quinta-feira, maio 25, 2006

Triste quadro.

Relatório - amnistia internacional envergonha o país
Violência doméstica matou 33 mulheres em Portugal


Jorge Godinho

O relatório da Amnistia Internacional volta a acusar Portugal pelos maus tratos às mulheres
Os números do relatório da Amnistia Internacional (AI) referentes a 2005 não enganam: a violência doméstica é uma realidade que envergonha Portugal aos olhos do Mundo. O documento refere 33 mulheres mortas por esse motivo, das quais 29 foram vítimas às mãos dos maridos, de antigos namorados ou parceiros. Estes valores foram confirmados pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

Apesar de reconhecer o mérito das medidas tomadas em Portugal desde 1990, o relatório considera os resultados “muito graves”. Refira-se que no projecto do novo Código Penal a violência doméstica passa a ser um crime autónomo, punido com pena de prisão de um a cinco anos.

João Lázaro, secretário-geral da APAV, disse ao CM que os dados apresentados pela AI confirmam os valores revelados pela associação em Fevereiro passado – quatro em cada cinco vítimas de crimes registados pela APAV são mulheres: “Saúda-se o facto de a Amnistia Internacional considerar estes crimes como um atentado aos direitos humanos. Os dados agora revelados só validam o retrato efectuado e as tendências que as organizações como a nossa já conhecem.”

Sobre o perfil do agressor, os dados da APAV indicam que, em 98 por cento dos casos registados, é conhecido da vítima, mantendo com ela uma relação afectiva ou familiar. Das 14 371 pessoas que recorreram à APAV no ano passado, mais de 12 600 eram mulheres, isto é, 88 por cento.

POLÍCIAS SOB SUSPEITA

Outro facto apontado pela AI prende-se com o uso da força pelas autoridades policiais portuguesas. No relatório, apresentado ontem em Londres, considera-se insuficiente a formação dos agentes em Portugal no que diz respeito ao uso da força e das armas de fogo.

Neste particular, é relatada a morte de, pelo menos, três pessoas em resultado do uso da “força letal” por parte da Polícia.

A Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciou ontem a instauração de processos disciplinares a um oficial da PSP e a militares da GNR suspeitos de envolvimento nos casos de violência policial referidos pela AI.

A Direcção Nacional da PSP negou que “tenha existido qualquer agressão”. As acusações de falta de formação dos agentes são também refutadas: “O que vem referido [pela AI] não corresponde à verdade pois, além da formação inicial, 84 por cento do efectivo tem formação pelo menos uma vez por ano”.

22 comentários:

Fora-de-Lei disse...

Impala despede cinco trabalhadores, todos eles fumadores.

Cinco paginadores da Impala receberam esta quarta-feira uma nota de despedimento da administração. A medida foi justificada com horários de trabalho não cumpridos, segundo informa hoje o Diário de Notícias.

Os cinco profissionais lesados são todos fumadores e alegam que a causa de despedimento tem que ver com «o curto intervalo» que faziam a meio da manhã e da tarde» para irem fumar à rua, porque não é permitido fumar dentro do edifício.

Uma fonte interna do grupo afirmou que esta decisão da empresa provocou «um verdadeiro clima de terror». De acordo com os visados, a acusação é «totalmente falsa e despropositada» e garantem que «a coisa não vai ficar por aqui».

«A reunião de directores que houve ontem (terça-feira) à tarde já ditou o fecho de outras três ou quatro secções até ao final desta semana. O que se traduz em perigo para cerca de 60 pessoas mais. O próprio (administrador da Impala) Jacques Rodriguez asseumiu não saber o que vai fazer com elas», asseguraram os trabalhadores despedidos.


Não será esta uma das causas (acrescidas) para a violência doméstica ?! É claro que as mulheres destes cinco trabalhadores correram o sério risco de "encher o cabaz" quando eles chegaram a casa... ;-))

alice disse...

Transcrevo o que coloquei no meu blog ontem, dia em que tive conhecimento do nº fatídico - 33!

