quinta-feira, novembro 24, 2005

É nisto que dá confundir comportamentos de risco e "grupos" de risco:(. Mais uma pitada de xenofobia, claro!

Para os 321 casos de infecção VIH e Sida diagnosticados no primeiro semestre de 2005, a distribuição de acordo com as principais categorias de transmissão e o estádio é a seguinte: Heterossexuais: (187) - 93 casos de SIDA; 8 casos sintomáticos não-Sida; 86 casos de PA; - Toxicodependentes (95): 66 casos de Sida; 4 casos sintomáticos não- Sida; 25 casos de PA; - Homo/Bissexuais (26): 10 casos de SIDA; 3 casos sintomáticos não-Sida, 13 casos de PA, refere os mais recentes dados portugueses.

Alexandre Ribeiro de Almeida, Lusa

116 comentários:

atónito disse...

Pai nosso ....

leitora assídua disse...

Este post coarta, por leitura em sequência, a dos comments do lobices no post anterior sobre o tema "Igreja".
Aconselho a leitura dos mesmos.
beijinho

Anónimo disse...

Olá boa tarde a todos, começo por dizer que não costumo comentar os posts, mas que gosto de vos ler..., a quase todos:)
Quase sempre para nos surpreenderem, os números..., tocando bem alto a "alvorada" que está mais que nunca na hora de acordarmos caraças...:(
Uma das leituras que podemos fazer pode ser que as campanhas de prevenção actuaram funcionando nos "grupos de risco" e não mudaram quase nadinha nos "normais comportamentos de risco" não é?
E, já agora, para conseguir ler mais alguma coisa dos resultados, alguém "be so kind" para clarificar o que são casos de PA?

Conserto disse...

Estou a vêr que o assunto é tão delicado que faltam palavras aos murcons dos custumes.

fora-de-lei disse...

Anonymous 2:54 PM

"E, já agora, para conseguir ler mais alguma coisa dos resultados, alguém "be so kind" para clarificar o que são casos de PA?"

Ora aí está uma clara falha de comunicação. E como será com muitos outros comunicadores, quando - até profissionais como JMV - acabam por "pensar" que todos os vulgares cidadãos deste país sabem o que significam todas essas siglas esquisitas ?! Tirando SLB e pouco mais, siglas não e comigo... ;-))

Conserto disse...

PA quer dizer "public adress"

fora-de-lei disse...

Conserto 3:59 PM

"Estou a ver que o assunto é tão delicado que faltam palavras aos murcons do costume."

Se calhar, muitos pertencem aos grupos de risco ou têm comportamentos de risco. E agora estão todos "acagaçados". Just joking... ;-))

naoseiquenome usar disse...

Portadores Assintomáticos

Anonymous 2.54PM disse...

naoseiquenome usar 3.48 PM

Obrigado:)

Cresci na geração A.S. (antes da sida):)
Por ali o preservativo era básicamente,(raras vezes), usado para prevenir gravidez indesejada, (que terminava quando a mulher tomava rédeas e passava a tomar conta do assunto) ou, (segundo observei a meu lado bastante mais raro/casual), quando o homem "saltava a cerca" e utilizava os serviços de profissionais especializados...
Muitos de nós temos a crescer filhos..., e netos!:), pergunto-me..., para os proteger devemos ensinar preservativo, preservativo, preservativo, sim,Claro! mas..., para sempre!!!???
Há tempo, alguém falou aqui em boletim de análises na mão..., mas qual é a validade dos resultados? sendo o resultado negativo hoje, não pode o mesmo ser positivo amanhã?
Ensinamos a responsabilização como base da confiança..., por aí..., mas as coisas acontecem sabemos..., será que é válido entregar assim nossa qualidade de vida/saúde na mão de alguém?...hmm..., não sei...:((((

Anonymous 2.54PM disse...

nãoseiquenome usar tem + 1 horita seu esclarecimento:)

Débora disse...

Prof.,

Pensava, talvez erradamente, que há muito se tinha consignado a ideia de que não existem grupos de risco, mas sim comportamentos de risco.
O comportamento de risco é extensivo a qualquer um de nós: relações sexuais sem protecção, por exemplo, transfusões de sangue, consultar profissionais diversos (dentistas, calistas, etc.) que não reúnem as condições de higiene e prevenção necessárias, entre muitas outras situações em que o contágio é possível, não remetem este problema apenas para os homossexuais e toxicodependentes.
Aliás, segundo estatísticas, o maior meio de transmissão da SIDA é o sexo – comum a todos.
Mas isto penso eu, que sou uma leiga …

Saudações,
Débora

naoseiquenome usar disse...

Estatísticas são estatísticas... foram cruzados os dados dos heterrossesuais simultâneamente toxicodepentese/ou bissexuais que se afirmam heterossexuais, por exemplo????
E os CRS (complexo relacionado com sida), porque não fazem parte da estatistica?
Não sendo HIV necessáriamente sinónimo de Sida, os então denominados grupos de risco, mal ou bem, assim identificados, foram tomando precauções, foram educados para a prevenção e, foram-se educando... os restantes, com todo o potencial comportamental para a infecção para o HIV, que pode demorar muito tempo a revelar-se, nem por isso..
Assim, hoje, podemos assistir a estes números, aparentemente incongruentes com aqueles que se interiorizaram ...

Anónimo disse...

Nãoseiquenome usar

Lamento a ignorância..., nunca ouvi/li nada sobre os CRS... quer por favor ter a gentileza de esclarecer?:)

Tks

naoseiquenome usar disse...

há vários estadios entre o início da infeccção e a fase terminal (grupos III e IV).
veja a classificação dos Centers for Disiase Control, de Atlanta, ou o nosso aidsportugal.
Também não sou própriamente especialista, por isso será preferível que os esclarecimentos venham de fonte mais fidedigna.

andorinha disse...

Boa noite.

Pois...eu também pensava (como se vê erradamente) que já não se falava em "grupos" mas sim em comportamentos de risco.
Estes resultados não me espantam muito , pois como já referiu a nãoseiquenomeusar, os então denominados grupos de risco foram tomando precauções, fazendo prevenção, enquanto que os outros continuaram a levar o mesmo tipo de vida pensando que, como não eram grupo de risco, estavam a salvo.
Os resultados são estes...

Anónimo disse...

Pordadores assintomáticos são os denominados sero-positivos?
Não me admira nada, pois os namorados portugueses, homens, estão sempre a ver se "cola" sem carapuça. E os principais clientes das prostitutas, continuama ser senhores casados.

Grand Vizir disse...

E um grande divertimento ?
A sério?
prove la pastèque e diga lá se não vale a pena?
Divertidíssima
Grand Vizir

Pamina disse...

Boa tarde

Tomei a liberdade de sistematizar a informação do post para mais fácil leitura.

321 casos VIH e SIDA-1º semestre 2005

SIDA:
Hetero-93
Toxico-66
Homo/Bio-10

Sint. não-Sida:
Hetero-8
Toxico-4
Homo/Bio-3

PA:
Hetero-86
Toxico-25
Homo/Bio-13

Estes dados confirmam o que os responsáveis pelas campanhas anti-SIDA vêm dizendo há já bastante tempo. Como outros comentadores anteriores já salientaram, muitos heteros julgando que "isso da SIDA é só para os homossexuais" não tomam qualquer protecção.
Outras vezes nem sequer é um caso de ignorância. Posso dizer que conheço um médico! que tem relações sexuais ocasionais frequentes sem preservativo. Quanto à SIDA, diz que sexo sem preservativo lhe dá mais prazer e que prefere morrer disso do que de coisa pior.
Penso que haverá ainda um grupo significativo de homens heterossexuais portugueses que pensam assim ("o meu prazer acima de tudo e o resto que se lixe").

