quinta-feira, novembro 09, 2006

Ainda meto cá o Domingos, Sábados e outros Dias todo:).

O PRESENTE

ROGER WATERS (II)


Roger,

Cá recebi o exemplar de Wish You Were Here e o recado que tiveste a amabilidade de transmitir ao porteiro. Conheço-te demasiado bem! “Não incomode a menina”, em ti, significa apenas que não tencionavas subir, o disco fará o trabalho sujo de um modo asséptico, nada de gritos ou silêncios intermináveis. Parabéns, foste maquiavélico. Posso tocá-lo, projectar o vídeo das últimas férias, parar a imagem quando brindas a câmara com um olhar de esguelha, imaginar-te pela sala experimentando rimas coxas. Essa tua arte de transformar remoques em ponto de partida para canções… David disse-me um dia que tinha a estranha impressão de viver comigo em palco, de tal forma és incapaz de compor à revelia do teu umbigo e das tuas obsessões. E eu fui – sou! – uma delas, não é verdade? Às vezes preferia ter sido algo de prosaico, namorada por exemplo; mas contigo ninguém vive como as pessoas da rua ao lado. Shine On é bonito, sempre amaste Syd bem mais do que admites, às vezes cheguei a pensar que te envergonhavas por não o ter acompanhado na sua viagem para a face escura da Lua. Algumas das letras, das músicas e dos arranjos pareciam flirts descarados com a loucura, era assim que o visitavas sem ir ao hospital. Compreendo-te - era horrível ver aqueles olhos risonhos e travessos vazios de qualquer expressão, buracos negros de noites que não respeitam manhãs. De uma saudade passaste para outra, não foi? As cartas têm vantagens, se te dissesse isto cara a cara acabava a frase a dialogar com as tuas costas, porta batida com estrondo, consegues abrir-te com milhões, nunca a dois. Nas montras das lojas, em quartos de jovens que te decifram de acordo com os seus próprios fantasmas, nesses concertos raros e curtos, os homens das luzes proibidos de iluminar as primeiras filas porque não te podes dar ao luxo de distinguir os contornos de uma só face. Assim, protegido pelo barulho à tua volta, por essa montanha de gente que tratas amavelmente para lhes pedir desculpa por não os notares, assim, Roger, constróis um diálogo satânico a uma só voz, sem me dares hipótese de resposta. A não ser que me pendure na tua campainha e peça para subir. Pobre de quem não tenha talento, fica reduzido às formas de comunicação das pessoas normais, tu compões-me um disco e eu escrevo-te uma carta em papel de bloco… Não precisavas de mo oferecer, eu tê-lo-ia comprado e percebido, Wish You Were Here foi escrito a pensar em mim e não em Syd ou nos outros, é demasiado agressivo e doloroso, cheio de sinais que apenas eu posso entender - cheio de nós. Também posso fazer batota, sabes?, basta não enviar a carta e a liberdade é total, o amor-próprio fica protegido. O amor próprio e o outro – solitário, sem adjectivo; teu. Não o confessaria se aqui estivesses, duvido que te permita lê-lo, mas acertaste em cheio, somos duas almas perdidas nadando em círculos, ano após ano, acabo sempre ao espelho do nosso quarto, remirando o medo. Como tremia, quando exigi que saísses! Uma esperançazinha de te ver recusar, depois viriam gritos e lágrimas, silêncios fatigados, o desejo renascendo dos escombros, não existem vencedores ou vencidos quando o primeiro gesto é órfão e os dedos se encontram a meio caminho. Sorrir no escuro da tua respiração tranquila e imaginar a manhã seguinte, sempre resmungona, a inveja, meiga e lamurienta, “levei hoooras a adormecer”. Nunca foste assim, meu querido, desmaiavas como um bebé, mas – justiça te seja feita! –ainda foste mais rápido a sair, não me deste sequer tempo para me arrepender da expressão de fúria. Que deve ter sido assustadora, de acordo, a jarra ficou em mil pedaços e a porta ainda tem marcas, mesmo depois de pintada. E no entanto, juraria que esperei uma fracção de segundo, o estritamente necessário para te saber do outro lado, a salvo. Dir-se-ia a história da minha relação contigo: bater o mais possível sem te destruir, exigir a tua presença e certificar-me de que mantinha uma certa distância, para sobreviver sem me diluir em ti. A letra é muito bonita, Roger, e a resposta um “não” melancólico a todos os sarcasmos. Vi-te partir há meses e não consigo distinguir o Céu do Inferno ou um sorriso de um véu, mas – infelizmente! – ninguém conseguiu fazer-me trocar heróis por fantasmas ou as nossas longas guerras por qualquer forma de poder numa dessa jaulas em que os ingleses são felizes. “Sitting in an english garden…” dizia John. (Aqui entre nós não acho que tenha ido para melhor com aquela japonesa metida a intelectual.) Estou na mesma e sozinha. Pronto, já me decidi, agora tenho a certeza que não lerás a carta, nunca saberei qual de nós era mais orgulhoso. Amo-te. Pensei que tudo desaparecesse com o tempo, os copos, os amigos, até chegar a altura de novas paixões - boas, adequadas, com futuro. Tive medo de ser engolida, trocada por uma groupie qualquer, eu sei lá!, tive medo das mil e uma maneiras de ficar sem ti, a sós com a tua recordação, sem amanhãs. Queria paz, uma vida normal, filhos, alguém que os meus velhos não olhassem de lado quando os visitasse em Folkestone. Não fui a tempo, nunca teria ido a tempo, estes meses frente ao espelho acabaram por me fazer acreditar em baboseiras românticas: és a praga e o homem da minha vida. Roger, acertaste em cheio - quem me dera que estivesses aqui.

