quinta-feira, outubro 19, 2006

Como era previsível. E desejável...

Pais já não vão avaliar professores

2006/10/19 19:38 Marta Sofia Ferreira

Negociações param se protestos continuarem, ameaça Ministério

Os pais já não vão avaliar os professores. A alteração dos critérios de avaliação dos docentes foi uma das mudanças propostas pelo Ministério da Educação (ME) na quarta, e última versão, da proposta de revisão do Estatuto da Carreira Docente (ECD), que a tutela apresentou esta quinta-feira aos sindicatos.
O Governo propõe que os pais só participem no processo de avaliação de um professor se este assim o desejar. No entanto, os encarregados de educação continuam a fazer parte dos conjunto de entidades que vão avaliar a qualidade das escolas.

PortugalDiário

22 comentários:

PAH, nã sei! disse...

Para já vou ficar bem caladinha...

andorinha disse...

Boa noite.

Desejável, mas muito longe de ser suficiente. E isso era uma proposta de tal forma descabida que dificilmente poderia ir para a frente.
Sendo assim, a ministra cede no acessório e mantem a sua habitual prepotência e arrogância no que é essencial.
Ela deve pensar que os professores são parvos. Estou a escrever isto e estou furiosa.
Ela já o faz deliberadamente para dizer que há negociações e que é "permeável" a sugestões dos Sindicatos.
No que realmente é o mais importante, não mexe.
O dividir a classe em duas categorias e o limitar o acesso por quotas ao topo da carreira são medidas inaceitáveis. Pode-se ser um excelente professor e ter essa avaliação mas isso não adianta nada. É do mais injusto que eu alguma vez vi.
O facto de não se poder faltar nem por doença, onde já se viu semelhante arbitrariedade?

E agora ameaça que as "negociações" param se os protestos continuarem???!!!
Então que assuma de uma vez por todas que vivemos em ditadura.
Há muito que não via um atentado destes aos direitos mais fundamentais e para já ainda consagrados na Constituição.
E para já vou-me calar, ou ainda tenho que tomar um ansiolítico:)

PAH, nã sei! disse...

Andorinha...
por isso mesmo disse que ia ficar caladinha...
senão sai já um leque de adjectivos menos próprios ao local...

Só uma coisinha...
Tens gripe, vais trabalhar!
Tens bronquite, vais trabalhar!
40º de febre? o que é isso? Vais trabalhar!
Não te consegues levantar com as dores derivadas de uma boa auto-imune? Vais trabalhar!

Tens assistência médica ao domicílio e nocturna? Não???? AZAR!! Vais trabalhar!!!!!

(desta vez calo-me mesmo)

Peço desculpa caro Professor... mas há coisas que conseguem libertar o pior de nós...

andorinha disse...

pah,
Não tens que pedir desculpa ao Professor, penso eu,:), não estamos a insultar ninguém, até estamos a ser bem comedidas nos comentários.
Eu fiz um grande esforço para me conter, mas temos que gritar a indignação que nos vai na alma.

E a nossa lucidez e liberdade de expressão ela não nos pode tirar.

CêTê disse...

Boa noite,
Boas notícias, de facto.;p
Não quer mais greves? Hummmm bom sinal.Incomodamos bem.
Provavelmente estará a pensar fazer como da outra vez: exigir que os C. Executivos lhes indiquem quem são os professores (e eu disse QUEM SÃO, não "quantos são")que aderem à greve.- Isto não parece- é uma DITADURA!
Mas temos de aprender com os erros e está visto que os sindicatos também o vão fazer- espero! Eu "perdi" 15 minutos com os meus alunos a discutir os motivos da greve e aconversa eu sei que se prolongou em casa. Enquanto os pais pensarem que as escolas dos vizinhos (é melhor que a dos filhos e igual à dos) são como a dos "Morangos com Açucar" e a hierquia dos professores é como a dos militares, vamos MAL.
Acreditem que se fosse este ano D. Turma (podem crer) os encarregados de educação iriam ser esclarecidos por professores- com direito a visita guiada e tudo!

E o exemplo propositadamente e deliberadamente escolhido pelo "#simplório" do Sócrates para justificar que só pode haver um professor titular, como só pode haver um general? O que me revolta não é que as pessoas que não estão por dentro da carreira docente achem a comparação legítima - eu própria a primeira vez que o ouvi até parei um segundo para a tentar entender. Meus amigos, é o maior engodo que se pode apresentar como argumento - mas a inteligência perversa e demagógica desse senhor está toda nele (se ninguém explicar eu fa-lo-ei mas não quero ocupar mais espaço aqui no cafezinho do professor).

