domingo, novembro 12, 2006

Aplicável aos amores?

Os Amigos


Oa amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham;
a nenhum perguntava
porque partia;
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria -
por mais amarga.

Eugénio de Andrade.

77 comentários:

AQUILES disse...

Se aplicável a amores de paixão de pares?
Não me parece porque despido de ternura não joga.
Se a nenhum perguntava porque ia ou ficava é demasiado desprendimento para um amor de paixão.
Também nunca se dá pouco na paixão; pode-se dar mal, mas nunca pouco.
E no amor de paixão nem sempre se partilha; quantas vezes o amor é egoísta.

thorazine disse...

"Se a nenhum perguntava porque ia ou ficava é demasiado desprendimento para um amor de paixão"

Aquiles, mas muitas vezes nem o ir nem o ficar têm a sua razão de ser. Qlq resposta seria pobre..

Maite disse...

Caro Professor
Penso que a amizade não é alicerçada em interesses nem espera benesses. É apenas partilha.
“A friend is a hand that is always holding yours"
Aos amores deveria ser suposto atribuir-lhes as mesmas qualidades.

Neste poema, sempre me pareceu que o poeta se auto-isolou.

Resto de bom dominho

Maria José disse...

Aplicável sim, sem dúvida.
Nem sempre, nem nunca.
Mas por vezes, quem sabe. Basta olhar para o nosso passado e presente e, certamente, se perceberá como é verdade.

alquimista disse...

Penso que sim. No entanto, quem dá pouco, pouco deverá receber para que haja equilíbrio na relação. Mas quem dá pouco poderá dizer que ama?

Ameninadalua disse...

Boa noite

Partilhar a sede da alegria é extensiva ao amor e à amizade.

Mas no amor está-se para alem da alegria e da própria ternura,está-se por tudo...e tambem por nada...:)

moon disse...

Aplicável, claro!

E "Enquanto durar é bom"!
Desligar o 'complicómetro' devia ser obrigatório pelo menos uma vez na vida (claro que falar é fácil...) Mas mais vale alguém queixar-se de uma cabeçada mal dada do que não ter arriscado sequer a mesma e, por isso mesmo, não ter vivido.
E como diz o Paulo Bento «O que não nos mata torna-nos mais fortes»
ou seria Nietzsche?!
Bolas, eu confundo-os...:(
:)

Fora-de-Lei disse...

Um poema algo andrógeno, não ?!

Mariana disse...

AL CABO
Al cabo,son muy pocas las palabras
que de verdad nos duelen,
y muy pocas las que consiguen alegrar el alma.
Y son también mut pocas las personas que muevem nuestro corazón,
y menos aún las que lo muevem mucho tiempo.
Al cabo, son poquíssimas las cosas
que de verdad importan en la vida:
poder querer a alguien, que nos quieran
y no morir después que nuestros hijos.
Amalia Bautista


dimensaooculta

fiury disse...

terá eugénio arriscado espaço a verdadeiras amizades?...

CêTê disse...

Muito pertinente a sua provocação. ;]]]]

CêTê disse...

Nunca se tentaram a deixar à solta quem mais vocês têm amarrado ao peito?

PAH, nã sei! disse...

A amizade é superior ao amor, que apenas é um modo erótico daquela...

Mas, nem todas as pessoas conseguem desenvolver dentro de si o sentido de amizade, na sua real acepção.
Para que haja amizade, é preciso que exista afinidade.

As pessoas precisam "dizer-se" algo, ter algum ponto em comum. É preciso que haja diálogo, muito entendimento, para que esse sentimento cresça.

É muito mais fácil apaixonar-se por alguém, do que ser seu amigo.
Para apaixonar-se, basta sentir uma atracção muito forte, seja pelo físico, seja pela alma... enfim, houve um ponto forte de atracção que chegou a despertar a paixão. Ela sempre vem forte, intensa, só nos deixa ver as qualidades da pessoa amada. Se alguém nos aponta defeitos, seremos capazes de desistir de tudo com a maior das facilidades.
Já a amizade chega e vai-se instalando.
Por vezes não sabemos porquê, mas vamos sentindo uma simpatia forte por determinadas pessoas. Essa simpatia, vai se transformando em amizade. Na maioria dos casos, pode perdurar como uma bela e sólida amizade, unindo muito mais firmemente do que o amor propriamente dito.
É subtil diferença entre amor e amizade.

fiury disse...

cêtê

acha que é disso que se trata?!
de respeito pela liberdade do outro?(incontestavel em qualquer relação saudavel).
não será mais redutor? eugénio fala de ter pouco, de dar pouco, de falta de comunicação, de partir..os verdadeiros amigos podem chegar tarde mas não partem.

AQUILES disse...

Pah
"A amizade é superior ao amor, que apenas é um modo erótico daquela..."

A sério?
O amor fica só no plano do erótico?

AiGiL disse...

Na pergunta de jmv não está já implícita a resposta? Por que será que lhe noto alguma nostalgia?

PAH, nã sei! disse...

