segunda-feira, janeiro 02, 2006

Desculpem a ignorância do macaco:).

Pronto, já "deletei" o post das reticências, que serviu para retirar a palavra "chave" da lista de membros do blog (que apenas tem um...). As minhas desculpas aos que torceram os neurónios à procura de um sentido para mais esse extraordinário exemplo do meu analfabetismo informático.

38 comentários:

Maria São Miguel disse...

... ;)

Maria São Miguel disse...

... ;)

CêTê disse...

Estava bem giro! ;]]]

Lusco_Fusco disse...

Mahatma :)
Boa noite!
Não se incomode, todos somos principiantes na informática. É agradável quando conseguimos algo novo.
Um dos meus blogs foi iniciado em 2003 depois de um "amigo virtual" me indicar o endereço do blog que surgiu em livro nesse mesmo ano ;). Fui ler achei piada e descobri o autor ;-), que pediu segredo, ainda o guardo religiosamente.
Como gosto da escrita lá me resolvi fazer um. Procurei sites brasileiros no “google” e no “copernic”, queiramos ou não, estão e já estavam muito á frente dos portugueses a esse nível. Se estou a dizer alguma aberração, perdoem, mas "é pior a emenda quer o soneto", são no mínimo "partilhantes". O blogspot não era como agora, fácil de manusear. Meter imagens era mais complicado, mas encontrei tudo por lá, desde como introduzir imagens a música, sites muito interessantes para fazer templates, livro de endereços,etc. Cada sucesso sabia a victória, não podia ser de outra forma, eles explicavam tudo.
Eu nunca tive aulas de informática. Aprendi por necessidade a trabalhar no PC, sem formação nenhuma. Sabia escrever á máquina e de início para mim não passava disso.
Em 98 comprei um para casa pelo motivo anterior, durou quase um ano :-) Tanta "marretice" de duas foi demais para ele :o) tive ajuda de muitos cibernautas “amigos virtuais” e tenho.
Hoje desenrasco-me razoávelmente bem, mas sou uma perfeita "nabiça". Sei que sim.
Por isso não desespere, nada como o treino.
UM abraço
MJ

noiseformind disse...

Ju,
Deixavas estar e agora dizias "Já deu para perceber que finalmente vou ler um livro do Saramago (as Intermitências da Morte)?". Que deitar de toalha ao chão é esse? ; )))))))

zante disse...

JMV
LOL

Manolo Heredia disse...

No meu tempo de menino e jovem, se este "post" fosse lido lá no Redondo alentejano, alguém comentaria:
"O Professor está a pedir que lhe reguem o pé da laranjeira"

Olhar disse...

Manolo Heredia,
Como sabe, as laranjeiras para nos darem frutos doces precisam muita rega.:))))))

CêTê disse...

Bomk dia!
A humildade com que lida com o "erro" é desconcertante.
Transpondo para outros domínios desde o científico ao afectivo essa honestidade que permite a correcta "restruturação"(não sei se está bem escrito)não o fragiliza? A "maturidade" permite a imunidade das "luvas brancas" perante a arrogância dos outros?

Ameninadalua disse...

Bom dia!

Muito engraçado professor:)))

Eu não cheguei a ver o post das reticências, mas se tivesse visto tambem me tinha posto a torcer os neurónios, pois então!!!

Quanto ao seu analfabetismo informático, é só modéstia sua!...agora no que eu acredito é que deve ter todos os dias um trabalho mais maçador a moderar estes nossos postes...o que só lhe devemos agradecer:)))

Julio Machado Vaz disse...

Manolo,
E se fico constipado?:).

Cêtê,
Em áreas "significativas" sou bastante mais retorcido:).

Ameninadalua disse...

cêtê

Muito bem obsevado!

Mas o que acontece por vezes é que "a imunidade das "luvas brancas" perante a arrogância dos outros? " não funciona por e simplesmente porque os outros não a entendem; é como estarmos na terra dum planeta diferente (agora sou eu que estou a ser arrogante:))))

Mas lá que o professor tem essa capacidade e maturidade, não tenho dúvidas...

"Pergunta Incómoda" disse...

(...)

"Gostas de mim?"

