quarta-feira, outubro 04, 2006

Ai o calor da vida no campo!

Alfândega russa descobre pipeline de vodka para a LetóniaAs autoridades alfandegárias russas descobriram um pipeline com mais de 1,5 kms usado por contrabandistas para enviar vodka para a Letónia.
O oleoduto de vodka foi descoberto quando funcionários da câmara municipal de Buholovo, localidade russa junto à fronteira, estavam a plantar árvores.
«O esquema poderia funcionar durante décadas se não fosse termos aberto buracos para plantar as árvores», referiu um responsável policial russo.
As autoridades estão agora a investigar o caso após terem descoberto que o pipeline ligava duas casas arrendadas que se encontravam vazias aquando das rusgas policiais.
04-10-2006 9:58:55
DiárioDigital

15 comentários:

moon disse...

A vida é mesmo dura para alguns...

Privados do produto, para além de todas as dificuldades por que os habitantes da Letónia passam ainda vão ter que suportar uma eventual crise de bstinência. "Pobrinhos"...

thorazine disse...

Bem, fiquei um bocado abananado foi com a notica do polícia que disparou sobre dois rapazolas. Primeiro questiono-me como é que os polícias viram, numa perseguição a alta velocidade uma "arma" a ser atirada fora da janela ( e se eles a atiraram pela janela é porque não queriam disparar) e como é que eles dizem ter "disparado para os pneus" e terem morto logo o condutor.

Acho mal, obviamente, a falta de respeito que actualmente se vive em relação à polícia mas não é desculpa para fazer "suposições". Se fosse o um velhote a fugir talvez nem disparessem..mas por acaso era chavalos como mau aspecto (vi nas declarações).

Por um lado sou a favor da polícia andar armada....mas por outro fico reticente ao ver estes casos.. :|

Katerinna disse...

As árvores assim já não vão crescer tão fortes!!!... ;)))

Ameninadalua disse...

Thorazine

Tambem comungo das suas interrogações....

A polícia por vezes tem comportamentos muito desajustados que pecam ora por excesso ora por omissão e que me parecem dever-se a várias razões: falta de formação e treino, falta de meios e condições mas talvez tambem demasiada permissão na aceitação aquando a admissão dos agentes.

Muitos deles não se apresentam com um perfil ajustado pelo que a resposta individual a situações difíceis e de crise, nem sempre sâo correctas e adequadas...

Contudo devemos entender que se trata de uma profissão onde o perigo, a segurança e a agressividade estão bem presentes e a responsabilidade individual do agente deve ser entendida e diluída nessa realidade...se não, por muita dificuldade de emprego, ninguem ía para polícia.

Ameninadalua disse...

Eu gostaria de rectificar a palavra segurança por insegurança.

E já agora dizer que nenhuma das razões que apontei desculpam a morte do rapaz que apesar de tudo é um ser humano e como tal tem direito à vida e à defesa quando perante a justiça...

noiseformind disse...

Boss,
A isso podemos chamar ecologia etílica looooooooooooooool looooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooooooool

Se plantassem as árvores por cima do pipeline a malta que usasse a sua lenha havia de ficar admirada com a força ígnea da madeira loooooooooooooooooool nem era preciso acendalhas quase!!!!

Mas já que andámos para aqui entretidos com a cueca nos últimos dias, pq não introduzir (o uso da palavra não é inocente) um nrozito? 73% dos portugueses adultos não fizeram o despiste da SIDA. Se pensarmos que os nros de infectados variam entre os 43.000 da UNAIDS e o dobro desse valor da OMS, temos aqui pano para mangas para a coisa. Ouço dizer que a telenovela Fura não tem paneleiragem. E ninguém se indigna? Tanto sexo tanto sexo e depois ninguém olha dengosamente para rabos másculos peludos?

Fora-de-Lei disse...

Por falar em vodka: então e aquela clínica (privada, pois claro...) que errou no diagnóstico da lesão de Rui Costa !?!?!? E ainda há quem diz mal do SNS... ;-))

andorinha disse...

Boa tarde.

