segunda-feira, dezembro 04, 2006

As duas Sidas, a nossa e a "deles"...

Mundo lento

Psicóloga genecanhoto@gmail.comJoana Amaral Dias

Na passada sexta-feira, o mundo assinalou o Dia Mundial da Luta contra a Sida. Nestes 25 anos de combate à doença, e apesar dos ambiciosos objectivos traçados pelos líderes mundiais, a pandemia ainda segue mais veloz do que o mundo. O número de pessoas infectadas com o vírus da sida continua a aumentar. São quase 40 milhões. Só este ano, registaram-se quatro milhões de novos casos e um recorde no número de mortes. São 15 milhões de crianças que ficaram órfãs. Crianças criadas por crianças. Na Suazilândia, metade da população está infectada. Um quarto, no Lesoto e no Botsuana, onde a esperança média de vida é abaixo dos 35 anos. Mas o problema não é apenas africano. Estima-se que em 2010 a Ásia terá mais pessoas infectadas do que a África, assistindo-se a um terrível aumento na América Latina, Europa de Leste e Rússia. O número de mulheres atingidas tornou-se arrasador. São sete mil mulheres infectadas por dia. E a sida tanto é causa como consequência da pobreza, indissociável do desenvolvimento económico. Persiste um acesso restrito aos tratamentos retrovirais. Apenas um quarto das pessoas que deles necessitam, sem adiamento possível, o recebem. Os problemas somam-se, desde as dificuldades em generalizar a testagem até aos serviços púbicos de saúde insuficientes. O que é ainda mais ultrajante quando se sabe que as campanhas de prevenção sólidas, como as conduzidas em alguns países africanos, são eficientes e que tratamentos adequados podem reduzir o impacto da doença, prolongando, com qualidade, a vida dos doentes. Um vírus que mata assim deveria ser uma preocupação de todos. Dos líderes religiosos, que insistem em interferir com questões de saúde pública. Bento XVI também se imiscui na política europeia, ao defender - e bem - a entrada da Turquia para a UE. Como terminou a sua visita a esse país exactamente no dia 1 de Dezembro, é pena que relativamente ao uso do preservativo não tenha, igualmente, mudado radicalmente de opinião. Uma preocupação dos governos, que continuam a não definir a luta contra a sida como uma absoluta prioridade, disponibilizando todos os meios indispensáveis, desde a prevenção ao tratamento, passando pelo combate à discriminação. E Portugal, com uma das maiores incidências de sida na UE, não é excepção.


P.S. Como pode uma Instituição defender à outrance a Vida e ser contra o preservativo? Ou há vidas e "vidas"?

35 comentários:

iuri disse...

"serial killer morais" prof, é como eu chamo a essas pessoas/instituições!

Que mais se chama a alguém que vê morrer multidões e nada faz para que mude? E pior, que sabe que arrasta essas e outras multidões atrás dos seus discursos?
Parece-me que é tão ladrão quem rouba, como quem fica à porta...

Angie disse...

Subscrevo inteiramente a observação final. É de facto um perfeito "nonsense"!
Nunca compreenderei, na medida exacta em que, sim, compreendo a defesa da vida e esse limite inultrapassável que promovem, coerentemente.
Há questões que são de identidade para uma instituição como a Igreja (p. ex. a do aborto). E eu com eles.
Outras há que parecem...futilidade! Pela contradição profunda, pelo escusado atavismo, pelo beco-sem-saída (pointless!) em que se auto-colocam.
A Igreja "põe-se a jeito" nesta matéria, não há a menor dúvida!
Mas também lá dentro, cada um faz o que quer com estas pequenas-grandes arqueologias. Ninguém é obrigado a seguir tudo à risca...
A gente ouve, usa a cabeça e faz o que entende dentro da sua liberdade crítica.
A cada um conforme a sua consciência (era o que faltava!)

lobices disse...

