quinta-feira, abril 13, 2006

Afinal...

Afinal Internet não é pecado
2006/04/13 | 20:55
Cardeal reformula declarações. «Foi má interpretação», defende-se

MAIS:
Você já está a pecar

O cardeal norte-americano Francis Stafford disse que as suas referências ao excesso de consumo de jornais, Internet e televisão não devem ser interpretadas como caracterizadoras de «novos pecados», conforme foi noticiado pela agência Ecclesia.

A agência de informação católica tinha noticiado que o cardeal se tinha referido a «novos e velhos pecados» na homilia do Rito da Reconciliação, proferida na Basílica de São Pedro, em Roma, no âmbito das celebrações da Semana Santa, lembra a agência Lusa.

O cardeal tinha-se referido a actividades como ler jornais, ver televisão ou navegar na Internet, em contraposição à meditação e leitura das escrituras, o que provocou reacções a uma suposta classificação dessas actividades como «novos pecados», como veiculou a Ecclesia e, em seguida, vários meios de comunicação portugueses.

Citado pelo site www.tvnet.com.pt, James Francis Stafford afirmou que o apelo que fez aos católicos no Rito de Reconciliação da passada terça-feira foi no sentido de reflectirem sobre se dedicam mais atenção aos media ou às escrituras.

«O que eu pedi foi às pessoas para fazerem um exame de consciência: será que gasto uma quantidade desproporcional de tempo a ler jornais, vendo televisão e navegando na Internet em comparação com o tempo gasto lendo e meditando sobre as sagradas escrituras?», afirmou o cardeal à televisão açoriana que emite pela Internet.

Confrontado com a interpretação das suas palavras como sendo a declaração de «novos pecados», o Penitenciário-mor e cardeal do Vaticano afirmou ter sido «certamente uma má interpretação» da sua homilia.

O responsável da TV Net, André Rodrigues, disse em declarações à Agência Lusa que James Stafford se revelou «surpreendido» pela interpretação que as suas palavras tiveram nos media em Portugal.

Na notícia que a Agência Ecclesia apresentava na tarde de hoje no seu sítio na Internet, com o título "Pecados novos e antigos", em reacção às «grande onda de reacções e comentários» na sequência da homilia, relatava-se que durante a cerimónia foram apresentadas perguntas para responder em exame de consciência, «colocando em causa pecados velhos e novos».

31 comentários:

andorinha disse...

Boa noite.
A desculpa é sempre a má interpretação. Seja.

"...o apelo foi no sentido de reflectirem sobre se dedicam mais tempo aos media ou às escrituras."

Continuo a achar um tremendo disparate. O que é que o cardeal tem a ver com isso? Cada um dedica o tempo àquilo que lhe apetece e ponto.

Lusco_Fusco disse...

Bem, as areias eram movediças e como o diabo as teceu um passo atrás para prevenir ihihihih
Era dar um passo mais longo que a perna...
Fica melhor voltar atrás que manter esse disparate.
MJ

Su disse...

eu pecadora me confesso

sou chocodependente:)))

jocas maradas de chocolate

moon disse...

"Afinal Internet não é pecado"

Oooooohhhhhhhh......:(((((
Sério, a sério?!
Assim não tem piada...Lá se vai o gostinho do proíbido! Desmancha prazeres é o que eles são!! Pfffff....

moon disse...

Olha a Su!

Su, dessa dependência também eu sofro!:(

moon disse...

Lusquinho,

Belo visual!:))))

Andorinha,

"Cada um dedica o tempo àquilo que lhe apetece e ponto."

Nem mais!;)

Boa Páscoa a todos!
Tenho que confessar que a aqui apaixonada pelo Natal não aprecia muito a Páscoa, vai daí nesta época fica sempre Dãah....
E nem percebo porquê, até adoro coelhinhos e tudo!...

Fora-de-Lei disse...

É um facto que a Igreja Católica tem uma grande escola, no bom sentido do termo...