51 comentários:

andorinha disse...

Assim não vale, agora que estou a acabar o livro, vejo-o aqui aos bocadinhos!:)))))

Mas como disse a Pamina um dia destes é uma forma de as pessoas que ainda não leram o livro ficarem a conhecer o que escrevia há treze anos atrás.
Meu Deus! Como o tempo passa!:)

Aspásia disse...

Boa noite Prof...

E olhe que não lhe ficava nada mal!!!
E então porque não começa pelo 1º, pelo Sexo dos Anjos?
´Tenho andado sem tempo mas tenho já comigo a k7 do último programa... mas não terei tempo de pôr aqui um extracto antes do f d s ...

Os Pink foram, digamos, o meu baptismo Pop Rock... eles e o teclista Rick Wakeman...

Fique bem.

clara disse...

Prof Julio Machado Vaz!

Não sou do Porto, sou da FML, de Lisboa. e gosto muito de si! ou pelo menos, do que escreve :) é um prazer encontrar o seu blog! já esta nos favoritos! ate a proxima!

thorazine disse...

ó Aspácia, o "journey to the center of the earth" é muitooo psicadélico!!! Muito bom!!

Eu ia comprar o livro no Lello & Irmão mas eles não aceitavam MB. Tentei no montepio ao lado, só tinha notas de 20. Entretanto gastei o dinheiro e nunca mais o comprei... :|

CêTê disse...

Recostou-se no cadeirão e voltou a ler o texto. Não modificaria muita coisa, pensou. Depois, colocou o DVD no leitor e apreciou uns minutos o espetáculo que não assistira. O texo apagou-se aos poucos e memórias invadiram-no deixando-lhe um pequeno amargo de boca. Passamos o tempo a reorientar a vida dos outros e a fazer com que descobriam o caminho mais feliz e contudo raios! que percursos os que fazemos ao longo da vida. Suspirou! Também tinha aulas para preparar e testes para corrigir.
;]]

Fora-de-Lei disse...

YES...!!!

Pink Floyd forever ! (Pink Floyd w/o Roger Waters ≠ Pink Floyd)

Fora-de-Lei disse...

clara 9:12 PM

"Prof. Julio Machado Vaz, não sou do Porto, sou da FML, de Lisboa..."

Clarinha, por acaso eu também não sou do Porto. Aliás, tal como tu, também sou de Lisboa, mas da MAC. É que nem todos são assim tão bons alunos no secundário... :-(

andorinha disse...

Cêtê,
Mais uma vez estou numa situação semelhante, continuo com testes para corrigir.
Eu até já pensei se alguma colega teria, por engano, colocado testes das turmas delas junto com os meus. Digo isto porque eles nunca mais desaparecem. Loooooooooooooool

Fora de lei,
Por acaso também não sou do Porto, nem de Lisboa...De onde serei eu?:)))))

P.S. Não liguem muito, é o cansaço de uma quinta-feira; é o meu pior dia da semana, gente, sejam compreensivos:)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:09 PM

"Fora-de-Lei, por acaso também não sou do Porto, nem de Lisboa... De onde serei eu?"

Tu não és nem da FML, nem da MAC... és da AA-CC.

moon disse...

