com meio mundo, estando invariavelmente associado aos momentos mais polémicos do Murcon.

Como deve ter reparado, citei o autor do texto, pelo que falar em plágio é um verdadeiro disparate. De resto, você é talvez a pessoa que menos tem legitimidade para fazer a defesa das ideias próprias. Nunca lhe vi nenhuma aqui, quando, ao fim de alguns meses de Murcon, todos esperamos por um texto seu que contenha pelo menos uma (!) ideia sua, cada vez mais os estudos abundam, normalmente em letras azuis((. Por isso, você é o homem dos estudos o que não é a mesma coisa que um homem de estudo...Podemos resumir os seus comentários à indicação de estudos, odes ao Professor Machado Vaz, e provocações aos demais. Isto é de uma pobreza confrangedora. Quando todos esperamos que você acabe por crescer, você dá-nos mais estudos....e textos cada vez mais extensos, em que a clarividência é injustamente sacrificada.

Não lhe darei conselhos, porque não mos pediu, e também porque não sou pároco, tem até todo o direito em continuar com esta atitude. Mas, manda a honestidade dizer-lhe que agora compreendo melhor o já “saudoso” Portocroft(((...

ginha disse...

Dilicioso poema:).

Manolo Heredia disse...

Isto vai de Mao a Piao!

andorinha disse...

Boa tarde Júlio e maralhal.

Júlio,

Essa da agenda...LOL!

A Juliana já o disse e eu concordo - Óptima ideia, vamos para a frente com o jantar de Natal. Por mim dia 17 está bem.

Noise,
Afinal quando é o SJSM?
Falas, falas, falas....e eu continuo sem saber.:)))

E vai-te preparando para distribuires as prendas no jantar.
Não te estejas já a esquivar.:)))))

mentecalma disse...

É a minha primeira vinda a este canto do senhor professor Júlio Machado Vaz.
Li-o de fio a pavio.
Gostei.
Amei (ou ele não fosse um pão...)
Voltarei breve.
Beijinhos

Manolo Heredia disse...

Gonçalo,
Em todas as cortes faz falta um provocador-de-serviço. Só agitando a malta se percebe quem é quem, e ao que vem...

mentecalma,
Então em que ficamos? gostou do que leu, ou gosta só do pão?

momentus,
O Povo é sábio, também diz: "De insubstituíveis está o Inferno cheio".

básica disse...

Sentada no chão derramava licores
nas flores que lhe enfeitavam o vestido
e nos lábios
sentia ainda a fragrância húmida
das últimas palavras que ouvira.
Palavras que lhe foram ofertadas
no tempo em que os amores
rasavam o litoral do seu corpo
para se aninharem mansas
junto ao seu ouvido.

Bom fim de semana para todos.

gonçalo disse...

Manolo,

"Em todas as cortes faz falta um provocador-de-serviço. Só agitando a malta se percebe quem é quem, e ao que vem..."

A provocação, tal como a indignação, é livre, mas, como em tudo na vida, tem limites, apenas isso, sob pena de haver pessoas que acabam por deixar o Murcon, o que não é o meu caso((-.

Seja como for, não penso que a provocação seja a única via, muito menos a mais certa, para se conhecer uma pessoa, mesmo aqui no Murcon.

Para mim, o mais importante é que cada um pode ser aqui o que quiser!

mentecalma disse...

Manolo: Gostei do que li e gosto do "pão". Porquê? Não posso?
Beijinhos (ou serão ciúmes?)

fora-de-lei disse...

gonçalo 3:42 PM

Acho que estás a levar tudo isto muito a peito... Isto não merece tanta "chateação" da tua parte. Definitivamente, não vale a pena ! Além disso, a vida são dois dias e o carnaval são três...

PS: o Paulo Bento tem problemas bem mais graves para resolver, não achas ?! ;-))

gonçalo disse...

Caro Fora-de-lei,

Tenho aquilo que a Nietzsche chamou a sensibilidade do ouriço, para questões menores às vezes é bom usar os espinhos(((((((((((((

Quanto ao Paulo Bento, se tem!!! São seguramente mais importantes, pelo menos para mim. Vamos lá ver como é que as coisas correm no Bessa.

Tenho a esperança que a Naval amanhã pode empatar com o SLB. Este"bate-boca" entre o Koeman e o Cajuda só o vai motivar, a ele e à equipa.

Anónimo disse...

Elizabeth
Olá Peter, tu és muito engraçado.
Já me fartei de rir hoje.
Não existe qualquer duvida que sou admiradora do Prof. Julio Machado Vaz. Senão não tinha andado 600 km (entenda-se ida e volta) para jantar com o Eme e os restantes elementos que adorei conhecer . A ti tambem .
um beijinho para todos.
Elizabeth

andorinha disse...

Gonçalo (3.42)

"...que acabam por deixar o Murcon, o que não é o meu caso."
Tu não te atrevas.:)))
Fazes falta aqui ( e olha que não digo isto a qualquer um) :))))))))))))))))))))))))))

fora-de-lei disse...

gonçalo 4:10 PM

Quanto aos ingredientes desse tal "bate-papo", tenho para mim que se o Cajuda não fosse algarvio, era de certeza cão-de-caça... ;-))

Julgo que ainda não será desta que o SCP recuperará pontos em relação ao SLB. Com todo o respeito pelo Naval, tenho quase a certeza que - para o Glorioso - vai ser "trigo limpo, farinha amparo".

gonçalo disse...

