terça-feira, maio 23, 2006

Não sabe???????? Em contrapartida, a colega debita certezas:((((.

Homossexuais continuam sem poder dar sangue



Fernanda Câncio

Amédica disse-me que os

homossexuais têm uma relação promíscua e que não valia a pena eu dizer que tenho um parceiro há mais de seis meses, porque isso é muito difícil. Também me disse que o sexo anal é muito duro, o que não acontece entre homens e mulheres. Não serviu de nada eu dizer que uso sempre preservativo." Tiago tem 18 anos e tentou dar sangue na semana passada, no Hospital de Santo António, no Porto. Não chegou sequer à fase da colheita: o facto de ter respondido afirmativamente à pergunta "Se é homem, teve sexo com homens?" determinou a sua exclusão.

Uma exclusão cujo fim foi anunciado em Março, ao DN, pelo presidente do Instituto Português de Sangue (IPS), Almeida Gonçalves: "A tendência actual é para uma igualdade de critérios para todas as orientações sexuais, há uma recapitulação em termos internacionais sobre a matéria." Especificando que a decisão nesse sentido havia sido tomada no final de 2005 e que havia já "mandado retirar" da página de Internet do IPS o "aviso" da exclusão da dádiva dos "homens que têm sexo com homens", Almeida Gonçalves admitiu mesmo que hoje, em Portugal e em quase todo o mundo, a principal via de transmissão de uma infecção como o HIV/sida é a do sexo heterossexual, entre mulheres e homens.

Esta alteração de perspectiva, no entanto, não passou ainda à prática. Um facto que o grupo parlamentar de Os Verdes denunciou recentemente, num requerimento ao ministro da Saúde solicitando esclarecimentos sobre os critérios em vigor para a selecção de dadores. Heloísa Apolónia, a deputada que assinou o requerimento, diz ter recebido uma queixa de um homossexual que tentou dar sangue e viu a dádiva recusada. "Fomos ao site do IPS e no manual que lá estava para técnicos de saúde continuava a exclusão dos homens que têm sexo com homens. Ou seja, a informação para os dadores mudou mas a para quem faz a selecção continua igual."

Após este requerimento de Os Verdes - o segundo que fazem a este propósito, pois em 2005 tinham já solicitado esclarecimentos ao ministro da Saúde sobre o critério de selecção de dadores -, Almeida Gonçalves disse ao DN ter mandado retirar da página do IPS o dito manual. Mas reconhece que não foi enviada informação aos serviços de sangue no sentido de alterarem os seus critérios. "Ainda continuamos a trabalhar com as regras anteriores." Procedimento que é justificado com o facto de o novo manual estar ainda em elaboração. Quanto às novas regras e à forma como serão afinal enquadrados "os homens que têm sexo com homens", Almeida Gonçalves é vago: "Não lhe sei responder. Não sei dizer se um homem ter sexo com homens, mesmo se for sexo protegido, é um comportamento de risco ou não. Não posso responder ainda a essa questão sobre o que é exactamente comportamento de risco."

DN.

59 comentários:

TsiWari disse...

"Ainda continuamos a trabalhar com as regras anteriores."


e com as mentalidades muitoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo anteriores a essas regras!

;((((((((((((((((((((((((((

Fora-de-Lei disse...

Eu iria muito mais longe. Para mim, não chega responder a uma questão ("Se é homem, teve sexo com homens?") à qual muitos poderão mentir. Para mim, qualquer gajo antes de dar sangue, devia ser alvo de uma inspecção visual ao "retroespício"... ;-))

By the way, a Fernanda Câncionão é aquela rapariguinha / jornalista que apareceu nas capas de várias revistas cor-de-rosa, na condição de actual namorada do Sócrates, quando voavam por aí boatos que punham em causa a sua (dele) masculinidade ?! I think so...

CêTê disse...

A serem verdadeiras as suposições do FDL... nada inocente a postagem matreira do professor ;]]]]]]

Manolo Heredia disse...

