domingo, junho 18, 2006

Duelo ao sol.

Finalmente os castelos. E esta sensação de que a cada nova visita as veredas parecem mais íngremes e selvagens. Mas ver de longe está fora de causa. Porque a ideia de Deus me espera, ano após ano, lá em cima. Pouco importa se Ele não se esconde por trás dela. Como o caminho para o Poeta, a transcendência faz-se ao andar. Pena que seja sempre a subir:)))))))).

10 comentários:

Lusco_Fusco disse...

Eu sabia que o iman de Deus o mantém hipnotizado :))) Caminhar sem destino à aventura, mas sempre com Ele na busca :p
Um abraço.
MJ

lobices disse...

...por falar exactamente em Deus e nessa possivel "chamada" para lá, no último dos nossos momentos cá, lembrei-me da obra-prima com que a Rtp 2 nos presenteou este último fim de semana...
...em 1986 Denys Arcand, um Canadense, presenteava-nos com uma obra cinematrográfica de excelência... o filme é demasiado belo... é demasiado profundo e com uma base sólida num texto denso e que é preciso ler nas legendas com sofreguidão ao mesmo tempo que se olha a fotografia excelente que se espraia aos nossos olhos...
...é uma obra impossivel de esquecer: trata-se do filme: "O declínio do império americano"...
...a seguir, 17 anos depois em 2003, o realizador premeia-nos com uma obra-prima: a sequência daquele filme... "A invasão dos bárbaros" apaga a primeira fita e eleva-nos aos píncaros do êxtase...
...sou um cinéfilo há mais de 50 anos... desconhecia totalmente estas duas obras...
...este fim de semana fiquei mais rico, mais sereno, mais suave, mais leve: ainda existem coisas belas neste mundo físico, neste deambular pelas artes...
...quem não viu, por favor, tente ver, sem falta, esta obra-máxima do cinema...
...prepare-se para a cereja dos filmes no topo do bolo da cinematografia!...

Llyrnion disse...

"Pena que seja sempre a subir"

Bem, costuma dizer-se que Deus está "lá no alto"... o que não deixa de ser um pouco injusto da parte d'Ele, para com os mais idosos :)

Disclaimer: Não, não acredito em Deus tal como é definido na esmagadora maioria das religiões. Sim, acredito que existe uma Entidade Divina que, de alguma forma, rege as nossas vidas. E sim, tenho fé q essa Entidade tem sentido de humor :)

AQUILES disse...

Lobices
Ainda bem que gostou dos 2 filmes.
Posso informar que a FNAC costuma ter os dois em DVD, pois foi onde os adquiri há dois anos atrás.

E JMV!
Será que percebi, nessa caminhada para o Olimpo, um queixume de pernas? Ou quando as pernas começam a falhar é que se começa a subida para junto da ara? Ou simplesmente constatamos (muito a contra gosto) que há uma energética diferença entre os 20 anos e os 40?

noiseformind disse...

Boss,
Homem de pouca Fé! ; ))))))) então não vês que é a ingremitude (a palavra, julgo eu, acabou de ser agora inventada) que define a transcendência? Qualquer caminho vai dar a qualquer lugar. Mas só a flagelação de joelhos, calcanhares e o risco até de congestão podem levar o Homem a estar mais próximo d'Ele ; )))))))
Não dás voltas à capelinha das aparições em Fátima mas escondes-te nos sacrifícios caminheiros dos Cátaros. Lá está, acaba por ser uma forma púdica de crença pela flagelação. Ainda te vamos ver no remake português do Código da Vinci (contracenando, como é da praxe, com a Soraia Chaves, que isto de flagelar os corpos tem muito que se lhe diga) ; ))))))))

E olha que nem é só pelos prazeres da redenção. Não disseste que já aqui que não raras vezes chegado lá acima há boa pinga aguardando-te? ; ))))))) queixa-te... queixa-te...

fiury disse...

por cá, e sempre que a motivação for perder umas calorias, pode sempre descer, pela sombra, as escadas do bom jesus,))))

andorinha disse...

Boa tarde.

Deixe lá, que para baixo todos os santos ajudam:)))))))

Aquiles,
Também vi os filmes, aliás, vi o Declínio do Império Americano e parte da Invasão dos Bárbaros. Também não os conhecia e em boa hora aos aconselhaste:)

Noise,
Agora deu-te para inventar palavras?
Não tens mesmo nada que fazer, miúdo:)

thorazine disse...

Aquiles,
Eu também não conhecia, mas já tenho os dois filmes! Mal os afazeres possibilitem, vejo.. :)

Pamina disse...

Boa tarde.

Ao ler o texto, veio-me à ideia um conselho sobre a vantagem, especialmente com o passar dos anos, de fazer exercício físico regularmente, mas isto é um comentário demasiado prosaico perante este post. Desejaria eu também "possuir" um lugar especial onde sentisse esta exaltação espiritual. Há quem percorra o "Caminho de Santiago" (o escritor holandês Cees Noteboom escreveu um livro sobre), mas para mim o local está conotado com valores que não me atraem. Talvez seja preconceito.
Enquanto escrevia, dei-me conta de que afinal também para mim existe algo que me permite estabelecer esta comunicação com a ideia de divino: a música. Para ouvir a Orquestra Filarmónica de Berlim a tocar seja o que for, seria capaz de trepar um monte bem íngreme.

Cleopatra disse...

A História.. O mistério... a plenitude... a descoberta e a redenção...
também o sinto sempre!!