Estes dados também mostram que ainda há muito trabalho de prevenção a fazer junto do grupo dos toxicodependentes que aparece em 2ºlugar com 66 casos, logo a seguir aos 93 casos do grupo dos heterossexuais.

noiseformind disse...

Então SIDA o pessoal não tem pica de comentar?
Pois é, afinal só toca a 80.000 e tal mil palhaços que se calhar merecem tê-la não é? ;((((((
Engraçado, tb aconteceu isto com o texto sobre SIDA que meti lá no tasco... do que não nos toca fala-se muito mais facilmente. Vou ali jantar e já volto...

noiseformind disse...

fora-de-lei,
Tu tb reparaste nos comentadores ausente, comentário teu é que nem vê-lo ; ))))))))))))

peciscas disse...

E é também nisto que dá a indefinição, a hesitação, a falta de coragem, o assobiar para o ar, no que se refere à implementação de uma verdadeira política de Educação Sexual ou chamem-lhe-lá-o-que-quiserem.

moon disse...

Boa noite maralhal!
Moon regressada dos Coldplay e com as baterias carregadas. Provávelmente aguarda-me por aqui uma 'acção' de despejo mas não estou nem aí. Tal como a participação neste blog, soube-me pela vida!!
Professor, por acaso consegui ouvi-lo uma destas manhãs (salvo erro, ontem)e falou exactamente desta tendência para catalogar grupos e não comportamentos. Por causa desta abordagem inicial da doença é que estamos agora a pagar a factura, com tão elevado número de heterosexuais infectados. O eterno problema de acharmos que só acontece aos outros. E lá andou o país a dormir outra vez "à sombra da bananeira". E aprevenção continua, segundo o meu ponto de vista, muito ténue.
Ai, hoje estou mesmo dãaaaa e feliz. Adoro-vos.
Amanhã, juro que não leio isto. Sob pena de corar '510' vezes...

moon disse...

E nem a propósito estão tocar agora os Coldplay: a rush of blood...
Noise, viktor: I'm speachless...

Fad disse...

Sida ou Aids...
Falar não chega é necessário assumir que eu tu vós somos culpados, pois não assumimos em público nem em privado que defendemos o safe sex...
Parece que temos vergonha ou consideramos anti-natural...
Quem não se defende é atacado...

naoseiquenome usar disse...

(Antes de jantar)
Anónima das 6.32h:
Não respondi antes por achar que outros mais capazes o poderiam fazer e, sobretudo, por completa impossibilidade.
Mas já que ninguém vem à liça...
Sim, a designação é equivalente.
Há só um pormenor a ter em conta: estes dados estatísticos, fiáveis mas eventualmente com intervalos de falha consideráveis, dizem respeito, apenas, a casos DIAGNOSTICADOS!
...

Lusco_Fusco disse...

Boa noite a todos!
Neste post os números falam por si.
Somos incautos em muitas situações. O grupo de risco somos todos. Esquecemos esse "pequeno" detalhe :(
A razão tem de imperar sobre o prazer. O ser humano é sôfrego na busca do prazer não calculando as consequências. Não é A nem B nem mesmo C, somos todos! Uns por confiarem, outros por o risco ser mesmo o motor do prazer...
Sensibilizarmo-nos e aos nossos, para este flagelo, é o nosso dever. Estaremos a salvaguardar-nos e aos outros. Se cada um fizer a sua parte e não apontar o dedo"tu" mas sim rodá-lo, insluindo-se,e disser "nós"... conseguiremos vencer juntos, ou pelo menos atenuar a propagação.
Este post mostra de perto o quanto estamos expostos, não podemos ignorá-lo.
MJ

fora-de-lei disse...

noiseformind 9:32 PM

"fora-de-lei, tu tb reparaste nos comentadores ausente, comentário teu é que nem vê-lo."

Boa... gostei dessa indirecta !

Mas só aqui entre nós, que ninguém nos ouve: não fiz nenhum comentário porque estava com vergonha de perguntar o que queria dizer PA... ;-))

CêTê disse...

Eu cá sou hetero, dependente (de cafeína, pois então) uso o HOMO bisemanalmente cá em casa e tenho Sida uma boa moça?

E os hemofílicos e as e os prostitutos?

Paula disse...

Já agora uma questão....

Será que não faria mais sentido classificar o tipo de pessoas infectadas por estilos de vida? E pela forma como contraíram a doença? P.e. Via sexual, outra; parceiro/s regulares, parceiro/s ocasionais, etc, etc. E tentar fazer a prevenção dirigidas a estes grupos/comportamentos... Eu sei que não seria tão fácil, mas...

Que impacto terá uma campanha que foque p.e. evitar múltiplos parceiros, a mulheres que têm uma relação prolongada monogâmica com um homem, mas que depois ficam contaminadas porque os homens não tiveram o cuidado de se proteger nas suas escapadelas?

Já agora, as campanhas de 'prevenção'... frequentemente usam cartazes/spots atractivos (p.e. o com o Luis de Matos que se vê agora em Lisboa) mas será que esses meios são eficientes para sensibilizar as pessoas para realidade, e para o que realmente devem fazer? Algo que fosse mais objectivo em termos quantitativos e em termos de medidas a tomar não seria mais eficiente?

Apenas uns 'pensamentos' antes do final do Dia. Boa noite!

noiseformind disse...

Fora-de-lei,
Era indirecta???????? Ou descobriste em mim uma subtileza que desconhecia ou então tens uma pele muito grossa ; )))) ainda me apaixono por ti minha deslavada loooooooooool looooooooooooooool looooooooooooooooool looooooooooooooooooool loooooooooooooool loooooooooooooooooool looooooooooooooooooooool looooooooooooooool looooooooooooool loooooooooooooool

Como sabem (e eu sei que sabem) sou rapaz de poucas polémicas, calminho e tal. Quem fez sexo comigo sem preservativo que atire a primeira pedra, é o que costumo dizer. Na primeira Segunda-feira de cada mês lá faço a minha via-sacra, rumo ao Carlos Torres, sangue e urina e lá vão os produtos para análise, atestar a salubridade do bicho. Guardo-as com honra, admito. Retratam um historial feliz de ausência de qualquer DST (a chamada 'bateria DST' nas clínicas) desde 2000. Orgulho-me dele pq mostra que não adianta ter cuidado, é preciso ver esse cuidado reconhecido. Claro que a maior parte das pessoas que faz sexo uma vez por semana no carro não se preocupam com frivolidades como o preservativo, para q? Por uma queca por semana? Por 15 minutos de vai-e-vem entre o broche e a ejaculação máscula que tudo termina? Please!!! Como as compreendo. Vítimas da sua própria afectividade condensada, dizem nas conversas mais íntimas usarem sempre "protecção" mas depois...

Continuo já com a conversa, não se vão embora ; )

E não se preocupem que ainda vou falar mal dos homossexuais ; )))))))))))))

Pamina disse...

Olá Noise,

E que dizes tu do meu amigo médico cujo comportamento eu descrevi acima?
Nem sequer faz análises regulares, porque "não está para isso". Diz-me sempre que já viu pessoas morrerem de doenças tão terríveis que a SIDA até nem é má.
Quanto às tontinhas que aceitam ter relações com ele sem preservativo, pelo que sei, as que se preocupam têm sobretudo medo duma gravidez, mas não da SIDA. Se calhar pensam que por ser médico ele está imune.

Sical disse...

Cheguei agora. Grande questão hoje.
Eu julgo que um grande problema em portugal é a falta de empenhamento das instituições e da sociedade, do exercicio da cidadania, em campanhas conducentes a alterar-se drásticamente os comportamentos de risco. Já se vai tarde para incrementar um empenhamento, mas quanto mais se tardar em agir, mais calamitosos serão os resultados. E as estatisticas para comprovarem a calamidade.
Boa noite a todos.

naoseiquenome usar disse...