...os cânones pelos quais a Igreja se rege são mais insondáveis que a sua própria universalidade, ou seja, tenta ser ela mesma mais papista que o papa e coloca os pés pelas mãos e não sabe o que fazer ao facto de se saber que 2 mais 2 são 4 e ela tenta manter o dogma que não
...como a Igreja é ainda mais teimosa que a própria teimosia, afunda-se cada vez mais nas próprias verdades mentirosas ou nas suas mentiras que julgam ser verdades
...nada pior, neste caso específico focado por este post, do que dizer que defendem a vida e não permitem a utilização de um artefacto que defende bem a vida, como o preservativo
...é um non sense absoluto
...mas cheio de incongruências da Igreja estou eu há já muitos e muitos anos
...enfim
...uma outra forma, por exemplo, da Igreja defender a vida era permitir o fim do celibato; passariam a existir mais padres livres para constituirem família; ao não permitir o casamento dos padres assistimos, quem sabe, ao lógico abortar de uma mulher que porventura ou desventura tenha sido engravidada por um padre...
...

thorazine disse...

iuri,
não são "só" morais, físicos também! Há muitos locais n interior (e não só!) onde a informação não chega e onde a igreja ainda tem uma forte posição na transmissão de valores! Ou seja, valores supostamente "sagrados" matam DIRECTAMENTE seres humanos.

Toda a gente venera o homem que foi João Paulo II, pelas suas "pontes" com outras religiões, com outras culturas e inclusivamente com prespectivas completamente diferentes, nomeadamente com a ciência. Só lhe faltou uma ligação que eu acho fundamental: o senso comum! Mesmo respeitando o homem crente considero que a vida humana está acima de tudo! E uma vez li num artigo qlq que tempos depois de uma visita do papa às Filipinas (penso eu) o número de infectados aumentou drásticamente.

Ou seja, é um assassino como tantos outros da nossa história! E mesmo que aja em nome da fé isso não é desculpa; todos os ditadores sanguinários tinham agiram conforme as suas crenças! (Não quero fazer grandes comparações, obviamente, mas dissocio completamente!)

E agora parafraseando o uncle ben, o tio do spiderman: "With great power comes great responsibility"! ;)

thorazine disse...

Errata:

no último parágrafo cortar o "tinham"

Onde se lê "mas dissocio" deverá lêr-se "mas não dissocio"! :)))

thorazine disse...

Ó lobices, mas pelo que sei ai o padre da tua freguesia anda de Mercedes! Nem está mal.. :P

andorinha disse...

Mas a Instituição Igreja quer lá saber das incongruências em que cai todos os dias?:(
Gostei da designação da iuri "serial killers morais" e físicos, como acrescentou o Thora.

O que dizer, de facto, de uma instituição com o peso que a Igreja tem em alguns sectores e populações que continua a ser acerrimamente contra o uso do preservativo?
Só concluindo, realmente que há vidas e "vidas"

alquimista disse...

Doutor JMV:

Francamente, estar a pôr a mesa quando o jogo do seu SLB já tinha começado a ponto de não ter visto o primeiro golo; dizer, realço, DIZER, que a atitude do Nuno Gomes foi disparatada quando “levou” o vermelho; reconhecer que houve um penalty não marcado contra o SLB; não acreditar que o SLB ganhe ao Manchester . . . convenhamos que qualquer dia vai para o Guiness fazer companhia ao seu clube(pelas melhores razões, diga-se), mas com o cartão confiscado... :)

Um abraço de fair-play

Luis Grave Rodrigues disse...

Apoiado!

Tal como digo aqui:

http://rprecision.blogspot.com/2006/12/dia-mundial-da-sida.html

andorinha disse...

alquimista,
Tu tens a certeza de que ouviste bem?:)))))))))))))))))

PAH, nã sei! disse...

Boa noite a todos,
(uma modesta opinião)

Actualmente:
Países subdesenvolvidos + carências económicas + inacessibilidade a informação e a métodos barreira às DST's > ou = questão Igreja Católica.

Se possível, resolver os dois lados da equação.
Senão, parece-me que o primeiro é mais complicado...

Ainda hoje num dos meus 9ºanos, dentro de um colégio católico, a aula decorreu entre a manipulação de anéis vaginais, preservativos, implantes sub-cutâneos, etc...
Enquanto não falarmos de uma forma aberta desta questão, estes locais continuarão a fechar-se à sua discussão.