AQUILES disse...

Esta coisa dos pecados para mim não passa de tolices. E eu sou crente. Preocupa-me mais a perseguição `a Teologia da Libertação. Preocupa-me mesmo muito. Diz muito sobre os tempos que virão.

Angie disse...

Bem, sai-se 24 horas do Murcon e quando se volta.. a bizarra notícia já cá chegou em 3 tempos. Notícia e contra notícia, aliás.
Que engraçado...isto vai de mal a pior.
Como era de prever com Bento XVI, antes de mais um teólogo e não um pastor.
João Paulo II fez regredir páginas e páginas na produção doutrinal da Santa Madre Igreja, mas possuía aquela arma paradoxal que quase (quase...) neutralizava a lembrança desse pensamento retrógrado: era um activista, um homem de terreno e de experiências de vida.

Então e a net, os blogues, etc, não podem ser tb um espaço de reflexão?
E não é a reflexão por si só uma paragem "virtuosa" na lufa lufa falsamente realizadora das nossas vidas?
A Igreja E os seus vícios totalitários de sempre.
Felizmente que isto é "só" o discurso oficial...
Mas por este andar, os jesuítas qualquer dia ardem e novo no fogo dos infernos...
Correspondem-se por e- mail com as pessoas, têm sites, e PASMEM, têm blogues!!!
Tinha 1 vontade enorme de os chapar aqui...mas a avaliar pela notícia, tornava-me numa delatora.
.....................................
João XXIV precisa-se, com urgência!

CêTê disse...

Está dito, está dito.
Eu até vou mudar o nome do meu sotão virtual para "confessionário- hotspot".
Durmam bem ou bom acordar!

Friedrich disse...

Não consigo esperar pela minha loucura, fico sempre impaciente. Antes que ela se atrase, sou eu que vou sempre ao encontro dela!...

Façam o mesmo...

Angie disse...

MALOUD

Pondo a escrita em dia

(AINDA O SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA)
For Christ’s sake!
Quando eu falava nos velhos senadores de Atenas não estava a pensar em pessoas com pouco mais de meio séculozito de vida…
Por mim falo, que tenho 48, estou lá quase... Posso dizer-lhe que, dos meus colegas que por aí enveredaram, um ou 2 sortudos são já desembargadores, se tanto.
Se há juízes com 55 anos no STJ devem ser os caçulas do cabido!
Ou os que deliberam sobre assentos e acórdãos com “voto de vencido”.
(Espero).
Valia a pena investigar...
Assim eles façam declaração para a acta.

noiseformind disse...

"«O que eu pedi foi às pessoas para fazerem um exame de consciência: será que gasto uma quantidade desproporcional de tempo a ler jornais, vendo televisão e navegando na Internet em comparação com o tempo gasto lendo e meditando sobre as sagradas escrituras?», afirmou o cardeal à televisão açoriana que emite pela Internet."

Uma mensagem para a malta que medita sobre as Escrituras, a malta que tem uma orientação pela palavra de Cristo. Nem na Páscoa podemos sair do armário? Funny. Acho piada áqueles católicos "festivos" que quando é preciso um cadito de festa, um cadito de fleuma aterram nas igrejas e depois desaparecem em criticismo e crítica.

O redobrar do ataque é ele próprio sinal do incomodismo com a Igrela. O cardeal não estava a fazer nenhum ataque a coisa nenhum, e eu, se calhar pq sou católico, não sei, percebi logo isso à primeira. Se calhar a malta está tão chateada com os cristãos que qq coisa e desatam logo a deitar fuguetes e a fazer um estardalhaço, se calhar precisam, hey, é o vosso dinheiro que gastam na terapia, ou não.

Nunca tive na Igreja ninguém que me calasse em todas as questões, que tenho como minhas, de consciência. Quem as vive em silêncio, como o exemplo que deste Jú, em relação aos anti-concepcionais, estão a contribuir para mais cinismo, mais hipocrisia. Estão lá mas não fazem falta lá pq não se pode estar dentro a prestações. Estámos dentro e estámos dentro, ponto final, sem parágrafo.

