domingo, fevereiro 11, 2007

O primeiro passo.

Acabou por ser melhor do que temera. E - obviamente, do meu ponto de vista! - o Porto foi uma agradável supresa. Mas não contem comigo para euforias, nada acabou hoje. Bem pelo contrário!, se esta vitória não se honrar a si própria com legislação e prática adequadas o descrédito não tardará. As reduções do aborto clandestino e do aborto em geral são objectivos que não se compadecem com intervenções pontuais e números de circo políticos. Hoje votou-se; a partir de amanhã é preciso planear com bom senso para executar com humana eficácia.

46 comentários:

noiseformind disse...

Camarada Cassete Machado Vaz,
Pequena e humilde errata se me permite: com portuugesa eficácia, com portuguesa eficácia...

Fora-de-Lei disse...

"As reduções do aborto clandestino e do aborto em geral são objectivos que não se compadecem com intervenções pontuais e números de circo políticos."

O aborto clandestinado será - por certo - mais reduzido. Quanto ao aborto, de um modo geral, a sua diminuição não dependerá nunca de uma lei, mas tão somente das condições de vida de todo um povo. E dessa "modernidade" parece-me que estamos cada vez mais longe !

noiseformind disse...

Ou seja,
O diploma que regulamenta a implementação das clínicas espanholas (pagas do bolso e que poupam à burguesia a viagem de avião em companhia aérea low-cost) vai sair num instantinho, até pq são mais impostos que se vão buscar. Sistema de regulamentação para as classes baixas é coisa complicada e o SNS n dá para tudo e tal e coisa...

noiseformind disse...

FDL,
Se o Estado nos está a ir muito ao bolso tire-se-lhe a mão do nosso bolso. Se o Estado se recusa a dar educação sexual aos putos, organize-se a malta para que ela seja dada.
No fundo no fundo tudo se resume ao Velho Camilo: ninguém é pobre senão de espírito...

moon disse...

Esperemos que seja um começo... Um bom começo!
Embora contente com a vitória do «SIM», estou um pouco apreensiva quanto ao futuro no que à IVG diz respeito. E, claro, triste com a passividade dos portugueses.

Cristina GS disse...

Boa noite Prof., com este nível de abstenção não se nos pode pedir euforias, mas alguma alegria não nos podemos negar. Como escrevia o vizinho/hermano António Machado "Caminante no hay caminho, hay que hacerlo andando" e este primeiro passo, com diz, foi tão importante.

José Cavalheiro disse...

Boas noite Professor.
Ainda bem que grande parte do País foi uma agradável surpresa, então o Porto nem se fala.
Já começo a achar que além da Ponte da Arrábida, quando fica pelas costas, existem mais monumentos por ai, então humanos nem se fala.
hahahaha (eu sei que o prof. gosta de uma boa gargalhada)
Mas infelizmente ainda subsiste muito Feudalismo por esse Norte, será que ainda anda por ai a "Santa Inquisição".
Mas essa mesmo está em perfeito decrescimo.
Anda muita gente a desafia-la para bem deste Mundo.
Fique bem

CêTê disse...

Sábia e sensata posição. Agora bora lá a fazer a quem de direito honrar os compromissos.

"Se o Estado se recusa a dar educação sexual aos putos, organize-se a malta para que ela seja dada."- porque há-de ser a educação sexual clandestina? Não duvides que é feita- nínguém é assexuado mas queremos- EXIGIMOS COERÊNCIA.

moon disse...

Quando vejo o Estado demitir-se do seu papel e a 'privatizar' sectores/áreas da saúde ou da justiça sem qualquer benefício visível para o cidadão, desconfio...
Não creio competir ao Estado toda e qualquer responsabilidade mas pelo menos a base creio que deve assegurar.
Acho que este é o momento para arrancar de vez com a implementação da educação sexual nas escolas, o momento para reestruturar e dotar a Segurança Social de capacidade para apoiar as famílias mais carenciadas e incentivar de outra forma (que não esta) a natalidade, o momento para que os hospitais tenham meios técnicos e recursos humanos capazes de minorar a espera de tantos e tornar reais os cuidados de saúde, o momento para investir mais em prevenção.
Se neste momento o Estado se demitir do seu papel e as instituições falharem, então este referendo de pouco serviu.
Fico com pena que a maioria da população não tenha sequer noção do custo diário para o Estado de um doente internado em meio hospitalar: são mais de 100 euros!! Por certo, iriam preferir que tal quantia lhes fosse entregue para serem tratados em clínicas privadas...! E, de certeza, que não compreenderiam por que motivo o Serviço Nacional de Saúde funciona tão mal. Mas, claro, os portugueses pouco se importam com estas coisas e a informação também é escassa. Já para não falar que à maioria, com o nível de vida que tem, resta apenas manter um nível de funcionamento mínimo com vista a sobreviver. O tempo para pensar é escasso... Tempos difíceis estes!:(

CêTê disse...