Aquiles,

houve alturas que te poderia dizer que não.... com toda a certeza que não.
O passar do tempo, as entregas, as decepções, fazem-no ficar apenas por esse plano...

alquimista disse...

pah, estou de acordo que a amizade, por se instalar lenta e gradativamente, ao contrário da paixão (e do amor?)pode ser mais duradoura. E não será uma diferença tão "subtil" quanto isso...
Na amizade não precisas de esconder nada, no amor não deverias esconder nada. Por isso, as decepções numa relação amorosa são mais frequentes e mais dolorosas.

andorinha disse...

Boa noite.

Quanta nostalgia e amargura à solta.
Para mim, este poema SÓ é aplicável aos amores.
Aos amores não pergunto por que vão ou por que ficam, é um sentimento para mim muito mais efémero que a amizade, chame-se-lhe amor, paixão ou o que se quiser.
Os amigos, se são amigos, permanecem, partilham connosco os bons e os maus momentos.

Concordo com a Pah, "é muito mais fácil apaixonar-se por alguém do que ser seu amigo."
A amizade exige afinidade, cumplicidade, partilha e muitas vezes vai crescendo devagarinho.
Quanto ao "amor" é para mim um bocado complicado tecer considerações porque o encaro como uma amizade erotizada.
Todos os meus amores importantes foram amizades erotizadas; os restantes foram paixão, atracção, química pura e aí a amizade não coube.

andorinha disse...

fiury ,
É isso, os verdadeiros amigos podem chegar tarde, mas não partem.

Como diz o Júlio e cito de cor "amigos de infância que se conheceram em adultos."

Esta é uma frase lindíssima e que diz tudo:)

oriana disse...

Também nos amores a partilha me é fundamental...também nos amores a sintonia é o mais difícil...(para que a mensagem não seja deformada...)Também nos amores me é fundamental aceitar a perenidade dos instantes de partilha...para conseguir recebê-los como dádivas e não como lamentos...

PAH, nã sei! disse...

Andorinha,

ainda bem que não sou a única a achar que o amor é uma forma erotizada da amizade... fiquei com a sensação que o Aquiles ficou "chocado" ;)

andorinha disse...

Pah,
Chocado não digo, penso que isso tem muito a ver com as vivências de cada um.
Quem pode definir os sentimentos?
Esta é a nossa forma de ver a questão, a de outros será diferente.
Mas cada vez encontro mais pessoas que pensam como nós, não estamos sozinhas:)

CêTê disse...

Voltei a ler o poema não o entendi de todo. Provavelmente porque (ao contrario do poeta, que sei eu?) processo dicotomicamente os afectos e quando se tratam de amigOs a interface entre amor e amizade é fortemente erotizada e sexuada. ;p

Durmam bem!
bjt

oriana disse...

Pah e andorinha,
Na vossa opinião essa erotização (que, na vossa opinião, no amor se associa à amizade), fortalece o amor ou torna-o mais vulnerável?

PAH, nã sei! disse...

Oriana,

nem fortalece, nem o torna vulnerável. É parte integrante.

andorinha disse...

Oriana,
Não entendi bem a pergunta.

Amor sem erotização é amizade.
Sem erotização não vejo que haja amor no sentido em que estamos aqui a falar, a não ser que seja um amor platónico.
Eu ponho as coisas ao contrário: numa amizade profunda com um homem existe ternura, companheirismo, cumplicidade, partilha e se existir também sexo passa a chamar-se amor?
O sexo é apenas mais uma manifestação dessa amizade.
Não gosto muito de por rótulos às coisas e ainda menos aos sentimentos.
Mas eu tenho umaforma muito pouco convencional de ver estas coisas.

Não sei se consegui responder à tua pergunta.

Viva disse...

Boa noite pessoal

Bem essa de ser mais fácil apaixonarmo-nos que "fazer" amigos não concordo nada. Muitas pessoas para se apaixonarem por alguém precisaram de um bastante razoával, de conhecer a outra já mum grau mais que médio. Amizades conseguem fazer com uma certa facildade. Por incrivel que pareça.

Quanto ao partirem ou ficarem tantas razões existem, entre elas muitas vezes precisamente essa falta de indagar que o poeta fala.

Mas o poeta refere-se nas perguntas que não fez ao outro ou naquelas que não fez a ele próprio? E porque não as fez? Muitas vezes porque se tem medo da resposta.

oriana disse...

Pah,
Mas se consideras que a amizade é superior ao amor e que o que os distingue, no essencial, é a erotização, é porque esta introduz provavelmente fragilidades...

Viva disse...

Ter sexo com um amigo não implica passar-se da amizade ao amor. às vezes é apenas mesmo atração fisica e nada mais.

Sendo o amor uma amizade erotizada quer dizer que se não houver sexo acaba o amor????

andorinha disse...

Cêtê,
Agora fui eu que não te percebi.
Para ti existe dicotomia ou não?
Em relação aos teus amigos, amor e amizade confundem-se, é isso?

Um homem e uma mulher não podem ser "simplesmente" amigos?
Fica sempre uma zona de ambiguidade que a qualquer momento poderá ser transposta?
É essa a tua opinião?

Responde-me amanhã, que agora tenho que ir.

Fiquem bem:)

oriana disse...

Andorinha,
Concordo mesmo contigo (concordamos todos,aliás, acho eu...): num domínio tão subjectivo como este é difícil a comunicação, todos estamos impregnados do nosso próprio olhar sobre a vida e as experiências que nos proporcionou nestas áreas.

iuri disse...