Andorinha,(4.18)PM

Podes estar descansada((((......

Agora deixaste-me quase embaraçado((((...

Obrigado.

yulunga disse...

Bom dia maralhal.

Passarita Pinóquia ;-)

Manolo Heredia disse...

Gonçalo,
Quando o Murcon é só Paz e Amor também é uma chatice, pela simples razão de que os comentadores não se limitam a dizer o que pensam sobre as ruminações do prof. Pelo contrário, fazem citações e contra-citações. Exibem a sua elevada Kultura tentando conferir autoridade à sua presença aqui, mas esquecem-se de dizer o que pensam. Esquecem-se ou são tão vaidosos que só dizem o que pensam se apoiarem esse dito na a transcrição de escritos de conceituadas figuras, com receio de "meter a pata na poça".

Eu, por mim, digo o que penso, porque considero essa a forma mais correcta de participar. Se todos assim procedecem isto era muito mais interessante.

Anónimo disse...

Elizabeth
Olá Yulunga. Fazia cá falta (faz sempre falta) já manifestei isso uma vez.
Elizabeth

Manolo Heredia disse...

Yulunga,
Ainda não falaste sobre o cachimbo. Estou ansioso!

gonçalo disse...

Fora-de-Lei,

Pois eu acho imensa graça ao Cajuda, sabe motivar os jogadores, sobretudo contra os "grandes".

gonçalo disse...

Manolo,


Concordo que se o Murcon for só Paz e Amor torna-se monótono.

Sempre disse aqui o que penso.

yulunga disse...

Manolo
Do cachimbo do poema?
Elegi essa frase pois considero-a demonstrativa daquelas pequenas cumplicidades que o amor tem.

yulunga disse...

Manolo
São coisas não se aprendem; apreendem-se ;-)

Débora disse...

Gonçalo,

“De resto, você é talvez a pessoa que menos tem legitimidade para fazer a defesa das ideias próprias. Nunca lhe vi nenhuma aqui, quando, ao fim de alguns meses de Murcon, todos esperamos por um texto seu que contenha pelo menos uma (!) ideia sua, cada vez mais os estudos abundam, normalmente em letras azuis((. Por isso, você é o homem dos estudos o que não é a mesma coisa que um homem de estudo...Podemos resumir os seus comentários à indicação de estudos, odes ao Professor Machado Vaz, e provocações aos demais. Isto é de uma pobreza confrangedora. Quando todos esperamos que você acabe por crescer, você dá-nos mais estudos....e textos cada vez mais extensos, em que a clarividência é injustamente sacrificada.”

O Noise não precisa que eu o defenda, mas permita-me discordar!
O rapaz, não só tem uma enormíssima bagagem científica e cultural, como também tem a capacidade de fazer a articulação dos conhecimentos adquiridos com a prática, pelo menos ao nível da discussão. De uma forma acutilante. Isso exclui as ideias próprias? As nossas ideias, são sempre condicionadas por factores vários, entre eles o conhecimento.
Já reparou a fluidez e a celeridade, com que as palavras lhe “jorram”, imparáveis, como uma catarata? Acha que ele tem tempo de se “documentar” de cada vez que escreve? Não creio.
Tem um enorme sentido de humor (impropérios à parte) - e o humor é gémeo da inteligência. O humor é uma coisa muito séria!
É brilhante! Eu gostava de ter os neurónios dele, mas não tenho. Esse facto não me impede de o admirar, nem me ofendo com as brincadeiras dele.
Em relação ao seu “suposto” plágio, estou certa que ele irá repor a legalidade.
Espero que não tenha levado a mal esta minha “intromissão”.
Ainda por cima, a desejar que o SLB empate amanhã? De que estava à espera?

Um abraço amigável
Débora

yulunga disse...

Elizabeth

;-)

gonçalo disse...

Débora,

Claro que não levo a mal o seu comentário.


Um abraço para si também.

yulunga disse...

Ai, eu cá gosto de gente incendiada.
Não gosto muito é de gente mal educada e acima de tudo rasteirinha; e tem aparecido alguma por aí.

fora-de-lei disse...

Yulunga,

Porque é que hoje trouxeste o Matley (?) contigo em vez da bela "bilha" do costume ?

Assim, bem te podes queixar da concorrência... ;-))

Anónimo disse...

Elizabeth
débora das 4.56PM estou inteiramente de acordo consigo e subscrevo na integra.Gostei.Ah,Ah, Ah ,Boa.
Elizabeth

yulunga disse...

fora da lei

Tenho lido por aqui algumas picardias, alguns comentários que me desgostaram um pouco e até um post sobre isso que o Dr. Murcon colocou, o que me levou a dar umas voltinhas pela net e tentar perceber como as pessoas se comportam por essa blogosfera fora; afinal para se apanhar uma pedra tem que se fumar daquela porra que faz rir.
O facto de ter ido ao colóquio sobre blogs também me deu a conhecer "la créme de la crème".
Fiquei um bocadinho de boca aberta, reconheço.
E estou a pensar seriamente em preparar uma tese:
A defesa do Murcon e seus vassalos.