(FDL- achei um piadão ao seu comentário sobre o achado histórico! LOOOOL)

Sobre a aplicação da "lei da rolha" ela está tão vulgarizada que é natural que agora comece a ser generalizada a torto e direito e sobre qualquer gargalo. ;]

Ironia à parte, ficamos todos a ganhar pela maturidade com que lidaram com a situação. Era uma infantilidade amuarem com uma decisão que pelos vistos até tinha legitimiade.
abraços cordiais

(bigada ò andorinha: até pensei que me tivessem aplicado também a mim a lei da rolha!;)))))

Parabéns a todos que votaram SIM- que não foi o meu caso.;)

RAM disse...

Congratulo-me sem dúvida com esta vitória, em particular no Porto: quase 45% de participação (acima da média nacional) e uma votação no SIM de 54,39% é algo que só me pode deixar satisfeito.
Todavia, sempre considerei que a vitória do SIM não era A meta.
O desafio com o qual fomos/somos confrontados não se esgota no dia 11 de Fevereiro de 2007.
Esta não é uma corrida de velocidade, mas sim uma corrida de fundo.
Importa a regulamentação da lei e o desenvolvimento de políticas que contribuam para a dignificação da condição da mulher, da maternidade e da paternidade conscientes, da uma vivência esclarecida da sexualidade, etc, etc, etc.
Hoje não festejo um desfecho, mas sim a abertura de um processo que, também ele, vai exigir de todos nós uma cidadania activa.

andorinha disse...

É evidente que nada acabou hoje, penso que todos temos consciência disso. Foi um passo importante, sem dúvida, mas apenas o primeiro.
E aqui subscrevo o que diz o Ram, não é necessário repetir-me:)

Cêtê,
Bons olhos te vejam!!!
Qual lei da rolha...azelhice é o que é:))))))))))))))

Até amanhã, malta:)

Aspásia disse...

ESTE PAÍS É UM ABORTO.

thorazine disse...

aspásia,
mas feito com a técnica de sucção ou do raminho de salsa? :))

Aspásia disse...

THORA

ESPONTÂNEO!...

:(

Marx disse...

Concordo, também, que se trata, tão só, do primeiro passo. Numa longa caminhada. Da qual acredito que possa vir a ser bem sucedida. Pela participação, nas apenas nas urnas, mas também no debate. Que foi, creio, bem superior ao da abstenção.

Agora, há que pensar no segundo passo. E nos seguintes. Gostaria de recomendar, para que não se perturbasse a caminhada, que os habituais Calimeros fossem ficando por casa. Não vejo porque não poderá ser possível cumprir, e bem, o resultado deste referendo. Socorro-me de uma informação da ex-ministra Maria de Belém, num debate esta noite na TV. Nos últimos vinte anos, Portugal deixou de ter os maiores índices de mortalidade infantil da União Europeia, para se comparar actualmente aos da Suécia. Ora, este sucesso foi conseguido pelo SNS que todos contestamos. Haja, pois, sentido crítico. mas sobre os desafios que aí vêm. E suspendam-se as lenga-lengas da praxe, que agora é que vai tudo ao fundo e não conseguimos lá chegar. Haja bom senso. E, já agora, a continuação das lições de cidadania que, apesar de tudo, a sociedade civil exibiu nesta campanha.

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 10:46 PM

"No fundo no fundo tudo se resume ao Velho Camilo: ninguém é pobre senão de espírito..."

100 % de acordo. Mas as coisas levam o seu tempo.

Por exemplo, há quase mil anos atrás, houve alguém que veio por aí abaixo conquistando território aos mouros. Curiosamente, os avanços civilizacionais deste pobre país à beira-mar plantado dão-se hoje em sentido inverso. Sabermos que - em certos aspectos de cidadania - o Porto já está ao nível de Lisboa, Setúbal. Évora, Beja, etc, etc é um avanço significativo que acabará por conduzir todo o Norte cristão ;-) ao Século XXI.

Mas, como eu disse, tudo leva o seu tempo...

lobices disse...

