quinta-feira, maio 11, 2006

O Gato Fedorento, o Cardeal-Patriarca, os Super-Dragões, a Maçonaria, a Opus Dei e a AMI também foram responsáveis!

A verdade de Carrilho
2006/05/11 | 00:10
Faz um balanço da campanha das autárquicas e aponta os culpados da sua derrota. Diz ter sido «vítima da informação espectáculo» e «alvo da mais brutal campanha negativa do Portugal democrático»
Manuel Maria Carrilho apresenta esta quinta-feira um livro, intitulado «Sob o signo da verdade», onde faz um balanço da campanha das autárquicas a Lisboa, com acusações directas à SIC Notícias, Miguel Sousa Tavares, Manuel Salgado e a Marcelo Rebelo de Sousa.
Neste livro, cujo conteúdo foi avançado pela Sic-Notícias, o deputado socialista explica que foi «vítima da informação espectáculo». A opinião dos comentadores que não reconheceram a validade do projecto para Lisboa leva Carrilho a dizer que foi alvo da «mais brutal campanha negativa feita no Portugal democrático».
De acordo com a SIC, o deputado dirige muitas das acusações a Miguel Sousa Tavares: «Ali estava ele de novo, em mais um momento da maior hipocrisia, a dar o mote ao ataque à presentação do meu projecto, com base na falsidade, na deformação e na manipulação».
O tom de crítica aos analistas televisivos, diz ainda a SIC, dirige-se também ao professor Marcelo Rebelo de Sousa, que Manuel Maria Carrilho classifica como mais um protagonista da informação misturada com entretenimento.
Carrilho escreve também que foi explorado de uma forma que considera «pouco decente» no final do debate com Carmona Rodrigues na SIC. O socialista diz que «a SIC gravou ilegitimamente a sua curta e ríspida conversa pessoal com Carmona Rodrigues no fim do debate, bem como a saída de estúdio».
As acusação não terminam aqui. Segundo a Sic-Notícias, Manuel Maria Carrilho comenta também a relação com Manuel Salgado, que esteve para ser o número dois da campanha. Diz Carrilho que «ele queria no fundo ser presidente, mas às custas de outro, de alguém que aguentasse as «chatices políticas». E, no fim, voltar aos seus negócios, que entretanto deixaria, através de uma venda de conveniência, em mão amigas. E é este o homem, prossegue Manuel Maria Carrilho, que, com a cumplicidade de um semanário em crise, vem agora falar de deficiências de carácter».

21 comentários:

AQUILES disse...

Hoje pus um post que intitulei "A Vacuidade do Poder Político".
Já cansa a insensatez das vedetas políticas (profissionais). O que vai restar agora deste episódio é um conjunto de fait-divers que vão alimentar as revistas e os jornais sedentos de fofocas, bem como os comentadores profissionais sem nada de relevante para comentarem.

goncalo disse...

Ao ler esta notícia, confesso que não fiquei surpreendido, tendo em conta a personagem. Este ressentimento do Carrilho mostra uma coisa muito simples: ele ainda não percebeu porque perdeu as eleições em Lisboa. Julgo que é grave, para o próprio, bem entendido). Fico com a ideia de que o Carrilho pensa que o país não o merece...ele que se auto-convenceu de que lhe estava reservado um grande papel na vida política portuguesa. É claro que a comunicação social tem uma grande responsabilidade nisto tudo, pois foi ela quem o lançou. Os media sempre gostaram dos "enfants terribles" do tipo Santana Lopes, daqueles que supostamente revelam grande independência crítica. E o que é que se passou então? O homem parece que fez umas críticas avisadas ao Eng.º Guterres, no tempo em que este era PM, e a partir daí as televisões, num rasgo de génio, descobriram um "grande político"...O pior é que o Carrilho acreditou mesmo que era verdade)).

PS: Estive algum tempo sem participar na tertúlia e quando decido voltar sou confrontado a proibição de comentários anónimos. Não podia estar mais de acordo. O problema é, contra a minha vontade, tive de criar um blog. Segui então cuidadosamente as instruções e lá cheguei ao fim. De repente, tento ir ao "meu blog" e surge o aviso: não foi possível encontrá-lo. O destino, por vezes, é generoso, tornei-me um blogger sem blog, não podia desejar melhor. Talvez a razão deste "mistério" tenha a ver com o facto de ainda não ter postado o que quer que fosse. Não o penso fazer, por achar que não tenho "perfil" nem "vocação" para blogger...

Fora-de-Lei disse...

Carrilho é, definitivamente, um palermóide. Perdeu a CML porque fez uma camapanha de merda. No Porto há alguns que pensam que basta ser-se do FCP para ganhar eleições... aqui em Lisboa, Carrilho pensou que lhe bastava aparecer com a Barbie colada a ele. Agora escusa de vir com desculpas de mau pagador...

