quarta-feira, novembro 02, 2005

Breves.

A JSD, ao pedir a suspensão dos processos por interrupção de gravidez por via legislativa até ao referendo, agiu bem. Aliás, manda a verdade admitir que na campanha do referendo anterior fui mais solicitado para debates sobre o tema pela JSD do que pela JS. O chamado efeito gutérrico...


Moon,
Desculpe lá a insónia:(. Claro que era sobre os vivos, o passado, o fim do amor.

P.S. A vírgula era criminosa:).

86 comentários:

Anónimo disse...

Hi, sweat blog you created here! You're in my favorites now...

I was looking for this type of stuff and found you! Funny how that works. I have a making out kissing site and another blog, mostly about making out kissing related stuff.

If you have time, come give me some tips :-)

gonçalo disse...

Concordo com a iniciativa da JSD, sendo certo que desconheço, um caso que seja, de uma mulher presa por ter praticado o crime de aborto.

José Sócrates também esteve bem em não promover a alteração da lei do aborto no Parlamento, cumprindo assim uma promessa eleitoral e respeitando as pessoas que votaram no último referendo.

Tudo indica que, em Setembro de 2006, na próxima sessão legislativa, vamos ter nova proposta de referendo que deverá ser aceite pelo novo PR. Seja como for, para mim há uma questão fundamental: convocado o referendo, o que se vai perguntar é se concordamos com a despenalização do aborto até um determinado prazo e praticado fora das excepções previstas na lei. O que se vai votar é a política social e orçamental de Sócrates. Não tenho muitas dúvidas. Infelizmente, se o descontentamento e a agitação social continuarem, provavelmente vencerá o Não. Pelo contrário, se houver uma suavização das políticas, em especial para a função pública, se o desemprego diminuir, se as reformas que atingem certas classes profissionais ficarem a meio ou mesmo não avançarem, então talvez ganhe o Sim. O referendo será assim instrumentalizado para punir ou apoiar o governo. É, por isso, que, por princípio, sou contra os referendos.

Manolo Heredia disse...

O âmago da questão aqui é a questão económica e logística. A JSD, mais uma vez, é utilizada para exigir medidas que vão encravar a política do Governo PS.
É bom de ver que, no dia a seguir à aprovação da lei, fazem-se bichas de "espânicas" à porta dos hospitais a querer interromper voluntariamente suas gravidezes! E as filas de espera disparam!
Eu digo isto mas acho um atraso enorme não termos essa lei aprovada, quando nos países europeus de referência ela já se aplica efectivamente há mais de 20 anos.

Julio Machado Vaz disse...

Gonçalo,
Partilho esse receio, mas também considero que o assunto devia ter ficado resolvido por via legislativa.

ovo mole disse...

Duma forma geral, concordo com o Gonçalo, embora me pareça que este faz pouca fé na consciência moral ou ética da população portuguesa. Chumbar o Sim pq o tempo é de crise? Não é maniqueísmo a mais? Não chega a ser maquiavélico?
Até porque a questão é metapartidária. Há gente np PS absolutamente contra, há gente no PSD absolutamente a favor e até no PP a questão não é pacífica: penso que António Lobo Xavier é a favor e vi na tv António Pires de Lima afirmar que a sua posiçaõ pessoal não é a do sue partido.

O professor que me desculpe, mas eu concordo que a via legislativa não é a mais adequada para resolver o impasse. O argumento de que a abstenção foi grande e que assim as pessoas se descartaram da resolução não pega muito. Por esse prisma, no limite, numas legislativas pouco participadas, formava-se um governo ad-hoc..? Ou "coroava-se" um PR?

gonçalo disse...

Prof. JMV,

Penso que o Eng.º Sócrates teve receio que o acusassem de ter quebrado mais uma promessa eleitoral. De qualquer modo, ele até poderia justificar a alteração da lei pela via legislativa, invocando a própria decisão de Sampaio que recusou o referendo por razões de oportunidade.

O que me leva a estar em desacordo consigo é a necessidade de respeitar o resultado do referendo de 98, ainda que não vinculativo, que levou o Eng.º Guterres a manter a lei. Mudar a lei, sem novo referendo, seria, como se diz agora, pôr em causa a qualidade da democracia(((.

Julio Machado Vaz disse...

Peço dsculpa a ambos, expliquei-me mal. Favorecia a via legislativa antes do anterior referendo, considero-o uma cedência triste às opiniões pessoais do Engenheiro Guterres. Agora nem pensar, só com outro referendo! Qualquer outra solução seria uma falta de respeito pela opinião expressa pelo povo. Desculpem, estou a fazer várias coisas ao mesmo tempo:).

gonçalo disse...

Ovo Mole,

É tudo menos maquiavélico(((.

O maquiavelismo, na sua verdadeira essência, vai muito para além da frase "os fins justificam os meios" É uma atitude, uma estratégia, com uma astúcia e uma frieza que não identifico neste caso. Do que se trata, é de, através do referendo, descarregar frustrações e insatisfações em cima do governo. O meio tanto podia ser o referendo como outro qualquer, o primeiro que houvesse((.

gonçalo disse...