Vamos mas é pôr coerência nessas regras!
Se homem não pode dar sangue por ter hábito de fazer sexo anal, mulher também não devia poder.
Ou fazem também a pergunta à mulher sobre práticas de sexo anal, ou retiram a pergunta ao homem!
Levante-se a à cusada!

Mythe disse...

O que mais me transcende nestas temáticas, prende-se com o facto de tendo o Homem alguma facilidade em criar bodes expiatórios e sentimentos de culpa talhados à imagem e medida das suas construções morais, como é que ainda não pegou a moda de se esfregar em água benta, ou atirar postas de borrego cru a um qualquer altar, quando deparados com a consciência do seu obsessivo voyerismo imagético-mental da sexualidade alheia.
É claramente mórbida a necessidade de saber, repudiar, cuspir um barato juizo de valor, e continuar alegramente a distribuir beijinhos aos supostamente iguais na classe e categoria em que escolheram confiar.
A bola, as gajas/gajos, o carro, etc, é todo um engodo acéfalo-socialazante estritamente associado a uma nano-estima e micro personalidade que vive muitas vezes das conversas e mensagens dos paizinhos à mesa (as quais nunca poderão ruir sob pena de todo o auto-desmoronamento), pais/televisão/filhos de outros pais que não os nossos, que desde cedo, fazem questão de ir soltando afirmações a jeito de flatulência verbal, su8ficientes e idóneas a apavorar bem os seus filhinhos com o panico de se verem reconhecidos no desprestigio ou conviverem com os que ainda se dão ao trabalho de assumir.
Acrescento que a meu ver o próprio conceito do assumir o quer que seja quanto à sexualidade, é já perverso por si só, e faz destas coisas das qualquer_coisa_sexualidades, uma espécie de apêndice que as pessoas têm de carregar no nome, motivado pela necessidade do tal catalago que permite viver bem com a generalização tranquilizante e competitiva que ainda permite dar algum sentido a isto tudo do chamado viver a vida...
-Aquela é a Maria.
(Silêncio que pressupõe a diluição necessária e permissiva do não espanto social).
-Aquela é a Joana, E É/ dizem que é lésbica.
Tumba com o rim em cima do nome, e a manifestação visivel de uma necessidade de representar o que a pobre lá vai fazendo nos seus caminhos para o orgasmo.
Os pseudo-modernos ainda dizem coisas melhores como: -A fulana é lésbica, mas ninguém tem nada a ver com isso...
Enfim, deve ser o sindrome da porta entreaberta do quarto.
Pergunto-me ainda neste contexto se, se descobriu que a melhor solução francesa para o combate ao crime era proporcionar ao criminoso o papel inverso, considerando que aqueles se revelaram eximios policias, fundamentando-se o sucesso de tal medida no mecanismo base da reacção de ataque/agressividade face a um contexto de medo, leva-me a concluir que, mutatis mutandis, tal se poderia aplicar aos nossos homofóbicos, proporcionando-lhes gratuitas depilações e trajes festivos, esperando pelo resultado util à sociedade, tipo, aproveitar a sua homofobia para animar casinos com o seu serpentear de ancas ao compasso dos novos hits da madonna.
Que essas regras existam, não me espanta, que o pensamento humano seja mais contaminável que um espirro hepático, já me habituei, que tenha amigos pais que ainda encarnam as palavras dos pais, assusta-me, que existam pessoas que têm de assistir de braços cruzados a toda esta aberração pestilada pelas maiorias, entristece-me...
Fazer o quê que não rir?
P.S. Ouvi dizer que tais proibições na doação de sangue eram extensiveis aos portadores de piercings:)

Pamina disse...

Boa tarde.

