quinta-feira, março 08, 2007

7 de Março.

Maria,
Obrigado por hoje me teres escrito em "carta de papel". Não sei, parece que as palavras têm outro peso, não estando à mercê de um qualquer delete caprichoso. E no entanto bastaria rasgá-las... Não ligues, sou da reforma antiga, é o que é. Nunca te esqueces da data, amor, mesmo sem lhe fazeres referência - a saudade mais confessa, o desafio para eu aparecer mais premente, o desejo pelo meu desejo mais atrevido:). Obrigado. Quanto ao resto, nada de novo, oito anos só reforçaram as certezas - o Velho está morto e continuo a buscar-lhe aprovação e conselho, desconfiado como sou da minha capacidade para urdir sem tropeços a lenda familiar. Com a Mãe junto a ele - que o corpo cego e sem memória não passa de sombra dela -, restas tu para me ouvires. Sorrindo, anónima, ao telefone, com uma sageza que nada deve ao bilhete de identidade, mas ao facto de seres - assim o espero... - mulher enamorada. "Vai tudo correr bem", dizes. E eu acredito. Para expulsar do coração a angústia que às vezes acotovela a tua imagem. Sem por um momento lhe nublar a nitidez...

27 comentários:

joao veiga disse...

Intimista como o Mar.
Ah que pena eu tenho de não ter a pena de uma Sophia e poder exprimir a sensação unica do avistar, ao fundo do horizonte, a barra que se procura.
O senti-lo, ao Mar embravecer-se e acalmar-se como mum menino, o tratarmo-lo como um ente próximo.
Intimista, Pois.
JMV (mas de João Madail Veiga)

moon disse...

Bom dia!

Já deixei um beijo ontem mas fica outro! CHUAC!:)

lobices disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lobices disse...

(peço desculpa repetir)
SOBRE O ANONIMATO
.....
....cêtê
...a querida amiga não é anónima; clicando no seu nickname "cêtê" vamos ter a um folha de perfil onde existe um link para um blogue; aí podemos adivinhar e saber quem está por detrás das palavras
...o mesmo já não se verifica com o citado nickname do Sr. "José Manuel"... clicando no nick vamos ter a uma página que não tem perfil acessivel, nem blogue; logo, é apenas e só um José manuel como poderia ser um Luis Vaz de Camões
...depois, vir aqui a coberto de um nickname, seja ela qual for, debitar enormidades e chamar de hipócrita ao Professor em sua própria casa eu não admito e não tenho procuraçao para defender a causa do nosso anfitrião
...foi só isso que eu referi
...um abraço

Maria Velho disse...

JMV
O amor (continua a ser) é a ESSÊNCIA DA VIDA.
Um abraço forte, daqueles que tornam os seres humanos mais unos e indivisíveis...

José Manuel disse...

Caro lobices

Antes de mais, os meus parabéns a todas as mulheres, porque sem elas o mundo não tem sentido.

Descobri por acaso, um blog(o vosso), que a coberto, de grande intelectualidade, e de personagens eruditas, já tenho a certeza, o que pretendem é cultivar o unanimismo, o elogio fácil entre todos, independente dos factos ou das contradições, porque não pretendem expor as suas teorias à avaliação critica. Pura e simplesmente insultam, quem não tiver as mesmas ideias. Estarei atento a este novo fenómeno de censura do século XXI.

Quanto ao anonimato, que quer que lhe escreva, eu chamo-me José Manuel, não tenho nenhum blog, não sei colocar a fotografia, provavelmente sou mais velho que o sr., o blog, segundo parece, não permite anonimato.

«debitar enormidades»
Que enormidade defendi?

«chamar de hipócrita ao Professor»
hipocrisia - manifestação de virtudes ou sentimentos que realmente se não tem.

Então não é hipocrisia, ser a favor da vida, e por outro lado defender o aborto?

«em sua própria casa eu não admito»

O sr não tem que admitir, ou deixar de admitir, tem é que respeitar, como bem manda a educação, ou o verniz estalou?

Ps.: Não pretendo protagonismo, será a ultima vez que escrevi neste blog, mas estarei atento.

Fora-de-Lei disse...

8 de Março

DIA da MULHER: enquanto existir um dia destes, enquanto existirem quotas para o parlamento, etc, etc, é sinal que as coisas ainda não são aquilo que deveriam ser.

