segunda-feira, janeiro 09, 2006

Sousa, o catalisador.

Foi interessantíssimo ler os comentários chegados até agora. Porque a intenção do post era sugerir como o completo entendimento do outro é - felizmente... - impossível. E esconde, para além de um projecto beatífico de acorde(o) perfeito, uma certa nostalgia de poder, traduzido pela capacidade de prever as reacções de quem amamos. Este furor analítico pode comprometer vivências feitas de menos córtex e mais hipotálamo, na minha opinião:). Em contraponto, descrevi uma pouco original cumplicidade "intra-género", fácil por básica. E só por isso!, o estereotipo, aplicado a ambos os sexos, enxota sempre o arco-íris da vida e a diversidade que habita cada um. Alguns de vocês leram o post neste registo ou nas suas imediações, outros no do machismo puro e duro. O que é magnífico para a discussão. Abençoado Sousa:))))).


P.S. A afirmação de Pina Moura sobre o caso Iberdrola, referindo que a Ética da República é a Ética da Lei, fez-me pensar numa velha máxima: nem tudo o que é legal é legítimo.

45 comentários:

fora-de-lei disse...

Professor, não seja tão condescendente... Da próxima vez que se referir a Pina Moura, use - por favor - a expressão "Miguel de Vasconcelos do Século XXI".

blogo existo disse...

Pronto. Oh Prof estragas-te tudo.
Nós os ímpios mas ingénuis, a pensar que o Sousa existia mesmo , independentemente do anúncio do Euromilhões, em que um neo-rico, contrata o nosso Carlos "Sousa", para lhe pilotar a limusine por essas areias afora...e vens agora Oh Prof...fazer uma leitura psico-séria da coisa. E quem é que as vai aturar " Então também achas que o entendimento com o outro é impossível?". Oh prof deixa lá estar o arco-íris da vida e a diversidade que habita cada um de nós. Ou melhor, desmonta mesmo esta conversata de fácil acesso e habitua-nos a interpretar aquilo que está escrito. De iletracias já estamos fartos. Facilidades só nas novelas da TVI. Obriga-nos a nós, "povão" a reaciocinar. Não sejas clemente nem benévolo. Alguém há tempos fez aqui o apelo á exigência pura e dura. Subescrevo...e logo agora que se prefilam 5 "alminhas" proto- Presidentes. Nas más escolhas a culpa é dos outros...só que, habitualmente, os outros somos nós, todos.

Angie disse...

Ui...Professor,que corda feriu...
Legalidade e legitimidade!!!

Dava uma bela tese de doutoramento em filosofia do direito..mas definitivamente caída em desuso!
- Quem se importa mais com isso?!
A lei é transitória, o direito é perene.
Mas será que alguém se lembra já disto?
Só que, quando os valores passaram de absolutos a relativos, e a ser simples moeda de troca...o doutorando perde o objecto científico!
Pronto, calo-me, vou resistir à tentação, que é muito forte!
E não quero provocar bocejos na assitência, ainda não é hora de dormir
(o Dr. Knock do SB não recomendava a leitura do Código Civil para combater a insónia?..)


O caso Iberdrola!
Mais um dos polvos desta pobre nação! Mas só mais um...E e nisto a nação não tem cor: não creio que haja bons e maus "clubes", há os dos que comem e os que têm fome!
Passámos o fim de semana a ler e ouvir os comentadores, e a chorar sobre a "ordem" desonesta deste país...
E como sempre no Eixo do Mal não se ficaram pelas meias palavras.
Caso de polícia, é o que é.
E anda o pobre cidadão a ser perseguido pelas dívidazitas ao fisco!

- De que serve ser a voz saudosa da autoridade, inflexível com laxismo, se tanta cagança só serve para ser implacável com com o mexilhão?!!!

moon disse...

Sousa,
os meus mais respeitosos cumprimentos. Mantenha-se ao volante e deixe as mãos do professor livres para assim continuar a escrever;)

Quanto ao P.S.: estamos na era do vale tudo. Começo a acreditar que dá um certo jeito ao senhores do poder que em Portugal haja uma cultura de futebol e novela e que o juízo crítico seja privilégio apenas de alguns -que não a maioria- porque assim podem bem fazer aquilo que querem. "Em terra de cegos quem tem um olho é Rei". É com uma certa vergonha que confesso estar longe de entender muita coisa quer a nível político quer a nível económico mas ao mesmo tempo com algum alívio porque senão era depressão pela certa... E nós não queremos isso, não é?!

gatonima disse...