Se calhar vou fazer uma pergunta óbvia para muita gente, mas não sei mesmo como é que o sistema funciona. Não são feitas análises aos dadores ou ao sangue que é recolhido, para despistar as doenças infecciosas? Se todo o sangue que não estiver em condições, devido ao HIV ou a outras doenças, for destruído, não estou a perceber o que é que interessa se os dadores são homossexuais ou têm piercings, mesmo que isso seja considerado um comportamento de risco? Ou não fazem análises? Ou as análises não são fiáveis? Não são perguntas retóricas, é que quero perceber bem a polémica.

Até mais logo.

b' disse...

boa tarde,

pamina, quanta ingenuidade... ;))
então não se vê que essas análises custam dinheiro?
a lógica dos ditos é que à partida estão a poupar, pois eliminam os dadores com mais hipóteses de estarem infectados...nomeadamente homossexuais, pessoas que tenham tido mais que um parceiro sexual nos últimos seis meses, etc...
na minha opinião, a questão é que um homossexual com parceiro fixo terá tanto risco com um heterossexual com parceiro fixo.... e os senhores não vêem a coisa assim

@:)

andorinha disse...

Boa tarde.

Notícias destas só comprovam que a teoria é uma coisa e a prática outra completamente diferente.
Os homossexuais homens devem passar a mentir e pronto. Aí sim, os riscos aumentam, mas parece que é isso que os serviços de recolha de sangue pretendem.

Subscrevo o que diz tsiwari logo lá em cima: nas mentalidades é que está o busílis

Pamina,
Coloco exactamente as mesmas questões.
Se são feitas análises para avaliar se a pessoa está ou não em condições de ser dadora, não percebo porque é que a orientação sexual é factor de exclusão.

andorinha disse...

b'
Outra ingénua.:)
Não me digas que as razões são essas...,
embora eu já não me espante com nada.:(

sendyourlove disse...

Mas que quadrada...
Gostei da presunção que entre um homem e uma mulher não existe sexo anal, ou será que acha só que é menos "bruto"?
Está a precisar de ser informada, o prof. não quer dar umas aulinhas?
Portugal no seu melhor

Fora-de-Lei disse...

b' 5:45 PM

Eu acho que o sangue doado é todo ele analisado... nem que seja oriundo da pessoa aparentemente mais saudável do mundo.

Para ser sincero, acho que o neo-liberalismo ainda não chegou aí. Penso eu de que...

Mythe disse...

E daí fora da lei,quiçá em breve poderás adquirir litradas de sangue enriquecido com heterosexualidade no supermercado mais próximo :)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 5:50 PM

"Os homossexuais homens devem passar a mentir e pronto. Aí sim, os riscos aumentam, mas parece que é isso que os serviços de recolha de sangue pretendem."

Essa comigo não pega. Se eu precisar de uma transfusão de sangue, exijo que me apresentem um relatório circunstanciado sobre a orientação sexual do dador e uma fotografia detalhada do seu "retrospício". Era o que faltava era entrarem vestígios de DNA mariconço no meu circuito sanguíneo... ;-))

b' disse...

caríssimos,
acho que não me expliquei bem...
é tudo uma questão de custo/ benefício
se à partida há mais probabilidades de o sangue estar infectado, nem vale a pena o custo da recolha e da análise...
penso eu de que...

@:)

Julio Machado Vaz disse...

Sendyourlove,
Tem razão.Há mais de trinta anos que os inquéritos referem o coito anal como um comportamento frequente nos heterossexuais.

Fora-de-Lei disse...

sendyourlove 5:56 PM

Não seja assim tão intolerante para com a médica em questão. Ela é quadrada, de facto, mas deixe lá estar a senhora em paz. É a visão dela, coitada...

Aliás, segundo rezam os livros, as mulheres têm todas uma certa tendência para extrapolar o seu caso pessoal para a realidade, no geral. E diga-se de passagem que, tendo em conta o seu comentário, começo a acreditar que isso é mesmo verdade...

Fora-de-Lei disse...

b' 6:05 PM

Ok, já percebi. Mas assim também se reduzem os riscos de manipulação de sangue contaminadao. Ou não ?!

b' disse...

sim, também
@:)

andorinha disse...

