quinta-feira, dezembro 07, 2006

Expectativa cultural vs. realidade.

Quase 50% dos portugueses considera Natal época de stress
Quase 50% dos portugueses considera que o Natal é uma época de stress, de acordo com um estudo da seguradora Axa, intitulado «Axa Barómetro Reforma», hoje divulgado.
O estudo, que teve em conta uma pesquisa internacional com 11.373 entrevistas em 16 países, constata que 46% dos activos e 42% dos refor mados portugueses encaram o Natal como uma época de stress.
No entanto, a maior parte dos portugueses (85% dos activos e 77% dos reformados) considera que o Natal é uma época de felicidade, uma opinião partilhada pelos inquiridos na maioria dos países como, por exemplo, Estados Unidos, Singapura, Austrália, Reino Unido, Canadá, Nova Zelândia e Alemanha.
A solidão é um sentimento apontado por 19% dos activos portugueses, apenas atrás dos espanhóis (20%), adianta o estudo «A 3ª vaga do Axa Barómetro Reforma».
No caso dos reformados, 35% dos portugueses refere que o Natal é uma época de solidão, superior aos espanhóis (31%).
Pelo contrário, apenas 4% dos activos e 9% dos reformados nos Países Baixos falam em solidão.
No que se refere às prendas, 68% dos activos portugueses tencionam comprar prendas de Natal, à frente do Japão (63%), Singapura (49%), Países Baixos (48%), China (46%) e Hong Kong (36%).
Estes números ficam bastante atrás dos verificados em países como os Estados Unidos (93%), França (93%), Austrália (91%), Nova Zelândia (89%), Canadá (88%), Reino Unido (86%), Bélgica (82%), Alemanha (81%), Espanha (75%) e Itália (71%).
No caso dos reformados, os valores oscilam entre os 81%dos Estados Unidos e os 22% de Hong Kong.
Em Portugal, 42% dos reformados tenciona comprar prendas de Natal.
No que se refere aos desejos de Natal para a família e amigos, 84% dos activos e 80% dos reformados portugueses falam em saúde, seguindo-se os votos de paz (59% dos activos e 60% dos reformados).
Diário Digital / Lusa
07-12-2006 10:47:24

7 comentários:

lobices disse...

...com o aumento que tive na minha pensão de reforma, acho que este ano não vou stressar
...é que o aumento não dá sequer para perder tempo a pensar
...por isso, Natal para mim, é apenas e só comer uma posta de bacalhau
...stressar, basta-me o dia a dia; por isso espero poder descansar no Natal
...mas
...quanto ao estudo, desejar saúde parece que ainda é o mais usual
...por isso, e já agora, um bom fds com saúde e bom descanso, sem stress
...e agora, com licença, que vou almoçar

Ti disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ti disse...

Eu como estou naquela fase em que começo a dar prendas, em vez de apenas receber, começo a achar que o Natal é uma mistura das duas coisas (Stress e Felicidade).

Na minha opinião o stress está mais relacionado com a preocupação de "ter" que oferecer presentes e pensar neles em função das pessoas, mais os jantares de Natal da empresa, do clube, dos amigos, todos na mesma semana.
E para muitos há ainda o ter que preparar do manjar de Natal.

É verdade que tudo isto pode ser realmente muito stressante, mas também é provavelmente dos melhores "stresses" que se pode ter, porque é originado pela vontade de "fazer o bem", mais do que pelas vantagens que daí se possam tirar.

Em relação à solidão, vou estar caladinho que eu sou tão puto, que nem sei o que isso é....

Viva disse...

Boa tarde pessoal

Eu não sabia que os chineses e japoneses já festejavam o Natal. Pensava que era só os país cristãos. Espero que ao fazerem-no, não seja pelo espirito consumista que ataca tanta gente nesta época, mas sim porque o Natal encerra em si uma mensagem de alegria, felicidade, boa disposição. As luzes, as decorações, as cores, que enfeitam cidades, casas, lojas, dão um ar lindo a tudo. Espero que tenha sido este o espirito que atacou os orientais, assim como ter um dia que é premordialmente para a familia (e eles têm uma cultura familiar muito masis "unida" que a nossa).

Quanto ao stress eu cá não tenho stress nenhum. Adoro o Natal, mas tal como escrevi no meu blog, aprendi já à uns anos, algumas coisas, que tornaram os meus natais, sem stress, e felises. Mesmo quando é ano da minha filha não estar presente, ficam mais pobres, mas não tristes e muito menos stressantes.

Por isso desejo a todos FELIZ NATAL

marakoka disse...

natal já não é o que era.........
eis o problema.....fomos......

jocas maradas

PAH, nã sei! disse...

"Boas noites" caros!

Confesso que gosto muito pouco desta época.
Pouco lhe encontro de positivo.
Apenas o facto de ser a única altura do ano em que parece haver disponibilidade dos amigos, famílias, colegas de trabalho… de se reunirem.
Abraços e beijos! “Feliz Natal!!!” “Feliz natal!!!!”
Mesmo isso me soa a falso.

É tão bom dizer, gosto de ti, em qualquer altura do ano. Sem motivo. Apenas por apetecer! Dar um abraço, sem mais nem porquê…

E se fosse apenas isso...

Como Gedeão escreveu:
"(...)É dia de pensar nos outros— coitadinhos— nos que padecem,
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria,
de perdoar aos nossos inimigos, mesmo aos que não merecem,
de meditar sobre a nossa existência, tão efémera e tão séria.
Comove tanta fraternidade universal.

É só abrir o rádio e logo um coro de anjos,
como se de anjos fosse,
numa toada doce,
de violas e banjos,
Entoa gravemente um hino ao Criador.
E mal se extinguem os clamores plangentes,
a voz do locutor
anuncia o melhor dos detergentes (...)"

Klatuu o embuçado disse...

Aí há meia dúzia de anos, dois putos de mochilas escolares, para aí com 9/10 anos, iam a caminhar à minha frente no Natal... e um deles começou a cantar a cançãozinha mágica capaz de derreter o mais empedernido dos corações...

«É Natal, é Natal»...

(o meu coração começou a ficar mole)

... «É Natal, é Natal»...
... «deixa-me ir-te ao cu!»

E riram os dois que nem maluquinhos! :)

Pois, sábias criancinhas!