A verdade é que ando desencantada e apesar de já ter idade para um juízo bem enraizado, fico aflita porque os homens que são anjos diabólicos e que colados às mulheres deveriam formar um animal de duas cabeças, às vezes tropeçam numa qualquer pedra e nunca mais acreditam que a ficção é que é boa.
No par homem-mulher, que é o melhor par que conheço, há sempre um que tenta comer o outro e que ao tirar-lhe o ar, estraga tudo.
Ando desanimada, porque já não acredito em nada do que sinto.
Terei cura? Ou é melhor o casulo?

Raquel V. disse...

Mil perdões mas os homens não têm muito a desvendar.
São como nós (e nós como mulheres que bem nos conhecemos) mas com uma coisitas a menos!(apesar de eles acharem que é a mais).

Já sei... simplista... para que precisariamos nós de psis se isto fosse assim?
Não deveria ser... eles é que se simplificam... ehhhe
Basta ouvir umas qts conversas de homens...

blogico disse...

Professor, dado o sucesso destas personagens na blogosfera, parece-me que já tem material para o próximo livro. Fico à espera... :)

O Sical disse...

A propósito do Post Scriptum.
O único problema de Portugal é a mediocridade. E o dar-se mérito à mediocridade é um suicidio social.
Tudo o mais deriva deriva em catadupa desta constatação simples.

Zante disse...

Da improbabilidade da comunicação já muito se falou aqui neste ano, falar-se-á ainda mais, e ... constata-se em cada série de post(postal) + comentários.

Da avidez de dominar o outro, pretendendo entendê-lo ... também por aqui se tem visto.

Mas de comunicar com a política e dominar os desígnios dos políticos ... só à força!

E isso não se anuncia, nem se comenta.

Quanto ao legal e ao legítimo das questões, quem saberá habilmente contornar as suas balisas... é o Sousa.

O Sical disse...

E ninguém me bateu no post anterior!!! Anda todo omundo anestesiado.

fora-de-lei disse...

Angie 5.49 PM

"Passámos o fim de semana a ler e ouvir comentadores e a chorar sobre a "ordem" desonesta deste país... E como sempre no Eixo do Mal não se ficaram pelas meias palavras."

Com os tristes palhaços do Eixo do Mal (com destaque para a "té-té" de serviço), pode o Poder bem...!

CêTê disse...

LOOOOL!
Continuo a acreditar que os opostos (onde quer que eles estejam, ok) se atraem mas que o encantamento tem algo de narcísico.
Quanto à "guerra dos sexos" é das guerras a mais divertida se vista com "hu-amor".
A mimetização é fácil se interiorizados os esteriótipos mas se esquecermos o guião é obvio que resvalamos...LOL

Anónimo disse...

moon 5:57 PM

"É com uma certa vergonha que confesso estar longe de entender muita coisa, quer a nível político, quer a nível económico mas ao mesmo tempo com algum alívio porque senão era depressão pela certa..."

Porra... conforme parece estar na moda pegar-de-empurrão, pelos vistos também começa a estar na moda ficar deprimido por tudo e por nada. Como somos considerados o país europeu que "ingere" mais anti-depressivos, é ver o pessoal a alistar-se nesse universo estatístico para, pelo menos numa coisa em que estamos à frente dos outros, também fazer algo pelo país... ;-))

Ó moon, se quer ficar deprimida, fique... mas nunca por conhecer a realidade. Verdadeiro motivo de depressão (pelo menos, para mim) é ver que anda tanta gente por cá a fingir que só por cá anda por ver andar os eléctricos. Refiro-me aqueles que - muito "ingenuamente" - dizem (por exemplo) que os políticos são todos iguais, mas que no próximo dia 22 - muito "sabiamente" - estão todos lá batidos...

Pamina disse...

Boa noite.

Pina Moura, Iberdrola, participação desta empresa na gestão da EDP, Pina Moura deputado E presidente da Iberdrola...a Ética, ponto, parece que anda pelas ruas da amargura.

Zante disse...