Olá a todos!
Há muito que já não "postava", apesar de ir acompanhando o blog...

Este poema lembrou-me de imediato um de F. Pessoa:

Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já me não dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.

Talvez porque há amigos que marcam tanto como amores e porque os verdadeiros amores só o foram por terem sido verdadeiros amigos...e talvez também por "uns iam, outros vinham;a nenhum perguntava porque partia; porque ficava"...
E é na altura em que me pergunto porquê que me lembro do poema do Pessoa e penso que "hoje é outro dia"! :)

oriana disse...

Viva,
Acho que falaste em algo importante, eu também acho que transformar o amor apenas em erotização da amizade é muito redutor. Pegando na forma como o disseste - o amor pode existir sem que haja sexo...

andorinha disse...

Ainda voltei, adoro discutir estes temas, mas amanhã os alunos é que se lixam:)

Viva(12.35)
Ter sexo com um amigo pode ser estar-se a ver um bom filme, a beber um bom vinho, numa amena cavaqueira e tudo terminar com os dois enroladinhos por que não? Não é bom?
Isso para mim não modifica nada em termos de nomenclatura, digamos assim. Num dia éramos amigos e no dia seguinte somos "amantes"? Isso para mim não faz sentido; pode interferir com a relação de amizade se os dois não estiverem em sintonia daí para a frente, mas isso é outro problema.

"Se não houver sexo acaba o amor?"
Não necessariamente. Ao fim de 50 anos é natural que duas pessoas se amem mesmo sem haver sexo, sei lá...
Existe sexo sem amor e amor sem sexo.

E tudo depende das vivências das pessoas e da forma como encaram os sentimentos.

A minha visão é a que expus acima e tento viver de acordo com ela; não é melhor nem pior do que outra qualquer, é apenas a minha.

PAH, nã sei! disse...

Pessoal,

de certeza que me perdoam.. mas foi um fim-de-semana de directas com testes... a esta hora, a coisa mais sensual que vejo é o meu pijamita com "snoopy's" ;)))))
Até amanhã...
Fiquem bem.
Beijos para todos(as)

Chefinho,
Maroto! ;) Este tema a um Domingo à noite??

oriana disse...

Iuri,
Apetece-me agradecer a tua contribuição...foi importante para mim.
Essa capacidade de viver o momento presente e acreditar e usufruir da renovação dos dias é um objectivo pessoal para mim, talvez a chave para uma leveza que quero conquistar...
Voltando a Fernando Pessoa: "...tudo é verdade e caminho..."

andorinha disse...

Viva,
"Amizades conseguem-se fazer com uma certa facilidade?"
Não sei, não; amizades com pés de barro, talvez, amizades verdadeiras levam o seu tempo a construir.

E agora vou mesmo.
Até amanha, gente:)

PAH, nã sei! disse...

Só para contrariar, algo aqui colocado em tempos pelo Professor:

Naqueles momentos, a aventura tentava-me, o amor metia-me medo. Mas também me atemorizava a aventura, porque por detrás podia esperar-me o amor.

(Ballester, Don Juan)

Aiiii.... e agora??

Tal como a Andorinha, mantenho a minha opinião, mas fiquem-se com esta...
Até porque o "chefinho" vai ter que dar aqui umas palavrinhas!!
Provoca e depois foge!! :)))

iuri disse...

Oriana:

e não o é para todos nós?
a chave está em acreditar...em nós mesmos! :)

JFR disse...

Não creio que se aplique aos "amores". Quando Eugénio fala de "ternura fatigada" não estará, exactamente, a referir-se à forma como ele vê onde acaba o amor e a fazer, dessa forma, o contraponto com a amizade que se encontra "despido" (como ele diz)desse ponto de chegada?

Por outro lado, julgo que Eugénio (que me perdoaria o erro, se tal existir) se refere, exclusivamente, aos amigos já que, a estes, se permite uma entrada e saída das nossas vidas dependente das próprias circunstâncias que a vida impõe a cada um. Sem perguntas. Sem explicações. O mesmo não se passa quanto aos "amores". A estes exige-se muito mais. É muito difícil ir e voltar. Por outro lado os amigos satisfazem-se com muito menos que os "amores". Claro que também se partilha, na amizade, bastante menos de que nos "amores".

Usei aspas em "amores" por considerar que o plural não expressa bem um sentimento que entendo estar um degrau acima da amizade. Porquê? Por considerar que o amor é a amizade com uma "proximidade" maior. É amor a amizade que se tem pela companheira(o), pelos pais, pelos filhos. A amizade fica para os amigos.

Katerinna disse...

Esta caixa de texto… seria absolutamente deliciosa para o poeta em questão… Grande Eugénio de Andrade :))

A verdade é que cada um tem a sua interpretação de um mesmo poema.... Tem a ver com as vivências e experiências de cada um... E como são diferentes!!:)).. Todos sentimos e pensamos de forma diferente!.. e a magia reside aí.. na diferença...

É absolutamente incrível perceber o poder que as palavras assumem dentro de nós... e por isso digo que seria delicioso para o poeta ler o que por aqui se escreve sobre este poema...

Para mim... a poesia é o céu desta terra...

Bem... eu gosto muito deste poeta.... Confesso que não especialmente deste poema... embora o julgue bonito ... parece que deixa muito por dizer..