Prof. JMV,

Então estamos de acordo!

ovo mole disse...

Gonçalo,

Quando eu utilizei a adjectivação, não era referente a si, óbviamente.
Até pq eu tenho algum fascínio pelo maquiavelismo :)).

O meu comentário foi no sentido de me parecer que o Gonçalo atribui ao povinho a intenção maquiavélica de se aproveitar dum meio destes para atingir um fim: o chatear o governo.
Ora, acho que nós portugas podemos ter muitos defeitos, mas usar coisas "sérias" para provocar estragos, não me parece um deles.

Professor:
"considero-o uma cedência triste às opiniões pessoais do Engenheiro Guterres."

Talvez tenha sido, mas - e eu ainda n me decidi como irei referendar desta vez pq só concordo até às 10 semanas e tb só concordo que a IVG se dê no hospital ou Centro de Saúde- penso que ter legislado à força toda na altura este problema teria o mesmo efeito de o fazer agora: seria fundamento para extremismos e radicalismos sociais e partidários.
Não me choca que a questão seja referendada, hoje ou há 7 anos..



Já agora, a elevada abstenção que ocorreu julgo muito se ter devido ao facto de os homens não terem lá ido por a cruzinha.. De todos os com que comentei o assunto na altura, apercebi-me que se sentem muito pouco à vontade e constrangidos com o assunto.

Loira disse...

Sinceramente ainda não entendi o que há a referendar no acto de mandar pedras à cegonha. Só se fôr o tamanho dos paralelipipedos da calçada portuguesa

HarryHaller disse...

Essa proposta da JSD é aceitável, mas, quanto a mim não é de aplaudir, pois, do mal é o mal menor, e nesta matéria, do foro sociológico, médico, mas também jurídica, por último mas, tão ou mais importante, do domínio da consciência,não deviamos estar à espera de um referendo, para acabar com aquilo que é condenável no plano humano, que é a punição das mulheres por abortarem. Pois, se para q a lei penal mudar,se tenha que ir buscar a legitimidade ao referendo, então proponha-se o referendo para cada vez que se revogue ou altere o Código Penal, ou o Código Civil, Comercial etc....A JSD e o PP, sabem que com o peso que ainda tem a igreja católica em Portugal,o referendo vai ser a favor do sim da manutenção do estado de coisas como estão(leia-se a não despenalização do crime de aborto).
Creiam-me que esta minha opinião, coexiste com o facto de eu em consciência não ser a favor do aborto.Não é um paradoxo, nem me estou a contradizer, pois, para mim é bem cristalino,a diferença entre ser a favor da despenalização do aborto e ser a favor do aborto(passo o pleunasmo)

Boa tarde Professor e demais Murcons.

Lobo das Estepes

HarryHaller disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
ovo mole disse...

ó loiraça
dei uma gargalhada com a minha boca pequena maior que a estampada na tua grande boca sexy.


Vês porque é que eu digo que deve haver referendo? Para que essa posição extremada tenha realmente expessão, pq posso ser contra na forma e no conteúdo, mas é tão válida como a minha.
Agora, como és homem, esquece-te de ir lá pôr o teu "não" só pq a questão te choca...não te abstenhas!

ovo mole disse...

"Creiam-me que esta minha opinião, coexiste com o facto de eu em consciência não ser a favor do aborto.Não é um paradoxo, nem me estou a contradizer, pois, para mim é bem cristalino,a diferença entre ser a favor da despenalização do aborto e ser a favor do aborto(passo o pleunasmo)"

Pois não. Não há paradoxo.

Julgo que em sã consciência, ninguém será a favor do aborto.
Mas ele existe, é um drama, temos que conviver com ele e minorar o seu impacto social e pessoal em quem o pratica.
E apensa à despenalização, há as condições em que ele é praticado: onde, por quem, com que segurança?

HarryHaller disse...

Fazendo uma visão à posteriori,vamos esperar mais um ano, para que a ignominia que fazem às mulheres, continue ad eternum, pois,pela lei fundamental portuguesa, sobre a mesma matéria só se pode marcar um referendo por sesão legislativa, ou seja, com o intervalo de um ano. Logo, e sendo o Primeiro Ministro coerente, não vai depois alterar a injuriosa lei, por via legislativa,ficará a aguardar pelo próximo referendo. É sempre mais do mesmo! Que saudades que eu tenho dos homens de Estado, ou por outras palavras de politicos que não sejam artificiais

Lobo das Estepes

HarryHaller disse...

PS : "leia-se sessão"

Lobo das Estepes

gonçalo disse...

Ovo Mole,

Eu percebi que não se referia a mim. O que pretendi dizer foi exactamente o contrário, que não vejo qualquer maquiavelismo no comportamento que descrevi quanto ao referendo. E quanto a isso, parece que estamos de acordo.

gonçalo disse...

Noise e Viktor,

Estão mais do que "absolvidos" pela música((((.

Obrigado

ovo mole disse...