Ao Sical que diz que ‘Anda todo o mundo anestesiado’ ... mas será que não foi tão contundente como imagina? … porque o mau olhado já não é o que era dantes, as pérolas enjeitadas também não e a vitimização familiar é para os juristas de serviço;

não sendo desses, aqui vai um palpite: as mulheres piscam olhares, param os desejos que acendem, partem a louça, parem, partem do princípio de que são essenciais, permitem chantagens e passeiam-se cheias de si e dos seus;

ora nisto tudo só encontro, em relação aos homens, alguma ligeira diferença no ‘parir’ – mas será que tão pouco provoca tantas vítimas? Masculinas, claro.

Lusco_Fusco disse...

Boa tarde!
Ontem vi o post anterior já a horas tardias, mas dei com o Sousa a pensar....
"hummm o professor deixou-me a pensar depois da nossa conversa....
Aquela cervejola até assentou bem, melhor ainda naquela companhia, Mas.... Como vou perceber a Gertrudes?.... A minha dúvida continua. Ás vezes gostava de percebê-la, não me surpreenderia como sempre faz...
Dou um exemplo banal:
Quantas vezes implico com ela por ninharias, saio de casa chateado e a resmungar e quando regresso ela tem um sorriso de orelha a orelha e os olhos dela brilham de prazer por me ver;já tem aquela maçazinha a assar na lareira com a tigela do vinho ao lado, coisas simples mas que eu gosto. Sabe pela vida aquela maçazita no nosso traçadinho purinho da uva ... Estes ganguinhos não se pagam!!!!
Outras vezes, saio de casa bem disposto e no regresso encontro-a, ainda que afável, meio distante e pouco conversadora, não é que descore nada, mas o ganguinho é mais distraído...
Estranho estes comportamentos.
Mas pensei melhor…
Sabe professor, estas pequenas coisas é que nos dão aquele gaz e apego que nos mantêm juntos até hoje. Nunca nada é igual e isso é que nos dá luta.
Eu sou mais arredio e muitas vezes fico com remorsos com estas atenções. Mas gosto. Não sou varunca. Nunca fui! Isso de mandar sempre ela e eu nunca, nem pensar! Quem usa chapéu em casa sou eu. Sou varela, confesso, ela manda em casa e eu mando nela :)
Varão era pior mandava eu e ela não. Sou democrata :)
Se tudo fosse como previamos era uma vida triste, sempre a mesma coisa. Que acha?!..."

Um abraço professor o segredo está na incógnita ou imperava a monotonia :o)
:)))

P:S.Vou descodificar o regionalismo:
ganguinho= miminho

Lusco_Fusco disse...

Quanto ao post de hoje
A promiscuidade continua...
É natural que o Pina Moura queira garantir o futuro... :)
Vejamos:
Portugal é um país ficticiamente autónomo, integrado na UE. Mas na prática, um país para ter autonomia tem de ter economia,Portugal já não tem; tem de ter políticos que zelem os interesses nacionais, Portugal não tem. Portugal é hoje a zona comercial e industrial Espanhola.
Já me pergunto há uns tempos... Quando teremos a governar-nos aquele "pão" do Zapatero?
Pina Moura “já paquera” a indústria espanhola…Um dia destes temos casamento

:)))))))))))))))))))))))

Angie disse...

A propósito do Eixo do Mal...
Que o poder pode bem com eles, não tenho dúvidas.
Mas que "as" vão dizendo, vão, só quem não quiser ouvir.
Embora recebam provavelmente chorudas quantias por isso mesmo (tb. não duvido ou não estivessem na SIC).

Que a vertente comentadores não é uma outsider do sistema, também eu sei.
Mas quanto a palhaços...só se fosse por se encarregarem de falar da nossa grotesca comunidade política.
Porque com palhaços assim, até eu ia ao circo..coisa de que nunca gostei!
Não estaríamos mal, não, se os nossos palhaços fossem esses, e dessa estirpe!
Venham os contra-palhaços que eu quero ver!

CêTê disse...

É simplesmente DEPRIMENTE que continuemos na corrida do petróleo e seus derivados (ainda por cima como paraplégicos) em vez de investirmos em energias alternativas (no mínimo dos mínimos soluções hibridas). E desdenham alguns das gerações que emergem... riam, riam. Nem as boas águas que temos lhe deixamos de herança, qualquer dia (já nem o pescado) nem o Atlântico que nos banha. Curioso não? Ainda não percebi bem... vamos votar em quê? Escolher o logo - tipo paraplégico!

~CêTê disse...

(Peço desculpa... é favor substituir "paraplégicos" por acéfalos)- é que alguns andam que se fartam!

Maçã disse...

