quinta-feira, abril 13, 2006

Abandonai o Murcon e correi aos confessionários, ó desgraçados pecadores:)! Sub-título: da modernização da Igreja...

Igreja: tv e net já são pecado
2006/04/12 | 23:13
Vaticano considera que dedicar muito tempo aos media deve ser dito na confissão

MAIS:
Saiba como chegar a santo
Igreja, a instituição mais desprestigiada
Hospitais só para católicos

Passar demasiado tempo a ler jornais, a ver televisão ou a navegar na Internet são alguns dos «novos pecados» anunciados pela Igreja Católica, noticia a Agência Ecclesia. O anúncio de que estas actividades passaram a ser pecadoras foi feito ontem no Vaticano pelo Cardeal James Francis Stafford, Penitenciário-Mor, ao presidir ao Rito da Reconciliação, celebração que era tradicional em Roma até ao Renascimento.

O delegado do Papa para esta cerimónia apresentou um longo elenco de perguntas para responder, em exame de consciência, antes de aproximar-se ao sacramento da penitência. Entre essas perguntas estava uma relativa ao uso do tempo, comparando o investimento nos media com o que se faz para «meditar e ler a Sagrada Escritura».

Na homilia da celebração, o Cardeal Stafford recordou que, durante a Semana Santa, a Igreja «pede que se reze pelo perdão», embora muitas pessoas considerem, nos nossos dias, que o perdão «é algo muito difícil».

O Cardeal norte-americano reconheceu que muitas pessoas perguntam se é possível perdoar, sobretudo quando se trata de crimes como a violência contra as crianças ou os assassinatos em massa de inocentes. A sua resposta é que «a escuridão do pecado não poderá apagar nunca a luz da misericórdia divina».

40 comentários:

Fora-de-Lei disse...

Então porque é que a Igreja emite missas via TV ? E porque é que o Vaticano tem um site na Internet ? Mas que palermice...

disse...

o que vale é que ainda vai havendo uns parvos p'ra gente se rir...

ILCO

lobices disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Infans disse...

Uma ciber amiga indicou-me o seu blog numa conversa sobre o “Gospel of Judas”, como sendo algo de novo e uma descoberta da realidade terrestre do que foi a causa cristã… E eu que esperava por esta tradução desde há anos, e que desde pouco depois de 100 AC, já era causa de discórdias no seio das congregações cristãs da época. O clérigo secular, sempre foi reconhecido pela sua falta de tacto e pela adversidade a repartir. Mas o que mais se desprende é a “formatagem” das nossas opiniões , somos contra algo sem saber o que, aos simples de “espírito” apenas lhes resta abdicar e optar por uma agnóstica forma de ser. Ainda acredito que haja mais do que um blog ou um artigo jornalístico para que possamos descobrir …

Julio Machado Vaz disse...

c.r.,
Espero bem que tenha razão, mas os tempos não vão ricos de busca de transcendência:(.

AQUILES disse...

Só se surpreende quem não andar a par e atento às subtilezas da evolução do Vaticano. Ainda nãi repararm que com o Papa João Paulo II os fundamentalistas católicos subiram a um patamar de influência tal que devastaram o Vaticano II.

noiseformind disse...

Bem, como católico praticante não vejo grande problema. Se alguém se considera católico é natural que reflicta numa base diária sobre os meios ao seu dispôr para a sua salvação. E a Bíblia é um meio fundamental para quem acredita. Não percebo a preocupação de quem não tem fé em relação a essas matérias. Ou seja: não sei como é que alguém que não acredita na possibilidade de um plano slavífico se vai estar a preocupar com a sua Salvação e passe os olhos pela Bíblia ou qq livro de inspiração religiosa.

Mas pronto, se a malta precisa de além de não acreditar pisotear quem acredita, isso fala mais da relação deles com Deus do que da dos crentes ; )))))))))))))

Aliás, lá está no corpo da notícia o apelo ao perdão, que aliás parece ter sido o core da prelecção do cardeal, dado que estámos numa coisa chamada Páscoa. Sim, Páscoa pessoal, aquele fds prolongado que vocês aproveitam pra ir pró Brasil ; ))))))))))))))))

CêTê disse...

Pronto, pronto. Ok.
Estou de volta.
(VIVA O PECADO E A PERDIÇÃO)
Ainda não comprei nem li o seu livro- mas é claro que o farei. Contudo, não resisto a fazer propaganda a "As sagradas escrituras-as aventuras de deus, as aventuras do Menino Jesus"- livro antigo, por sinal- ainda não o consegui mas diverti-me "bués" a ler algumas passagens. Recomendo (o exemplar que tive nas mãos, pertence de uma colega era das Publicações Dom Quixote)- Imperdível.