Gonçalo,
não, não estamos de acordo.
Nem quanto ao conceito da atitude maquiavélica nem quanto ao risco do referendo aborto se transformar no referndo ao governo.

mas estamos de acordo com a decisão do Sócrates, por exemplo:)
E em mais coisas haveremos de estar. Ou não:)
Saudações bloguistas, pq não tenho ainda a lata de lhas enviar murcónicas.:)))

gonçalo disse...

Cara Ovo Mole,

Eu bem sei que divergimos quanto ao risco do referendo se tornar, ele mesmo, um referendo ao governo. Mas, se bem reparou, eu disse "quanto a isso", ou seja, numa coisa estamos de acordo: qualquer que seja a atitude dos portugueses perante o referendo, uma coisa ela não é: maquiavélica. Certo?

E sabe que mais? Estamos de acordo novamente (quem diria...) na segunda parte do seu último comentário(((((((.

PS: Pode enviar-me saudações murcónicas à vontade((((((:

Leitora devidamente identificada disse...

Em relação à nova selecção musical, como apreciadora de Blues e Jazz (poder-se-á ser apreciadora de uma apenas) gostaria de aplaudir a presença mais assídua destas duas vertentes musicais.
Ler o Professor ao som destas músicas tem outro sabor, sem dúvida!

Manolo Heredia disse...

Meus amigos, estão todos a fazer política aqui. Mas isto é um caso sério, fazer política com isto não é uma atitude séria.
Se nenhuma mulher é presa por praticar IVG é porque a sociedade tolera essa prática e, hipocritamente, até agora esqueceu as condições em que ela se efectiva.
Não é um problema de consciência que se ponha em termos colectivos. E o problema de consciência posto individualmente não tem nada a ver com o Referendo. O Referendo faz-se para que as pessoas digam se aceitam viver numa sociedade em que a IVG se pratica para quem não tem problemas de consciência individual em o praticar. É referendada a liberdade de consciência.

noiseformind disse...

Ju said,
"Aliás, manda a verdade admitir que na campanha do referendo anterior fui mais solicitado para debates sobre o tema pela JSD do que pela JS."

Pois é pessoal, fez-se-me luz. O Segundo Jantar Sem Murcon de Lisboa está CANCELADO ; ))))))))))
Em seu lugar haverá uma sessão de esclarecimento seguida de debate suburdinada ao tema "Contracepção na Adolescência e Conceitos Relativistas de Sexualidade". Já podemos contar assim com o Murcon em pessoa? ; )))))))))) looooooool loooooooool loooooooool loooooooool looooooooooool loooooooooool looooooooooool looooooooooool looooooooool loooooooool claro que... no fim da sessão de esclarecimento e do debate (coisa para 15m...) o mínimo que podemos fazer é oferecer um repasto ao Boss. Que vos parece??????????? ; ))))))))))))

Um pouco mais a sério, penso que andámos aqui em volta do essencial. O aborto não é visível. COmo não é visível não é uma preocupação. As prevaricadoras estão bem guardadas por uma sociedade com o pior do que a palavra "bizantina" pode significar :(
Um pouco como a Irlanda do Norte, onde o aborto é ilegal mas pegando no EireToday pode-se ler o nome de mais de 40 agÊncias que organizam deslocações à Inglaterra. E a legalização do aborto na Irlanda nem sequer é uma questão pessoal, nem sequer é uma questão... ;((((((((((


Outro exemplo foi este péssimo serviço que estas comissões andam a prestar ao País em prole(?) de uma melhor sexualidade. Os países com mais tradição em termos de educação sexual estão a integrar a sexualiade noutra disciplinas DEPOIS do desenvolvimento em termos de informação dentro das famílias. Nós, que nunca tivemos educação sexual a sério nem nenhum geração formada de raíz com essa disciplina, atalhámos e passámos logo para o patamar desses países esquecendo que a formação de raíz é nula... enfim... hoje acho que já não vou para Portugal ; ((((

ovo mole disse...

Manolo Heredia said...
"Meus amigos, estão todos a fazer política aqui. Mas isto é um caso sério, fazer política com isto não é uma atitude séria."

Quem não se sente...
e eu estou a sentir-me pq está a dizer que eu tenho uma atitude pouco séria em relação à IGV.
E não gostei que tenha dito isso.

Só gostava que me esclarecesse como faria para retirar a política do processo. Resolveria a questão com um movimento cívico? Como o faria?

noiseformind disse...

E, passe o palavrão, esta p&%a de mania de copiar, copiar, copiar. Andámos aqui À volta da porcaria da cauda, vergando modelos estrangeiros sem um levantamento cuidadoso e crítico dos modelos presentes na socieddae que a forçam a esta incapacidade de produzir seres sexualmente capazes de prospeccionar a sua felicidade íntima!!!!!!!!!!!!!

Manolo Heredia disse...

O Direito à Saúde está consignado na Constituição, como o Direito ao Trabalho, etc, etc.
Na prática, só tem direito à saúde quem tem dinheiro para a pagar. E até esses estão cheios de sorte em haver hospitais e clínicas e médicos competentes fora do Sistema Nacional de Saúde.
Essa é a dura realidade. Não adianta andar a dizer que deviamos ter um SNS como o da Inglaterra ou da França, países ricos, quando nós somos pobres. Ou então vamos lutar para que os países ricos paguem os custos anuais no nosso SNS, como fizemos com os Fundos Estruturais. Só que para esses fundos os países ricos tinham interesse em mandar dinheiro e para os outros não. A IVG é mais um problema de saúde pública para o qual não existem verbas.