Boa noite.
Falta-nos a nós, portugueses, capacidade de gritar. Ou será que só temos garganta quando toca a hora de cantar mais um fadito? Gostava de acreditar que este país tem futuro...mas sinto que se enveredar por esse caminho vou desorientar-me definitivamente. Considero-me inteligente o q.b. para deixar que me insultem e chamem de estúpida diariamente. Este país está infectado de exércitos de "Pinas Mouras". Eu não sinto a menor vontade de ir lá no dia 22, já perdi essa ingenuidade há muito. Ok, vocês, os pertencentes a gerações mais velhas que a minha, poderão achar esta minha postura a mais cómoda ou então uma ausência de noção do quanto vos custou a luta para que pessoas como eu tenham esse direito (e tenham a lata de abdicar dele!). Mas, e uma vez que não me vale a pena andar a bater-lhes um a um (são demasiados e corria o risco de não conseguir completar tarefa), optei por deixar de me preocupar com coisas sem significado. Perdoem-me a franqueza que julgo ainda ser-me permitida. Mas acho que a vossa geração deixou alicerces demasiadamente fracos para que a minha acredite ser ainda possível lutar pelo que quer que seja. A minha realidade, neste momento, é a de inúmeras pessoas da minha geração: não vamos votar no dia 22, não queremos saber quem vai ganhar as eleições, não vamos preocupar-nos com os inúmeros escândalos deste país e vamos emigar para países onde o sentido de democracia, com todas as suas imperfeições, é levado a sério. Preparo-me para partir brevemente. E, embora só tenha conhecido este pequeno cantinho luso há um dia, fico contente por saber que, pelo menos aqui, há portugueses verdadeiramente interessantes. Desculpem estes meus devaneios.

andorinha disse...

Boa noite.

Desamuei.:)))))))))))))
Não concordo que o entendimento do outro seja impossível. Não há pessoas que conseguimos entender praticamente na perfeição?
Quanto à "cumplicidade intra-género" é , de facto, pouco original por recorrente, sobretudo no que toca à parte masculina da população.:)
Em relação ao P.S. concordo - legalidade e legitimidade não são sinónimos.

Zante,
"Da improbabilidade da comunicação já muito se falou aqui este ano...e constata-se em cada série de post+ comentátios."
Mas por que é a comunicação improvável ou impossível?
Haja uma alma caridosa que me esclareça.:)))

a disse...

o sousa desperta o id de cada um de nós! a reacção imediata, o ser impulsivo! O que escrevemos tem sempre inúmeras interpretações, depende sempre de quem lê, a maravilhosa mente humana (seja homem ou mulher)!

Quanto ao post scriptum: "nem tudo o que é legal é legítimo." É verdade! O que nos distigue é essa opção, será preferível o legal (em deterimento do legítimo) ou o legítimo (em deterimento da lei)...

moon disse...

Anónimo das 7:23 PM

Por enquanto (e felizmente) a depressão não mora cá. Mas como qualquer um não estou imunizada... E o que eu pretendi dizer não foi que era bom estar longe da realidade mas sim não a conhecer na sua totalidade porque ia sentir-me muito mal, por impotente, face ao poder excessivo vigente, à falta de regras e ao jogo sujo praticado. Sabe é como um puzle do qual só tenho algumas peças e se por acaso as tivesse todas não ia gostar do resultado final. No fundo trata-se de um jogo, muito bem jogado pelos políticos, e não só, e que passa despercebido à maioria e, por isso, mesmo resulta tão bem. O problema é que a maioria está tão preocupada em sobreviver que nem tem tempo para pensar. E o nosso país tem um elevado número de pessoas com um índice de cultura muito baixo o que não ajuda. Por isso alguns se governam tão bem! Mas lá chegaremos, acredito que sim:) Vai é levar um tempão!

moon disse...

Andorinha,
nada de amuos;)
Beijinho

O Sical disse...

Reza uma tradição que o Egas foi com a familia de corda ao pescoço aé ao rei de Leão, por uma questão de honra.
Quando os portugueses esiverem com a corda ao pescoço (muitos já estão) ainda hão-de ir ao rei de Espanha pedir (e de joelhos) para a Espanha tomar conta de Portugal como deve ser.

P.S. Os espanhois anadram anos a julgar que 1640 tinha sido um erro histórico. Agora acham que foi uma benção, pois perceberam do que se livraram

O Sical disse...