Nunca como hoje em tantas paróquias se fizeram CPM com orientação para a sexualiade, nunca como hoje se falou tão abertamente de contracepção dentro de salas onde se reuném grupos de jovens católicos. O incomodismo com o que diz o Vaticano que é que vos permite mais do que fazer do que gritar "O Rei vai nu"? Mas gritar o Rei vai nú é coisa de crianças. É como gritar "os nossos políticos são corruptos" ou "os nossos juízes são misóginos e paternalistas".

É como eu chegar a uma paróquia para perticipar na componente sexual de um CPM e 4 casais irem embora a meio da primeira sessão. Escolheram a vivência deles, os padrões pelos quais vão reger a sua vida conjugal e o grau de informação e conselho que estão disposto a aceitar de uma determinada fonte exterior. Seja!

Sou católico e não deve haver muita gente que tenha posição mais antagónica em relação ao JCN. Tipo, mas estou lá, estou dentro do meu projecto salvífico, operando dentro de limites que sim, não são impermeáveis ás palavras de Cristo. E se o Jú ou qq outro participante desta tertúlia se acha tão merecedor de dizer que lhes preocupa a mensagem da Igreja então não estou a ver o problema em que a Igreja se mantenha igual a si própria.

Dou o exemplo do "nós somos Igreja". Mantém-se e renova-se e não está a ser corrido das pastorais. Tem um diálogo perfeitamente normalizado com as questões da IVG e da contracepção e opera em diversas paróquias. Já agora, a malta que fala tanto do que está mal na Igreja o que faz em relação a esses problemas se não tem nenhuma limitação em relação a lidar com isso? Em que projectos de voluntariado é que está inscrito nessas áres? Em que acções de formação é que se disponibilizou a participar? Como não-católicos podem-se entregar à inacção e como católicos têm que se logo abatidos como elementos activos anti-qq-coisa?

Lamento mas essa visão é uma visão de sofá. É a visão de quem vê o mundo passar e não tem causas e acha que se há malta que tem alguma causa então bora lá lixar-lhes o juízo. Sempre esconde a inacção.
Eu pergunto (não estava cá em 98): para onde é que foi a malta que estava toda a favor do aborto em 98? Tiveram uma opção de ouro de fazerem alguma coisa e... não fizeram! Onde é que está essa malta a dizer "eu estava em Vilamoura a comer umas sardinhas e não fui lá meter o voto na urna?". Não, só ouço malta a dizer que votaram a favor, votaram a favor... então... tipo... se tanta gente votou a favor numa escala de 99999 para 1 onde está a malta que votou o suficiente para o resultado ter sido... 50.4% para o não?

Em algum lado devem estar. Não estão aqui na net, ou estão mas não estão cá foram, mas em algum lado deve estar. E vocês aqui neste canto o que estão a fazer para fazer essa malta mudar de opinião? Eu respondo: com algumas excepções, népia, nada, rien, nicles. Imagino que por cada grupo de jovens católicos que toma consciência da parte de satisfação do sexo e de como na modernidade ela permite tomar o controlo da reprodução se faz mais do que por cada 300000000000 comentários neste blog. Pq os comentários são da malta que se junta à volta da mesa de café, diz que isto e isto está mal mas depois nem sequer sabem explicar aos filhos como se usa um preservativo, que acham que aos 14 anos nenhuma adolescente tem pica para o sexo e que não fazem a mínima ideia do que é uma CRS e todos nós temos uma, é a Curva/Ciclo de Resposta Sexual. E eu falo mais abertamente e encontro mais espaço para debater ideias em grupos de jovens católicos do que em grupos indiferenciados em escolas, podem apostar o vosso dinheirinho todo do 13º mês.