Não sou o Noise (costumo dar o direito de resposta e esperar que me esclareçam acerca de determinadas posições....
....
Pode ser chocante, mas parece-me que o seu amigo médico deve ser um pouco melhor que a maioria.
A menos que seja louco e com o maior desprezo pela vida humana, acredito que tenha alguns cuidados com ele próprio ... o que a "maioria" não tem, já que o seu amigo médico, por imperativo categórico, os tem de ter.
........
E.... não deixa de ter razão quando diz que vê morrer gente, (infiro que quase diáriamente) de coisas absolutamente terríficas e, que, (para ele) não tiveram por pressuposto qualquer tipo de prazer ou sequer negligência...
Polémico, não é?
...

Anónimo disse...

Há pessoas que desejam tanto mandar, que se esquecem de pensar

"Uma empresa entendeu que estava na hora de mudar o estilo de gestão e contratou um novo director geral.

Este veio determinado a agitar as bases e tornar a empresa mais produtiva.

No primeiro dia, acompanhado dos principais directores, fez uma inspecção a toda a empresa.

No armazém todos estavam a trabalhar, mas um rapaz novo estava encostado à parede com as mãos nos bolsos. Vendo uma boa oportunidade de demonstrar a
sua nova filosofia de trabalho, o novo director geral perguntou ao rapaz:

- Quanto é que ganha por mês?

- Trezentos euros, porquê? - respondeu o rapaz sem saber do que se tratava.

O administrador tirou os EUR 300,00 do bolso e deu ao rapaz, dizendo:

- Aqui está o seu salário deste mês. Agora desapareça e não volte nunca mais! Esta empresa não tem lugar para si!

O rapaz guardou o dinheiro e saiu conforme as ordens recebidas.

O administrador então, encheu o peito, e orgulhoso da sua atitude que serviria de exemplo, pergunta ao grupo de operários:

- Algum de vocês sabe o que este sujeito fazia aqui?

- Sim Senhor - responderam admirados os operários.

- Veio entregar uma pizza..."

Pamina disse...

Nãoseiquenomeusar (12.38),

Não posso dar indicações mais pormenorizadas em público sobre a sua vida, pois poderia ser identificado, mas, posso dizer que, na minha opinião, o seu comportamento demonstra uma falta de respeito pela sua saúde e pela saúde das suas parceiras. Costumamos ter, aliás, discussões monumentais acerca deste assunto.
Como se diz em inglês, sobretudo um médico, "should know better".

naoseiquenome usar disse...

Minha cara Pamina:
Não poderia, nem pode, pois não a conhece, ou se pensa que sim, está a incorrer num erro monumental.
... Às vezes parece-nos que seguir um trilho linear é o melhor caminho.
Mas se olharmos para o lado há vários ramais do trilho a merecerem, no mínimo, reflexão....

naoseiquenome usar disse...

MAS JÁ AGORA, pAMINA, NÃO SE ZANGUE COM A MINHA OBSERVAÇÃO.
É que tenho para mim (com base na experiência teórica) que aqueles que se apregoam com maiores comportamentos de risco, são os que têm mais cuidados!
E, refaço a minha observação, admitindo que até o conheça um pouco. Contudo, nestas coisas da intimidade, mesmo que seja do/da indivíduo que dorme conconso, sabe-se muito pouco.
A minha questão era lateral, mas simultêneamente paralela.
"... Je regrets a zero - Edit Piaf2 :))
Tenha uma boa noite.

naoseiquenome usar disse...

connosco*

noiseformind disse...

Pamina,
É uma história de fantasmas para assustar meninos, como aquela que me contaram ontem via sms de uma prostituta que terá infectado montes de homens em Viseu e que passou na TVI. São histórias de fantasmas, com fundo real ou não, mas servem para nos irmos "imunizando" na nossa vida pessoa, que é a única que verdadeiramente deveria contar para nós. Somos todos como cuidadosos mas na hora da verdade...
A questão dos homossexuais como grupo de risco tb tem sido muito menosprazada em virtude de um aumento nos heterossexuais. Por exemplo em S. Francisco estão a surgir estirpes multi-resistentes do vírus com extrema virulência. Depois de no início dos anos 90 se ter dado um verdadeiro boom na prevenção nesta comunidade no início do novo milénio houve uma interiorização nestas comunidades de que o HIV é uma doença "que mata daqui a muitos anos, e é se antes não descobrirem uma cura". No mirc dizer-se que se tem HIV no canal #Gay não quer dizer quase nada em termos de resposta do outro lado em termos de protecção, passe embora a conversa inicial de "então temos de ter cuidado". Numa assimetria clara entre passivos e activos, que tb é muitas vezes esmoteada, um único activo infectado por infectar ou re-infectar vários passivo ao longo de um ano. Ora o que sabemos do HIV é que uma nova estirpe quando chega aos gânglios linfáticos não se limita a ser incorporada na estirpe já existente: combate com ela. E este "combater" resulta na formação de estirpes que limitam grandemente os medicamentos que temos ao nossos dispôr, além de diminuir a esperança de vida nos doentes.

Sabem qual é o meu maior medo???????????????????????? Tendo a comunidade homossexual sido a primeira a sofrer com esta epidemia e tendo ela passado por estas questões da cotracepção muito antes da comunidade hetero (o Manolo Heredia diria: "nós, que somos normais") alguns modelos epidemológicos prevêm que a comunidade hetero fará este mesmo tipo de interiorização nos países ricos, em que os tratamentos são bastante mais acessíveis e comparticipados em grande medida pelo estado. Atire a primeira pedra quem acha que isto é impossível de acontecer assim.

As próprias campanhas de prevenção estão a ser orientadas de uma forma completamente errática. Vejam bem os kits que trazem um preservativo extra-forte e um reservatório de lubrificante, que mostrei NESTA e NESTA fotografia.
Cá fora dois símbolos de Marte juntos (e muito bem, dirá o Manolo Heredia), o KIT fica marcado como para HOMOSSEUXAIS. Mas caraças. Um preservativo extra-forte e um reservatório de lubrificante tópico??? Mas esses são os lubrificantes que se usam... NA VAGINA. Não pode ser um kit para facilitar o início de vida sexual de uma rapariga? Não pode ser um kit para pessoas heterossexuais fazerem sexo anal? Não pode ser um kit para pessoas que tenham pouco tempo para preliminares e a mulher não lubrifique a tempo? Não pode ser um kit para sexo em que a mulher é menopáusica e tenha uma disfunção de lubrificação?????????????'

NÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O KIT, ESTÁ LÁ ESCARRAPACHADO, É PARA GAYS!!!!!!!!!!!!!!!

Este tipo de atitude, mandar para lá uma cana e esperar que isso baste para que a pessoa pesque (ou neste caso: não pesque o vírus) mostra bem o grau quase NULO de compreensão e organização do pensamento preventivo em Portugal!!!!!!
O kit não contém qq informação sobre pré-estimulação anal, nada. Eles são GAYS!!!!!!!!! Os gays sabem como é que se faz!!!!!!!!!!!!! Não é preciso dar mais informação. Reservatório de lubrificante e preservativo, já tá lá tudo o que é preciso, já vamos prevenir muita gente de ser infectada!!!!!!!!!!! IIIIIIIIIUUUUUUUUUPPPPPPIIIIIIIIIIIIEEEEEEEEEE!!!!!

