terça-feira, novembro 28, 2006

72%????? Só vendo...:(

'Sim' esmaga nos jovens, 'não' recupera 5 pontos Martim Silva

O referendo sobre o aborto do início do próximo ano pode tornar-se o primeiro em Portugal a conseguir levar às urnas mais de metade dos cidadãos eleitores inscritos nos cadernos de recenseamento. É isso mesmo que mostra a sondagem da Marktest para o Diário de Notícias e TSF: 72,7% por cento dos inquiridos, praticamente três em cada quatro, mostram vontade de ir votar no referendo, que Cavaco Silva terá de marcar para uma data entre o início de Janeiro e o final de Maio de 2007.Depois de duas consultas nacionais (ambas em 1998) em que foram mais os eleitores que não votaram do que os que se deslocaram às urnas, o panorama parece agora bem diferente. De acordo com a sondagem, 21,2% responderam não ter intenção de ir votar e apenas 6,1% disseram não saber se vão ou não votar. A diferença entre uma abstenção acima ou abaixo dos 50% é grande, na medida em que a lei considera que os referendos só são vinculativos se contarem com a participação de mais de metade dos eleitores.O Presidente da República tem agora mais 12 dias, até 10 de Dezembro, para decidir da convocação da consulta (durante a campanha presidencial, Cavaco deixou claro que viabilizaria qualquer proposta de referendo aprovada pelo Parlamento que chegasse a Belém).Na sondagem da Marktest deste mês, outro dado assume particular significado: é que se a esmagadora maioria dos portugueses quer ir votar, uma larga maioria afirma por seu lado que vai votar pelo "sim" à despenalização do aborto até às dez semanas. A diferença entre os apoiantes do "sim" e do "não" é nesta altura de dois para um (61%-30%). Uma larga vantagem, que, ainda assim, foi reduzida em cinco pontos em relação ao resultado que outra sondagem mostrava há um mês - no referendo de 1998 sobre o aborto, o "não" saiu vitorioso com 50,07% dos votos. Os jovens, ou seja, os eleitores entre os 18 e os 34 anos, assumem nesta sondagem um papel particularmente importante: são eles que mais dizem que vão votar (85,7%) e são eles que mais dizem que vão votar "sim" no referendo (73,7%). Por oposição aos mais velhos (mais de 55 anos), que são quem menos vontade tem de ir votar e quem mais opta pelo "não" no referendo.

27 comentários:

goncalo disse...

Caro Prof. Machado Vaz,

Concordo. O melhor é esperar para ver.


Entretanto, quero aproveitar para lhe dizer que vi ontem pela primeira vez o programa "A bola é redonda" no Porto Canal.

Embora antecipadamente soubesse que o prof. não estaria presente, senti curiosidade pelo debate e acabei por ver o programa quase todo. Não compreendo o esquema de dois adeptos por clube, sobretudo num programa de 1 hora, o que não permite a cada um falar um tempo minimamente razoável. Este formato favorece o Serrão que, com o seu estilo truculento e o seu vozeirão, acaba por sobressair, pese embora mantenha a velha matriz dos comentadores portistas, a do seguidismo bovino ao Pinto da Costa, ainda que com uma nova roupagem. Lamento a aparente falta de qualidade dos representantes do meu clube, apesar de saber que não é fácil encontrar sportinguistas na região do Porto, pelo menos conhecidos do público.

Em relação à sua participação, fico satisfeito por ter aceite o convite, até porque eu próprio já o tinha aqui sugerido no Murcon, por entender que tem perfil para o lugar)). Li que que tem como objectivo reduzir o futebol à sua essência, também através do riso. Aceito que o futebol não deva ser mais do que é, e acrescento que lhe falta sentido de humor, no sentido em que é altura de os protagonistas estarem sujeitos à sátira humorística, a exemplo do que acontece na política (a esse respeito, o Paulo Bento deu uma boa lição de fair-play no número do Gato Fedorento). Agora, pareceu-me defensiva essa sua anunciada postura mais brincalhona, talvez por saber o que o lugar do debate "sério" já está ocupado. Não duvido que encontrará o equilíbrio).

peciscas disse...