Serrano Suñer,El Cunhadissimo, numa conversa com Hitler, disse que apesar de Portugal ser um erro geográfico, a espanha não estava interessada em ficar com sete milhões de portugueses choramingas.

Zante disse...

andorinha (9:18), vamos lá dar umas voltas nos carrinhos de choque :D

Respondo (sem alma caridosa que não sei o que seja – estás vendo como é difícil começar?) à tua pergunta sobre a razão de afirmar que é improvável comunicarmos senão por aquilo a que se chama ‘caridade interpretativa’, que é afinal um misto de entendimentos complacentes, atávicos e sociais, que evitam que andemos permanentemente à chapada uns com os outros.

Porque (mesmo antes de ler Luhmann) já tinha pressentido em jovem e confirmo-o hoje, ter de colocar em suspenso, constantemente, as certezas quanto à minha produção de valores – os meus e os dos outros.

E isto porque, embora pareça deselegante admiti-lo, a comunicação está virada para si própria, ou seja, visa predominantemente a sua auto-preservação; sairmos de nós, aceitarmos as ‘produções’ do próximo e ‘arranjarmo-nos’ com elas… que improvável me parece. A ti não?

Maria São Miguel disse...

... cá me parecia que a limusine ía muito além dos passeios com a Gestrudes.... afinal há o "caso da Iberdrola"!!! Grande Sousa... afinal também acelera outras combinações quimicas! Pode não ser legitimo... mas ele acha que é muito "legal! ;)

andorinha disse...

Zante (7.42)
Resposta perfeita ao sical. Ia responder-lhe, mas assim poupaste-me trabalho.:)

maçã (9.02)
Apesar do aparente fosso geracional:), acho que consigo entender a tua frustração e o teu desencanto.
Sinto-os quase diariamente.:(
"Acho que a vossa geração deixou alicerces demasiado fracos para que a minha acredite ser ainda possível lutar pelo que quer que seja."
Acredito que tenhamos alguma culpa da falta de horizontes e de ideais com que a vossa geração se depara.

Moon,
Não estou amuada.:)
Disse aquilo de manhã na brincadeira. Então eu ia amuar aqui no Murcon???
Beijinho

fora-de-lei disse...

Angie 8:08 PM

"Mas quanto a palhaços... só se fosse por se encarregarem de falar da nossa grotesca comunidade política. Porque com palhaços assim, até eu ia ao circo."

Cara Angie, vou tentar dar-lhe um exemplo acabado: a forma verdadeiramente xunga (não tenho outro adjectivo...) como Clara Ferreira Alves - neste último "Eixo do Mal" - tentou legitimar toda a "presunção e água benta" de Mário Soares, retiraria todo o protagonismo a qualquer mulher-palhaço (mais uma vez, sem ofensa para a Tété). Só que esta foi daquelas palhacices que, em vez de fazer rir, deu vontade de chorar. Seria bom que ela se enxergasse...

O Sical disse...

Andorinha


“Acredito que tenhamos alguma culpa da falta de horizontes e de ideais com que a vossa geração se depara”.

É mesmo para acreditar, e não é alguma, é bastante.

Quanto à resposta, estão meigos comigo, esperava dardos e setas envenenadas.

Sousa disse...

Sr. Doutor:
Aquelas cervejolas... cairam-me bem melhor que os dois golos. Para a próxima frito uns camarõezinhos. Esqueci-me de lhe contar que a Gertudes me ofereceu um telemóvel pelo Natal- está visto, o porquê! De toda a forma ´pode assim charmar-me quando quiser- fica assim poupado às conversa dela. Mas tem de lhe perguntar o número a ela que eu só sei atender. Gostei de ouvir o sr falar das mulheres... pensei que o senhor não gostasse de mulheres roliças e com buço.
Já sabe, sr. Doutor- quando precisar de mim... apite

fora-de-lei disse...

moon 10:09 PM

"O problema é que a maioria está tão preocupada em sobreviver que nem tem tempo para pensar. E o nosso país tem um elevado número de pessoas com um índice de cultura muito baixo, o que não ajuda."

Moon, em primeiro lugar peço-lhe desculpa pois o "anónimo das 7:23 PM" era eu. Pelos vistos, fi-lo aparecer - inadvertidamente - como "anonymoous" em vez de "fora-de-lei".