Débora disse...

Olá a todos!

Esta questão do aborto, nunca mais tem fim ...
No último Referendo, os portugueses, aparentemente, decidiram NÃO DECIDIR. Valerá a pena mais referendos?
Concordo com o que disse Harryholler - na perspectiva dos referendos, teríamos que referendar sempre que se faz uma alteração a qualquer Código.
Quando percebem os portugueses, como tenho dito, que a despenalização do aborto, NÃO OBRIGA ninguém a abortar? Cada um será livre de fazer as suas opções. Da forma como está, é que não há, de facto, liberdade.

Noisy e Viktor,

Parabéns pela música e obrigada!

Saudações,
Débora

sagher disse...

tenho que reconhcer que o tema é complicado. Mas reconhecerão que o que está em jogo é a capacidade de cada um em aplicar o livre arbitrio
e decidir por si o que fazer com o seu corpo. Na causa em questão tudo se joga em dois binómios:
devo eu obrigar alguém a seguir os maus valores morais? e se sim então impede-se uma lei mais liberal e obriga-se toda a gente a obedecer a uma moral imposta.
a outra será: devo eu dar liberdade aos outros para decidirem o que querem e serem responsaveis por isso? se sim então quem defende isto defende a liberdade de cada um decidir.
qualquer outra coisa que se diga é apenas uma visão burguesa e ditatorial da sociedade

sagher disse...

e ja agora o argumento das promessas eleitorais nao resite a um exercicio de lógica aristotélica. porque meus caros se há coisa que este governo tem feito é esquecer-se das promessas eleitorais que fez.
nao vale batota tá

Nuno disse...

Como esta questão nunca vai encontrar consenso entre as duas partes os partidos politicos deliciam-se a usá-la para distração do povo, e o povo continua a abortar em todos os sentidos. A via legislativa é a unica solução para um problema que as pessoas desprezam até ao dia em que o imprevisível com certeza lhes bate à porta.

Anónimo disse...

JSD, JS, coisa e tal... Eu gostava era de ouvir o Sr. Professor comentar o autêntico circo que o PS montou em torno da questão da despenalização da IVG... Uma verdadeira palhaçada!

andorinha disse...

Boa noite.

Estou totalmente de acordo com a Débora(6.38).
Já toda a gente deve ter percebido que a descriminalização do aborto não obriga ninguém a abortar.
Esta situação já se arrasta há tanto tempo que também eu me pergunto se vale a pena andarmos constantemente a adiar referendos.
A mim não me repugna que esta questão fosse alterada por via legislativa;os deputados teriam toda a legitimidade para alterar a lei. Não vejo isso como uma falta de respeito pela opinião expressa pelo povo no anterior referendo.

Patinha feia disse...

Gostava de ler algo sobre as relaçoes familiares. Se nao for pedir muito :))))))) beijocas a todos

noiseformind disse...

Patinha feia,
Da minha parte, sou totalmente contra relações entre os seguintes escalões.

Bisavó/ô com bisneto/a
Avô/ó com Neta/o
Pai/Mãe com Filha/o
Padrasto/Madrasta com Enteada/o
Tio com Sobrinho/a
Tia com Sobrinha

Quanto a Tia com Sobrinho, não tenho razão nenhuma de queixa da minha Tia Margarida ; ))))))))))

moon disse...

Boa noite a todos

Professor, nada de desculpas. Mas que safadinho que me saiu...
Ao menos se, ontem, tivesse conseguido chorar, ajudava...

moon disse...

Noise:

Agora que tive tempo de ler...

Don't be rude!!!!
Já devia ter dado para perceber que um dos defeitos desta parte é a sinceridade (excessiva) a corrigir, oportunamente...;))

Às 5:24 de hoje: muito bem!

P.S. (e pela última vez) TAKE THAT STINKY ASS OUT OF THE SCREEN, PLEASE!!!!!!!:)))))

moon disse...

"Desculpem, estou a fazer várias coisas ao mesmo tempo:)."

Não resito a uma maldadezinha antes de me ir....

Professor, sabia que foi por fazer muitas coisas ao mesmo tempo que a Diane Keaton deixou o Warren Beatty?
A gota de àgua foi atender o telefone a meio, imperdoável......

Aconselha-se contenção. AH, pois é!

Soninho descansado. Sweet dreams.

noiseformind disse...

Moon,
Mas pior é morder a meio. Isso é que dá origem a vários gritos, mesmo que depois tudo se perdoe com muitas festinhas...

noiseformind disse...

Pronto Moon,
Uma foto que não mostra nenhuma parte indecente do corpo. SATISFEITA??????????????????????

Nuno disse...

hehehehe :):):)
Não vejo qual o problema do rabo, até já houve um que foi apresentador de televisão!

Professora Pardala disse...

Olha que porra... não que é nos destes a todos uma lição ácerca do poder da subjectividade Noise?
Agrdecida pelo desafio à imaginação dessa imagem ;))))
Só por isso já mereces um beijinho, por trazeres à luz esta poderosa insinuação.