Fora de lei (6.04)
Eu disse isso com ironia, claro que não advogo essa atitude, não sou maluca.:)))
Mas que dava vontade de agir assim, dava...


b'
Explicaste-te muito bem.:)
A mim é que nem me tinha passado pela cabeça que a explicação ( ou parte dela) pudesse ser essa.

Fora-de-Lei disse...

CêTê 2:58 PM

"A serem verdadeiras as suposições do FDL..."

CT, eu estava mesmo certo. Já estou como o outro que dizia que nunca tinha dúvidas e raramente se enganava... ;-))

Em 22 de Novembro de 2005, o Correio da Manha (sem til) noticiava o seguinte:

”Deixar a profissão é algo que Fernanda Câncio, namorada do primeiro-ministro, nunca ponderou. «Essa pergunta não tem qualquer propósito. É uma coisa que nunca me passou pela cabeça», fez questão de esclarecer a jornalista, quando contactada pelo CM a propósito da notícia publicada numa revista, que dava conta de que Fernanda Câncio e José Sócrates estariam noivos.”

Tendo em conta esta notícia e aquela que parece ser a opinião / posição da jornalista veiculada pelo seu artigo, então é caso para dizer que o lobby gay já tem "uma lança em África”. Ou seja, os gays podem ter em Fernanda Câncio alguém que - como ninguém - pode influenciar, muito de perto, o primeiro-ministro para que este fique mais sensibilizado para as causas dessa minoria anormalóide.

andorinha disse...

Fora de lei (6.42)
Estás sempre em cima do acontecimento, homem!:)

thorazine disse...

Mythe,
Ou mesmo com um genética de bons custumes, em que furar o corpo para pendural nacos de metal está fora de questão! :))

Mythe disse...

thorazine,
Excepto em casos de próteses de platina...Acho que não embirram com os platinados...creio...

Rui disse...

Boa noite a todos!

Pamina,
Apaixonei-me, comecei a namorar e fui dar sangue como habitualmente. Não pude e foi-me explicado pela médica do IPS que, durante os primeiros seis meses que se seguem a ter um novo parceiro as análises não são fiáveis: daí a necessidade da existência desse prazo durante o qual eles não aceitam a dádiva de sangue.

Ora, isto parece-me que é independente de se ser homo ou hetero, de maneira que também não percebo.

thorazine disse...

Ou seja, basta ser-se jovem (ou não) para não se poder dar sangue.

Qualquer dia só mesmo com promessa de celibato no dia da inscrição é que se pode ser doador! E também não fazer a barba nem cortar o cabelo por desconhecidos, como ter um atestado do dentista com todo o material foi esterilizado e mais uma série de requesitos..

Pamina disse...

B',
Obrigada pelo esclarecimento: o vil metal.

Rui,
Pois, deveria ser igual. Parece-me que há certamente razões para se falar em preconceito.

AMMedeiros disse...

Eu Dadora de Sangue me assumo.
E respondendo, se me permite, à pertinente pergunta de Pamina, SIM, são sempre feitas análises para despistagem de doenças infecciosas a uma pequena amostra de sangue correspondente àquele que virá a ser utilizado posteriormente.
Este processo ocorre todas as vezes que o dador faz a sua doação, precedida de uma consulta médica breve, cujo conteúdo engloba um conjunto de perguntas acerca de "comportamentos de risco" (aspas porque não consigo deixar de achar piada a esta magnífica expressão!) tidos no último ano, se a minha memória é precisa no tempo, ressalvo contudo, que jamais fui questionada sobre se tinha ou não relações desta ou daquela especificidade (dito, é estranho; escrito sinto-me de outro planeta).
Acrescento que como dadora, fui informada aquando da minha primeira dádiva, de que viria a ser contactada (por carta) sobre o meu estado de saúde, no caso de não reunir condições para continuar a doar sangue, o que, felizmente nunca aconteceu. As análises são fiáveis, ou eu se assim não acreditasse, não estaria para ali submetida a uma seringa de dimensões e espessura considerável durante uns minutos.
Pamina, espero ter conseguido esclarecê-la, e saiba que compreendo o porquê das suas dúvidas.

andorinha disse...

