quinta-feira, março 29, 2007

Se o têm incluído na votação ainda fazia sombra a Salazar:(.

PNR deseja «boa viagem» a imigrantes
2007/03/29 08:45

Cartaz colocado no Marquês de Pombal relança polémica sobre partido «nacionalista»

O Partido Nacional Renovador (PNR) anunciou nesta quinta-feira o início de uma campanha contra os imigrantes em Portugal, afirmando que não se podem apoiar políticas que promovam a Imigração enquanto «houver Portugueses a viver na miséria», informa a agência Lusa, citando um comunicado enviado às redacções.
A Comissão Política Nacional explica que incluiu a colocação de um cartaz (ver imagem) no Marquês de Pombal, em Lisboa, em que se apela à saída dos imigrantes: «Desse modo protestamos contra as sucessivas políticas governamentais que desprotegem e desfavorecem os Portugueses».
O cartaz, único motivo desta campanha, terá sido «pago integralmente pelos militantes e simpatizante», pelo que se acrescenta que em Abril vai ser distribuído à população vário «material alusivo ao tema».
O cartaz já mereceu o repúdio do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, e do Alto Comissário para a Migração e Minorias Étnicas (ACIME), Rui Marques, em declarações ao Diário de Notícias.
Ao manifestar «vivo repúdio e indignação», Pedro Silva Pereira disse que o governo está a verificar se o cartaz constitui crime e considerou a sua existência uma «acção lamentável» e uma injustiça para os imigrantes, que contribuem para o desenvolvimento do país.
O cartaz, com a imagem de José Pinto Coelho, líder do PNR, e uma faixa «Portugal aos Portugueses», proclama «basta de imigração - nacionalismo é solução» e apresenta uma imagem de um avião em voo com a legenda «façam boa viagem».

19 comentários:

Maroska disse...

Ouvi esta manhã este senhor falar na rádio...fiquei estarrecida pois o que me veio à ideia foi Hitler. Lamento...mas é verdade. Quando ele diz então que é mentira que os portugueses não querem trabalhar dá-me vontade de rir. Não se pode generalizar, mas a verdade é que conheço muita gente que está no fundo de desemprego e lá quer ficar porque não arranja emprego, que trabalho arranja-se e muito, emprego é que tá difícil.
Não se pode simplesmente dizer para mandarem os imigrantes embora. Quantos países se desenvolveram à custa do trabalho imigrante? Os EUA o que são senão uma enorme massa de imigrantes? Esquecemo-nos facilmente que outros países nos acolheram (e ainda acolhem) quando era impossível viver em Portugal. Fomos maltratados? Pois fomos, mas isso dá-nos o direito de maltratar quem vem para mudar de vida? Bom e mau há em todo o lado e sinceramente os portugueses não são melhores que ninguém. O senhor em questão lá explicou que quem querem que o estado expulse são os imigrantes " maus". E quem é que vai avaliar isso? É ele?

Aspásia disse...

ERA PRECISO ERA LIMPAR MUITAS CABEÇAS SUJAS E POEIRENTAS QUE POR CÁ HÁ... TALVEZ USANDO ESTE PROCESSO MAIS MODERNO... À LA ´TEMPOS MODERNOS´ DO CHARLOT...

Aspásia disse...

ALIÁS QD CÁ NÃO HAVIA IMIGRANTES, TAMBÉM A MISÉRIA ERA TANTA QUE PROVOCAVA A EMIGRAÇÃO...

A MISÉRIA MUDOU EM QUALIDADE E NÃO EM QUANTIDADE.

Filomena disse...

Professor,
Confirmo. Já o vi. O cartaz do cromo está lá, mesmo de frente para a estátua do Marquês. “Eles andem aí”… Não tenho palavras para tanta indignação, mas garanto que se me aparecer alguém à frente com “material alusivo ao tema” vai ouvir onde pode enfiar o material e a alusão ao tema.
Uma colega de trabalho, negra, conta-me vários episódios porque passa no dia-a-dia e é de pasmar. No outro dia foi ao banco onde tem conta e a primeira coisa que lhe pediram foi um atestado de residência ao que ela perguntou “se o BI não servia” uma vez que é Portuguesa e tem bilhete de identidade, provavelmente como a senhora que a atendeu. É muito triste.

thorazine disse...

Bom dia.

Realmente é triste...mas num estado de direito também temos de aturar isto! ;(

Conhecem o fórum nacional? http://www.forumnacional.net/

Eu saio sempre doente quando vou lá dar uma voltinha.. ;(((

thorazine disse...

Upss..boa tarde! :P

Carlos II disse...

Em primeiro lugar as pessoas que exprimiram a sua opinião em referência a este post, deveriam de se interrogar porque é que isto acontece.
Não me espanta que Salazar tivesse sido eleito pelos portugueses a personalidade mais marcante da história de Portugal, assim bem como a opinião expressa por um partido de extrema-direita no que diz respeito aos emigrantes.
É claro que os media do regime e do politicamente correcto saltaram logo das trincheiras, e aqui-del rei, que eram manifestações de xenofobia e coisa e tal.
Como disse, o presidente do PNR à SIC na hora do almoço, o que os movia era os emigrantes ilegais e aqueles marginais que não desejam uma integração. E que era necessário políticas de maior controle para estes casos.
Só quem não conhece nos bairros mais problemáticos dos arredores das cidades, qual é o tipo de vida dessas pessoas e o que eles pensam dos portugueses e de Portugal, pode ser tão benovolente.
Não conheço o programa político do PNR e nem sequer tenho afinidades ideológicas com este partido. Que aliás, é um partido legal. Assusta a extrema-direita em Portugal, mas também deveria assustar a extrema-esquerda que inclusivamente está no Parlamento.