Ora este tipo de atitude é o mesmo que as pessoas usam para calcular as suas probabilidades de ser infectado. As pessoas que fazem sexo regularmente têm valores de consciência muito superiores em relação a DST. O problema são as pessoa que não tendo parceiro regular tb não praticam sexo regularmente. Normalmente associam ao acto elementos romÂnticos de alta fragilidade em que o preservativo muitas vezes é empolado como obstáculo. Voltando à DGSS que aqui parece que toda a gente ignorou como se não tivesse nada a ver connosco, somos o país da UE em que os lubrificantes são menos usados. E, acreditem ou não, tanto se me faz, o sexo sem lubrificação da mulher é um factor de aumento exponencial dos riscos de transmissão do HIV para a mulher, dado que a irritação da mucosa se dá muito mais facilmente. Além disso somos dos países em que mais se usa o preservativo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E caraças, aqueles PORCOS dos Suecos e nórdicos afins, australianos e canadianos e alemães, atrevem-se a ser dos que menos usam o preservativo, a terem mais parceiros que nós e a terem taxas de HIV muito mais baixa????????????????? What's the catch??????????????? Simples, eles quando dizem que tiveram sexo desprotegido estão a falar de sexo desprotegido dentro de uma relação em que ambas as partes fizeram testes. Nós quando falámos de sexo protegido falámos de sexo ocasional e não nos testámos. Ou seja, fazer testes não impede ninguém de apanhar o vírus, mas impede definitivamente que essa pessoa seja um foco de propagação. E se isto continuar assim, tenho quase a certeza de que mais cedo ou mais tarde, espero que o Correia de Campos não ouça esta ideia, vamos ter de fazer um teste generalizado à população. É que as taxas de propagação nos toxicodependentes só pararam de crescer quando se parou de distribuir preservativos e se começou a distribuir seringas e a fazerem exames.

Quem achar o texto muito longo que não leia ; ))))))))))))))))))))))

Beijinhos heterossexuais (e a Paula já a dizer: pq? Os homo beijam de forma diferente é? : )))))) ) para todos os presentes ; )))))))))))))))))))))))))))))))))

noiseformind disse...

E não se esqueçam de acender uma vela pela nossa companheira Amok_she que esta noite teve de passar roupa a ferro no fim de arrumar a cozinha. Rezai pela libertação dos oprimidos e de espírito inocente ; )))))))))))

Luis M. Jorge disse...

Quem é a mandatária para a juventude de José Maria Martins?

Eu descobri.

Anónimo disse...

Se os homens fossem todos assim, não havia SIDA.

Ser homem é:
- Sentir a dor física de uma bolada nos tomates;
- A tortura de ter de usar fato e gravata no Verão;
- O suplício de fazer a barba todos os dias;
- O desespero das cuecas apertadas;
- A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;
- A loucura de resistir olhar para umas pernas com uma mini-saia;
- Ir à praia e resistir olhar para aquele mulherão que está deitada ao lado;
- Viver sob o permanente risco de ter de andar à porrada;
- Vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se divertem;
- Ter sempre de resolver os problemas do carro;
- Ter de reparar na roupa nova dela;
- Ter de reparar que ela mudou de perfume;
- Ter de reparar que ela mudou a tinta do cabelo de Imedia 713 para 731 loiro/bege;
- Ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;
- Ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;
- Ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja a pura verdade;
- Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz distraída e deixa a blusa desabotoada até ao umbigo;
- Ter a obrigação de ser um atleta sexual;
- Ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está a tentar incentivar-nos;
- Ouvir um NÃO, virar para o lado conformado e dormir, apesar da vontade de partir o quarto todo e fazer um escândalo;
- Ter de ouvi-la dizer que está sem roupa, quando o problema é onde colocar novos armários para guardar mais roupa;
- Ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com aquele velho reaça, tratar bem os sobrinhos, controlar-se para não olhar para o decote da irmã dela e não arrear um arraial de porrada ao irmão dela, sacana do caraças que vem sempre pedir dinheiro emprestado.

Depois elas ainda acham que é fácil, só porque NÓS NÃO TEMOS PERÍODO!!!

sissi disse...

Noisito,
tu que sabes que a minha vida sexual não é um marasmo, digo-te que durante umas fugazes semanas pensei ter descoberto um amante á altura. Ao fim de algum tempo de sexo com preservativo, muito a custo pq o rapaz dizia que lhe «fazia impressão», referi que no dia seguinte faria o teste de despiste do HIV. Sugeri que ele o fizesse tb, comigo, por forma a que pudéssemos ter sexo de forma mais liberta, explorando até outra opções limitadas pelo uso do preservativo. O tipo passou-se. Disse que não era paneleiro para fazer testes de sida e que se eu sentia necessidade de o fazer era porque andava a foder com tudo e com todos. Eu expliquei-lhe que gostaria muito de foder com tudo e com todos mas que, infelizmente, há outras coisas que tb gosto de fazer e o tempo não me chegava para tudo. Escusado será dizer que o tipo, professor na faculdade, na casa dos 35, culto e supostamente informado desapareceu.
Já te disse que em Janeiro mudo-me para Londres? ;-)
bjs.

Conserto disse...

Diz-se que há doenças que matam de forma pior que a SIDA.
Talvez sim.
Mas socialmente, penso que esta é má qb.
Infelizmente conheço toxicodependentes com esse ferrete que além de carregarem com essa sentença também não contam com qualquer solidariedade dos anteriores "amigos".
Mas enfim há gostos para tudo.

a disse...

sissi,
é mesmo verdade, tenho amigos que não usam preservativo porque só vão para a cama com gajas "limpinhas" !!!!!!!

Eu também não gosto do preservativo, e já tive comportamentos de risco, até ao dia em que me apercebi que andava nervosa porque nunca tinha feito o teste e até era possível ter sida! Então fui fazer o teste, e não tenho, e desde aí nunca mais fiz sexo sem preservativo. e no dia que arranjar um namorado, antes de tirar o preservativo peço-lhe para fazer o teste, por muito que isso o choque.

Anónimo disse...

sissi 11:58 AM

"Já te disse que em Janeiro mudo-me para Londres?"

Boa! E uma vez lá, já poderás escrever assim: As a slut, I would like very much to fuck with everyone but, unfortunately, there are other things that I also like to do and the time does not suffice for everything. Is it ok?

Anónimo disse...

a 1:04 PM

"E no dia que arranjar um namorado, antes de tirar o preservativo peço-lhe para fazer o teste, por muito que isso o choque."

Tu é que me chocas. Mas que grande lata a tua! Porque é que agora exiges dos outros aquilo que nem sempre fizeste? Enquanto andaste a "martelar" à grande e à francesa, era sempre a aviar. Os outros que se fodessem. Agora é que estás cheia de cuidados?

Estou a brincar. Ainda bem que mudaste de atitude. Mais vale tarde que nunca! Mas se tivesses sempre tido juizinho, não se tinha perdido nada. Olha que isso de se ser mula dá sempre mau resultado.

Sical disse...

o Público hoje dedica-se à violência sobre as mulheres. É de dar uma olhadela. Aprende-se sempre algo de novo.

Pamina disse...

Boa tarde

Nãoseiquenomeusar,
Claro que não me zango.:) Continuamos a conversa, um dia destes, pessoalmente.

Noise,
Idem. Numa próxima reunião, certamente que haverá oportunidade para falar deste tema.

Sissi(11.58),
Pois é. Lamento a atitude dele, mas infelizmente não me surpreede.

Moon disse...

Boa tarde!
Estou a ver que se fala muito em fazer testes de sida mas ainda nínguém falou que mesmo que o primeiro venha negativo é preciso repetir passado um período de 6 meses para total (?) garantia. Foi o que li. E a partir daí sim, poder-se-iam ter relações sexuais sem preservativo.


A propósito, não fui 'despejada' antes pelo contrário fui tratada como uma rainha! Os homens são mesmo imprevísiveis!...

sissi disse...