Thorazine,
Já estás aqui, miúdo?:)))
Ainda agora te falei lá em baixo!
E o que tem a idade a ver com isto?
Os homossexuais são todos jovens???

thorazine disse...

mythe,
A minha prima era doadora desde os 18 anos e apartir do momento que descobriram que ela tinha um piercing convidaram-na da não dar mais durante um período. Acredito que seja para evitar prováveis contaminações..mas não sei até que ponto é que um teste de sangue não compensa mais que meio litro de sangue. E aliás, pelo que sei (que não sou dador) ao ser-se dador têm-se direito a um despiste de possiveis infecções. Ou seja, até se estava a prevenir possiveis problemas nos dadores! Mas não sei com tudo realmente se processa..

thorazine disse...

Andorinha,
É verdade. Vim ver como andavam os ares cá por cim.. :)))
A questão não é serem homosexuais, é ser mais difícil ter relações que ultrapassem os 6 meses necessáros para puderes dar sangue.. (o que não é "por acaso" o meu caso, hehe) :)))

andorinha disse...

Thorazine,
Eu bem digo, fazes-me tanto lembrar alguém que eu conheço.Looooooooool

Percebi, as relações só duram dias ou semanas, por isso não dá.:))))

dKin disse...

Oh Portugalito...

CêTê disse...

FDL,
"e uma fotografia detalhada do seu "retrospício". Era o que faltava era entrarem vestígios de DNA mariconço no meu circuito sanguíneo... ;-)) " LOOOOOOOOOOOL


Imagino que se vá esquivar ao toque rectal ;P

(também há médicas a fazê-las ;]]] por isso nada de fugir quando a hora chegar: Pode sempre ler o Livro do Mestre e descontrair como ele LOL)


Boa noitada para tooooodos

Fora-de-Lei disse...

Portugal, 0 - França, 1

Tristeza. E eu a pensar que com Ricardo Quaresma e Hugo Almeida aquilo era trigo limpo, farinha amparo... ;-))

Fora-de-Lei disse...

CêTê 9:11 PM

Imagino que se vá esquivar ao toque rectal..."

Toque rectal ??? Nem vê-lo... preferia levar um clister de açorda.

andorinha disse...

Fora de lei (10.49)
A selecção principal que vá pondo as barbas de molho...:)

11.14
Não sejas piegas.:))))))

fiury disse...

(atolle)

boa noite

deve ser feitio...já deve ter nascido preconceituosa. não é da boa formação que teve concerteza. não há nada a fazer.

moon disse...

Hello!

Moon regressadinha de ver os nossos jovens a 'levarem no pêlo' em pleno estádio de Braga. Snif...Snif...
A 'torcida' não resultou:(...desta vez!
Com este jogo está-me a parecer que a selecção sub 21 adoptou comportamentos de risco. Resultado: perderam!
Das duas uma ou mudam de estilo e começam a jogar de outra forma ou a coisa está negra...

"...o sexo anal é muito duro, o que não acontece entre homens e mulheres."

Só isto me fazia 'rir' depois do jogo de hoje. Está na cara que entre homens e mulheres é tudo muito soft, muito gentle, muito nice... E promisciudade entre heterosexuais nada, nadinha! é tudo boa gente!
E é médica...

Fora-de-Lei disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:17 PM

"Fora-de-Lei, não sejas piegas."

Não sejas piegas ??? Um colega meu foi um dia destes ao médico para lhe fazerem o toque rectal e saiu do consultório a fugir. O médico tinha uns dedos mais grossos que sei lá o quê... tinha uns garfos que parecia um operário da construção civil.