Tem toda a razão quanto à questão de Portugal ser um país de gente inculta. Isso não ajuda nada, de facto ! Mas olhe que a "onda" actual - aquela que tem conduzido ao cada vez mais descarado "orientanço" por parte das classes dominantes - tem origem nos países onde o índice de cultura é claramente superior ao nosso. Resumir-se-á tudo apenas a uma questão de cultura "livresca" ?! Talvez sim... ou talvez não.

O Sical disse...

Li este fim de semana o Expresso todo. O António Barreto no Público. Agora estou a ver os Prós e os Contras. Só me apetece chorar.
Aos jovens já só resta fugir de Portugal. Ou isso ou amouchar.

Eu sou totalmente pessimista em relação ao país e, descrente num futuro de viabilidade.

MT disse...

Sical,

Eu acho que os jovens não devem fugir do pais, devem sim ir buscar conhecimentos lá fora para aplicar aqui.
O problema de Portugal é falta de produção, e enquanto as pessoas não se mentalizarem disso, não há politico que seja capaz de nos tirar do buraco. As pessoas têm empregos mas a percentagem que realmente trabalha é bem mais reduzida.
Que me interessa se o Manuel Damásio é português, se não é nos nossos hospitais e nos nossos centros de Investigação que ele trabalha. Fico contente por ele, mas para mim tanto me dá!
Portugal precisa dos nossos génios entre portas, para fazer evoluir a nossa tecnologia, a nossa educação, a nossa cultura, etc.

Eu tenho uma atitude positiva em relação ao futuro, penso é que temos, todos, de nos mentalizar das mudanças necessárias.

andorinha disse...

Zante (10.43)
Vamos lá até à Feira Popular.:)
Pegando sobretudo no teu último parágrafo, até posso concordar que a comunicação esteja virada para si própria mas a sua finalidade não se esgota aí;sendo assim, não me parece improvável que aceitemos as 'produções' do próximo.
Não é isso mesmo comunicar? Comunicar não pressupõe um outro?
A uma segunda-feira a esta hora não consigo explicar-me melhor.:(

Sical,
Dardos e setas envenenadas porquê???
O maralhal é pacífico.:)

Ainda um destes dias dizias que é necessário ter esperança no futuro (li mal?) e hoje foste invadido por todo esse pessimismo?

Até amanhã, gente.:)

noiseformind disse...

Ju, se não disser para dizer Foda-se no blog retalha ou não publiques o comentário ; ))))))))

Foda-se!!!!!!!!!!!!!!!
Parece violento, mas era assim que o meu avô infrentava (com i e tudo, o senhor nunca aprendeu a escrever) certas atitudes de políticos e ricaços lá da aldeia. As maroscas eram conhecidas mas eram "entre eles", entre "homens de bem" e portanto o povo "vergava a mola" e estava feito.
O caso Iberdrola tem servido para muitos mails anedóticos de amigos meus espanhóis (e especialmente esses ressaibiados dos catalães) para mostrarem a falta de espinha dos nossos governantes. Espanha meteu a tomada do TGV e da Electricidade e disse "Está aqui a ligação, desemerdem-se!!!!). E nós lá vamos a correr, aos saltinhos. Os espanhóis inundaram as nossas lotas e mercados com frut e peixe de qualidade e disseram "comprem" e nós comprámos. Deram emprego aos nossos políticos e disseram "não é preciso aprovar muita coisa, basta isto e aquilo" e pronto... eles aprovam.
O caso de Pina Moura é apenas o corolário. estámos a chegar-nos aos EUA pela bitola de baixo (basta lembrar Dick Cheney e as suas ligações À Halliburton). Mas caraças, Srhroder não fez o mesmo em relação à empresa do Gás Natural que vai explorar o pipeline do Mar Cáspio? Aznar não é hoje em dia coordenador de um fundo de alto risco depois de ter aprovado medidas fundamentais para permitir que esses fundos se multiplicassem em offshore?
Tipo... onde é que está o vosso choque? Que é que vão fazer para mudar a situação? Dar uns peidos para o vento na última página do Público como o Vasco Pulido Valente? Dizer que "já desde o Sec XVIII..." isto já era assim?