Luísa sobe, sobe a calçada,
sobe e não pode que vai cansada.

Sobe, Luísa, Luísa, sobe,
sobe que sobe sobe a calçada.

Saiu de casa
de madrugada;
regressa a casa
é já noite fechada.
Na mão grosseira,
de pele queimada,
leva a lancheira
desengonçada.

Anda, Luísa, Luísa, sobe,
sobe que sobe, sobe a calçada.

Luísa é nova,
desenxovalhada,
tem perna gorda,
bem torneada.
Ferve-lhe o sangue
de afogueada;
saltam-lhe os peitos
na caminhada.

Anda, Luísa. Luísa, sobe,
sobe que sobe, sobe a calçada.

Passam magalas,
rapaziada,
palpam-lhe as coxas
não dá por nada.

Anda, Luísa, Luísa, sobe,
sobe que sobe, sobe a calçada.

Chegou a casa
não disse nada.
Pegou na filha,
deu-lhe a mamada;
bebeu a sopa
numa golada;
lavou a loiça,
varreu a escada;
deu jeito à casa
desarranjada;
coseu a roupa
já remendada;
despiu-se à pressa,
desinteressada;
caiu na cama
de uma assentada;
chegou o homem,
viu-a deitada;
serviu-se dela,
não deu por nada.

Anda, Luísa. Luísa, sobe,
sobe que sobe, sobe a calçada.

Na manhã débil,
sem alvorada,
salta da cama,
desembestada;
puxa da filha,
dá-lhe a mamada;
veste-se à pressa,
desengonçada;
anda, ciranda,
desaustinada;
range o soalho
a cada passada,
salta para a rua,
corre açodada,
galga o passeio,
desce o passeio,
desce a calçada,
chega à oficina
à hora marcada,
puxa que puxa, larga que larga,
toca a sineta
na hora aprazada,
corre à cantina,
volta à toada,
puxa que puxa, larga que larga,

Regressa a casa
é já noite fechada.
Luísa arqueja
pela calçada.

Anda, Luísa, Luísa, sobe,
sobe que sobe, sobe a calçada.



PSG - SLB: vamos lá Glorioso... vamos lá dar uma grande alegria à imensa mole de portugas que vendem a sua força de trabalho por terras de França.

Vou andando por terras de França
pela viela da esperança
sempre de mudança
tirando o meu salário

Enquanto o fidalgo enche a pança
o Zé Povinho não descansa
Há sempre uma França
Brasil do operário

Não foi por vontade nem por gosto
que deixei a minha terra
Entre a uva e os mosto
fica sempre tudo neste pé

Vamos indo por terras de França
nossa miragem de abastança
sempre de mudança
roendo a nossa grade

Quando vai o gado prá matança
ao cabo da boa-esperança
Bolas prá bonança
e viva a tempestade

Vamos indo por terras de França
com a pobreza na lembrança
sempre de mudança
com olhos espantados

Canta o galo e a governança
a tesourinha e a finança
e os cães da fainça
ladrando a-finados

Vamos indo por terras de França
trocando a sorte pela chança
sempre de mudança
suando o pé de meia

Com alocução e a segurança
com sindicato e vacança
Há sempre uma França
numa folha de peia



E depois desta grande piroseira, admito perfeitamente ser banido do Murcon...!

Ameninadalua disse...

José Manuel

Pela insistência na sua justificação e pelas interrogações que faz penso que me faz sentido responder-lhe:

É evidente que tambem aqui existem as tais concordâncias que levam algumas vezes ao unanimismo que refere.Tambem me parece que por vezes calham aqui críticas impulsivas e por vezes persistentes que podem pontualmente inquinar e castrar tomadas de posição e defesa de opinião por parte de alguns que entretanto aparecem...

Mas penso que o que ninguem se pode queixar é da absoluta liberdade com que tudo é feito, as regras são claras ; as iniciativas são respeitadas mas tambem implicam a responsabilidade nas respostas...

O senhor dirigiu-se directamente ao professor duma forma que me pareceu sob ponto de vista assertivo, negativamente avaliativa e como deve entender, deixando-lhe muito pouca margem de resposta.Se a sua intenção era válida bastava-lhe simplesmente reconhecer e reformular a questão.