Num acto sexual intenso sabem quantos preservativos se gastam? Sem usar lubrificantes auxiliares? 8 a 10. E estou a falar de Harmony Espermicida, não estou a falar de ZigZag. Algumas das meninas que acham o preservativo uma maravilha já tentaram fazer sexo oral a um membro que esteve 10m com um preservativo posto dentro de uma vagina? Sabem que Portugal é, segundo a DSS o país da UE onde as pessoas dizem usar mais preservativos??? Sabem que Portugal é, segundo a DUREX, o país da Europa com o menor rácio de vendas de preservativo por habitante? Expliquem-me lá malta, como é que nós dizemos que usámos tantos preservativos e... existem tão poucos por português, mesmo com campanhas de distribuição? A malta está a usá-los muitas vezes Tipo... será a maldosa Igreja Católica? A Maldosa e Terrível Igreja Católica ou simplesmente a malta não se amanha muito com os bichos? É que não sei se sabem malta, mas 90% dos católicos são não-praticantes! Lamento mas em média em Portugal só 1 em cada 10 católicos tem contacto semanal com qq fonte doutrinária! Portanto... expliquem-me lá mas, então onde estão os outros que não compram preservativo? Serão uma estranha legião-fantasma????? Que não vai à Igreja, não tem qq contacto paroquial mas... são devotos à distância? PQ aí então temos uma fantástica conspiração.

Pois... engraçado, não conheço aos finlandeses nenhuma específica devoção religiosa e no entanto, SURPRESA!!!!!!!! o país da UE com mais rácio de preservativos por habitante!!!!!! Vamos à DSS de 2005 e.. SURPRESA!!!!!!!! o país da UE com menor consumo auto-nomeado de preservativos!!!!!! Mein Got!!!!!!! Was this??????????

Os maiores atentados que já vi em Portugal em termos e informação sobre o uso do preservativo foram perpetrados por pessoas à frente de projectos da COMISSÃO NACIONAL DE LUTA CONTRA A SIDA sem qq ligação com a Igreja e que mostravam alegremente em conferências sobre sexualidade prints de texto da Conferência Episcopal para risota geral.

Sabem quantos kits para sexo entre homossexuais (Estão assinalados como tal!!!!!!!!!!) eu distribuí a jovens virgens heterossexuais como método de anular os aspectos negativos da primeira vez no último ano? Mais de 2000!!!!!!!!! Mas claro, não se pode divulgar quando e onde, e aí é que está a parte engraçada. Pq senão lá vem um jornalista sequioso à procura de uma notícia para dizer "Igreja afinal anda a distribuir preservativos?!!!!!!!!!!!!" e lá vem o Vaticano dizer que mudou um padre de uma paróquia. E todo o trabalho que se estava a fazer é exposto e acaba e reforça-se ainda mais a atmosfera de inconfessionabilidade destes temas na Igreja. E vocês ficam todos contentes, pq conseguiram manter tudo como estava. Não há nada mais cínico que um bando de naturais de um país acomodados aos "status quo". Enquanto todas as certezas estão presas no firmamento estão todos bem e felizes da vida.

Sim, há católicos a usarem métodos anti-concepcionais e com outras escolhas de vida desalinhadas com o Vaticano. E sim, isso não lhes pesa nada na consciência. E sim, têm a Bíblia ao lado na cama. E sim, sabem-na de trás para a frente. E sim, têm mais livros da Igreja sem ser obras de pintura ou de arquitectura. E sim, falam disto a outros católicos. E sim, são minoritários. E sim, é muito mais fácil dizer "O Rei vai nú". E sim, é muito mais difícil mudar o que está mal do que dizer que algo está mal.