Professor, boas novas sim, senhor. Eu atrevo-me a sugerir mudança do título para "Um pequeno passinho à retaguarda de um animal condenado à extinção". ;9999999- estou à "mangar"lol professor.
Hoje até merece um jinho!

CêTê disse...

E quantas vezes temos de faltar para poder entregar serviço que nos é exigido fazer num infímo espaço de tempo?
Vou deixar de o fazer- pois se vou ser penalizada por isso... há-de ser entregue quando estiver pronto e com a qualidade que consiguir- Não é o que fazem em tantas outras profissões?
(ó professor tem de postar outra coisa pois não consigo sair daqui!;]]]]]- Uma coisa lhe digo (mais vale sentar-se...lol...........................................................................................já se sentou? ;9.............................estávamos melhor com o sr. Dr. Mário Soares do que com o Cavaco- com o primeiro instituia-se a Sesta e tudo. Agora com estes dois....... livra! Maldita a hora que eu referi como vantagem ter mais mulheres na política e o Cavaco na presidência.

prof disse...

Ou me engano muito ou o governo até cederá um pouco, mas não acredito que ceda no essencial. E não cederá em em nada que envolva gastos. Decidiram poupar connosco - somos muitos e o roubo descarado que nos fazem vai continuar. Temos as nossas carreiras congeladas e assim continuarão. Não querem premiar mérito algum, querem é lucrar à nossa custa. Um professor que tenha cumprido todos os requisitos para mudar de escalão, sem nunca ter faltado, com várias acções de formação e um empenho máximo vê a sua carreira congelada, neste momento, mas, ao seu lado, pode estar um colega que ao abrigo das mais variadas justificações se tenha fartado de faltar, mas, porque fez um mestrado, já progride. O mérito é isto?

Fora-de-Lei disse...

olharomar 10:58 PM

Muitos pais e mães deveriam experimentar questionar-se se entre os índios que hoje em dia enxameiam as salas de aula não estão precisamente os seus filhos. Mas devem fazê-lo com alguma cautela pois ainda podem ter uma desagradável surpresa...

Por causa desses índios e por causa dos papás e mamãs que os não educam e apenas querem "despejá-los" na escola até às tantas, é que a minha mulher - volta não volta - chega a casa mental e psicologicamente feita num oito.

Até hoje, nunca ouvi a actual ministra falar de educação / ensino, propriamente dito. Porque será ?!

mordaça disse...

BOA noite!
Andorinha
Olha a tua saúde, não podes faltar!
Faz-te mal lembrar a associação D.I.T.A.D.U.R.A (Democratas Inadaptados transmitem Arduo Dever Urrando Regras Absurdas).
Esquece essa gente.
Um abraço.
Sou quem sabes ;-)

andorinha disse...

Cêtê,
Estou como tu, o ansiolítico ainda não fez efeito:)
Mas esta ministra tem mais ideias brilhantes: não podemos realizar visitas de estudo com os nossos alunos porque são-nos marcadas faltas se tivermos outras turmas nesse dia; acções de formação de um dia ou dois em tempos lectivos, também não, temos falta.
Os miúdos não têm o direito a usufruir de um tempo livre devido às malfadadas aulas de substituição.
Melhora-se assim a qualidade do ensino???!!!
Não vejo como...
A ministra deve ser autista, só pode, vive num mundo muito próprio que ela própria criou e está alheia a tudo o resto.
E temos nós que gramar com isto:(((

andorinha disse...

Cêtê,
Estou como tu, quero dizer que não consigo sair daqui, não que tenhas tomado algum ansiolítico.:)))))))))

mordaça disse...

Esqueci das aspas nos "Democratas". Falha imperdoavel.

andorinha disse...

Mordaça,
Eu sei que não posso faltar, mas se não desabafar é que fico doente, por isso estou só a zelar pela minha saúde.:)
Um abraço.

PAH, nã sei! disse...

Cara Olharomar,

Poderia começar por lhe recomendar a revisão do seu texto... Como calcula, todos nós erramos... ortograficamente – deixo essa questão para quem com ela se quiser dar ao trabalho - e não só…

Deste modo, peço-lhe que faça de conta que o meu comentário apenas começou agora.

Minha cara Senhora, as crianças que todos os dias nos são colocadas à frente, não são nada mais do que o reflexo do que os seus Encarregados de Educação lhes transmitem. Assim, não duvido que a colega que assim se terá dirigido à assembleia da dita reunião, o tenha sentido na pele.
Cabe ao professor o papel de educar e/ou ensinar? Esta é a questão que lhe coloco…

É neste ponto que concordo com o Fora-de-lei, quando diz:
Por causa desses índios e por causa dos papás e mamãs que os não educam e apenas querem "despejá-los" na escola até às tantas, é que a minha mulher - volta não volta - chega a casa mental e psicologicamente feita num oito.