"Violência doméstica
Os números são impressionantes, sobretudo porque seguramente se tratará de uma estimativa (julgo ter percebido que se contabilizaram os casos noticiados na imprensa) por defeito – 33 mulheres morreram no ano passado, em Portugal, vítimas da dita violência.

Ocorre-me um episódio breve, relatado por uma amiga de longa data. Não me lembro do contexto da discussão, dos motivos que levaram o casal a desentender-se, ou melhor, talvez tenha procurado esquecê-los e tenha tido êxito!
Sei que a discussão levou a que a minha amiga se levantasse da cama e se refugiasse no sofá da sala. Não lhe apetecia estar acompanhada de quem a tinha ofendido, pelo menos por algum tempo. Assim, tão simples como isto. Durou pouco, o seu “capricho”. Ele chegou e apontou-lhe com o dedo o caminho do quarto, acrescentando, em tom convincente que, ou ia para o quarto ou saía pela porta da rua. A minha amiga foi para o quarto, engolindo a revolta. Os dados estavam lançados. Daí para a frente, bater para quê? Se a prepotência e o medo já estavam instalados, e a baixos custos!
Pensando bem, quantas serão as mulheres que não têm um episódio parecido com este por contar?"

E que dizer da justificação que alguns continuam a apresentar, do tipo: se elas se "portaram" mal, então compreendo a violência!???

Fora-de-Lei disse...

.
VINGANÇA FEMININA 1
Um homem sempre gozava sua mulher que era loira. Um dia, ele pediu aos seus amigos para que eles o acompanhassem ao aeroporto, porque a sua mulher ia viajar. Como gozava sempre com ela, ele disse na frente de toda a gente:
- Amor, trazes-me uma francesinha de Paris ?
Ela abaixou a cabeça e embarcou muito chateada. A mulher passou quinze dias em França.
O marido pediu que os amigos o acompanhassem novamente ao aeroporto. Ao chegar lá, ele perguntou à mulher:
- Amor, trouxe a minha francesinha?
Ela disse:
- Eu fiz o possível. Agora é só rezar para nascer menina!

VINGANÇA FEMININA 2
O casal está passeando pela praia, e ela pede que ele lhe compre um biquini.
Ele responde:
- Com esse corpo de máquina de lavar? Nem pensar!
Continuam caminhando e ela insiste:
- Bom, então compras-me um vestido?
Ele responde:
- Com esse corpo de máquina de lavar? Nem pensar!
Passa o dia e à noite, já na cama, o marido vira-se para a esposa e pergunta:
- Então, mulher? Vamos pôr a máquina de lavar a funcionar?
E a mulher, com ar de desprezo, responde:
- Para lavar esse pedacinho de pano? Ah... nem pensar! Lava-o tu mesmo à mão...!!!

VINGANÇA FEMININA 3
A velhinha pergunta ao marido moribundo:
- Meu bem, depois de 40 anos de casados, satisfaz-me uma curiosidade. Alguma vez me traíste?
- Sim, querida! Uma única vez! Lembras-te quando eu trabalhava na Nestlé e tinha uma secretária chamada Margarida?
- Sim, lembro-me!
- Pois, aquele corpo foi todinho meu!
E após alguns segundos, ele pergunta
- E tu, minha velha, traíste-me alguma vez?
- Sim, meu bem! Uma única vez! Lembras-te quando morávamos em frente ao Corpo de Bombeiros?
- Sim... lembro-me! - responde o moribundo.
- Pois... aquele corpo foi todinho meu!

VINGANÇA FEMININA 4
O marido estava no leito de morte e chamou a mulher. Com voz rouca e já fraca, disse-lhe:
- Meu bem... chega mais perto... Eu quero fazer-lhe uma confissão!
- Não, não - respondeu a mulher.
-Sossegue e fique quietinho. Você não pode fazer esforço.
- Mas mulher - insistiu o marido. - Eu preciso morrer em paz! Eu quero confessar-te algo!
- Está bem, está bem! Pode falar!
- É o seguinte... Eu transei com a tua irmã... com a tua mãe e... com a tua melhor amiga!
-Eu sei, eu sei - disse e mulher. Foi por isso que eu te envenenei, meu bem...!

b' disse...

fora-de-lei

looooooooooooooooooooooooool
em especial a vingança 2

@:)

b' disse...

na visão de 16.02.2006

1 em cada 3 mulheres é vítima de violência

5 pessoas são mortas todos os meses pelos seus companheiros

1 em cada 4 homícidios é praticado sobre o cônjuge


a violência é a principal causa de morte e invalidez entre as mulheres dos 16 aos 44 anos


todas as semanas, em Portugal, uma mulher é morta pelo homem com quem vive

goncalo disse...