...quando por volta do meio dia se dizia que a afluência ia nos 11%, sinceramente temi um fracasso total
...a chuva não ajudava e por ela temi a secundação desse mesmo fracasso
...por tudo isso, pelo mau hábito que os Portugueses têm de voltar as costas aos problemas e não assumirem as suas posições, temi que a abstenção fosse enorme e o Referendo viesse a ser um fracasso e que o Não, por essas razões, viesse a ganhar, mais uma vez...
...felizmente, o Sim ganhou
...e a abstenção não foi assim tão má...56 % apesar de elevada não foi má em relação à anterior de 98
...num resultado de 59 a favor do sim e 41 a favor do não, eu acredito que, apesar de tudo, a vontade dos "informados" foi demonstrada
...mas, como diz o Profe, hoje é que começa a batalha
...é a partir daqui que ainda é preciso fazer muito
...que cada um cumpra a sua parte para que tudo possa melhorar um pouco mais
...apesar da nossa amiga Aspásia dizer que o nosso País é um aborto, eu permito-me discordar: penso que os abortos são os que não têm opinião, os que não mexem um dedo, nem dizem uma palavra, nem escrevem uma letra: esses sim, são os abortos deste País
...vamos em frente pela dignificação da vida
...e
...preparem-se que, um dia, iremos referendar a morte assistida em estado terminal; nessa altura (e por posição já assumida há muito) também votarei sim
...abreijos e bom início de semana

lobices disse...

...agora outra coisa:
...estranhei que por volta das 23 h. já todos os canais tinham os resultados finais com 0 Freguesias por apurar, ou seja: os resultados foram rápidos a contar
...os debates acabaram cedo e não foram cansativos (como das outras vezes)
...uma melhoria dos Serviços ou outra razão que se me escapa?

Aspásia disse...

BOM DIA?

PARA AJUDAR À FESTA ACABA DE SE REGISTAR UM SISMO EM LISBOA, OU FUI EU QUE TIVE UMA TONTURA?

E COMO É QUE SE ENCONTRA A PREVENÇÃO, DIGAMOS, A PROTECÇÃO CIVIL EM RESPOSTA ÀS CATÁSTROFES NATURAIS EM PORTUGAL?

SE VIER AÍ UM DOS GRANDES ENTÃO É QUE VAMOS TER UNS MILHARES DE ABORTOS POR AÍ... E MUITO ULTRAPASSADOS DAS 10 SEMANAS...

:(

Aspásia disse...

THORA

AQUILO DO "ABORTO ESPONTÂNEO" FOI UM BOCADO ESPONTÂNEO DEMAIS DA MINHA PARTE...

O PROCESSO USADO EM PORTUGAL AFINAL É O DA "VAMPIRIZAÇÃO".

AGORA NÃO TENHO TEMPO SENÃO IA BUSCAR "OS VAMPIROS", É DO ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA, PARECE-ME... VERIFICA POR FAVOR... E OUVE.

BJINHS

Aspásia disse...

A ANTENA ABERTA ESTÁ A DECORRER.
O OUVINTE QUE FALA AGORA DIZ Q PORTUGAL NÃO ESTÁ PREPARADO PARA A LEI DO ABORTO.

MAS PORTUGAL ESTÁ PREPARADO PARA ALGUMA COISA?

SE SOUBEREM DE ALGO, AVISEM-ME.

ESTÁ PREPARADO PARA SER O ÚLTIMO DA EUROPA EM TUDO QUE MELHORE O NÍVEL DE VIDA, SAÚDE E CULTURA DESTES ABORÍGENES, ISSO SIM... E O PRIMEIRO EM TUDO O QUE LHES DIFICULTE A VIDA, ETC.

ATÉ LOGO SE ENTRETANTO ESTIVERMOS POR CÁ... AINDA QUE (QUASE)TODOS MAL...

Aspásia disse...

O ABALO CONFIRMA-SE.

DE FACTO EU SENTI-O BEM, AQUI NA ZONA DA PAIVA COUCEIRO.

Fora-de-Lei disse...

Aspásia 11:01 AM

"O ABALO CONFIRMA-SE."

É castigo divino! O sismo atravessou toda a zona do país onde os infiéis votaram maioritariamente SIM. Depois queixem-se...

andorinha disse...

Boa tarde.

Só um apontamento de fugida.

"...penso que os abortos são os que não têm opinião, os que não mexem um dedo, nem dizem uma palavra, nem escrevem uma letra: esses sim, são os abortos deste País
...vamos em frente pela dignificação da vida."


É isso mesmo, Quim, tiraste-me as palavras do teclado:)))
Atitudes permanentemente derrotistas não nos levam a lado nenhum...

Até mais logo, gente:)

alice disse...