É este o motivo porque ando por aí de Muttley

yulunga disse...

fora da lei
Matley (?). Não
Muttley ;-)

yulunga disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
fora-de-lei disse...

yulunga 5:24 PM

"Tenho lido por aqui algumas picardias, alguns comentários que me desgostaram um pouco..."

Há malta tramada...


"É este o motivo porque ando por aí de Muttley"

"Muttley, do something !"


yulunga 5:26 PM

"Matley, não. Muttley"

Salve-se o facto de se pronunciar (quase) da mesma maneira... Mas tu és culpada, pois com a bela "bilha" não teria havido erros ortográficos.

yulunga disse...

Ah... o que me levou a essa investigação, foi um comentário que li (aqui uns posts atrás) e que dizia mais ou menos isto:
"Vão ao Murcon, mas não entrem na caixa de comentários"
A partir daí as surpresas foram muitas ;-)

Até depois maralhal.
Boas blogadas.

mirita disse...

Li para aí um comentário porco, em português do Brasil, com alguns erros ortográficos, que deve ter sido expedido pelo Sá Leão ou pelo sr Frota ou por algum empresário da pornografia; è trite que o anonimato tenha uma utilidade tão primária.

Anónimo disse...

ESPECIALMENTE PARA A MIRITA

Tenho 21 anos, e tenho uma namorada muito linda, e cheia de vontade de aprender brincadeirinhas novas na cama.
Um dia ela foi dormir em casa.... estávamos no quarto deitadas na minha cama.... dia de frio.. tinhamos acabado de tomar banho. Meus pais foram viajar.... eu estava com muita vontade de ter aquela mulher todinha pra mim!Falei bem baixinho..... você quer que eu te deixe louquinha de tesão hoje?!Ela me beijou bem gostoso e disse: Você pode fazer oq você quiser comigo... sou toda sua!Hummmmmm, não deu outra!Entaum beijei aqueles peitos lindos, ela gemia pra mim, e fui descendo até chegar lá embaixo.... hum que delícia...ela estava molhadinha, do jeito que eu gosto!Chega a ser doce seu sexo. Chupei ela bem gostosoooo!!Ela já estava muito louca de tesão, então com meu dedo, molhei o cuzinho dela, fazendo carinho só do lado d fora!Nossa ela começou a gemer mais ainda!E falava... nossa, oq vc esta fazendo comigo?Nossa.... ai eu não entrava no cuzinho dela... só ficava brincando e brincando..... e chopando aquela bucetinha deliciosa.... hummmm... coloquei só a pontinha do meu dedo naquele cuzinhu gostoso.. e ela gemia pra mim pedindo maisss!Chpei ela até ela gozar bem gostoso na minha boca, e lembi toda aquela xaninha linda, e raspadinha!Hummm!Abracei ela... ela estava mola... se entregou em meu corpo.. e dormimos abraçadas....
Que delícia foi este dia!
Espero que tenham gostado. Sexo é uma delícia!Inventem coisas novas, coisas loucas. Um beijos a todas vocês!

Ameninadalua disse...

Gonçalo
Repito o que a Andorinha disse:-Livre-se de ficar aborrecido...
Aqui acontece que há posts e momentos menos felizes que outros mas parece-me que não é concerteza o seu caso.
Apareça que o seu aparecer tem "graça"...:)))

Anónimo disse...

Façam lá os jantares que quiserem mas amordaçem o noisy por favor.

Anónimo disse...

SIM À LEI DO ABORTO!

William Bennett Defends Comment on Abortion and Crime

Sept. 29, 2005 — After pondering on his radio program how aborting every black infant in America would affect crime rates, best-selling author and self-styled "Values Czar" Bill Bennett i defend his willingness to speak publicly about race and crime.

Com a Lei do Aborto em vigor a taxa de criminalidade irá descer, porque as pretas farão bicha à porta dos hospitais.

General Tubarão

Este artigo teve a aprovação do Exmo. Comandante Guélas

Viva o Comandante Guélas

www.riapa.pt.to

gonçalo disse...

ameninadalua,

Obrigado.

Anónimo disse...

JÁ PENSARAM PORQUE É QUE O MURCON É MÉDICO E NÃO É CANALIZADOR?

PORQUE O PAI ERA MÉDICO.

JÁ PENSARAM PORQUE É QUE O FILHO DO MURCON É ARQUITECTO E NÃO É PEDREIRO?

PORQUE O PAI É MÉDICO.

JÁ PENSARAM PORQUE É QUE O MURCON TEM UMA CASA COM PISCINA?

PORQUE PALERMAS COMO VOCÊS LHE ENCHERAM OS BOLSOS.

MORTE À BURGUESIA!!!

Anónimo disse...

Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses / Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado

Partido de tendência maoísta, fundado em Setembro de 1970, sendo seu primeiro secretário-geral Arnaldo Matos. Publica : Bandeira Vermelha , como orgão teórico a partir de 1970 e Luta Popular como orgão de massas a partir de 1971. Muito activo, nos anos anteriores ao 25 de Abril sobretudo nos meios estudantis de Lisboa, manteve intensa actividade durante os anos de 1974 e 1975, contando nessa altura nas suas fileiras com algumas destacadas figuras da cena política actual, entre as quais Durão Barroso e Fernando Rosas, que entretanto abandonaram o partido. Em 1976 mudou o nome para Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses e passou a usar a sigla PCTP/MRPP. O seu líder histórico foi Arnaldo Matos e Saldenha Sanches o director do Jornal "Luta Popular". O actual líder é Garcia Pereira

soudedireita disse...

Abaixo o Garcia Pereira. VIVA O CDS!

moon disse...

"Life is for living"

Now I never meant,
To do you wrong,
That’s what I came here to say.

But if I was wrong,
Then I’m sorry,
I don’t let it stand in our way.

As my head just aches,
When I think of,
The things that I shouldn’t have done.

But, life is for living,
We all know,
And I don’t wanna live it alone.

COLDPAY - PARACHUTES

Boa noite!
Passagem de "raspão" por aqui.
Já "acordei":((

O que para aqui vai...
No dia a dia, costumo ignorar os desagradáveis, mas alguns que por aqui passam são mesmo muito aborrecidos! Para eles vai uma frase do Miguel de Sousa Tavares (não textual mas é mais ou menos isto): "Ouvi dizer que se olharam ao espelho hoje de manhã e não gostaram do que viram".
Adiante...

Pamina, agradeço a alusão que fez ao dia 15 de Julho, fui espreitar...

Professor, desconhecia essa sua faceta:)). Well, in fact, I don't know you at all...!!

Para terminar e respondendo à eterna pergunta dos Beatles:
"Will you still need me will you still feed me when I'm sisty four?"

- Always!

Ps: quando à parte da "alimentação" o tal "feed" vamos esquecer, já deu no que deu... Nada de conjugar mais o vermos comer (quanto mais devorar!), Uf....

Até sempre, Professor.
Todo o meu carinho

moon disse...

Escrever à pressa e não reler dá nisto:
Ressalvo: "sixty" e em vez de "vermos comer" era mesmo "verbo comer"!
E agora, out!!!

Pamina disse...

Boa noite,
Passei por aqui para desejar a todos um bom fim-de-semana. Descansem e divirtam-se.

Moon(11.44),
O poema é mesmo muito bonito. Aqui para nós, gosto mais dele do que do deste post.

Quanto aos engraçadinhos que andam por aqui, se pensam que nos afugentam estão enganados.

Uma noite descansada para todos. Mais uma vez, óptimo fds.

Anónimo disse...

VOCÊS SÃO FEIOS, PORCOS E MAUS.

noiseformind disse...

Gonçalo,
Palavras de Eça que são d'as Farpas, que você não indicou como sendo a fonte CERTO????? Aliás, não estão publicadas online, portanto só mesmo lendo é que saberia não era? ; ))))))))))

MAS ATENÇÃO! "PLÁGIO" FOI SEM DÚVIDA UMA PALAVRA MAL-ESCOLHIDA POR MIM E FORA DO CONTEXTO DO USO QUE DEU AO TEXTO. OK? ; ))))))))) MAS DAÍ Á TUA RESPOSTA SOBRE EU NÃO TER CONTEUDO ACHO QUE É COISA QUE NÃO PODERÁ MATERIALIZAR. OU PODE?
SE NÃO PODE ADMITA IGUALMENTE O EXAGERO DA SUA REACÇÃO.
Abraço,

Peter

Fora-de-lei,
A vida são dois dias e esse tempo é manifestamente pouco para correr todos os pontos turísticos da praia de Ipanema, não achas? ; )))))))))))))) looooooooooooooool

Jú,
17 de Dezembro parece-me bonito, parece-me uma data com montes de lógica... vão falando Maralhal... vão falando

12 de NOVEMBRO EM LISBOA MARALHAL SULISTA EM PESO NO SJSM (SEGUNDO JANTAR SEM MURCON) EM LISBOA. MAIL PARA JANTARDOMURCON@GMAIL.COM OU SIMPLESMENTE APAREÇAM PERTO DO (COMO É QUE SE CHAMAVA MESMO O RESTAURANTE????) EM HORA A REVELAR ; ))))))))))))))))))))))))

Debs,
Os meus neurónios nada podem fazer a não ser agradecer a sua consideração : ))))))))9

Elizabeth,
Não chegou mail nenhum teu ;( ; )))))))))))))

Andorinha,
Pois é miúda, munca mais te vi... por onde é que andas? ; )))))))))))) loooooooooooool looooooooooool loooooooooooool looooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooooo looooooooooooooooooooooooooooooooooool looooooooooooooooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool looooooooooooooooool loooooooooooooooooooooool looooooooooooooooool looooooooooool loooooooooooooool looooooooooooooool looooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooool looooooooooooooooool

ameninadalua,
Isto de o Gonçalo se ir embora é bluff ; ))) ele lá ia passar sem o calor humano aqui do tasco. E em último caso podemos sempre entrar pela típica via socialista: deportação para o Cyber-gulag (sei lá... o Abrupto talvez? ; )))) )

noiseformind disse...

mentecalma,
De fio a pavio? E fizeste uma cópia de segurança? ; )))))))))))))))))
Manda para cá pq eu só venho cá de quando em vez.

