terça-feira, novembro 07, 2006

Olha para o que eu digo...

Reverendo assume «imoralidade sexual»
2006/11/05 22:17

Era contra gays, mas admitiu ter relações com prostituto

O presidente da Associação de Igrejas Evangélicas dos Estados Unidos, Ted Haggard, um destacado opositor dos casamentos homossexuais, declarou-se hoje culpado de «imoralidade sexual», após ter sido acusado de manter relações com um prostituto, noticia a Lusa.
Numa carta à sua congregação da Igreja da Nova Vida em Colorado Srpings (Colorado), Haggard assegurou que há muito tempo que luta contra essa «parte repulsiva» da sua vida. «Sou culpado de imoralidade sexual. Sou um mentiroso e um embusteiro. Há uma parte da minha vida que é muito obscura e repulsiva, e durante toda a minha vida adulta combati contra ela», referiu o reverendo.
Haggard demitiu-se sábado de líder da sua Igreja e da Associação Nacional de Evangélicos - que agrupa 30 milhões de fiéis - depois de uma investigação interna o considerar culpado de «conduta sexual imoral».
O prostituto masculino Mike Jones acusou esta semana Haggard de lhe ter pago durante três anos para manter relações sexuais. Jones assegurou que se sentiu traído depois de inteirar-se que a pessoa que ele conhecia como «Art» era, na realidade, um destacado pastor evangélico que clamava contra o matrimónio homossexual nas suas aparições na televisão.
O reverendo negou as acusações num primeiro momento, tendo admitido depois ter pago a Jones para lhe fornecer metanfetaminas e uma massagem num hotel de Denver (Colorado). Na carta à sua congregação, Haggard declara-se envergonhado da sua conduta e pede desculpa aos fiéis, exortando-os a perdoarem também quem o acusou.
Haggard, 50 anos, casado e pai de cinco filhos, e uma das pessoas mais destacadas do movimento evangelista nos Estados Unidos, foi incluído pela revista Time na sua lista de 25 líderes evangélicos mais influentes tendo assessorado a Casa Branca.

23 comentários:

noiseformind disse...

Boss,
Mais um que diz que "tem problemas, incluindo drogas" mas paneleiro nem pensar!!! ; )))))))))))))))))
Dará um bom líder para o movimento ex-gay quando estiver curado looooooooooooooooooooooooooooooooooooooool

noiseformind disse...

Mas o que eu gostei mais até foi a sucessão. Exposição do prostituto e censura dos canais noticiosos e protecção da Igreja dele. Depois o prostituto tinha gravações e um envelope com o carimbo da zona do Reverendo... e tudo desabou. Afinal continua a ser a velha rábula do rei vai nú. Ou, neste caso, o gay está no armário ; ))))))))

moon disse...

Mais uma para o capítulo das hipocrisias... E são tantas!
Normalmente os protagonistas são estes simpáticos que se arrogam de sólida formação moral e competências várias. E de tão convencidos que estão de serem detentores de toda a verdade não ousam questionar-se nunca nem tão pouco olharem-se ao espelho, até porque se o fizessem o mais provável era sentirem desprezo.

andorinha disse...

Boa noite.

Li o título desta notícia hoje no JN e já nem quis ler mais, tal o asco que tais situações me provocam, muito mais por serem membros da Igreja os intervenientes.

andorinha disse...

Pronto, agora li tudo.
O senhor está muito arrependido, mas só se demitiu depois de uma investigação o ter declarado culpado de "conduta sexual imoral."
Sem comentários:(

Até amanhã, gente:)

noiseformind disse...

Andorinha,
Nã, nã, nã. O Senhor demitiu-se depois de o prostituto ter mostrado o envelope e a gravação do voicemail dele na msnbc. E a congregação fez a investigação mais rápida do mundo a seguir, só precisaram de 18h para o considerarem culpado. Afinal tinham protecção divina para os orientar ; )))))))))

Mas o mais engraçado desta história é que o homem recusa-se a dizer que é homossexual. Fartou-se de dizer ao prostituto que era um terror fazer sexo com a mulher dele e quanto lhe custava mas recusa-se a dizer-se homossexual. E meteu-se logo a correr num campo para degayzação ; ))))))))))

lobices disse...

...que comentar?
abreijos

Ameninadalua disse...