Anónimo,
exactamente! Quando deixar de ser um filho da puta de uma cobardola de merda, pode sempre dedicar-se aos prazeres da tradução! Mas isso de prazeres não é consigo, parece-me...
Fique bem. Ou fique como puder.

Ps: desculpe professor, mas impunha-se...

yulunga disse...

Bom diaaaaaaaa maralhal.

Anónimo das...
"Enquanto andaste a "martelar" à grande e à francesa, era sempre a aviar. Os outros que se fodessem. Agora é que estás cheia de cuidados?"
Claro! Ou vais-me dizer que antes de se ouvir falar de SIDA já havia para aí uns "visionários" que usavam o preservativo porque achavam eles que alguma coisa má vinha por aí?
O preservativo era usado apenas quando as mulheres não tomavam a pilula. Pelo menos quando eu era chavaleca o unico risco de uma relação sexual não protegida era o de uma gravidez indesejada.
Quase todos tivemos um comportamento de risco sim. E podemos dizer que tivemos comportamento de risco agora, pois estamos informados. Na altura, e porque as doenças venéreas já não eram tão habituais como no tempo dos nossos pais, o comportamento era absolutamente normal e os riscos eram poucos.

amok_she disse...

ohhhhhh...o barulhinho sentiu a minha falta, foi???:-> ...oh rico, o menino tem uma imagem das cotas mt burrinha, aliás sempre a teve, né!?:->...pois é, rico...ferro e cozinha são dois "espaços" q ñ combinam nada comigo!...enfim, lá teria de ter alguns defeitos, né?!?:->

yulunga disse...

Agora que esta doença é uma merda, é!
Que o uso do preservativo é outra merda, é!
Não acredito que todas as pessoas andem SEMPRE com preservativos, e por vezes se acontece aquele "momento" sem estarmos à espera, fica muito dificil resistir. Ou se resiste, ou se pára a meio (e isto é pior que uma paulada seca na nuca) para se ir procurar preservativos e recomeça-se(?) tudo do inicio(?). tudo igual (?)
Ah... doença dum filha da mãe :(

naoseiquenome usar disse...

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=182349&idselect=10&idCanal=10&p=94

sissi disse...

Yulunga,
estás a ver as carteiras das senhoras que têm imensos compartimentos? A minha tem um onde coloco os preservativos. Ali mesmo entre o bilhete de metro caducado há um ano e o recibo da farmácia. ;-)

amok_she disse...

...é complicado, realmente, deve ser por isso q "alguns" têm uma visão tão... robotizada das relações amorosas...sexuais...:->

Anónimo disse...

Estávamos ontem em mais uma destas conversas, quando cai a pedrada no charco. Eu comentava com ela a dificuldade em fazer um bom broche com preservativo, na minha clara incapacidade de o colocar com a boca, quando sou questionada com a força de um trovão tropical: «Mas tu fazes broches com preservativo?», ao que eu respondo «Sim, no início, quando conheço mal a pessoa, todos nós temos um passado...».

in Cenas de Gaja (blog da Sissi)

sissi disse...

Anónimo,
se queres comentar no meu blog, be my guest. Se não, caga nisso e vai à tua vida.

yulunga disse...

Dr. Murcon
Quando se ouviram falar dos primeiros casos de SIDA, julgo eu e emende-me se estiver errada, a maior parte deles estavam associados a grupos de risco-homossexuais e toxicodependentes.
Só algum tempo depois é que foi dito que se estavam a detectar casos também no grupo dos heterossexuais.
É normal que essa imagem do grupo e não do comportamento tenha ficado mais marcada nas pessoas, pois foi a primeira imagem que nos deram e isso durante um bom tempinho.

Anónimo disse...

Sissi,

You're not a slut... you're worst!
You probably like gang-bangs...

Paula disse...

Hello Yulunga!

Já te livraste dos exploradores? Espero que sim. :-)

yulunga disse...

Sissi
Não estou a arranjar desculpas, mas..
E andas sempre com a mala?
Mesmo quando vais dar uma caminhada?
Quando sais rápido para beber um café?
Quando vais às compras?

sissi disse...

Anónimo,
a sério? E eu a pensar que era uma Carmelita. Bolas...

yulunga disse...

paula
Está quase, mas agora já estou por minha conta ;-)

Paula disse...

" yulunga said...
Dr. Murcon
Quando se ouviram falar dos primeiros casos de SIDA, julgo eu e emende-me se estiver errada, a maior parte deles estavam associados a grupos de risco-homossexuais e toxicodependentes."

Mas isso já foi há muito, muito tempo atrás. Os hetero rapidamente apanharam o comboio. Já dava tempo para as pessoa se actualizarem! Se calhar o problema é que como é um estigma falar da doença e assumi-la, embora 'conheçamos' várias pessoas contaminadas, não o sabemos.

sissi disse...

Yulunga,
quando não ando com a mala ando com uma pequena pochete que costumo guardar no bolso de tras das calças. De todo o modo, gerenalizando, não posso dizer que traga os preservativos em TODAS as ocasiões, já que TODAS as ocasiões podem serm uma infinidade delas e não há tempo pa tudo, mas quando q a coisa se pode dar, andam sempre comigo. Quando a coisa se dá e não há, o que já aconteceu, ou se compra ou não se faz.
Isto não é só precaução, é muito medo tb...

The Whole Sissi disse...

Dear Sissi,

For someone who bares de name of a Princess, the type of language that you use is not only completely innapropriated for a Lady, but also shows a complete lack of the vocabulary that one should expect in someone with higher education.
Can't you possible express yourself or your opinions without being vulgar?
Tea, dear, tea! It's all a matter of tea!
Is that I you're going to London? If it is, let me remind you that certain things only work in childhood, which, apparently, has not been your case.
Yours truly,

sissi disse...

Caro Yours Truly,
desculpa mas não percebo inglês.
Fui!

yulunga disse...

Sissi
"Quando a coisa se dá e não há, o que já aconteceu, ou se compra ou não se faz."
É tramado interromper!É tramado não se fazer! Uma coisa que é espontanea, natural e que o seu desenrolar assim deveria ser também.
Foi só um desabafo.
Custa tanto não resistir...

sissi disse...

Yulunga,
a leveza do relato está só mesmo no relato, não está na acção. Então não custa desistir, por Zeus! Mas custa-me mais saber que o fiz...viver com isso pesa-me mais.

yulunga disse...

Sissi
Eu traduzo!
O anónimo está a dizer que assim mesmo é que é; uma princesa na sala uma ganda maluca na cama.

sissi disse...

Yulunga,
faz-se o que se pode, faz-se o que se pode...;-)
Obrigada.

The Whole Sissi disse...

Sissi,

You don't?
So why the hell are you going to London.
Oh!
I got it!
You found a job where you don't have to use your mouth... to speak, obviously...

yulunga disse...

Dr. Murcon
No caso dos heterossexuais o aumento não terá a ver também com o facto da prostituição neste momento estar muito mais ligada à toxicodependencia?
Faz uns bons meses fui ver com os meus olhos a zona do Largo do Intendente (aliás acho que todas as pessoas lá deviam passar por volta da meia-noite/duas) e não vi uma unica prostituta à séria-como antigamente.
Todas as que vi eram mulheres muito "agarradas"

sissi disse...

Anónimo,
só mais esta antes de puxar o autoclismo. Queres falar, manda mail para aqui: cenasdegaja@hotmail.com.
Vamos ver do que és capaz sem público. Bronleur de merda!
Desculpas a todos.
Por mim, fico-me por aqui.

yulunga disse...

Dr. Murcon
Deveria ser assim:
Dr. Murcon
No caso dos heterossexuais o aumento não terá a ver também com o facto da prostituição neste momento estar muito mais ligada à toxicodependencia, onde o ambiente é um dos mais promiscuos, pela falta de higiene, pela partilha de seringas?
Etc, etc...