Nasceu em Anselmo Braancamp. Quando regressava do colégio, brincava na rua com os outros ganapos. Corriam "em busca de trapeira". Ele, os "filhos de polícia e do barbeiro. Ligava-os forte amizade (...)
"Somos todos iguais, mas uns mais iguais do que outros".
Sempre gostaram dele. Do filho de Maria Clara, "a garota lisboeta que os portuenses nunca esqueceram cantando a "Costureirinha da Sé!"
(...)
" O eléctrico rumo à praia da Emília Barbosa, a Avenida da Boavista parecia não ter fim. A adolescência à conversa nas mesas machas do Magestic e jogando pingue-pongue no "Mocidade Invicta".
O jogo do enamoramento.
Mergulhado na net... o inesperado, "o desejo disfarçado de amor", a espera, o medo, a ansiedade... a "pergunta incómoda"...







in "2001", JMV, DN

-Stardust- disse...

Boa tarde a todos, Professor e Maralhal!

Estou de regresso à malha informáticae, claro está, ao Murcon. Vejo que me espera uma actualização daquelas...

A todos,um excelente 2006, repleto de bons momentos, bons livros, bons filmes, velhos e novos amigos, ruminações (claro está!) e reencontros! :)))

alice disse...

Eu há dias vi um tal de Chave como colaborador do blog e pensei: o Prof arranjou um heterónimo para dar folga ao Júlio de vez em quando ou então decidiu pedir à Maria (disfarçada de Chave) que postasse qualquer coisinha de vez em quando! É que ele há blogs a um, a dois, a três, ou até a mais do que isso, eu conheço alguns...
oxalá isto não descambe na discussão dos triângulos...

Anónimo disse...

olá a todos

superapiiiiiiiiiiita disse...

Boa tarde!!!!
Vim dar umas apitadelas.
Isto anda muito em baixo!
Já ninguém implica com nada!!!
Deixa-me cá começar ;)
1º "palvra-chave" (esta vai direitinha para o prof...eheheh)
2º "reestruturação" (esta para a/o CêTê...ihihih)

luisa disse...

Professor,
Embora pense que, provavelmente, se trata de um exercício literário de laboratório ou de uma MORTE ANUNCIADA metafórica, dê uma vista de olhos ao blogue, tal como a "CHINEZZINHA" lhe pediu, p.f. É que há lá tanta gente a gritar: SALTA, COBARDE!, como na crónica de SARAMAGO,(publicada em DESTE MUNDO e do OUTRO, Caminho, e no extinto jornal A CAPITAL).

«Prof. Júlio Machado Vaz

Ontem encontrei este blog: http://finitus.blogs.sapo.pt/
Por favor faça uma visita lá quanto antes.»
Obrigada.
Um abraço

Lusco_Fusco disse...

Prof JMV
Há constipações abençoadas... :o)Tendo em conta que, no caso da laranjeira, a folha (em número ímpar) faz um chá delicioso e adoçado com mel é a cura de qualquer constipação ;-)
Faz por isso papel duplo: é o motivo da doença e a sua cura ;-)

MJ

Julio Machado Vaz disse...

Super,
Eu sei - sou um nabo:).

Lusco,
Sendo assim...

Luísa,
Fui lá. Não tenho dados que me permitam opinar sobre a decisão anunciada e de qualquer forma não o faria por razões éticas (o anonimato não desculpa tudo). Alguns dos comentários são realmente infelizes...

Julio Machado Vaz disse...

Pergunta incómoda,
Obrigado pelo flash-back:).

Julio Machado Vaz disse...

Cêtê,
Imunidade de "luvas brancas" cheira demasiado a assepsia e eu considero-me infectado pela vida. Felizmente!, mesmo com nódoas negras:).

CêTê disse...

Boa noite, a todos. (incluíndo meninadalua)

"Super, a Pita"???; "Super: Apita!"???- De onde vêm isso? (LOL); o que seja... muito obrigada pelo reparo ;) - Vê lá se apareces para cafez@r, "pá".) ;P- mas NÃO aqui, AQUI NÃO!. -(LOOOOL)- bjnhs.

Alice diz: "o Prof arranjou um heterónimo para dar folga ao Júlio de vez em quando..." - ela há cada suposição! ;].


in "2001", JMV, DN - "A ontogenia recapitula a filogenia?" "Capacidade visionária?"