Prof,

Até porque pode ter a ver com o tema, ouvi-o hoje na Antena 1 e achei muita graça a ter falado na "reabilitação do ciúme", após ter sido reprimido durante os excessos pós-25 de Abril)).

Muita curiosa foi também a reacção da Ana Mesquita que tratou logo de dizer ao país que não é ciumenta, antes atenta, como que a fugir a sete pés da área neurótica...

andorinha disse...

Boa tarde.

São noticias arrepiantes, estas. Parece-me a mim que o número de casos de violência doméstica está a aumentar ou então, está a ser mais denunciada.
Qualquer tipo de violência é inadmissível e casos como os aqui referidos chocam-me imenso.

Alice,
Esse episódio que relatas é de uma violência atroz.:(

Fora de lei (11.17)
Looooooooooooooooooooooool
Concordo com a b', a vingança 2 é a melhor de todas!:)))

Até mais logo, gente:)

Rui disse...

A maioria dos "valentaços" dos portugueses bate, real ou metaforicamente, sempre no mais fraco (entendido do ponto de vista físico ou psicológico).
Isto vê-se e ouve-se em todo o lado e em todas as idades, repito, em todo o lado e em todas as idades.
Que país mais amargo para se viver!

noiseformind disse...

"Sobre o perfil do agressor, os dados da APAV indicam que, em 98 por cento dos casos registados, é conhecido da vítima, mantendo com ela uma relação afectiva ou familiar."

Caso para dizer que a culpa não morre solteira, vive é uma união de facto clandestina ; ))))))))))))

"Das 14 371 pessoas que recorreram à APAV no ano passado, mais de 12 600 eram mulheres, isto é, 88 por cento."

MEU DEUS!!!!!!!!!!! 12% de homens vítimas?????????????????? Onde é que este mundo vai parar? Ainda há poucas semanas eram 3%!!!!!!!!!!! ; (((((((((((((((((( Homens... defendam-se... defendam-se... quando elas começarem a dizer "não gosto desta telenovela" é sinal que está aí a germinar agressão pela certa ; (((((((((( e se a música preferida dela no Eurovisão perder então refugiem-se na esquadra mais próxima!!!!

"Neste particular, é relatada a morte de, pelo menos, três pessoas em resultado do uso da “força letal” por parte da Polícia."

Ao que a polícia respondeu: "mas eram todos pretos, por isso não há problema"

"A Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciou ontem a instauração de processos disciplinares a um oficial da PSP e a militares da GNR suspeitos de envolvimento nos casos de violência policial referidos pela AI."

O Reporter Murcon teve acesso ao resultado do inquérito, que passámos a transcrever:

-E então você abriu-lhe mesmo a cabeça à cacetada?
-Shôr inpector, não foi bem assim
-Está a dizer que não tem força no braço para abrir a cabeça de um preto À cacetada? Mas que merda de agente é você?
-Eh shôr inspector, sabe como é, pensei que tivesse que responder que não o queria matar...
-Mas você é parvo ou quê? E para mais benfiquista, alguma vez nós o deixávamos sair! Você é o nosso Rui Costa homem, por mais velho que esteja nunca estará acabado!
-Obrigado shôr inspector
-Portanto, fodeu-lhe mesmo a cabeça?
-Claro, aquilo rachou como um melão.
-Assim é que é. Olhe que estive um pouco preocupado este ano. Até Outubro nenhuma queixa para a AI, estava a ver que os nossos agentes estavam a começar a perder a fibra. Quer dizer, ninguém a espancar a sério, à antiga, estavamos a perder os nossos valores. Mas você devolveu-me a esperança. Esses paneleiros da AI que façam relatórios à vontade. Qq dia é preciso um relatório pra perseguir um criminoso. Que é o que esssa corja da Cova da Moura são todos, criminosos, aquilo é genético. Meu Deus, são pretos! Que é que o gajo tinha roubado?
-A bem dizer... quer dizer... ele não tiha roubado nada... mas chamou-me filho da puta.
-Filho da puta???????? Ai o caralho de merda. Claro... e você vai daí teve de se defender temendo pela sua vida, não foi.
-A bem dizer só me chamou esse nome lá prá 10ª bastonada.
-Quem é que quer saber disso? O que interessa é que a verdadeira personalidade dele revelou-se, homem. Fez você muito bem. Olha, como dizia o meu pai lá em Castelo Branco, só se perderam as que cairam no chão. Fez você um bom trabalho.
-Então não vou ser despedido ou suspenso?
-Despedido? Suspenso? Era boa era. Olhe, uma coisa é nós deixarmos as mulheres trabalharem aqui, outra coisa é nós deixarmos que um bom agente cumpridor como você seja maltratado por fazer o seu trabalho.
-Obrigada shôr inspector.
-De nada amigo, eu é que lhe agradeço.

Dijambura disse...

Que cenário tão feio! Como é que isto ainda é possível? A incapacidade de gerir as emoções, o descontrole levado ao extremo, a insensiblidade, o suposto vencer pela força... é dramático demais!
Dijambura

b' disse...

noise 3:00 PM
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

Você é o nosso Rui Costa homem, por mais velho que esteja nunca estará acabado!
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

AQUILES disse...

Estas notícias são bem ligeiras. A realidade é bem pior. Se toda a gente contasse os casos que conhecem, acreditem, o número subiria em flecha. E em várias modalidades e classes sociais.

CêTê disse...

Então e as estatísticas do Alentejo? ;P ;]]]]]]]

Que relação existirá entre a agressão e o consumo da droga - álcool? Essa que é legal, que mais mortos faz na estrada e mais prejuízos a nível dos ga$$$to da saúde leva? Não excluíndo outros "condimentos" a jusante e a montante para as sessões de agressões, claro.

abraços

thorazine disse...

Cêtê,
Não tenho muitos conhecimentos do assunto, mas acho que o alcóol ou as drogas (porquê a separação??) só servem como "amplificador" da personalidade da pessoa. Se, o indivíduo que bebeu alcóol já por si é agressivo, o alcóol vai ajudar a por isso a descoberto. O inverso também acho que acontece, pessoas que já são bastante alegres, mais alegres ficam quando bebem! "Set and setting", postura e cenário, acho que têm grande influência na reacção que se têm com qualquer substância. Depende bastante do que a pessoa já é e as situações a que ela está exposta.

Por isso, acho que há muitas pessoas que não bebem e batem nas mulheres, como há quem beba e não seja agressivo! As drogas acho que não reagem, fazem é a nossa cabeça reagir a elas. Estar a culpar o alcóol na minha opinião, é querer estar a tirar a culpa das pessoas. Parte do ser humano é que é agressivo, nuns a agressividade desenvolve-se mais do que noutros..

Mas não sei, deve haver por aqui alguém que saibda dar uma explicação mais "académica"! :))

CêTê disse...

thorazine,
"alcóol ou as drogas (porquê a separação??)"- eu só a destaquei dentro das.
A mesma pessoa sob efeito de "adictivos" diferentes têm reacções diferentes tal com será diferente o seu comportamento quando não está sob o(s) seu(s) efeito(s) ou com sindrome de abstinência (NÃO ESTOU A FALAR DE SEXO!;]]]])

Talvez por isso não se chamarão "amplificadores". Mas numa coisa concordo contigo (vou tratar-se assim, para facilitar- "Ò seu vitor" dos Fedorentos também serviria, mas "prontoSSSS" ;]]]) é que qualquer "adictivo" (o "C" será para não confirem com os "E"s dos produtos alimentares?) tem o potencial de catalisar comportamentos por vezes recalcados.
Fiquem bem

CasadaPonte disse...