Bom dia

Sob o ponto de vista da Igreja, estas situações são muito embaraçosas e derivam em parte da sua pouca flexibilidade ao comportamento humano.

De facto a Igreja, com grande intransigência à mudança dos seus princípios morais, nem sempre acompanha a passo a aceitação da sociedade às mudanças de mentalidade que estão na base dos comportamentos sociais.

Este desfazamente e inadaptação entre os seus princípios morais e a própria realidade torna-a por vezes desviante e não identificadora por parte dos seus proprios fieis, pelo que quando surgem casos destes a Igreja fica perante uma situação desmoralizante, suscitando dúvidas e até credibilidade...

Quanto a este caso pessoal, eu não vejo que ele tivesse outra alternativa senão mentir; as consequências podiam ser muito graves não só numa perspectiva pessoal como até sob o ponto de vista dos riscos que causaria à própria Igreja.

Aceitar que nós humanos podemos ter os nossos "lados escuros" é uma boa abordagem para entender que "um mau frade não faz o convento" e que se pode ao mesmo tempo acreditar no que se diz e não tanto no que se faz...

MJ disse...

Bom dia:-)

Ia começar a escrever o meu comentário quando "surgiu" o da "meninadalua". A minha perspectiva sobre este este caso (e outros semelhantes!) é semelhante à sua.
Os padres, seja qual for a religião que apregoam, são, antes de mais, homens. E como tal, têm falhas, desvios, pecados, como quaisquer outros. Com uma "subtil" diferença... o que se passa com os anónimos não é mediatizado.
Obviamente que me repugnam estas práticas mas não me surpreendem mais por partirem de um padre...

A hipocrisia, parece-me a mim, está a tornar-se um dos maiores "pecadilhos" da Humanidade.

Abraço e bom dia de trabalho

andorinha disse...

Bom dia.

Noise,
Vai tudo dar ao mesmo. Ele não se demitiu de livre e espontânea vontade, só quando viu que tinha a "careca" descoberta. Isso foi tudo uma sequência:o envelope, a gravação e a investigação.
Portanto, estamos em sintonia, miúdo:)

Estes casos repugnam-me de tal forma por toda a hipocrisia de que se revestem, que como diz o Lobices, mais palavras para quê?

CêTê disse...

Por detrás de posições extremistas haverá sempre motivos "obscuros"? Talvez. E se sim nem sempre na posição de "vítima", certamente.
O professor deve saber bem ver para além do discurso. ;]- ò diabo!
Vou ter de moderar.loooool

bjnh

andorinha disse...

mj,
Claro que os padres são homens, tal como os outros sujeitos ao pecado da carne:)
Mas como referes e bem, o que se passa com os anónimos não é mediatizado.
É uma diferença bem grande.

Estas práticas da parte de padres também não me surpreendem, tão frequentes elas são, as que são divulgadas e todas as outras que permanecem encapotadas.
Repugna-me toda a hipocrisia que quase sempre as acompanha.
Quem não tem condições para exercer o seu papel devidamente numa congregação, então que não o faça e mude de profissão.
Que credibilidade tem o que estas pessoas dizem? E o que pensarão os fiéis dessas congregações ao sentirem-se assim defraudados?
Para mim estes são dos tais casos de tolerância zero.

Até mais logo, gente:)

charlie disse...

O sexo foi sempre o pretexto para juntar o instinto ao afecto consciente. Imoral? O que é a moralidade senão o código de conduta dos invejosos? Moral é o oposto de tudo o que nos fervilha nos genes. Sim somos todo imorais e é da imoralidade que os piores dos imorais constroem os códigos com que vociferam veemências. Ficamos chocados e felizes. Afinal não estamos sós.

chato disse...

A culpa é do Vaticano.
Deixem que os padres se casem.
Chatice.
Ninguém quer admitir que eles também têm uma pila.
Chatice.

Ameninadalua disse...

Espero que os mais torelantes murcónicos me tenham entendido:) e que por isso pensem que ao mesmo tempo que eu enquadro a ideia de que faz sentido continuar a acreditar no que se diz apesar do que se faz...não ponho de parte e sob ponto de vista pessoal, que a coerência e o exemplo em comportamente sejam um valor fundamental a realçar, pois só esse realmente gera credibilidade e confiança fundamentais para o relacionamento humano...