Mas o mais giro, é ver que Carrilho não dispara um único tiro na direcção do seu próprio partido. Convém não esquecer que - coniventemente - o PS e Carrilho impediram a formação de uma única candidatura de esquerda (PS + CDU + BE), entregando assim o governo da capital a um direitista incompetente.

PS: não sei com que intuito, mas à pala de campanhas de merda ou de outras jogadas menos claras, o neo-liberal Sócrates (há quem lhe chame outras coisas...) já conseguiu queimar três figuras proeminentes do seu partido, todas eles situadas à sua esquerda: Carrilho, Soares e Alegre.

intimidade indecente disse...

E é assim que se vão vendo as figurinhas tristes que faz quem não quer ver um palmo à frente dos olhos, nem que sendo pateticamente obrigado a isso mesmo. O mais interessante ou ridiculamente triste disto tudo é darmo-nos conta do quão distantes estão estas personagens de nós e as implicações que isso tem no curso do país. Depois admiram-se de os Portugueses apresentarem a percentagem mais baixa nos índices de participação na vida política...

Angie disse...

«Vítima da informação espectáculo»? Mas se ele se encostou o mais que pode a esses "canais" informativos, como pode queixar-se? Saiu-lhe o tiro pela culatra, claro.
E «alvo da mais brutal campanha negativa do Portugal democrático»? É o que se chama ter a memória curta!
- Alguém se lembra de Mota Pinto? Nãããoooo...Foi das pessoas mais injustamente assassinadas (politicamente) pela chamada "informação de superfície" e fofoca de corredor,mas pronto!
Apetecia perguntar a Carrilho onde estava no 25 de Abril, como diz o Baptista Bastos...

Por caso, até tenho alguma pena. Há pessoas brilhantes e humanamente ricas que são um desastre na política, por suas próprias mãos. E há outros que são desastrosas humanamente e até podiam fazer boa obra pela coisa pública.
Teria sido um mau Presidente da CML? Parece que sim, os Paços do Concelho eram pequenos para o seu ego. E o seu projecto de poder pessoal demasiado descarado.
Mas (custa-me sempre dizer isto, mas é verdade...) acho até que ele foi o melhor Ministro da Cultura que tivémos até hoje: teve visão, foi sistemático, fez equipa, trabalhou que se desunhou, deixou herança (que ainda aí anda).
Uma pena que não tenha sabido esperar.

JL disse...

eu não percebo nada de psicologia, mas quando alguém pensa ter o mundo todo contra ele, isso é sintoma de algum problema, verdade?

maloud disse...

O Manuel Maria Carrilho devia escrever um livro a zurzir em si próprio. Só a campanha do "menino-guerreiro" conseguiu bater a dele em inépcia.

b' disse...

O Gato Fedorento, o Cardeal-Patriarca, os Super-Dragões, a Maçonaria, a Opus Dei e a AMI também foram responsáveis!

loooooooooooooooooooooooooooool

eu até tinha boa impressão do homem, mas realmente não admitir que a campanha que fez foi uma lástima e achar que houve uma conspiração para o eliminar é demais

coitada da barbie....aturar um ego deste tamanho não deve ser fácil

boa tarde para todos

@:)

Choninha disse...

O marido da Bábá tem uma grandessíssima lata! Haverá quem compre o livro do grande filósofo? Bem, há malucos para tudo...

Choninha disse...

Já agora porque é que o senhor marido da rapariguinha não escreve um livro sobre as faltas dos deputados, vereadores e afins? Começando pelo seu próprio exemplo, talvez... Esse ia vender, de certeza...

CêTê disse...

LOLLOOLO- O "titalo" do post está o máximo!;]]]]
FDL,
"o neo-liberal Sócrates (há quem lhe chame outras coisas...) já conseguiu queimar três figuras proeminentes do seu partido, todas eles situadas à sua esquerda: Carrilho, Soares e Alegre."

Olhe que não! Os dois primeiros cometeram haraquiri e o Alegre deu a extremunção ao segundo. LOL


Quanto ao Sócrates... "neo-liberal"?, não me parece.
Só pela linguagem gestual deve dar para diagnosticar a patologia.


Tenham uma boa tarde, que eu vou fazer por isso!
chicos ;*

noiseformind disse...

Ser político é um pouco como nunca chegar a adulto. há sempre alguém para quem atirar as culpas, é uma constante projecção gualteriana : ))))))

Ameninadalua disse...

Gonçalo!!!

