quinta-feira, março 08, 2007

:))))). Roast-beef com cannabis salteada.

Mulher de 68 evita cadeia por plantar cannabis

2007/03/07 23:30

Motivos de saúde levam a avó a cozinhar com droga

Uma mulher de 68 anos, que alega que cozinha com cannabis por motivos de saúde, foi considera culpada por plantar a droga e sentenciada a 250 horas de trabalho comunitário. Patricia Tabram, conhecida por diversas campanhas pró-cannabis em Inglaterra, foi avisada que uma segunda condenação a levará à cadeia. Mas Tabram afirmou que não tem medo da prisão.
Segundo o Guardian, no tribunal, a juíza Barbara Forrester alertou Tabram que ela pode ainda ser condenada a prisão efectiva, uma vez que o júri decidiu condená-la a seis meses de pena suspensa. Por isso, basta um deslize e Tabram acaba na cadeia.
Tabram foi assim condenada em 175 horas de trabalho por cultivar quatro plantas de cannabis e outras 75 horas por possuir cannabis em pó, que a avó de 68 anos usa para cozinhar.

36 comentários:

CD disse...

Já estou a imaginar os jantares de Natal com música do Hendrix

blogico disse...

Já nem se pode temperar a comida...
E louro? Pode-se usar? :)

É curioso como uma simples proibição gera uma indústria de milhões que teoricamente pretende combater, ao mesmo tempo que automaticamente lhe elimina a concorrência, por mais pequena que seja.

cumprimentos a todos

Fora-de-Lei disse...

E quando alguém olha para os cozinhados da senhora, logo exclama: "hummm... haxixe estranho !"

thorazine disse...

É triste sujeitarem uma pessoa a trabalho comunitário só por ela usar uma planta, ou um químico, para seu próprio benefício sem prjudicar terceiros (ou seja, traficar).

Mas o mais engraçado é as pessoas se espantarem com pessoas idosas que usam este tipo de substâncias. Na Holanda, no ano passado, abriu um lar de idosos para toxicodependentes; não fornecem drogas, mas não criam problemas que elas sejam consumidas dentro dos quartos. Conheço também um senhor que deve estar a chegar aos 80 anos, ali de Valadares, que quando as dores da artrite reumatoide apertam ele fuma haxixe para aliviar! :)


"The evidence is overwhelming that marijuana can relieve certain types of pain, nausea, vomiting and other symptoms caused by such illnesses as multiple sclerosis, cancer and AIDS -- or by the harsh drugs sometimes used to treat them. And it can do so with remarkable safety. Indeed, marijuana is less toxic than many of the drugs that physicians prescribe every day."
Joycelyn Elders, M.D - Director of the Arkansas Department of Health

rosarinho disse...

Grande Mulher!

Fora-de-Lei disse...

rosarinho 6:30 PM

Porquê ? Tem 1.80m ?

thorazine disse...

FDL,
um dos efeitos secundários (ou não) da cannabis é abrir o apetite! Há maior probabilidade de até ser um mamífero de grande porte! ;)))))))))

lobices disse...

...Profe:
...na passada segunda ferira, no Prós e Contras, o tema foi a droga
...alguém (Médico) defendia a "cura" sem drogas e manifestou-se contra a implementação das casas de injecção assistida
...do lado contrário o Dr. Goulão e o Prof. Manuel Caetano defendendo as ditas
...
...por muito estranho (ou talvez não) pareceu-me ouvir a repetição do tema do sim e do não ao aborto
...sim às casas de "chuto"
...não às casas de "chuto"
...
...desde já manifesto a minha opinião de que é benéfico a casa de injecção assistida (CIA) ???? lol (isto foi um àparte); porquê? No mínimo porque se ela não existir o "chuto" continua... a céu aberto... tal como o aborto: se o não ganhasse o aborto continuaria clandestino
...a sua opinião?
...pode-se saber?
obrigado

andorinha disse...

Boa noite.

Não me importava nada de experimentar, os cozinhados, claro:)))

Concordo com o comentário do Thora, já temos aliás conversado sobre isso.
Se estas drogas podem ter efeitos terapêuticos benéficos, por que não reconhecê-lo e aceitá-lo?
Por puro preconceito da classe médica?
Porque em termos legais isso ainda não é possível?
Esperemos que se avance também neste campo.

marina disse...

opá....
...que injustiça!!!
Foi por inveja que a condenaram.:-\

MJ disse...

Grande mulhere! Só puode sere do Nuarte (de Ingaterra), carago! :-))

andorinha disse...