Este é um poema que fala da amizade como uma partilha!... simples!... de alegrias e amarguras!... sem barreiras físicas ou temporais, sem exigências ou interesses... só a "partilha de vidas, memórias e sentimentos"...

Os amigos quando entram na nossa vida... entram para sempre... Sim!!! Porque a amizade é uma forma de amor e de amar...

Esta é pelo menos a minha visão...


Beijocas

Katerinna disse...

Vou novamente deixar aqui o poema de Vinicius de Moraes: “Precisa-se de um amigo”… A mais bela definição de amizade que conheço... é claro que fica sempre muito por dizer... Espero que o apreiem como eu...

Beijocas

Katerinna


“Procura-se um amigo

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive."

Poema de (Vinicius de Moraes)

Aspásia disse...

OLÁ A TODOS

PROF.... NEM DE PROPÓSITO ESTE POST.
REENCONTREI HOJE POR TELEFONE, UM AMIGO DE INFÂNCIA... (NOSSOS PAIS SÃO COMPADRES)... COM QUEM NÃO FALAVA AÍ HÁ UNS... 40 ANOS...
APESAR DE TROCARMOS MAILS ESPORADICAMENTE.
A FAMÍLIA DELE MORAVA AQUI MUITO PERTO DA CASA DOS MEUS PAIS, MAS DEPOIS MUDARAM-SE.
NOSSOS PAIS FORAM (SÃO, FELIZMENTE! MEU PAI COM 92 ANOS E O PAI DESTE AMIGO COM 89) GRANDES AMIGOS, COLEGAS NO LICEU DE BOCAGE, E BOÉMIOS EM SETÚBAL... NOSSAS MÃES, AMBAS JÁ FALECIDAS, ERAM MUITO AMIGAS... ESTE AMIGO HÁ TEMPOS ENVIOU-ME UM VÍDEO DE UM ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS DO LICEU BOCAGE.
É O ÚNICO FILME QUE POSSUO ONDE SURGE MINHA MÃE. (OBRIGADA, LUÍS.) EU TAMBÉM DEVIDO AO MEU PROBLEMA DOS OLHOS NUNCA FUI MUITO DE FILMAR...

ESTE AMIGO COM MAIS TRÊS MADUROS, FUNDOU, EM SETÚBAL, E COM A AJUDA DA PROFESSORA DE PIANO, JÁ FALECIDA, MARIA ADELAIDE ROSADO PINTO, GRANDE AMIGA DE MEU PAI E IRMÃ DO DR. EDUARDO R. PINTO (QUE ME TROUXE AO MUNDO), DIZIA EU, ESTE AMIGO, O LUÍS FUNDOU EM SETÚBAL O CONSERVATÓRIO REGIONAL DE SETÚBAL PARA QUE OS FILHOS PUDESSEM ESTUDAR MÚSICA.

LUÍS, FOI ÓPTIMO FALAR CONTIGO DEPOIS DE 40 ANOS E UM BREVE ENCONTRO NO ALMOÇO ONDE FILMASTE OS NOSSOS PAIS, ENTÃO AINDA TODOS VIVOS, EM 1988, EM SETÚBAL.

QUE BOM É FAZER OU REENCONTRAR AMIGOS... ACREDITEM.

BOA NOITE A TODOS, EM ESPECIAL AOS AMIGOS QUE JÁ FIZ NESTE RECANTO, INCLUINDO O PROF. JÚLIO MACHADO VAZ.

noiseformind disse...

Desculpa-me Boss mas do que falava aí o Homem senão de amores? De como entre um abraço e outro a sensualidade n se perde, de como o desejo brota da atracção dos intelectos e do cultivo dos afectos. Não vejo aí mais do que algum pudor em dizer que "em cada amigo uma possibilidade de amar e ser amado", sinal dúplice de uma sexualidade feita longe de refrigérios provocados por fêmeas criaturas. O que nos impede nos tempos modernos de viajarmos livremente entre as teorizações do intelecto e a satisfação mútua dos participantes? Só os escolhos de não nos sentirmos atraídos pelo mesmo corpo do qual brota a conversa, a animação, o sorriso. Ou de n sermos correspondidos nessa nossa atracção. Ou medo de nos confessarmos a nós próprios. Quantas amizades n se mantêm longe do corpóreo por via de muito dissimulado olhar de raposa para cacho de uvas distante por a auto-confiança ser baixa? "Estão verdes", dizemos, e se calhar até estão. Afinal, é sabido que todas as distÂncias que nos contrariam nos amargam. Ninguém fica À vontade com um desejo expresso, ninguém fica mais preenchido com a negação do preenchimento de um vazio ; ))))))))))))))

Aquiles,
Eu ainda vou mais longe que tu pá. Onde (te) questionas "O amor fica só no plano do erótico?" eu seria mais acutilante e dormente: o Amor alguma vez sobrevive a uma má queca? A duas? A três? Quantas insatisfações e frustrações acumuladas no cérebro para ele ser render À evidência que o Amor era um alinhamento de expectativas desprovido de profundidade intrínseca? ; ))))))))))))))))))) e mais, ainda outra: o sexo pode sobreviver a um Amor que se quer perfeito mas onde o sexo n é satisfatório?
Para entrar pelos campos onde o teu miúdo labuta: Amor e Sexo podem ocupar o mesmo espaço num mesmo instante sem se aniquilarem e desmembrarem um ao outro nas suas fundações literárias e históricas? ; )))))))))) eu sei, tou-te a dar um nó na cabeça. Eu bem fiz uma lobotomia para baixar o QI, mas o fdp teima em manter-se aéreo, hombre ; )))))))))))))))))))

