quinta-feira, março 15, 2007

Reconfortante.

Assim como aqui se verteu a posição da Comissão Nacional de Eleições, também as palavras do Provedor do Ouvinte José Nuno Martins na AR encontram o seu lugar. Refere o Público de ontem sobre o silenciamento de O Amor é, que o Provedor afirmou: "A opinião que a rádio pública tem que dar deve ser pluralista e de todos os quadrantes e os opinadores não podem ser esquartejados"; "são contratados e pagos para ter a sua opinião". Ámen:).

32 comentários:

Cristina GS disse...

Pois é, mas águas passadas...pode ser que venham a mover outros moinhos.
Que tenha um bom dia.

Fora-de-Lei disse...

No entanto, ficam por identificar (e apontar) as "forças" que estiveram por detrás do acto de censura perpretado...

Marx disse...

Eis um exemplo categórico de como, em Portugal, por mais evidentes e lapalissianas que sejam certas verdades, nem sempre se conseguem impor. Como se vivessemos em constante déficit de jurisprudência. A única "força" que poderá legitimar as decisões que foram tomadas para acabar com as dúvidas. Só que estas considerações ocorrem, quase sempre, a posteriori. É, assim, mais um exemplo de provedoria "do catano"...

lobices disse...

...como diz o fora de lei, falta é saber quem fez a "asneira" de proibir

Ameninadalua disse...

Bom dia

Lobices e Fora-de-Lei

Pois é!Essa é a grande questão!

Neste país existe uma absoluta falta de sentido de responsabilização; não se trata de haver censura (pelo menos assumida) não se trata de não haver um estado de direito, não se trata de falta de orientações e reformas mas falta sim uma cultura e uma vontade séria de responsabilizar.

Daí verificarmos as constantes situações de plena impunidade com que tudo acontece que se tornam viciantes e viciadas...:)

thorazine disse...

Há um velhote rabujento aqui da rua que está sempre a dizer: A única diferença entre o antes e o após 25 de abril é que antes as coisas faziam-se e toda a gente sabia quem era, hoje faz-se na mesma mas ninguém sabe nomes!

Não é que eu concorde...mas achei engraçado ele ter razõ neste caso..lol

Filomena disse...

Mais um caso em que a culpa morre solteira?
Tenho muitas saudades das chamadas rádios "pirata" que, na sua maioria, prestava um bom serviço público e que não carecia de "taxas" que só servem para nos ir ao bolso (ainda mais).

AQUILES disse...

Uma resposta politicamente correcta.
E como eu abomino o politicamente correcto... !
Por causa do serviço público, devo referir que em Espanha esse serviço é considerado estratégico para o Estado espanhol. E é mais um quesito para nos compararmos com Espanha.

Thora
Não era bem assim. Agora quando se sabia, aí o responsável pagava as favas de certeza, a bem ou a mal. Actualmente tudo se sabe, pois há sempre um blog algures que denuncia um facto. Mas como já não há vergonha, não há responsabilidade, não há ...nada

Marx disse...

"A opinião que a rádio pública tem que dar deve ser pluralista e de todos os quadrantes e os opinadores não podem ser esquartejados»

Confesso a minha obsessão, hoje, com o sentido desta frase. Levado por um estranho ímpeto surrealista, apetece-me, simultaneamente, opiná-la e esquartejá-la. Aí vai.

La Palisse opina: «A opinião que a rádio pública tem que dar deve ser pluralista e de todos os quadrantes.»

Açougueiro interroga-se: «Os opinadores não podem ser esquartejados»?

OK, agora parece fazer mais sentido...

Filomena disse...

Fui ao dicionário para ter a certeza.
Provedor: “O que provê; designação especial do chefe ou dirigente de certos estabelecimentos de caridade e apoio social” (LOL)
Prover: “Tomar providências acerca de; fornecer; abastecer; munir; regular; dispor, dotar; despachar; nomear”.

Estou esclarecida: Tanto dá para tomar providências como para “despachar”.

Esclarecida mas irritada com o cheiro do lápis azul. E esta irritação lembra-me a frase de um amigo que costumava “despachar” qualquer conversa que lhe agradasse menos com um “Ora porra, senhores ouvintes”. Até isso era mais delicado e poupava (os ouvintes) ao esquartejar da inteligência.

JFR disse...

Reconfortante era um termo que gostaria de utilizar, não fosse o que li no Correio da Manhã digital e que comento em:

http://abaixa-voz.blogspot.com/2007/03/vergonha.html

e me deixa um português desconfortável.

andorinha disse...

Boa tarde.

Primeiro proíbe-se. Semanas depois vem-se dizer que os opinadores não podem ser esquartejados.
Ficamos esclarecidos...até à próxima proibição:(

Escusado será dizer que concordo com o FDL, o Marx, o Lobices e o Aquiles:)

andorinha disse...