Esperemos que, de facto, as coisas possam mudar mesmo.
Há lutas que necessitam de muita paciência e persistência.
Se nos lembrarmos da "jornada das 8 horas", por exemplo, veremos que foi preciso andar muito até se chegar a algo que hoje até nos parece insignificante.

Julio Machado Vaz disse...

Gonçalo,
Às vezes também "falo a sério", mas confesso que me foge o pé para a galhofa:). Sabe como é: o Benfica, muitas vezes, obriga-me a procurar o riso cá dentro e mesmo assim sai amarelado:(. Quanto ao Manuel Serrão, sempre tivemos uma relação cordialíssima, à semelhança da de nossos Pais, o que me dá enorme prazer, o velhote ia ficar satisfeito. E depois..., ele adora explorar a minha condição de "benfiquista heterodoxo" para se meter com o Seara Cardoso:).

thorazine disse...

Mete medo quando se fala de futebol a sério!!
Voltaire disse: "A necessidade obrigatória de falar e o embaraço de nada ter para falar são duas coisas capazes de tornar ridículo ainda mesmo o maior homem." O futebol é o que preenche esta lacuna humana, e nisto sou sincero: sou fraco! :))

Prof, gostei da sua saida no "amor é": "Não gosto da palavra apetite em relação ao sexo, faz-me logo pensar em cabrito"! LOL
Como passo para mp3 para ouvir na viagem deu para dar umas gargalhadas sozinho a cortar o silêncio do comboio! :))

Fábula disse...

espero q haja uma grande adesão, mas sobretudo espero q o "SIM" ganhe!

Julio Machado Vaz disse...

Thora,
E então não é? HHuumm, com batata assada e arroz de forno... Chlep:).

andorinha disse...

Boa noite.

Também concordo, é esperar para ver o que acontece.
Nada de nos fiarmos em sondagens, é ir votar e mainada:)
Quanto ao facto de o referendo ser vinculativo ou não, parece que para os nossos (des)governantes isso não importa. Penso que Sócrates já disse que respeitará o resultado mesmo que ele não seja vinculativo...

Quanto ao Porto Canal continuo sem acesso, infelizmente. Adorava vê-lo nessa sua nova faceta de comentador desportivo:)

goncalo disse...

Prof. JMV,

Compreendo-o bem, é o que normalmente se chama "rir para não chorar...", faço a mesma coisa, por vezes também sem grandes resultados)).

Quanto ao Manuel Serrão, quero apenas esclarecer que o considero um tipo muito inteligente. Só que, penso que não deve ser fácil discutir futebol com ele. Para além do estilo, infelizmente ainda não se libertou da cartilha, e ponho-me no seu lugar: seria difícil para mim não lhe dizer duas ou três coisas que, muito provavelmente, implicariam a saída de um dos dois do programa...sobretudo se o Serrão começasse a dizer mal do Ricardo...

Thora,

Só posso falar por mim, mas acredita que o futebol para mim é muito mais do que um desbloqueador de conversa. Aliás, quando há paixão, custa-me utilizá-la para desbloquear seja o que for...É, por isso, que nunca me sinto ridículo quando falo de futebol))).

thorazine disse...