E sim, não acredito que seja a Igreja Católica como entidade organizada o principal obstáculo à mudança de perspectiva em relação à Sexualidade Humana. A Igrjea Católica está apenas em linha com um pântano geral de pobreza de informação a que a maior parte das pessoas está ligada. A maior parte das pessoas não quer saber das outras pessoas. E fica contente quando ouve um bispo ou um padre fazer o seu nro de circo para o Vaticano pq aí tem a prova suprema de que os preconceitos se sobrepõe ao exemplo de Cristo de união. Bem, a malta que se divorcia em catadupa e que não é católica praticanete, não os podemos recriminar por isso? Não podemos dizer "fizeram merda, não deviam ter casado?". Só podemos dizer isso aos católicos que casam? E depois dizemos-lhes: "o Rei vai nu, esse laço é indissolúvel!!!". Bem, para a sociedade os problemas são os mesmos: pessoas infelizes e crianças com problemas acrescidos. Mas então pq é que os 2ºs casamentos demoram em média 1/8 dos primeiros? Tipo: então a malta tem oportunidade de emendar a mão e afinal faz a mesma asneira outra vez? Tipo, ok, big deal? Se calhar devíamos era preocupar-nos com o casamento e não com o divórcio. Se calhar os casamentos é que deviam precisar de advigados e não os divórcios.

Amanhã um cardeal português dá uma entrevista na TSF. Já a ouvi e em 95% do tempo ele fala do exemplo extremo de Cristo neste tempo. Sabem qual é a publicidade que ando a ouvir à 3 dias na TSF em relação ao isso? "Fulano fala de aborto, adopção e casamento por homossexuais". Cool. Fixe, já fiquei a saber de 5% da entrevista. Que bom... os outros 95% de sacrifício e exemplo não interessa. Digam lá: a TSF sabe que vai ter audiência por 5% da entrevista!!! Amanhã o Jú vai meter um grande post a dizer: "Ele disse isto!!!!!" e que adiantou? 95% da entrevista passou ao lado da comunicação social pq é uma coisa "chata e aborrecida".Pq ser católico é chato e aborrecido. Implica pegar em horas dos nossos dias em que nos podíamos estar a divertir com as pessoas que são nossas amigas e estar a tentar usar os nossos talentos para contribuir com algo para a vida de outras pessoas, a maior parte das vezes não-crentes. Implica chatérrimamente relembrar o exemplo de Cristo e praticá-lo no nosso dia-a-dia, o que é uma chatice pq há tanta gente que apetece falar mal e não voltar a falar com eles apesar de contactarem connosco over and over again. É um tédio. Uma Frivolidade. Lembro-me perfeitamente de de montes de notícias na SIC de assaltos mas não me lembro de nenhuma notícia de pessoas que impediram um assalto, como aconteceu ontem em Cedofeita. Um grupo de cidadãos apanhou um indivíduo que assaltou uma senhora e entregou-o na esquadra da PSP. Que seca!!!!! Não o lincharam!!!! Que merda, então não o espancaram???? Que tipo de civismo é esse???? Interesse nulo da parte das televisões, hoje não vi nada nos jornais. Eh pá, se calhar é chato e entediante fazer a coisa certa. Se calhar...
Ou seja, o Cardeal fala e o Jú concentrou-se nos 5% que o afectam, não ficámos a saber o que ele pensa dos 95% em que o Cardeal deu exemplo vivo.

E agora volto de novo ao que me motivou a escrever este comentário. O Bispo falou numa homilia. Uma homilia para católicos. Católicos que sabem, imagino que o Jú sabe que um católico sabe, que o ser humano tem um caminho escolhioso rumo à salvação. E não estou a ver que é que a interpretação generalista de qq televisão ou do Jú ou seja de quem for tenha a ver com a mensagem que foi transmitida a qq católico praticante: nesta altura de Quaresma reflecti sobre como passais o vosso tempo e que tempo dedicais a Deus. Não tens Deus nenhum a quem te dedicar Jú ; )))))) portanto não te preocupes pá! ; ))))))))) Não tens nada que te preocupar com medidas de uso da internet, ninguém a não ser tu próprio te limita o uso dos media.