E quantoa o que o Thora ali diz é verdade. A amizade tem um sistema de cobrança menos férreo que o Amor. Para entrarmos e sairmos da esfera das amizades de alguém as perguntas e cobranças da "lógica diletante" são infindavelmente menores que os jogos de 100 perguntas do Amor à lá Tuga. No Amor tudo tem de ser muito bem explicado e fundamentado, o que contraria a tal ideia peregrina que o Amor é dado livremente. Pois... pois... pois...

Andorinha,
"Não necessariamente. Ao fim de 50 anos é natural que duas pessoas se amem mesmo sem haver sexo, sei lá..." é por estas e por outras que Portugal é o país da União Europeia com a taxa mais precoce de inacção sexual feminina. Com "é natural"(is) destes...

e o FDL tem razão: então o homem é homossexual e temos aqui toda a gente a falar de rodriguinhos sem contemplar a enorme ambivalÊncia sexual que para alguém que se sente atraído pelo próprio género tem uma amizade? Esta caixa de comentários é tão higiénica que ás vezes me pergunto se sem eu o FDL não seria esterlizada looooooooooool loooooooooooooooool loooooooooooooooooooooooooool looooooooooooooooooooooool looooooooooooooooooooooooooooooooooooooool looooooooooooooooooooooooooooooooooooool

APC disse...

Aos amores há tão pouco que se não aplique...
Bom... Andei a fazer gazeta, e agora vou ler as lições para trás. No que não me deprimir alinho, e isso aplica-se aos amores (mas o inverso também, lol).
Um abraço! :-)

andorinha disse...

Bom dia.

Só uns apontamentos curtinhos que o tempo é escasso.

Katerinna (1.26)
"Porque a amizade é uma forma de amor e de amar..."
Totalmente de acordo.

Noise,
"Desculpa-me Boss mas de que falava aí o homem senão de amores?"
Não estejas a repetir o que eu digo...disse-o logo no meu primeiro comentário.
Ou pelo menos diz: concordo com a Andorinha quando....:)))))))))))

Concordo com todo o teu primeiro parágrafo, como sabes, até por conversas que já temos tido.

"A amizade tem um sistema de cobrança menos férreo que o amor."
Desacordo absoluto.
Agora começo a perceber melhor algumas das nossas "discussões". Looooooool

E de tanta coisa relevante:) que escrevi, pegaste só numa frazesinha.
Tinhas que "pegar" comigo, não é?:)
Ao fim de 50 anos é natural que duas pessoas se amem sem haver sexo, sei lá...
Para que isso se verifique tem que haver inacção sexual feminina e inacção sexual masculina.
Não coloquei a tónica só nas mulheres.
Não leias o que lá não está escrito.:)))))))))

E agora vou trabalhar, gente:)

AQUILES disse...

Agora de manhã li com atenção a produção nocturna.
O que por aqui vai de amores. E de amizades.
Julgo que se misturou vários tipos de amores. E o amor ao próximo, por outro ser humano, aos animais e aos santos não é o AMOR cantado por Camões, o daquele fogo que arde sem se ver. E é deste que eu falo, onde, quanto a mim, o poema do Andrade não se adequa a 100%.
O NOISE tem carradas de razão quando afirma que nenhum amor resiste a uma sequência de más quecas. O Amor não é só sexo, mas passa muito por aí.
Eu peço desculpa de não ser concordante com as amizades eróticas, que para mim não passam de namoros e não são amizade. A amizade é sim o que está no poema do Andrade. E há o amor para com os amigos, com certeza. Mas não há sexo com os amigos. Se eu fizesse, algum dia sexo com uma amiga, alguma coisa tinha acabado; ou a amizade, ou o amor, ou a ... .
E pessoas conhecidas não são amigas. Não se confundam as coisas. Posso, talvez, ter sexo com uma conhecida, nunca com uma amiga. Assim como quando se considera num casal (que não tem nada a ver com papel passado) que são grandes amigos, é porque o amor feneceu e só resiste o sexo, ou o hábito, ou interesses estabelecidos, etc.
O amor não é, nunca, mais uma pincelada de cor na amizade que redunde em erotismo. O erotismo tem muito a ver com sexo e amor, mas nada com amizade. Conhecidos, companheiros de brincadeiras, colegas, etc, não são amigos. Amigos é, e repito, o que está contido no poema do Andrade.
E como diz o NOISE, com tanto mau amor, só pode haver muito mau sexo.
Desculpem, mas nunca sou politicamente correcto, coisa que abomino.

MJ disse...

Bom dia, Professor:
Uma amizade muito desprendida, esta...

"era pouco o que tinha,
pouco o que dava,"

Talvez por dar muito e nem sempre receber na mesma medida, é que comecei a deixar de acreditar na amizade... e no amor, também :-(
Amor mesmo, incondicional, neste momento, só o do meu filho.