Prof,
hehe! Anhozinho, ai ninas! :))
Confundindo um pouco os temas poderemos começar a falar de anorexia sexual? Até se poderia criar o IAS (Índice de actividade sexual) e disponibilizar uns sites para insentivar a malta a ter menos apetite! Se é para entrar nas modas, que seja de cabeça.. :))

Gonçalo,
obviamente que estás no teu direito de te apaixonares pelo que quiseres. O pior é que é um mal geral e a malta como eu é crucificada por não ter clube. Eu pronto, em situações mais apertadas digo que sou do benfica. Se me perguntarem o porquê da escolha só posso responder que era o clube do meu pai ( e se me perguntarem o porque de ele ser do benfica eu posso responder, porque tb eu um dia fiz essa pergunta, dizendo que era porque o meu avô tb era!). LOL

Não há razão lógica na escolha de um clube. Todos dizem que o seu clube é o melhor, mas para isso ser verdade teria de haver mudanças todos os anos, conforme a equipe, o treinador ou a classificação no campeonato. Ou seja, "nós" só dizemos que é o melhor porque é nosso! :)

É um sentimento um bocado esquesito, é tipo patriotismo: o meu país é o melhor porque eu nasci aqui!

Mas pronto, até aqui tudo bem, logo que não me julguem só por eu me estar a marimbar para o futebol!

andorinha disse...

Thora,
Vê se paras de falar de cabritos, anhos e outros animais que tais, ainda por cima à hora do jantar.
Sádico!:)

E por que hás-de ser crucificado por te estares a marimbar para o futebol? Tens cada uma...
É o mesmo que eu ser crucificada por gostar de futebol...
Estereótipos, mainada:)
Pensei que eras superior a essas coisas. Loooooooooooooool

thorazine disse...

Andorinha,
oh..confessa, só estás a dizer isso porque eu disse que em último caso sou benfiquista! ;)))))))))))))))))))

Marisa disse...

Olá, boa noite a todos.

Já há mais de 1 ano q estava "ausente" destas escritas, mas senpre atenta. Mas parece q escolhi 1 "bom dia/tema" para o retorno :)

O q espero realmente, é q o "SIM" finalmente ganhe, e termine este "reinado de hipocrisia e falta de sensatez"...
Com um BOM bocado de sorte, pode ser q desta vez ambos os Sexos votem. Ñ apenas as mulheres e 4 ou 5 namorados/maridos das mesmas... q "coitados", lá foram "arrastados", em lugar de desfrutar mais um dia de praia. Como se "ela" -a praia-, lhes fosse sentir tamanha falta, q fizesse greve dali em diante por "falta de comparência", e abandonasse o país de origem!!!?

Era verão, preferiram ir para as praias. Sim, pq um dia de praia/descanço, faz mto mais diferença na vida de uma pessoa, q um Decreto Lei outorgando o "ABORTO" (se me lembro correctamente, esta média estatística foi feita. Resultado final -> 1-0, venceu a PRAIA e o "DESCANÇO")!

Vamos acreditar, q NÃO sendo agora verão, todos se lembrem q isto NÃO é um problema de MULHERES, e q o resultado final seja bem diferente!!!

NOTA: Esta é a MINHA opinião. Ñ quero "melindrar" nenhuma das divergentes correntes de opinião. Respeito-as todas.

Abraços a todos :)

goncalo disse...

Thora,

Nunca julguei ninguém por não gostar de futebol, pelo menos conscientemente...Agora, coisa bem diversa é o discurso, supostamente intelectual, que arrasa o futebol, reduzindo-o a um jogo entre duas equipas de onze jogadores, vestidas de camisola e calções, num relvado em que também lá aparece um árbitro e que parece apropriado para gente acéfala. Para isso, confesso que não tenho pachorra!!!

Agora, compreendo melhor o medo de que falas lá em cima, o que resulta de nada teres para dizer sobre um assunto tão popular, o medo de quem se vê "obrigado a arranjar um clube! à pressa...É o problema de estar fora da norma, suspeito, por isso, que até já te deves ter sentido discriminado. É curioso, na minha visão egocêntrica do futebol, nunca me detive para pensar a sério nos que estão do outro lado, como tu, o que não significa que sejam os que estão contra.