Olá Professor,
Hoje não é "o" mas "a" CasadaPonte,embora as preocupações ambientalistas sejam as mesmas -a Mata e a Ribeira do Turio. E não vou fazer qualquer comentário ao post, embora o ache muito actual e que devia ser objecto de importância cada vez maior. E infelizmente há tantos casos e tantas vezes escondidos por vergonha e medo. Mas o que me traz aqui hoje é saber se por acaso está a pensar apresentar o "Tempo dos Espelhos" em Vieira do Minho! Ainda não terminei o livro mas o carinho com que trata Cantelães, merece isso.... e mesmo que não vá muito pessoal local, seria uma boa oportunidade para os visitantes do blog e no fundo quem lhe quer bem, visitarem aquela localidade... temos casas tão bonitas (de Turismo Rural é claro) onde se podiam alojar e perceber o porquê da escolha que o Profesor também fêz daquelas paragens....vão acusar-me talvez de aproveitamento do espaço para publicidade, mas a intenção é boa de certeza!
O convite para o Professor entrar cá em casa continua de pé... tenho consciência que não posso concorrer com os bolinhos de bacalhau da Mindinha...sou assim mais de coisas doces. E tenho uma fonte em frente à casa com uma água fresquinha que é uma delícia agora no Verão (isto por causa do colestrol...ahahah) e a partir de finais de Setembro pode vir às castanhas (enquanto os seus castanheiros não dão frutos) e claro, os netos também serão benvindos.
Nem sempre vamos à Mindinha pois um almoço lá tem que ser longo para se desgustar com calma aquela cozinha e o tempo fica tão curto! É que na maior parte das vezes também é só o fim de semana que temos para usufruir o nosso cantinho.
Um abraço e toda a nossa admiração
Maria Dores Cunha
www.casadapontedesaopedro.com

fiury disse...

(atolle)

tanta gente a precisar de ajuda neste país,que ainda sem tempo de ter crescido,tropeça nas prioridades e demora a prender com os erros. valha -nos nós e a nossa vontade de mudar!

CasadaPonte disse...

leia-se "degustar"...
(este atropelo nas teclas dá asneira)

CêTê disse...

Ainda vou abrir uma tasquinha também! ;]]]]]]]]] Just k!

apouca disse...

Sobre violencia doméstica, é de divulgar estab informação. Violencia Doméstica
Afinal, a violencia doméstica é MUITO E MUITO mais que espancar a mulher.... só que ela própria não se dá conta...

Cleopatra disse...

Tenho em mãos dois julgamentos em que os arguidos pertencem às nossas forças policiais, PSP e GNR.
O julgamento ainda não terminou portanto, não vou adiantar-me em comentários.
Mas,... digo desde já que: - não generalizemos.
O perfil não é o do PSP, o perfil é o do homem descompensado e mal formado, que tanto o é na PSP ou na GNR como como JUiz ou Psiquiatra.
Ou seja, o perfil é um elemento essencialmente endógeno...ou... estarei enganada??

Quanto aos maus tratos a mulheres... quantas chegam ao Tribunal e com grande pena do Juiz dizem que desistem?
Que fazer?
Gritar-lhes que não devem desistir da queixa?
Que hoje foram batidas, amanhã serão mortas?
É uma questão de perfil também.... mas mais de formação cultural.
Ou... estarei enganada:

Já agora... a música do Blog também é... MUITO BOA!

Musikman disse...

Já agora, e apenas para deixar uma informação adicional para o amigo "fora da lei", eu sou um dos felizes contemplados com esse referido despedimento. Devo desde já referir o facto de não ter havido qualquer violência doméstica, já que a minha adorada mulher trabalha ao meu lado na referida empresa, tambêm é fumadora, e tambêm ela foi agraciada com este feliz despedimento por parte do Sr. Jacques Rodrigues. Posso apenas acrescentar que apesar da situação precária em que nos encontramos (como deve ser possível de imaginar), estamos os dois muito felizes e em grande harmonia, porque qualquer coisa, e reforço QUALQUER COISA é melhor do que trabalhar na referida empresa!