sexta-feira, abril 08, 2005

O futuro como expansão da memória

É curioso, mas viver consiste em construir futuras recordações. Ernesto Sabato.

44 comentários:

Anónimo disse...

(...) futuras recordações (...), e

"Le temps est une consolation. Mais la conscience vient à bout du temps. Et il est difficile de trouver une thérapeutique efficace contre la conscience. Tout ce qui nie le temps est maladie. Ce qu’il y a de plus sain et de plus pur dans la vie n’est qu'une apothéose de l'éphémère. L'éternité est une inépuisable pourriture et Dieu un cadavre sur qui l'homme se prélasse."

Cioran - Des Larmes et des Saints, p 57

de Esoen

lobices disse...

...viver mais não será do que recordar o ontem...

LUA DE LOBOS disse...

completamente:)
xi
maria

PortoCroft disse...

É prof., como a Kodak...Para mais tarde recordar.;)

Contudo, há aí qualquer coisa de perverso na afirmação...que lhe parece?

Calvin disse...

Mas também há quem construa a vida à volta das recordações passadas... :o)

noiseformind disse...

Pensamento típico de cinquentão ; )))))))))) fogo Éme, no que te andas a meter. Qualquer dia dizes que passaste ao lado de uma carreira cardinalícia e querias era ser convidado para o conclave loool loool loool loool

Espero que tenhas postado essa frase aí com uma certa (ou mesmo GRANDE) dose de ironia.

Uma frase mais apropriada aos tempos da adultícia seria:

"Viver consiste em construir futuros arrependimentos e desculpas que justfiquem aquilo que nos pesa na consciÊncia" (eu sei, eu sei, ainda piorou.

Boa tertúlia pessoal

Peter

Tão só, um pai disse...

... o que nos leva, irreflectidamente, à tal questãozeca: que raio recordações estou, hoje, a construir e, ainda, a destruir?

yulunga disse...

Noiseformind acho que já não vale a pena voltarmos ao assunto da educação sexual, não é mesmo? Aquele pausa imposta pelo dever, cortou-me o "barato". Portocroft o que era para ver naquele blog thamus etc. Não vi nada a não ser advertências de um registo qualquer, e como tenho pouco tempo...

yulunga disse...

Lobices, por falar em sexo tântrico, és apreciador do Meu Pipi? O blog, claro

chOURIÇO disse...

O Meu Pipi? Ah, chegaram ao sítio certo.

PortoCroft disse...

De volta.

yulunga,

Não Thamus nada...mas, poderíamos thar...;)

Se não viste nada, muito provavelmente, tal se deve ao nível de segurança do teu Internet Explorer.

E, por onde anda o Prof. qu ainda não deu notícias hoje, àparte o post?

yulunga disse...

Portocroft é thames, ok pronto! Segurança? Nada! Nem antivirus, nem firewall, nem nada. Não entendo porque não vi.Terei que tentar com mais calma e tempo. Na hora de trabalho fica dificil.

yulunga disse...

Portocroft e se bem lhe pergunto a que propósito é que o comentário do Dr. Murcon tem alguma perversidade? Tudo tem, para si, alguma perversidade. Caramba! Nem as coisas da mulher amada o acalmam?

lobices disse...

...to Yulunga: não aprecio o blog do pipi... nem o sexo tântrico... já agora, o que é que uma coisa tema ver com a outra? :)
...o meu pipi é tântrico?
(o dele, claro...)
:):):)

PortoCroft disse...

yulunga,

Deixei um comentário a explicar a que segurança me refiro.

Mas, entendo. Na hora de trabalho (e sem dicionário...) é complicado. ;)

yulunga disse...

Errata: Onde se lê as coisas da mulher amada, deverá-se-á ler: as coxas da mulher amada

yulunga disse...

Lobice, é que o Meu Pipi teve a primeira experiência de sexo tântrico e descreve-a daquela forma porca e ordinária mas com a inteligência de quem está por trás do nick tem. Eu acho-lhe um piadão. Se quiser http://berlaitada.blogspot.com

PortoCroft disse...

yulunga,

Mas, acha que viver é apenas isso? Construir futuras recordações?

Sou curioso, é verdade. E, as 'coisas' da mulher amada, num universo de 24 horas, infelizmente, não me ocupam o tempo suficiente para deixar de ser melga. ;)

xis disse...

Boa tarde
Não é o presente uma ilusão? pois num espaço de tempo não definido, já estamos no passado e consequentemente nas futuras recordações....

yulunga disse...

Portocroft viver é viver com todo o significado que a palavra encerra. Recordações, esquecimentos voluntários ou não, desilusões, alegrias, sonhos. Construções, desmoronamentos, reconstruções e capacidade para gerir tudo isto

yulunga disse...

Tudo isso perdendo e ganhando forças, chorando e rindo e admitir sempre que se fracassou quaando for o caso.E acho que recordar o que virá é construir

PortoCroft disse...

yulunga,

Significa isso que as pessoas que bloqueiam memórias, deixam de ter recordações futuras? Deixam de viver?

yulunga disse...