É verdade que a paixão não tem lógica, como dizia Nietzsche, na paixão "vemos as coisas como elas não são...", mas olha que a emoção, como já demonstrou o Prof. Damásio, tem a sua lógica...

alquimista disse...

gonçalo 4:14 7:10

Também concordo que o discurso do futebol tem pouco sentido de humor mas deve reconhecer que não são frases como "seguidismo bovino", independentemente de quem é o seguidor ou o seguido, que lhe vai acrescentar essa mais valia. Talvez o registo em que é dito pelo DJMV "o Benfica, muitas vezes, obriga-me a procurar o riso cá dentro e mesmo assim sai amarelado" seja o mais indicado a esse fim. Mas todos nós sabemos que muito poucos conseguem manter a serenidade, não quando falam de futebol, mas sim quando falam do seu clube. Nesse aspecto, o DJMV e todos os que como ele são pessoas absolutamente equilibradas, dão um bom exemplo. Mas vai ver que se se preocupar mais com o jogo, com o evoluir das equipas no terreno,com a avaliação dos desempenhos técnicos e tácticos dos verdadeiros intervenientes neste fenómeno, os jogadores, as suas apreciações, penso eu, terão igualmente outro registo. Não é esta a preocupação da quase totalidade da imprensa desportiva (porque não é isto que vende) e daí a deturpação e a adulteração do discurso desportivo. E já agora, se quiser tomar esta observação como um contributo para a tal falta de sentido de humor que se regista no futebol, passe a imodéstia, sempre lhe direi que as grandes conquistas da história sempre estiveram a cargo de minorias. As grandes audiências quase sempre são sinónimo de fraca qualidade...:))))

andorinha disse...

Thora,
Tem juízo!:)))
Mas nunca me tinha passado pela cabeça que houvesse situações em que tivesses que arranjar um clube à pressa. É hilariante! Looooool

Não estou a "gozar" contigo, estou a tentar imaginar a situação.

Fica bem, miúdo, todos os problemas fossem esses:)

Pamina disse...

Boa noite.

Sem querer fazer chacota com o tema que é muito sério, mas, ligando os dois assuntos focados nos comentários, poder-se-á dizer que, embora "prognósticos só no final do jogo", apesar de tudo, parece haver boas hipóteses do sim obter a maioria.
É pena que o grupo dos > de 55 anos esteja pouco interessado neste processo. Talvez compreensível, mas demonstração dum alheamento pouco desejável, em termos democráticos.

goncalo disse...

Alquimista,

Agradeço-lhe o conselho, embora não o tenha pedido, e respeito a sua censura à minha opinião, posto que tenho por hábito respeitar todas as opiniões, especialmente as que são diferentes das minhas. Esclareço que ao considerar o Serrão um seguidor do Pinto da Costa não quis fazer humor, até porque duvido que seja essa a minha vocação, pretendi mostrar indignação em relação à falta de liberdade de pensamento e de expressão de um homem inteligente como o Manuel Serrão. O termo "seguidor bovino" é aplicável a outros adeptos do FCP, até mesmo a esse arauto da independência que é o Miguel Sousa Tavares. E isto por uma razão muito simples: Sou da opinião que os portistas estão de um lado e os benfiquistas e sportinguistas do outro. Quero dizer com isto que valores essenciais como a liberdade de expressão e sobretudo a liberdade de pensar por si próprio parecem estar em causa na grande maioria dos adeptos do FCP, no que ao futebol diz respeito, como é evidente. Sempre me indignou encontrar exactamente o mesmo discurso entre os portistas, alicerçado em cabalas horríveis vindas da capital, com o objectivo de liquidar o Pinto da Costa e o FCP. Lembra o Irão. Se fosse por mera estratégia e os adeptos actuassem com reserva mental, eu ainda poderia admitir, mas não é o caso, esta ideologia é verdadeiramente interiorizada. Dou-lhe um exemplo: a campanha iniciada por Pinto da Costa contra o Scolari só vai terminar quando ele se for embora, se terminar...Aqui o problema é que não estamos no domínio da mera opinião, mas sim perante a reprodução de uma cartilha vinda do Pinto da Costa que os adeptos tomam como verdadeira, mesmo quando estão em casa a falar com os amigos. Isto é que é grave! É algo que não vejo na generalidade dos sportinguistas e dos benfiquistas, ou seja, eles sabem que o Vieira e o Soares Franco não são santos e, sobretudo, não pensam pela cabeça deles, sem que isso ponha em causa o seu afecto pelo clube. Pode-lhe parecer um estereótipo, mas acredite que isto faz toda a diferença. É certo que os tempos têm vindo a mudar, mas muito lentamente. Ainda assim, considero que o Rui Moreira tem sido um bom exemplo, porventura único entre portistas, de fair-play e lucidez - imagino o que esta atitude já lhe deve ter custado...O problema é que, para homenagear uma das nossas murcónicas mais famosas e antigas..., uma andorinha não faz a primavera...