Yullie,
O Murcon tem vassalos?????????? Não estás a levar essa coisa de apreciar a IDade Média um pouco longe de mais. Não que o Ju não fosse gostar do sistema, o direito de pernada seria-lhe certamente agradável instituição (e a quem não seria? )

andorinha disse...

Noise (1.39)

Loooooooooooooooooooooooooooooool.
Regressei ao ninho.:)

Noise e Gonçalo, fumem o cachimbo da paz, vá lá.:)))

anónimo 2 disse...

E tu para que te serves do anonimato para dizer alarvidades?
Há aqui muita gente pedante, ignorante, convencidae até se vêem as invejinhas,entre eles, as graixas do srecretário-geral ao profe e das pirosinhas que só fazem copy-paste e meneios ternurentos; e outras que estudaram nas freirinhas ou têm mães que sempre só leram a "Nova-gente" ....
Mas tu, com essas caganeiras, só estás a facilitar o trabalho e os ates de dignidade ofendida de alguns imbecis que aqui andam.

E quanto à ineficiência do Partido dito Socialista,em mais uma borrada, sobre a ivg, devia de ser discutida seriamente.Mas com "bocas" de merda, não dá. Aliás as especialidades portuguesas são essas. E bastantes genes de inquisidores e pides, que não desaparecem da descendência.

andorinha disse...

Mais uma invasão de seres idiotas, mentalmente desiquilibrados e abjectos.

Como diz a Pamina "quanto aos engraçadinhos que andam por aqui, se pensam que nos afugentam estão enganados."
Não afugentam, porque ao contrário de vocês, nós não somos idiotas e percebemos muito bem o que vocês querem.
Como tal esse gosto não irão ter.
Não sei se me estão a perceber......

O que é que vocês gostariam de ser se não fossem idiotas?
Mas pronto, se calhar, não têm culpa.

VOCÊS SÃO IDIOTAS PORQUE JÁ OS VOSSOS PAIS ERAM IDIOTAS.

Su disse...

opsssssssssssssss
eu estou sem sono....
mas o que li , fez-me crer q os tarados, paranoicos, os esquiza, os atrasados cairam aqui todos duma vez só....será q é por andar algures um psiquiatra e não há euros para consultas e medicamentação????
...-se com essa gentalha

jocas maradas e cheias de Koka

Su disse...

pssttttt até estou a ficar lucida....
se o pessoal ignorasse os comentarios desiquilibrados, pode ser q os levem o vento....
ou então optamos por uma posição de trata-los como se faz aos "tuntuns" ié não os contriamos e eles pode ser q fiquem bem melhores, não saudaveis, mas mais calmos....
ou ainda temos a antiga opção de terapia de choque, q neste caso seria bloquear os anonimos....
ou sei lá ...sibéria? conhecem??
mas isto está a chegar ao ponto de ser necessário que haja uma revolução....
...e eu sou contra a violencia (mas noise vê se me consegues arranjar a tal arma com balas coisa e tal q desaparecem, pq estou numa de ser terrorista, se calhar nasci para tal) pois se fosse a favor já estavam mortos,. ou melhor, sintam-se mortos - bang, bang- matei-os !!!!!!!!!!

jocas maradas com Pepsi

Su disse...

contrariamos ..opssss isto é de estar contrariada:)))))

andorinha disse...

su,
Loooooooooool
A mim também só me apetece exterminá-los.:)))

jocas maradas

sir conan doyle disse...

Quem está a fazer estas brincadeiras são os amigos do Zurrapa-croft, que já não aturam o Broche-científico.

Su disse...

sir ....um esclarecimento entendendo por zurrapa algo que não presta, q estragou, neste caso caducou !!!!!
não queiram comparar a qq coisa de cientifico, seja o q for (desde q cientifico) é spre bem vindo, pq tem o seu valor:))))
tenho dito
e sem jocas

Anónimo disse...

Artigo 79.º
(Direito à imagem)

1- O retrato de uma pessoa não pode ser exposto, reproduzido ou lançado no comércio sem o consentimento dela; depois da morte da pessoa retratada, a autorização compete às pessoas designadas no n.º2 do artigo 71.º, segundo a ordem nele indicada.

2- Não é necessário o consentimento da pessoa retratada quando assim o justifiquem a sua notoriedade, o cargo que desempenhe, exigências de polícia ou de justiça, finalidades científicas, didácticas ou culturais, ou quando a reprodução da imagem vier enquadrada na de lugares públicos, ou na de factos de interesse público ou que hajam decorrido publicamente.

3- O retrato não pode, porém, ser reproduzido, exposto ou lançado no comércio, se do facto resultar prejuízo para a honra, reputação ou simples decoro da pessoa retratada.


Artigo 484.º
(Ofensa do crédito ou do bom nome)

Quem afirmar ou difundir um facto capaz de prejudicar o crédito ou o bom nome de qualquer pessoa, singular ou colectiva, responde pelos danos causados.

Anónimo disse...

2- Não é necessário o consentimento da pessoa retratada quando assim o justifiquem a sua notoriedade, o cargo que desempenhe, exigências de polícia ou de justiça, finalidades científicas, didácticas ou culturais, ou quando a reprodução da imagem vier enquadrada na de lugares públicos, ou na de factos de interesse público ou que hajam decorrido publicamente.

noiseformind disse...