E não percebo a vossa obssessão pelo pecado malta! : )))))) Temos lá naquela cena Medieval (para ser sincero, é bastante anterior à Idade Média) uma cena engraçada, vulgo confissão, que serve precisamente para confessar os nossos pecados, expôr as nossas falhas e abrirmo-nos a ser julgados pelas palavras de Cristo por um dos seus ministros. E sabem que mais? A malta normalmente é absolvida, com mais ou menos penitÊncia. A sério!!!! Prometo ; ))))))))

Portanto, mais ou menos traumatizados pelas palavras dos media não venham com tretas. A malta está bem no lodaçal, na mesa do café, mandando uns bitaites para o ar. O problema é quando a Igreja já não fôr o alibi. E eu tenho o prazer de todas as semanas fazer com que ela seja menos uma desculpa que têm para dar...

noiseformind disse...

Se eu propusesse ao Ministério da Saúde ou da educação que arranjassem uns kits especialmente orientados para a malta se iniciar sexualmente era um escândalo, com manchetes no 24 horas e tudo. Mas não é preciso fazê-lo, basta pegar num kit para homossexuais (está assinalado como tal) e usá-lo para a mesma função (Aliás, engraçado como usam um lubrificante tópico vaginal num kit supostamente para homossexuais).

Milhares de jovens agradecem ao Ministério da Saúde e à Comissão Nacional de Luta Contra a Sida pela sua ambiguidade.

noiseformind disse...

Mas lá está. Aí a malta que se queixa de falta de educação sexual faz já aqui um chorrilho àcerca dos perigos do facilitismo no sexo. E são os mesmo que dizem que se libertaram à muito dos escolhos judaico-cristão.

Tenho dito malta (e Jú) ; )))))))))

Aspásia disse...

Irmãos e Irmãs

Visto isso, ainda fui a tempo de apagar as brasas do meu auto-auto-de-fé. Outrossim, o peditório para a compra de indulgências fica sem efeito.
Bastar-vos-á, Irmãos, para ascenderdes à completa absolvição das vossas pecaminosas horas no Blogspot, rezardes 10 instruções de HTML.

Sic transit gloria mundi.
Nihil obstat.
Imprimatur.

Aspásia disse...

Digo,

Postatur.

Corpos e almas disse...

Que pena!

Estava a gostar tanto de ser pecadora!

:-(

AQUILES disse...

Noise.
Hoje só posso aplaudir os teus posts.
E aplaudo entusiasticamente.

Rui disse...

Noise, obrigado pelo seu post. Eu às vezes também preciso de ser fustigado assim pelo meu facilitismo, pela minha hipocrisia (ainda que suave, acho...) porque defender ideias é fácil, escandalizar-me é fácil, mas trabalhar para pôr essas ideias em prática, no terreno, onde tudo está com pedras na mão para atirar sobre quem se mexa, bem, isso é realmente difícil! Confesso-lhe: eu tenho medo. Portanto, provavelmente não me vou modificar. Limito-me a procurar revelar em tudo o que me rodeia aquilo que é essencial. Como no comentário que fiz ao post "Abandonai o Murcon...". Mas, mais uma vez, obrigado!

noiseformind disse...

A SALVAÇÃO! A SALVAÇÃO! ; )))))))))))))

aspásia,
Ou como dizia nas revistas pornográficas no meio das quais os primeiros católicos entregavam o Evangelho na Sodómica Roma: nihils par limpatum manu.

aquiles,
Podem ser umas saquetas de Gorreana em vez de aplausos? ; )))))))))))))

Andorinha,
O gajo falou para os católicos, não vais ter de desfazer o altar com os livros do Boss que tens aí na mesinha cabeceira (nem eu vou ter de arrumar da minha todas as Photo com a Scarlet Johansonn) para alapar aí por perto da cama uma Bíblia ; )))))))) menos preocupada?

Malta,
Então e para o lançamento do livro em Matosinhos? Sou eu, a Andorinha, a Moon... e quem mais?