alquimista disse...

gonçalo 12:30 AM

Antes de mais, sinto-me responsável por trazer há cerca de uma semana o tema desporto em geral e o futebol em particular a este espaço. Por isso, terei de pedir desculpa ao seu proprietário Doutor Julio Machado Vaz se o estamos a ocupar (ao espaço, não a ele)em demasia com um assunto tão diverso da essência do seu blog. Prometo que não o farei mais do que aquilo que considerarei razoável e que a (relativa) importãncia das tricas futebolísticas merece.
De qualquer modo, e dado que teve a amabilidade de me responder de uma forma respeitável, o que nem sempre é fácil nestas circunstâncias, terei todo o gosto em debater consigo estes assuntos na certeza de que o farei sempre com tanta elevação quanto a convicção. Quanto aos vários assuntos que refere no seu segundo comentário estou totalmente de acordo relativamente opinião sobre sobre uma figura: o Dr. Rui Moreira, empresário, Presidente da Associação Comercial do Porto e director da Revista "O Tripeiro".
Quanto ao resto, de forma alguma. Queria dizer-lhe que o lado em que somos colocados à nascença condiciona a nossa avaliação futura dos acontecimentos.(Estou a falar neste aspecto específico do futebol. Por isso, e sem contrariar a disponibilidade que referi atrás, não estou muito interessado, desculpar-me-à, em discutir estes assuntos numa pesrpectiva dicotómica de bons e maus.Interessa-me, como agente interventor no fenómeno desportivo, entender as motivações de uns e de outros, avaliar os pressupostos que levam a determinadas tomadas de posição, quantas vezes irracionais, de modo a transmitir à nova geração que aì está os verdadeiros valores.Penso que esta é a atitude mais correcta quando queremos falar a sério destes assuntos ou então fazemos como o Doutor JMV, leva isto com "bonomia" e sem polémica estéril...

Ameninadalua disse...

Alquimista

"...Interessa-me, como agente interventor no fenómeno desportivo, entender as motivações de uns e de outros, avaliar os pressupostos que levam a determinadas tomadas de posição, quantas vezes irracionais,"

E será que isso tambem não leva À "polémica estéril"? :))

Realmente o futebol é um espaço de intervenção humana onde pode caber tudo; até filosofar pelo absolutamente "infilosofável" :)))

Mas ´confesso que sem gostar de futebol, gosto de ver os outros a gostarem e a sentirem o futebol...:)

(E já agora tambem sou do Sporting e pelas mesmas razões do Thora):)

nuno portmore disse...

Somos um país de pessoas que levam as coisas demasiado a sério mas que são, na verdade, muito pouco sérias. Exercemos frequentemente este “recente” direito a opinar que nos é fornecido e mantido pelo crescente interesse dos media em dar voz a quem não teve durante décadas e décadas. Não se iludam, não é um interesse desinteressado. Todos opinamos, felizes e contentes, estruturamos os desestruturados mundos da bola, da política, da religião, de tudo e mais alguma coisa. Mas no momento em que nos temos de deixar de conversa fiada… a praia parece um lugar muito mais apelativo.