Esse meu colega ainda hoje não consegue dormir só a pensar naquilo que lhe ia acontecendo... ;-))

fiury disse...

(atolle)
boa noite
durmam bem

andorinha disse...

Fora de lei(11.33)
Pronto...retiro o que disse. És apenas um bocadinho medroso.:))))))))

Just kidding, of course!

thorazine disse...

"...o sexo anal é muito duro, o que não acontece entre homens e mulheres."

Uma médica que não têm conhecimento dos produtos johnson & johnson à base de água! Ou, não querendo fazer publicidade, qualquer outra marca..

Mas também, sexo flácido só poderá ser abraços e beijinhos (e mesmo esse normalmente é origem de muitas erecções)!! :))

andorinha disse...

Thorazine,
"...sexo flácido só poderá ser abraços e beijinhos ( e mesmo esse normalmente é origem de muitas erecções)!!"
Looooooooooooooooooool

Continuas a fazer-me lembrar tanto alguém que conheço, miúdo.:))))

Sandra Feliciano disse...

Aviso já que não tem nada a ver com o post:

- Prof. espreite este link, no qual tropecei por acaso e achei um piadão ao pormenor da menção ao "murcom": http://photos1.blogger.com/blogger/7063/752/1600/capa-livro-1.jpg

Fora-de-Lei disse...

Um genuíno homem do Norte. Este sim é que é o verdadeiro morcão.

Um industrial de Paços de Ferreira foi à Noruega comprar madeira para a sua fábrica. À noite, estava sozinho no bar do hotel e vê uma loiraça encostada ao balcão.

Como não falava norueguês pediu ao barman um bloco-notas e uma caneta e desenhou um copo com dois cubos de gelo. Mostrou-o à loira, ela sorriu-lhe e foram tomar um copo.

De seguida começou a tocar música. Ele pega de novo no bloco e desenha um casal a dançar. Mostra-lhe, a loira acena afirmativamente e vão os dois dançar.

Quando regressam ao bar, a loira pega no bloco e desenha uma cama, uma cadeira e uma cómoda. Mostra-lhe e ele diz:

- Sim, sim, sou de Paços de Ferreira... A CAPITAL DO MÓVEL !!!

andorinha disse...

Fora de lei (11.03)

Looooooooooooooool Loooooooooooooool.
O teu sentido de humor está a melhorar a olhos vistos:)

frosado disse...

Acho que a fernanda câncio, além de ser lindíssima, inteligente e culta, é uma mulher que defende causas, daquelas (que na opinião de certos anormalóides), não são politicamente correctas. Contudo, ela defende-as, corajosamente e frontalmente, e por isso tem o meu respeito e admiração. Não votei no "noivo", nem estou a contar em votar, mas nela e nas causas dela, eu voto...
Há, tenho uma confissão de interesses a fazer: sou heterossexual, não o digo para descriminar ninguém, nem para me vangloriar, porque não descrimino nem reconheço em mim, nenhum mérito por isso, é só porque escusam de me chamar outra coisa...

thorazine disse...

Não querendo fazer comparações Adolf Hitler também era uma pessoa extremamente inteligente e culta, lindíssimo aos olhos da menina Eva e defendia corajosamente uma causa.

Agora, a causa que se defende é que pode ser moralmente aceitável ou não! :))

frosado disse...

thorazine, não sei bem, se és doente, se és ignorante, mas vou pela última hipótese, porque se fores doente, estás no sítio certo - consulta o Prof. Júlio Machado Vaz, porque, de certeza ele está apto a tratar-te!

thorazine disse...

Não sei se faz parte da doença ou da ignorância, mas acho que o insulto fácil nunca fez chegar a uma conclusão construtiva!

E ficamos por aqui! :)

andorinha disse...

Thorazine,
Não te enerves, que isso faz mal à saúde, miúdo.:)

thorazine disse...