Rui,
Não te preocupes pá, Segunda-Feira já passou a Páscoa. : )))) Isto é como o Natal mas com malta a flagelar-se nas Filipinas.

Angie disse...

Noise:
Acho que disseste muitas verdades, não só aplicáveis à religião, mas a tudo na vida.
Contudo...no catolicismo especificamente é preciso ter algum cuidado. Parece-me.
-há os formalistas desinformados;
-há os formalistas informadísssimos (quase parecem cristãos da contra-reforma, tamanho é o grau de cultura dourinal)
-há os críticos de poltrona (perseguidos pela velha e clássica necessidade de "matar o pai")
- há os que nem são pró-formalistas excessivos nem desinformados militantes, mas a quem honestamente interessa olhar mais para os pontos de contacto do que para os pontos de fractura,e realizam a obra crítica construtiva e não demolidora.Estas pessoas são as que ainda constroem pontes com a realidade e vão deixando a porta aberta para que outros entrem.

E depois dos grupos-tipo, há mais o seguinte:
A Igreja tem a sua vertente espiritual, pastoral, etc...e a outra vertente, eminentemente política.
A do Vaticano, a dos cambiantes doutrinais, a do Estado em sentido puro, feita por homens políticos,vestidos de preto, púrpura ou vermelho, que pertencem a lobbies ideológicos, usando ( e não disse abusando) a instituição como palco QUE É de afirmação de influências e de poderes.
Não se pode ser inocente e confundir as coisas.
Sobre este segundo temos obrigação de estar conscientes e de intervir, criticar, aplaudir, etc.
Eles representam-nos.
Sobre a lado espiritual...cada um sabe de si.
Mas é bom não esquecer uma particularidade: os católicos não alardeiam, não gritam as suas boas acções, não demosntram o que puseram no prato da balança que se opõe aos seus "pecados" públicos e privados.
Não há a figura do "Católico do Mês" , nem listas de benfeitores publicados em escaparate à porta das igrejas, (como nos States com os que prestam voluntariado).

O foro espiritual tem a ver com o "fôlego" de cada um.E a sua auto-exigência.
Exigência de quê? É tudo eminentemente íntimo.

Tens razão, sem o dizer expressamente: é tudo uma questão de consciência.

Julio Machado Vaz disse...

Meu caro Noise,
Posso ser acusado de tudo, menos de ter passado a minha vida a assistir à do mundo de um sofá:))).
Ainda bem que podes falar de tudo dentro da Igreja, é um sinal de que a Instituição, como um todo, está em movimento. Mas também conheces - melhor do que eu! - o nome de padres colocados na prateleira pela forma como vivem a mensagem de Cristo. Quanto à sexualidade, numa sociedade progressivamente mais laica, seria hipocrisia declarar a Igreja Católica o papão que impede o limpar das teias de aranha. Exprimi um lamento e não uma acusação: a Igreja (leia-se hierarquia), pelo seu poder aglutinador através da Fé e pela sua abrangência transgeracional podia prestar serviços inestimáveis no desempoeirar das cabeças, sem por isso comprometer a visão cristã do mundo. E não o faz, deixando às "bases" a tarefa de se manter em contacto com a realidade. Quanto ao exemplo da entrevista na TSF, nem perderei tempo com ele, quem me leu de fio a pavio como tu, sabe que eu seria incapaz de "crucificar" um prelado por duas opiniões e desvalorizar o resto da sua mensagem. Uma última palavra sobre a tua visão da confissão que me parece injusta. Pelo menos em teoria, ela não é um perdão garantido até à próxima escorregadela, seria inútil, ridícula e meramente "burocrática". A confissão, pelo menos em teoria..., implica o firme propósito de não repetir as condutas censuradas, e isto depois de um longo debate entre as duas posições: basta perdoar vs. o arrependimento comprometido é necessário.
Por aqui me fico. Sempre aberto à discussão, muitas vezes em desacordo, jamais refugiado no conforto do sofá, meu caro.