Paula disse...

Professora Pardala

Não sei se é imaginação! LOL É melhor ver a imagem ampliada...

Anónimo disse...

PORCOS COM FRIO E HOMENS COM VINHO FAZEM GRANDE RUÍDO

QUEM COM FARELOS SE MISTURA PORCOS O COMEM

Vestibular disse...

Madame promène son cul sur les remparts de Varsovie
Madame promène son cœur sur les ringards de sa folie
Madame promène son ombre sur les grand-places de l'Italie
Je trouve que Madame vit sa vie

Madame promène à l'aube les preuves de ses insomnies
Madame promène à ch'val ses états d'âmes et ses lubies
Madame promène un con qu'assure que madame est jolie
Je trouve que Madame est servie

Tandis que moi tous les soirs je suis vestiaire à l'Alcazar
Madame promène l'été jusque dans le midi d'la France
Madame promène ses seins jusque dans le midi de la chance
Madame promène son spleen jusqu'au bord du lac de Constance
Je trouve Madame de circonstances

Madame promène son chien un boudin noir nommé Byzance
Madame traîne son enfance et change selon les circonstances
Madame promène partout son accent russe avec aisance
C'est vrai que Madame est de Valence

Tandis que moi tous les soirs je suis barman à l'Alcazar
Madame promène son ch'veu qu'a la senteur des nuits de Chine
Madame promène son regard sur tous les vieux qui ont des usines
Madame promène son rire comme d'autres promènent leur vaseline
Je trouve que Madame est coquine

Madame promène ses cuites de verre en verre de fine en fine
Madame promène les gènes de vingt mille officiers de marine
Madame raconte partout qu'on m'appelle Tata Jacqueline
Je trouve Madame mauvaise copine

Tandis que moi tous les soirs je suis chanteuse légère à l'Alcazar
Madame promène ses mains dans les différents corps d'armée
Madame promène mes sous chez des demi-selles de bas quartiers
Madame promène carosse qu'elle voudrait bien me voir tirer
Je trouve que Madame est gonflée

Madame promène banco qu'elle veut bien me laisser régler
Madame promène bijoux qu'elle veut bien me laisser facturer
Madame promène ma Rolls que pour suivre quelque huissier
Je trouve que Madame est pressée

Tandis que moi tous les soirs je fais la plonge à l'Alcazar
Madame promène son cul sur les remparts de Varsovie
Madame promène son cœur sur les ringards de sa folie
Madame promène son ombre sur les grand-places de l'Italie
Je trouve que Madame vit sa vie

Madame promène à l'aube les preuves de ses insomnies
Madame promène à ch'val ses états d'âmes et ses lubies
Madame promène un con qu'assure que Madame est jolie
Je trouve que Madame est servie

Tandis que moi tous les soirs je suis vestiaire à l'Alcazar
Madame promène l'été jusque dans le midi d'la France
Madame promène ses seins jusque dans le midi de la chance
Madame promène son spleen jusqu'au bord du lac de Constance
Je trouve Madame de circonstances

Madame promène son chien un boudin noir nommé Byzance
Madame traîne son enfance et change selon les circonstances
Madame promène partout son accent russe avec aisance
C'est vrai que Madame est de Valence

Acabei de ouvir esta na sua rádio e deixou-me bem disposta Professor Júlio. É que era umas das minhas preferidas no Som do Murcon ;)

dulce disse...

Professor
Gostei de o saber de volta à Antena 1. Espero que a conversa anime, pois já estava habituada à suas trocas de galhardetes com o "António".

trobadora disse...

Portugal foi o último país dfa Europa a descolonizar em África e também é o último, ou dos últimos, a discriminalizar a IVG. Há qualquer paralelismo ANACRÓNICO nisto.
É uma questão de cidadania, de direitos laicos e não metam a consciência individual nisto. E quem estiver muito aflito com os pecados alheios, que vá chorar para a sacristia ou para o confessionário. Uma mulher não é uma gata nem uma cadela, nem um insecto para se submeter servilmente a uma gestação A QUE A SUA MENTE RACIONAL NÂO ADERE.U. Hoje sec. XXI, uma gravidez para existir no meu útero, tem que existir primeiro na minha cabeça. Senão não passará de uma passageira falha menstrual. Ou ainda não perceberam que a galinha poedeira atada ao fatalismo da reprodução, JÁ lÁ VAI!

trobadora disse...

Errata:
linhas 1: da em vez de dfa
linhas 11: anular o "U"".

Too easy except for brainless portuguese politicians! disse...

Toda a gente sabe que os políticos portugueses são os mais idiotas da europa. Referendo para quê? Só 16% votaram "Não" no referendo anterior! Quase outros 16% disseram que "Sim"! E 68% disseram que se estavam a cagar para o referendo!

Como ninguém fica eufórico em votar "Sim", concluio que temos 16% contra e 84% a favor!

nocas disse...