Professor:
"Luvas brancas" só para lidar com a ARROGÂNCIA dos outros quando perante eles e nós próprios assumimos os "erros". Quanto ao resto... o tempo1) tem-me revelado que não estamos imunes a nada. Nódoas negras e cicatrizes quem as não têm? São evidências de espíritos travessos.;]


1)Bem... que interessa, isso não é?

luisa disse...

Professor,
OBRIGADA por ter ido lá. Eu vou contando estórias... Acho que não há contra-indicações para elas. Antes fazer figura de tonta que de "surda". Tenho o maior respeito por si.
Um abraço,
Luísa

papeldeparede disse...

Professor:

A grande vantagem da sabedoria é poder-se confessar algumas ignorâncias sem correr o risco de se ser considerado ignorante... :)

Já lá dizia Sócrates (o filósofo, não o político...;) "só sei que nada sei"... e afinal...

Agora, no que diz respeito à informática, só os miúdos é que não têm hesitações.

Lena b

Anónimo disse...

"Cheira-me" a que haja algo de edipiano no facto da sua mãe ser lisboeta e o Sr. Professor ser benfiquista...

FONIX RENASCIDA disse...

Só porque falaram em "reticências"

Viver

Morre lentamente…
Quem não lê,
Quem não viaja,
Quem não ouve musica,
Quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente…
Quem destrói o seu amor-próprio,
Quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente…
Quem se transforma em escravo do hábito,
Repetindo todos os dias o mesmo trajecto,
Quem não muda de marca,
Não se arrisca a vestir uma nova cor,
Ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente…
Quem evita uma paixão e o seu redemoinho de emoções,
Justamente as que resgatam o brilho dos olhos e os corações aos tropeços.

Morre lentamente…
Quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, ou amor.

Morre lentamente…
Quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho.

Morre lentamente…
Quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos…

Viva hoje! Arrisque hoje! Faça hoje!

Não se deixe morrer lentamente!

Pablo Neruda

CêTê disse...

LOOOOOOOOL esse anônimo teve graça!

andorinha disse...

Boa noite.

Júlio,
"...eu considero-me infectado pela vida".
Infectado não tem sempre uma conotação negativa? É assim que se sente?:)

Luísa,
Sinceramente não consigo perceber como se perde tempo com estórias dessas.
Por curiosidade fui lá e deparei-me com um blog criado por alguém para anunciar que no dia 1 de Novembro de 2006 se vai matar!
E depois??? Que coisa interessantíssima!
Com tantas coisas prazenteiras e gostosas que existem na vida, vai-se perder tempo com disparates destes?
A blogosfera tem realmente recantos muito estranhos!
Ainda por cima o tipo diz: "Quando eu morrer, essa existência deixa de ter significado. Porque os outros não me interessam."
Por mim, meu caro, suicide-se à vontade e acabe depressa com essa fantochada.

andorinha disse...

Fonix renascida,
Ainda bem que trouxeste aqui esse poema de Pablo Neruda.:)
A vida sem reticências.

murcona disse...

Adorei, adorei, adoreiii
este blog.

Jinhos

noiseformind disse...

Comentário aberto ao RAM

Ram, Filho de EPROM, filho de ROM. Sempre se suspeitou nos campos de Celebrindor que a traição grassava em tua casa e não foi ainda esquecida a forma como os teus antepassadados fugiam à frente dos Orcs mandados por Morgoth para as terras que Finrod (chamados na língua dos Anuir por Felagund) sem qualquer préstimo de espada, lança ou arco. Tal como o Senhor Negro fez o seu canto contra a ordem de Eru em que Ea viesse do Grande Nada tb tu não tens canto próprio, mas atiças a tua língua contra o meu canto, que ocupou poucas palavras contigo. Em relação ao tema de Eru Vaz vens com meia-meia dúzia de palavras e pelo meu canto vens com palavras de pouca estima mas em número assustador. Pois não ama verdadeiramente quem é de pouca voz para quem diz que ama e isto aplicasse na amizade entre homens e nas amizades em geral, pois o dom da palavra está em ti como ficou provado pela tua espíuncula epístola. Sendo assim, e sendo eu inspirador do teu canto e tendo-me tu como tão profícuo inspirador, far-te-ei servo em minha casa se tanto poder tenho sobre ti. Matarás os ratos que passarem a vigia dos cães e assim se concretizará a maldição de Elros de que a antiga e primeira casa dos homens, a de Beor, acabaria por fim feita serva da casa de Hador, os protegidos de Thingol.
E proclamo que doravante em todas as terras dos Homens, Elfos e Anões sejas chamado de RamActivadoPorNoise e que Orcs e Easterlings te chamem pelo nome de família, e que a tua prole grasse nos seus territórios e não em terras onde ainda se vislumbram os ramos das Teolgring.