Hoje em dia, os "amigos" dão tão pouco de si! :-( Estão sempre presentes na Alegria. Porém, quando a Infelicidade nos bate à porta, onde estão eles?

Fique bem :-)

Ameninadalua disse...

Bom dia

Não existe tema mais gerador de diversidades de opinião que este de se falar de amores:)...sim porque de facto cada um os sente à sua(s) maneira(s; realizados de formas diferentes e vividos tambem com intensidades em nada coincidentes...:)

Contudo quando queremos isoladamente explicar os diferentes significados das palavras: amor, amizade, sexo...encontramos muitos pontos comuns e até acordo de opinião...

O que me parece é que cada um cozinha e tempera no seu viver diário estes ingredientes com doses diferentes de acordo com os seus valores e tambem com o prazer que encontra nas pessoas que se vai cruzando ao longo da sua vida.

Tudo está disponível dentro de nós para ser partilhado; amizade, amor sexo e tudo pode ser harmoniosa e ajustadamente realizado só que as nossas escolhas, as coincidências com as disponibilidades dos outros e tambem os momentos certos acabam por vezes por nos trocarem ou acertarem as voltas...:)

Mas existem algumas evidências que apesar de tudo permanecem sempre e até para sempre; o nosso olhar doce para um filho, o carinho que sentimos ao pensar nos nossos familiares proximos e a vontade de se querer estar em permanência na companhia de alguem, são sinais que nos traduzem o Amor que afinal é o que dá sentido e nos empolga para a vida...

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 3:47 AM

"Esta caixa de comentários é tão higiénica que às vezes me pergunto se sem eu e o FDL não seria esterlizada looooooooooool"

Boa, meu...!

Ameninadalua disse...

Noise e Fora-de-Lei

"Esta caixa de comentários é tão higiénica que às vezes me pergunto se sem eu e o FDL não seria esterlizada looooooooooool"


Espero que não se sintam mais sinceros que os outros por isso...será?:))

Aspásia disse...

FDL

noiseformind 3:47 AM

"Esta caixa de comentários é tão higiénica que às vezes me pergunto se sem eu e o FDL não seria esterlizada looooooooooool"

Boa, meu...!


DE QQ MODO... ANTES ESTERILIZADA... QUE ESTÉRIL!!!

;>

Aspásia disse...

AQUILES, MJ E MENINA DA LUA

GOSTEI DA VOSSA PAROLA... PARABÉNS...

MJ

MAS NÃO DESCREIAS ASSIM, MIÚDA... NEM TUDO O QUE VEM À REDE É... TUBARÃO!!!

SAUDADES À GIGI E LICAS (FIQUEI IN LOVE...)

BJÕES PA TI

Aspásia disse...

NOISE

REPAREI APENAS ONTEM, E PORQUE UMA AMIGA ME ALERTOU, QUE EM TEMPOS ME ATRIBUÍSTE, AO QUE PARECE, A CONSTRUÇÃO FRANKENSTEINIANA DE PERSONAGENS MORBIDAMENTE VIRTUAIS.

VENHO POR ESTE MEIO ESCLARECER, QUE, NEM TENHO INTERESSE, NEM TEMPO, NEM CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA OCULAR PARA TAIS OBRAS-SECUNDAS... OU RECREAÇÕES HETERONÓMO-PARTENOGENÉTICAS AFINS.

ESPERO QUE AS TUAS SUPOSIÇÕES FIQUEM, DESTE MODO, CLARIFICADAS.

SE NÃO, ACONSELHO UM COPITO DE VINHO CLARETE AO PRÓXIMO REPASTO.

FICA BEM, PEQUENO, E APLICA OS TEUS OLHOS DE RX PARA LÁ DAS CAPAS VIRTUAIS COM QUE ALGUMAS ENTIDADES SE COBREM. OU COBRIAM.

:))

Aspásia disse...

EUGÉNIO

(OS ÚLTIMOS SERÃO OS PROMEIROS)

uns iam, outros vinham;
a nenhum perguntava
porque partia;
porque ficava;


SE TIVESSE PERGUNTADO, EUGÉNIO, SERIA PORQUE NÃO OS AMAVA.
AINDA BEM QUE O NÃO FEZ.

UM BEIJO PARA SI.
TENHO A CERTEZA DE QUE O RECEBERÁ, ONDE QUER QUE SE ENCONTRE, DESTA AMIGA QUE, ATÉ AGORA, NÃO PARTIU DE SI.

DarkViolet disse...

Uns vão pelo varão,
outros aproximam-se com intenção
Ninguem foge sem razão...

E sem justificação
andam perdidos no coração...

JFR disse...

Não compreendo como há tantos comentários a fazer depender o amor, da existência de sexo! Então os amores paternais, filiais, fraternais onde ficam? E como se classificam amores do tipo Cyrano? E o de dois parceiros (casados ou não casados; de sexos diferentes ou do mesmo sexo) que decidem partilhar uma vida, anos e anos sucessivos, fazem-no, apenas, atraídos pela possibilidade de terem sexo, de vez em quando, com esse(a) parceiro(a)?

Parece haver aqui muita gente que, infelizmente, não teve ou não tem, no momento, contacto com o AMOR.