Agora como tambem deve saber e atendendo à idade que refere ter, na vida nós temos aquilo que procuramos e desejamos e há um velho ditado que diz " quem semeia ventos colhe tempestades"...

De resto apareça e leia-nos porque pessoalmente tenho sempre o gosto de desafios pelo menos para os construtivos e cujos ventos nos podem levar para outras andanças e quem sabe até para bons portos...:)

Ameninadalua disse...

Bonito texto!

Penso que A Maria vai gostar:)

e tambem as outras tantas Marias que hoje se comemoram...



Fora-de-lei

Você...você:))

É aparentemente um "durão", frio e pragmático mas no fundo quem sabe não esconde um "coração de manteiga"! :)

Isto digo eu de que...:)

lobices disse...

Sr. José Manuel:
...
...às 5.33 h. de ontem dia 7, escreveu na caixa de comentários deste blogue o seguinte:
...Caro Julio Machado Vaz

Deixemo-nos de hipocrisias, como o sr. Sabe muito bem, quem pratica os abortos, na sua grande maioria ou são prostitutas que não têm cuidado, com os métodos contraceptivos, mulheres com muita ignorância e com grandes problemas de ordem financeira e adolescentes, que nas brincadeirinhas com os namorados engravidam.
Todavia, tirando as adolescentes, que irão continuar a fazer abortos clandestinos, todas as outras mulheres e seus companheiros, os 25.000€, viriam permitir que a própria família(companheiros ou individualmente), adquirisse outros meios(informação, cultura, educação...etc.), que, quando surgissem novamente, outra gravidez indesejada, a soubessem resolver a contento sem pensarem em abortar.
Como já referi com a implementação do aborto livre a extinção da raça humana ou pelo menos a Portuguesa tem um fim que pode ser calculado.
Quanto ao tendencialmente para acabar, é como na constituição, saúde tendencilamente gratuita, habitação tendencialmente gratuita, educação tendencialmente gratuita...etc.
Cumprimentos

...
...as suas opiniões são livres
...como as dos outros
...quem começou por "insultar" foi o José Manuel quando "chamou" hipócrita ao Prof. JMV
...quem demonstrou falta de "conhecimentos" e de pura descriminação foi o José Mmanuel ao afirmar que somente as prostitutas, etc é que praticam o aborto (claro, as eruditas vão a Badajoz porque têm dinheiro para o fazer - as outras, as iletradas, etc, que se lixem, que o façam no vão da escada)
...quanto ao anonimato, não é dificil preencher o Perfil de utilizador, dando dicas quanto ao facto de quem se possa ser, idade, cidade, se tem blogue ou não, etc... pequenas coisas que tornam a pessoa que aqui ou em qualquer sítio, comente ou poste
...simnplesmente José Manuel, até pode ser um primo meu que mora na Foz do Douro
...também em vez de José Manuel poderia ser, como já disse, Luis Vaz de Camões que iria dar ao mesmo
...eu tenho 61 anos; pode ser que seja mais velho do que eu; talvez não seja mas isso não lhe dá o direito de, em casa alheia, se arvorar no dono da verdade
...emita a sua opinião, sem ofender o "dono da casa" e será sempre bem vindo quem vier por bem
...quanto ao unanimismo, está muito enganado: prolifera por aqui muitas diferenças em todos os sentidos
...uma coisa que me apraz registar é que aqui nunca senti elitismos (e já cá ando na net há mais de 7 anos)
...tenho que respeitar como bem manda a educação (será que o verniz estalou?)... e o José Manuel respeitou como bem manda a educação?
...ou agora bato à sua porta, o sr. franqueia-me a entrada e eu digo-lhe (em sua casa) que o senhor é hipócrita?
...se não pretende protagonismo, pode crer que já o obteve porque mereceu imensas respostas ao seu "infeliz" começo neste espaço
...
...outra coisa:
...o anonimato permite que o nick José Manuel possa pertencer a qualquer um dos que aqui comentam e por via disso façam apenas mover as águas e criar ondulações
...o anonimato permite essa dúvida
...por isso eu sou contra ele
...e assumo-me com todos os dados a meu respeito
...os meus cumprimentos (que é uma forma educada de terminar um texto)
...permito-me, por fim, suvscrever a ameninadalua

thorazine disse...