LOOOOL as suas provocações lembram-me iscos de sabores diversificados.

andorinha disse...

Boa tarde.

O que eu me ri ao ler isto. Antes mesmo de ler o comentário do Lobices também pensei que se tinham enganado na data e que esta notícia era para ter saído no dia 1 de Abril. Looooooooooooooool

Quanto a pecados, já tenho tantos que um a mais ou a menos não faz diferença nenhuma.:)
E, de certa forma a nossa "culpa" é muito atenuada; o responsável e o maior pecador é o Júlio que criou este cantinho da nossa perdição.:)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 12:27 PM

"Quanto a pecados, já tenho tantos que um a mais ou a menos não faz diferença nenhuma"

By the way: não te esqueças que amanhã não podes comer carne... ;-))

andorinha disse...

Fora de lei,
Se for por isso, já estou destinada a arder no fogo do Inferno há muito tempo.
Esse é um dos meus "pecados" mais pequeninos.

noiseformind disse...

Fora-de-lei,
Eu como quero contribuir para a salvação de umas quantas almas já prometi a mim mesmo que amanhã não há meatloaf para ninguém.

Andorinha,
É bem sabido que a média de coitos por dia de um murcónico médio está bem acima da média diária de um português não-murcunizado. Claro que esta média é atingida à custa de bastantes sacrifícios pessoais de mim, do Fora-de-lei e de muitos e muitas outras murconas e murcões que desabnegadamente querem manter intactos a paz nos seus lares sem que a WWW seja ponto de escape dos deveres do leito ; ))))))))))))

E são sacrifícios como este que mostram ao país que ainda há gente de bem e de paz.

Ontem fui ao Charles até ás tantas da noite, Andorinha ; )))) (atenção que "ir ao Charles" não é nada do que estão a pensar, suas mentes homofóbicas perversas ; )))))))) ).

...........................
...........................
...........................
...........................
...........................
...........................
...........................
...........................

Continuando a falar a sério (os pontos foram só para perceberem que agora é MAIS a sério) gostava de referir que a dificuldade de muitos homens em terem intimidade carnal com as esposas, companheiras e afins é cada vez mais crescente. Constato que um dos mais constantes problemas em casais jovens nesta pátria lusa é o facto de o gajo ficar agarrado à WWW noite fora com a mulher na cama. Dizem-se "pouco interessados" no sexo, o que será a médio prazo um problema grave para os psis aqui do feudo resolverem, ou não, como é mais costume ; )))))))))))))))

noiseformind disse...

Já que estámos numa de piadas de 1 de Abril, acabei agora de ler o Acordão do Supremo Tribunal de Justiça e encontrei esta pérola. O tribunal absolve a tipa que maltratou a crinça porém reconhece q:

"Mas, ao contrário do sustentado pela arguida, cremos que todos os actos por ela praticados relativamente ao BB estão necessariamente eivados de malvadez (e amarrar à cama de egoísmo), ficando preenchido este elemento essencial exigido pela redacção anterior da lei.
Lembremo-nos que se tratava duma criança que sofre de psicose infantil muito grave, com comportamentos disfuncionais, hiperactiva e por vezes agressiva que descompensa com facilidade. Se é certo que a arguida tinha primacialmente em vista outros objectivos que não o sofrimento do menor, não pode deixar de se atender a que os seus actos, pela violência que traduzem encerravam necessariamente uma descarga emocional por parte dela e uma vontade segura de vingança."

No Comments!

Era um bilhete só de ida para os EUA sff!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

noiseformind disse...

"Quis ela evitar a hiperactividade do BB e por isso fechou-o na dispensa às escuras chegando a ficar ali fechado cerca de uma hora. Quis o descanso matinal seu e dos restantes utentes do lar e amarrou o menor nos termos supra descritos. Agiu com objectivo lícito, mas não podia deixar de saber que assim violentava, como violentou, a criança, infringindo-lhe um tratamento cruel, tanto mais que sabia ser pessoa doente, cujos problemas tinham que ser resolvidos antes de acordo com o aconselhado por médico-psiquiatra.
E, quanto às bofetadas, temos o dolo directo, pois não se provou qualquer outro objectivo relativamente ao qual a agressão funcionasse apenas com meio para atingir outros objectivos que não fossem o infligir sofrimento.