Fora de lei,
Afinal não vou festejar contigo:(
Mas acho que vamos lá, o resultado não é mau de todo.
Temos é que ir à bruxa, pá, tantas lesões!!!

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:50 PM

Andorinha, se vires por aí o engenheiro católico (sim, esse... o gajo do "não") agradece-lhe por mim, como se eu fosse o sócio nº1 do PSG. Que saudades eu tenho do velhote da opus dei que parlava italiano...

JFR disse...

Não consigo entender quem, de facto, foi condenada.

No início do texto "Uma mulher de 68 anos....sentenciada a 250 horas de trabalho";
No final do texto "...condenada em 175 horas ... e outras 75 horas... por possuir ... que a avó de 68 anos usa para cozinhar"

E, para mim, é importante saber se a condenação caíu sobre quem usa cannabis por questões de saúde ou se foi condenada a neta, activista pró-cannabis.

Alguém me esclarece?

Fora-de-Lei disse...

thorazine 7:05 PM

Realmente, és capaz de estar a ver bem o filme. Eu não tinha perspectivado as coisas dessa maneira...

andorinha disse...

Fora de lei(10.33)
Hoje não acho que a "culpa" tenha sido do engenheiro.
A equipa estava a jogar bem até tudo se ter desmoronado na defesa com a saída do Luisão.
E depois ainda tivemos hipótese de empatar o jogo.
Acho que cá damos a volta.

Jfr,
Eu achava que o texto era muito linear até ler o teu post.
Só me baralhas, homem:)
Também já não percebo quem é que foi condenada:)

Thora,
Estás por aí?
Tu costumas ser bom a desvendar estes imbróglios...

thorazine disse...

jfr,
"a avó" é uma maneira de frizar a idade da senhora. É só sobre uma única pessoa a notícia.

Se calhar nem filhos tem, quanto mais netos. Há uns anos a DEA afirmava que o consumo de cannabis provocava danos nos cromossomas. LOL

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:04 PM

"Acho que cá damos a volta."

Não estás a pensar suficientemente à la long. Estás encerrada num perímetro onde te falta perspectiva... ;-)

andorinha disse...

Thora,
Vês como eu tinha razão? Não disse que eras bom nisto? (Sem ironia)
Também pensei que a notícia era só sobre uma pessoa, mas a última frase deixou-me dúvidas.
"Tabram foi assim...que a avó de 68 anos usa para cozinhar".

Esta frase é ambígua.
"que a avó de 68 anos" vem tornar a frase ilógica.
Faria muito mais sentido escrever: "...por possuir cannabis em pó, que usa para cozinhar."

andorinha disse...

Fora de lei,

"Não estás a pensar suficientemente à la long. Estás encerrada num perímetro onde te falta perspectiva... ;-)"

Ai, tás-me a insultar?:))))

Sim, o que escrevi foi só a pensar na eliminatória.
Mas à la long referes-te a quê?
Ao campeonato?
Também não está perdido.
De qualquer forma, o engenheiro não é o treinador que ambiciono para o Benfica.
Também não gostei muito do Trapattoni, apesar de nos ter dado o título.
Já agora que estamos aqui a conversar e ninguém nos ouve, quem gostavas de ver a treinar o Glorioso?

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:31 PM

Não sei porquê, mas não me importava nada de lá ver o portista que está actualmente a treinar o Nacional...

thorazine disse...

lol
Pelo que percebo importante da noticia é que a sehora é idosa! Se fosse uma rapariga nos seus 20/30 anitos que relevância tinha? :P

Que a malta nova gosta de se drógar já não é novidade..agora gente que ja tem idade para ter juizo e que ainda se mete nisso já faz manchete..LOL

JFR disse...

thora:

É uma boa explicação. Embora com um português incorrecto. Mas esse é um problema para a Aspásia.
Obrigado.

me disse...

lolololol....hihihihihi...boa,boa...será que deixou algum livro de receitas por aí?
:)

thorazine disse...

jfr,
foi com erros mas de boa vontade! :)

malta,
Encontrei aqui uma revista com 5 casos de uso medicinal de cannabis e estive a digitalizar.

http://www.box.net/public/4vzjdcxa3h

;))

JFR disse...

thora:

Os erros não eram seus, mas sim do texto! No parágrafo final.

Uma vez mais obrigado.

andorinha disse...

Thora e JFR,

"foi com erros mas de boa vontade! :)"

Loooooooooooooooooooool Looooooooooooooooooooooooooool
A escrita é muito traiçoeira:)

"É uma boa explicação. Embora com um português incorrecto."