E a propósito de políticos. De que seria o tabuleiro que a PJ foi procurar a casa do J. Coelho? Seria de ouro e marfim? De lápis-lazúli? Ou do tempo dos Médicis ou do Ramsés II?
Confesso que isto excita a minha uimaginação...

noiseformind disse...

NOcas,
E a minha, pq adoro jogar com Damas ;)

noiseformind disse...

Mas é tudo muito pequeno-burguês. Um tabuleiro de xadrez? Mas terá sido esse o produto de negociatas atrás de negociatas? Meu Deus... ai ai ai...

Nuno disse...

A esta hora deve andar muita gente a correr a casa a pente fino atrás de tabuleiros de gamão,damas,etc... e a encontrar favores que já nem se lembravam...

Anónimo disse...

Hiper-Cavaco.

Anónimo disse...

Na Assembleia da República, os partidos de esquerda preparam-se para aprovar a legalização do aborto pela via parlamentar! Confrontados com a previsivel impossibilidade de um novo referendo sobre a matéria a curto prazo, estes acelerados abortadeiros pretendem fazer tábua raza da consulta e vontade popular, alterando eles próprios a Lei com o argumento falacioso de que o povo já votou na maioria dos deputados que agora vão aprovar a alteração da lei. Que o próprio primeiro-ministro José Sócrates tenha prometido na campanha eleitoral que esta matéria só seria decidida em referendo, é algo que não incomoda óbviamente estes prometedores profissionais.
Nesse sentido, o PNR repudia energicamente esta nova actuação de promoção de uma cultura de morte em Portugal. Ao invés, o PNR, defendendo sempre uma cultura de Vida e de permanente defesa dos valores nacionais, irá promover, brevemente, um abaixo-assinado contra a decisão desta matéria na A.R., bem como uma campanha de sensibilização para a luta anti-aborto, o crime hediondo contra vidas inocentes e indefesas.

Partido Nacional Renovador

noiseformind disse...

"Ao invés, o PNR, defendendo sempre uma cultura de Vida e de permanente defesa dos valores nacionais, irá promover, brevemente, um abaixo-assinado contra a decisão desta matéria na A.R., bem como uma campanha de sensibilização para a luta anti-aborto, o crime hediondo contra vidas inocentes e indefesas."

: )

Ppl do PNR, bem-vindos aqui ao tasco. Sou branco e sou português, posso juntar-me À vossa maratona de ódio e ignorância? E posso ir assim como tou ou tenho de fazer uma lobotomia? ; ))))))))))))

moon disse...

Noise:

Seu incorrigível...
Ò Homem, mas tu não dormes???
Pois, pões-te a pensar nessas coisas e adeus soninho...
Tsss, Tsss....
Faço ideia a olheiras hoje...

noiseformind disse...

Moon,
Eu durmo...
8 noitinhas seguidinhas...
E depois o João Pestana durante 22 dias mete folga...
E claro... permite-me estar alerta para se de repente tiveres uma vontade urgente de tagarelar nocturno
looooooooooooooooooool
Quanto aos pensamentos, estão nas pessoas, não nas imagens. E como vês a imagem tem apenas uma carinha laroca em beijo carinhoso noutro pedacinho de pele. Mas imagino-te já com imagética raio X a ver para além da simples e casta realidade ; ))))))))

noiseformind disse...

Além disso não sei se ontem leram o artigo do Presidente da Platadorma Juntos pela Vida no público.
1300 palavras e por uma vez apenas a palavra "mulher". e para dizer "condenar as mulheres"
E sim, o texto era sobre o aborto : ))))))))

Isabel Dias disse...

JMV, como está?
Relativamente ao tema do post, parece-me que é uma questão típica de poder masculino. É um poder que está nas mãos de homens, homens políticos, e eles não o vêm como drama pessoal. Aliás, só vemos os dramas pessoais que nos são incómodos, como o tsunami foi, com vários turistas mortos. Já o drama do Paquistão passou ao lado, nada de campanhas de solidariedade, nada de promessas de milhões. E acho que o aborto tem sido matéria tratada um pouco assim. É clandestino, toda a gente sabe mais ou menos onde ir fazer e quem não pode fazer tb rapidamente se consegue convencer de que não se mata uma criança, mesmo que não seja uma criança desejada. O útero da mulher continua, em Portugal, a ser uma última conquista que ainda nos falta fazer. O útero da mulher de classe média, esclareça-se bem esclarecido. Não permitiria que no meu corpo se gerasse uma vida para ser despojo indesejado. Acabe-se de uma vez por todas com esta ditadura. Não somos obrigadas a ceder os nossos úteros por troca com o nosso prazer, não temos nada que ser castigadas pelo nosso desejo, lei a que os homens nunca estiveram vergados, nem com a ameça da Sida.

Obrigadíssima ao Noiseformind pela música mas principalmente pelos comentários que tb vai deixando, a rádio Anos60 está estranhamente moderna em termos de Jazz, e isso é uma coisa sempre boa ; )))
E parabéns ao Vic também

E qual é a preferida do JMV? Ou é Top Scret?

moon disse...