Não tem razão, pois, a recorrente."


E EU ACRESCENTO MAIS. "NÃO TEM RAZÃO A RECORRENTE" E ERA SÓ O QUE FALTAVA ELA TER RAZÃO!!!!!!!!!!!!

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 1:15 PM

"Era um bilhete só de ida para os EUA sff!"

Não seria preferível um dos países escandinavos ? É claro que não estou a falar de loiraças... ;-))

andorinha disse...

Noise,
Tu e as tuas médias e estatísticas...
Quanto aos teus enormes sacrifícios pessoais, deixa lá, é por uma boa causa.:)))

Foste ao Charles ontem??????????
Essa traição não te perdoo.
Está tudo acabado entre nós.:)))))))))))))

Até mais logo, gente.:)

noiseformind disse...

"Quanto à imposição de ida para o quarto por o EE não querer comer a salada, pode-se considerar alguma discutibilidade. As crianças geralmente não gostam de salada e não havia aqui que marcar perante elas a diferença."

O juíz do Supremo é perito em psico-saladologia traumática infantil. Os milagres da aprendicagem contínua

Lusco_Fusco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Lusco_Fusco disse...

"O Cardeal norte-americano reconheceu que muitas pessoas perguntam se é possível perdoar, sobretudo quando se trata de crimes como a violência contra as crianças ou os assassinatos em massa de inocentes. A sua resposta é que «a escuridão do pecado não poderá apagar nunca a luz da misericórdia divina»."

Depois das descobertas de sacerdotes pedófilos e para que a culpa não lhes seja imputada a 100% há que criar bodes espia tórios (os média e a internet).
Ora bem, agora pergunto eu, "Que farão os do Vaticano na net que os leve a introduzi-la num dos seus pecados?...". SE tivermos em conta que só fala ou proíbe quem sabe como elas se fazem, está tudo dito!

Um dia na confissão perguntaram a uma criança de sete ou oito anos "Onde dormes com a mão?" Na altura ela não teve consciência da pergunta e respondeu atónita "Onde calha...". Que pena não fazerem essa pergunta a adultos!

E estou a sorrir... Para o Vaticano pôr assim a "boca no trombone", os sites de sexo devem ser os que constam do histórico PC's do Vaticano. Tem piada imaginar uma sala cheia de cardeais virados para o monitor numa oração carnal....hehehehe

Esta medida pode ser uma maneira de fazerem uma sondagem nos confessos de Páscoa aos hábitos dos devotos e das suas práticas nos média e na net (ihihihih o Vaticano já deve ter também TV cabo). Obtendo assim, para sossego das suas almas, que todos os devotos são fiéis espectadores da TV e cibernautas....A leitura que farão dos canais que os mesmos frequentam e os sites que mais procuram será aquela que vai de encontro com o sossego das almas perdidas do Vaticano(gostava de ir a um confesso só para apreciar as perguntas da actualidade...)Com este tipo de notícias até me tentam...hehehehe
Não quero, nem devo pensar (faz-me mal) noutras orações que sem net praticam e querem, como dizem no último paragrafo, o perdão delas.
E sinceramente espero que a oração esteja virada para os sites e canais de sexo sãos (sem pedofilias) Estes demonstrariam que estão vivos e ainda mexem, pondo em prática "Amai-vos" sem o multiplicai-vos, já que estão proibidos.
É só veneno. Mas de tão caricata a mensagem do Vaticano não devem esperar senão mossa.
UM ABRAÇO a todos


MJ

Orange disse...

e ler livros! isso também é pecado... e perigoso
:)

Lasanha disse...

Só digo:

Os mistérios da Igreja são insondáveis, acatai as ordens e olhai para o chão seus pecadores sem vergonha! ;)

CêTê disse...

É impressão minha... ou o Sr. Dr. Noise está com a corda toda porque será? ;]]]]]: (já deve saber o texto de cor...)




Claro, dores de "cu, tu- vê-lo?"

noiseformind disse...

cêtê,
Podes ter dores de cotovelo à vontade, eu deixo, leva a minha benção ; ))))))))) quanto ao cu, já dizia o Imã (ou era a modelo Ima?).