O próprio Eugénio de Andrade (que sabemos, era homossexual) deixa a porta entreaberta para uma ideia de ausência de amor, nas suas relações de amizade e, porque não, de sexo. Partilhava, só, a sede de alegria. A sede é de momento. Bebe-se água e passa. No entanto, parece que isso não o satisfazia ou não terminaria o seu poema com "por mais amarga".

A amizade é bela. Mas o amor é a sua forma de expressão mais elevada e que se desenvolve em função da maior proximidade entre os seres que a desfrutam.

Estas são opiniões de quem tem alguns amigos (poucos) e que ama profundamente alguns seres (poucos)com quem partilha ou já partilhou a vida.

E, por serem poucos, é que tornam raro e valioso os sentimentos de amizade e amor. Cada um com cada qual.

Viva disse...

Bom dia pessoal

Amores e desamores, e a vida a passar.

Andorinha
Quandome referia se não era possivel haver amor sem sexo, não me referia a pessoas já com uma idade avançada, referia-me a pessoas que estão agora na casa dos quarenta e menos.

Sabes a impotência sexual é uma realidade e nem todos podem tomar o comprimido azul. E os colegas do nosso prof. também não conseguem ajudar pois trata-se de problemas de saúde sem serem do foro psicológico e no entanto o amor entre o casal não acabou. Que por vezes deve ser doloroso não tenho duvídas mas as pessoas já lidam com isso há mais de dez anos e não se deixaram de amar. E também não existem "mixadelas fora do penico" pela outra parte ou seja da mulher. A resposta que me deu um dia foi (sabes mastrubome quando ele não está, e sabes mais de 90% das vezes a lembrar-me como o faziamos os dois, outras pensando no que poderiamos fazer, mas é ele sempre o homem das minhas fantasias, quanto ao resto, amor, carinho, compreensão e apoio como tu sabes ele dá-me aos milhões, e eu continuo a amar e cada vez mais).

Por isso e para mim o amor mais que uma amizade erótica.

Noise quantos casamentos ressitem apenas porque as quecas são boas??? E quantos resistem mesmo com quecas más???

Aliás faço daqui uma pergunta um dos membros do casal magoa profundamento o outro. Para laém da discusão que possa haver ou não sobre o assunto, quantos casais fazem amor nos dias seguintes ao acto (que não precisa ser fisico)?

Outra coisa que não percebo é a vulgaridade que se houve homens e mulheres afirmarem que amam os seus companheiros, que a vida a comum vale a pena, mas que o companheiro/a não é a melhor queca que já conheceu. Que a melhor foi fulano ou fulana, mas pá tinha cá um feito. O/a meu/minha companheiro/a até não é grande coisa, mas sabes o resto compensa muito bem a "falta de jeito".

Passando á amizade

A amizade não é gratuita, não liberta das perguntas, e também muitas vezes não dura para sempre. O compromisso apesar de ser de outra ordem existe na mesma. Manter uma amizade verdadeira exige muito também de ambas as partes, senão não havia a diferença dos amigos "de pés de barro" para aqueles "que se contam pelos dedos".

Há dias numa tertulia a que foi o tema era "Amor em Platão", onde o amor é relacionado como uma forma de busca por nós mortais da imortalidade, melhor uma fuga um adiamento da nossa mortalidade. Mas a amizade, o amor e tudo em que cada ser humano se empenhe de verdade é uma busca do prolongar a nossa vida, através dos outras ou das coisas por nós realizada.

Agora vou comer que já é tarde

:))

CêTê disse...

Bom dia,

respondendo à andorinha:
"Um homem e uma mulher não podem ser "simplesmente" amigos?
Fica sempre uma zona de ambiguidade que a qualquer momento poderá ser transposta?
É essa a tua opinião?"

Faço por não acreditar no que apresentaste como permissa.
Porque se assim não fosse, que pobre ficaria.
Contudo às vezes preferia para evitar "enriquecimentos" catastróficos para uma ou as duas partes que estivessem enamorados de outro alguém. ;P

AQUILES disse...

jfr (12:48)
Eu já tinha dito isto às 10:52:
«O que por aqui vai de amores. E de amizades.
Julgo que se misturou vários tipos de amores. E o amor ao próximo, por outro ser humano, aos animais e aos santos não é o AMOR cantado por Camões, o daquele fogo que arde sem se ver. E é deste que eu falo, onde, quanto a mim, o poema do Andrade não se adequa a 100%.»

MJ (10:58)
Permita que lhe diga que não há amores incondicionais, neste plano de amor que eu refiro, o de casal, de par. Não se pode exigir incondicional a ninguém. Isso é uma forma de egoísmo, que forçosamente conduz à solidão. O Amor, e para todas as formas de amor, é mais dádiva, partilha, do que receber. Se à partida a postura é de ver o que me dão para depois eu ver se dou, compromete sériamente o fomento de uma relação amorosa.
Até eu, que sou um pessimista militante, não descreio tanto na humanidade. É certo que às vezes a vivência parece um número de ilusionismo, pois quanto mais se olha menos se vê. E quantas vezes não vemos porque só olhamos para as montras com padrões de princesas e de príncipes, mas claro que estes só mesmo encantados.

JFR disse...

Aquiles:

Eu sei qual a sua opinião. Transparece das várias interrogações que colocou em vários comentários. Mas, como sabe, a maioria não partilha essa opinião.