Noise:

Agradeço a disponibilidade nocturna. Mas não costumo ter vontades urgentes dessas....Sou muito dorminhoca (excepto quando o JMV não me tira o sono).
Quanto à imagem, vou deixar de ligar. E até nem dava por nada se não houvesse alguém a falar em ampliação. Confesso que foi asneira. As mulheres são muito curiosas... Culpada!!!

Isabel Dias disse...

A RADIO preferida, entenda-se, seria incapaz de lhe fazer perguntas de foro íntimo ;)

Anónimo disse...

O que pensarão os gajos do PNR dos abortos que, caso não tivessem sido realizados, teriam dado lugar a seres homossexuais?

Será que neste caso o PNR já concordaria com o aborto?!

noiseformind disse...

Isabel,
Já a Moon é mulher não só para perguntar como se oferecer para prestar provas para o cargo/estatuto/posição(ões)

E muito mais gente que ficará silenciosa, suspeito eu ; ))))))))))))

noiseformind disse...

A curiosidade foi a perdição do gato e do inspector da PJ Moonecita ;)

Anónimo,
loooooooooooooooooooooooooooool pois é. E os pretos e chineses que por aí andam, não deveriam as suas mulheres grávidas deles serem OBRIGADAS A ABORTAR??? ; )
Mas suspeito (e espero estar enganadíssimo) que com a palhaçada que os políticos profissionais, intermitentes e amadores (esta última classe são os outros todos quando não estão com cargos de Governo) andam a fazer deste país um dia destes o PNR chegue mais longe do que ao Parque Eduardo Sétimo... ;(

Isabel Dias disse...

Você tem a qualidade diabólica de dizer exactamente o que as outras pessoas pensam Noiseformind, umas vezes fascinando, outras irritando :))) Como é que se encadeiam assim as ideias tão certinhas da nascente do cérebro à ponta dos dedos? É que hoje já quase precisámos de treino para sermos sinceros, não lhe parece?

noiseformind disse...

Isabel,
Podia dizer-lhe o segredo mas a seguir tinha de a matar (ou em opção, fazer sexo consigo até à morte o que pode ser uma morte atrozmente demorada e agonizante). Portanto é consigo ;)))))))))))))))) looooooooooooooool
A sinceridade em primeiro lugar tem de ser um jogo que sabemos jogar com nós próprios. Quando deixámos de fazer batota connosco estámos prontos para subir de divisão e jogar mais a sério... E COMO O MOURINHO MOSTROU NA TERÇA-FEIRA, NÃO QUER DIZER QUE GANHEMOS SEMPRE!!!

Blogmaster disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Blogmaster disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Blogmaster disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Blogmaster disse...

Alguém falou em políticos profissionais? Mas isso existe???

Mais uma vez, parabens a este blog, cujo famoso blogger demonstra continuar em forma :)

Mas apesar de concordar com o que foi dito, temo que novo referendo tenha duas consequências:
1 - A guerra política - Muita gente vai votar no partido e não na questão social. Especialmente agora que está na moda "dar lições ao actual governo" visto que as pessoas estão insatisfeitas.
2 - Se a data não for bem escolhida, as pessoas voltam a ir de férias e a taxa de abstenção continuará elevadíssima favorecendo os radicais do não!

Isto porque, para além da guerra política, os esclarecimentos são nulos, e o referndo só é discutido em termos de guerra eleitoral. Quem tinha dúvidas, continua com elas e não percebe nada do que se passa.

Enfim, é o nosso velho Portugal... com a nossa velha mentalidade.

Debato-me todos os dias contra a velha mentalidade em:

http://ex-sitacoes.blogspot.com

Isabel Dias disse...

Exasperando por subir de divisão, o meu nro de telemóvel segue pelo correio electrónico. Mas não me mate toda hoje homem que ainda quero ouvir o Seu Jorge amanhã na Casa da Música hihihihihihihihihihihihihihi ou os seus requintes de malvadez chegam à selvajeria de não conceder ás vítimas um último desejo?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?

noiseformind disse...

Isabel,
Já cá chegou. Quanto ao último desejo, o próprio processo de morte já o envolve qb portanto seria redundante ; ) E pq não dizer que eu sou o Seu Jorge da tua Cidade de Deus?????????? looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool
Amando-me agora ao trabalho el lavoro m especta.

Beijinhos a todos

Débora disse...

Olá a todos,

Estou neste momento a ouvir o Prof. Daniel Sampaio, que anuncia a obrigatoriede do Ministério da Educação, de leccionar a Educação para a Saúde em todas as escolas, Educação Sexual incluída.
Luz ao fundo do Túnel?
Embora este projecto não abranja, por enquanto, o secundário, pode ser que tenhamos uma nova geração mais informada e mais apta a votar nestas matérias, mais livremente.

Anónimo do PNR,

Não me diga que é como alguns americanos - pela vida, contra o aborto, mas a favor da pena de morte!
Também considera que 40% da abstenção, reflecte a vontade popular? Se assim for, no próximo Referendo só deverão votar 60%, pois esses é que são o povo!

Noisy,

Há pessoal que nem merece resposta! Só querem desestabilizar com ideias feitas e obtusas. Mas pronto, dê-lhes forte, pode ter um efeito pedagógico.

Saudações,
Débora

by disse...