"Quanto ao resto, nada de novo, oito anos só reforçaram as certezas - o Velho está morto e continuo a buscar-lhe aprovação e conselho.."

:|

Quando era mais miúdo e tinha a mania que era rebelde tudo o queria era a desaprovação e seguir o caminho oposto dos conselhos do meu velho. Hoje dava tudo por meia dúzia de conselhos e uma palmadinha nas costas...

That's life..! :|

andorinha disse...

Bom dia.

Júlio,
Os nossos entes queridos estão sempre connosco no nosso coração e na nossa memória.
Tal como a Maria, digo: Vai tudo correr bem. Nada de angústias, combinado?:)

Um beijinho.

andorinha disse...

Fora de lei(11.18)
E"nquanto existir um dia destes, enquanto existirem quotas para o parlamento, etc, etc, é sinal que as coisas ainda não são aquilo que deveriam ser."

Totalmente de acordo, meu amigo:)

Lindíssimo o poema sobre a Luísa e todas as Luísas que ainda existem neste país.
Penso que é do Joaquim Pessoa, não?
Agora não tenho tempo de ir verificar...

Subiste uns pontos na minha consideração...agora não deites tudo a perder:)))

Espero logo poder festejar contigo (em espírito, of couse!) :) a vitória do Glorioso.

Até mais logo, gente:)

moon disse...

Fora de Lei,

a propósito...
Hoje fui acordada com um beijo meigo, um sorriso e a garantia de que hoje iria ter direito a tudo, mesmo tudo!...
Fazer as camas, estender a roupa, cozinhar...
Tão querido!... é mesmo um doce este marido:)))

moon disse...

Andorinha,

a vitória do Braga, queres tu dizer!:)))

Fora-de-Lei disse...

moon 12:33 PM

"Fazer as camas, estender a roupa, cozinhar..."

Bolas... mas é para isso que vocês querem um marido ?! ;-)

Fora-de-Lei disse...

Este país vai de mao a piao.

Mais um escândalo de ORDENADOS EM ATRASO: o FCP deixou de pagar aos árbitros !

rosarinho disse...

obrigada por nao dedicar um post a mulher no dia de hoje. Prometo tb nao o fazer no dia do homem. Estamos em igualdade.
um xi

AQUILES disse...

«...com uma sageza que nada deve ao bilhete de identidade, mas ao facto de seres - assim o espero... - mulher enamorada.»

Pois é o que eu penso. Todos os homens precisam do conforto de uma mulher amada. Fisicamente audazes, titubeantes em quase todo o resto, pelo que precisam dessa determinação feminina, a quem reconhecemos essa autoridade, quando ternamente apaixonados.

Marx disse...

Caro Prof.,

Gostei muito do texto. Sensorial, como sempre o faz. Sobretudo das referências, todas, á Mãe. Por um instante, ficamos próximos. Estou cada vez mais convicto de que não será apenas o anjo Gabriel que escreve bem para caraças...

Marx disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CêTê disse...

Lobices: "Beijinho bom" para si ;]


Professor, que a vida sempre o abençoe com uma mulher enamorada por si para que connosco partilhe esse seu talento de tão bem escrever.
beijinho bom também para si e para cada um dos murcónicos.

FDL- Que bem escolhido! Quando leio esse poema é na voz da Drª Odete Santos que o oiço dentro de mim.;]


Amanhã leio o da "venhota";]]]

fiury disse...

cêtê

desde que não a oiça dentro de si a fazer campanha de contraceptivos acompanhada pelo bagão felix, vai-se andando....))))

CêTê disse...

fiury, loool: NOP!, muito embora aprecie ambos por aspectos diferentes (o 2º não pela posição "eclesiástica" no referendo, como é óbvio)

Ni disse...

« "Vai tudo correr bem", dizes. E eu acredito. Para expulsar do coração a angústia que às vezes acotovela a tua imagem. Sem por um momento lhe nublar a nitidez...»
...
Muito, muito bonito!

Ni*

fiury disse...

cêtê

de acordo, mas que não são os indicados para o efeito, não:)))))

então chama-se velhota a uma jovem de 68 anos:( ?!

APC disse...

Lindo, o post, Professor!