EU AINDA SOU DO TEMPO EM QUE FOI UM ESCÂNDALO NACIONAL UM MINISTRO (CONCRETAMENTE DEUS PINHEIRO) ROUBAR UMA TOALHA DE UM VOO DA TAP!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O povo é que tem que mudar isto tudo. Mas o povo ainda está demasiado ocupado a pagar uns cartões de crédito com os outros. O povo está demasiado ocupado a pagar a casa em 4o anos. O povo está demasiado atarefado a ver televisão com os seus 300 canais. Se o povo dorme é natural que os trafulhas prosperem ; )))))))))) também aproveitaria se estivesse lá. Era igualzinho a eles. Eu queria era ter o meu pedaço, e esses tipos vão para lá para o mesmo.

Quando falaram que o Manuel Pinho era um ilustre professor universitário e independente fui logo ver o seu background. Pois... background tb em empresas de construção civil e obras públicas. Pois é... vi logo que o plano tecnológico era só para meter um betão mais moderno... e pouco mais... ; ))))))))))))

Maçã disse...

Devíamos admitir a nossa incapacidade para nos auto-governarmos e pedirmos ajuda internacional com a máxima urgência. Afinal, é para evitar situações catastróficas que pertencemos às Nações Unidas. Decididamente, Sical, o melhor é fugir. E depressa, não vá a estupidez aguda ser algum vírus e corrermos o risco de sermos contagiados.E para esse, nem o Tamiflu nos safa...

papeldeparede disse...

Boa noite:

Perdi a conversa do Sousa com o Professor em tempo útil de comentar....(calhava aqui bem aquela "Carta de Machos" que escrevi em tempos ;) ).

"Alguns de vocês leram o post neste registo ou nas suas imediações, outros no do machismo puro e duro. O que é magnífico para a discussão. "

- loooool. Eu não disse algures que isto era um perfeito laboratório?

"A afirmação de Pina Moura sobre o caso Iberdrola, referindo que a Ética da República é a Ética da Lei, fez-me pensar numa velha máxima: nem tudo o que é legal é legítimo."

- Não há uma cultura de Estado em POrtugal. Ninguém abraça cargos para servir realmente o país, mas para fazer crescer a sua conta bancária, o seu poder decisório e representativo, enfim, para ter "estatuto".....
Depois vêm com a treta das bandeirinhas à janela e com o patriotismo de pacotilha....
Quem disse que, com o 25 de Abril de 74, foram extintos os "três FFF"?

Maçã, Andorinha e Sical:

A questão das gerações é pertinente. Depois de 400 anos de Inquisição, mais alguns de desgoverno e 40 anos de ditadura...
Ainda só passou uma geração e meia. Há-que dar tempo ao tempo. Havemos de lá chegar, claro, daqui a dez gerações.....
(quando os Pina Mouras, Fátimas Felgueiras, Valentins Loureiros e quejandos estiverem a fazer tijolo...definitivamente)
Mas não é anestesiando os nossos jovens (e menos jovens) com Reality Shows e Morangos com Açúcar... :(

Lena B

ilco disse...

esta caixa de comentários perdeu a piada toda ...
só naõ sei se é o politicamente correcto ou se finalmente o cantinho de amigos se fechou!!!

noiseformind disse...

ilco...
Como nunca antes te vi por aqui presumo que és um@ daquel@es que gosta de ver mas não de participar. E a amizade defini-se por pessoas que participam da vida umas das outras. Se não estás por aqui, só podes mesmo falar de fora. Portanto senta-te e diverte-te, o espectáculo segue dentro de momentos ; ))))

ilco disse...

não não, eu já leio as V/ bacoradas há muito! e já participei algumas vezes, não tão exuberantemente como V.Exa ( agora no papel de Bobo Mor da Corte )...
o que eu acho é que se o fod... fosse de outra pessoa não entrava!
fazem aqui falta aqueles "malucos" que, mesmo sem piada nenhuma e às vezes de gosto apimbalhado, nos entretêm e nos predispõem a ler a próxima...
agora yes man e bajulação não obrigado!

noiseformind disse...

Amok!!!!!!!!!!!!!
Que é que eu te disse de participar nos blogs alheios sem azulinho? que era má educação não era?
Como inocente que sou nem sequer fui ver o tray do sitemeter ; ) ainda bem que tenho o log arquivadinho ; )

Papeldeparede,
Finalmente alguém que me compreende. Os três FFF? ; ))))))))))))))) Fornicar à Fartazana Fortemente????????
loooooooooooooooooo loooooooooooooool looooooooooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooool

Anónimo disse...

Debias moderar ciertos comentarios que hacen referencia al defenestrado Miguel de Vasconcelos...