Andorinha,
Foi tão booooooooooooooom. E já só me faltam 99 chás!!!!!!!!!!! Sou um recordista daquilo. Ontem dei-te o que pude. Eu sei que querias mais mas pronto... 15 teve de chegar, noutro dia estico mais um bocadinho ; )))))))

Fora-de-lei,
A Escandinávia, a Escandinávia. Como dizia o profeta Malas Vejom Ontoas: "Ide e voltai" que é como quem diz: ide e vinde-vos. E aqui no vinde-vos não excluo asilo a nenhuma murcona lá na Escandinávia ; ))))))))))) como já tantas vezes em conversas de casa de chá foi dito, o que este país precisa é de um finlandização dos homens generalizada

Manel disse...

Ler a Bíblia.
Sim, eu li e leio a bíblia e quanato mais leio mais agnóstico me sinto, e às vezes até parece que roço o ateismo.
Como não tenho esse conceito religioso que é o pecado, sigo a minha via.
A Moral está no cérebro!
Não é caro Dr. Murcon?

moon disse...

Eu, pecadora, me confesso...

Olha que fixe!
A igreja até que percebe umas coisas disto. É a notícia mais apaziguadora que ouvi nos últimos tempos. Agora fiquei mesmo convencida de que há vida depois da morte... E eu com medo da solidão...
Malta, seja lá onde fôr, a festa vai continuar! Mas, calma, nada de pressas, temos a eternidade:)))))))

maloud disse...

Mas não é só para os católicos?

mentecalma disse...

Vossas Excelências pensavam que o Vaticano não andava em cima da "coisa"?
Claro que andava e anda: Eles têm um sistema de vigilância que sabe tudo o que se passa à volta dele. Por isso, todos os que fazem parte do vaticano utilizam a Net para verem o que nela se passa. Vai daí, e vendo o que se vê, torna em tornar de pecado o tempo que nela se gasta. (Mas eles continuam).

A Sonhadora disse...

PÁSCOA FELIZ!!!
um abraço da sonhadora

Rui disse...

Fico-me pela última frase do post.
Só para lembrar que a introdução da noção de perdão por Cristo foi algo de verdadeiramente extraordinário.
Pela 1ª vez a humanidade tinha um meio de seguir em frente sem precisar de um sem-fim de saldar contas com base na lei de Talião.
Durante séculos nem a Igreja, com as suas Inquisições, chegou a perceber realmente o alcance desta revolução que Jesus trouxe.
Não sou cristão, nem acredito em Deus, mas curvo-me com a máxima humildade perante a grandiosidade de Cristo (era tão mais fácil pregar guerras santas, ou perseguições, ou...).
E daqui, de uma distância de 2000 anos, este insignificante ser chamado Rui diz-lhe: obrigado!

lobices disse...

...é das cretinices mais cretinas que eu já ouvi em toda a minha vida!...
...se fosse dia 1 de Abril eu diria que era a maior piada que eu jamais houvera lido!...
...como diz o fora-de-lei, e eles que até usam a TV e a Net... logo, assistir à Missa pela TV é pecado!... LOL
...como é que eles hão-de "crescer" com toda esta panóplia de "burrices"?...
...Meu Deus, perdoai-lhes que eles não sabem o que dizem nem o que fazem!...
...como diz o nosso Amigo JMV: Fujam daqui, seus pecadores!...
...vão-se já confessar e dizer ao Padre que estais a pecar porque estais no Murcon!!!!!!!!!!!!!
LOLOLOLOLOL
não há pachorra!
sinceramente!
ao que a Igreja Católica chegou!...
...olhem:
tenham paciência e uma Boa Páscoa para todos vós, pecadores potenciais que por aqui andais
...e por tal pecado eu não vos absolvo mas vos digo que, como penitência, vejam o Gato Fedorento, os Morangos com açúcar e as novelas brasileiras da sic
...

Ameninadalua disse...

Pois é!
"Aqui o Pecado Mora ao Lado"....:))

Já imaginaram as situações que a Net permite e que fogem ao controlo daquilo que a Igreja assume do que deve ser um "bom cristão"?
São imensassssssssss!
Somos todos pecadores:))))

Esta notícia parece-me ser essencialmente uma tentativa da Igreja "impor" algum controlo neste mundo de liberdade que é a Internet...
E o estigma do pecado é fortíssimo!...até pode funcionar.

Quando era pequena e tinha de ir para o colégio, se fosse em linha recta passava pela rua das prostitutas mas como fui devidamente avisada por minha mãe de que não podia passar por lá porque era pecado, andei anos a dar uma imensa volta mesmo sem ser controlada por ela para não pecar!
Mais tarde a rua já não existia para esse fim e ainda me sentia desconfortável a atravessar:)))

Aspásia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Aspásia disse...