Espero que se lembre da altura em que “andava na escola” e da forma como tratava os seus professores.
Não digo que não existam injustiças. Sempre as houve e haverá…
Nem todos serão índios, ou animais “IRRACIONAIS” – classificação que me custa sempre ouvir, sem pensar: que culpa têm os outros pobres animais para serem comparados a tão… tão… a coisas! Enfim…

O azedume nas palavras não resulta só do seu comentário… pois, como em todas as profissões, existem melhores e piores “funcionários”. Mas é certo que, cada vez mais (e 12 anos de carreira docente podem não ser suficientes para poder opinar muito) a plateia que se nos apresenta é completamente indisciplinada…

E o que me faz imensa pena é saber que quase na totalidade sofrem de dois males. Falta de educação “em casa” mas, PRINCIPALMENTE, falta de apoio, carinho, acompanhamento, etc… (infelizmente ecos de uma sociedade supostamente desenvolvida)

(Chinezzinha) disse...

http://finitus.blogs.sapo.pt/

Descobri esse blog há quase um ano.
Porque acredito que o senhor em questão se quer suicidar, peço-vos que deixem lá uma mensagem a encorajá-lo a viver.

Espero que seja tudo brincadeira. Não sei... E como não sei, vos peço este favor:
Não deixemos o Finitus morrer. Estou a mandar esta mensagem nos grupos a que pertenço com este e-mail e agora no Murcon.
Falta menos de um mês para ele se suicidar. Sei que parece coisa de louco...
Se for uma brincadeira dele, desde já as minhas desculpas. Espero mesmo que seja brincadeira.
Esta é a minha última maneira de o tentar ajudar.

O link é este »» http://finitus.blogs.sapo.pt/

Beijos

Ana

PAH, nã sei! disse...

Mais uma pequena coisa... não pertenço ao leque de professores pelos quais a Srª Ministra tem tanta consideração (como se tem visto :((( pertenço à classe dos professores do ensino particular. Quando nos calhar a nós... também vai ser lindo...!!! e não tarda!!! Mas, neste momento somos "PROFESSORES" e temos como função ajudar a criar mentes conscientes... mas com pais (e peço desculpa ao pais professores) assim...
Não podemos andar sempre a dar palmadinhas nas costas dos meninos... e a culpar "a escola" por todos os insucessos na vida dos vossos EDUCANDOS (palavra que muita gente não sabe o que significa).

Vivemos num país em que TODOS temos que zelar por TODOS!!! Independentemente das profissões.

Mas já falei demais, já me contive demais... vou mas é dormir... porque amanhã tenho aulas para dar, para a qualidade das quais fui "obrigada" a comprar o meu próprio projector e PC portátil (depois digam que não nos preocupamos... POUPEM-ME)

Recolho-me, não sem antes avisar o Professor que vai levar um tau-tau pelas arritmias que causou ao levantar a lebre (o coelho, o gato, o rato, o cão e toda a espécie de animais supostamente irracionais)

(Chinezzinha) disse...

O que dizer? A Srª Ministra precisa de ir a uma consulta de psiquiatria com urgência. Rss
Ai… Ai… :(

Beijinhos e boa noite!

Anabela

blogico disse...

Se bem me lembro, há uns anos atrás o governo de Cavaco Silva entrou na sua espiral descendente precisamente na altura em que se meteu com os professores e com as portagens ao mesmo tempo...
Claro que Portugal tem memória curta, e depois de bastante contestado temos um Cavaco presidente e tivemos uma Manuela F. Leite que após ter criado o caos entre os professores, foi ministra das finanças com resultados idênticos.

A propósito do post de ontem, parece que o Eng. Sócrates não sabe olhar para trás, ou então está a abrir caminho para se candidatar à presidência...

Quando é que vamos deixar de votar em quem já nos lixou anteriormente?

MJ disse...

Blogico

Não sei, não. Os professores são uma classe incompreendida e invejada por todos. Estas medidas que, para nós professores, nos estão a deixar desiludidos com os governantes que temos, são do agrado dos restantes trabalhadores, nomeadamente dos da função pública restante :-))

PAH, nã sei! disse...

Olharomar??? Olharomar??? Olhem só... estive eu a redigir tão "solene testamento" e a(o) Olharomar apagou-o??

Eles "andem" aí... :)))

andorinha disse...

Pois é, pah, que queres?
Olharomar nunca deve ter estado aqui, nós é que tivemos alucinações!!!!!:)

Madalena disse...

Era a apenas a formalização de uma avaliação. De facto eles já nos avaliam!!! Tenho tido" boas notas"!!! Até hoje....