Fiquei feliz com a vitória do sim! considero que ganharam as mulheres, o bom senso, a tolerância, etc, etc, etc. Pesa-me que tenha sido com 30 anos de atraso e à custa de tanta perda de vidas, mas...já está.
Agora vamos à próxima fase e ninguém pense que vai ser fácil e muito menos rápido... mas será e isso encoraja-me. Não pensei que a diferença fosse tão expressiva. E já agora, que tal a percentagem do sim em Setúbal ? - e ainda querem que eu mude de distrito!
agora vou ouvir as propostas do Chefe para a próxima etapa, em podcast - hoje já se deve poder, não é verdade? Um abraço aos que aqui escreveram nestes dias de calorosa discussão- aprendi também convosco!

peciscas disse...

No post que coloquei ontem no ar, embora já com a data de hoje, digo algo de semelhante,
E não é plágio.
Penso que o primeiro passo de ontem, não nos dá direito a quaisquer celebrações.
Até porque, apesar de haver muito mais gente a votar, ainda há uma grande e preocupante mancha de indiferença perante questões tão importantes com esta o é.E eses que não votaram também terão de ser mobilizados para o que vem a seguir.
Espero, agora, que por uma questão de coerência, os adeptos do não, que obviamente respeito, se juntem connosco, no mesmo lado da barricada, para a muita estrada que ainda é preciso percorrer. Já sei que alguns (uma ninharia que continua a caber num taxi, mesmo que seja daqueles que levam 9 pessoas) custam a acordar para as realidades.
Mas esses, são dispensáveis...

José Cavalheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Cavalheiro disse...

Mas qual abalo se fez sentir mais ao níves social.
O de ontem ou o de hoje.
Viva a democracia.
Parece que vamos defenitivamente enterrar o "sebastianismo"
Fique bem nos tempos que correm.

Klatuu o embuçado disse...

Venceu um princípio de racionalidade política e cívica!
Mas, infelizmente, vi confirmada a minha opinião de que é inútil fazer referendos a povos por instruir: 3 décadas de «democracia» e está por construir uma Cidadania Portuguesa!

P. S. Venha cá ler as últimas e descontrair! ;)

Abraço!

Álex disse...

apoiado! ha muito a fazer daqui em diante

Aspásia disse...

FDL
11.49

CASTIGO DIVINO, NEM SEI... MAIS PARECE QUE DEUS JÁ NEM SE LEMBRA QUE ESTA TERRA EXISTE...

"PORTUGAL NÃO VIVE, LIMITA-SE A EXISTIR." (ADAPTADO DE O. WILDE)

Aspásia disse...

ALEX
3.55

DESDE QUE ME CONHEÇO QUE OUÇO ESSA FRASE...

QUANTO É QUE SE COMEÇARÁ A OUVIR DIZER

"ONTEM FIZEMOS ISTO E ISTO. ESTÁ FEITO."

?

fiury disse...

cêtê

também votei "não" depois de muito pensar, mas pelo menos não fiz como pilatos.pensei que o "não " iria salvar muitas mais vidas do que o sim, num país que ainda não coloca a responsabilidade ao lado da liberdade e dada a radicalização da pergunta.mas concordava que a lei mudasse se o "não" ganhasse. infelizmente não estou nada convencida de que todos os esforços unidos resultem numa mudança de direcção no tocante à educação sexual.espero sinseramente enganar-me e concerteza que irei contribuir para
me enganar.
não a sabia portista. que falta de gosto!)))
e a miluzita?)) não lhe perdoo esse segredo:))))

lobices disse...

...somos um País de grandes feitos (prometidos)
...tem havido anúncios sobre o tal tão propalado Cartão do Cidadão, aquele que vai substituir 5 outros
...assim, à primeira vista, até acho bem
...mas
...(há sempre um mas...)
...fui consultar o Site do Cartão do Cidadão e
...espanto:
...o projecto de distribuição do cartão pelos Portugueses vai demorar algo como 10 anos, a fazer uma comparação com o que está lá escrito no Site: dizem eles que, na Bélgica por exemplo, o Cartão foi lançado em 2001 e que só lá para 2009 todos os Belgas o terão
...imaginem, agora, com a nossa habitual queda para a burocracia, quanto tempo não irá demorar o nosso tão falado cartão
...dá pa rir?
(ou pa chorar?)

lobices disse...

...li algures aqui na net que o Governo está disposto a admitir a possibilidade de atribuir prémios para os nascimentos...

lobices disse...