Tudo de bom!

CêTê disse...

Boa noite,

Só quando as imagens dos massacres em timor passaram em todas as televisões do Mundo as consciências acordaram.
Mostre-se sem pudor as verdades sobre a Sida em vez de utilizarem atraentes jovens com preservativos coloridos. Mostre-se a morte e a orfandade- crua e nua. Revelem-se as imagens irreais de crianças que morrem nas margens de trilhos que outras igualmente orfãs precorrem ignorando os gemidos das mais fracas. E depois façam-se zooms as armas que usam... Caramba onde está a coragem dos camaras? Nem que seja por um prémio de fotografia ou de reportagem... divulge-se a verdade tal como ela é.
E que se distribuam balões com a propaganda de quem dá preservativos para as crianças não utilizarem os preservativos para jogar à bola.

abraços


Agora uma provocação ;]]]] o politólogo convidado é alguma coisa ao Paulo Sousa ou é mesmo dos "Gatos Fedorentos"- è cada erro de casting!!! ou então estou a menosprezar a inteligência do pessoal...
boa noite

alquimista disse...

andorinha 11:44

Ouvido claramente ouvido... porquê, és contra o fair-play?

andorinha disse...

Alquimista,
Estava a meter-me contigo:)
Como não tenho acesso ao canal e por isso, com muita pena minha, não posso ver o programa, pensei que tivesses confundido os intervenientes, poderia ter sido o representante do Sporting a dizer aquilo:))))) Looooool

Claro que não tenho nada contra o fair-play, pelo contrário.

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:03 PM

Se as pessoas seguissem o que a Igreja determina, não seria pelo facto de não usarem preservativo que a SIDA alastrava...

Fora-de-Lei disse...

É verdade que a Igreja define como pecado o uso do preservativo. Mas também é verdade que a Igreja nos diz para não andarmos para aí a afiar o lápis a torto e a direito. Ou seja, se a malta tiver juizinho para quê o preservativo ?!

Mas isto digo eu que - para além de ser agnóstico - nem sempre sou da minha opinião...

CêTê disse...

FDL,

Vai-me desculpar mas olhe que ñem todos que têm SIDA andam ou andaram a "afiar o lápis a torto e a direito".!!! É por essas e por outras que ela virou uma pandemia, FDL, e que tanto preconceito existe.

Fora-de-Lei disse...

CêTê 10:27 AM

Pois não... mas para agulhas infectadas e transfusões de sangue maradas não há preservativo que valha !

Quanto aos preconceitos, acho sinceramente que os fumadores são mais alvo de preconceitos que os "sidosos", especialmente se estes forem maricas.

Manolo Heredia disse...

Meu caro Júlio/Ingénuo,
A Estrada mata muito mais que a Sida, aonde estão as campanhas de prevenção? A Estrada dá muito dinheiro a ganhar!
O mesmo se passa com a Sida.

Quanto ao preservativo, discordo. O católico é aderente a um ideal. Ninguém o obriga a ser católico se acha que deve usar preservativo. De facto a contenção em pensamentos, palavras e actos que constituem o ideal do comportamento de um católico, obrigam-no a não ter sexo só por prazer. Se tiver sexo só quando pretende procriar não custa nada fazer primeiro uma dupla análise ao HIV!

noiseformind disse...