E o professor lá vai pondo os dicos a tocar...:)

"Pobre de quem não tenha talento, fica reduzido às formas de comunicação das pessoas normais, tu compões-me um disco e eu escrevo-te uma carta em papel de bloco…"

Claro que o Maralhal aproveitando as novas tecnologias do "tio" Sócrates, escreve no teclado do computador:)

andorinha disse...

Fora de lei(11.46)
Obrigada pelo esclarecimento:)
Mas eu perguntei: De onde serei eu?:)))))
"Esqueceste-te" dos smileys e eles fazem toda a diferença. Cansada, sim, mas na plena posse das minhas faculdades mentais:)

PAH, nã sei! disse...

Andorinha, sofrerão teus testes do mesmo fenómeno que (parece-me...) tem ocorrido cá por casa? "GERAÇÃO EXPONTANEA"???!!!! (raios... :))))

andorinha disse...

Pah,
:)))
Com calma isto vai...não nos podemos deixar vencer por umas folhas de papel:)

E posto isto, vou-me "entreter" com mais alguns.
Até amanhã, gente:)

PAH, nã sei! disse...

FDL,
também vou dizer de onde sou!! Parece uma novidade (um brinquedo !!! :)
Não sou de Lisboa, nem do Porto e pasmem-se, NEM DE GAIA!!! De onde serei eu??

Nã, nã, nã!!
Não sabem, nem interessa!!

A "pikena" Clara só quis dizer que era inteligente, né??
Será que ser da FCUP é giro???? "Tipo"... né?

Bem... isto deve ser "delirio"... ante, durante e post-testes... :(((

Klatuu o embuçado disse...

Seu hippie! :)

P. S. Lance um olhar clínico sobre o meu último post... e depois convença-me de que não existo... Talvez acredite...

Abraço.

Klatuu o embuçado disse...

P. S. Comentei com o monstro errado! JAJAJAJA!!! É aqui que eu quero que leia: http://gothland666.blogspot.com/

Aspásia disse...

PAH E ANDORINHA

EU ACHO QUE ESSES TESTES NÃO APARECEM POR GERAÇÃO ESPONTÂNEA... VOU MAIS POR UMA PARTENOGÉNESE GALOPANTE... OU UMA CISSIPARIDADE FULMINANTE...

OH PAHZINHA NÃO ÉS TU QUE ÉS DE BIOLOGIA? NÃO SERÁ MELHOR MERGULHÁ-LOS NUMA SOLUÇÃO ANTICATALIZADORA DA SÍNTESE PROTEICA DO GRUPO HIDROXILO?

;9=

daniel_galaad disse...

Sim senhor. Um comunicador de primeira água.

É um blogue muito interessante, tenho de me lembrar de ir passando por aqui, pode ser que assim me escape ao lítio, ao prozac e outras coisas que tais. (lol)
- Calma que eu estava só a brincar!- não, obrigado, gosto muito da minha camisa e não a quero afivelar.

noiseformind disse...

Boss,
Heresias à "parta" (que as "hão" muitas, já diz o Albino Aroso agora que é mais frequente passear-se por Cedofeita) já falámos aqui amiudemente de Pink Floyd. O móbil do crime foram as 1500 semanas do Dark Side of The Moon na Billboard. Nessa altura apresentei lista-declaração de músicas preferidos. Constava ela de:

1-High Hopes
2-Cluster One (quando quero explicar a alguém pq gosto tanto de Floyd normalmente ponho a pessoa a quem estou a dar a explicação a ouvir esta)
3-Wish You Were Here (dependendo da disposição... ás vezes esta passa direitinha para o topo...)
4-Paranoid Eyes
5-Corporal Clegg
6-See-Saw
7-The Narrow Way Part 3
8-Us and Them
9-On the Turning Away
10-Alan's Psychedelic Breakfast

e a lista de albums era no mínimo eclética, quase popularucha ; ))))))))))

1-High Hopes
2-A Saucerful of Secrets
3-The Final Cut/Atomic Mother/A Momentary Lapse of Reason

Hoje leio esta posta com os olhos pousados nas "Conversas no Papel" que, com o intuito de fomentar o estreitamente das relação luso-catalãs, ofereci comprado de fresco na FNAC de Gaia ao Font. E as palavras realmente (e então as frases, HORROR!!!) são mesmo dadas ao vandalismo. Desejar a presença de alguém que está algures fora da nossa linha de visão e vontade de ligar sempre foi um mistério para mim. Culpa de uma certa ideia de causa-efeito que vou alimentando do mundo. Suspirar em silêncio, acalentando linhas imaginárias que nos unam a outrém acaba por ser uma espécie de religião pessoal. Como os Católicos-sem-Deus, desejando que as intenções contem mas só as suas, a da outra ponta há-de chegar ; )))))))))

Pedido renovado Boss, feito já no outro post dos Pink Floyd:

Não se arranja aí uma desculpa para eu fazer pub ao Planet of New Orleans dos Dire Straits? looooooooooooooool

; )))))))))))))))))))

moon disse...