Também escrevi (1:26 PM) que não me parece que o poema se aplique aos amores. Julgo mesmo que Eugénio o usa para distinguir o amor da amizade. Que, apesar de próximos, são distintos.

INDIGENTE ANDRAJOSO disse...

é tudo formas de amar

thorazine disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
thorazine disse...

"Isso é uma forma de egoísmo, que forçosamente conduz à solidão."

E o amor não é uma forma de egoísmo? "Eu amo-te porque me dá prazer (e mais uma série de sensações) quando estou contigo. No dia em que tais sensações não me satisfizerem eu deixo de te amar."

Mas isso é outra questão, eu sei. Não acredito no verdadeiro altruísmo. A madre Teresa só ajudava (e amava) porque lá no fundo (e talvez inconscientemente) tinha uma recompensa.´O ser humano, para ser humano tal como o conhecemos, não pode andar todo o tempo com o ego dissolvido.

Fora-de-Lei disse...

Eugénio de Andrade e Marco Paulo. Para não falar de outros talvez menos conhecidos do público. Aparentemente (pelo que nos é dado a conhecer), dois homens nos antípodas culturais. Mas apesar das diferenças, algumas similitudes: o que leva este tipo de homens a ter sempre um afilhado de estimação ? Desapego material ? Correcção do destino ? Legado à revelia do ADN ?

PS: ultimamente foi o Artur Garcia (muitos poucos aqui deverão saber quem é) que apareceu à luz do dia com um puto a quem rotula de filho...

AQUILES disse...

Thora
Lamento não concordar contigo. O amor não é uma forma de egoísmo. E o "Eu amo-te porque me dá prazer" é uma falsidade de amor. Eu sei que hoje se diz com muita facilidade amo-te. E também o altruismo tem a ver com outro tipo de amor, o amor ao próximo, aos santos e aos animaizinhos.
E já agora alguém perguntou porque tanta gente faz depender o amor do sexo. O noise explicará isso melhor do que eu. mas não amor sem sexo. Pode persistir depois de uma vivência amorosa onde houve sexo. E muitos assim persistem, por amor que já foi consolidado antes, não precisando mais de afirmações para ser consistente

blogico disse...

o "amor" é um conceito diferente para cada um de nós.

para mim este poema também se aplica aos amores, até porque eu amo os meus amigos... :)

CêTê disse...

fiury,
desculpa não ter visto a pergunta.

O deixar à solta está para além da liberdade- está em proporcionar ao outro a reflexão sobre o que pode perder. Porque quando se escolhe perde-se e às vezes mais do que se ganha. Dar a distância necessária.

Fell me(na) disse...

L`amore è una gioia chela vita regala sorridendo e senza soffrire. Delusioni sentimentali, protagonista intriganti, stati d`animo contraddittoni e situazioni impreviste.

AQUILES disse...

E ainda quanto ao amor sem sexo.
O amor só pode ser vivido na plenitude do sexo. (NOISE, a frase é minha mas pode utilizá-la.) Sempre que se fala de amor (de casal, de par) tem de se incluir sempre o sexo. Tirando a inexistência de sexo por qualquer incidente ou desgaste de idade com suas consequências, e sempre após um amor vivido em pleno, não se pode falar em amor sem sexo. Amor sem sexo é platonismo, poesia errante, texto mal amado ou ainda sonho de ilusão não concretizada.
O resto é amados irmãos em Jesus Cristo

fiury disse...

noise e aquiles

digamos que a amizade ( a verdadeira,(incondicional)pode ser transcendente, a ver com deus e os anjos. o Amor,(depois da fase do encantamento, da paixão...)para se manter terá a ver com transcendncia também (com deus e os anjos) mas aqui entra o diabo, certo?:))))))))))
de acordo: sem diabo nada feito!

andorinha disse...

Fora de lei( 11.45)

"Boa, meu....!"

Porquê? Que engraçadinhos!:)
São os dois meninos rebeldes cá da casa, é?
Ninguém é bom juiz em causa própria.Loooool

Cêtê (1.28)
Fiquei esclarecida. E é uma área às vezes escorregadia, sim.:)))

thorazine disse...

"E o "Eu amo-te porque me dá prazer" é uma falsidade de amor. Eu sei que hoje se diz com muita facilidade amo-te."

Para mim é complicado definir isso. Para "amar" é preciso ter um feedback extremamente positivo de outro ser humano (nem que seja despoletado somente dentro de nós). A necessidade da existência desse feedback faz com que o amor não esteja dependente de nós mas sim do outro ser humano, e nós "reagindo" ao que nos é dado estamos a ser egoístas. Não sei se me consigo explicar..é difícil..

No fundo até acredito que há pessoas que amam e dão sem qlq necessidade de troca (mesmo a recompensa química originada no nosso proprio cérebro), mas esses são os santos e visionários..

fiury disse...

noise,
antes que me perguntes:))):
sexo não é sinónimo de diabo:)))

o diabo encarregar-se-á de manter a química, a física, a educação fisica:))))
....e também de outras coisas que não sei racionalizar.

AQUILES disse...

Thora
Peço imensa desculpa, mas julgo que estás a falar de amizade. Penso eu.

thorazine disse...

Estarei?? Talvez...não sei sinceramente. A nomenclatura dos sentimentos é tão confusa.... :S