Andorinha,
Sabes que eu nao fumo... não podem ser antes umas linhas e coca ou uns comprimidos de ecztasy? ; ))))))) loooooooool

Su,
Nada contra os broches científicos, desde que devidamente controlados ; )))))))))))))))))))))

E já agora, que dizer da herança dos referendos? Uma verdadeira palhaçada. Gesto tipicamente Tuga de copiar o que vem lá de fora, agora andamos a dizer quer são "compromissos assumidos" e vai haver outro daqui a não sei quando por causa de não sei quê... resumindo: falta de vergonha, é o que é.
Bush corre o risco de ser destituido pelo processo do Grande Jurí. Parece que a América sempre é um Estado de (algum) direito. ; )))))))))))))

noiseformind disse...

Nós já estámos tão atrasados que já nem podemos copiar o que os países desenvolvidos têm lá fora : )))))))))))

mentecalma disse...

Noise:
de fio a pavio mas não fiz nenhuma cópia. LOL

mentecalma disse...

Que coisa é essa de jantar do Murcon em Lisboa a 12 de Novembro e Jantar do Murcon no Porto a 17 de Dezembro?
É todos os meses?
Bolas! Mas vamos a eles.
Digam coisas para que, calmamente a minha mente calma se acalme.

gonçalo disse...

Noise,

Por mim o assunto está encerrado, acredita que sem qualquer ressentimento(.

Quanto ao cachimbo da paz, não faz sentido porque não houve "guerra"((((...e depois porque também não fumo cachimbo(((.

Abraço

Ameninadalua disse...

Bom dia!

"Guerra e Paz" foi e será de todos os tempos, não temos por isso que nos admirar que aqui tambem aconteça.
Apesar dos "pesares", parece-me que este espaço deve ser de liberdade. Contudo e à semelhança do que acontece nos homens,há os não conhecem limites, há os que não conseguem entender o sentir dos outros, há os que por se sentirem mal consigo próprios tendem e querem estendê-lo aos outros mas principalmente há o não cumprimento das regras mínimas de convivência pessoal. Mas tambem há pura e simples manipulação, com objectivos claros e definidos...
Como viver conviver com isto?
Este é o desafio constante da nossa vida: Aceitam-se algumas , rejeitam-se outras e ignoram-se as demais mas sempre com a convicção que é possível...
É possível sim querer ser sincero e gostar de partilhar com os outros, é possivel sim sentir que "sabendo que nada sabe" gostar de entender o que os outros têm para dizer, é possível sim o sentir prazer de descobrir e partilhar amizades para as quais não suspeitaria alguma vez ser capaz.
Por isto e muito mais dêmos vivas ao Murcon :))))

fora-de-lei disse...

noiseformind 1:39 AM

"Fora-de-lei, a vida são dois dias e esse tempo é manifestamente pouco para correr todos os pontos turísticos da praia de Ipanema. Não achas ?"

Estás carregado de razão. Se a densidade de fios-dentais por metro quadrado de areal for a usual, dois dias não dá realmente para nada... ;-))

clave de sol disse...

Professor onde andam as suas ruminações? Mas cuidado com elas, pois pelos vistos...

Face a um artigo do JN não pude deixar de me revoltar contra a (in)justiça portuguesa. Peço a todos que leiam o artigo e apoiem um dos nossos bloguistas. Pensava que tinha nascido num país livre!

http://jn.sapo.pt/2005/10/29/sociedade/pedida_multa_para_blogue.html

noiseformind disse...

O MST é que a sabe toda e disse-o ontem no Público na sua coluna semanal,
O único crime que verdadeiramente dá cadeia na Tuga é a burrice. Tão o homem em vez de mandar os documentos anonimamente para as televisões andou a meter no blog? Parvinho... parvinho... ; ))))))))))))))))

andorinha disse...

Bom dia.

Noise(9.19)
Por mim pode ser, claro.Loooooooooooooooooooool
Mas já vi que não é preciso.:)

mente calma,
Jantares: a 12 de Novembro em Lisboa essencialmente para o pessoal do Sul que esteve no primeiro jantar do Murcon realizado a 10 de Set.
É o terceiro, mas é sem Murcon, ou seja, sem o Júlio.:)

Está-se a pensar fazer o segundo jantar do Murcon, com o Júlio, no Porto no dia 17 de Dezembro; a data ainda não está confirmada e ainda não abriram as inscrições.
Podes ir pensando com calma.:)))

ameninadalua,

Gostei do teu comentário e subscrevo.
"É possível sim ser sincero e gostar de partilhar com os outros..."
Então não é?
Estarmos aqui de cara levantada e sorriso aberto em amena cavaqueira não é o que muitos de nós fazemos?

"...o prazer de descobrir e partilhar amizades para as quais não suspeitaria alguma vez ser capaz."
E esta descoberta e esta partilha são do melhor que há na vida.
É este modo de aqui estarmos e de convivermos uns com os outros, aqui ou onde nos der na gana, que lhes faz raiva.
Mas de mentes mesquinhas não é de esperar outra coisa.

noiseformind disse...

fora-de-lei,
lá está... já dizia o Profeta Punhet Avek Boush:

"Não cobiçarás a mulher do próximo, esperarás pacientemente que ele se afaste uns metros ; )))))))))))))))"

Maria disse...