River disse...

Alteza,
não ligue... eles ñ sabem o q dizem!
O povo está consigo... always!!!

Yulunga said:
"O anónimo está a dizer que assim mesmo é que é; uma princesa na sala uma ganda maluca na cama."

MAI NADA!

25 de Novembro - Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra as Mulheres

Os números não mentem e revelam uma realidade cada vez mais preocupante: a violência contra as mulheres está a aumentar.
A propósito da Semana de Celebração do Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra as Mulheres, a PSP revelou que desde 2000 deteve 499 suspeitos de crimes de violência doméstica, 83 dos quais só nos primeiros seis meses deste ano...

E pensar que tanta dessa violência é cometida em nome do "Amor"...!!!
MAS QUE MERDA DE AMOR ESSE!

bjs. bom fds pra todos!

Maria disse...

É triste quando perante um assunto tão sério se consegue ser tão leviano... Continuo a achar e a apregoar que a SIDA não escolhe, é apenas escolhida por quem tem comportamentos de risco, independentemente do grupo a que pertence...é triste viver num mundo que não consegue perceber uma ideia tão simples!!! e prefere perder tempo a ofender os outros num espaço que é supostamnte para trocar ideias!!!

HarryHaller disse...

Há muito tempo que o vírus do HIV não é doença dos chamados grupos de risco, grupos de risco são todos aqueles que têm comportamentos de natureza sexual que extravasam a fronteira dos principios mais elementares da prudência. E no nosso País, qual País africano, a prudência não é apanágio dos macho humanos e cada vez de mais fémeas da mesma espécie.

PS:QUEM ACREDITA QUE A SISSI É UMA MULHER PREPARE-SE PARA RECEBER A VISITA DO PAI NATAL NO DIA 24/25 DE DEZEMBRO.

Bom tarde professor Júlio e demais Murcons, e tenham todos um bom fim de semana.

Lobo das Estepes

River disse...

Caro "Lobo"...
pode tirar isso a limpo no domingo, a Sissi vai estar reunida com a sua corte para um chá no próximo domingo!

http://cenasdegaja.blogspot.com/

;o) é só aparecer lá...já nem precisa esperar pelo Natal!

bjs. bom fds

yulunga disse...

Harryhaller
Bastou os entendidos separarem as pessoas por grupos para isto dar esta confusão.
Existem comportamentos de riscos dentro de grupos de risco?

Tonecas disse...

"E no nosso País, qual País africano"
Pois é harrysinho: Portugal é mesmo mau

Angie disse...

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

O dia 15/11 já lá vai.
O TEMA também já foi aqui foi falado, mas fica o apontamento que ouvi na TVE, + ou - óbvio mas que me deu que pensar:

-Maioritariamente exercida contra as mulheres, a violência doméstica também pode ser perpetrada sobre os homens.

Diferenças:

- quando o homem bate forte e feio, é para MANTER o objecto da agressão
-quando a mulher bate (forte e feio?) é para SE LIVRAR do objecto da agressão.

TER versus SER POSSUÍDA.

- Será que isto é assim tão atávico?

- Deixará mesmo de haver viloência doméstica quando se atingir a paridade absoluta (cultural) das relações?

-Ou haverá sempre violência? E então os números totais serão iguais, apenas migrarão nos parciais, da coluna M para a coluna H, equilibrando-se tal como se equilibrou o modelo "de forças" social?

Conserto disse...

- quando o homem bate forte e feio, é para MANTER o objecto da agressão
-quando a mulher bate (forte e feio?) é para SE LIVRAR do objecto da agressão.
Isso deu na TVE ou no canal Panda?

Ana Sampaio disse...

Nunca me passou pela cabeça que as Comissão de Luta Contra a SIDA pudesse ser tão preconceituosa em relação a catalogar um preservativo com lubrificante com o símbolo das uniões gays. Realmente é muito baixo e mostra que as próprias pessoas incumbidas de organizarem campanhas de luta contra a SIDA são pessoas cheias de preconceitos sobre a quem se devem dirigir as campanhas.

Bem exposto Noise, concordo totalmente contigo ; )

naoseiquenome usar disse...

... fazendo um pouco de humor, com o que me parece ser um lapus linguae, fica aqui um excerto interessante de um dos miores intervenientes neste blog, que passo a citar textualmente (vide supra):
"Tendo a comunidade homossexual sido a primeira a sofrer com esta epidemia e tendo ela passado por estas questões da cotracepção muito antes da comunidade hetero (...)"
Ficámos todos a saber que os homossexuais fazem de há muito contracepção... (:)))) )
Fica a pergunta: o que conceberão eles? O que nascerá dali???

HarryHaller disse...

Yulunginha

Voltei a ler o que escrevi, e penso que fui cristalino naquilo que escrevi, e se me permitis, volto a citar-me, neste campo, "são grupos de risco todos os que têm comportamentos de risco", ou seja,os grupos de risco, definem-se pelos comportamentos sexuais que têm, logo, os heterosexuais, são os que neste momento os que têm mais pontos como grupo de risco.

River

Será que a SISSI vai mesmo lá estar, nesse chá, supostamente das 17.00 horas?

Boa música professor, nomeadamente , o Londo Caulling dos Clash, se numa próxima oportunidade puder passar algo, do David Bowie da década de 70 do ´seculo passado, tipo "Zigi Stardust" o lobo apresenta desde já os seus intrínsecos agradecimentos.

Lobo das Estepes

anh? disse...

outro lapsus linguae:

fica aqui um excerto interessante de um dos 'maiores' intervenientes neste blog ...

maior no quê sff?
desculpe mas é só para ver se a entendo.

naoseiquenome usar disse...

substituo o termo por um dos mais assíduos frequentadores...

MOON disse...

Desabafos de uma lua feliz:

"Estranhos são os comportamentos..."

Por falta de "quorum", acomodei-me e deixei esgotar os bilhetes para o concerto dos Coldplay. Mas por nunca ter sido uma 'decisão' pacífica (o desejo de ir era muito), por via da tenacidade e porque a esperança é a última a partir, consegui um bilhete (filho único) à última da hora.
Primeiro veio a birra (dele)e os comentários: "Não acredito que vás sózinha...!; Não te desenrascas.; Mas vais mesmo?!. Depois os comentários dos restantes: ('família' e 'amigos'): "Sózinha!!?".
SÓZINHA! - foi a minha resposta.
Por momentos pensei que estava a viver na idade média e que Braga ficava a muitos km e dias de Lisboa.
E sim, tinha os meus "medos" mas não confessei. Avaliei a minha falta de autonomia: grande. Desde o início que não percebi que tanto mimo, tantas atenções e a super protecção não eram mais do que nítida demarcação de território e quando dei por mim estava confortavelmente instalada numa teia habilmente tecida. Mas a decisão estava tomada: não desistir mais de mim!
Fui, sobre protesto e debaixo de "fogo". Mas pela primeira vez desliguei e diverti-me. E sai-me muito bem a solo!
Regressei a pensar nas consequências (sem stressar) e preparada para o que desse e viesse... Espantada fiquei com a recepção: algumas perguntas em tom mansinho e novamente fui alvo de todas as atenções e carinhos.
Apanhou-me desprevenida. Fiquei à toa... Parecia de novo apaixonado... Será que viu em mim o mesmo olhar, o mesmo sorriso, a mesma alegria de há uns tantos anos atrás? Não sei, também não quero saber. E mesmo cheia de saber que na volta está tudo igual fechei os olhos e fingi acreditar que desta vez vai ser diferente...