"Desenvolvi um método segundo a qual não faço as pazes com as coisas que me perturbam, apenas vou-me embora" [David Berman, in O Morto está vivo, de João Bonifácio, Publico 21 /10/2005]

Anónimo disse...

by said...
"Desenvolvi um método segundo a qual não faço as pazes com as coisas que me perturbam, apenas vou-me embora" [David Berman, in O Morto está vivo, de João Bonifácio, Publico 21 /10/2005]


é bom saber que não somos únicos:)

OM

moon disse...

Noise (11:02):

Catastrófica!...
Acabou de entrar para a minha lista negra! E nada de Moonecita...
Estou mesmo má. É curioso como a Andorinha e outras meninas o tratam de forma "carinhosa" de miúdo (talvez ao vivo e a cores seja diferente) porque este seu alter-ego é muito irreverente!
Não se lhe pode dar "corda" e aí vai ele por aí adiante...
Olhe o excesso de velocidade....
Crash!!...
Passar bem

breve disse...

by

by the way faço como tu

bye bye

Anónimo disse...

SIM À LEI DO ABORTO!

William Bennett Defends Comment on Abortion and Crime

Sept. 29, 2005 — After pondering on his radio program how aborting every black infant in America would affect crime rates, best-selling author and self-styled "Values Czar" Bill Bennett i defend his willingness to speak publicly about race and crime.

Com a Lei do Aborto em vigor a taxa de criminalidade irá descer, porque as pretas farão bicha à porta dos hospitais.

General Tubarão

Este artigo teve a aprovação do Exmo. Comandante Guélas

Viva o Comandante Guélas
www.riapa.pt.to

augusto disse...

Ó Sr. Professor Doutor,
Ainda bem tenho por aqui um dicionário, daqueles que são sem folhas, sem papel; entenderá quem me lê que estou a falar de um CD.
Ainda bem, porque o “Murcon” é muito erudito, ou ele não fosse quem é, e o que tem dado provas disso ao longo da sua vida. Desde os primórdios tempos do Colégio João de Deus onde desde muito moço se distinguiu dentre aqueles que por lá passaram. Parabéns Professor. Só não gostei daquela passagem do óleo. Semelhante vexame “não havia necessidade”. Há sempre uma excepção para confirmar a regra!!! Os super dotados têm destas coisas, que havemos de fazer…

não te armes em vítima disse...

Muy querida e irritada Moonie,
El Niño limita-se a comentar aquilo que observa. Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele. Usted comprende, capisce, understand?

moon disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
moon disse...

Lição mais do que aprendida!

Anónimo disse...

El Aborto

Oh tú, infeliz, que sin nacer moriste,
Confusa unión del ser y de la nada,
lnfausto aborto, prole mal formada,
Que del ser y no ser fuiste!

Tú, que de un crimen vida recibiste
Y de otro crimen muerte acelerada
De amor obra funesta y desdichada,
Y víctima de honor, infausta y triste

Deja el horror calmar que me intimida,
Basta a mi corazón compadecerte,
Sin que oprimas mi pecho felicidad

Dos tiranos juzgaron de tu suerte:
Amor, contra el honor, te dio la vida;
Honor, contra el amor, te dio la muerte".

Pulga disse...

Uma rapariga passa uns dias sem meter aqui os pés e muda a música (para melhor, entenda-se). Os meus parabéns atrasadíssimos ao Vic e ao irrepetível Noiseformind.
Noiseformind que no mesmo dia conseguiu ter uma miúda interessadíssima nele a mandar-lhe o nro de tele e outra chateadíssima por ele ter falado num qq casting para Gruppie do Prof.


Noise, cyber-amigo, não ligues tá bem? Há gente que é mesmo assim. À superfície todas modernaças e descontraídas mas tocas em 3 ou 4 cordas vitais do seu orgulho e partem todas. O que me leva a outra pergunta. O que é que te parte todo miúdo? Que insulto é que te faz perder a cabeça e ficar roxo de raiva e desatar a dizer palavrões e tudo? Gostava de te ver fulo pelo menos uma vez, vá lá! lol lol lol lol lol
Já agora eu alinho nesse casting em substituição da Moon como representante do Alto Minho, pode ser? O meu namorado era capaz de ficar chateado mas li por estas bandas à umas semanas que infidelidade sem o parceiro saber faz bem se é passageira. E por melhor que me tenha em conta tenho de contar que o Professior Júlio rapidamente se fartaria de andar em viagens até à Póvoa de Lanhoso ;))))


O Professor em relação ao aborto foi de encontro ao que defendo. Mudança de lei sim, mas sem truques de secretaria. Nem que seja para as pessoas aprenderem. Mas é triste mulheres actuais estarem a pagar pela religiosidade de um primeiro ministro que já não está sequer entre nós. Uma neura mesmo!

Volto para o meu assento no público, the show must go on lolix

dum dum disse...

esta pulga é mesmo um pulgão - onde é que já vi estas palavras?: para melhor entenda-se, estes miúdos, estes mas, estes á uma semana, estes por melhor que me tenha em conta, estes foi de encontro ao que defendo e este é triste. ai que ganda comichosa