Andorinha,
pessoa enervar-se às vezes faz bem ao corpo! A taquicardia, "pelo que dizem", faz limpar e reforçar veias e artérias. hehe

No sistema nervoso já não sei se faz tão bem, mas não é este o caso! hehe :))

O insulto normalmente demonstra uma falta de capacidade de argumentação. Eu pelo menos só digo asneiras quando me magouo, quando sei que não posso pedir explicaçoes aos objectos ou mesmo quando quando as pessoas viram as costas e tudo o que eu diga já não vai ter mais feedback! O que não parece ser também o caso..

Mas pronto, há quem utilize a internet como catarse, eu também sou uma delas! Cada um à sua maneira.. :))

andorinha disse...

Thorazine,

Claro que as pessoas partem para o insulto quando não têm capacidade de argumentação; por isso mesmo não se deve perder tempo com elas. Só se deve "perder" tempo com quem vale a pena.

Aprende, miúdo, que nem sempre terei tempo para te dar bons conselhos. Loooooooooool

thorazine disse...

Quando tiveres tempo, chuta! :)

Mas por acaso desse já sabia! A fase teen encarrega-se de ensinar isso.. hehe :))

Cleopatra disse...

"Mas também, sexo flácido só poderá ser abraços e beijinhos (e mesmo esse normalmente é origem de muitas erecções)!! :))"

Boa!

Marlene Debyane disse...

Não percebo a indignação. Eu próprio não pude dar sangue uma vez porque tinha mudado de pareceiro sexual em menos que x meses (não me lembro). E há outros motivos, como cirurgia etc.

Quanto à principal via de transmissão de uma infecção como o HIV/sida ser a do sexo heterossexual, esses número deveria ser ponderado pelo número de relações heterossexuais e homossexuais. Se apenas 5% das relações em todo o mundo são homossexuais, e 95% são hetero, parece-me deturpador dar a entender que as relações "hetero" são mais arriscadas ou a principal causa.

Por exemplo, nas prisões, por causa da partilha de seringas e das relações entre presos, a taxa de seropositivos é altíssima, ao ponto de distribuirem, e ainda bem, preservativos e seringas aos presos.

Portanto, não sejamos demagógicos. É também diferente ter uma relação heterosexual com uma prostituta sem preservativo do que com a esposa Maria. No caso homossexual o preconceito é que supostamente são mais promíscuos. Isso parece-me falso, acho que têm relações tão estáveis (ou instáveis) como os hetero. Já quanto ao risco de transmissão, o sexo anal é o mais arriscado de todos. Seja hetero ou homo. Portanto, sejamos rigorosos também.

O que deveriam poder fazer era um teste HIV à colheita de sangue de todas as pessoas É um disparate ter de responder a perguntas sobre a intimidade para poder dar sangue, até porque se pode mentir no questionário. Só um parvalhão fica indignado por ser rejeitado num questionário destes, que viola a intimidade a dignindade de cada um, quando este quer ajudar os outros.
Se alguém até pode estar infectado HIV então a própria recolha de sangue deveria servir como prevenção da doença, como rastreio.

Marlene Debyane disse...

ah, também é verdade que o virus da SIDA, nos anos 80, se propagou sobretudo no meio homossexual e das drogas duras. Isso deveu-se meramente a uma questão de transmissão da doença, o contágio fazia-se mais facilmente entre homos do que heteros. Devem os homossexuais compreender isto, penso eu. E agora que parece que nos heteros o virus está em grande "força", penso que urge de facto fazer rastreios obrigatórios a TODAS as pessoas que dão sangue.

Lisbatofanes disse...

Tomai e bebei, este é o meu sangue...

Ninguém dá nada a ninguém...
Mas "dá-se sangue"...
Estranho..

"A cavalo dado não se olha o dente"

Perdão?

Para mim sangue tem de ser de qualidade...
Certificado e Autenticado...

Nada de atalhos...

Normalmente a gente perde-se nos atalhos...

É uma sina..
Ou um destino...