Marx (3.17)
:)))))))))))))

Fora-de-Lei disse...

LIDERANÇA E GESTÃO - CINCO LIÇÕES DE OURO

Lição Nº 1 - Gestão do Conhecimento

Um homem entra no banho enquanto a sua mulher acaba de sair dele e se enxuga. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender, a mulher desiste, enrola-se na toalha e desce as escadas. Quando abre a porta, vê o vizinho Bob na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz:
- Dou-lhe 800 EUR se deixar cair essa toalha.
Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua.
Bob, então, entrega-lhe os 800 EUR prometidos e vai-se embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher enrola-se novamente na toalha e volta para o quarto.
Quando entra no quarto, o marido grita do chuveiro:
- Quem era?
- Era o Bob, o vizinho da casa ao lado - diz ela.
- Óptimo! Deu-te os 800 EUR que me estava a dever?

Moral da estória: se compartilhares informações a tempo podes evitar exposições desnecessárias!


Lição Nº 2 - Chefia e Liderança

Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um génio.
O génio diz:
- Só posso conceder três desejos, por isso, concederei um a cada um de vós.

- Eu primeiro, eu primeiro - grita um dos funcionários - Queria estar nas Bahamas a pilotar um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida! Puf! E lá se foi.
O outro funcionário apressa-se a fazer o seu pedido:
- Quero estar no Havaí com o amor da minha vida e um provimento interminável de piñas coladas! Puf e lá se foi.
- Agora você - diz o génio para o gerente.
- Quero que aqueles dois voltem ao escritório logo depois do almoço - diz o gerente.

Moral da estória: deixe sempre o seu chefe falar primeiro.


Lição Nº 3 - Zona de Conforto

Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:
- Posso sentar-me como tu e não fazer nada o dia inteiro?
O corvo responde:
- Claro, por que não?
O coelho senta-se no chão, debaixo da árvore e relaxa. De repente, uma raposa aparece e come o coelho.

Moral da estória: para ficares sentado sem fazeres nada deves estar sentado bem no alto.


Lição Nº 4 - Motivação

Em África, todas as manhãs, uma gazela ao acordar, sabe que deve conseguir correr mais do que o leão se se quiser manter viva. Todas as manhãs, o leão acorda e sabe que deverá correr mais do que a gazela se não quiser morrer de fome.

Moral da estória: puco importa se és gazela ou leão, quando o sol nascer deves começar a correr.


Lição Nº 5 - Criatividade

Um fazendeiro resolve colher alguns frutos da sua propriedade. Pega num balde vazio e segue para o pomar. No caminho, ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram as suas terras. Ao aproximar-se lentamente, observa várias raparigas nuas banhando-se na lagoa. Quando elas se apercebem da sua presença, nadam até à parte mais profunda da lagoa e gritam:
- Nós não vamos sair daqui enquanto não se for embora.
O fazendeiro responde:
- Não vim aqui para vos espreitar, só vim dar de comer aos jacarés!

Moral da estória: é a criatividade que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objectivos.

andorinha disse...

Fora de lei,
Looooooooooooooooooooooool.

Logo espero festejar contigo:)))

JFR disse...

Fora-da-lei (5:51)

Obrigado por este momento de boa disposição.

fiury disse...

é um bom sinal,... é um bom sinal. que sejam relembrados no futuro estes bons sinais.

Pamina disse...

Boa noite.

Eu acho positivo o Provedor ter dito isso. Quando foi do tal caso Ritornello da Antena 2(que mencionei anteriormente), fiquei com a ideia de que, embora lembrando a importância da opinião dos ouvintes, ele tinha dado um bocadinho uma no cravo uma na ferradura. Parece-me que aqui foi mais firme.

Meinemliebe disse...

é sempre a mesma história.... opina-se, critica-se, acusa-se, proíbe-se... depois foi um erro... a ignorancia é muito atrevida...
Ter sido dito que os opinadores não podem ser esquartejados, já foi um passo positivo, mas na minha opinião, reconfortante, é o mínimo que se pode dizer. Ainda acrescento que fiquei furiosa por terem eliminado esse programa, pois que o oiço desde o 1º e achei injusto e cretino não respeitarem a opinião de alguém que só opinaria em plena consciencia do que estava a dizer.
Um abraço daqui ao Porto

Fora-de-Lei disse...

Light a candle for the innocent victims of online child pornography

http://www.lightamillioncandles.com/

Fora-de-Lei disse...

andorinha 6:18 PM

Um festejo muito xôxo... (será assim que se escreve?)

Migmaia disse...