Filomena disse...

Pergunto-me se Don Carlos II conhece a realidade de Setubal onde se diz acentuando os rr:
"Vai-te emborra ò choco, que estás a turrvarr a água"...

Filomena disse...

Errata:
Dom em vez de Don
Setúbal em vez de Setubal

Foi da pressa ;-)

Aspásia disse...

FILOMENA

PERMITA-ME COMPLETAR A SUA ERRATA:

Ó em vez de Ò

;)

JFR disse...

Nota 1

Não será mais acertado ignorar o que essa gente (PNR) faz e diz? O que eles pretendem não é provocar, para terem tempo de antena?

Nota 2

O ciclo “melhor educação / maior desenvolvimento / expectativas crescentes” será compatível com emprego para todos? Não terá, por isso, o trabalho menos qualificado de ficar para os imigrantes, como aconteceu, anteriormente, noutros países europeus?

Nota 3

A melhor luta contra os ideais dessa gente (PNR), não será lutar, seriamente, pela criação de emprego qualificado diminuindo, por essa via, muito do público-alvo das suas frases populistas?

Nota 4

Será que as entidades oficiais têm feito tudo para a integração plena dos imigrantes na vida do país, em termos de trabalho, em termos de educação, em termos sociais? Ou seja, pode um imigrante sentir-se protegido pela Constituição Portuguesa?

Nota 5

Será que ainda se devem chamar imigrantes a cidadãos provenientes da União Europeia?

Nota 6

Será que ainda se devem chamar imigrantes a cidadãos provenientes dos países da CPLP?

Nota 7

Não estará na hora de os partidos políticos registados como tal, terem de fazer nova prova de vida? Não será que o número de assinaturas deveria ser claramente maior, para serem aceites?

thorazine disse...

JFR,
o engraçado (ou não) é que o PNR nunca conseguiu nem sequer as 5000 assinaturas. O PNR era o antigo PRD, que foi comprado e renovado! :(

maiaToRga disse...

Carlos II,
Toda a gente deseja integração! O problema na sua cidade, por exemplo, é que as pessoas não têm hipóteses! Ninguém tem culpa de nascer num meio miserável, nem de crescer numa pressão negativa enorme! Esses "imigrantes" que não desejam integração, foi "criados" por nós sociedade! A não ser que acredite na teoria de que as pessoas já nascem más. Pessoalmente ,essa teoria dá-me vontade de rir. Agora, acha mesmo que é com ainda mais discriminação que vai fazer com que um marginal, cujo psiquismo já está de tal maneira afectado, mude de atitudes, dizendo-lhe: "Vai-te embora, volta para a tua terra que não te queremos cá!"?
Não é necessário controle, é necessário, sim, dar uma hipótese às pessoas, dar-lhes apoio e integrá-las na sociedade. Pense nisso...

maiaToRga disse...

Peço desculpa, era suposto ser «foram "criados"» e "imigrantes que não desejam integração".

CMorais disse...

Tem medo ó Julio?
Pois, nota-se pelas suas feições e pela sua inteligência, alguma mestiçagem judaica e negróide...

Portugal aos Portugueses, a escumalha toda deve ir para o tarrafal e ponto final

Carlos II disse...

maiatorga
Tenho que me deslocar todos os dias para um bairro periférico na cidade onde resido, e o que vejo é uma situação degradante nas ruas. São bandos de jovens de etnia africana, que passam o dia inteiro nas ruas, na ociosidade, a drogarem-se, e quando calha a destruir os equipamentos e a maltratar quem faz intenção de os chamar atenção. Por outro lado lido
com pessoas da mesma etnia, cujos filhos andam na escola, os pais procuraram de imediato a cidadania portuguesa e alguns têm boas notas. É preciso fazer a distinção. Quem não se sente bem, pode sair.

Maroska disse...

Mostrem-me um indivíduo que tenha o seu código genético completamente ariano...ora se nem Hitler o era...Não deve haver ninguém "puro" neste mundo...só é pena que este mundo seja tão ignorante.

Filomena disse...

Aspásia,

Claro que sim! Obrigada e corrija sempre, gosto de aprender.
;-)

Júlio Pêgo disse...

Quando a Europa necessita de imigrantes para manter os altos níveis de desenvolvimento, surge a extrema direita( como é habitual noutros países, vidé Le Pen)a escorraçar quem é trabalhador estrangeiro. Nestas épocas de crise surgem arautos do nacionalismo exacerbado, nem sequer percebendo a actualidade: assim como estamos a receber imigrantes também voltamos a emigrar...e alguns... a ter nostalgia do Salazar( que tanto levou à emigração).
Júlio Pêgo