O amor desperta as mais graves descrições só porque o sentido das palavras peca por defeito ao se tentar explicá-lo. Adorei as palavras que publicou. Só detestei os teus comentários noise, são sempre iguais, vazios, enfim, até pode haver quem se interesse, mas para mim são só palavras ocas. Conjuntos de letras que se unem ao gosto sem gosto...

"O Amor é tudo o que em toda a vida não há".
(Miguel Esteves Cardoso)

L'enfant Terrible disse...

Já tinha lido essa poesia aqui: http://porto-fragil.blogspot.com/ e na altura não a percebi e continuo sem a perceber. Uma vez que há 150 posts delirantes com ela, algum de vocês me pode explicá-la? No seu todo nem tanto, mais a parte do: "e acendias os cabelos numa lágrima" e "E eu amava-te pela maneira como os barcos
sangravam nos teus lábios.".

Antecipadamente agradecido. Estou certo que aqui não se fecharão em copas, como no blog do porto-croft. Estou certo de que a maioria dos que gostaram desta poesia, gostaram dela porque a compreenderam e não por um desejo ecléctico de dizer apenas amén.

Antecipada e novamente agradecido.

moon disse...

Resposta ao l'enfant:

Eu também sou uma "outsider" e pessoalmente não me identifico com a linguagem empregue no poema mas a cumplicidade que está latente no mesmo é uma delícia... Só mesmo por isso!

Mas não sou nem de longe de perto uma "expert" em poesia isto foi só mesmo para não o deixar a falar sózinho:)

study disse...

criança terrível

lá está... já dizia o Profeta Punhet Avek Boush, como alguém primorosamente descobriu às 2:34, o poema também pode significar isto:

"Não cobiçarás a mulher do próximo, esperarás pacientemente que ele se afaste uns metros ; )))))))))))))))"

2:34 PM

L'enfant Terrible disse...

Moon e Study: Obrigado pelos vossos comentários. Mas, como sempre, aquilo que eu vejo é que os que tantos elogios teceram à poesia calaram-se em copas. Isto acontece muito, como se houvesse (também na poesia) uma espécie de "Yes Men" instituídos que, por medo de dizerem que não perceberam, tecem os maiores elogios possíveis, numa tentativa de saltarem fora da esfera de questões sobre a mesma. Como se o facto de não tecer elogios, ou tecer poucos, os denunciasse como não a entendendo e, pior, que o facto de não a entenderem os (leve a pensar que os vai) diminuir de alguma forma.

Por acaso estamos a falar da mesma poesia em dois sites distintos, embora não distantes, mas por acaso em ambos os sites quem "defendeu" a poesia em questão (porque é realmente bela) foi quem poucos ou nenhuns comentários sobre ela antes teceu.

Gostava de ver alguns dos que tantos elogios teceram aqui explicarem o porquê deles.

Bem, mas também é verdade que as caixas de comentários aqui no Murcón se tornaram quase uma espécie de chat em diferido :(, o que é uma das razões pelas quais pouco tenho colocado comentários pois retira-me o interesse.

esteira disse...

l'enfant, que S. Tomé me saiste pá ...

Numa iniciação ao remorso, lastima-se o poeta a quem @ mus@ inspirava e se (e o) inflamava com lágrimas, molhando as luas do sonho que dedilhava e com que cogitava antes de lhas oferecer (as luas, porque a esteira é assessória, podia ser um esquife) dizendo-lhe que o inundasse, afogando-o naquela poesia que as fumaças do seu cachimbo, colocado com estilo, expiravam em ritmos esfuziantes de sonho, fumaças semelhantes a mares navegados por barcos rasgando vorazmente o líquido, como lábios húmidos.

Gostar-se mais ou menos disto tem a ver com apreciar ser-se afogado em poesia ou apenas dar com ela de passagem para outras prosas.

Com chats ou sem eles ... passa bem

Simão disse...

Ó terrível infante!
O QUE È UMA POESIA (devias querer dizer, um poema) BELO?
O que é o BELO, hoje, sec. XXI, ou com que olhos se recepciona O BELO ao longo dos séculos?

Vai mas é ler umasa coisinhas sobre Estética e Poética, para depois parolares com mais propriedade?

tiroliro disse...

"O AMOR É FODIDO" e

"CEMITÈRIO DE RAPARIGHAS"

2 títulos conhecidíssimos (e lindos)quaae tão lindos como a merda que lá está escrita, do Mequezinho.

amok_she disse...

«Bem, mas também é verdade que as caixas de comentários aqui no Murcón se tornaram quase uma espécie de chat em diferido :(, o que é uma das razões pelas quais pouco tenho colocado comentários pois retira-me o interesse.»