Agora estava a lembrar-me de uma cena de sedução no filme -As bruxas de Eastwick- em que o Jack Nicholson diz à Cher qualquer coisa do género:
"Os homens casam com as mulheres e "matam-nas" e depois andam a queixar-se que fodem com a morta"...
Pudera! Não é de admirar que por brincadeira se diga que segundo a OMS o anticoncepcional mais usado no século passado foi a dor de cabeça!!! É que não há pachorra...

The Whole Sissi disse...

My Dear,

Bronleur????!!!!! Aren't you a "sophisticated" woman!!!!!!!
I must thank you for the kind input on your e-mail address, but I'm not interested, nor have I requested such an information.
As to what I would be capable of saying without an "audience", trust me when I say this: what I say in public, is what I would say in private.
The only reason why you would like me to e-mail you was to get a glimpse of who I am. Don't insult my intelligence.
Trust me... who met!

Moon disse...

Professor, chegei à conclusão que ouvi-lo é como dizem no anúncio da PT (Portugal Telecom): de manhã também é bom...!

E digo isto de uma forma ternurenta (sem intenções). Estou pacata, pacatíssima!

Bom fim de semana, maralhal

moon disse...

Estou uma "gralha"... Lembrei-me de mais uma coisa:

E isto agora é para o maralhal masculino que facilmente se acomoda (sem generalizações).O eterno problema: "Passarinho na gaiola..."

Ele nem imagina o que "perdeu" (há coisas sem retorno). E a mim faltou-me a companhia para o concerto. Talvez uns braços entrelaçados, mãos dadas, olhares e sorrisos cumplices, silêncios docemente partilhados, um beijo ou outro (não muitos mas muito prometedores), cumplicidade...

E claro, portei-me muito bem! O Chris Martim estava inacessível...;)))))))))))))))))))

someone who knows you Noiseformind disse...

Peter,

Sorry mate, but you STILL haven't answered.
No arguments, mate?????!!!!

I will write it again:
Just because you made a search on the google, that doesn't explain shit.
You are a flop.
What you have is just a 4 years education in a College with a major in Human Sexual Behaviour. Period.
Does that mean that a guy who goes into is liberal arts education or other - well, lets make this simple just by saying the first 4 years - and gets a major in economics will be considered by his ""peers"" as an Economist?
I truly don't think so, old fellow.
And you know this.

PS - I know that the Universities can include a lot of different colleges. In facto you could actually have gone to the JHU, mas that doesn't invalidate the fact that you're CV only grants you a 4 years higher education with a MAJOR, son.
So, gives as a break with all your stupid and arrogant sexual knowledge and google-supported knowledge.
The only think you know about sex is what you read on the books that you bought on Amazon or on the APA website, among others.
I feel sory for you...
Not even an original thought comes from that head, except for you fetiches.
For you, this is just a new form of mirc, ICQ or any other kind of chat.

fora-de-lei disse...

someone who knows you Noiseformind 10:15 PM

Fuckin'hell ! Leave the boy alone, mate...!

andorinha disse...

Boa noite Júlio e maralhal.

Penso que já todos nos compenetrámos de que os comportamentos é que são de risco e é nestes que se deve intervir.
Eu não entendo como é que alguém consegue fazer sexo sem preservativo. Fico sempre espantada com semelhante irresponsabilidade.
Concordo plenamente com o que disse a sissi (3.42)
"quando a coisa se dá e não há ou se compra ou não se faz.
Isto não é só precaução, é muito medo também."

Sem preservativo nem pensar, e logo eu que tenho pavor de doenças.:)))
E a história dos testes também não me convence muito. Quem me garante que depois da data dos testes não houve já relações sexuais não protegidas? Então onde está a segurança? O seguro morreu de velho e neste campo não ponho as mãos no fogo por ninguém.

Harryhaller (5.09)

Porque é que a sissi não há-de ser uma mulher?
Ai estes estereótipos...

Homem com H grande disse...

Marido da Moon. Grande traidor. Quando ela chegou não lhe deste um excerto de porrada? Que raio de homem és tu? Se fosse a minha puxava logo do cinto. No dia a seguir saia para a rua com as marcas na cara.

andorinha disse...

Fora de lei (10.28)

Este someone who knows you noiseformind cheira-me a esturro...
Sabes que as raivinhas entre os homens são duradouras e nem a distância as atenua, por vezes, penso eu de que.:)))))))))))))))

fora-de-lei disse...

andorinha 10:37 PM

Who knows, who knows...

Paula disse...

Para as senhoras que se queixaram que nem sempre têm preservativos...

Então cadê as malas de mulher, com tantas bolsinhas? Não cabe numa delas uns preservativos de reserva?! Não me digam que os preservativos são assim tão grandes!!!!!!!!!!! LOL

Paula disse...

A quem possa interessar...

*Tertúlia sobre Educação Sexual*

Inserido no ciclo intitulado "Conversas fora do armário", o GRIP promove uma
tertúlia sobre Educação Sexual, com a presença do *Doutor Júlio Machado Vaz
e a Doutora Gabriela Moita
*, no próximo dia *1 de Dezembro*, dia Mundial de
Luta Contra a SIDA, às *16h30 *horas, no *Auditório da Assembleia Municipal
de Vila Nova de Gaia , sito na Rua de General Torres, nº 1141.*

amok_she disse...

MOON disse...

Desabafos de uma lua feliz:

"Estranhos são os comportamentos..."
(...)


...Moon, ñ penses q isso é só 'problema' de Braga...estou em Lisboa e é o mesmo! Mesmo entre as amigas, qd digo q vou sozinha ver qq coisa é uma cara de espanto q nem te digo, nem te conto...e claro q 'eles' engolem muito mal q sejamos capazes de viver sem eles...só perceber isso, mesmo q ñ queiramos viver sem 'eles'...

...o problema, muitas vezes, é q a cumplicidade faz parte...

andorinha disse...

Paula(11.15)

Obrigada pela informação.:)
Interessa de certeza ao maralhal cá de cima.
Eu já apontei na agenda.

noiseformind disse...

Paula,
O Maralhal certamente estará em peso, eu disponibilizo desde já os meus 115kgs loooooooooooooooool loooooooooool loooooooooool loooooooooooooooool loooooooooooooool loooooooooooooooooooooool

Andorinha,
Eu adoro esta atenção sobre a minha pessoa. Preferia que fosse sobre os meus comentários ; ))))))))))) Não sendo há que apreciar a persistência ; )))))))))))))))) e sabes que sempre que leio aqui textos em inglês dá-se-me uma lágrima ao canto do olho, lembro-me do saudoso Porty... e imagino que é ele a falar do Além a lembrar-se de nós e sorrio. Beijinhos onde quer que estejas Porty ; )))))))))))) We Miss You!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anita,
Podia ser bem pior... muito pior... podiam NÃO FAZER os kits ; )))))))))))))))))))

Sissi,
Eu vou lendo o teu blog, não te preocupes. Eu mesmo quando deixo de falar com as pessoas IRL mantenho sempre a amistosidade virtual, não paga imposto, não cobra juros... só vantagens!!! ; )))))))))))

Moon,
É de pequenas conquistas que o truinfo de todo um género se faz. Uma relação não é por ser homologada ou rotulada como casamento que deve parar de respirar e transformar-se, com e sem filhos. E isto dos filhos é muitas vezes desculpa para prender a mulher, como tantas que dizem "quando tiver filhos não posso fazer isto... e aquilo.."
Minha cara, faz o favor de ser muito feliz!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quanto a ColdPlay... FOI EXCELENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
; )))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

papeldeparede disse...