Só que eu não gosto de dar saltos de mudança de tipo Tarzan (fulminantes onde se pode bater com o nariz na 1ª árvore, voltando-se de novo para o sítio onde estava).A nossa própria compreensão e aceitação das coisas parece-me fundamental para o nosso próprio processo de mudança...

Fora-de-Lei disse...

Só mesmo um paneleiro de urinol como este "padre" pode ser tão aldrabão. Mas o fdp tinha os defeitos todos... até tinha sido (ou ainda era) conselheiro do Bush e tudo.

Marx disse...

No domingo à noite, na RTP1, os Gato Fedorento's gozaram bem com este tipo de "postura". Simulando um Prós & Contras ao aborto, separaram os assistentes na plateia. Uma partidária do «não», momentaneamente confundida, sentou-se na zona do «sim». Onde acabaria por confessar dois anteriores abortos. Embora, segundo ela, «dos pequeninos». Talvez que isso tenha acontecido, também, com este pastor. Talvez que tenha tido, apenas, "desvios" «dos pequeninos». Who knows?

Angie disse...

Também concordo que os membros do clero não são deuses, nem têm de o ser. São homens, e mulheres, com pés de barro como nós.
É nojento e imperdoável: claro que é. Sendo que o pior de tudo é mesmo a duplicidade e a cobardia moral.
Mas tenho para mim que quando se trata de "desvios" sexuais (perdoe lá, professor, não consigo ser neutra) quase todos - com honrosas excepções-, são assim mesmo.
Clérigos ou leigos, nisso se assemelham: querem passar pelo que não são e vão até ao fim, ou até onde os outros deixarem, nesse teatro de vida.Nunca conseguirei compreender.
Destapar a careca é a primeira coisa que podemos e devemos fazer, em nome de todos nós. Aqueles que constroem a vida sem esconder os seus feitos, sejam eles dignos de figurar no Mac Millan´s ou não.

thorazine disse...

"De facto a Igreja, com grande intransigência à mudança dos seus princípios morais, nem sempre acompanha a passo a aceitação da sociedade às mudanças de mentalidade que estão na base dos comportamentos sociais."

Eu acho acho que a a igreja não tem de acompanhar, tinha de ser divina ao ponto de estar "correcta" desde a sua raiz, tinha de englobar todos os comportamentos "humanoides" desde a sua funtação até a um futuro a tender para o infinito... mas para isso tinha de deixar de ser a instituição "igreja"! LOL

São linhas de orientação. O único apelo que se faz é pensar duas vezes antes de aderir! :)))

Mas pior que este facto foi um documentário que vi há dias na sic notícias sobre os padre pedófilos...que tem protecção no vaticano: para além de tal instituição NÂO DIVULGAR A CIVIS as informações sobre os párocos que gostam de criancinhas, dão-lhes protecção (com conhecimento do ratzinger) na cidade do vaticano. Que seres humanos são estes? Eu respeito profundamente o homem religioso ou crente, mas não consigo respeitar uma instituição deste género. Espero pelo dia em que entrem pelo vaticano a dentro, pilhem o ouro, os terrenos, os mosteiros e toda a riqueza (muita vezes ganha pela pressão divina aos crentes) e distribuam pelos pobres...e obviamente ponham os mentirosos e criminosos a ver o sol aos quadradinhos.

Acredito no Jesus histórico, um homem revolucionário do seu tempo. Mas acredito também que ele iria abominar o rumo que as suas ideias levaram.

Xelim disse...

Em primeiro lugar, o comportamento do padre homossexual é típico para padre. Até porque um padre é em primeiro lugar um louco. Pode ser um louco bom; ou pode ser um louco de dupla personalidade.

E o padre não é hipócrita como dizia a moon. Os fieis é que são ingénuos, e loucos também.

Basta ver, o que os padres dizem a mim não me diz nada!

andorinha disse...

Thora,

Já há muito que não falamos, miúdo:)
Mas continuas a dizer coisas que fazem todo o sentido.
Subscrevo na íntegra os teus dois últimos parágrafos.
Não vi esse documentário, mas tudo isso é revoltante.
Eu também respeito alguns crentes, mas a instituição não, de forma nenhuma.

Katerinna disse...

Acredito no Jesus histórico, um homem revolucionário do seu tempo. Mas acredito também que ele iria abominar o rumo que as suas ideias levaram.

Subscrevo.

Katerinna

Klatuu o embuçado disse...

Nada que espante: está perfeitamente de acordo com a moral cristã!!