Ora aqui venho já fazer um auto-auto- de-fé... pela salvação da minha alma, visto que muito tenho pecado, por pensamentos e palavras post(ul)ados no Murcon e em outros quejandos antros de perdição, incluindo os meus três ciber-alcouces virtuais onde se perdem as parcas, mas virtuosas, almas que lá vão penetrando...
Proponho também que se comece a efectuar um peditório aqui no Murcon. O Noise, que é dos maiores pecadores, neste e noutros campos, como a gula e a luxúria, poderá segurar a escudela, e o óbulo apurado destinar-se-á à compra de indulgências para todos nós. Amen.

E se não for antes...
see you all guys in Hell!!!...;)))

CêTê disse...

Já que Deus não me fala comigo »:/ (acho que nem que ficasse em coma mais de 3 anitos teria essa graça: LOL)
Óoooooooo Iscariooooooooote, chuta aí um sitezinho para pecarmos como deve ser. ;]
Depois rumem teclando higienicamente a: http://www.padrejulio.net/


Boas noites para todos. ;]

Julio Machado Vaz disse...

Meu caro Noise,
Não posso estar de acordo. Ser agnóstico não me torna cego para a importância social da instituição Igreja, muito menos para o seu enorme potencial educativo! Estas noções sobre a importância relativa dos interesses parecem-me perfeitamente adequadas para uma actividade pastoral, mas tristes num contexto confessional. Não terão qualquer significado prático, mas confirmarão a imagem de uma Igreja que se afasta da realidade em que se movem os seus fiéis, incitados à mentira, como no caso dos contraceptivos. E isso entristece este agnóstico:(.

Julio Machado Vaz disse...

Meu caro Noise,
Não posso estar de acordo. Ser agnóstico não me torna cego para a importância social da instituição Igreja, muito menos para o seu enorme potencial educativo! Estas noções sobre a importância relativa dos interesses parecem-me perfeitamente adequadas para uma actividade pastoral, mas tristes num contexto confessional. Não terão qualquer significado prático, mas confirmarão a imagem de uma Igreja que se afasta da realidade em que se movem os seus fiéis, incitados à mentira, como no caso dos contraceptivos. E isso entristece este agnóstico:(.

Mário Santos disse...

Caro professor,

é verdade que é impossível ignorar o papel educativo da Igreja na sociedade. No entanto, definir o que é pecado ou não já é algo que penso que cai mais na alçada da fé e menos na esfera dos agnósticos (excluindo a culpabilização, mas isso não tem nada a ver com o sacramento da reconciliação, ou não devia ter).

De qualquer das formas, penso que é perigoso definir o que é pecado em função da materialidade dos actos, afinal ver pouca televisão também pode ser pecado, tudo depende da motivação e intencionalidade.

Professor, gostava de saber qual é a sua opinião sobre a questão das palmadas na educação dos filhos (refiro-me às palmadas no rabo e não às cenas de pancadaria). A minha fé e a experiência vão-me mostrando que tudo o que é violência não dá bom resultado, mas tenho dentro de mim aquela réstia de dúvida: se não castigo, não aprende.

andorinha disse...

O Mário Santos focou um ponto essencial, "ver pouca televisão também pode ser pecado, tudo depende da motivação e intencionalidade."
Ora aí está, quantificar estas actividades não faz qualquer sentido.
Para a igreja o que será preferível, estar meia hora a ver filmes pornográficos e duas horas a ler as Escrituras ou estar duas horas a ver um bom documentário e meia hora a ler as Escrituras?
Levando isto à letra seria preferível o primeiro caso.
Só dá para rir.

andorinha disse...

Júlio,
"Estas noções sobre a importância relativa dos interesses parecem-me perfeitamente adequadas para uma actividade pastoral, mas tristes num contexto confessional."

Quanto ao contexto confessional estamos conversados. E no contexto pastoral são adequadas porquê?
A igreja já interfere ( ou tenta interferir) em tantos domínios que só deviam ser do foro intímo de cada pessoa, vai ainda dizer o que as pessoas devem ou não fazer ou o tempo que devem dispender em cada actividade?
Parece-me uma atitude altamente desajustada.

Julio Machado Vaz disse...

Mário,
Uma palmada num rabo almofadado não é tragédia nenhuma:). Mais tarde, sempre fui adepto da retirada de privilégios.

Andorinha,
Acho muito bem que a Igreja ensine que se deve evitar comportamentos que afastam não só da meditação sobre o Divino, como da socialização indispensável à tentativa de inverter o delírio individualista/autista desta sociedade.