Lovice para não achar que não digo coisa com coisa, a do sexo tântrico foi a propósito dum comentário seu julgo que no post anterior. Vou lendo a correr e vou comentando sem nexo aparente, mas não disponho de muito tempo, e esta vontade de querer fazer tudo e estar em todo o lado é tarefa complicada.

yulunga disse...

Portocroft eu não disse nada disso. Bloquear? As más memórias? Porque não? Aprender com elas e a seguir apagá-las. Quem vive agarrado ao passado não evolui

PortoCroft disse...

yulunga,

Apagá-las ou aceitá-las e conviver com elas?

yulunga disse...

PORTOCROOOOOOOOOFT!!!! TANTA PERGUNTA!!! Às quais saberás as respostas, mas ok. Conviver com elas ou com aquilo que elas provocaram não será a mesma coisa? Tal como apagar ou não trazer à memória a diferença não é muita. Maneiras diferentes de apelidar um processo idêntico. Olha estou desgastada, está bem? Ganda maluco

yulunga disse...

Olha, vamos mas é evoluir e subir mais um degrau que o Dr. Murcon já não nos pode ler. Para além de estar a pensar se estes cromos me entram pelo consultório peço a reforma

PortoCroft disse...

'Olha estou desgastada, está bem? Ganda maluco'

Imagino que sim. Curiosamente, esse foi o dicurso das minhas ex. Porque será?

PortoCroft disse...

"Para além de estar a pensar (o Dr. Murcon) se estes cromos me entram pelo consultório peço a reforma"

yulunga,

Não sei porquê...Estamos apenas a construir futuras recordações. ;)

PortoCroft disse...

Estou a imaginar o Prof. a pensar assim:

"Caramba...Se tivesse colocado o blogue na ethernet do Júlio de Matos, tinha feito melhor." ;)

yulunga disse...

Portocroft, ok vou explicar. Podes dizer: isso são desculpas. Sabe o que me desgasta? Não me poder entregar a 100% à conversa. Estou no trabalho e apesar de hoje particularmente não me prejudicar, não me sinto bem a passear nas horas de trabalho. Mas como não tenho net em casa, também não tenho outra forma de participar. Outra coisa que me desgasta é quando me picam e não posso corresponder. Gosto destas tertulias

PortoCroft disse...

yulunga,

Isso é louvável. Mas, também já poderias ter dito, não é? Agora fico eu aqui todo chateado porque, afinal, estive este tempo todo à 'conversa', com uma infíma percentagem de ti, com a agravante de ter estado a encher a paciência dos restantes. Mulheres...nunca se explicam.

E, no entanto, são estas pequenas coisas que nos levam ao estado em que o Lobices anda. ;)

Ale (mestressan) disse...

Portocroft e Yulunga - Adoro vocês! (Ale) Ops, ia me esquecendo...Adoro o Prof. também! ;-)

yulunga disse...

Portocroft, que bom seria que uma infima parte das pessoas tristes deste mundo, se cruzassem com o Lobices ou com um Lobices ou com um "tio". Seria tão bom para elas e evoluiam tanto na busca da felicidade. Esses dois, o lobices e o Tio, já atingiram o Nirvana faz muito tempo. Vê-se nos olhos a felicidade que têm em viver e porvavelmente a felicidade com que combatem os problemas, pois têm essa capacidade; de os combater. O som que lhes deve estar sempre na mente é Ohmmmmmmmmmmmm.

yulunga disse...

Axe baba Ale. Saravá meu irmão :-)

lobices disse...

...to Yulunga:
...tu o disseste!...
...como adivinhaste o "Ohmmmmmmmm"?
:)*

yulunga disse...

Lobices, basta ler as pessoas e fechar os olhos. Não temos que ter resposta e explicação para tudo?

andorinha disse...

Ora nem mais...
As vivências de hoje serão as recordações de amanhã.
Se não as construirmos como haveremos de as recordar?

PortoCroft disse...

yulunga,

Entendi. Querias me chamar 'espírito de porco' e não sabias como. :(

Anónimo disse...

Mr. Noiseformind "viver consiste em construir futuros arrependimentos e desculpas que justifiquem aquilo que nos pesa na consciência" - não podia estar mais de acordo, mas deverei então supor que as coisas boas nunca são recordadas, porque não nos pesam na consciência (?) e por conseguinte só o que nos pesa na consciência é que é recordado?
É um panorama um tantinho triste, não acha? Viver de más recordações?

:) Katz

yulunga disse...

Portocroft, onde leste isso? Por amor de Deus. Se o fizesse, fa-lo-ia abertamente. Nada disso. A Axé baba? Era a isso que te referias? Era para o Ale

Ale (mestressan) disse...

Yulunda! Agora fiquei confuso...hehehe...na verdade então o que significa A Axé baba? Pois aqui, no Braisl, significa, de certa forma, uma alegria ou comemoração...ligado a isso! Mas o Portocroft me confundiu agora!

Ale (mestressan) disse...

...desculpe...Yulunga, eu quis dizer!

blimunda disse...

os futuros passados. é. coisas da idade... e a gente a arranjar nomes para as coisas que vai sentindo...