Tinha 21 anos quando votei no primeiro referendo realizado neste nosso pequeno rectângulo. Não reparei que fazia um óptimo tempo nessa manhã, nessa tarde, e não cumpri o meu mais que fundado dever de curtir o sol, a areia, a água mais ou menos morna (parece que a Caparica estava fantástica).

Não sei o que vai acontecer quando se realizar o próximo referendo. Espero que seja um dia frio, sombrio, nublado. Espero que apareçam mais de 50%. Espero que votem em sã consciência. Espero que se aprove a lei. Espero sobretudo que este governo cumpra a constituição portuguesa. Espero que tenha a decência de assumir as suas responsabilidades e a sua enorme falta de coragem no caso duma potencial resposta afirmativa não ser sustentada pelos referidos 50%. Espero que não se escude nessa resposta para, subitamente, sentir-se “emancipado” para aprovar uma lei mais do que necessária.

O processo é quase tão importante quanto a resolução. Enquanto não acreditarmos nisto, seremos sempre um país de gente muito pouco séria.

Viva disse...

Boa tarde pessoal

Do aborto para o futebol. Ilariante no minimo.

Bem deve ser porque uma grávida parece que trás uma bola na barriga e as criancinhas de ambos os sexos dão pontapés que se fartam.

Quanto ao tema do post espero (rezo) para que seja desta que o sim vença. Mas ver para crer como S.Tomé.

Quanto ao programa despostivo não conheço. Também o mais certo é que se tivesse acesso ao mesmo, não o veria. E apenas porque o que retenho do Serrão de programas anteriores, na minha maneira de ver as coisas, é demasiado fanático para o meu gosto.

Quanto ao cabrito, também gosto, assadinho. ( e estou a falar de cabrito de 4 patas) Dos outros (os de 2 patas) ainda sabem muito a leite para o meu gosto, e não tenho vocação para prof.

Loll

Fora-de-Lei disse...

Ameninadalua 10:04 AM

"... também sou do Sporting..."

De onde se comprova que não há ninguém perfeito... :-)

Fora-de-Lei disse...

goncalo 12:30 AM

"... pretendi mostrar indignação em relação à falta de liberdade de pensamento e de expressão de um homem inteligente como o Manuel Serrão."

A propósito de aborto: como é que é possível considerares o Manuel Serrão inteligente ?! Gonçalo, tu saiste-me um gozão do caraças... não estava à espera.

goncalo disse...

Fora-de-lei,

Provavelmente, tenho esta opinião por ele ter ganho um concurso na TVI que avaliava o melhor QI...

Ameninadalua disse...

Fora-de-Lei:)

Claro que não sou perfeita!:(
Mas sou uma imperfeita simpática acredite:))

Viva

As conversas são mesmo como as cerejas...vão do aborto para o futebol com imensa ligeireza...mas não vale a pena lastimar: -o futebol domina - c'est la vie"...:)

sete e picos disse...

que curioso que numa posta sobre o aborto e o referendo seja o futebol predominante nos comentários!! Oxalá no dia do referendo não haja nenhum jogo importante, senão quem sabe qual será a adesão ao voto do género masculino!!

noiseformind disse...

Penso que a confusão generalizada em relação ao referendo, as picardias e interesses pessoais dos políticos e a nossa habitual barafunda intelectual tratarão de fazer o "NÃO" subir nas próximas semanas. Os portugueses n têm consciência para serem tocados por questões de consciência. E mais tarde ou mais cedo um partidozito de direita vai-se lembrar de fazer deste referendo um plesbicito ao PS e o caldo vai entornar de vez. E há sempre um Centrão-Chique que diz que o aborto é fruto de ignorância e devolve as coisas às mulheres como falta de educação e instrução, tratando-as como seres inferiores. A ver vamos, Malta... a ver vamos...