Manolo,
Tratei já de queimar em ritual satânico as fotografias do meu baptismo, comunhões e crisma : )))))))))))))) Nunca tive na Igreja Católica problemas de expressão, nem de praticar dentro desses valores exprimidos, o culto regular. E logo eu, que ainda por cima para o "coito danado" raramente tiro a roupa ou uso a excomungadora verga. O tema é a Sida mas a malta ficou toda a vibrar com a frase onde era citada a Igreja Católica. A Igreja onde não vão e que não lhes interessa. Mas lá está. É melhor bater do que reflectir, sempre disse a malta do KKK. O exemplo do Brasil. A Igreja foi a principal responsável pela campanha de introdução de anti-retrovirais e há anos que o uso do preservativo é tomado como certo a nível nacional. E n me chegam aos ouvidos rumores de excomunhões em massa. A Igreja é o que a maioria dos cristãos querem fazer dela. E em Portugal os cristãos sentem-se melhor ignorando a SIDA. Que se compreende, afinal quantos cristãos conhecem alguém infectado? Quantos cristãos terão feito o teste? E qual a percentagem de cristão praticantes (padres incluídos!!!!!!!!!!!!) têm sequer vida sexual activa? Não me parece que a resposta a estas 3 pergguntinhas muito simples alcance sequer remotamente os 50%. Mas não me vou deixar contaminar pelo maldicente-atéismo que tomou conta da maioria dos comentários feitos ao longo do dia e vou alinhar-me (por trás obviamente) ali com a equação matemática da Pã. Não imagino que o problema dos anti-retrovirais exista sozinho dentro de uma redoma descontextualizada. Por exemplo na África do Sul só este ano é que o Senhor Mbeki liberou verbas para administrar maciçamente Anti-retrovirais. Mas lá está, acção democrática em acção:

"To many here, Tshabalala-Msimang's fall from grace is an example of democratic pressures at work. Mbeki, who once questioned the scientific link between HIV and AIDS, fell silent on the issue years ago after being internationally criticized. But until now Tshabalala- Msimang had been the public face of his government's AIDS policies.
An unrelenting advocate of vitamin and nutritional defenses against HIV, she has been widely derided for stating that anti-retrovirals are "poison" and for advocating a diet heavy in garlic, beet root and other traditional remedies as a way to forestall the development of AIDS. Under her tenure, the government resisted giving pregnant women drugs to reduce HIV transmission to fetuses until forced to by a court order.
The government since has begun mass distribution of anti-AIDS drugs at major hospitals. But the slow pace of that rollout and Tshabalala-Msimang's resistance to drug therapies have ballooned into political issues here.
The unhappiness became evident this year within the African National Congress, the dominant political party, where the Parliament's chief whip urged Mbeki to work "intimately" with AIDS activists in the interests of millions of HIV-positive citizens.
It bubbled over in August at an AIDS conference in Toronto, where South Africa's national exhibit, featuring baskets of garlic and beet root, shocked many observers.


Em Portugal posso afirmar que são raríssimas as pessoas que conheço que façam regularmente qualquer teste, menos ainda pessoas que se interessem pelo uso regular do preservativo. Sai mais barato dizer que a culpa é da Igreja e continuar a fizer da mesma forma que se viveu. O peso da Igreja em Portugal é assim tão grande que afaste as pessoas dos CAD????? É a Igreja que os universitários seguem nos coitos que vão sendo dados ao longo da queima das fitas e quejandas época de euforia? Deve ser, deve... deve mesmo ser...

noiseformind disse...

E atenção: conheço muito poucas pessoas católicas praticantes na Tuga. Para n pensarem que o "são raríssimas as pessoas que conheço que façam regularmente qualquer teste" metia ao barulho algum grupo de beatos e betos ; ))))))))))

thorazine disse...

"Quanto aos preconceitos, acho sinceramente que os fumadores são mais alvo de preconceitos que os "sidosos", especialmente se estes forem maricas."

FDL, tens a certeza?;((

Basta amanha chegares ao teu emprego e dizeres que tens HIV! Vais ver o "cuidado" que as pessoas vão ter a falar contigo ao longe, a tocar-te e a irem a correr para o WC e mais uma série de atitudes imensamente não-preconceituosas.

Se disseres que fumas o máximo que podem dizer é para deixares de fumar (tal qual como a mim, que toda a gente me manda cortar a barba!!!) LOL

Manolo,
a igreja condena tudo o que seja fonte de prazer no entanto há uma longa tradição de doces conventuais! A realidade distancia-se um pouco da novela das 9! Os gajos preenchem as grelhas de novelas e depois é o que dá.