Buenos dias!

Tsssss...
Que maldadezinha ali com a Clara. Não havia necessidade...
Esta parte da caixa dos comentários eu não consigo gostar mas, pronto, na vida real (cá fora) também se costuma ser "mauzinho" para os outros, faz parte da realidade. Mas se pensarem bem, vão acabar por descobrir que hoje toca à Clara e outro dia qualquer vai-vos tocar a vocês. A mim já me tocou e às vezes magoa. Para mim isso não é interagir:(
Mas cada qual sabe de si.

noiseformind disse...

FDL,
Confessa, só "pegaste" com a Clara pq a foto do perfil dela antecipa um belo par de juggs ; )))))))))))))) tsc, tsc, tsc... essa carnalidade meu irmão. Recita 100 vezes o hino do FCP de castigo. Mas n é o imortal, é mesmo o pimba: "11 dragões ao ataque indomáveis, tudo, tudo, tudo vamos ganhar" loooooooooooooooooooooooool

Moon,
A grande questão nem é um dia tocar a uns e outro dia tocar a outros. A grande questão, a da bottom line, é perguntarmo-nos quando é que a Clara me toca a mim looooooooooooooooooooooool e tavamos tramados se ela tivesse tão pouco sentido de humor que interpretasse como tu os comentários da malta. Não interprete a do Minho os escritos da do Vale do Tejo, já dizia o Profeta.

Andorinha,
Isso de leres mostra bem o gap geracional que há em Portugal ; ))))))))))

FDL,
Então explica lá essa dos Pink Floyd sem Roger Waters n serem os Pink Floyd. N vejo que alteração tenha havido na música da banda para que se possa falar do fim do som específico dos Pink Floyd. Waters nem sequer era um líder natural e Syd Barrett foi o vocalista, letrista e compositor principal para a banda no primeiros anos dela na génese do som da banda. Aliás, no primeiro sucesso da banda tens de Waters apenas Cymbaline. Aliás, mesmo no maciço sucesso Dark Side of The Moon Waters tem apenas os créditos exclusivos em 3 músicas, sendo apenas uma delas um single: Money. Aliás, vê-se pelo alinhamento dos concertos de Roger Waters que ele usa muito mais os Pink Floyd do que os Pink Floyd alguma vez o usaram a ele. Aliás, o único album escrito inteiramente por Waters, The Final Cut, foi um verdadeiro fiasco em relação aos fãs dos Pink Floyd, e eu estou à vontade para dizer isso pq adorei o album e até o tenho na minha lista de albums favoritos ; )))
E repara que a reacção dos fãs dos Pink Floyd ao album seguinte, a Momentary Lapse of Reason foi EXTREMAMENTE positiva (vendeu 4 vezes mais que The Final Cut) APESAR de ser praticamente um album exclusivamente de David Gilmour!!!! ; )))))))))))))) de certa forma foi Gilmour que manteve os Pink Floyd vivos pois Mason estava numa depressão pelo possível fim da banda (e da grande amizade que tinha com waters) e Wright tinha sido despedido antes do The Final Cut. Portanto o que Gilmour fez foi UM ESFORÇO PESSOAL para um COLECTIVO e o que Waters fez foi DOMESTICAR o colectivo, que são duas coisas bem diferentes. Did I made my point? (se bem que isto de discutir Waters-Gilmour é como discutir Lenon-McCartney looooooooooooooooooooooooooooooool)

Ameninadalua disse...

Bom dia

Professor

Eu bem tento mas não consigo comentar estes seus textos:)

São tão tocantes que não há mais palavras...o que dizer?

Agora quanto aos Pink Floyd, são bem significativos duma geração e duma ambiência que se preocupou a olhar o mundo não só pelas suas "aparências"... mas sim tentar ver nele outros sentidos e outros lados mesmo o "Dark Side of The Moon" :)

lobices disse...