CêTê disse...

Mais um monólogo cUm Deus:
A orgia no Moliceiro é mesmo para quando? ;]]]]]]]]]

(estou a escrever de olhos baixos e de joelhos)

Orange disse...

A Igreja precisa de um choque tecnológico, porque eu quero confessar os meus pecados todos via e-mail...
E gostava de ver os favoritos dos cadeais, mas isto já é pecar por pensamento.

moon disse...

Fogo, Noise!

Já me perdi umas quinhentas vezes para te conseguir ler. Ando com falta de concentração. Enfim... On Line, já não vou lá! A solução vai ser mesmo imprimir para depois.

Angie disse...

http://origemdasespecies.blogspot.com/

andorinha disse...

Boa tarde.

Ufa!!! Noise, para te ler fica-se sem fôlego.:)
Dizes algumas coisas com as quais concordo e outras nem tanto...
"Nesta altura de Quaresma reflecti sobre como passais o vosso tempo e que tempo dedicais a Deus."
Se foi isto que o cardeal disse é outra história, embora eu não perceba porquê especificamente nesta altura; penso que um católico deveria reflectir sempre.
E pessoas que lêem as Escrituras são "melhores" pessoas do que aquelas que não lêem???!!!
Falas também da confissão. Ora aí está algo de que discordo em absoluto.
Não sendo católica, fui educada segundo os princípios dessa religião, por isso sei do que falo.
Penso que não são necessários intermediários na comunicação dos crentes com Deus; depois para a maior parte das pessoas a confissão é um ritual que serve para aliviar a consciência e que lhes permite continuar a agir da mesma forma, ou seja, pecam, confessam-se e isto ad eternum...
Que valor tem isso?

Eu sei que ele falou para os católicos, não estou preocupada:), mas tenho o direito de ter opinião e de a expressar.

andorinha disse...

Júlio,
A visão que a maioria das pessoas tem da confissão é precisamente a que o Noise aponta, infelizmente, digo eu.
É não só um perdão garantido até à próxima escorregadela como a certeza de que poderão ter as escorregadelas que tiverem que o perdão está sempre garantido.
É por isso que eu considero a confissão um acto desprovido de qualquer significado.
Algumas pessoas já me têm dito " Não faz mal, eu vou lá e confesso-me" assim, com esta ligeireza, sabendo que no dia seguinte estão a ter o mesmo tipo de comportamento.
Há pessoas que só se confessam de ano a ano, agora pela Páscoa. Os pecados de um ano inteiro ficam perdoados e têm outro ano pela frente para repetirem esses e outros.
Diga-me lá se isso faz algum sentido.

Henrique Doria disse...

Déus é a nascente do mal, como o demonstra a própria Páscoa.O cordeiro pascal é o cordeiro do sacrifício a Deus, isto é, o cordeiro da morte.

noiseformind disse...

Boss e Andorinha,
Mas que espírito pascal vos leva a enfiar a tão ampla carapuça que eu descrevi? ; )))) sabeis bem que que eu sei que sofás não é coisa que gosteis nas posições em que a vossa consciência vos agita. Ponderais carregar pela verbalização os pecados dos pecadores silenciosos? ; )))
A confissão é uma saída colocada a um cristão na sua luta diária contra a dificuldade em santificar-se. É algo que nos foi concedido por Cristo como forma de nos libertar de nós mesmos e o cumprimento de que somos crentes de que Cristo tem o poder de anular os pecados. Não percebo qual o problema de um cristão ler a a Bíblia. Eu neste fds não a li mais nem menos, li-a em linha com a minha necessidade normal e natural pelo exemplo na fé. Se não precisais destes exemplos não sois nem melhores nem piores, apenas ides buscar as vossas fontes motivacionais a outra banda, seja pois ela uma fonte viva como Cristo ou até mais fluente, não há aqui competições beatíficas entre cristãos e ateus.