Boa noite:
É provável que já ninguém leia este comentário, pois este assunto já tem dias... mesmo assim, como não vi aqui focar-se o problema da descriminação dos portadores de HIV, quando estes, exercendo o seu civismo, informam acerca da sua condição, acho que ainda posso acrescentar qualquer coisinha ao que foi dito, relatando um episódio passado com um amigo (já falecido) num dentista:
Esse meu amigo, ao marcar a consulta, avisou que tinha HIV. No dia da dita, quando estava na sala de espera (cheia de gente) o dentista perguntou, alto "Qual é o senhor que tem Sida?". Ele identificou-se e o outro: "Ah, é para avisar que tem de passar para o final do dia (eram 14h) porque eu, depois de o atender, tenho de desinfectar o consultório."
Entendo, como toda a gente entende, a necessidade da desinfecção, mas:
1º - aquilo precisava de ser dito assim?
2º - a desinfecção do consultório não é uma operação de rotina?
3º - que garantias tinha o médico de que mais nenhum paciente, naquele dia, tinha HIV, sem ter tido a coragem de dizer?

É por coisas destas que muita gente ainda tem medo de fazer testes, preferindo esconder a cabeça debaixo da areia, ou assumir comportamentos de prevenção - como se a Sida fosse problema só dos outros.
Enquanto os seropositivos ou doentes com HIV continuarem a ser descriminados - porque fatalmente associados aos tais "grupos de risco" que a nossa moralzinha judaico-cristã condena..... não há prevenção que resulte!
Lena b

Paula disse...

papeldeparede disse...

Acho que esse episódio que se passou com o seu amigo é ilustrativo de algumas coisas, que acontecem frequentemente cá. E muito triste e assutador, especialmente porque partiu de um médico que mais que ninguém tem a obrigação de estar devidamente informado.

- ignorância: tanta qt sei o que seria necessario desinfectar seriam apenas os instrumentos dentários, que já são rotinamente desinfectados (para cada doente são sempre (?! :-() 'novos' instrumentos (brocas, etc)

- falta de respeito, por não se respeitar a privacidade do doente. Será que também não será ilegal?

Sugeitas a depararem-se com situações assim não admira que pessoas com SIDA escondam o facto!

papeldeparede disse...

Paula, obrigada por ter comentado. Esse meu amigo era a pessoa mais corajosa que eu já conheci até hoje. Nunca se escondeu. Por isso estavam sempre a acontecer-lhe episódios desses... Não foi o único médico a tratá-lo mal. Um psiquiatra famoso deste nosso pequeno rectângulo à beira-mar, que dava consultas em Coimbra, expulsou-o do consultório, quando ele lhe disse que tinha acabado de saber que era seropositivo - há 17 anos!
Somos ainda um país de trogloditas...e os piores não são os mais ignorantes (esses têm a "desculpa" de não saber). Os piores são os que aparecem nos meios de comunicação social com lindos discursos que depois não correspondem à prática, porque nas situações do quotidiano o verniz estala com o medo e os fantasmas da tal moralidadezinha a que me referi acima...ou com as fantasias que a Pamina (salvo erro) decreveu...

Lena b

papeldeparede disse...

Esqueci-me de dizer, mas já agora acrescento: se o episódio do psiquiatra se passou há 17 anos, o do dentista, deu-se no ano passado. Compare-se os dois e veja-se o que se conseguiu evoluir (?) nessa matéria durante 16 anos... Se isso acontece no pessoal da saúde, no resto como haveria de ser?

E para que não haja males-entendidos, as iniciais do nome do tal psiquiatra não são JMV - convém que se diga, não vá alguém interpretar, erradamente, o meu comentário como uma espécie de indirecta (lagarto, lagarto!).

Lena b

Anónimo disse...

Vamos parar com a demagogia!
Quase todos os clientes dos rapazinhos do Parque Eduardo VII são pais de familia e portanto oficialmente heterosexuais!
Alguém conhece UM heterosexual estrito que tenha sido contagiado com relações sexuais normais?
E não se defendam nos conceitos de "normalidade"!
Uma entrada gentil de um penis integro numa vagina bem lubrificada e sem lesões NÃO transmite nem HIV nem HCV.
Para estas duas doenças é preciso sangue e não é pouco!

Anónimo disse...

Caro anónimo:

Respondendo à questão "Alguém conhece UM heterosexual estrito que tenha sido contagiado com relações sexuais normais?"

Claro que sim!
Há tempos, num documentário televisivo (a que muita gente teve acesso e, por isso, só não viu quem não quis) uma senhora dos seus 50 anos, que nunca conhecera sexualmente outro homem na vida a não ser o seu, estava contaminada com HIV e a fazer tratamento. Quem a contaminou foi o maridinho... através das tais relações que deve considerar "normais" (posição coital missionária, poucas aventuras, que isso de malabarismos é para as outras....)

H.B.

Anónimo disse...

Respondendo à resposta! :)
A pergunta era --- Conhece?
A resposta foi -- em vários milhões de infectados ouvi falar de uma senhora na televisão... há tempos... morava não sei onde... não sei em que programa...
Note o meu promeiro apelo:
-- Vamos parar com a demagogia!

Anónimo disse...

Caro anónimo das 1:15:

Não sou demagoga, mas também não sou cega.

E costumo tomar conhecimento (= um dos sentidos de conhecer) de muito mais coisas do que aquelas que se passam no meu círculo restrito de amizades ou de observações quotidianas.

O problema é sério, não vale a pena tentar ignorá-lo: relações sexuais não protegidas com parceiros que não temos a certeza de não estarem infectados são, nos dias que correm, uma espécie de roleta russa. Mesmo que sejam "normais". Seria, aliás, interessante saber se esta palavra tem um sentido absoluto... penso que não. O que é normal para mim pode não o ser para o meu vizinho e vice-versa...

H.B.

Anónimo disse...

Costuma tomar conhecimento!...
Mas só em pequenos goles... :)
Não se esqueça de que só lhe chega ao conhecimento a informação que os informadores profissionais querem!
Trie! Filtre! Compare! Leia nas entrelinhas! E principalmente use a sua Razão para avaliar a informação!
Dei um significado muito preciso à palavra "normal". Releia o meu primeiro comentário! Desculpe não me ter lembrado de outra palavra para resumir aquilo...
Se fosse mesmo verdade tudo isso que deixou que lhe metessem na cabeça já estaríamos TODOS infectados e há muito tempo! Faça algumas continhas, mesmo por baixo, e ficará admirada!
A tal senhora de um só homem de que falou, por exemplo, e partindo do principio que seria tudo verdade -- sabe como estava o seu colo do utero no dia em que se infectou? Provavelmente com um enorme ectropion e cheio de polipos friaveis... E sabe como estaria o penis do maridinho? Provavelmente cheio de vesiculas herpeticas que contraiu com as prostitutas habituais...
Ora isto sai completamente fora da tal relação sexual "normal" de que eu falava!

Anónimo disse...

Para o anónimo das 11:25, só isto:

"Não se esqueça de que só lhe chega ao conhecimento a informação que os informadores profissionais querem!"

- Caro senhor, não se esqueça de que não me conhece de lado nenhum e, por isso, não pode saber se as minhas fontes de informação se restringem aos noticiários televisivos, como pretende afirmar com tanta certeza... eu também sei ler nas entrelinhas e noutros lados.

"Provavelmente com um enorme ectropion e cheio de polipos friaveis... E sabe como estaria o penis do maridinho? Provavelmente cheio de vesiculas herpeticas que contraiu com as prostitutas habituais..."

- "Provavelmente" é válido como certeza? Como sabe? Examinou-os?

Quer "combater" aquilo que chama de "demagogia" com especulações? Ora!

Não vou gastar mais o meu latim com esta discussão. Passe bem. Espero nunca me cruzar, por engano, com pessoas assim na minha vida sexual...

H.B.

Anónimo disse...

Não tarda nada, está a dizer que tudo não passa "provavelmente" de um complô da indústria do látex e dos produtores de preservativos!!
Bolas!

H.B.