...o post não consigo comentar; tudo o que é bom deve ser venerado e uma das coisas que venero é a palavra escrita
...assim, resta-me desejar
...bom fim de semana para todos
...ahh, eu cá sou do Porto!...
...claro que não sou da FMP nem da FML nem da FLP nem da FDL nem dessas coisas todas que definem um grau académico; não o tenho
...sou apenas o quim
...abreijos

andorinha disse...

Bom dia.

Noise,
Já reparaste que o teu Profeta diz as coisas mais estranhas?
"Não interprete a do Minho os escritos da do vale do Tejo" Loooooooooooooooooooool
E vice-versa!:)

Quanto a esse gap geracional só abona em meu favor. Olha que assim o meu ego acaba por ficar do tamanho do teu!!!:)))))))))

andorinha disse...

Lobices,
Li agora o teu post.
És "apenas" o Quim?
Ainda bem, é desse Quim que todos gostamos aqui:)
Bom fds

Até mais logo, gente:)

MJ disse...

Boa tarde, gente "gira":-)

Hoje também não vou ter tempo para ler o post. Continuo literalmente afundada nos testes :-(

Tenham um bom fds porque eu não vou ter :-(

catarina disse...

ola... desculpem intrometer-me... mas ouvi dizer (ou li, força de expressao) que ha ai uma biologa? bjufs ah e sou da FCUL lol

MJ disse...

LOL

E eu sou da FLUP :-))))
Isto hoje mais parece um desfile de cursos! :-)))

Mestrado, doutoramento... Ninguém tem?
Aproveitam a publicidade :-)

MJ disse...

LOL

E eu sou da FLUP :-))))
Isto hoje mais parece um desfile de cursos! :-)))

Mestrado, doutoramento... Ninguém tem?
Aproveitam a publicidade :-)

thorazine disse...

"Agora quanto aos Pink Floyd, são bem significativos duma geração e duma ambiência que se preocupou a olhar o mundo não só pelas suas "aparências"... mas sim tentar ver nele outros sentidos e outros lados mesmo o "Dark Side of The Moon" :)"

Acredito que a sua música mudou muitas mentes, mudou muitas vidas e ainda continua a mudar. Não acredito na humildade dos músicos.
Perguntaram ao Gilmour uma vez se ele não se sentia mal de ter rios de dinheiro sabendo que um mínima percentagem da sua fortuna poderia salvar uns milhares de vidas por dia. Ele responde que acha que merece o dinheiro todo porque também fez muita gente feliz. LOL

Depois de cantarem para o mundo "us and them" conseguem chatear-se (ao ponto de cortarem qlq tipo de ligação) por mesquenhices. :(

Katerinna disse...

Oi pessoal!
é sempre bom vir cá e ler o que por aqui se escreve... Mais uma vez gostei bastante de ler ;))


Kto ao assunto do curso.... nada digo.... hoje não me apetece partilhar... até porque vivo para o que faço.. e ao menos aki sou apenas eu...


top secret ;))


Fiquem bem

Beijocas

Katerinna disse...

E já agora adoro o meu curso... ehehehe

catarina disse...

eu tb tenho mestrado lol desta vez feito na univ do algarve... e publicidade a seria... pena e tar desempregada... ou melhor mal empregada numa imobiliaria :O

thorazine disse...

Eu tenho o mestrado em obras!! Mestre de obras! upa upa, puxadote! :)

thorazine disse...

Ah...e sou completamente contra bolonha! Isso de acabarem com os "moços" de serviço vai dar asneirola! Quem é que vai fazer massa, levantar tijolo, ir ligar o cabo da betoneira à vizinha e ir buscar Às super bock a meio da manhã? :(((

catarina disse...

se forem minis vou eu!!!:))))

chato disse...

Alto lá e pára o baile! Eu tenho o doutoramente em Chatice! Defendi Tese com aprovação por unanimidade e com 19 valores (20 era muito chato).
Por isso não pensem que me podem passar a perna lá com essas vossas nomenclaturas de cursinhos sem qualquer interesse. O meu é muito mais abrangente por chateia toda a gente!
E, já agora, para chatear um pouco mais, aí vai um chato voto de bom fim de semana para todos os licenciados em alguma coisa.
Ah, e não se esqueçam que o meu Doutoramento foi tirado na maior Universidade deste País: A do Tédio.
Para um bom Entediado, meio chateado basta!

chato disse...

Esqueci-me de terminar com o meu habitual vocábulo: Chatice!