Fica dito e que seja assim feito.

noiseformind disse...

E pronto, esquecendo um pouco o Silmarilion ; ))))))))))

Se o gajo se quer matar, meus caros... please... be my guest. Tipo... tanta gente desesperada por um pouco de atenção, um mail de solidariedade, uma sms de afecto... e raios, sem a mínima capacidade para as provocarem! Tipo... toda a gente ACHA que tem o direito de ser amada, mesmo que não faça nada por isso. Podem mandar aqui e acolá as pessoas que se preocupam com eles mas... hey... nem pensar em se darem ao trabalho de fazerem com que os afectos sejam mesmo realmente trabalhados em forjas de realidade!

O cromo que tem aquele blog quer é companhia, alguém que fale com ele no MSN, que se ria dos FWD que ele manda para 300000 pessoas e já 299999 delas já receberam 100000 vezes antes de bloquearem o mail dele!

Tipo... please, get a life, eu sei que é difícil pessoal, mas há vida para além da net!!!!!!! Há vida para além do DVD!!!!!!!!!!!!!!! Tipo... VIVER NÃO É APENAS TER PULSAÇÕES!!!!!!!!!!!!

Mas pronto, ele está sozinho e mesmo com a medicação não consegue esconder o quanto isso o chateia e pronto... há por aí 30000000000 mulheres online mortinhas por terem o seu falhado privado a quem possam dizer "Eu estou aqui, e eu vou fazer-te sentir tão especial, pq tu és tão especial, és tão fabuloso... ninguém te compreende, e eu vou-te amar tanto que tu vais-me amar imenso no fim pq eu vou deixar a minha não-vida para dedicar-me à tua e eu ainda só tomo metade da tua medicação e ainda tenho muita margem de manobra".

Confesso, o meu sentimento quando leio coisas como as que li naquela blog fica misturado. Por um lado temos alguém que já deu montes de dinheiro a ganhar a psis e penso:

"Bem, se calhar tenho de ser PC e mostrar "a caring hand""

Mas depois vejo a forma obsessiva como aquele cromo está sempre lá na caixa de comentários a comentar quem lhe comenta os "anúncios da morte" que ele vai fazendo e penso: "ok... há um limite para o Politicamente Correcto". E para mim esse limite é quando as pessoas começam a achar que o que elas fazem de mal deve ser aceite, sem filtro, como aceitável pelos outros. Quando sermos totalmente vazios é uma espécie de "quality stamp"...please...

Andorinha,
Let's go party!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

res non verba disse...

... A aprendizagem uma constante!... Outra coisa não tem sentido.
ah:
......
a vida é que tem recantos muito estranhos!

andorinha disse...

Nãoseiquenomeusar,

ou devo dizer res non verba?!!!
Finalmente descobriste que nome usar? Mais vale tarde do que nunca...
E sim, a blogosfera, a vida e até as pessoas têm recantos muito estranhos!

TMM disse...

Há muito tempo que não visitava este blog. E a melhor surpresa foi encontrar um Noise que apetece subscrever ponto por ponto!
Quanto ao JMV refina as boas qualidades que lhe conheço há muitos anos e que me fazem ser sua amiga.
Um beijinho para si, Júlio
TMM

andorinha disse...

tmm,
E que bela surpresa encontrar-te por aqui de novo!
Um beijinho.

TMM disse...

Andorinha,
Sempre tão simpática! Ainda bem que não esmoreces... Grande Mulher que tu és!
Um beijinho também para ti
T.