Por motivo(s) de ordem técnica, não tem sido possível estar presente com a assiduidade que desejava.
Pois..., como no tema, diria que foi mais uma batalha vencida. E sofrida. Como na bola...rumo ao caneco! Mas não devem ser demasiado ambiciosos, e a 1 de abril, a verdade não será mentira... como dizia um "velhinho" cá do bairro, os prognósticos ficam reservados para a data! Lá estarei!

Ti disse...

Desculpem a ignorância, mas o que foi proibido foi o programa de Sábado, certo?

lobices disse...

...parabéns ao Benfica

Fora-de-Lei disse...

lobices 10:34 AM

Parabéns pouco merecidos...

Fora-de-Lei disse...

Lição de Economia

Se, há um ano, tivesses comprado 1000 euros em acções da Nortel Networks, um dos gigantes da área das Telecomunicações, hoje terias 59 euros...

Se, há um ano, tivesses comprado 1000 euros em acções da Lucent Technologies, outro gigante da área das Telecomunicações, hoje terias 79 euros...

Agora se tivesses comprado, há um ano, 1000 euros à Sagres (em cerveja, não em acções), tivesses bebido tudo e vendido as garrafas vazias, hoje terias 80 euros...

Conclusão: no actual cenário da economia, perdes menos dinheiro se ficares sentado o dia inteiro a beber Sagres.

thorazine disse...

Fico atarantado com a notícia sobre a pressão que existiu sobre o Hospital Católico para que Imaculada fosse transferida antes de morrer.

Qual é o pastor que deixa a sua ovelha À porta de casa do vizinho só para esta não lhe sujar a entrada com sangue? :|

Penso que até mesmo Jesus Cristo neste caso não virava as bancadas como no templo. Só mesmo à bomba.. :(

thorazine disse...

Ah...onde tive a ver a entrevista do Mario Crespo a Edmundo Pedro, no jornal das 9 da Sic Notícias e fiquei fascinado pela vida do senhor. Aos 15 anos já era especializado em manisfestações expontaneas (em que se juntava multidões que dispersavam em poucos minutos) onde perdeu o seu irmão de 14 quando este foi apanhado pelo polícia. Levou uma vida de resistência (é verdade, não se pisgou do país!) até que foi parado ao Tarrafal! :| Contou ele que o primeiro torturador que apanhou tinha tido instrução nos campos de concentração. O segundo, disse ele num tom de piada, "já ia mais pela intuição!". Adorei o discurso sobrio; hoje ainda com os seus 88 anos tem um lucidez incrível e debitou para ali memórias como se tivessem passado ontem.

Estou mortinho por me deliciar no seu livro de memórias!

(PS - Bem, agora podem dizer: "vem praqui o puto armar-se que sabe e eu andei com o Edmundo na tropa.." :))))))

A intenção é deixar a nota da minha admiração. Se eu soubesse que o senhor tinha mail até lhe envia-va uma palavrinhas...hehe

Fora-de-Lei disse...

thorazine 4:23 PM

"Estive a ver a entrevista do Mario Crespo a Edmundo Pedro, no jornal das 9 da Sic Notícias..."

Já agora, e porque não tive ocasião de ver essa entrevista, és capaz de me dizer se o EP teceu alguma opinião sobre a actual situação política do país, nomeadamente sobre o modelo de governação seguido pelo PS ? E em que moldes, caso o tenha feito ? Tenho alguma curiosidade...


"Bem, agora podem dizer: vem praqui o puto armar-se que sabe e eu andei com o Edmundo na tropa."

A esse propósito, mas não falando propriamente de tropa, ainda há por aí muito boa gente que considera o EP um desertor... ;-)

thorazine disse...

FDL,
quando comecei a ver já ia a meio e pelo que entendi foi uma entrevista só de memórias (liás, debruçou-se mesmo no seu livro: "Memorias - Um combate de liberdade". Se ele teceu alguma opinião logo de início sobre o governo actual não apanhei..

Por falar em tecer, estive mesmo para escrever "...vem praqui o puto armar-se e eu andei com o Edmundo na costura" já que imaginava que ele tivesse fugido à guerra. Sinceramente não sei se fugiu ou não, como deves ter reparado só prestei atenção ao senhor ontem à noite.

Mas ele cascou no Alvaro Cunhal. E forte! Mas como toda a gente, obviamente, cada um faz os seus julgamente mediante o seu ponto de vista.

PS - Onde escrevi envia'tracinho'va obviamente é 'enviava'! (Não é que eu dispense os comentários da aspásia (beijinho para ti) mas ques tão de brio, que eu pouco tenho! LOL ;)))

Fora-de-Lei disse...

thorazine 5:20 PM

A deserção a que eu me referia não era a deserção da tropa mas a deserção das hostes do ABC... ;-)

thorazine disse...

Ahhhh...ok!

Tenho sempre a desculpa de que posso ter faltado a essa aula de história para camuflar a minha ignorância! ;)))))))