Loooooooooooooooooooooooooool

Não consigo parar de rir, pelo cómico da situação.

Como é óbvio, não estou a gozar com nenhum de vocês, até porque me proporcionaram este momento hilariante:))))

Ti disse...

O Jaime Pacheco!

Ameninadalua disse...

Bom dia

JFR

Penso que já está devidamente esclarecido de que não existem duas pessoas em questão mas apenas a Patricia Tabram que tambem aparece no final do texto qualificada como avó.
Nao se trata da avó dela mas sim dum qualificativo dela própria.

A língua portuguesa é muito traiçoeira...:)

Quanto à utilização de canabis na cozinha, penso que a senhora deve cumprir a lei ou então ser bem mais discreta:).

Claro que como todos sabemos as leis são dinâmicas; elas são para ser cumpridas até ao momento de serem substituídas ou alteradas:)

thorazine disse...

jfr,
foi um momento egocêntrico meu! Eu é que peço desculpa! :P

andorinha,
Podes gozar à vontade..eu tenho o meu escudo "anti-troça"! ;)))))

meninadalua,
"Não se trata da avó.."
Mais giro ainda seria se fosse a avó da Sra. Dona Patrícia. Na casa dos 150 anos e consumia cannábis. Com certeza que iria substituir a mézinha da longevidade das 3 gotas de água oxigenada por dia! ;))

Mas tb não seria nada de novo: o Dr. Hoffman, o cientista que descobriu o descobriu o LSD, fez em Janeiro 101 anos e disse à tempos que de quando em vez toma a sua "little medicine"! ;)

humm..
Em relação às leis é óbvio que elas devem ser cumpridas. Mas até que ponto se deve optar pelo cumprimento da lei em detrimento da nossa própria saúde e bem estar?

Só os comunistas...talvez..LOLOL

sofialisboa disse...

e que bom que deveria ficar os seus cozinhados...geração de 50...sofialisboa

Ameninadalua disse...

Thora:)

As drogas utilizam-se legalmente na área da saude como sabe. Desde a morfina aos generalíssimos anti depressivos ou ansiolíticos é uma "festa" usam-se e abusam...e acredite que tambem os comunistas os tomam:)

Este contexto da Patrícia Tabram, é curioso e pode transformar-se eventualmente num caso de jurisprudência interessante:)

Se a senhora insistir em ir a tribunal e conseguir explicar e comprovar os tais benefícios, quem sabe não obtenha autorização pessoal que depois se alastre aos demais:)

a disse...

Aqui na R Augusta os ciganos vendem louro e dizem que é haxixe, no caso a velhota, em vez de cozinhar com louro cozinha com cannabis.

As minhas experiências gastronómicas com cannabis, são com doces, derreti o haxixe para o chocolate, já bebi e comi chocolate que faz rir, mas já foi há algum tempo.

Acho muito bem que se use cannabis para fins medicinais, até para fins recreativos. Aliás, na minha opinião, as drogas deviam ser legalizadas, havia um maior controlo e até se fazia dinheiro, mas às claras (porque agora tb se faz, ou pensam que toda a droga que a polícia apreende é destruída?).

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

"Este contexto da Patrícia Tabram, é curioso e pode transformar-se eventualmente num caso de jurisprudência interessante:)

Se a senhora insistir em ir a tribunal e conseguir explicar e comprovar os tais benefícios, quem sabe não obtenha autorização pessoal que depois se alastre aos demais:)"

Este não foi o primeiro caso de alguém que foi a tribunal devido a usar cannabis medicinal. Aliás, há casos destes desde que a cannabis entrou para a lista de drogas proibidas nos USA, anos 60 penso eu.

A senhora mesmo que "prove" os benefícios da substância é ilegal. Milhares de estudos (sim, milhares!) já foram publicados por cientistas (!) mostrando os efeitos benignos no tratamento de várias doenças (desde o glaucoma à depressão). O problema é que admitir o beneficio de uma droga que também pode ter uma utilização recreativa é "incompativel" com a "war on drugs"! :(

Aliás, penso que já disse aqui, há mesmo preconceito dentro da comunidade ciêntifica sobre quem conduz este tipo de estudos.. :(

Em portugal há um fármaco, Marinol, que é composto por um dos principios da cannabis na forma sintética (penso que seja o canabiol) mas normalmente não é receitado devido ao próprio preconceito da classe médica e dos doentes.

CêTê disse...

Dos tremores de Parkinson não deve sofrer a senhora!;]