MJ disse...

Thora:

"Quem é que vai fazer massa, levantar tijolo, ir ligar o cabo da betoneira à vizinha e ir buscar Às super bock a meio da manhã? :((("

Claro que serão os doutores :-)Principalmente os casados, para terem pretexto para sairem de casa. Diz lá que não foi bem pensado? :-)

Beijo "filológico"

MJ disse...

Chato:

A chatice maior é o pessoal terminar o curso e ficar no desemprego, como já aqui foi referido.

Bem... estou como tu: vou chaterar para outra freguesia :-)

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 9:59 AM

"FDL, confessa: só "pegaste" com a Clara porque a foto do perfil dela antecipa um belo par de juggs..."

Podia ter sido por isso, mas por acaso - apenas por mero acaso - não foi. Voces é que são todos uns maliciosos do caraças. Eu apenas disse: "Clarinha, por acaso eu também não sou do Porto. Aliás, tal como tu, também sou de Lisboa, mas da Maternidade Alfredo da Costa." E quanto ao castigo, prefiro as papoilas saltitantes... :-)


"FDL, então explica lá essa dos Pink Floyd sem Roger Waters não serem os Pink Floyd."

Como é fácil de ver, eu já estava farto de ouvir os Pink Floyd e ainda tu andavas de tomate para tomate... Para mim, os Pink Floyd não significavam apenas musica. Também tinham a ver com uma certa maneira de estar e/ou pensar. E quem representava mais essa pose era precisamente o Roger Waters. Assim sendo, não é tanto uma questão de arte perdida com a ausencia de RW mas mais um certo saudosismo da minha parte por coisas que vão para além dessa dimensão.

Fora-de-Lei disse...

Bolas, tanta gente a dar porrada na pobre Clarinha. Apenas o Noise teve uma referencia minimamente decente para com a rapariga ("... o perfil dela antecipa um belo par de juggs.").

fiury disse...

"cursos de pais precisam-se"
os pequenos e a bicharada...

há pessoas que ao nascerem deveriam trazer na testa: "não nasci para ser pai (ou mãe)" mas não trazem e muitos nunca aprendem a sê-lo.
a autoridade faz falta sim. também é verdade que se delega nas escolas essa autoridade,ou pior, o autoritarismo (fisico e psicológico)- venha o diabo e escolha. as crianças precisam de regras, de limites, crescem mais equilibradas,... nunca fez mal a ninguém ouvir um "não porque não". mas meter tudo no mesmo saco também acontece: hiperactividade, má criação, dificuldades de aprendizagem.... enfim...o aluno médio...
do que os pequenos precisam é de atenção nem que seja para ouvir um "não", mas é verdade que nem isso conseguem ouvir de muitos pais e de muitos professores.
educar na responsabiliddae e na liberdade dá muito mais trabalho do que educar na permissividadde...

andorinha disse...

Boa noite.

Fora de lei,
Afinal sou de onde? O que raio é isso AA-CC?:)

Katerinna,
Fico com a ideia que és uma miúda muito sensata.
Não estou a ironizar (é melhor frisar porque "gato escaldado de água fria tem medo")

E ainda bem que adoras o teu curso, isso é óptimo.

andorinha disse...

Fora de lei(6.11)

Não vejo aqui ninguém a dar porrada na Clarinha. Estás com alucinações visuais?:)))

E esse machismo aí sempre latente e que de quando em vez, vê a luz do dia...:)))

Fora-de-Lei disse...

andorinha 6:23 PM

"Fora-de-Lei, afinal sou de onde? O que raio é isso AA-CC?"

Isso agora... ;-))

CD disse...

Free Four do Obs.b.c:

The memories of a man in his old age
Are the deeds of a man in his prime.
You shuffle in gloom in the sickroom
And talk to yourself till you die.

Muito irónico não é?

PAH, nã sei! disse...

Andorinha, será que o FDL quereria dizer: ACDC, num momento de recordação dos seus "belos" momentos de inicio de adulticia?

thorazine disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
thorazine disse...

"Não vejo aqui ninguém a dar porrada na Clarinha. Estás com alucinações visuais?:)))"

A malta fala de Pink Floyd e o FDL têm logo flashbacks múltiplos!! :)))))))))

andorinha disse...

Pah,
Se calhar é isso...:)
Mas será que ele já chegou à adultícia? Loooooooooooooooooool

Thora,
O que vale é que já conhecemos o FDL:)))