...fico sempre curiosa, no mínimo!, com estes comentários:->...mas, "das duas, três!"...ou bem q queres q se comente "a coisa" a preceito...e a preceito, ao q parece no teu entender, seria q cada um q comentou, apreciando, o explicasse...e assim ñ haveria "chat em diferido"???:-> ...ou bem q isto é mesmo e só uma caixa de comentários e então ñ tem muita eficácia qq tipo de discussão credível...e aí já ñ seria "chat em diferido"???:->

...e q raio será um chat em diferido? ...poderia ser um fórum, né? ...continuarias a achar assim tão depreciativamente???:->

...entretanto, antes de se criticar os restantes seria bom dar-se um pequeno exemplo do q se pretende, né!?...ora, explica lá tu a coisa...???:->

L'enfant Terrible disse...

Esteira, gostei! Gostei porque consigo encontrar um fio de prumo, mesmo que ziguezagueando, por entre as tuas palavras. Sinceramente acho que o poema (está melhor assim, simão de s pequeno?) em questão tem alguns cortes. No geral é bonito de se ler, soa bem, mas é preciso muita imaginação e/ou abstração para se entender algumas das passagens do mesmo.

simão de s pequeno, ao invés de explicares, complicas! Percebo-te. Também não compreendes (o poema) mas, como não podes ficar calado, tentas achincalhar! Já conheço essa tática! Virando o feitiço... o que é "umasa"? :)

Amok_she: Uma coisa é, cada post, ter, nos seus comentários, comentários (passo a redundância) sobre o que se trata no post! Outra coisa é o que se tem passado por aqui agravado à medida que o tempo passa, que é passar-se de caixa de comentários em caixa de comentários com 10 ou 20 a falar do tema e depois a falar-se de tudo menos do tema do post... compreendo algumas derivações, seguindo uma lógica de desvio de assunto, mas não neste nível. Ver-se mais de 150 comentários numa caixa e depois vir-se a verificar que (invariavelmente) apenas os primeiros são (realmente) comentários, o resto são conversas cruzadas... subverte um bocado o propósito. Torne-se um fórum então :). Aí o propósito está livremente (in)definido :). Expliquei-me melhor agora?

L'enfant Terrible disse...

Esteira, o poema que em questão tem alguns cortes é, obviamente, o do post do prof.
:)

simão disse...

"Tática", ó infante maiúsculo e terrível? Vai aprender Português, não tires o "c" à táctica e não disfarces com os meus erros de tecla.

1 - o teu nick é piroso.

2- não percebes nada de boa poesia, que essa inova, inquieta e modifica quem a lê. E só essa vale a pena. O resto é uma pequena indústria de masturbação.

3-comentário de blog não é aula de "Introdução aos Estudos Literários" ou de "Teoria da Literatura". Aqui não se cobram propinas.

amok_she disse...

«(...)Torne-se um fórum então :). Aí o propósito está livremente (in)definido :). Expliquei-me melhor agora?

12:54 AM »


...ñ, ñ explicaste!...antes pelo contrário!:->...é q desde q aqui venho nc vi qq tipo de parãmetro, orientador q seja, para o rumo das participações por parte do autor do blog...nem sequer alguma vez aqui foi referido q os comentários deverão estar circunscritos, exclusivamente, ao tema versado pelo post...

...no entanto...

...ñ deixo de reconhecer q algumas participações são completamente vazias, ocas...até mesmo tontinhas! ...nem versam o post, nem nada q se lhes veja!...e aí, sim!, isto mais parece um chat, no pior sentido!:-> ...e nem sequer me refiro às patacoadas bestas de alguns anónimos ...mas esses nem contam!, nem eles esperam ser levados em conta...já os outros...:->

...entretanto, o comentário de "simão" diz duma forma mais organizada o q penso sobre a finalidade destas "conversas"...

L'enfant Terrible disse...

amok
"...ñ deixo de reconhecer q algumas participações são completamente vazias, ocas...até mesmo tontinhas! ...nem versam o post, nem nada q se lhes veja!...e aí, sim!, isto mais parece um chat, no pior sentido!:-> ...e nem sequer me refiro às patacoadas bestas de alguns anónimos ...mas esses nem contam!, nem eles esperam ser levados em conta...já os outros...:->"
era disso q falava e é por isso q raramente coloco posts...

simão de s pequeno:
1- e? o teu é melhor que o meu, é isso? leva lá a bicicleta :I;
2- isso eu já sabia, que não percebo nada de poesia... se calhar por isso não percebi o poema em questão... mas pelos vistos muitos houve que perceberam e gostaram... e agora, quem me ensina? serás tu?
3- aí está, nada a acrescentar ao diálogo, diverge-se...

amok_she disse...

...ah, se a poesia se ensinasse... deixava de o ser!...e ninguém - q ame a poesia! - quer isso!;-)

L'enfant Terrible disse...

amok: É, portanto, uma questão de fé? A poesia pode não se ensinar, mas aprende-se. Aprendi a gostar de poesia com uma ex-namorada. Aprendi a gostar de Gil Vicente numa tarde febril, pelas mãos da minha mãe.

Se for uma questão de fé compreendo porque não gosto de certos poemas. Não mexem comigo, não me dizem nada, como uma loura oxigenada, com uns kilos a mais (à mostra na barriga), vestida com um top de lycra e umas calças de pele. :(

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Willie disse...

Hey. Just browsing around getting ideas for a new site. If your intersted just visit mine. Payday Loans Cash Advance