Noise,
enganas-te! Eu fui até ao 9º ano de catequese e até hoje já fiz dois testes! :))


"A Igreja foi a principal responsável pela campanha de introdução de anti-retrovirais e há anos que o uso do preservativo é tomado como certo a nível nacional."

Salazar foi também o homem que tirou portugal do buraco.

"A Igreja é o que a maioria dos cristãos querem fazer dela."

Será mesmo? A maioria dos padres quer dar umas quecas ( e não me digas que não!) mas no entanto o celibato ainda é fortemente encorajado!

andorinha disse...

Fora de lei(9.36)
Tás a brincar comigo, só podes.:)))
E quanto ao preconceito, olha o que te diz o Thora; subscrevo.
Há lá alguma comparação possível entre a discriminação a que é sujeito alguém que tenha sida e alguém que fume???!!

noiseformind disse...

Thora,
Doidão você, meu chapa. Então aqui o Peterzinho n lhi disse que era mais de 50%? Não disse que éramos todos tapadinhos em termos de ser comido (é que há muito chapa que diz comer e um homi na mulher só come quando tá fazendo cunilinguuuos, o resto é comido pela buceta dela) por uma franguinha. E diga aí ao camarada FDL que a transmissão lusa do HIV por via heterossexual já ultrapassou faiz dois anus a dos veados ; ))))))))) doidão eli, só podi ; ))))) mais eu achu muito bem. Paneleiro merece a SIDA, assim como funcionário público merece perda de regalia ou portugueses merecem os Governos que têem. Pq nádá neisti mundo é sem consequência ; )))))


Disclaimer - O uso da palavra "franguinha" acontece neste comentário como referindo-se a uma jovem com PELO MENOS 16 anos + 1 hora!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (em tempos de Casa Pia nunca se sabe quem está a ler e que interpretações irá fazer e quem me irá bater à porta mal regresse a Portugal)

Fora-de-Lei disse...

Manolo Heredia 4:02 PM

"Quanto ao preservativo, discordo. O católico é aderente a um ideal. Ninguém o obriga a ser católico..."

Ora aí está...!

Fora-de-Lei disse...

thorazine 6:49 PM

Tenho (quase) a certeza. Mas não estou com isso a defender que os "sidosos" devam ser alvo de discriminação, sejam eles maricas ou não.

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:30 PM

Não tou nada.

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 9:46 PM

Noise, ninguém disse o contrário. Eu até disse que "... se a malta tiver juizinho para quê o preservativo ?!"

andorinha disse...

Fora de lei,
Em que mundo vives tu, homem??!!
O que é "ter juízinho"?
Explica-me como se eu fosse muito burra...:)))))))

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:12 PM

O que é ter juízinho ? É ter valores !

andorinha disse...

Fora de lei(11.17)
Não te reconheço, homem.
Resolveste incorporar outro personagem?:)

"Ter juízinho é ter valores"?

Fazer sexo com alguém de quem se gosta ou por simples atracção é não ter valores???????????????????

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:24 PM

"Fazer sexo com alguém de quem se gosta ou por simples atracção é não ter valores?"

Fazer sexo com alguém de quem se gosta é ter valores. Em contra-partida, fazê-lo por simples atracção pode ser como jogar na roleta russa...

andorinha disse...

Fora d elei(11.38)

Tu tás bem, homem, tás casmurro, hoje!:)
Duas pessoas que fazem sexo porque se sentem atraídas uma pela outra não têm valores?????
Têm é que se precaver, mainada:)

Valores são outras coisas: honestidade, lealdade, integridade, respeito por mim e pelo outro, etc, etc, etc....

thorazine disse...

"Fazer sexo com alguém de quem se gosta é ter valores. Em contra-partida, fazê-lo por simples atracção pode ser como jogar na roleta russa... "

Ohh FDL, desculpa lá mas este teu comentário é retrogado...para não dizer que mostra uma certa ignorância! Então o amor "mata" a sida é? :((

andorinha disse...

Thora,
Eu bem te digo que cada vez sobes mais na minha consideração.
Mas eu não considero o FDL retrógrado nem ignorante; deve estar num mau dia ou então está a "picar-me":)