Seja bem aparecido :)

Sentiu-se a falta dos seus comentários!
Quanto ao ter esquecido a forma de entrar no seu blog! Digamos que é mesmo para o distraído!:)))

O senhor Carrilho,para alem de eu pessoalmente lhe reconhecer méritos, tem uma falta de "poder de encaixe" que chateia...:)

Se há coisas que acho mesmo lamentável num político em democracia, é o seu "mau perder"....
Perder faz parte dos princípios básicos dum sistema democrático; a desculpabilização nos outros, parece-me de muito mau tom, para não dizer fragilidade ou mesmo falta de força de caracter...
Seja pelo que tenha ou não acontecido, o senhor Carrilho perdeu e só tem que, se pretender continuar na política, "melhorar" a forma e o conteúdo do seu projecto político de modo a que os outros (os eleitores)o entendam e acreditem...
Até porque não lhe vai ser muito difícil fazê-lo...

António Couceiro disse...

Carrilho tem um grande problema, pensando ele ser uma virtude:
"Acha que no mundo, entenda-se Portugal, existem dois tipos de pessoas: os outros e ele"
A vaidade até é importante, mas quando é elevada ao exagero é um crime que devia ser proibido com prisão até aos 25 anos lol
Coitadita da barbie, pensava ela que tinha levado o Ken para casa, e afinal de contas acabou por levar um carrilhão que aundo toca é só para se fazer ouvir....
Ele há coisas.....

PS - Professor, ainda bem que na altura não falou dele, senão também fazia parte do livro.
Por favor informem o senhor que as eleições já foram e ele perdeu mesmo!!!!

andorinha disse...

Boa tarde.

O título do post está realmente o máximo.:)
Quanto a comentários, estou em sintonia com o que praticamente todos aqui disseram: não saber perder e atirar as culpas para cima dos outros é o caminho mais fácil e diz muito acerca do carácter da pessoa.
Destaco os comentários de Aquiles e Gonçalo que subscrevo na íntegra.
E com a política não gasto nem mais uma linha.:)))

Gonçalo,
Bem-vindo, também já tinha dado pela tua falta.:)
Tenho uma opinião inversa à tua: acho mesmo que tens perfil para blogger.
Fui ao "Pensamentos" e nada.:(
Criá-lo é o mais dificil, postar não custa nada.:)))

Rui disse...

Se o livro "é" isto, e não excertos mínimos e descontextualizados, eu até tenho pena de Carrilho: quem perde mal, não aprende a ganhar.
Por outro lado: haverá algum político português que tenha dito que errou? Não, todos culpam os outros. Carrilho só é diferente em usar essa forma de estar (QUE É TÃO PORTUGUESINHA, NÃO É?) sem pudor nem vergonha.

goncalo disse...

Ameninadalua e Andorinha,

Obrigado pelas vossas boas-vindas e, no caso da ameminadalua, pelo eufemismo que usou para a minha ignorância no que respeita à informática)). Para já, estou contente por voltar ao Murcon e sinceramente não sei se o blog está realmente criado, pouco importa, enquanto der para comentar aqui, tá bom para mim. Tinha de dar um nome, "pensamentos" pareceu-me mais despretensioso do que ideias, por exemplo...

yulunga disse...

Bom dia, bom dia maralhal.
O Manel Maria?
Não lhe topo a pinta e também não sei porquê.
Coisas de mulher, sei lá. Acho-o uma nódoa, e então naqueles dias difíceis do mês causa-me cá uma irritação...
O titulo está 5 estrelas e 1 cometa. ;-)

Su disse...

o carilho descarrilhou faz tempo...só que agora piorou anda com sintomas de "esqiuizo":)))) imaginem que meio mundo o persegue....tadinho..é doença


jocas maradas

disse...

Engraçado! hoje aqui os jornalistas são uns santos e dão as notícias objectivamente como elas são e com o alinhamento que deveriam ter...
O homem pode ter muitos defeitos mas tocou num ponto que eu pensava que todos estavam de acordo (pelo menos aqui!): que há manipulação de noticias e se faz do Telejornal um espectáculo degradante todos os dias...
Enganei-me

ILCO

Vida Involuntária disse...

Nunca percebi o real fundamento da hostilidade geral, contra Manuel M. Carrilho e a Bárbara Guimarães (o machismo e inveja dos homens portugueses, -incluindo intelectuais - e a inveja e proverbial hostilidade galinhenta das mulheres, mete impressão..)...repito, por que serão mais ridículos, mais manipuladores, mais dignos de enjoo do que Aníbal Cavaco Silva e Maria Cavaco Silva ou outros,"servidos" ao povinho por impactuantes métodos de agências de Campanha, pagas pelo nosso bolso? E que dizer de das "Quadraturas" dos "Santanismos", dos "barrosismos/cherne" e outros logros disfarçados de opinião independente?
Nós gostamos da mediocridade disfarçada de modéstia. Ou então de safadeza com muitas lantejoulas.