Logo foram plantar árvores ali!:)
Coitados dos letões...

Thora,
Lá vens tu e os teus "devaneios poéticos":)))))
Se a polícia não andasse armada seria o bom e o bonito.
Claro que nada justifica o uso de violência indiscriminada e desproporcionada, mas não é por isso que vamos agora passar a advogar que os polícias deixem de andar armados.
Esta juventude não pensa Looooooool

Atitudes como estas têm de ser averiguadas e julgadas e a partir daí deve-se agir em conformidade.

E isso de terem disparado para os pneus e terem morto o rapaz não é nada de espantar.Já antes do 25 de Abril a polícia disparava balas para o ar e acabava por matar as pessoas que se encontravam lá suspensas.
Portanto, mudam-se os tempos...e há coisas que não mudam:(

Fora de lei,
Neste país há alguma coisa que funcione bem?
Como é que se pode ter segurança nos serviços de saúde se acontecem tantos casos destes?
E agora quem se lixa é o rapaz e o Glorioso:(

patrick bateman disse...

Sr. Murcon,
gostei do seu blog.

Moderno
Muito moderno.
Coff
Coff

O nome é colorido
e a noite pertence à outra margem da memória.


Sonolento.

thorazine disse...

andorinha,
não disse que achava que eles não deviam andar armados, claro que eles têm de ter uma forma fazer cumprir a lei. Mas disparar é só num caso de altíssimo risco, não para disparar sobre dou putos só porque eles não pararam numa operação stop (até podiam fugir porque não tinham carta ou mesmo porque tinha bebido um copito a mais). É preferível libertar um culpado do que prender um inocente.

andorinha disse...

Thora,
Disseste que estavas reticente...foi por isso que "peguei" contigo:)
Concordo quando dizes que só devem fazer uso das armas em casos excepcionais e como última solução.

patrick bateman disse...

Eu acho, eu creio, eu tudo...
que também devem fazer uso das armas perante andorinhas tontas.

CêTê disse...

Sobre polícias e ladrões:
Sabe-se muito pouco sobre os alvos (apelidados de vítimas) da agressão policial.
Certa vez fui surpreeendida pela polícia de intervenção perto da minha casa. O aparato alertou toda a vizinhança que de forma mais ou menos discreta tentava apurar o motivos para tal movimentação/presença.
E de que se tratava? POis bem o "gangue" da zona fazia mais uma das suas: Um bar abrira na véspera e eles resolveram abandalhar. A polícia esteve imenso tempo a tentar convencê-los a sair os fulanos chegaram a ameaçar os donos do bar com facas. Quando por fim saíram havia uma plateia de gente. Pensam que se amedrontaram? Pelo contrário desafiavam e provocavam a polícia. Às tantas (depois de longo tempo...) um dos polícias deu um empurrão a um deles que ele voou (fiquem descansados o "piqueno" manteve o equilíbrio). O fedelho não parava de o provocar esticando-se ao alto com ele e falando-lhe a poucos centrímetros da boca. Colegas seguraram o agente.

Quem só tivesse visto a cena poderia pensar o que sempre se pensa.

Pois é mas esta malta carrega uma série de delitos não comprovados incluíndo um assassinato- que toda a gente sabe mas parecem faltar provas. Passeiam-se vaidosamente pela zona.

Só não pati palmas quando o agente perdeu a cabeça para não arrastar atrás de mim o pessoal e eles não se entusiasmarem. Mas que mereciam, mereciam. Não sei se não me irei arrepender de não ter louvado

É por essas e por outras que considero a advocacia uma profissão nojenta quando se defendem fulanos assim usando os buracos da justiça.
Abraços

CêTê disse...

Sobre o post: LOL
Como o vício aguça o engenho!;P




Sobre o tema ocorre-me o visto num Museu em Berlim, na altura ao lado do Muro, sobre as formas como eram "passadas" as pessoas nas fronteiras e sobre o muro. Tanto pessoas como bens de primeira e segunda necessidade.

Su disse...

pssttt eles não tem mais nada para investigar???????????
jocas maradas