...via from sim-esclarecido.blog.com
...........................
resultados do Referendo:
...........................
inscritos 8832628
votantes 3851613 - 43.61%
em branco 48185 - 1.25%
nulos 26297 - 0.68%

SIM 2238053 - 59.25%
NÃO 1539078 - 40.75%

lobices disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lobices disse...

...4.981.015 não votaram

lobices disse...

...na verdade, "nós" somos um Povo com fantasias a todo o nível; por exemplo: Ouve-se dizer que o TGV entre Lisboa e Porto, terá uma paragem na Ota, outra em Leiria, outra em Coimbra e outra em Aveiro
...ora bem:
...então se o actual Alfa, por exemplo, o 132 das 14.15 de Campanhã que chega às 17.06 ao Oriente, só pára em Aveiro e Coimbra e demora, portanto, 2 h. 50 m. para que vamos nós querer um TGV a parar em tantas estações????
...dá pa rir?
(ou pa chorar?)

RAM disse...

Discordo daqueles que declaram o óbito da figura constituciobal do referendo.

Tendo o número de cidadãos recenseados aumentado 552037 de 1998 para 2007, importa referir que participaram neste referendo mais 1208924 homens e mulheres.

Mais de 1 milhão de pessoas - comparativamente a 98 - tiveram a consciência civica que lhes tinha faltado anteriormente.

Neste aspecto particular o referendo deu-me esperança.
Esperança que o povo Português esteja a adquirir a maturidade exigida a uma democracia plena.

A base de qualquer verdadeira democracia não são as Instituições, mas as Pessoas Informadas, cuja praxis tem por base uma cultura de exigência face a si mesmas e aos outros.

lobices disse...

...Amigo Ram:
...não "declaro" o óbito do Referendo pelo facto de ter dado aqueles números...
...apreciei o facto de ter havido mais de 1 milhão que em 98
...facto positivo, sem dúvida
...porém
...é preciso não esquecer o facto que esse milhão talvez tenha sido a grande maioria de jovens que em 98 não tinham ainda idade para votar
...porém, sou a favor dos Referendos; venham mais

Aspásia disse...

LOBICES

E ESSAS ANEDOTAS QUE CONTOU SÃO APENAS UMA GOTA DE ÁGUA NESTE OCEANO... PACÍFICO???

OU MAR MORTO???

:(

mp disse...

é pena que após o referendo as pessoas ainda estejam tão pessimistas.
O PORTO FOI É E SERÁ SEMPRE UMA NAÇÃO.
isto sem desprezar qualquer outra região portuguesa, mas nós temos a capacidade de surpreender , coisa que muita gente ..., enfim
mais um passo foi dado na valorização da mulher como ser humano independente o que é bom, é bom que as mulheres possam decidir por si o que fazer consigo próprias sem a mão pseudo protectora do macho que tudo sabe e a tenta inferiorisar
VIVAM AS MULHERES DO NORTE

Angie disse...

Queria felicitá-lo pelos resultados...
Acho que contribuiu bastante para eles, e merece por isso a justa satisfação que sente.
Sinceramente, para mim o Professor representa o lado bom do SIM, com outras boas companhias.
Eu, que fico do"outro" lado... o dos 40%, que pertencem ao "soit disant" obscurantismo (é inevitável sorrir pelo iluminismo de certos)... não posso deixar de considerar que isto foi uma grande jornada.
Voltou a sentir-se no ar o cheiro das causas (que saudades!).
E em casa assisti, divertida, ao xadrez familiar, com os meus descendentes cada um do seu lado da barricada... Confesso que já deseperava que qualquer deles alguma vez vibrasse na vida por uma ideia, uma bandeira... Algo que não fosse o Ambiente, o FCP, a música, as idas à neve ou as memórias do Einstein!!
Mas o que achei mais graça é que o mais "semelhante" a mim, emocionalmente, estava na facção oposta...
Aprendi muito sobre eles! E acabámos a noite serenamente a falar daquilo que verdadeiramente subjaz a toda esta questão.
Nisso, todos em sintonia, felizmente. E espero que não se fiquem pelas palavras.

Por mim, lembro-me do outro que dizia "Ser Homem é isto mesmo: "- É ter um Ideal e não ter Ilusões"...

Ameninadalua disse...

Angie:)

Como quase sempre gostei das suas "palavras"...pois elas mostram bem o tom cordato e sincero do seu pensar:)

Mas desta vez gostei particularmente delas no que se refere à forma serena, tolerante e quase brincalhona com que aceita a diferença nos outros mesmo estando-se a falar em ideais...é que a luta por ideais pode começar tambem por isso; deixar de ter ilusões...